Páginas

sábado, 28 de janeiro de 2017

Marcos da Costa visita a Subseção da OAB de Jales

 
 Na sexta-feira, 20 de janeiro, o presidente Marcos da Costa, da OAB SP, esteve em visita à 63ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB de Jales, quando foi recepcionado por advogados (as) de Jales e região e colaboradores (as) da seção local (foto a esquerda)

 

Em conversa com os representantes da OAB de Jales (foto à direita), o presidente Marcos da Costa disse ainda que o maior foco da OAB agora é o combate a corrupção "mais que apropriação indevida de dinheiro público, a corrupção está tirando os direitos essenciais da sociedade". Assuntos políticos e tantos outros foram tratados entre o presidente Marcos da Costa e advogados presente ao encontro.
(Foto: crédito/José Luis da Conceição/OABSP)

Silvia Andreu toma posse como presidente da AERJ

 
Na terça-feira, 31 de janeiro, a engenheira agrônoma Silvia Andreu Avelhaneda Pigari (foto) toma posse como presidente da Associação dos Engenheiros da Região de Jales (AERJ) tendo como vice a também engenheira agrônoma Neli Antonia Meneghini Nogueira. A cerimônia de posse da nova diretoria para o biênio 2017/2018, acontece na sede da AERJ as 8h30min quando será servido um café da manhã.

A diretoria da AERJ ficou assim constituída:

Presidente: Engª Agr. Silvia Andreu Avelhaneda Pigari

Vice-presidente: Engª Agr. Neli Antonia Meneghini Nogueira

1° Secretário: Eng° de Seg. Trab. Luiz Euríp. de Carvalho

2° Secretário: Eng° Civil Fábio Andreo de Aro

1° Tesoureiro: Eng° Eletr. Antonio José da Cruz

2° Tesoureiro: Eng° Agrim.Marcos Pêgolo Peres

Diretor de Sede: Eng° Civil Laurentino Tonin Júnior

Diretor Cultural: Eng° Agr. Jamil Athiê Júnior

Diretor de Esporte:Eng° Agr. José Buso Filho

Diretor Social: Eng° Agr. Paulo Roberto Souza Carretero


Conselho Fiscal

Titulares:
Eng° Eletr. Teooru Koga

Eng° Agr. Sérgio Yoshimi Nishimoto

Eng° Mec. Alexandre Alves Rensi


Suplentes:
Eng° Mec. Adilson Dalpra

Eng° Agr. Tadeu Calvoso Paulon

Eng° Mec. André Correa da Rocha.


Aluna de Populina é finalista na maior feira científica do Brasil

 




Em março, a aluna Raquel Carol Mesquita Netto, da E.E. Lesbino de Souza Alkimin, de Populina, região de Jales, participa da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia - Febrace 2017. O evento científico pré-universitário é o mais importante da área e há mais de 10 anos revela talentos e é realizada anualmente nas dependências da Escola Politécnica (Poli) com o intuito de estimular nos jovens o gosto pela ciência, criatividade e inovação.

"Fotossensibilizador natural para larvas do aedes aegypti" é o título do projeto da aluna Raquel Carol que estará exposto nos dias 21, 22 e 23 de março das 14 ás 19 horas nas dependências Escola Politécnica. O professor Leandro Eduardo Silva Oliveira foi o orientador da aluna.

Outros 10 projetos, também de alunos da rede estadual de ensino, todos inéditos e criados nas aulas de Biologia, Química, Matemática e Física, entre eles, dois de Fernandópolis, também vão estar expostos na Feira.
Apesar de uma bebida genuinamente brasileira e este ano completar 500 anos de história, a Cachaça vem ganhando status e popularidade entre os brasileiros somente há alguns anos. Vários fatores vêm contribuindo com este despertar do consumidor para a bebida, como a alta qualidade sensorial do produto, pesquisas científicas em torno do tema e aplicação de novas metodologias no processo produtivo nos alambiques. Outro fato importante é a educação cachaceira que está treinando o mercado para este novo momento.

Pensando nisso, o CEO da Middas e sommelier de Cachaça, Leandro Dias (foto), reuniu importantes dicas sobre as formas de se apreciar a bebida. Confira:
Isolada - forma isolada, é possível apreciar a cachaça pura, gelada, com gelo, aquecida ou até mesmo "congelada".
Misturada - Adicione a cachaça na caipirinha, batidas, água com gás, rabo de galo, água de coco e variados tipos de drinks.
Acompanhada - Pela grande diversidade de madeiras que pode se encontrar na cachaça, a bebida facilmente harmoniza com feijoada, café, chá, frutas, cerveja e churrasco.

Festejando 3 aninhos


Olha só quem estará completando três aninhos na segunda-feira, 30 de janeiro: Carlos Otávio Barateli Silva, aluno do Anglo de Jales, e filho de Lilian Belletti Barateli e Adenir Batista da Silva. Toda família vai festejar esta data em grande estilo. Os avós Sirlei e Carlos vão festejar a data com o netinho Carlos Otávio.

9º Leilão de Gado da Santa Casa marcado para 9 de abril

O tradicional leilão de gado promovido pelo setor de captação de recursos, provedoria e administração mais um ano contará com o especial apoio de voluntários, que reuniram na segunda-feira, 23 de janeiro, para dar início aos preparativos de mais um evento em benefício da Santa Casa de Jales.

O 9º Leilão de Gado está marcado para o dia 09 de abril, a partir das 10h30 no Comboio. De acordo com o provedor, Junior Ferreira, a parceria e contribuição da comissão do leilão é imprescindível para a realização do evento. "Essa equipe é essencial na organização dessa grande festa, temos pessoas comprometidas e dispostas a contribuir com a nossa instituição. Desde já, agradeço a parceria de todos os voluntários e peço a ajuda a população de Jales e região na realização de mais um leilão".

O coordenador do leilão, Sergio Cavassani acredita que será mais um sucesso de arrecadações e público. "Mais uma vez precisaremos do apoio dos prefeitos dos 16 municípios referenciados ao hospital, presidentes das câmaras, vereadores, secretários municipais, enfim, de todos que podem contribuir com qualquer tipo de oferta para fazermos uma boa arrecadação para a nossa Santa Casa", destacou.

Os interessados em doar prenda, gado ou dinheiro, poderão entrar em contato pelo telefone (17) 3622-5003 falar com Luciana ou Cristiane no setor de Captação de Recursos ou pelo celular 99704-2727.

Santa Casa de Jales realizará reunião com voluntários

O projeto "Seja Amigo da Santa Casa" teve início em 2015 pelo Grupo de Trabalho de Humanização – GTH e tem como objetivo estimular a vinda de novos voluntários ao hospital, a fim de contribuir com a recuperação do paciente e ainda auxiliar com outras tarefas na instituição.

