Páginas

sábado, 3 de dezembro de 2016

Papo de Mãe conversa com famílias refugiadas

Ao contrário do que possa parecer, refugiados não são fugitivos ou foragidos da justiça, nem estão no Brasil de forma ilegal. Segundo o Ministério da Justiça, o refúgio pode ser solicitado por qualquer estrangeiro que possua fundado temor de perseguição por motivos de raça, religião, opinião pública, nacionalidade ou por pertencer a grupo social específico, e também por aqueles que tenham sido obrigados a deixar seu país de origem devido a uma grave e generalizada violação de direitos humanos.

De acordo com dados do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), o Brasil acolhe hoje quase oito mil pessoas de mais de 80 nacionalidades. São pais, filhos, famílias inteiras da Colômbia, da Síria, da Costa do Marfim e de muitas outras partes do mundo. Mas quem são essas pessoas, que motivos as levaram a deixar o país de origem e como vivem aqui ainda são questões a serem exploradas.

Por isso, o Papo de Mãe apresenta as histórias de Janey, Anne, Astu e Ghazal, mulheres e mães refugiadas que vieram ao Brasil em busca de uma vida melhor.

Para conversar com elas e com as apresentadoras, participam os especialistas Larissa Leite, coordenadora de Relações Externas da Cáritas Brasileira; o padre Paolo Parise, coordenador da Missão Paz da Casa do Migrante; e Ana Cláudia Madaleno, diretora de Relações Institucionais do Instituto de Reintegração do Refugiado.

Ainda no programa, uma reportagem de Fernanda de Luca acompanha a rotina desses refugiados no País. Já Letícia Bragaglia conversa com o povo pelas ruas de São Paulo, mostrando o depoimento emocionante de um pai que ainda não conseguiu trazer a família para o Brasil.

Integrantes do Grupo 3ª Idade/Urânia excursionam ao Termas dos Laranjais




A Prefeitura Municipal de Urânia representada pelo prefeito Francisco Airton Saracuza e com apoio total do Centro de Referência de Assistência Social - Cras de Urânia, realizou uma excursão com o grupo da 3º idade, participantes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos - SCFV de Urânia

O passeio destinou-se ao Termas dos Laranjais na cidade de Olímpia, na quarta-feira , 23 de novembro com 45 participantes da melhor idade.

Esteve presente nesta ocasião o Gestor da Assistência Social Luís Henrique Messias, a Coordenadora do CRAS Caroline Custódio de Andrade, Educadora Física Rubia Perfeito, Facilitadora de Oficinas Madalena das Graças Fernandes e a Facilitadora Aparecida de Fatima Buzinaro

Foi um momento de descontração e diversão que contribui para um processo de envelhecimento ativo, saudável e autônomo com intuito de melhorar as condições de sociabilidade dos idosos e prevenir possíveis situações de isolamento social e de institucionalização, podendo detectar necessidades e motivações para desenvolver potencialidades e capacidades para novos projetos de vida

A equipe técnica do Cras se alegra em poder participar de momentos como esse e de propiciar vivências que valorizam as experiências e que estimulam e potencializam as condições de escolher e decidir, contribuindo para o desenvolvimento da autonomia e protagonismo social dos usuários

"Envelhecer é uma dádiva que deve ser encarada não como uma perda de habilidades, mas como uma oportunidade para transmitir os conhecimentos adquiridos ao longo da vida".

Santa Casa de Jales comemora 58 anos

Fundada no dia 27 de novembro de 1958 a Santa Casa de Jales é o único hospital geral da cidade, sendo referência para 16 municípios regulado pela DRS-XV de São José do Rio Preto. Atende uma população de mais de 110 mil habitantes, recebendo também pacientes de outros Estados.

Contendo aproximadamente 330 colaboradores, e um corpo clínico com 72 médicos em 13 especialidades, a Santa Casa é uma instituição sem fins lucrativos que depende do Sistema Único de Saúde – SUS, bem como dos recursos estaduais, federais, das campanhas e eventos promovidos pelo setor de Captação de Recursos.

