Páginas

sábado, 5 de agosto de 2017

Diocese de Jales se prepara para mais uma Romaria

 
A Diocese de Jales, se prepara para a sua 33ª Romaria Diocesana, que se realizará no dia 20 de agosto, com início em frente ao Lar Transitório São Francisco de Assis, ás 14h, seguindo em caminhada até a praça da catedral. Neste ano a Diocese encerrará o seu ano Vocacional que iniciou na romaria do ano passado, obtendo como resultado positivo a aquisição do novo seminário na cidade de São José do Rio Preto.

Neste ano foram impressos aproximadamente 10.000 exemplares do livro de encontros em preparação a romaria, para os grupos de quarteirão, levando como tema para reflexão: "Com Maria nos libertamos de novas escravidões".

Os encontros do subsidio, abordam assuntos como: construção de uma nova sociedade; Justiça; Bem Comum; Casa Comum. Refletindo também sobre a situação atual do país, destacando a desigualdade, o desemprego, a corrupção e a degradação ambiental.

Como surgiu a Romaria? - A Romaria Diocesana de Jales foi realizada pela primeira vez no dia 18 de agosto de 1985, por Dom Demétrio, em razão do Jubileu de Prata da Diocese. Para comemorar os seus 25 anos, além da romaria, a Diocese de Jales reimplantou na praça da catedral o cruzeiro de fundação da cidade de Jales.

O pequeno momento para comemorar o jubileu de fundação da diocese se repercutiu de tal modo que se tornou ponto de referência para todas as comunidades e paróquias. A data de fundação da Diocese, dia 15 de agosto, se coincide com a data de sua Padroeira Nossa Senhora da Assunção, celebrando em unidade sempre no domingo seguinte.

 
Objetivos da Romaria - A Romaria Expressa a unidade da Diocese, que se reflete na presença de romeiros procedentes de todos os municípios da região, que se congregam em multidão na Praça da Catedral.

Para a Diocese, a Romaria representa um precioso instrumento de trabalho pastoral. Por ela se cultivam os valores da religiosidade popular, e ao mesmo tempo se fortalece a conscientização do povo e sua organização, através de milhares de grupos que se reúnem para refletir e preparar com antecedência o tema que a Romaria celebra. Pela Romaria a Diocese se une também aos grandes assuntos que em cada ano vão preocupando a vida da Igreja e da sociedade. (por Edivaldo Mella Janasco)

Diocese de Jales realiza o segundo Encontrocom as famílias dos padres e seminaristas

Num clima de alegria e confraternização, a Diocese de Jales realizou no último domingo dia 30 de julho, na Escola Vocacional em Jales, o II Encontro com os familiares dos padres e seminaristas da Diocese. Este encontro é realizado anualmente.

Uma iniciativa da Pastoral Presbiteral, com objetivo de proporcionar um espirito de integração das famílias dos padres e seminaristas dentro do planejamento do processo de formação presbiteral inicial e permanente da Diocese, incentivando a comunhão fraterna entre todos.

"Sabemos que os laços familiares são fundamentais para fortificar a autoestima sadia dos formandos e dos presbíteros. Agradecidos por este momento de bênçãos, por intercessão de Maria, peçamos a Deus que continue protegendo todas as nossas famílias com saúde e paz " exortou o Padre Assessor da Pastoral Presbiteral e Reitor do Seminário, Pe. Miguel Donizete Garcia.

Após acolhida com café e apresentação dos familiares, houve a celebração da Eucaristia, presidida pelo Bispo Dom Reginaldo, concelebrada pelo Bispo Emérito Dom Demétrio que comemorou seus 35 anos de vida Episcopal na Diocese de Jales e por todos os presbíteros presentes. Após a Eucaristia, foi servido um almoço a todos e, finalizando o encontro com um show de prêmios com brindes trazidos pelos próprios padres. (por Edivaldo Mella Janasco)

Sidney Magal fala sobre seus 50 anos de carreira no Metrópolis

 
Neste domingo, 6 de agosto, o Metrópolis recebe o cantor Sidney Magal para falar das comemorações de seus 50 anos de carreira. A atração inédita, apresentada por Adriana Couto e Cunha Jr., vai ao ar às 19h30, na TV Cultura e no canal do programa no YouTube.

No atração, Magal conversa com Adriana Couto sobre o ano em que, além de comemorar 50 anos de carreira, ganha a sua primeira biografia, Sidney Magal: muito mais que um amante latino. De acordo com o cantor, a obra foge um pouco das biografias tradicionais, pois é uma coleção de crônicas e relatos sobre a sua vida.

Magal é cantor, ator, compositor e dublador. Apareceu na mídia por volta dos anos 70, tornando-se conhecido pelas músicas sensuais e românticas. O artista conquista muitos fãs até hoje com hits, como O Meu Sangue Ferve Por Você e Sandra Rosa Madalena.

Nos anos 90, quando houve a explosão da lambada, Sidney Magal foi considerado um dos maiores ícones do gênero. Além disso, trabalhou no cinema, estrelando o filme Amante Latino, em que interpretava ele mesmo.

Sabor da Estância é premiada novamente como melhor cachaça do Estado de SP

 
O prefeito Ademir Maschio (foto) recebeu em seu gabinete os proprietários da empresa Sabor da Estância, Mário da Fonseca Rosas Filho e Marcio Leandro da Fonseca Rosas, para parabenizá-los pela conquista do 1° lugar Categoria Ouro e 3° lugar na Categoria Prata do Concurso de Cachaça de Alambique promovido pelo departamento de Alimentos e Nutrição da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da UNESP/Araraquara, em parceria com o Sindicato Rural de Araraquara e o Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa do Estado de São Paulo (SEBRAE-SP).