No dia 8 de fevereiro, às 19h, no Centro de Estudos da Santa Casa será realizada a primeira reunião do ano para os voluntários da Associação dos Voluntários da Santa Casa – AVOSC e também para as pessoas que desejarem participar da equipe de voluntários.

O departamento de Educação Permanente juntamente com a Comunicação e a responsável pela AVOSC, Aparecida da Cruz Garcia, farão uma reciclagem e integração para os novos membros de voluntários e os que já participam da equipe, com o objetivo de reorganizar a lista dos participantes ativos.

"É muito importante a participação de todos, pois a proposta do encontro é reunir os voluntários e aqueles que gostariam de integrar a equipe, para explicar alguns procedimentos bem como refazer o cadastro", destacou a assessora de comunicação, Caroline Guzzo.

Os voluntários que não puderem participar deverão entrar em contato com o setor de Comunicação. Mais informações pelo telefone (17) 3622-5007.

Seja uma hora por dia, algumas vezes na semana, a atitude de ser voluntário é gratificante. A instituição e os pacientes agradecem, "Seja amigo da Santa Casa".

Telemarketing do HCB se destaca nacaptação de recursos para a instituição

O Hospital de Câncer de Barretos enquanto instituição filantrópica, com 100% do atendimento via SUS, trabalha em um contexto em que há necessidade de doações de investimentos e recursos para custeio, assim como em outros hospitais do país.


Em uma estratégia para otimizar e obter novos recursos para o Hospital, a Captação de Recursos implantou em outubro de 2016, o serviço de telemarketing para solicitar doações. ‘‘Através do telefone, uma operadora entra em contato com moradores de Jales e região falando das necessidades do hospital e solicitando apoio. Qualquer pessoa que se dispuser a colaborar com o Hospital e tiver algum receio, pode telefonar para o número 17 3321-6670 tirar dúvidas e fazer sua doação.’’, explica a coordenadora do setor de Captação de Recursos, Larissa Mello (foto).

Além da coordenadora, o setor é composto por 10 operadores de telemarketing e um mensageiro, que vai à casa dos doadores para buscar os valores captados.
Por dia, o Telemarketing realiza uma média de 1300 ligações, não só para Jales, agora também para Fernandópolis. "Em Jales, as doações podem ser buscadas pelo mensageiro, depositadas nos bancos Santander, Itaú, Bradesco e Banco do Brasil ou débito automático pelo Santander e o Itaú, já em Fernandópolis nós ainda não temos o recurso do mensageiro.", ressaltou a coordenadora.

Evitando golpes e confusões – O Hospital também deixa um alerta para que as pessoas possam se precaver de golpes e para que não confundam a instituição para a qual estão destinando suas doações: "Nossos motoboys usam uniforme, portam crachá e levam recibos, que são maiores que uma folha de cheque, em azul, com dados do hospital", lembrou Larissa.
Para finalizar, ela pediu à população para que acredite no trabalho do Hospital de Câncer de Barretos e contribua com o Telemarketing da entidade: "Este serviço tem feito a diferença no crescimento do Hospital. As doações são uma força grande da instituição e a gente realmente precisa desta parceria com a população de Jales e região. Não precisa doar muito; basta a pessoa querer e doar conforme suas condições", concluiu a coordenadora do serviço. O telefone para contato direto com o Setor de Telemarketing é (17) 3321-6670.


Que país é esse?

Flávio Rodrigo Masson Carvalho Professor do UNIBAVE – Orleans - SC



Tanta violência, corrupção, um caos na saúde, desemprego tomando proporções assustadoras, nossas industrias sucateadas, a educação nunca esteve tão ruim, o brasileiro está com a auto-estima baixa demais, a depressão é companheira do povo brasileiro, o medo está em todas as esquinas, em todos os rincões deste país, e mais violência e mais corrupção. Onde vamos parar? Não sei responder!
Com toda esta bagunça em nosso país, com a mais vergonhosa e extensa crise política que vivemos, a qualidade de nossos políticos, e não conseguimos acreditar em nenhum deles. Até quando? Não sei!
Mas temos coisas mais importantes para discutir, para focarmos, o campeonato brasileiro, as novelas da televisão, os jogos da seleção, as fofocas nossas do dia-a-dia!
Enquanto isso, mais violência, mais corrupção, e o povo brasileiro, que é muito pacífico, porém muito passivo demais, continua vibrando com o campeonato brasileiro com as novelas, com os jogos da seleção, e assim vai...
A crise está feia! Estamos cada vez mais pobres. A mídia nos bombardeia com as maravilhas da modernidade que o dinheiro pode comprar, mas estamos cada vez mais pobres, a falta de dinheiro é cada vez maior.
Desemprego! Falências! Concordatas! Fulano quebrou! Beltrano faliu! Um médico trabalha muito mais para ganhar metade do que ganhava alguns anos atrás. Advogados vendendo cachorro quente. Publicitários abrindo lanchonete. Engenheiros vendendo verduras nas feiras. E o pobre? Cada vez mais pobre!
Com esta crise, aprendi a dar valor nas coisas simples da vida. Aprendi a tirar prazer das coisas mais singelas. Com esta crise estou aprendendo a me amar mais, a me perdoar mais e, assim posso amar mais o próximo, sendo muito mais verdadeiro e feliz.
Toda mudança começa por nós mesmos!
Comece a mudar a sua vida. Comece pelas coisas simples, pouco a pouco, mas com constância, com determinação.
Se quisermos mudar este país, temos que ser menos passivos, temos que tomar atitudes! Temos que eleger melhor nossas prioridades, tais como: a saúde, a segurança pública, a educação, o desemprego. Temos que dar um basta!
Continuar a sermos pacíficos, porem deixarmos de ser passivos demais!! Eu estou ficando cansado de não tomar atitudes! Estou cansado de engrossar as fileiras dos passivos!
Temos que começar a fazer algo por este país! Agora! Não podemos esperar mais!
Os corruptos estão agindo, e como nunca!
Estão trabalhando dia e noite para nos roubar! E nosso povo cada vez mais paralisado, "entorpecido"! Todos os dias a violência leva várias vidas, mais seres humanos terão suas vidas ceifadas pela violência maldita!
Precisamos tomar atitudes! Não aceitar mais esta situação caótica e desesperadora em que nos encontramos. Temos que lutar! Juntos! Unidos! Sem partidos! Sem políticos! Temos que tomar as rédeas deste nosso país!
Ou deixamos de ser tão passivos, ou vamos ser escravizados, cada vez mais!
Como disse o Dr. Martin Luther King para pensarmos, e agir: O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.
 