Para comemorar os 58 anos de história a provedoria ofereceu um coffee breack para todos os colaboradores, mesa administrativa, convidados e imprensa, no dia 28 de novembro, no Centro de Estudos Dr. José Sandoval Nogueira.

O neto, advogado e também membro da mesa administrativa, Dr. Guilherme Soncini, esteve presente e aproveitou para contar um pouco das histórias do avô, que era farmacêutico e fundou a instituição em 1957. O ex-provedor, José Devanir Rodrigues, Garça, também recordou sua trajetória na Santa Casa, bem como, o prefeito Pedro Callado enalteceu o trabalho prestado por todos os colaboradores.

O provedor, Junior Ferreira, agradeceu aos presentes e finalizou a cerimônia cantando o tradicional "Parabéns". "Temos muito o que comemorar, a Santa Casa é reflexo de uma boa provedoria que desde a construção lutaram para chegar onde estamos. Agradeço todos os nossos colaboradores, voluntários e parceiros que estão dispostos a melhorar gradativamente a nossa instituição", detalhou o provedor.
Para representar tantos anos de história as colaboradoras mais antigas relataram como chegaram a Santa Casa de Jales.
 
Sebastiana de Oliveira Carvalho 
serviços gerais – 41 anos de Santa Casa
"Tinha 28 anos e três filhos para criar quando meu esposo faleceu, o meu desespero foi enorme, trabalhava como doméstica e lavava roupas para nove casas. Quando fiquei sabendo de uma vaga na Santa Casa me apeguei a Deus e acreditei que eu poderia ter essa oportunidade. Fui chamada pela administração do hospital, fique três meses de experiência no setor de serviços gerais e fui contratada. A Santa Casa mudou a minha vida, me deu todo suporte que eu precisava, pois consegui criar meus filhos e hoje tenho minha casa. Infelizmente, um dia terei que parar de trabalhar, mas sou e sempre serei eternamente grata. Eu amo meu trabalho", desabafou Sebastiana, conhecida como Tianinha.

Yaeko M. Takehara, gerente
financeiro – 43 anos de Santa Casa

"Comecei como escriturária na administração em agosto de 1973, e o crescimento ocorreu por atualização de conhecimento, por meio de especialização em administração hospitalar na UNAERP em 1977 na cidade de Ribeirão Preto, cursos de custos hospitalares, e outros.

Até outubro de 2008 não havia setor financeiro, eu era responsável pela contabilidade e finanças como contabilista. Só em novembro do mesmo ano houve a divisão de setores e eu acabei ficando responsável pelo financeiro.

Foram muitas as mudanças durante esses anos, mas as principais foram na melhoria da infraestrutura que não só aumentou como foi aperfeiçoada, equipamentos novos na área tecnológica, uso de recursos que ajudaram no melhor atendimento, entre outros. Toda a melhoria foi resultado de muito empenho de todos os diretores da Santa Casa junto com a população", relatou Yaeko, mais conhecida como Dona Darci.
 

 
 

Reunião de deputados com direção da Santa Casa aconteceu nesta terça-feira (29) no Gabinete do deputado Carlão Pignatari

 
O provedor da Santa Casa de Jales, Sebastião Junior Ferreira (Junior Ferreira) , pediu uma reunião com os deputados estaduais da região para que seja feita uma emenda coletiva no orçamento do Estado para 2017 para o hospital. O encontro aconteceu nesta terça-feira, no Gabinete da Liderança do PSDB, cujo líder é o deputado Carlão Pignatari. Também participaram os parlamentares Itamar Borges (PMDB) e Luiz Carlos Gondim (SD).

Carlão informou que, além da mobilização dos parlamentares que representam a região na Assembleia Legislativa, ele já colocou uma emenda de R$ 1 milhão no orçamento para a Santa Casa de Jales.

O provedor Junior Ferreira argumentou que o hospital passa por dificuldades financeiras e necessita de recursos dos governos federal e estadual para manter o atendimento à população de Jales e da região, pelo SUS.