Ademir disse que a cachaça santa-fé-sulense tem levado o nome da cidade para todo país, demonstrando a qualidade e reponsabilidade em sua produção. "Parabéns aos proprietários por fabricarem um produto de excelente qualidade, feito artesanalmente, que já se tornou reconhecido nacionalmente", disse

A cachaça Sabor da Estância já foi premiada várias vezes, no ano de 2.007 foi Campeã Estadual na categoria Cachaça Envelhecida, em 2.008 – Campeã estadual categoria Envelhecida, 2.009 - 2º lugar categoria Não Envelhecida e 3º lugar categoria Envelhecida, 2.010 - Campeã Estadual categoria Envelhecida, 2.011 - 3º lugar categoria Envelhecida, 2.012 - 2º lugar categoria Envelhecida e 3º lugar categoria Não Envelhecida, 2.013 - 2º lugar categoria Envelhecida, 2º lugar categoria Descansada e 3º lugar categoria Não Envelhecida, 2.015 - Campeã Estadual categoria Envelhecida, 2º lugar categoria Envelhecida e 2º lugar categoria Não Envelhecida.

De acordo com Mário a cachaça é um produto destilado tipicamente brasileiro e que tem tudo para alcançar status internacional. "Nossa empresa é familiar e já está na terceira geração. São anos de tradição e dedicação na cachaça".

Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro da Cachaça (IBRAC), as exportações de Cachaça em 2016 cresceram 4,62% em valor e 7,87% em volume, totalizando US$ 13,93 milhões e 8,3 milhões de litros.

Ausência na educação

por Luiz Gonzaga Bertelli
presidente do Conselho de Administração do CIEE
 
 
Dados do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE), divulgados recentemente pela Folha de S. Paulo, mostram que cada professor das redes públicas de ensino do estado mais rico da nação falta, em média, 30 dias por ano. O principal motivo seria o grande volume de licenças médicas, em torno de 60% das ausências. As faltas equivalem a 15% do total de 200 dias letivos que as escolas são obrigadas a cumprir. De acordo com especialistas, esses dados sinalizam a precariedade da carreira do professor. Dois em cada dez docentes em São Paulo dão aulas em mais de uma escola, às vezes trabalhando em redes de ensino diferentes. Os números referem-se a 370 mil professores que atuaram nas redes públicas em 2015. No total, foram 11 milhões de faltas.
O impacto das ausências está intimamente ligado à qualidade de ensino, conforme comprovou estudo do TCE. Quanto mais faltas de professores, menor é o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Existem ainda dúvidas se todas as escolas computam as faltas dos docentes, o que poderia trazer à tona um quadro ainda mais angustiante.
Um dos fatores que expõe a fragilidade da carreira docente é a baixa remuneração. O ganho médio dos professores equivale à metade do que recebem profissionais com a mesma escolaridade. Com isso, os docentes buscam aulas nos três períodos, elevando a carga horária e agravando os motivos para as ausências. De acordo com a Prova Brasil 2015, um questionário aplicado aos professores, 39% deles trabalham mais de 40 horas semanais, o que dificulta também o preparo das aulas e, consequentemente, impacta a qualidade do ensino.
A educação é o grande motor do desenvolvimento. Enquanto não alcançarmos políticas públicas que melhorem as condições de trabalho dos professores, aprimorem as estruturas das escolas e consigam sintetizar uma grade curricular mais próxima do interesse e das necessidades dos alunos, o país continuará a sofrer severas perdas do ponto de vista econômico e social. Para progredir, destacar-se no mercado internacional e melhorar a qualidade de vida da população, é necessário que o país invista na qualidade de ensino e, principalmente, na figura central da educação, que é o professor.
 

Bruna Furlan apresenta PL que protege dados de identificação civil dos cidadãos

 
A deputada Bruna Furlan (SP), foto, propôs o estabelecimento, em lei, de parâmetros, critérios e limites ao compartilhamento de dados pessoais de brasileiros pelo poder público. A tucana apresentou projeto de lei (PL 8127/2017) que dispõe sobre a responsabilização administrativa e penal caso haja violação de direitos e deveres do cidadão.

O projeto altera a lei 13.444/2017 e determina que o armazenamento das informações, realizado pelo Tribunal Superior Eleitoral, fique em ambiente controlado e seguro, nos termos do regulamento. O órgão adotará as providências necessárias para assegurar a integridade, a disponibilidade, a autenticidade, a confidencialidade de seu conteúdo, a interoperabilidade e a segurança entre os sistemas eletrônicos governamentais. O ente público deve adotar medidas técnicas compatíveis com padrões internacionais de segurança da informação.

"Lidar com o dado pessoal do cidadão não pode ser encarado como algo trivial ou de pouca monta: trata-se de respeitar e assegurar a inviolabilidade da intimidade e da vida privada do indivíduo – direitos personalíssimos inalienáveis", reiterou.

Segundo Bruna Furlan, o projeto cobre uma lacuna existente pela falta de regulações mínimas de segurança de dados. Ela reitera a competência dessa lei para estabelecer as normas de segurança, em função da natureza constitucional dos direitos fundamentais sensíveis relacionados à questão, como a privacidade e a inviolabilidade à intimidade e à vida privada do cidadão.

"Entendemos que sem essas normas protetivas não haverá controle público, nem social, suficientemente adequado, inclusive quanto à responsabilização administrativa, civil ou criminal daqueles que indevidamente acessarem as informações e delas dispuserem de forma ilícita", destacou a parlamentar ao justificar a proposição.

A tucana explica que a lei 13.444 estava tramitando no Congresso Nacional quando o Poder Executivo justificou a criação de um registro civil nacional e de um documento nacional de identificação pela finalidade de "permitir que o cidadão possa identificar-se e relacionar-se de modo simples e seguro nos espaços públicos e privados".

A violação da confidencialidade dos dados implicará em crime de improbidade administrativa e responsabilização civil ou criminal. As penas previstas são de um ano a quatro anos de reclusão e multa. Se ocorrer o compartilhamento irregular das informações, o projeto prevê a ocorrência de ação ou omissão à administração pública, com pena de reclusão prevista de dois a seis anos e multa. A pena aumenta de 1/3 (um terço) à metade se o fato é cometido por funcionário público.