Alunos de Sebastianópolis do Sul se destacam na redação do Enem

Quatro alunos do Ensino Médio da E.E. Gentila Guizzi Pinatti, de Sebastianópolis do Sul, na região de Votuporanga, foram destaques na redação do Enem. Ana Paula Boraschi e Gabriela Macedo tiraram notas acima de 840. Já Agnaldo Oliveira e Amanda D’Auricio foram além e conquistaram 940. Em 2016, o tema da prova era "Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil". De acordo com o Ministério da Educação, apenas 77 estudantes em todo o País atingiram a pontuação máxima, que é mil.

Para chegar tão perto do topo, foi preciso dedicação e muita prática. Além de conhecer diferentes estruturas de texto, as turmas da 3ª série eram incentivadas a entregar pelo menos uma redação por semana.

"Eu entendi que não precisamos escrever de forma engessada. Cada um aprende qual é o seu jeito de produzir", conta Amanda. No exame, a aluna defendeu a importância de grandes líderes religiosos não utilizarem a influência para manipular negativamente as pessoas.

Outra estratégia adotada pela unidade foi a apresentação de seminários. Há 12 anos na diretoria da escola, Isabel Cristina percebeu que apenas o domínio da escrita não é fundamental. Por isso, a escola investe em encontros e debates. Assim, os alunos podem conhecer mais a fundo os temas e elaborar argumentos.

"Focando no vestibular, eu pedi que os professores exigissem redação dos alunos todas as semanas. A sala de leitura, com certeza, é outra grande aliada, já que o hábito da leitura ajuda bastante na hora de escrever", afirma.

HCB tem recorde com a arrecadação dos cofrinhos

O Hospital de Câncer de Barretos mais uma vez teve recorde na arrecadação com os cofrinhos em 2016: R$ 1.963.451,08. Com o lema "Aceitamos amor em qualquer moeda", a instituição superou a quantia do ano anterior em pouco mais de 7%. O valor em 2015 havia sido de R$ 1.836.407,69.

A instituição possui cerca de 54 mil cofrinhos distribuídos pelo país. Segundo o responsável pelo projeto no Hospital de Câncer de Barretos, Reinaldo Sebastião de Souza, são mais de 530 padrinhos e madrinhas no Brasil, com destaques para os Estados de Goiás, Minas Gerais, Rondônia e São Paulo.

De acordo com o Reinaldo, o empenho dos voluntários ajudou o Hospital a ter uma maior arrecadação com os cofrinhos no ano passado. "Estamos muito felizes com o resultado", afirmou. A expectativa é de que este ano os cofrinhos consigam arrecadar R$ 2 milhões.

Como se tornar um padrinho de cofrinhos? - Quem desejar ser um padrinho de cofrinho deve entrar em contato com o Departamento de Captação de Recursos e Desenvolvimento do Hospital de Câncer de Barretos pelo telefone (17) 3321-6600, no ramal 6772.

"Os padrinhos recebem um número maior de cofrinhos e abrangem uma área maior da cidade e da região onde vivem. Eles são os responsáveis por fazer essa intermediação. Todos eles são identificados com um crachá", explicou.

Código de Barras - Para que o departamento tenha um controle de todos os cofrinhos que saem da instituição e para uma maior segurança, os objetos possuem um código de barras que pode ser rastreado.

Além disso, todos os cofrinhos são descartados, ou seja, quando voltam à instituição, são abertos, o dinheiro é retirado e depois são inutilizados. Em relação ao tempo que as pessoas podem ficar com os cofrinhos, o responsável conta que é ilimitado. "Como os cofres são descartáveis, é melhor que as pessoas os entreguem depois que estiverem cheios."

O Projeto Jales - Em Jales, há cerca de 275 cofrinhos espalhados pela cidade e mais 1400 espalhados em outros munícipios e estados que são levados pelos pacientes. No ano de 2015 foram arrecadados em Jales e região o valor de R$70.055,00. No ano passado foi arrecadado o montante de R$ 69.234,00. "Os cofrinhos, é uma ação da captação de recursos do Hospital, podem ser adquiridos na sede da AVCC, que se encontra junto ao Hospital de Câncer de Barretos – Unidade III de Jales.", finalizou o coordenador dos cofrinhos em Jales, Ademir Miguel, a frente do projeto desde 2014.

Prefeitura assina convênio com entidades assistências de Jales

Nilton Navarro e o prefeito Flá na assinatura dos convênios



Na manhã desta quinta-feira, 26 de janeiro, com presença dos presidentes de várias entidades assistências de Jales, foram assinados convênios parao ano 2017 com a Prefeitura Municipal.

A assinatura dos convênios garante o pagamento de parte dos custeios dessas instituições que prestam vários serviços a população carente.

Diferente de anos anteriores, as assinaturas dos convênios acontece no primeiro mês do ano, possibilitanto maior planejamento de cada uma das entidades, não as deixando desamparadas por meses como ocorria.

Para a assinatura do convênio com a Prefeitura, o vice-presidente do "Projeto Corpo e Mente em Movimento" Nilton Navarro, representou a entidade. O Vigário Geral da Diocese Padre Antonio de Jesus Sardinha, em nome da Cáritas Diocesana, falou da importância do serviço social e dos órgãos públicos, darem atenção para os grupos e pessoas que trabalham arduamente para atender aqueles que mais precisam de auxílio.

O prefeito Flá Prandi (DEM), disse que este benefício nada mais é do que a obrigação da administração para com as entidades, que apesar de não poder oferecer muito, mais pode ajudar cada uma no pagamento de despesas.

Papai, você pode me vender uma hora do seu tempo?