De Jales, ainda participaram da reunião, a gerente de captação de recursos, Luciana Vicente; o administrador do hospital, Rafael Carnaz Prado; o prefeito eleito Flávio Prandi; o vereador Jesus Martins Batista; o vereador eleito João Valeriano Zanetoni; o assessor parlamentar Leo Huber; o biomédico e empresário Nilo Neto; o presidente do diretório municipal do SD de Caraguatatuba, José Ernesto Servidei, entre outros.

"Precisamos nos unir para direcionar um bom volume de recursos para a Santa Casa de Jales, que presta um atendimento de excelência para pacientes da cidade e da região", ressaltou o deputado Carlão, durante reunião com os demais parlamentares.

Centenas de pessoas participam da Caminhada Passos que Salvam 2016

Para chamar atenção e alertar os pais sobre o câncer infantojuvenil, centenas de pessoas caminharam pela Avenida Francisco Jalles na manhã do último domingo (27). Promovida pela AVCC – Associação de Voluntários no Combate ao Câncer de Jales em parceria com o Hospital de Câncer de Barretos Unidade de Jales, a ‘Caminhada Passos que Salvam’, todos os anos é realizada com o intuito de lembrar a importância da prevenção do câncer infantojuvenil e arrecadar fundos para o Hospital do Câncer de Barretos.

A caminhada iniciou em frente da Unidade do Hospital de Câncer em Jales e encerrou na Praça João Mariano de Freitas, antiga Praça do Jacaré. A caminhada contou com o apoio da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, do SAMU e representantes da Escola da Família de Jales e região.

"Mais que vender os kits, nosso principal objeto é mostrar e chamar atenção dos pais para que, se perceber algum sinal ou sintoma diferente no filho, ir atrás de ajuda médica.", disse a presidente da AVCC Cidinha Iglesias.

"Foram vendidos mais de 1500 kits compostos de boné, blusa e um squeeze para beber água, por R$ 30. Toda a renda será revertida para o Hospital de Câncer de Barretos, que trata com dignidade muitas crianças e adolescentes com Câncer. Neste ano, nós percebemos que muitas pessoas compraram para ajudar, mas nossa intenção é que a pessoa vá à caminhada junto com os seus familiares e que se conscientize da importância de ficar atento aos sinais e sintomas do câncer infantojuvenil", finalizou a Assistente de Captação de Recursos da instituição, Ariely Siqueira.

CREAS promove arte urbana em “Sarau Cultural”

Aspectos da arte urbana serão retratados no "Sarau Cultural", ação cultural realizada pela Prefeitura de Jales por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – Creas Jales, nesse sábado, 3 de dezembro, das 9h às 17h, na sede da instituição, localizada na Avenida Guilherme Soncine 1361, no Jardim Aeroporto.

O evento contará com exposição e oficinas de grafitti, declamação de poesias, apresentações de danças e a exibição do documentário "Back Spin Crew 30 anos de R- Existência". Além disso, durante todo o dia ocorrerão projeções de fotografias.

A participação que será aberta e gratuita tem o objetivo de incentivar a interação do público com os artifícios da cidade, levando conhecimento a respeito do tema.

Alunos de Administração doam caixas de leite à AACAJ e ao Lar dos Velhinhos

Daniel Zilio



 
Os alunos do curso de Administração da Unijales, realizaram mais uma ação solidária .
A ação consistiu na arrecadação de caixas de leite, arrecadadas em uma atividade prática, da disciplina de Gestão de Agronegócios e Sistemas Cooperativos, onde trabalharam em equipe, elaborando uma cooperativa fictícia, sob orientação da professora Ana Paula Santana. As caixas de leite foram doadas para o Lar dos Velhinhos e para a AACAJ (Associação de Apoio a Criança e Adolescente de Jales).

Dentro deste trabalho prático, os alunos de Administração trabalharam Cooperativismo: conceito, característica, natureza jurídica, constituição e capital social; A Sociedade Cooperativista; O processo de planejamento das cooperativas e sua gestão e estruturação organizacional; A empresa cooperativista e seus aspectos tributários e O papel das cooperativas na coordenação de cadeias produtivas.

Toda a ação contou com a colaboração dos professores e alunos da Unijales. A entrega das 400 caixas de leite foi realizada na quarta-feira, dia 23 de novembro, pela professora Ana Paula Santana e pelos alunos do curso, que optaram em dividir 200 caixas para o Lar dos Velhinhos e 200 caixas para a AACAJ.