Em sua justificativa, a deputada ressalta que a sua sensibilidade ao tema resulta do fato de presidir a Comissão Especial destinada a proferir parecer ao Projeto de Lei nº 4060, de 2012, que dispõe sobre o tratamento de dados pessoais e dá outras providências. "Isso me permitiu observar, cada vez mais, a importância dessa questão para o Estado brasileiro, para o cidadão, os mercados econômico e financeiro e o setor produtivo". (por Ana Maria Mejia)

UFSCar sedia simpósio sobre a preservação do cerrado

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), por meio de parceria entre o seu Departamento de Ciências Ambientais (DCAm) e o Instituto Florestal (IF), realiza o Simpósio do Cerrado: Manejo e Conservação das Fisionomias de Áreas Abertas, nos dias 11, 12 e 13 de setembro no Campus São Carlos.

O evento tem por finalidade promover discussões sobre as atuais condições de conservação de fragmentos significativos com fisionomias abertas do cerrado paulista. O foco dos debates será a Unidade de Conservação denominada Estação Ecológica de Itirapina, município localizado a 30 km de São Carlos. A Estação Ecológica de Itirapina tem 2,3 mil hectares destinados à conservação dos recursos naturais. A área protegida é administrada pelo IF.

"Serão abordadas propostas de manejo para a erradicação de espécies invasoras, restauração das fisionomias e outras estratégias de conservação deste importante espaço de biodiversidade", descreve a coordenadora do evento, Sônia Maria Buck, docente do DCAm. Durante o Simpósio também serão realizadas palestras para abordar a trajetória histórica de formação do cerrado. A programação termina com uma visita ao Cerrado da UFSCar, com o apoio do projeto Trilha da Natureza.

Pesquisadores interessados em submeter trabalhos já podem enviar os resumos de acordo com as instruções disponíveis em: www.cerrado2017.faiufscar.com. As inscrições e mais informações também estão na página do evento.

SP Serviços lança dois novos apps para o cidadão

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), por meio de parceria entre o seu Departamento de Ciências Ambientais (DCAm) e o Instituto Florestal (IF), realiza o Simpósio do Cerrado: Manejo e Conservação das Fisionomias de Áreas Abertas, nos dias 11, 12 e 13 de setembro no Campus São Carlos.

O evento tem por finalidade promover discussões sobre as atuais condições de conservação de fragmentos significativos com fisionomias abertas do cerrado paulista. O foco dos debates será a Unidade de Conservação denominada Estação Ecológica de Itirapina, município localizado a 30 km de São Carlos. A Estação Ecológica de Itirapina tem 2,3 mil hectares destinados à conservação dos recursos naturais. A área protegida é administrada pelo IF.

"Serão abordadas propostas de manejo para a erradicação de espécies invasoras, restauração das fisionomias e outras estratégias de conservação deste importante espaço de biodiversidade", descreve a coordenadora do evento, Sônia Maria Buck, docente do DCAm. Durante o Simpósio também serão realizadas palestras para abordar a trajetória histórica de formação do cerrado. A programação termina com uma visita ao Cerrado da UFSCar, com o apoio do projeto Trilha da Natureza.

Pesquisadores interessados em submeter trabalhos já podem enviar os resumos de acordo com as instruções disponíveis em: www.cerrado2017.faiufscar.com. As inscrições e mais informações também estão na página do evento.

SAE/CTA de Jales realiza campanha contra Hepatites virais e HPV

Entre os dias 24 a 27 de julho, a SAE/CTA (Serviço de Assistência especializada e Centro de Testagem e Aconselhamento) de Jales realizou encontros nas Estratégias de Saúde da Família no município.

 
De acordo com as idealizadoras do projeto Dieine M.M Garcia, fisioterapeuta e Aline R. Gouvêa, estagiária de Enfermagem, o mesmo foi planejado e executado por profissionais da equipe do SAE/CTA e aplicado por elas, juntamente com o apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde.

Elas explicaram que o objetivo é promover a educação em saúde, com os profissionais da saúde que lidam diretamente com a população e desse modo ampliar e intensificar as informações e conhecimentos que são passados para toda a comunidade.

O tema trabalhado envolveu hepatites virais e HPV, em decorrência do mês de julho ser comemorado mundialmente o combate às hepatites virais, e com isso, foi distribuído um tabloide com o conteúdo de hepatites virais e HPV, panfletos informativos, kit de camisinha feminino-masculino e gel.

Segundo dados do Ministério da Saúde, as hepatites virais são doenças silenciosas que provocam inflamação do fígado e nem sempre apresentam sintomas. No Brasil, são causadas mais comumente pelos vírus A, B, C ou D.

Dieine Garcia explicou que existe ainda o vírus E, com predominância na África e na Ásia. Já o HPV é um vírus que atinge a pele e as mucosas, podendo causar verrugas ou lesões percursoras de câncer, como o câncer de colo de útero, garganta ou ânus.

O nome HPV é uma sigla inglesa para "Papiloma vírus humano" e cada tipo de HPV pode causar verrugas em diferentes partes do corpo.

A medida de prevenção para esses agravos é a vacinação, relatou Dieine Garcia.

“Caminhada passos que salvam” um ato de amor às nossas crianças, em novembro

 
Em 2017 não seria diferente, o Hospital de Câncer de Barretos mais uma vez volta a falar sobre um tema muito importante, o câncer infantojuvenil, por meio da Caminhada Passos que Salvam, que acontece anualmente no mês de novembro.

O objetivo dessa campanha é fazer com que toda a sociedade caminhe junto no mesmo dia e horário mobilizando as famílias em alerta aos sintomas do câncer infantil.

Em 2012, no primeiro ano do projeto, participaram apenas 22 cidades, 19 do estado de São Paulo e duas de Rondônia. No ano passado, depois de 6 anos da realização da primeira caminhada, participaram cerca de 500 cidades com a mobilização de 300 mil pessoas.