Jacir J. Venturi, pai de 3 filhos, professor e
Diretor de escolas há 46 anos



Todo dia o mesmo ritual: o pai extenuado chega à noite em casa após mais um duro dia de trabalho. Seu filho, com os olhos cheios de admiração abraça-o, trocam algumas palavras sobre a escola e se despedem com beijos na face, o boa-noite e o "durma com os anjos".
Certo dia, com a voz tímida, o garoto pergunta ao pai, que acaba de chegar:
— Papai, quanto você ganha por hora?
O pai surpreso, desconversa. O filho insiste:
— Papai, quanto você ganha por hora?
O sempre ocupado pai promete uma resposta para o dia seguinte, mas se aflige com a pergunta. Passado algum tempo, dirige-se ao quarto do filho e o encontra deitado.
— Filho, você está dormindo?
— Não, papai! " responde o garoto.
— Querido, eu ganho 28 reais por hora.
O filho levanta-se da cama, abre a gaveta e entre notas e moedas, conta 28 reais. Abraça o pai com ternura e, com os olhos cheio de lágrimas, pergunta:
— Você pode me vender uma hora do seu tempo?
Esta conhecida e singela história, enseja a meditação sobre a disponibilidade de tempo para com os filhos, os quais, mais cedo do que se pensa, compreenderão:
a) a árdua luta dos pais pela sua sobrevivência profissional;
b) o necessário cumprimento dos deveres no importante papel de provedores;
c) que a dedicação ao trabalho é fator de realização pessoal e é modelo de responsabilidade.
Busca-se, evidentemente, a prevalência do bom senso, da medida, do equilíbrio entre a vida profissional e a vida familiar. Nesse contexto, importa mais a qualidade do afeto que a quantidade de tempo disponível aos filhos. O abraço afetuoso, o beijo estalado, a imposição de limites, o diálogo objetivo e adequado à idade, o acompanhamento do rendimento escolar, a presença nos momentos de lazer ou doença e a transmissão (pela palavra e pelo exemplo) de valores éticos e de cidadania, podem ser praticados diariamente — com ênfase nos finais de semana — por pais que trabalham cerca de oito, nove ou dez horas por dia.
O consultor Gutemberg B. de Macedo dá seu depoimento em um de seus livros: "Conheço executivos bem-sucedidos que mantêm uma vida balanceada. São bons profissionalmente e, até prova em contrário, bons maridos, bons pais, bons líderes e bons cidadãos. O segredo? Saber dividir, compartimentar esses diferentes papéis. É preciso parar para refletir com profundidade. A vida é uma benção de Deus. Desequilibrá-la é destruí-la. E destruí-la é uma espécie de estupro da própria divindade. Se Ele descansou, quem afinal você pensa que é para querer ir além"?
"Devo dar segurança do meu amor" – deve ser um mantra diário de todo o pai. Significa, sim, menos lazer, menos convivência com os amigos, menos academia. Mesmo cansados, posso ir além para cumprir o papel de pai (ou mãe). A paternidade responsável é uma missão e um dever a que não se pode furtar. No entanto, veem-se nas escolas filhos órfãos de pais vivos. E, na maioria das vezes, falta de tempo é apenas uma desculpa para a sua omissão. A vida profissional, apesar de suas elevadas exigências, pode muito bem ser ajustada a uma vida particular equilibrada. É uma questão de ênfase e dosagem de tempo.
 

4º Batalhão de Polícia Ambiental divulga o balanço operacional do ano de 2016

O Comandante do 4º Batalhão de Polícia Ambiental Tenente Coronel PM Douglas Vieira Machado, divulgou esta semana, o balanço operacional do ano de 2016 por meio de quatro Companhias situadas nas regiões de São José do Rio Preto, Fernandópolis, Franca e Ribeirão Preto, responsável pelas ações de polícia ostensiva e de preservação da ordem pública relacionadas à proteção e salvaguarda dos recursos naturais do estado de São Paulo

Fiscalização de produto vegetal de origem nativa (madeira) – As fiscalizações periódicas sobre a exploração e circulação de produto vegetal de origem nativa foram abrangentes e minuciosas, com ações de monitoramento desde o escoamento do produto pelas rodovias até o armazenamento.

 

Nesse contexto, além das fiscalizações em pátios, foram realizadas três operações ambientais de grande envergadura, denominadas PAN-AMAZÔNICA e XILON, com a finalidade precípua de fiscalização do transporte da madeira nativa pelo modal rodoviário, oriunda do Norte do país, contando com a cooperação de outros órgãos como Instituto Florestal, DER, Concessionárias de rodovias Triângulo do Sol e Centrovias, Polícia Militar Rodoviária, Polícia Rodoviária Federal.

Tais atividades culminaram na fiscalização de 187 pátios de madeira e 367 caminhões, as quais resultaram na aplicação de 214 autos de infração ambiental, lavratura de 159 BO/PAmb, além da apreensão de 22748,13 metros cúbicos de madeiras nativa. A madeira apreendida que não pôde, por força de lei, ser restituída ao proprietário foi destinada a entidades filantrópicas, auxiliando na manutenção e no funcionamento das atividades das entidades beneficiadas.

Fiscalização da fauna ictiológica (pesca) - Diuturnamente, com ênfase e intensificação nos finais de semana prolongado e período de defeso (Piracema), o policiamento ambiental embarcado se mostrou presente, inclusive com sobrevoos aéreos, nas áreas de incidência de atos de pesca, bem como nos pontosde comercialização de pescado para verificação da regularidade do estoque de peixes durante o período de defeso.

Com essa firme ação, o Policiamento Ambiental contribuiu significativamente para a preservação das espécies nativas, além de proporcionar segurança aos pescadores e usuários de áreas de veraneio, principalmente aquelas lindeiras aos rios.

Nessa modalidade de fiscalização foram aplicados 1217 autos de infração, lavrados 781 BO/PAmb, apreendidos 5818,81 Kg de pescado, 5316 embarcações fiscalizadas, das quais 182 apreendidas, 100289 metros de rede, 680 petrechos de uso proibido, além de 17 pessoas presas em flagrante delito por crimes ambientais decorrentes da atividade de pesca.

Fiscalização de Incêndios e queimadas florestais– Entre os meses de maio à outubro, em razão do período de baixa umidade do ar (seca), o Policiamento Ambiental, alinhando-se ao Programa de governo estadual denominado "Corta-Fogo" aprimorou o treinamento de seu efetivo e as técnicas de fiscalização dos incendidos e queimadas florestais, atuando desta forma na prevenção e repressão das atividades com grande potencial degradante e poluidor decorrente das queimadas e incêndios.

Nesse sentido, foram realizados encontros com setor sucroalcooleiro para apresentação de sugestões e iniciativas que pudessem contribuir para a prevenção e combate das queimadas decorrente da lavoura da cana de açúcar, como melhoria de aceiros e aperfeiçoamento das brigadas de combate a incêndio.

Fiscalização dos recursos hídricos – Os mananciais, principalmente aqueles destinadas a abastecimento público, foram objeto de fiscalização amiúde por meio de ações de fiscalização das suas condições ambientais e identificação de eventuais problemas que pudessem comprometer o abastecimento da população das cidades.

Nesse sentido, foram fiscalizadas as seguintes microbacias e respectivos municípios beneficiados pelo abastecimento: Córrego da lagoa, (SJRio Preto), Córrego da Aldeia (Fernandópolis), Córrego Cabeceira Comprida (Santa Fé do Sul) Córrego Pitangueiras (Barretos), Ribeirão Salgado (Franca), Córrego Brotas (Cajuru) e Ribeirão das Cruzes (Araraquara).