Cras de Urânia encerra mais um curso de Decoupagem




 
O Cras – Centro de Referência da Assistência Social de Urânia, com o apoio da Prefeitura Municipal realizou nesta segunda –feira 21 de novembro de 2016 o encerramento do curso de DECOUPAGEM ministrado pela professora Solidete Lurdes Munhoz Gilbertone.

A facilitadora Solidete explica que a decoupage ou decoupagem é a arte de cobrir um objeto com recortes de papel como: jornais, revistas, postais, fotografias, guardanapos, imagens impressas via computador, papel de embrulho, papel de parede entre outros, são simplesmente colados sobre o mesmo com recurso da cola, uma vez que essa cola também é aplicada sobre as imagens e não apenas no verso das mesmas, o resultado final é um objeto que parece ter sido pintado à mão.

Existe também a opção de aplicar diferentes técnicas de pintura como a técnica da folha de ouro e prata ou de envelhecimento, dependendo do efeito pretendido, fácil e divertido de executar, a decoupage é uma forma de arte econômica e importante, use a imaginação na decoupagem você pode criar o que quiser

O curso contou ainda com a participação de aproximadamente 25 beneficiárias dos programas sociais, e foram acompanhadas pela equipe técnica do CRAS semanalmente, no encerramento as participantes ganharam todas as peças pintadas pelas próprias, e o certificado de conclusão do curso.

O Cras Agradece a participação de todos e espera ter atingido os objetivos, promovendo a prevenção da ruptura dos vínculos familiares, do acesso e usufruto dos direitos, desenvolvimento de potencialidades e aquisições das famílias e contribuindo na melhoria da qualidade de vida dos usuários

A Depressão em versos

Flávio Rodrigo Masson Carvalho
Professor do UNIBAVE – Orleans - SC
 
 
Que doença é essa que me fez sofrer?
 
Se chama depressão,
Ela também me fez aprender.
 
Que doença é essa que me fez chorar?
 
Se chama depressão,
Estava esquecendo de me amar.
 
Que doença é essa que me fez envelhecer?
 
Se chama depressão,
Ela também me fez crescer.
 
Que doença é essa que é maldita?
 
Se chama depressão,
Me fez esquecer de como a vida é bonita.
 
Que doença é essa que toda a família padece?
 
 
Se chama depressão,
E me fez falar com Deus em prece.
 
Que doença é essa que aflige tantos?
 
Se chama depressão,
Até o mais forte chora em prantos.
 
Que doença é essa que atinge crianças?
 
Se chama depressão,
E nos rouba as esperanças.
 
Que doença é essa que faz pensar em morte?
 
Se chama depressão,
Todos são vitimados, até o mais forte.
 
Que doença é essa que traz escuridão?
 
Se chama depressão,
Afeta a mente e também o coração.
 
Que doença é essa que me fez desistir,
 
Se chama depressão,
Parar com tudo e só aguardar o meu partir.
 
Que doença é essa que só fez me maltratar,
 
Se chama depressão,
E ela eu tenho que respeitar.
 
Que doença é essa que me fez pedir socorro,
 
Se chama depressão,
Por causa dela quase morro.
 
Que doença é essa que consegui vencer,
 
Se chama depressão,
E agora valorizo o viver.
 
Que doença é essa que venci com muita dor,
 
Se chama depressão,
 
E o melhor remédio foi o amor.
 
 



Luzes de Natal: é possível decorar com economia de energia e segurança

O Natal está chegando e, com ele, toda a energia e a magia que este período do ano proporciona. É no início de dezembro que começamos a ver as residências e comércios enfeitados com decorações natalinas. As luzes, conhecidas como pisca-pisca, são os enfeites favoritos. Mas eles também representam um incremento no valor da conta de energia. Por isso, a Elektro dá uma dica importante de como caprichar na decoração e, ainda assim, economizar.