Para o colaborador Gersi Moura de Souza (foto), funcionário da instituição desde 2011, participar da caminhada é mais que um ato de amor ao próximo. "Desde quando eu entrei no hospital eu participo da Caminhada e compro a camiseta. Para mim, é muito mais que simplesmente caminhar, a intenção é ajudar mesmo. Apesar de não conhecer o Hospital Infantil de Barretos, tenho a plena certeza de que o trabalho realizado lá é igual aqui, maravilhoso, " afirmou Gerci.

Este ano, a caminhada vai ser realizada no dia 26 de novembro, com saída em frente a Unidade do Hospital de Câncer em Jales. Os kits para a caminhada já estão sendo vendidos na AVCC – Associação de voluntários de Combate ao Câncer e é composto por boné, camiseta e sacochila, por apenas R$ 35,00. (foto) 

Toda renda será em prol do Hospital Infantil de Barretos, que realiza diariamente mais de 120 atendimentos, de forma gratuita e humanizada. Para mais informações, ligue (17) 3621-1507 e fale diretamente na sede da AVCC.

Alerta para a doença
 
Existem diferentes sinais pelos quais pode-se supor que uma criança sofra de algum tipo câncer, portanto fique atento aos seguintes sintomas:
• dores de cabeça pela manhã e vômito;
• caroços no pescoço, nas axilas e na virilha, ínguas que não resolvem;
• dores nas pernas que não passam e atrapalham as atividades das crianças;
• manchas arroxeadas na pele, como hematomas ou pintinhas vermelhas;
• aumento no tamanho da barriga;
• brilho branco em um ou nos dois olhos quando a criança sai em fotografias com flash.



Santa Casa de Jales promove campanha para doação de leite materno à Uti Neonatal

A Santa Casa de Jales, realiza no mês de agosto uma campanha para conscientizar as mamães a doarem o leite materno, um dos principais alimentos para o recém-nascido contém tudo o que é necessário para o crescimento saudável da criança, pois é rico em vitaminas, minerais, gorduras, açúcares e proteínas.

O número de doações ainda está em baixa, devido a demanda na instituição. Em torno de 40% de recém-nascidos prematuros precisam deste alimento e não contam com ele na sua dieta.

A equipe de enfermagem e médicos pediatras da Santa Casa pedem o apoio de pessoas que conhecem quem está amamentando ou para as próprias mães que obtém o leite materno, para que doem a Uti Neonatal, pois, apenas um pote doado pode alimentar cerca de dez bebês prematuros, ou seja, qualquer quantidade mínima doada, ajuda e muito quem tanto precisa.

Toda mulher que amamenta é uma possível doadora, por isso, a Santa Casa incentiva este ato de amor, pois, é importante para todos os bebês, principalmente aqueles que estão internados e não podem ser amamentados pela própria mãe.

Para doar, basta ser saudável e não tomar medicamento que interfira na amamentação, é necessário vir até a Santa Casa de Jales, trazer a carteirinha de gestação, RG, CPF, cartão SUS, para a realização do cadastro e, então, será retirada uma quantidade do leite em um vidro estéril, que é congelado e encaminhado para Votuporanga, local em que é realizado a pasteurização. Após este procedimento, o insumo volta para o hospital e são disponibilizados aos internados. 

As mamães interessadas em doar leite materno deverão entrar em contato pelo telefone (17) 3622-5000 ramal 5045, para orientações e agendamento. Salienta-se que o atendimento é realizado 24 horas por dia, um simples gesto significa muito.

Viagem Literária chega a biblioteca de Santa Fé do Sul

Os fãs de literatura de Santa Fé do Sul já podem anotar na agenda: dia 29 de agosto acontece o terceiro módulo do Viagem Literária, programa do Governo do Estado de São Paulo que proporciona o contato de autores consagrados com cidadãos paulistas em bibliotecas municipais de todo o estado.

O terceiro módulo do Viagem Literária tem como foco os escritores voltados para o público adulto. Na região de São José do Rio Preto, as bibliotecas receberão Antonio Geraldo Figueiredo Ferreira, Ricardo Lísias e Joca Reiners Terron. Os encontros são gratuitos.

Ricardo Lísias estará em Santa Fé do Sul no dia 29 de agosto. O autor publicou Diário da Cadeia em 2017 e foi finalista do Prêmio Jabuti em 2008 com Anna O. e outras novelas. Também foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura com O Livro dos Mandarins em 2010 e vencedor do prêmio da APCA com O Céu dos Suicidas.

A programação do Viagem Literária, que completa dez anos em 2017, não para por aí: entre setembro e dezembro acontece em bibliotecas de todo o estado o módulo de escrita criativa, com material elaborado pela escritora Noemi Jaffe, finalista do Prêmio São Paulo de Literatura 2016.

A programação completa do Viagem Literária está disponível em www.cultura.sp.gov.br.

Luiz Felipe Pondé discute os conceitos de liberal e conservador no Café Filosófico deste domingo

Neste domingo (6/8), o Café Filosófico apresenta o terceiro episódio da série Visões de Justiça, Liberal e conservador para além do senso comum, com Luiz Felipe Pondé (foto). Vai ao ar às 21h, na TV Cultura e no canal do programa no YouTube.

A série Visões da Justiça, com curadoria de Fernando Schüler, apresenta mais um episódio inédito. Agora, três filósofos revisitam grandes pensadores políticos e refletem sobre os conceitos de justiça, igualdade, liberdade, sociedade e estado.

Em Liberal e conservador para além do senso comum, Luiz Felipe Pondé reflete sobre como as redes sociais introduziram de vez a política no dia a dia das pessoas. No entanto, se por um lado o interesse é positivo, por outro a polarização evidencia também ausência de argumentação consistente e a falta de repertório de parte da população.