Observou-se ganhos ambientais significativos nas nascentes fiscalizadas, uma vez que houve aumento da cobertura vegetal em seu entorno, decorrentes, em grande parte, das sucessivas e periódicas intervenções policiais realizadas pelas Companhias de Policiamento Ambiental. Os resultados das fiscalizações servirão para subsidiar a formulação de políticas públicas para fomentar a sustentabilidade ambiental das regiões que compõem o 4BPAmb.

Fiscalização da fauna silvestre – As ações de fiscalização dos atos de caça de animais da fauna silvestre foi uma das tônicas das atividades do Batalhão. O trabalho visou a prevenção dos atos de apanha, abate captura, com identificação das áreas de incidência de caça com direcionamento das patrulhas para combate à atividade irregular. Assim, foi possível lavrar 2023 autos de infração ambiental, com apreensão de 7207 animais, sendo 5957 aves e 1250 outros animais. Foram reintroduzidos em habitat natural 4169 animais e depositados 3039.

Cotidianamente, foram realizadas diversas fiscalizações a criadores e criadouros de pássaros cadastrados no Sistema de Gestão de Passeriforme do IBAMA, a fim de verificar a regularidade da atividade, sendo realizadas no ano em questão 2389 fiscalizações de criadores amadoristas de passeriformes registrados no IBAMA.

Outras atividades – Ainda, o 4º Batalhão de Polícia Ambiental realizou a fiscalização de 2135 propriedades rurais, lavrou 9641 Termos de Vistoria Ambiental e 3721 BO/PAmb, além da expressiva e significativa quantia de 217 armas de fogo retiradas da posse de caçadores e de outros infratores da lei.

Por outro lado, foi deflagrada uma série de atividades destinadas a proteção de bens jurídicos tutelados pelo direito, em especial a vida e o patrimônio, por meio deações de presença e fiscalização com patrulhamentos e bloqueios direcionados a locais, horários e atividades com grande potencial de influência para a desordem pública, resultandona prisão em flagrante delito de 99 infratores da lei e recuperação de 16 veículos roubados ou furtados.

Segundo o Tenente Coronel PM Douglas Vieira Machado, as ações e os resultados operacionais obtidos demonstram que o 4º Batalhão de Polícia Ambiental atingiu plenamente os objetivos e metas estabelecidas. "Agindo em estrito cumprimento à lei e levando adiante sua missão constitucional de preservação da ordem pública e proteção dos recursos naturais, o 4º Batalhão de Polícia Ambiental contribuiu significativamente para a prevenção e recuperação de danos ambientais, por meio da execução de atividades estrategicamente planejadas, coordenadas e integradas com outros órgãos e parceiros", ressaltou ele, acrescentando que o" 4º Batalhão de Polícia Ambiental no ano de 2017 continuará buscando o aprimoramento do seu trabalho, sempre orientado ao bem comum, reafirmando diariamente em suas ações o compromisso com a defesa da vida, da integridade física e dignidade da pessoa humana, concluiu.

Vereadores se comprometem a analisar lei referente a eventos beneficentes

A participação de empresas de outras cidades em feiras, feirões e assemelhados promovidos no município foi um dos principais temas discutidos na reunião promovida nesta quarta-feira (25/1) pela diretoria da ACV – Associação Comercial de Votuporanga com os vereadores. Sobre o tema, ficou definida a apresentação de uma emenda que incluirá a Associação entre as entidades que devem ser consultadas para a realização de feiras, feirões e assemelhados no município.

"Já vamos verificar a viabilidade deste projeto, não havendo impedimentos a emenda deverá ser criada e analisada já nas próximas sessões", explicou Osmair Ferrari, presidente da Câmara de Vereadores de Votuporanga.

Os vereadores Daniel David (PV) e Mehde Meidão Slaiman Kanso (PSB) agendarão ainda para esta semana um encontro da ACV, com os setores jurídicos da Câmara e da Prefeitura, para discutir a iniciativa.

"O que queremos é fortalecer ainda mais o nosso comércio, que gera empregos e renda para o município. Muitas vezes, empresas que vem de outra cidade para a realização de eventos pontuais, não geram empregos ou qualquer benefício para o município, provocando ainda uma concorrência desleal com os comerciantes legalmente instalados na cidade, causando enormes prejuízos para o setor e até para os consumidores", comentou o empresário e advogado Celso Penha Vasconcelos, presidente da ACV.

Na reunião também foram debatidos outros assuntos de interesse do comércio local, tais como a manutenção do calendário anual de abertura do comércio, a necessidade de encontrar alternativas para imóveis desativados e a disponibilidade de estacionamento no centro comercial, bem como a futura ocupação do prédio onde funciona o Poupatempo.

Os vereadores puderam, ainda, apresentar sugestões para o comércio local e esclarecer suas dúvidas. Todos se comprometeram a apoiar cada vez mais as causas de interesse do setor.

O encontro serviu também para que os parlamentares conhecessem um pouco mais a Associação Comercial de Votuporanga e estreitar as relações entre a entidade e a Câmara Municipal. Participaram do encontro Ali Hassan, Daniel David, Edinalva Azevedo, Elcio Curti, Hery Kattwinkel, Marcelo Coienca, Mehde Meidão, Osmair Ferrari, Rodrigo Beleza e Vilmar da Farmácia.

Mutirão de prevenção ao mosquito aedes aegypti visita bairros da cidade

Funcionários de diversos órgãos da administração municipal estão em ação ao combate ao mosquito (foto/ascom/pmjales/divulgação)

Com o tema "Todos juntos contra o Aedes Aegypti", a Secretária Municipal de Saúde deu início aos mutirões de combate a possíveis criadouros do mosquito, visando diminuir o índice de infestação e evitar a transmissão de dengue, zika e chikungunya.

Com a participação de aproximadamente 100 funcionários, dentre eles agentes comunitários de saúde, de prevenção às endemias, enfermeiros, educadores físicos e servidores da Secretaria de Obras, Serviços Públicos e Habitação, as visitas nos bairros serão realizadas duas vezes por mês.
A primeira visita, feita no dia 14 janeiro, percorreu os bairros São Gabriel, Estados Unidos, Big Plaza, Roque Viola e Dercílio. Já a próxima prevista para o dia de hoje (sábado), 28 de janeiro, nos bairros Aclimação, Samambaia e Santo Expedito. Mais idas aos bairros estão programadas para os dias 4 e 18 de fevereiro, 4 e 18 de março e 1 e 8 de abril, com os locais ainda a definir.
"Através dessa atividade, o morador tem oportunidade de eliminar do seu quintal, recipientes que possam se tornar criadouros e que não têm serventia. Muitas vezes, são objetos que não joga fora, pois a coleta de lixo comum não recolhe, como por exemplo pneus, tanques, vasos sanitários retirados em reformas, entre outros", informou a profissional de informação, educação e comunicação da Saúde, Vanessa da Silva Tonholi.