O segredo é optar pelas luzinhas com lâmpadas de LED. Para se ter uma ideia, cerca de 100 mini lâmpadas convencionais possuem em média uma potência de 35W, enquanto a mesma quantidade de lâmpadas de LED possui potência média de 5W, sete vezes menor. Elas são um pouco mais caras, mas também duram até seis vezes mais, e são mais eficientes, consumindo menos energia, o que impacta diretamente no bolso do consumidor. Outra dica bacana é desligar os pisca-piscas quando não tem ninguém em casa ou quando todos estiverem dormindo.

Decoração Segura – Ao decorar a casa, é preciso estar atento, principalmente, à segurança. "Em áreas externas, como fachadas de casas, é muito importante tomar cuidado ao subir em estruturas como escadas metálicas ou usar ferramentas com hastes metálicas durante a decoração, pois, o contato acidental com a rede elétrica pode provocar choques que levam à morte", explica Raquel Bressanini, gerente de Segurança do Trabalho, Saúde e Meio Ambiente da Elektro. Uma regra simples: é nunca utilizar postes ou fiações para apoiar enfeites natalinos.

Dicas de Segurança - Não utilize benjamins, nem sobrecarregue o circuito da tomada. Isso pode superaquecer os fios e causar incêndios ou curtos-circuitos;

- Não faça emendas nos fios da iluminação de Natal;

- Evite contato das lâmpadas com objetos e enfeites que podem ser inflamáveis ou metalizados;

- Mantenha a árvore natalina distante de objetos que possam pegar fogo, como cortinas, lareiras ou outras fontes de calor;

- Não feche portas e janelas sobre a fiação.

São Paulo eliminará emissor de nota fiscal eletrônica gratuito

A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo não vai mais disponibilizar o software emissor gratuito da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e do Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e). A partir de 1º de janeiro, o serviço será descontinuado.

A Secretaria oferece o emissor gratuito desde 2006, quando teve início o processo de informatização dos documentos fiscais e sua transmissão via internet com o objetivo de massificação de uso. A extinção a partir do ano que vem, segundo o órgão, será em virtude da pouca adesão, tendo em vista que muitos usuários optaram por emissores próprios.

Apesar disso, a medida tem recebido algumas críticas por aumentar o custo das micros e pequenas empresas. Pensando nisso, o SESCON-SP e a AESCON-SP estão buscando parcerias no mercado com o intuito de oferecer aos seus associados e seus clientes softwares gratuitos para a emissão do documento eletrônico. "Nossas Entidades vão prover essas soluções, especialmente neste momento de transição, para que a descontinuidade não impacte negativamente os pequenos negócios", afirma o presidente Márcio Massao Shimomoto.

O líder setorial também coloca um aspecto muito positivo da aquisição desses softwares do mercado. "O sistema da Sefaz/SP não faz controle de estoques ou cálculo de impostos, nem dá suporte técnico. Já as opções ofertadas ajudam o empreendedor nesta gestão".

Na última terça-feira, por intermédio do deputado estadual Itamar Borges, o presidente Márcio Shimomoto esteve reunido com os novos secretário e secretário adjunto da Fazenda do Estado de São Paulo, Helcio Tokeshi e Roberto Yoshikazu Yamazaki, e de outros representantes do órgão, para iniciar um canal de diálogo visando fazer a intermediação entre a administração e as necessidades dos contribuintes. "Nossa intenção é ter um bom relacionamento com a nova equipe e auxiliar na busca por soluções para as situações enfrentadas pelos contribuintes no dia a dia", destaca Shimomoto, ao agradecer a parceria do parlamentar. O vice-presidente Administrativo da AESCON-SP, Wilson Gimenez Júnior, e o representante da CAT Luciano Garcia Miguel também participaram do encontro.

Mutirão da Cidadania promovido pelo MPFem Jales realiza mais de 1,8 mil atendimentos

O Mutirão Jales pela Cidadania, promovido pelo Ministério Público Federal em Jales (SP), realizou 1880 atendimentos entre os dias 21 e 25 de novembro. Mais de 900 pessoas aproveitaram o evento para tirar documentos e certidões, parcelar e negociar a quitação de contas de luz e água em atraso, realizar testes rápidos de HIV e sífilis e exames de prevenção ao câncer de pele, aferição de pressão arterial e glicemia, entre muitos outros serviços.

