Páginas

sábado, 17 de dezembro de 2016

Grupo Violada 5 Estrelas usam música para levar conforto e alegria aos pacientes de Hospital de Câncer


Afastar a tristeza, o desânimo, amenizar a dor e o sofrimento de quem está passando pelo câncer, resgatando boas lembranças. Este é o objetivo do grupo de voluntários do projeto Violada 5 Estrelas, que usa a música para alegrar os pacientes, acompanhantes e funcionários da Unidade do Hospital de Câncer de Barretos em Jales.  

 

Faz 10 meses que eles dedicam um horário das sextas-feiras para a realização do trabalho voluntário. O grupo sempre passa pelo o ambulatório, a oncologia clínica e a recepção principal, onde passam mais de 1.100 pacientes, por dia, que realizam tratamento na unidade.

Músicas como “Chalana”, interpretado por Almir Sater, “Estrada da Vida”, por Milionário e José Rico e “Cuitelinho” por Pena Branca e Xavantinho são alguns dos hits sertanejos que fazem parte do repertório do grupo.

Além do retorno positivo presente no semblante dos pacientes, o trabalho desse grupo vai muito além. Eles também realizam shows que revertem toda sua arrecadação em prol de várias entidades da cidade. O hospital, já foi uma das entidades contempladas, em setembro de 2014.

 

Fuga Couros realiza a X SIPAT

Entre os dias 5 a 9 de dezembro, a Fuga Couros realizou a X SIPAT – Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho, com o tema "O trabalho engrandece o homem, a segurança engrandece a vida".
A SIPAT tem como objetivo principal conscientizar e orientar o trabalhador sobre a importância da prevenção de acidentes do trabalho e doenças ocupacionais. Com a SIPAT, espera-se criar uma atitude vigilante no funcionário, o que lhe permite conhecer e realizar as correções necessárias a fim de tornar o ambiente mais seguro, trazendo à tona um processo de melhoria contínua no ambiente de trabalho.
O evento foi realizado no refeitório da empresa, que ficou lotado todos os dias, onde aproximadamente 300 funcionários (foto) assistiram às palestras, que se iniciavam sempre às 7h, com duração aproximada de 40 minutos.
A programação das palestras foi a seguinte:
• Segunda-feira – a médica endocrinologista e nutróloga Larissa Cardoso Venturini, falou sobre "Diabetes";
• Terça-feira – Vanessa Ferreira Martins Aparicio, Coordenadora do SAE (Serviço de Atendimento Especializado) e do Programa Municipal DST/AIDS de Jales, falou sobre as "DST – Doenças Sexualmente Transmissíveis -, com destaque para HPV e Sífilis";
• Quarta-feira – Osvaldo Longo Junior, Psicólogo da cidade de Fernandópolis, professor das faculdades FEF e Unicastelo, abordou o tema "Trabalho em Equipe e Qualidade de Vida";
• Quinta-feira – os soldados Renan Diego Aguilera e Lucas André Bezerra e o Cabo Adevilson Morais de Souza, integrantes do Corpo de Bombeiros de Jales, falaram sobre "Prevenção de Acidentes fora do trabalho".

Após a palestra, o médico Ivo Batista Ramos, na foto com Jefferson, do Departamento de Pessoal e Fabricio Fuga, diretor da Fuga Couros,foi homenageado pelo encerramento da sua atuação junto à Fuga Couros, recebendo das mãos do empresário Fabricio Fuga uma placa de agradecimento pelos 10 anos de trabalho prestados à empresa.
 
 
 
 

• Sexta-feira – Fernanda Pozzer Fuga, Relações Públicas, na foto com a equipe organizadora da X Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho apresentou o tema "Família e Trabalho".
 


A organização do evento ficou por conta de Rodrigo Melo, Supervisor de SESMT e Osmair Alves, Técnico de Segurança do Trabalho. Osmair salientou que a SIPAT é um momento em que os funcionários recebem informações importantes quanto à conscientização da prevenção de acidentes e doenças do trabalho, e também quanto à melhoria da qualidade de vida: "A SIPAT proporciona a valorização do bem-estar dos funcionários, enriquecendo o conhecimento dos mesmos, e proporcionando uma melhoria na conduta diária", afirma

Especialista alerta para os cuidados com a pele no verão

De acordo com meteorologistas, a previsão para o verão de 2017 é de calor ainda mais intenso do que o ano de 2016. Por isso, é preciso que os cuidados com a pele sejam dobrados para evitar os efeitos nocivos dos raios solares, fator tido como uma das causas principais do aumento nos índices de tumores de pele entre a população brasileira. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o país registrará até o final de 2016 cerca de 180 mil novos casos de câncer de pele - valor que corresponde a 30% de todos os casos de tumores malignos no Brasil.

Os melanócitos e queratócitos (células da pele) são os principais envolvidos no processo de fotoproteção e quando expostos ao sol podem aumentar em número e tamanho. O câncer de pele ocorre quando há um crescimento excessivo dessas células que compõem a pele, podendo ser distinguidas em melanoma e não melanoma.

De acordo com a Dra. Daniela Pezzutti, oncologista do Centro Paulista de Oncologia – CPO (Grupo Oncoclínicas), em geral, as pessoas tendem a relacionar o câncer de pele exclusivamente ao melanoma. Contudo, 95% dos casos de tumores cutâneos identificados no Brasil são classificados como não melanoma, um índice que está diretamente relacionado à constante exposição à radiação ultravioleta (UV) do sol. Por isso, é preciso estar atento aos sinais de alerta.

"Geralmente, os principais sintomas de câncer não melanoma são lesões cutâneas com crescimento rápido, com sangramento, ulcerações que não cicatrizam, seguidas de coceira e algumas vezes dor aparentes em áreas muito expostas ao sol como rosto, pescoço e braços", explica a Dra. Pezzutti.

Fique atento às precauções que previnem o câncer de pele – Para pessoas que costumam ficar expostas ao sol, é preciso reforçar o uso do protetor solar diariamente, principalmente no rosto. Se a exposição aos raios solares for maior, como na praia ou piscina, por exemplo, é importante abusar do protetor no corpo todo, usar chapéus e evitar horários em que a incidência solar esteja mais forte.