Reflexões: Emoção e Vida

Adelvair David



A natureza humana traduz a vida segundo o seu vocabulário emocional.
As emoções em desalinho dimensionam tudo acima do real, potencializa os desconfortos fazendo a criatura humana chegar ao absurdo de sofrer pelo que não existe, valorizar demasiadamente fatos e situações de pequeno valor, e não tomar providências em relação ao que existe e necessita do seu concurso, seja nas questões materiais, morais ou espirituais.
As emoções sempre foram um grande desafio para o homem, manifestá-las com grandeza e equilíbrio constitui conquista inalienável de todo aquele que quer cumprir a missão diante de si mesmo, a de se tornar melhor.
Na indicação filosófica antiga, "conhece-te a ti mesmo" está o segredo de todo o entendimento do homem a respeito da vida, porque é também o entendimento de si mesmo. Sondando a sua natureza, a forma como reage aos enfrentamentos, perceberá a qualidade das suas emoções, podendo raciocinar a respeito delas, do que está sentindo. Poderá domar suas más inclinações freando as emoções que as impulsionam, fará melhores escolhas porque não agirá ao saber das primeiras impressões, desta forma, suas relações afetivas, seus negócios, sua espiritualidade será coroada de maior êxito. Isto não quer dizer que tudo dará sempre certo e que não terá contrariedades, porém, não tombará diante delas e aproveitará os momentos exitosos para se fortalecer e trabalhar pelo seu engrandecimento moral e material.
Asseverou Jesus ensinando: "a boca fala do que está cheio o coração". Devemos prestar atenção no que nos acontece por dentro, trabalhando para modificar nosso conteúdo íntimo, especialmente os pensamentos e sentimentos, renovados aceitaremos melhor o que não dependa de nós, plenamente presentes onde nossa decisão é importante.
AS EMOÇÕES FAZEM PARTE DA VIDA, NECESSÁRIO EDUCÁ-LAS, EDUCANDO-SE.
 

Faturamento do varejo paulista atinge R$ 49,2 bilhões, queda de 1% em um ano, aponta FecomercioSP

Após uma série de quatro altas consecutivas, o faturamento real do comércio varejista paulista apresentou recuo na comparação interanual. Em outubro, as vendas do setor diminuíram 1% em relação ao mesmo mês de 2015 e alcançaram R$ 49,2 bilhões, cerca de R$ 505 milhões inferior ao apurado no mesmo período de 2015. Foi o terceiro menor resultado para o mês desde o início da série histórica em 2008. No acumulado do ano houve retração de 0,7% e em 12 meses, a queda foi ainda mais acentuada, de 2%.

Os dados são da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista no Estado de São Paulo (PCCV), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), com base em informações da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP).

Entre as 16 regiões analisadas pela Federação, houve uma divisão exata entre crescimento e queda, quando oito apresentaram aumento no faturamento e outras oito registraram retração nas vendas em outubro, na comparação com o mesmo mês de 2015. Os piores desempenhos foram registrados pelo varejo das regiões de Osasco (-14,2%), Guarulhos (-4,8%) e Bauru (-4,6%). Já os melhores resultados foram observados nas regiões do ABCD (4,5%), Araraquara (3,8%) e Jundiaí (3,1%).

Das nove atividades pesquisadas, quatro mostraram aumento em seu faturamento real em outubro, sendo elas: farmácias e perfumarias (11,6%), autopeças e acessórios (2,4%), outras atividades (1,5%) e supermercados (0,9%). Essas altas contribuíram para o resultado geral com 1,5 pontos porcentuais (p.p.).

Já as retrações foram apresentadas pelos grupos de eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos (-16,7%), lojas de vestuário, tecidos e calçados (-7,6%), materiais de construção (-5,4%), lojas de móveis e decoração (-2,7%) e concessionárias de veículos (-0,8%), contribuindo negativamente com 2,5 p.p. para o resultado geral.

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, nem mesmo a sequência positiva alcançada desde junho nos índices mensais do varejo poderia garantir uma taxa adequada de crescimento do varejo paulista em 2016. Com a nova queda em outubro, mês tradicionalmente forte para o comércio, a Federação aponta que se consolida ainda mais o prognóstico de um possível crescimento nulo para o fechamento de 2016, mas com grande possibilidade até mesmo de uma pequena queda em comparação a 2015.

Expectativa – De acordo com a FecomercioSP, o baixo desempenho do varejo revela a profundidade da atual crise econômica do País e a impossibilidade de solução em curto prazo. Mesmo assim, a Entidade pontua motivos que mostram que o futuramente do setor tende a melhorar: a taxa de inflação já mostra sinais claros de enfraquecimento, o que tem permitido a redução das taxas de juros; o nível de confiança dos consumidores e empresários também estão em patamares bem maiores do que há um ano; e o comércio exterior vem apresentando resultados positivos e que podem dar início a um processo de reativação do setor industrial.

Apesar dos indicativos positivos, a retomada do crescimento do comércio varejista ainda depende da recomposição da renda das famílias, que se mostra improvável no curto prazo. Por conta disso, a Federação acredita que o ano tende a se encerrar com apenas duas atividades apresentando crescimento, justamente aquelas que têm conseguido evitar os impactos negativos da recessão varejista desde o seu início: supermercados e farmácias e perfumarias, que se beneficiaram da forte queda registrada nos segmentos de bens duráveis e semiduráveis. Com isso, o comércio paulista tende a mostrar um índice anual de variação de vendas reais entre 0% e -1%.

Nota metodológica – A Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista no Estado de São Paulo (PCCV) utiliza dados da receita mensal informados pelas empresas varejistas ao governo paulista por meio de um convênio de cooperação técnica firmado entre a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP) e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

As informações, segmentadas em 16 Delegacias Regionais Tributárias da Secretaria, englobam todos os municípios paulistas e nove setores (autopeças e acessórios; concessionárias de veículos; farmácias e perfumarias; lojas de eletrodomésticos e eletrônicos e lojas de departamentos; lojas de móveis e decoração; lojas de vestuário, tecidos e calçados; materiais de construção; supermercados; e outras atividades).