O evento contou com a participação de diversas instituições como INSS, Procon, Detran, Receita Federal, Polícia Civil, Prefeitura de Jales, OAB, Justiça Federal e Santa Casa. O MPF esteve presente com o Ônibus da Cidadania, veículo adaptado utilizado para atendimento ao público em mutirões no estado de São Paulo. A equipe recebeu denúncias e prestou orientações à população.

Entre os outros serviços oferecidos, estão a expedição de Cartão Nacional do SUS, esclarecimentos e pedidos de Bolsa-Família, informações sobre seguro-desemprego, agendamento de serviços do INSS e explicações quanto aos benefícios previdenciários, dados sobre veículos e carteiras de habilitação, orientações a cerca dos direitos do consumidor e recebimento de queixas. Houve ainda doação de mudas para plantio nas calçadas. Na terça-feira, 22 de novembro, o Hemocentro de Fernandópolis também realizou cadastro de doadores de medula óssea.

O Projeto - O Mutirão da Cidadania foi criado em 2009 pelo MPF em São Paulo com o objetivo de prestar serviços públicos de qualidade à população e buscar soluções extrajudiciais para os problemas de determinada comunidade ou cidade, desenvolvendo nos habitantes o sentimento de pertencimento. O projeto surgiu em Marília, no interior paulista, e já passou por Bauru, Capivari, Garça, Itanhaém, Mombuca, Osasco, Pompeia, Ribeirão Preto e São Paulo. Até este ano, foram realizadas mais de 40 edições, com mais de 200 mil atendimentos.

“Dia do Fonoaudiólogo”: saiba como é o trabalho desse profissional no Hospital de Câncer

foto - Fonoaudiólogas Franciéli B. F. Paiola, Anelize Negrão, José Trivelato e Tatiane C. S Freitas
foto/Dara Freitas/HCB-UnidadeIIIJales/divulgação


No sexta-feira, 9 de dezembro, é comemorado o Dia do Fonoaudiólogo, profissional responsável pela promoção da saúde, prevenção, avaliação e diagnóstico, orientação, terapia (habilitação e reabilitação) e aperfeiçoamento dos aspectos fonoaudiológicos da função auditiva, da linguagem oral e escrita, da voz, da fluência, da articulação da fala e do sistema orofacial, cervical e de deglutição. Exerce também atividades de ensino e pesquisa.

É de competência do fonoaudiólogo especialista em um serviço oncológico, saber avaliar, diagnosticar e identificar o momento de intervir junto a estes pacientes, nos tratamentos cirúrgicos, radioterápicos, quimioterápicos, internação, UTI e acompanhamento paliativo. O principal trabalho fonoaudiológico é com os pacientes em tratamento de câncer de cabeça e pescoço, porém também são acompanhados pacientes dos setores digestivo, mama e que apresentam complicações pulmonares.

As principais dificuldades encontradas em pacientes no Serviço de Fonoaudiologia e Cabeça e Pescoço do Hospital do Câncer de Barretos – Unidade III Jales, são: Prevenção e acompanhamento pré, durante e pós tratamento de alterações vocais, fala, audição, dificuldades de deglutição (desde a captação do alimento até o ato de engolir), mastigação, odinofagia (dor ao engolir), xerostomia (diminuição da produção de saliva no caso dos pacientes em tratamento radioterápico), paralisia facial, trismo (diminuição da abertura mandibular), dentre outros. Auxiliamos junto à equipe multidisciplinar na possibilidade da indicação de traqueostomia (via alternativa de respiração), indicação de sondas para pacientes com dificuldades alimentares, risco de desnutrição/desidratação, aspiração pulmonar de saliva ou alimentos e reabilitação para a retirada dos mesmos, reestabelecendo as funções de alimentação e respiratórias.

"O trabalho fonoaudiológico com o paciente oncológico exige constante estudo, pesquisa, paciência e dedicação, porém, a satisfação em reestabelecer funções como falar, comer, ouvir à um paciente tão sofrido com o tratamento oncológico é extremamente gratificante tanto pelo lado profissional, quanto pessoal, sendo comprovado pelos relatos, sorrisos e agradecimentos dos pacientes.", complementa as fonoaudiólogas da Unidade de Jales, Tatiane Cristina Silva Freitas, Anelize Negrão e Franciéli Bicas F. Paiola.