"Pessoas de pele clara, cabelos claros e sardas são mais propensas a desenvolver o câncer de pele. A idade é um fator que também deve ser considerado, pois quanto mais tempo de exposição da pele ao sol, mais envelhecida ela fica, aumentando também a possibilidade de surgimento do câncer não melanoma.", destaca a Dra. Daniela.

É importante a avaliação frequente de um especialista (dermatologistas) para acompanhamento das lesões cutâneas. A análise da mudança nas características destas lesões é de extrema importância para um diagnóstico precoce. O dermatologista tem o papel de orientar uma proteção adequada para descobrir os possíveis riscos que os raios solares de verão podem causar na pele.

Entenda os diferentes tipos de câncer de pele e os possíveis tratamentos – O câncer de pele não melanoma pode ser classificado em: carcinoma basocelular, que é o tipo mais frequente, em que o crescimento normalmente é mais lento. O diagnóstico se dá usualmente por um aparecimento de uma lesão nodular rosa com aspecto peroláceo na pele exposta do rosto, pescoço e couro cabeludo e carcinoma espinocelular, mais comuns em homens, formando um nódulo que cresce rapidamente e com ulceração (ferida) de difícil cicatrização. "Tanto o carcinoma basocelular quanto o espinocelular ocorrem pela alta exposição dos raios solares e devem ser prevenidos com protetor solar e consultas frequentes com dermatologista".

O câncer de pele melanoma é o mais agressivo. São geralmente os casos que iniciam com o aparecimento de pintas escuras na pele, que apresentam modificações ao longo do tempo. As alterações a serem avaliadas como suspeitas são o "ABCD"- Assimetria, Bordas irregulares, Cor e Diâmetro. "A doença é de fácil diagnóstico quando existe uma avaliação prévia das pintas", finaliza a Dra.

É recomendável à ressecção cirúrgica destas lesões por especialista habilitado para adequada abordagem das margens ao redor da mesma. Posteriormente, dependendo do estágio da doença, pode ser necessária a realização de tratamento complementar. Quimioterapia ou radioterapia são raramente necessárias visto que, se diagnosticado precocemente, a cirurgia pode resolver na maioria dos casos.

Santa Casa de Jales conta com o serviço de assistente social

A Santa Casa de Jales conta com o departamento de Serviço Social há mais de 30 anos, cuja função do profissional é atuar como parte da equipe de saúde, desenvolver um trabalho diretamente relacionado à humanização e participar no processo de fortalecimento do usuário com vistas aos direitos do cidadão.

A profissional, Rosineide Angelini Donda (foto), assistente social há cinco anos, atua no serviço de assistência aos pacientes e acompanhantes do hospital e explica o trabalho desenvolvido.

"Minha atuação está voltada para implicações sociais do processo saúde-doença, fazendo um trabalho de mediação em relação ao paciente, família e equipe, encaminhando para a rede de cuidados orientações sobre direitos e autonomia dos usuários. Atendo o paciente e os familiares de forma espontânea ou quando solicitado pela equipe assistencial", explicou Rosineide.

Perante o ambiente hospitalar os usuários ficam fragilizados em determinadas situações. Nesse sentido o serviço humanizado é um fator decisivo e essencial. Desse modo o serviço social é comprometido com a emancipação igualitária da sociedade e baseia-se em ações na efetivação dos direitos sociais de cada cidadão para resolver uma situação proferida por eles.

A assistente social Rosineide, realiza atendimentos na Santa Casa de Jales de segunda a sexta das 8h às 12h, 14h às 16h e quando solicitada, também aos fins de semana.

Exercícios físicos são fundamentais no combate a doenças neurodegenerativas como Alzheimer e Parkinson

Existem vários tipos de doenças neurodegenerativas, em que há decréscimo progressivo e irreversível de neurônios. Quando isso acontece, gradativamente, ocorre a perda das funções motoras e fisiológicas e a capacidade cognitiva (atenção, percepção, memória, raciocínio, pensamento e linguagem). Esta degradação pode afetar o movimento do corpo e o modo em que funciona o cérebro, originando a demência, como o Mal de Alzheimer e o de Parkinson.

Só o Alzheimer é responsável por 50% a 80% dos casos no mundo. A previsão da Alzheimer"s Disease International (ADI) é de que o número de doentes chegue a 65,7 milhões em 2030 e 115,4 milhões em 2050. No Brasil acomete mais de 1,2 milhão de pessoas segundo a Abraz (Associação Brasileira de Alzheimer). Mais comum após os 65 anos de idade, caracteriza-se pela perda progressiva das células neurais. O acúmulo anômalo de algumas proteínas no tecido cerebral provoca a morte dos neurônios.

A doença de Parkinson normalmente começa com a lentidão dos movimentos da pessoa que já chegou à terceira idade. Depois vem uma leve alteração da postura, o corpo tende a ficar encurvado. Os passos se tornam mais e mais lentos e surgem os tremores nas mãos e pernas. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o problema atinge entre 1% e 2% da população mundial, com idade acima de 65 anos. No Brasil estima-se que cerca de 200 mil pessoas sofram desse mal.

Em ambos os casos, atualmente, não existe medicação disponível para a cura, mas há remédios que retardam a progressão e atividades que melhoram as condições do paciente

Atividade física como aliada – a Doutora Karina Hatano (foto), médica do exercício e do esporte e mestre em Medicina Esportiva pela Universidade Federal de São Paulo, conta que as atividades físicas regulares também podem ser grandes aliadas no tratamento visando melhorar a qualidade de vida.

"O primeiro passo é fazer uma avaliação mental nos adultos mais maduros e idosos para ver se há alteração de memória de curto ou de longo prazo", explica. Normalmente, quem sofre de Alzheimer lembra-se tudo do passado mas se esquece de fatos relacionados ao dia a dia, como deixar o fogão aceso.

Dentre os exercícios para as doenças neurodegenerativas, os principais são de fortalecimento muscular para braços e pernas. "Eles auxiliam no equilíbrio, na propriocepção como um todo (percepção de posicionamento que o corpo tem no espaço), evitando que o paciente caia e se machuque. Indicamos também atividades mais lúdicas e dinâmicas para estimular a memória", comenta.