Os dados brutos são tratados tecnicamente de forma a se apurar o valor real das vendas em cada atividade e o seu volume total em cada região. Após a consolidação dessas informações, são obtidos os resultados de desempenho de todo o Estado.

Editais de Proclamas

Rosimeire Ensides Tomazeli, Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.

ALEXANDRE TAKAKI e GLAUCIA ROGERIA RIBEIRO. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 02 de maio de 1.984, bancário, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Cássio Yukishigue Takaki e de Devanir Preto Tebaldi Takaki. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 03 de outubro de 1.981, professora, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Francisco José Ribeiro e de Neuza de Fatima Gerete Ribeiro.

MESSIAS AUGUSTO DE OLIVEIRA e CLEUZA BORGES OS SANTOS. ELE, natural de Muriaé, Estado de Minas Gerais, nascido aos 06 de maio de 1.970, bancário, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Jacy de Oliveira Filho e de Vera Lúcia Pinto de Oliveira. ELA, natural de Santa Fé do Sul, deste Estado, nascida aos 13 de março de 1.975, analista de créditos, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Expedito Borges dos Santos e de Terezinha Maria da Conceição.

DIMAS DOMINGUES e ANA LUISA RAMOS CARREIRA. ELE, natural de São Paulo, Estado de São Paulo, nascido aos 16 de março de 1.977, técnico do seguro social, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Euvaldo Domingues e de Cleuza Aparecida de Oliveira Domingues. ELA, natural de São Paulo, Estado de São Paulo, nascida aos 28 de julho de 1.975, autônoma, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Joaquim da Silva Carreira e de Aladia do Carmo Ramos Carreira.

LENON DANILO PELINSON LYRA e LAYSA LUISA GRIGOLETE. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 26 de outubro de 1.989, engenheiro, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Antonio Lyra Scaranello e de Adriadne Dagmar Pelinson Lyra. ELA, natural de Dolcinópolis, deste Estado, nascida aos 05 de setembro de 1.989, comerciante, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Devair Luiz Grigolete e de Antônia Costa Moreno Grigolete.
 
BRUNO GONÇALVES DA SILVA e ALINE AFFONSECA LACERDA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 10 de julho de 1.996, soldador, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Donizetti Souza da Silva e de Lucimar Gonçalves Abrantes. ELA, natural de Santo André, deste Estado, nascida aos 24 de julho de 1.991, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Alexandre de Abreu Lacerda e de Sirlene de Affonseca Lourenço.

JOÃO PAULO JORDÃO e ADAIANA DALBEN GARCIA. ELE, natural de Bálsamo, deste Estado, nascido aos 27 de fevereiro de 1.983, vendedor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Jordão Filho e de Sonia Maria dos Reis Jordão. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 19 de março de 1.991, bancária, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Brás Garcia Ponce e Creusa Dalben Garcia.

CLAYTON PEREIRA COLAVITE e EMILY RIBEIRO GARCIA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 05 de maio de 1.980, advogado, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Silvio Messias Colavite e Abigail Pereira Colavite. ELA, natural de Palmeira D’Oeste, deste Estado, nascida aos 21 de maio de 1.991, advogada, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Valdemir Mendes Garcia e Sueli da Silva Ribeiro Garcia.

JULIEBER LOPES PEREIRA e JÉSSICA MARIANO SANTANA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 13 de fevereiro de 1.991, soldador, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Socorro Pereira do Nascimento e de Sebastiana Lopes. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 16 de setembro de 1.995, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Pedro Loudovico Santana e de Lucineide Aparecida Mariano.

ANTONIO DONATO FILHO e ANGELA MARIA THOMAZINI. ELE, natural de Uchôa, deste Estado, nascido aos 09 de abril de 1.960, vigilante, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Antonio Donato e de Anna Saionetto Donato. ELA, natural de Estrela D’Oeste, deste Estado, nascida aos 21 de junho de 1.970, do lar, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Esderino Thomazini e Nair Grótoli Thomazini.

GABRIEL DOMINGUES DA CRUZ DE MELO e KAREN MEDEIROS PEREIRA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 25 de janeiro de 1.995, embalador, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Eder Carlos de Melo e de Cleide Domingues da Cruz. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 24 de outubro de 1.995, balconista, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Ademilson de Brito Pereira e Josefa Batista de Medeiros Pereira.

SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.

Rosimeire Ensides Tomazeli – Oficial Interina

Adaptação e readaptação na volta às aulas

Edivoneide Andrade é Psicopedagoga e missionária da
comunidade Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP)


Muitas crianças, sejam elas marinheiras de primeira viagem ou veteranas, apresentam resistência em retornar à rotina escolar. Diante desse comportamento, os pais devem ter uma postura precisa para evitar possíveis traumas e transtornos futuros. O segredo é dialogar, pois quando há uma conversa franca entre pais e filhos, esta atitude evita problemas com os pequenos, principalmente com aqueles que estão ingressando, pela primeira vez, na escola e requerem uma atenção especial por parte dos seus genitores.

Para os estreantes, a atenção deve ser redobrada, afinal, o primeiro dia de aula, muitas vezes, pode trazer resistência se não tiverem sido preparados para encarar um novo ambiente com pessoas totalmente desconhecidas. A insegurança toma conta dos pequeninos, e, se os pais não souberem como os preparar, as consequências podem ser imprevisíveis. Os responsáveis precisam ser sensíveis e devem começar a estimular os filhos bem antes do início das aulas, falando para eles dos novos colegas, das "tias" (professoras), das brincadeiras, do que aprenderão no novo ambiente escolar. Se possível, é muito válido levá-los à escola antes do início das aulas, para que eles possam conhecê-la e se familiarizar com o espaço.

No primeiro dia de aula, as crianças devem ser acompanhadas pelos pais até o portão da escola, pois a presença destes faz toda diferença para elas. Na falta deles, é preciso a companhia de alguém com quem a criança se sinta bem e segura. Sabemos que, nos primeiros dias, principalmente para os iniciantes, há um o choro incontrolável de alguns que deixam os pais de coração partido. O período de adaptação é assim, cheio de dúvidas e receios. A impressão é que os pais sofrem tanto quanto os filhos ou até mais que eles.

Para os pais se acalmarem, é preciso ter plena confiança na escola que escolheram para o filho. Vale trocar experiências com outros pais e ter muita paciência, pois o choro, nos primeiros dias, é normal, principalmente para os pequeninos. Eles enfrentarão mudanças de ambiente, de pessoas e de comportamentos, o que pode gerar neles insegurança e ansiedade.