Velhos conceitos da política, como esquerda e direita, ainda fazem sentido? Há quem afirme que vivemos o fim do chamado "ciclo populista" e a ascensão de ideias liberais. Mas que tipo de liberalismo é esse? Da mesma forma, fala-se em um renascimento de ideias conservadoras, confundidas com um certo moralismo de costumes ou mesmo com velhas posturas autoritárias. Esses são alguns dos argumentos que o filósofo põe em questão ao longo da palestra.

BandNews FM estreia o quadro “Vitória na Rússia” na segunda (6)

 
Na segunda-feira, 6 de agosto, a Rádio BandNews FM estreia "Vitória na Rússia". Com participação da tradutora e intérprete russa Victoria Goncharenko, o quadro vai abordar os preparativos da Rússia para a Copa do Mundo de 2018.

A menos de um ano para a abertura do evento, a emissora levará ao ar todos os detalhes direto do país que vai receber o mundial. Em dois boletins semanais, Victoria Goncharenko conversará com o apresentador Fábio França sobre o andamento das obras nas cidades-sede, a construção dos estádios, os detalhes de infraestrutura e, claro, as dicas para quem vai acompanhar o torneio em terras russas.

O novo quadro será exibido às segundas e quintas-feiras no "BandNews no Meio do Dia", às 12h17, e no "BandNews na Área", às 21h25.

51ª Festa do Bom Odori acontece no dia 12 de agosto

 
A Associação Cultural Nipo Jalesense, realiza a 51ª edição do Bon Odori no sábado, 12 de agosto, na quadra da CooperJales/Objetivo, sito à Rua Cândido Portinari, Jardim Aclimação, a partir das 20h, com entrada franca.
O Bon Odori encontra suas raízes no Obon, uma tradicional festividade nipônica que tem origem no Budismo, simbolizando gratidão pelas boas colheitas, celebrando as almas dos antepassados através da dança, o Bon Odori, e ao som dos tambores japoneses, o taiko. O Bon Odori consiste em movimentos simples, porém delicados e leves, remetendo a colheita, a ceifa, o semear, ao agradecimento e o festejar.

Este ano o Bon Odori, além de Jales contará com representantes de Santa Fé do Sul, Urânia, Palmeira d’Oeste, Fernandópolis, Votuporanga, São José do Rio Preto
 
"A tradição do Bon Odori está na celebração dos seus antepassados, onde são tocadas músicas tradicionais e alegres, predominando sempre um clima de gratidão e participação da comunidade", explica o organizador, Eidi Sakashita

Reconcilia-te

Adelvair David
www.addavid.blogspot.com 
 
 
Reconcilia-te com teu inimigo enquanto estás a caminho com ele. (Jesus)
A advertência do mestre venerando refere-se também e de forma apropriada às questões que o homem tem para resolver consigo mesmo, sendo elas grande empecilho para as suas relações sociais e afetivas quando expõem o que não vai bem na sua natureza.
Sem sentimentos elevados suficientes valoriza demasiadamente a opinião alheia, e, ao contrário de toma-la como medida para aferir sua vida, admite-a como sentença inapelável e passa a experimentar desconfortos íntimos e para com aqueles que lhe contrariam ou não o admiram.
Propondo tornar-se melhor, dá especial atenção ao orgulho e ao egoísmo, a fim de diminuir-lhe a influência nociva. Procurando corrigir-se dos seus defeitos, até mesmo os que julga pequenos, acabará por torna-se menos suscetível ao que lhe acontece, minimizando a amargura em seu coração e experimentando esperança para prosseguir, sem isto, permanecerá em guerra consigo mesmo, com tudo e com todos, em uma vida de pesares e dores morais.
Mesmo que se equivoque lamentavelmente o homem pode e deve recomeçar, traçar novos caminhos com mais atenção para não cair com tanta facilidade e, mesmo que aconteça nova queda, por estar se melhorando se levantará e terá coragem para continuar vivendo com alegrias renovadas, aprendendo a pedir menos contas dos males alheios, exercendo a indulgência e a compaixão.
Perde tempo aquele que se prende a mágoas, ressentimentos, raiva e ódio. A vida passa, pessoas partem e cenários mudam deixando para trás os eventos bons ou maus da existência e um imenso vazio onde nada se edificou. Importante aprender amar as pessoas como elas são, aceitar o que não se pode mudar na própria vida depois de se ter feito os esforços possíveis.
RECONCILIAÇÃO É ALÍVIO PARA A ALMA E INFALÍVEL RECEITA DE PAZ.
 