No caso do Parkinson, engana-se quem ache que os exercícios físicos podem ser uma ameaça, um perigo, em razão dos tremores. "Muito pelo contrário, quando a pessoa faz uma atividade como musculação, durante o movimento diminuem os tremores, comparando-se ao estado de repouso. Além disso, fortalecer a massa muscular nas pernas evita quedas e nos braços auxilia nas tarefas rotineiras, como carregar panelas e sacolas", esclarece.

O alongamento também é fundamental para diminuir a rigidez articular, já os exercícios em superfície de instabilidade, como com bolas de Pilates, melhoram o equilíbrio.

A doutora ensina que é aconselhável, quando possível, incluir uma atividade aeróbica de intensidade moderada, no peso e carga, uma vez que o objetivo é oferecer qualidade de vida e não trazer sofrimentos ou provocar dores. "Pode ser uma caminhada, natação, bicicleta estacionária de academia, que é a mais segura", exemplifica.

Em ambas as doenças os exercícios ajudam no combate de doenças como hipertensão, derrames, obesidade, diabetes, osteoporose, ansiedade, depressão, problemas no coração e pulmões. Além disso, aumentam a autoestima, a confiança e a aceitação da autoimagem, trazendo mais bem-estar geral e proporcionando a inclusão social. "Porém, é fundamental que um profissional monitore as atividades, para que sejam feitas corretamente e com o intuito de se evitar quedas", lembra a doutora.

A médica salienta ainda que o paciente precisa continuar a tomar os seus medicamentos normalmente e manter sua rotina de consultas e tratamento habituais. "Trata-se de um trabalho multidisciplinar, o médico do esporte vai agregar valor ao trabalho do clínico, geriatra e demais especialidades", finaliza.


Indícios de Alzheimer
· Falta de memória para acontecimentos recentes

· Repetição da mesma pergunta. Várias vezes, em um curto espaço de tempo

· Dificuldade para acompanhar conversas ou desenvolver raciocínios completos

· Dificuldade para encontrar caminhos conhecidos

· Irritabilidade

· Suspeição injustificada ou mania de perseguição

· Aumento da agressividade

· Interpretações erradas de estímulos visuais ou auditivos

· Afastamento do convívio social

Indícios de Parkinson

· Tremor

· Movimento Lento

· Perda de movimentos automáticos

· Alterações de fala

· Sintomas não motores como seborreia, sudorese excessiva na face, tontura, alteração de memória, depressão, insônia, ansiedade, dificuldade para engolir

*Dra. Karina Hatano é médica do exercício e do esporte, mestre em Medicina Esportiva pela Universidade Federal de São Paulo.

NASF e Academia de Saúde representam Jales no 3º Encontro Regional sobre Reabilitação

A psicóloga Éllen Shumisk, as educadoras físicas Juliana Toledo, Aline Secchi e Elen Mininel e a preparadora física da Academia de Saúde-Grazieli de Souza, do Núcleo de Apoio à Saúde da Família/NASF representando Jales, participaram do "3º Encontro Regional sobre Reabilitação: o esporte como inclusão social", realizado no dia 5 de dezembro na sede do Serviço de Reabilitação Lucy Montoro, em Fernandópolis.

Uma mesa redonda debateu o tema, com a participação da atleta paralímpica de natação Edênia Garcia, do fisioterapeuta do Comitê Paraolímpico Brasileiro Rodrigo Martins, do nadador amador paralímpico de Fernandópolis Daniel Beloti, do médico ortopedista e diretor técnico Flávio Benez e do educador físico Jefferson Falchi, que atuou como mediador.

Os palestrantes destacaram a importância da atividade física como meio de inserção dos portadores de deficiência física na sociedade, respondendo perguntas dos presentes. O objetivo principal da ação foi favorecer a diminuição do preconceito e promover a defesa dos direitos dos cidadãos com deficiência.

"Através das discussões, pudemos constatar que as práticas esportivas possibilitam o enfrentamento das limitações de forma positiva, levando ao desenvolvimento das potencialidades e capacidades de superação", ressaltou a psicóloga Éllen ao fazer um balanço do encontro em Fernandópolis.

CRAS de Urânia concluiu dois cursos

Na terça-feira, 6 de dezembro, no Centro Comunitário de Urânia aconteceu o encerramento do Curso de Manicure (foto abaixo) ministrado pela professora Janaina Sicuto, que teve duração de 40 horas e participaram 15 beneficiárias dos Programas Sociais do Município.

Janaina explicou que manicure é uma profissional que cuida da beleza estética de pés e mãos através de técnicas e o uso de materiais específicos, tais como: cortadores, alicates, lixas, cremes e esmaltes.

Em homenagem a Marie Curie as mulheres e suas conquistas acabaram unindo o nome e o sobrenome e se tornou manicure. Ela foi a primeira mulher a ganhar o Nobel - em 1911, e a única pessoa a recebê-lo duas vezes em áreas científicas, em física e química.

Segundo explicou Janaina, para trabalhar como manicure e pedicure "a pessoa precisa ter interesse em estética e ter habilidade com trabalhos manuais" acrescentando que "além disso, nessa área, é imprescindível conhecer os diversos cuidados com a higiene dos instrumentos de trabalho, sabendo esterilizá-los corretamente e conservá-los de forma adequada para evitar a transmissão de doenças como HIV e Hepatite B"

Culinária
 
Também foi encerrado nesta terça-feira, 13 de dezembro, com duração de 40 horas, o curso de Culinária (foto dirieta)  ministrado pela facilitadora Sueli Melero com a participação de 20 pessoas, aconteceu As participantes aprenderam diversas receitas entre elas: doces finos e bolos

A equipe do Cras de Urânia se alegra em poder atender as famílias referenciadas e afirma que o trabalho realizado com as beneficiárias foi extremamente produtivo e qualitativo "Sendo assim, encerramos as oficinas realizadas pelo CRAS no ano de 2016 agradecemos imensamente a participação de todos".