Por isso, pais, aguentem firmes, porque vai valer a pena. Não cedam ao choro nem chorem na frente da criança. Na maioria das vezes, o que gera a ansiedade no filho é a insegurança dos pais ao deixá-lo naquele novo ambiente. Sejam confiantes, acreditem na escola e no corpo docente que é preparado para lidar com essas situações.

Muitas vezes necessária, a troca de escola é outra mudança difícil. Os pais precisam preparar a criança para a mudança que está por vir, ouvindo-a e buscando conhecer seus medos, suas expectativas e seus receios. Depois do diálogo e até das possíveis resistências do filho perante a mudança, é importante que os pais exaltem os pontos positivos da nova escola, como os novos amigos, a nova professora, as atividades que serão realizadas, mostrando-lhe que a troca trará também coisas boas para ele, e não somente perdas.

É de suma importância que a criança tenha conhecimento do real motivo pelo qual está trocando de escola. Desta forma, os pais já começam a trabalhar com o filho que "durante toda vida terá que se submeter a mudanças".

Se a dinâmica da volta às aulas, for bem direcionada, poderá gerar bons frutos, ajudando no processo de formação infantil. De um modo geral, a volta às aulas é sempre um momento de ansiedade para todas as crianças, pois implica em ter horários pré-estabelecidos e voltar ao ritmo normal das atividades.

Muitas crianças passam as férias sem horário certo para acordar ou dormir, o que gera nos pais um grande questionamento sobre o que fazer para que elas levantem cedo e bem dispostas no início do ano letivo. Recomenda-se que a rotina de horários volte a ser aplicada uma semana antes. Na semana anterior à volta às aulas, os pais devem se preocupar em readaptar seus filhos aos horários de acordar e dormir que serão seguidos durante o ano inteiro, sendo que este processo deve ser feito aos poucos, para não estressar nem deixar a criança ansiosa. Acordar seu filho um pouco mais cedo e colocá-lo para dormir um pouco antes, todos os dias, vai ajudá-lo. E não esqueça: ao iniciarem a rotina escolar, pergunte ao seu filho como foi o dia dele quando estiverem voltando para casa. Procure saber detalhes, pois isso estimula a criança a voltar no dia seguinte.

Adaptação e a readaptação não são instantâneas, mas requerem bastante paciência e empenho, tanto dos pais quanto das crianças.

Palavras de Chico Xavier

Sem a ideia da reencarnação, sinceramente, com todo o respeito às demais religiões, eu não vejo uma explicação sensata, inclusive, para a existência de Deus.

O conhecimento da reencarnação nos ajuda e nos auxiliará muito, se nos dedicarmos a explicar aos nossos descendentes, desde os primeiros anos de vida, as causas dos sofrimentos e das dores..

Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da
"Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.



Saúde convoca os prefeitos da região para encontro estadual sobre Arboviroses

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo realiza nesta segunda-feira, 30 de janeiro, na capital paulista, um encontro estadual sobre Arboviroses, que deverá contar com a participação de prefeitos e secretários municipais de saúde das cidades da região: Aparecida D’oeste · Aspásia · Dirce Reis · Dolcinópolis · Jales · Marinópolis · Mesópolis · Nova Canaã Paulista · Palmeira D’oeste · Paranapuã · Pontalinda · Populina · Rubinéia · Santa Albertina · Santa Clara D’oeste · Santa Fé do Sul · Santa Rita D’oeste · Santa Salete · Santana da Ponte Pensa · São Francisco · Três Fronteiras · Turmalina · Urânia · Vitória Brasil e os demais municípios paulistas.

O objetivo do evento é reforçar e aprimorar estratégias de prevenção e enfrentamento à dengue, zika, chikungunya e febre amarela, que já vêm sendo desenvolvidas conjuntamente entre Governo e Prefeituras.

A pasta considera fundamental que todos os gestores municipais compareçam, uma vez que serão apresentados dados e orientações sobre o panorama atual das Arboviroses em SP. Além disso, serão discutidas ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor de dengue, zika e chikungunya, além das medidas de vigilância e imunização referentes à febre amarela.

"A presença de todos os prefeitos e secretários de Saúde nesse evento é indispensável para que possamos manter o compromisso coletivo na luta contra as Arboviroses. Queremos melhorar resultados já exitosos, decorrentes das parcerias e mobilizações fortalecidas nos últimos anos", enfatiza o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, David Uip (foto).

O encontro acontece a partir das 10h no Centro de Convenções Rebouças, localizado na avenida Rebouças, 600, Cerqueira César, zona oeste de São Paulo.

Balanços

O Estado de São Paulo tem avançado na prevenção e combate contínuo às Arboviroses, por meio da campanha "Todos Juntos contra o Aedes aegypti", que agrega ações de combate ao mosquito programadas pela Sala de Comando e Controle Estadual das Arboviroses.

Os resultados mais expressivos são verificados no número de casos de dengue. Segundo dados informados pelos municípios por intermédio do Sinan (Sistema de Informação de Agravos de Notificação), o balanço caiu 76,3% em 2016, em comparação com o ano anterior. No ano passado, foram confirmados 162.053 casos da doença no Estado. Em 2015, o número total de casos foi de 684.360. Comparado ao número de óbitos, a diminuição foi ainda maior, passando de 488, em 2015, para 97 óbitos no ano passado, o que representa uma queda de 80%. Na primeira quinzena de janeiro de 2017, foram confirmados 23 casos e não houve óbito.

Em relação à chikungunya, há apenas 1 caso autóctone confirmado neste ano; em 2016, foram 1.084, entre autóctones e importados. Não há nenhum caso de zika registrado, em 2017; no último, foram confirmados 4.086 casos da doença.

Quanto à febre amarela silvestre, há três óbitos confirmados em 2017, sendo um importado de Minas Gerais (com notificação em Santana do Parnaíba) e dois autóctones, dos municípios de Batatais e Américo Brasiliense, localizados no interior paulista. Também estão em investigação outros 10 casos de febre amarela silvestre de pessoas que estiveram no estado de Minas Gerais, sendo que três deles evoluíram para óbito.

No ano passado, foram confirmados dois óbitos pela doença: um em abril, no município de Bady Bassit, cujo local provável de infecção foi a chamada "mata dos macacos", no município de São José do Rio Preto; e outro em Ribeirão Preto, também em área próxima à mata.

Desde o ano passado até o momento, foram confirmadas 24 epizootias (situação de adoecimento ou óbito) de primatas não humanos para febre amarela, correspondentes a 31 primatas, nas regiões de Ribeirão Preto, Barretos, Franca e São José do Rio Preto.

Entre meados de 2016 e janeiro deste ano, SP recebeu 2 milhões de doses da vacina do Ministério da Saúde, e está intensificando as ações de imunização.