Vivenciei a FLIP 2017

Professora Kátia Juliara Cassuchi Bigulin
Professora do UNIJALES
Participar da Feira Literária Internacional de Paraty – FLIP 2017 ocorrida entre os dias 26 a 30 de julho, foi uma experiência única. Durante os dias que passei nesta cidade rica de história e tradição, respirei cultura de diversas formas a cada passo que dei. Por todos os cantos só encontrava poesia, música, teatro, livros e muitos escritores e artistas.  É sem dúvida, um evento grandioso pela quantidade de grandes  nomes,  discussões, riqueza literária, cultural e humana. 
"Triste Fim de Policarpo Quaresma, e da ética, do respeito, da verdade..." foi tema da Casa Folha FLIP 2017. O início do título cita a principal obra do escritor homenageado do ano, Lima Barreto. Autor carioca, patriota, exaltador da cultura brasileira, mas derrotado pelos seus sonhos. 
A Casa Folha  trouxe também o Dr. Drauzio Varella (foto)  para falar sobre o fim de sua trilogia com o livro "Prisioneiras".  Sala lotada,  plateia atenta e participativa.  Os relatos e as colocações feitas por ele  proporcionaram ao público  uma profunda  reflexão. Durante um questionamento sobre diferenças entre homens e mulheres,  Dr. Drauzio lançou a afirmação mais marcante da discussão "mulher tem mais liberdade sexual na cadeia",  causando polêmica ediscussões  extremamente produtivas.  Nas suas explanações, demonstrou a riqueza do trabalho que desenvolveu junto aos presídios  durante 28 anos, fato que enaltece  sua figura como médico compromissado com seus ideais deixando evidente o  profundo  respeito que ele tem pelo ser humano. Foi muito aplaudido. 
A mesa mais marcante,  dentre as que assisti, pelo fato de fomentar discussões acaloradas,  aconteceu no Auditório da Praça. Intitulada "A pele que habito", teve a participação  do ator e escritor Lázaro Ramos que lançou seu livro "Na minha pele", retratando sua história de luta contra o racismo. Nesta mesa, uma senhora se levantou e pediu para dizer algumas palavras. A professora Diva Guimarães, de 77 anos, negra, contou sem conter a emoção a sua história, levando todos os presentes  inclusive o ator, às lágrimas. A senhora encerrou seu relato dizendo, "Sou uma sobrevivente pela luta e pela educação". Dona Diva foi ovacionada e considerada a musa da FLIP 2017, merecidamente.
A cidade de Paraty foi  tomada por sentimentos e por buscas que existiam na vida de Lima Barreto e de tantos artistas negros e mulheres, procurando nesta edição de 2017, uma proposta inclusiva. Para tanto, 30% dos autores convidados eram negros e a maioria nos palcos era de mulheres.  Nesta linha, as discussões que permearam a maioria das mesas, foram direcionadas para a busca por ética, respeito e verdade que se perderam nestes tempos de intolerância.  
Agora, é o momento de refletir sobre os temas desta feira de 2017. E que venham mais e mais feiras, proporcionando o espetáculo mágico da literatura. Vamos aguardar a FLIP 2018. 
 

Henrique Prata relata em livro as providências que levam a filosofia do Hospital de Câncer de Barretos

 
Henrique Prata, gestor do Hospital de Câncer de Barretos (HCB), lançou nesta terça-feira, 1º de agosto, o Livro A Providência com renda revertida para a instituição oncológica de Barretos que atende gratuitamente cerca de 6 mil pacientes de todo o Brasil.

A obra relata como o primeiro livro de Prata "Acima de tudo o amor" sensibilizou empresários, políticos e demais membros da sociedade, que após a leitura, decidiram ajudar na dispendiosa tarefa de manter e expandir a atuação do HCB.

Um dos capítulos traz detalhes da ação de empresários de Rondônia que mobilizaram amigos, funcionários e até fornecedores para colaborar com a causa. Todo este empenho ajudou a tirar do papel o projeto de Construção do Hospital de Câncer da Amazônia.

Também conta a história de empresários da cidade de Caçador (SC), que, inspirados no exemplo de Prata, assumiram a administração do Hospital Maicé e evitaram que a instituição fechasse. Para isso, organizaram diversos shows, leilões e bingos e buscaram apoio do governo local, assim como Prata faz no HCB.

Publicado pela Editora Gente, o livro custa R$ 35,00, tem 160 páginas e revela os milagres que levam a filosofia do Hospital de Câncer de Barretos para todo o Brasil.

Fazendeiro, agropecuarista e piloto de avião - Empreendedor nato, Henrique Prata é fazendeiro, agropecuarista e piloto privado e comercial. Cedo optou pelo trabalho em detrimento dos estudos. Aos 15 anos, já trabalhava na fazenda de seu avô. Aos 33, abraçou a mais difícil de todas as tarefas: administrar o HCB. Sem curso de medicina, jaleco branco ou estetoscópio, levou adiante o que se tornou sua missão de vida: curar milhares de pessoas com câncer em um atendimento gratuito, humanizado e de qualidade, gerindo e captando recursos para manter o hospital.

Recolhendo doações de empresários, fazendeiros, artistas e figuras públicas, conseguiu transformá-lo em um dos maiores centros de tratamento oncológico do planeta e consegue sanar um déficit mensal que gira em torno de 21 milhões de reais. Xuxa Meneguel, Gugu Liberato, Rionegro e Solimões, Leonardo, Victor e Léo, Eduardo Costa, Luan Santana e os médicos Drauzio Varella e Antônio Buzaid são algumas das celebridades que ajudam o hospital.

Excelência no atendimento - Reconhecido internacionalmente, o Hospital de Câncer de Barretos é considerado ilha de excelência do Sistema Único de Saúde (SUS). Em 2016, mais de 151 mil pacientes passaram pelo Hospital, 829.081 atendimentos foram realizados e a instituição diagnosticou 14.200 novos casos de câncer.

Com um corpo de 520 médicos e 4.000 colaboradores, o hospital conta, hoje, com mais de 120 mil m² de área construída, além das 12 unidades móveis que cruzam o país levando prevenção aos lugares mais inesperados. Em 2016, as carretas de prevenção percorreram mais de 160 mil quilômetros, o equivalente a mais de três voltas ao redor da terra e realizaram 130 mil mamografias.

Sobre o Hospital de Câncer de Barretos - Excelência em oncologia, o Hospital de Câncer de Barretos registra 6.000 atendimentos/dia, 100% gratuitos. Acolhe pacientes de todo o Brasil, com profissionalismo e humanização. Com 55 anos de história, o Hospital possui diversas unidades de tratamento e prevenção. Nas cidades de Barretos (SP), Jales (SP) e Porto Velho encontram-se os hospitais que oferecem tratamento para as pessoas que já possuem câncer.

Já os Institutos de Prevenção, que realizam exames de diagnóstico precoce, estão presentes nas seguintes cidades: Barretos (SP), Fernandópolis (SP), Porto Velho (RO), Ji-Paraná (RO), Campo Grande (MS), Nova Andradina (MS), Juazeiro (BA) e Lagarto (SE) e Campinas (recém-inaugurado).

Há projetos em andamento em Macapá (AP) e novas parcerias estão sendo fechadas em Rio Branco (AC) e com o estado de Mato Grosso para a construção de Centros de Prevenção. Já em Palmas (TO), o Hospital de Câncer de Barretos dará início à construção de um hospital para o tratamento da doença.