Natal tudo igual

Flávio Rodrigo Masson Carvalho
Professor do UNIBAVE – Orleans - SC
equilibriumtc@hotmail.com
 
Está chegando o Natal,
Época de festa e felicidade,
Mas uma vez farei tudo igual,
Na mais pura falsidade.

Na época do natal eu fico "bonzinho",
Estou sempre com um sorriso no rosto,
Trato todos com muito carinho,
E distribuo abraços com gosto.

Penso nos menos favorecidos,
Agora penso em dividir,
Amo até os desconhecidos,
Só porque o Natal está por vir.

Acredito até em Papai Noel,
nesta época sou pura emoção,
Com a esposa vivo outra lua de mel,
Só tenho amor no coração.

Com o outro sou muito mais paciente,
No Natal sou um melhor ser humano,
Nesta época sou mesmo diferente,
É a magia do final de ano.

No Natal sou quase perfeito,
Por que não sou assim o ano inteiro?
Por que não me dou o respeito?
Tudo volta a ser igual no dia primeiro.

Neste Natal vou me reinventar,
Vou ser mais sincero,
Vou ser egoísta e só me amar,
É isso que realmente quero.

Alunos da Fatec Jales desenvolvem projetos sociais


Com o objetivo de proporcionar a vivência prática dos conteúdos vistos em sala de aula, cada semestre do curso de Tecnologia em Gestão Empresarial desenvolve uma Atividade Autônoma de Projeto.





Os alunos do 5º semestre desenvolveram projetos sociais para diversas entidades, como a AACAJ (Associação de Apoio à Criança e ao Adolescente de Jales), APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), AVCC (Associação Voluntária de Combate ao Câncer), Corpo e Mente em Movimento – SACRA, Lar dos Velhinhos São Vicente de Paula e Escola Estadual Afonso Cáfaro. A atividade envolveu diversas disciplinas, entre elas Gestão de Projetos Empresariais.

Professores da Fatec Jales conquistam o doutorado



Os professores Edy Carlos Santos de Lima (foto) e Ligia Rodrigues Prete, que atuam na Fatec Jales "Prof. José Camargo", agora são doutores. No dia 11 de novembro, Edy Carlos teve sua tese intitulada "A Expansão Canavieira nas Pequenas Propriedades da Região Noroeste do Estado de São Paulo e as Transformações Ambientas e Sociais Ocorridas" aprovada. Seu doutorado é em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, área de Ciências Sociais Aplicadas, e foi realizado na Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal – UNIDERP.

 
No dia 13 de dezembro (foto direita), foi a vez de Ligia Prete ter a aprovação de sua tese. No curso de doutorado em Engenharia Elétrica na área de concentração em automação, realizado na Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" – UNESP, ela desenvolveu o estudo intitulado "Aplicação de Redes Definidas por Software no Processo de Gerenciamento de Energia nos Switches de Rede OpenFlow".

Ambos os docentes promoveram inovação nos seus estudos, cujos resultados foram divulgados em congressos nacionais e internacionais, difundindo conhecimento, avanço tecnológico e pesquisa científica.

Curso de Tecnologia em Gestão Empresarial da Fatec Jales promove 1ª Feira de Ideias e Negócios


Com o objetivo de expor os grandes projetos desenvolvidos pelos alunos do 4º semestre do curso de Tecnologia em Gestão Empresarial da Fatec Jales "Prof. José Camargo", foi realizada a 1ª Feira de Ideias e Negócios do curso, no dia 9 de dezembro, no auditório da instituição. Nela, os alunos, que desenvolveram cenários característicos de empresas, expuseram suas criativas ideias de negócios relativos a diversos segmentos de mercado, abordando diversos aspectos, como plano de marketing e plano financeiro das organizações constituídas. Essa atividade foi desenvolvida para o Projeto Interdisciplinar da Atividade Autônoma de Projeto- AAP, que proporciona a aplicação dos conhecimentos adquiridos durante as aulas, associando teoria e prática, sempre a partir da pesquisa e da vivência profissional. Os negócios apresentados foram avaliados por uma banca examinadora composta por três docentes.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Vereadores aprovam outorga de título de “Cidadão Jalesense” a historiador

Em sessão ordinária na Câmara Municipal de Jales na noite de segunda-feira, 12 de dezembro, foi aprovado por unanimidade o Projeto de Decreto Legislativo nº 5/2016 de autoria do vereador Gilberto Alexandre de Moraes (DEM) que concede o título de "Cidadão Jalesense" ao memorialista e historiador Genésio Mendes Seixas pelos relevantes serviços prestados ao município, especialmente no registro de sua história.

Genésio Mendes Seixas (FOTO) nasceu em 8 de junho de 1935 no município de Tanabi. É filho do lavrador Falcondes Mendes de Seixas e de dona Alice Maria Seixas. Acompanhando seus pais, no ano de 1945, Genésio mudou-se para Jales. Em 1946 passou a trabalhar como carreiro, transportando lenha, tijolos, móveis e outros objetos do gênero, em carro de boi.

Mais tarde foi aprovado em admissão na Escola de Especialistas da Aeronáutica da Força Aérea Brasileira - FAB, em agosto de 1956, na cidade de Guaratinguetá. O curso teve a duração de dois anos, e Genésio concluiu com a graduação de 3º Sargento. A partir de então seguiu carreira militar na aeronáutica.

Genésio retornou a Jales no ano de 1989. Pelo fato de ter a tendência de escrever exaltando fatos e a preservação da memória do pioneirismo de Jales, publicou diversas obras, relacionadas a seguir:

· Colunas em jornais – Iniciou pesquisas sobre o leito da antiga estrada boiadeiro, fotografando suas marcas históricas como cemitérios, capelas, casarões e cruzeiros. Os veículos de comunicação, em destaque o Projeto Memória, num total de 85 fascículos do Jornal de Jales, deram ampla cobertura para o pretendido resgate da primeira via de comunicação – 1995.

Livro "Vila Jales" - 1947 – Aproveitando fotos, pinturas de maquetes e textos, publicou o primeiro livro com recursos da Secretaria Municipal de Educação, em 2001.

Livro "Jales – Precursores e pioneiros" – Incentivado por jornalistas, professores e pioneiros, juntou matérias publicadas com recheio de novas descobertas e escreveu o primeiro livro catalogado na Biblioteca Nacional – BN.

Fundação de Jales em poema – Pequeno volume ilustrado em estilo épico - panegírico aos primeiros moradores de Jales.

Livro "Memórias de Jales" – até a instalação da Comarca - Continuação de "Jales - Precursores e pioneiros" – relata fatos históricos ocorridos até o ano de 1953. Segunda obra catalogada pela BN.

Livro "Do carro de boi ao trem de ferro" – Em participação com as crianças das 3ª e 4ª séries do fundamental – 67 alunos apresentaram 90 ilustrações. Terceiro catalogado pela BN.

Livro "Beija–flores" apagando incêndio - Alunos da 7ª série são co-autores desse livro como vigilantes do meio ambiente.

Álbum dos pioneiros – último trabalho concluído, conta com 300 fotos dos primeiros moradores de Jales e sitiantes das cercanias, que chegaram antes do ano de 1950.

TCE julga irregular contrato da Prefeitura de Jales com Oscip e aplica multa aos responsáveis

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE) julgou irregular a parceria firmada entre a Prefeitura de Jales e o Instituto de Saúde e Meio Ambiente (ISAMA) para prestação de serviços de gerenciamento, operacionalização e execução das ações e serviços de saúde e dos equipamentos destinados a estratégia de saúde da família, sem que houvesse o processo licitatório.

A decisão foi publicada nesta terça-feira, 13 de dezembro, no Diário Oficial do Estado. Conforme o relatório, o Termo de Parceria foi firmado em 30 de dezembro de 2011, entre a Prefeitura e o ISAMA pelo valor estimado total de R$ 1.191.857,82 e com prazo de vigência de 6 meses, contados a partir de 1º de janeiro de 2012.

De acordo com o voto do relator Conselheiro Renato Martins Costa, a Prefeitura de Jales não comprovou que "a opção pela parceria com OSCIP seria mais econômica do que a execução direta e/ou por intermédio de empresa do ramo pertinente, cenário, aliás, que motivou o juízo de irregularidade de instrumento assinado junto à mesma instituição".

Segundo o relator Renato Costa, restou descaracterizada situação emergencial aduzida pela municipalidade, no sentido de que não teria obtido êxito na admissão de médicos, bem como em razão da inexistência de tempo hábil para tomada de providências cabíveis. "Isso porque, à época em que o ajuste fora celebrado, a Administração não levara a efeito concurso público ou processo seletivo" disse ele.

"De fato, o cenário demonstrado nos autos que a municipalidade se valeu da parceria apenas para promover contratações de pessoal, em descompasso com as disposições contidas no art. 37, II, da Constituição Brasileira. Reforça esse entendimento a previsão de que a Prefeitura seria financeiramente responsável por eventuais débitos trabalhistas imputados judicialmente à entidade parceira. Deveras, a OSCIP não dispunha de qualquer estrutura no Município, utilizando somente as instalações municipais para consecução do escopo ajustado. Destarte, as impropriedades apuradas na instrução se mostram de fato graves e comprometedoras da lisura do procedimento, revelando a incúria na gestão dos serviços de saúde do Município de Jales" expõe o relator em seu voto.

Segundo a decisão proferida, a invocação dos ditames do inciso XXVII acima referido, importa que o atual Gestor deve informar ao Tribunal de Contas do Estado, as providências administrativas complementares adotadas em função das imperfeições anotadas, comunicando, em especial, a eventual abertura de sindicância.

Com base no Inciso II do artigo 104 da lei 709/93, o TCE aplicou multas individuais aos responsáveis à época, o prefeito Humberto Parini (PT) e o ex-secretário municipal de Saúde Donisetti Santos de Oliveira, no valor de 200 UFESPs, o equivalente a R$ 4.710,00. Cada Ufesp vale hoje R$ 23,55.

Se decorrido o prazo recursal e ausente a prova junto ao TCE dos recolhimentos efetuados, no prazo constante da notificação prevista no artigo 86 da Lei Complementar nº 709/93, o Cartório do órgão fica autorizado a adotar as providências necessárias ao encaminhamento do débito para inscrição na dívida ativa, visando posterior cobrança judicial.

Editais de Proclamas

Rosimeire Ensides Tomazeli, Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.

GILMAR LEANDRO FERREIRA e RAQUEL CARDOSO CECARELLI. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 12 de junho de 1.984, gerenciados de padaria, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Odair Luiz Ferreira e de Ana Lucia Adão Ferreira. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 22 de junho de 1.985, servidora pública estadual, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Valdevino Cecarelli e de Maria Cardoso Leão Cecarelli.

JULIANO LUGLIO e LUCÉLIA CRISTINA DONINI. ELE, natural de São José do Rio Preto, deste Estado, nascido aos 21 de agosto de 1.980, bancário, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Ageu Luglio e de Marlene da Silva Luglio. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 19 de setembro de 1.979, vendedora, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Emilio Donini e de Santina Cavalcanti.

EDUARDO DE PAULO GABRIEL SANGALLI e LALESCA MAIRA BONI. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 19 de fevereiro de 1.990, marceneiro, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Claudemir Carlos Sangalli e de Zilma de Paulo Gabriel Sangalli. ELA, natural de Estrela D’Oeste, deste Estado, nascida aos 17 de novembro de 1.994, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Romildo Boni e de Valeria Cristina Crema.

SÍLAS HENRIQUE DA SILVA MARADEIA e SARAH STHEFANYE FERREIRA TOZI BORGES. ELE, natural de Palmeira D’Oeste, deste Estado, nascido aos 10 de janeiro de 1.997, estoquista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Jesus Jorge Maradeia e de Maria Roseli da Silva. ELA, natural de Osasco, deste Estado, nascida aos 24 de maio de 1.998, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Emerson Tozi Borges e de Fabiana Ferreira Corgosiho Borges.

FERNANDO CORREIA DA SILVA e REGIANE SANTANA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 02 de outubro de 1.986, motorista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Matilde Correia da Silva. ELA, natural de Votuporanga, deste Estado, nascida aos 15 de março de 1.975, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Jaci Faustino Santana e de Esmeralda Marques Santana.