Ficha Técnica
Título: A Providência
Subtítulo: Os milagres que levam a filosofia do Hospital de Câncer de Barretos para todo o Brasil
Autor: Henrique Prata
Selo: Gente
ISBN: 978-85-452-0177-9
Formato: 16 x 23 cm
Páginas: 160
Gênero: Não-ficção
Lançamento: Agosto de 2017
Preço de capa: R$ 35,00




Estou com nojo

Flávio Rodrigo Masson Carvalho Professor do UNIBAVE
– Orleans - SC equilibriumtc@hotmail.com





Penso na política e nos políticos,
Fico extremamente enojado,
Me sinto um verdadeiro palhaço,
Certeza que estou sendo enganado.
**
Penso nas próximas eleições,
Meu nojo é ainda maior,
Pois não tenho em quem votar,
E visualizo um Brasil pior.
**
Confesso que estou perdido,
E muito desanimado,
E triste por constatar,
Que o Brasil não é amado.
**
Se amassemos esse pais,
Não admitiríamos tal situação,
Nos falta garra e respeito,
Nos falta coração.
**
Não acredito mais em mudanças,
O Brasil está sangrando,
Envolto em sua maior crise,
Estou me desesperando.
**
Estou com muito nojo e medo,
Do futuro que está por vir,
A situação está insuportável,
E penso seriamente em partir.
**
Já amei demais esse país,
E não tenho vergonha de dizer,
Meu amor não é mais o mesmo,
Não sei mais como o defender.
**
Penso em usar armas,
E promover uma revolução,
O bom senso não me deixa,
Vou continuar na escuridão.
**
A Presidente foi impedida,
Outro entrou em seu lugar,
A esperança durou pouco,
E a situação só fez piorar.
**
Fomos governados pelo diabo,
E vimos do que ele é capaz,
Conseguimos retira-lo,
No seu lugar entrou o Satanás.
 
 
 


São Paulo promove IV Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência




Com o objetivo de dar visibilidade às boas práticas relacionadas a inclusão profissional de pessoas com deficiência e estimular as demais organizações a aperfeiçoarem seus programas de respeito a diversidade humana, a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência anuncia as inscrições para o IV Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência. Além da participação de empreendedores com deficiência e empresas públicas ou privadas de micro, pequeno, médio ou grande porte, esta edição terá também empresas estrangeiras. As inscrições podem ser realizadas até o dia 31 de agosto pelo site http://pmetcd.sedpcd.sp.gov.br e a premiação será em dezembro de 2017, em São Paulo.

As empresas brasileiras devem possuir o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) e as organizações estrangeiras podem ser de todos os segmentos econômicos com atuação ou não em território nacional, mas que tenham funcionários estrangeiros com deficiência e possuam registro oficial em seu país sede.

As corporações serão avaliadas pela promoção da política dos direitos da pessoa com deficiência, igualdade de oportunidades, grau de sustentabilidade dos projetos, disponibilidade de materiais e psicológicos, que viabilizem ao trabalhador com deficiência condição plena para desempenho de suas funções, visando sua inclusão social, autonomia e independência no ambiente de trabalho e potencial de reaplicação e multiplicação das iniciativas. No caso das grandes empresas nacionais, essas também serão analisadas sobre o cumprimento da legislação (Lei de Cotas).

Já os empreendedores com deficiência, serão avaliados pela relevância e qualidade das informações prestadas, principais desafios superados e relativos à deficiência, tempo de implantação e viabilidade, impacto e alcance da empresa, potencial de replicação e principais resultados alcançados.

A avaliação terá quatro etapas: inscrição no site, preenchimento de questionário, seleção das empresas finalistas e classificação da comissão julgadora. As três melhores pontuações de cada categoria serão premiadas.

Reconhecimento Global - Em 2016, durante o décimo aniversário da Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo promoveu na véspera do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, na sede da ONU em Nova York, o "Reconhecimento Global - Boas Práticas para Trabalhadores com Deficiência". Na oportunidade, foram reconhecidas empresas nacionais e internacionais públicas ou privadas que contam com programas relacionados à diversidade humana. "Promover esta ação na sede da ONU é a materialização do pioneirismo das ações do Governo do Estado de São Paulo na inclusão das pessoas com deficiência. É o Estado de São Paulo disseminando o respeito às diferenças e a luta por equiparação de oportunidades para o mundo", destaca a secretária Linamara Rizzo Battistella.

Contrabando causa prejuízo de R$ 5 bilhões ao estado de São Paulo

 
O Movimento em Defesa do Mercado Legal Brasileiro, coalizão formada por
cerca de 70 entidades representantes de setores afetados pela ilegalidade no Brasil, realizou uma reunião na manhã desta quinta-feira, 3 de agosto, para marcar o Dia Estadual de Combate ao Contrabando. A data, que em 2017 foi incluída no calendário oficial do estado por meio de um Projeto de Lei do deputado Jorge Caruso (PMDB), tem o objetivo de promover o debate de questões ligadas ao contrabando sobre diferentes óticas como a econômica, social, saúde e segurança.

Durante o evento, foi divulgado um levantamento sobre os impactos do contrabando para o estado. De acordo com Rodolpho Ramazzini, diretor da Associação Brasileira de Combate à Falsificação (ABCF) e membro do Movimento, entre janeiro e junho de 2017, esta atividade criminosa causou cerca de R$ 5 bilhões de prejuízo aos cofres do estado.

Os setores que fazem parte do levantamento são: cigarros (evasão de R$ 1,6 bilhão em 2017), autopeças (evasão de R$ 500 milhões em 2017), produtos eletroeletrônicos (evasão de R$ 400 milhões em 2017), confecções (evasão de R$ 250 milhões em 2017), bebidas (evasão de R$ 240 milhões em 2017), material elétrico (evasão de R$ 175 milhões em 2017), setor ótico (evasão de R$ 125 milhões em 2017), produtos de luxo (evasão de R$ 120 milhões em 2017), ferramentas (evasão de R$ 50 milhões em 2017) e outros setores (evasão de R$ 1,54 bilhão em 2017).