TIAGO MOTA MARQUES e  EVELIZE MARCELE SMANIOTTO RODRIGUES. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 25 de outubro de 1.987, comerciante, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Silvio Vicente Marques e de Eidmara Mota Marques. ELA, natural de São Paulo, deste Estado, nascida aos 11 de novembro de 1.987, enfermeira, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Aparecido Rodrigues dos Santos e de Sueli Smaniotto dos Santos.

JOÃO FERNANDO CASTANHEIRA BRAZ e THANDARA DUARTE. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 24 de unho de 1.985, funileiro industrial, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Adão Donizete Braz e de Marlene Aparecida Castanheira. ELA, natural de Osasco, deste Estado, nascida aos 02 de junho de 1.995, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Quiteria Teresa Duarte.

GABRIEL MOREIRA DIAS e THAÍS DA COSTA DANTAS. ELE, natural de Palmeira D’Oeste, deste Estado, nascido aos 24 de junho de 1.985, funileiro industrial, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Adão Donizete Braz e de Marlene Aparecida Castanheira. ELA, natural de Osasco, deste Estado, nascida aos 02 de junho de 1.995, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Quiteria Teresa Duarte.

ELVO DE OLIVEIRA CARDOSO e MARIA HELENA ALVES DE SOUZA. ELE, natural de Urânia, deste Estado, nascido aos 15 de outubro de 1.963, produtor rural, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Cardoso Sobrinho e de Izabel Oliveira Leão. ELA, natural de Dirce Reis, deste Estado, nascida aos 29 de fevereiro de 1.976, cabeleireira, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Domingos Alves de Souza e de Eva dos Santos Souza.

JOÃO ZAQUELO FILHO e ROSA MARIA CARVALHO. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 11 de agosto de 1.969, vendedor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de João Zaquelo e de Idalina Bento dos Reis Zaquelo. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 24 de maio de 1.971, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de João Carvalho e de Carmella Pontana Carvalho.

ELIVANDRO BARRAVIERA MASTIGUIN e MIRIAM DE LIMA MARINATTO. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 10 de fevereiro de 1.972, autônomo, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Mastiguin e de Aldair Barraviera Mastiguin. ELA, natural de Tupã, deste Estado, nascida aos 02 de setembro de 1.983, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Ari Marinatto e de Rosiete de Lima Marinatto.

VALENTIN PAULO VIOLA NETO e ARIANNI RONDELLI SANCHEZ. ELE, natural de São José do Rio Preto, deste Estado, nascido aos 24 de setembro de 1.984, médico veterinário, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Leomi Clovis Nilsen Viola e de Lúcia Eliana da Rocha Viola. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 17 de junho de 1.985, biomédica, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Luís Carlos Sanchez e de Cleusa Rondelli Clemente Sanchez.

PAULO COSTA NETTO FARIAS e ALINE DE SOUZA CAMPOS. ELE, natural de Riolândia, deste Estado, nascido aos 05 de dezembro de 1.988, advogado, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Ederval Santana de Farias e de Véra Nilva de Castro Costa. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 25 de fevereiro de 1.990, fisioterapeuta, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Pedro Aparecido de Souza Campos e de Iracema Alves de Souza Campos. (REPUBLICAÇÃO).


SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.

Rosimeire Ensides Tomazeli – Oficial Interina


Entenda como solicitar o pagamento do seguro DPVAT

O Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, conhecido pela sigla DPVAT, é uma indenização a que têm direito todas as vítimas de acidente de trânsito no Brasil. Podem solicitar o seguro motoristas, passageiros e até pedestres. O seguro tem três tipos de cobertura – morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e hospitalares. Para pedir o seguro, o acidentado ou o parente da vítima fatal tem de se dirigir a um ponto oficial de atendimento. A solicitação é feita gratuitamente.

Não é preciso contratar despachante para requerer o seguro DPVAT. De acordo com a Seguradora Líder-DPVAT, responsável pela administração do seguro em todo o território nacional, despachantes ou intermediários oferecem seus serviços para obter o pagamento do benefício em troca de comissões que chegam até a 30% do valor da indenização. A vítima do acidente tampouco precisa constituir advogado para acessar o seguro.

Em algumas regiões, advogados têm levado a solicitação do benefício à Justiça em nome dos beneficiários, o que atrasa o pagamento e reduz o valor eventualmente pago. A judicialização da demanda acarreta a destinação de parte do valor do seguro DPVAT ao pagamento de honorários. Além disso, a tramitação desse tipo de processo judicial leva três anos, em média, segundo informações da Seguradora Líder-DPVAT.

Após cumprir todos os requisitos (veja passo a passo abaixo) exigidos por lei, o segurado recebe o benefício em 30 dias, na média, sem precisar desembolsar um centavo. Os valores pagos variam de acordo com a consequência do acidente de trânsito – R$ 13,5 mil em caso de morte, até R$ 13,5 mil quando o acidente resultar em invalidez permanente e até R$ 2,7 mil para reembolso de despesas médicas e hospitalares decorrentes do sinistro.


Passo a passo para solicitar o pagamento do Seguro DPVAT:
1 – Dirigir-se a um ponto oficial de atendimento, ou ligue para 0800 022 1204. Também é possível fazer seu pedido de indenização do Seguro DPVAT nas agências próprias dos Correios;

2 – Reunir a documentação correspondente ao tipo de cobertura pretendido – morte, invalidez permanente ou reembolso de despesas médicas e hospitalares.

3 – Preencher o pedido em um local oficial de atendimento e entregar a documentação.

Indenizações – Em 2008, quando a Seguradora Líder-DPVAT assumiu a administração do seguro, foram pagas 272 mil indenizações. Esse número chegou a 652 mil no ano passado. A maior parte dos benefícios pagos se refere a casos que resultaram em invalidez permanente. Os recursos utilizados no pagamento dos benefícios têm origem na arrecadação do seguro obrigatório, cobrado anualmente de todos os proprietários de veículos automotores no país.

Distribuição – Em 2015, o valor arrecadado foi de R$ 8,654 bilhões. Desse montante, 50% servem ao pagamento das indenizações, 45% ao Sistema Único de Saúde (SUS), para o atendimento médico-hospitalar de acidentes de trânsito, e 5% ao Ministério das Cidades, para o financiamento de programas de prevenção de acidentes.

Comunidades

Reginaldo Villazón

Até a deflagração da Primeira Guerra Mundial, em 1914, apenas uma pessoa – entre vinte – morava e trabalhava em cidade. O mundo era rural. Mesmo nos países europeus, mais favorecidos pela industrialização e pelo comércio, a população urbana era bem menor do que a rural. As cidades eram precárias, insalubres e perigosas. No final da Segunda Guerra Mundial, em 1945, a população urbana já representava 40% do total. As condições de organização, higiene e segurança das cidades melhoraram.

No ano 2000, mais de dez países alcançaram taxas de população urbana superiores a 80%. E alguns países, que 40 anos antes eram fartamente rurais, tornaram-se mais urbanos: Coréia do Sul (28% para 86%), Brasil (45% para 81%), Malásia (27% para 57%). Hoje, estudiosos e governantes trabalham com a previsão de que, no futuro, quase toda a humanidade vai viver nas cidades. Isto significa que os governos deverão garantir os meios de sustentação das suas populações especialmente nas cidades.

Não será fácil manter o fornecimento regular – a bilhões de pessoas instaladas nas cidades – de recursos essenciais (habitação, energia, alimentos), saneamento básico (água potável, coleta e tratamento de esgoto, coleta e reciclagem de lixo) e serviços fundamentais (transporte, educação, saúde). Falhas e colapsos poderão causar transtornos e tragédias. Há que se fazer uma revolução política, econômica e tecnológica. Isso explica os ensaios de cidades auto-sustentáveis, como Dongtan (China).

Mas isso não é tudo. É certo que as cidades evoluíram e a vida das pessoas nas cidades tornou-se melhor. Porém, segundo os estudiosos, as cidades não atingiram o nível civilizatório suficiente para serem chamadas comunidades. Morando nas cidades, as pessoas evitam contatos com outras pessoas, isolam-se em suas casas. Limitam seus relacionamentos a pessoas da família, do trabalho e de algum grupo social. É uma incoerência optar por viver em aglomerados e desejar ou ser forçado a afastamentos.

A natureza ensina que, para viver de forma sustentável, os seres vivos devem estar interligados em sistemas de relacionamento onde existem benefícios e compromissos. Esses sistemas de relacionamento, ou ecossistemas, são as comunidades. Obrigatoriamente, os indivíduos precisam viver em comunidade para responder aos desafios da vida, desenvolver suas capacidades individuais e gerar habilidades coletivas. Assim é possível contornar os obstáculos naturais e viver em equilíbrio com o todo.

Há países e regiões diferentes – mais avançados ou mais atrasados –, quanto ao desenvolvimento comunitário das suas cidades. Já existem, no Brasil e no mundo, cidades convenientemente aparelhadas, bem cuidadas e seguras, onde a população residente e os visitantes se interagem para fruir com liberdade das regalias locais. Isto é animador. A revolução necessária no mundo será possível. Mas, desde já, todos os agentes públicos e privados precisam aprender a pensar e agir em favor do bem de todos.

E se fosse comigo?

José Renato Nalini, Secretário estadual de Educação

 
NICK VUJICIC é um jovem australiano que fez 34 anos dia 4 de dezembro. Ele nasceu com tetra-amelia, raríssima condição de quem nasce desprovido dos quatro membros. Não tem braços, nem pernas.

Foi criado com carinho pelos pais que o acolheram e procuraram educar para uma existência em que as dificuldades suplantam qualquer imaginação.

Mesmo assim, foi alvo de chacotas na escola. Aquele humor irreverente que começa aparentemente inocente, mas fere de morte. Tanto que tentou suicídio aos dez anos.

Superou o trauma. Hoje percorre o mundo a mostrar que viver é um privilégio. É um dom insuscetível de ser desprezado. Suas conferências sobre bullying são muito concorridas. Não é apenas aquele maldoso que passa o seu tempo a apelidar, a zoar, a criticar o único a fazer mal às pessoas. É a massa inerte dos que não tomam a defesa do criticado. Quem deixa de alertar os colegas sobre os malefícios da gozação é também conivente e passa a ser cúmplice do malfeitor.

De 13 a 18 de dezembro, o jovem que se casou com Kanae Miyhara e tem dois filhos, Kiyoshi e Dejan, estará no Brasil pela quarta vez. Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Fortaleza, São Paulo e Porto Alegre o receberão em espaços privilegiados. Em São Paulo, dia 17, será no Morumbi. É importante saibamos reconhecer em Nick um esplêndido exemplo de superação. Todos aprendem com sua belíssima lição de vida. Ele transmite positividade, mostra que a imensa maioria dos problemas é algo que nossa força de vontade consegue vencer e que existe Alguém responsável por destinos que não são traçados por qualquer humano. "Sem Deus, eu não poderia viver uma vida de propósito e pela eternidade. Mas, na minha opinião, minha mensagem se aplica a qualquer um, com ou sem fé", ele afirma.

Procure se aproximar de NICK e, se puder, assista à sua palestra. Obtenha informações no site experienciadesucesso.com.br/nick. Ele está sempre a sorrir: "Eu sou feliz do jeito que sou. Eu vi que há um propósito maior para a minha deficiência. Fui colocado em um beco para pensar nas grandes perguntas da vida". Ele nos emociona. Nos sensibiliza. Alguém já imaginou o que seria estar em sua situação?

Palavras de Chico Xavier

 
Se temos que ser tolerados todos os dias por aqueles que convivem conosco, qual o motivo da nossa intolerância para com esses mesmos companheiros que em nada diferem de nós nas lutas que travam consigo?


Devemos aceitar a chegada da chamada morte, assim como o dia aceita a chegada da noite – tendo confiança que, em breve, de novo há de raiar o Sol...

Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da
"Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.