O case do cigarro - O setor campeão do contrabando em São Paulo é o de cigarros. Contrabandeados do Paraguai, eles foram responsáveis por uma evasão fiscal de R$ 1,6 bilhão no primeiro semestre de 2017. O estado é responsável pela venda de 33% de todos os cigarros contrabandeados comercializados no país, uma atividade controlada por quadrilhas de criminosos como o Primeiro Comando da Capital (PCC).

O mercado ilegal já representa 44% do total de cigarros vendidos no estado. Dezesseis marcas paraguaias são comercializadas em São Paulo, com destaque para a marca Eight, fabricada pela Tabesa S.A, de propriedade do presidente paraguaio Horácio Cartes. O Eight é hoje o cigarro mais vendido em São Paulo, à frente de todas as marcas fabricadas legalmente no Brasil, com uma participação de mercado de 35,30%.

Para Edson Vismona, presidente do FNCP e do ETCO e coordenador do Movimento, "não é possível conceber que, no estado mais rico da federação, o cigarro mais vendido seja produto da ilegalidade. É preciso a união de forças entre poder público e sociedade civil para corrigir esse e outros desvios que prejudicam os paulistanos".

Palavras de Allan Kardec

 
Allan Kardec - Há pessoas desinteressadas mas sem discernimento, que prodigalizam os seus haveres sem proveito real, por não saberem empregá-los de maneira razoável. Terão por isso algum mérito?

Os Espíritos - Têm o mérito do desinteresse mas não o do bem que poderiam fazer. Se o desinteresse é uma virtude, a prodigalidade irrefletida é sempre, pelo menos, uma falta de juízo. A fortuna não é dada a alguns para ser lançada ao vento, como não o é a outros para ser encerrada num cofre. É um depósito de que terão de prestar contas, porque terão de responder por todo o bem que poderiam ter feito e não o fizeram; por todas as lágrimas que poderiam ter enxugado com o dinheiro dado aos que na verdade não estavam necessitados.

O Livro dos Espíritos: Pergunta 896

(Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade do Grupo Espírita "Chico Xavier", de Jales.)


O mercado de orgânicos

Ming Liu – paulistano, administrador de empresas – é diretor executivo do ORGANIS Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável, com sede em Curitiba (PR). O projeto de exportação da entidade, com a marca Organics Brazil, em 2016 reuniu 54 empresas e faturou 145 milhões de dólares.


O mercado de produtos orgânicos e sustentáveis vem crescendo no mundo. Em cada dia, mais empreendedores se capacitam, se organizam e participam desse mercado. Recentemente, nos Estados Unidos, a Amazon (gigante do comércio eletrônico) comprou a Whole Foods Market (maior rede de produtos orgânicos e naturais). Isto mostra como os negócios do segmento estão em alta.

Nos Estados Unidos, líder mundial, o mercado de orgânicos atingiu em 2016 o faturamento de 50 bilhões de dólares. Lá os empreendedores que atuam na produção e nas cadeias produtivas de orgânicos têm retornos econômicos acima dos convencionais. Os consumidores seguem a tendência de buscar produtos mais saudáveis: 82% das famílias norte-americanas adquirem produtos orgânicos; 14% das frutas e vegetais do mercado são orgânicos; 5% dos produtos lácteos do mercado são orgânicos; 75% de todos os produtos encontrados no mercado têm sua versão orgânica.

No mundo, empresas multinacionais de agronegócios e alimentos estudam o segmento de orgânicos, visando comprar marcas existentes para não ficarem fora deste mercado. Aqui no Brasil não é diferente, mas sabemos que estamos na fase inicial deste movimento que ganhará força com a globalização.

A 13ª. Feira Internacional de Produtos Orgânicos e Agroecologia, que aconteceu na cidade de São Paulo – de 07 a 10 de junho de 2017 –, teve participação de 420 expositores e foi visitada por mais de 25.000 pessoas. Cresceu 35% em relação ao ano passado.

O ORGANIS Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável realizou este ano a primeira pesquisa nacional para conhecer os consumidores brasileiros de orgânicos. Os resultados foram surpreendentes. Obtivemos a certeza de que estamos no inicio de um processo de consolidação que vai se fortalecer nos próximos anos.

Os principais dados levantados foram estes: 15% das famílias brasileiras utilizam produtos orgânicos; 60% delas já consumiram verduras orgânicas; 25% delas já consumiram frutas e cereais orgânicos. Outros dados: 84% das famílias não souberam dizer o nome do produtor ou a marca dos produtos orgânicos que consumiram; 45% se lembram de ter visto um selo de certificação de produto orgânico.

Os resultados da pesquisa têm seu lado preocupante. A maioria das famílias (85%) não consome produtos orgânicos, apesar de boa parte (60%) já ter consumido verduras orgânicas. Também é grande (84%) o desconhecimento das famílias sobre a origem e a certificação dos produtos orgânicos consumidos.

Mas há o lado positivo. Os dados indicam que os empreendedores orgânicos brasileiros têm um vasto mercado, cheio de oportunidades para trabalhar a distribuição e a venda no varejo dos seus produtos. A conquista de consumidores, através de campanhas educativas, pode impulsionar o aumento da produção e a diminuição dos preços.

Já temos 16.000 produtores orgânicos cadastrados no Ministério da Agricultura e podemos contar com a adesão de muitos outros. A organização dos produtores e a formação das cadeias produtivas devem priorizar o atendimento dos consumidores locais. Quanto ao tamanho potencial do mercado brasileiro, dizemos que ele tem o tamanho da população brasileira de 207 milhões de habitantes. E uma lembrança final: nós já temos tecnologias e insumos disponíveis bem aqui no nosso quintal. (Fonte: Vera Moreira Comunicação – São Paulo SP).