FOLHAGERAL

da redação

Parece que
nossa cidade está mesmo fadada a ficar parada no tempo. Há quase uma década o teto do Museu Histórico em Jales precisa passar por uma reforma, mas a canalização de recursos acontece sempre para outras áreas do setor público ou privado. Não há muito interesse dos gestores municipais em alocar recursos ou buscar parcerias para fazer reparos e melhorias no Museu. Nossa história está lá.

O deputado federal
e prefeito eleito de São José do Rio Preto, Edinho Araújo (PMDB), foi absolvido na terça-feira (13 de dezembro) por 5 x 0 , no Superior Tribunal de Justiça (STJ), da acusação de improbidade pelo Ministério Público (MP), que questionava permutas feitas pelo prefeito com empresas, ofertando terrenos do município em troca de obras de infraestrutura.

O MP entrou
 
 
com uma ação contra Edinho por conta de dispensa de licitação feita em 2004. O então prefeito fez permuta com três empresas, oferecendo terrenos de posse do município em troca do asfaltamento do distrito industrial Ulysses Guimarães, na Zona Sul da cidade. Por causa da condenação, ocorrida em 2012, Edinho precisou de uma liminar para participar das duas últimas eleições.

Em nota,


Edinho Araújo afirmou que "a decisão vem corroborar minha expectativa, pois sempre confiei numa decisão favorável dos ministros do STJ e na justiça brasileira. A decisão da ministra Relatora no STJ, que suspendera liminarmente o acórdão do Tribunal de Justiça de São Paulo, já mostrava a minha conduta dentro de legalidade e transparência. Meus atos não trouxeram qualquer prejuízo ao erário, bem como geraram benefícios aos cidadãos rio-pretenses."


Na vindoura


terça-feira (20 de dezembro), pelo menos como foi anunciado, os servidores públicos municipais jalesenses vão receber a metade do 13º salário. Uma parte do 13º salário o servidor recebe na data do seu aniversário.


O prefeito
 
 
 
eleito Flá Prandi (DEM), mesmo tendo a crença do eleitorado contribuindo em seu favor, vai ter que suar a camisa . Ele não vai receber uma Prefeitura arrombada e sucateada, como era muito comum acontecer no país antigamente. Mas vai receber muitas contas a pagar.


Segundo
o secretário municipal de Fazenda, José Magalhães Rocha disse à imprensa, os débitos relacionados com prestação de serviços e fornecimento materiais serão empenhados e pagos na próxima administração. Diz ele que a dívida neste molde vai girar entre R$ 10 e 12 milhões. Mas tem quem acredita que dívida a ser herdada por Flá seja maior.


Segundo a
mídia tem divulgado, há municípios em que haverá o descumprimento de um dos principais pontos da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), aquele que proíbe o atraso no final da gestão de pagamentos (ou a falta de dinheiro em caixa para fazê-lo) de despesas contraídas nos últimos oito meses do mandato.


No entanto,
Pouco se ouve falar que este ou aquele gestor público foi punido com base na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Se o gestor que sai deixa dívidas a pagar, o gestor que entra não torna público o fato. Tampouco leva ao conhecimento do Ministério Público a situação encontrada dos cofres municipais. São os acordos que antecedem as posses.


Para quem
sai no dia 31 de dezembro do cargo de prefeito, a desculpa para as dívidas que irá deixar para o seu sucessor já está na ponta da língua: a crise econômica/financeira que se instalou no Pais. C’est fini


Esta semana
 
 
(quarta-feira, 14), a Prefeitura de Jales executou recape em dois trechos de quarteirões na avenida João Amadeu, próximo ao prédio do Corpo de Bombeiros. A buraqueira no pedaço estava assustadora. Até o final do seu mandato, o prefeito Callado pode autorizar recape em outros trechos de ruas, onde nem tatu passa.


A Operação


Rodovida 2016-2017, que foi lançada nesta sexta-feira (16) com a participação do presidente Michel Temer, acontecerá em duas fases de maior movimento nas estradas. A primeira fase, de 16 dezembro até 31 de janeiro (festas de final de ano e férias escolares). A segunda fase, de 17 de fevereiro a 05 de março de 2017 (Carnaval).


Nesses períodos


da Operação Rodovida, a Polícia Rodoviária Federal e outros órgãos vão intensificar as campanhas educativas e a fiscalização sobre alcoolemia, velocidade, motocicletas, ultrapassagens e transporte de crianças. Também serão contempladas melhorias na sinalização, parcerias com empresas concessionárias de rodovias federais e outras atividades.




Ao solicitar


o cancelamento de uma linha telefônica fixa, nesta quinta-feira (15), só foi possível ao cliente ter sucesso depois de passar pelo crivo de quatro atendentes, que pediam a mesma coisa: dados pessoas do responsável pela linha telefônica para localizar o cadastro. O tempo gasto foi de mais de 60 minutos. Tem coisa dura de mudar no país.


Antigamente,


os políticos tinham grande poder de mando. Presidentes, governadores e prefeitos, com apoio dos legisladores, tomavam decisões rápidas para atender muitas necessidades de um país rural em crescimento. Bons tempos, por exemplo, do prefeito Euphly Jalles.


Os novos


prefeitos, além de herdarem Prefeituras antiquadas e endividadas, vão ficar debaixo de leis e normas, tomando cuidado para não serem processados. Terão que contar com assessores excelentes para, aos poucos, acertarem o modo de fazer as coisas andarem bem.


Nesta quinta-feira,


15 de dezembro, foi publicado no Diário Oficial, o relatório/voto do Conselheiro Roque Citadini, do TCESP, após análise do Recurso Ordinário impetrado pelo então prefeito Humberto Parini, contra sentença que julgou ilegais atos de admissão de pessoal realizada pela Prefeitura Municipal de Jales, no exercício de 2009, negando-lhes registro, com aplicação de multa.


Em sessão


de 29 de novembro último, a Egrégia Segunda Câmara do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, pelo voto do Conselheiro relator Antonio Roque Citadini, e do auditor substituto de Conselheiro Antonio Carlos dos Santos, preliminarmente conheceu do recurso ordinário e, quanto ao mérito, deu-lhe provimento, para o fim de considerar regulares as contratações procedendo-se os respectivos registros e, por via de consequência, cancelando-se a multa imposta.