Para o paciente José Trivelato, que realiza tratamento na Unidade do Hospital de Câncer em Jales, o tratamento fonoaudiólogico é de extrema importância. "O tratamento foi muito bom. Elas me deram muito apoio, muita força, me falaram a verdade. Eu superei muita coisa, apesar da minha dificuldade de falar, eu sei que eu melhorei muito desde quando cheguei aqui. O meu câncer foi de narina e pescoço e eu achava que ia morrer, porque para mim eu estava no fundo do poço. A fono, a fisio, a nutricionista fizeram de tudo para que eu me recuperasse. Lutaram junto comigo e com a minha família para que eu estivesse aqui hoje.", finalizou emocionado.

A UniJales, o Ensino, a Pesquisa e a Extensão

Prof. Dr. Silvio Luiz Lofego, reitor da UniJales

Mais um ano letivo se aproxima do seu final, mais uma etapa de árduo trabalho se conclui. No entanto, na educação o fechamento de um ano letivo não significa, de fato, a finalização de um processo de aprendizagem, mas ao contrário, é, também, a preparação para as próximas etapas, seja para aqueles que chegam, seja para aqueles que se despedem da instituição. Pois "o homem, durante toda a sua vida, pode ou deve continuar a instruir-se, a formar-se, a qualificar-se, a progredir físicas, intelectual, afetiva e moralmente em suas relações com o mundo, com os demais homens e consigo mesmo" (Cordova, 2003). Hoje temos o desafio de formar indivíduos capazes de buscar conhecimentos e de saber utilizá-los.

A Unijales, imbuída desse espírito, não mede esforços para levar a cabo esse princípio. Assim, entendemos que as diretrizes curriculares apenas apontam caminhos, indicam possibilidades por meio de instrumentos pedagógicos adequados e voltados para excelência. E foi nessa perspectiva que nasceu a nossa Jornada de Iniciação Científica, que já somam nove edições. Mas toda ação educativa precisa passar pelo crivo da autocrítica e do debate público como forma de atualizar procedimentos didáticos, repensar projetos e se conectar as novas exigências da educação contemporânea. Desse modo, em conjunto com a IX Jornada, também foi realizado o II Fórum Universitário, buscando tornar público as novas atividades acadêmicas, bem como de construir uma reflexão para o aprimoramento da missão institucional.

A criação da Jornada se deu por meio do Programa de Iniciação Cientifica (PIC) da Unijales - um programa de fomento à pesquisa científica com incentivos para orientandos e professores orientadores - com a missão de ser, ao mesmo tempo, a culminância da produção acadêmica e o arauto de novos projetos, tendo em vista o ensino e a pesquisa como parte de um mesmo processo. Sua relevância parte da constatação que vivemos numa época em que o novo e a tradição estreitam suas relações, tornando tênue as nossas perspectivas; seja pela intensa competividade ou pela voracidade das mudanças, que pressionam todos os campos do saber. Por este motivo, é preciso estar ciente de que um curso superior é apenas uma etapa na preparação para a atividade profissional. Sendo assim, aprender a pesquisar e produzir novos conhecimentos é, sobretudo, aprender a sobreviver e a criar oportunidades de crescimento.

A educação, atualmente, compreende que o professor deve ser aquele que orienta e faz a mediação entre a pesquisa e o aprendizado. Mais do que ensinar conteúdos, o professor auxilia na aplicação de métodos que possibilitarão descobertas. O acelerado crescimento do conhecimento nos últimos anos tornou impraticável o ensino tradicional baseado exclusivamente na transmissão oral de informação. Neste sentido, a atividade acadêmica encontra na pesquisa um percurso que visa cruzar o caminho da excelência, da autonomia e do desenvolvimento social. Cientes que vivemos sob a égide do efêmero, sabemos que nenhum conhecimento está acima de novos questionamentos e releituras. Aprendemos a conviver com a pesquisa como uma companheira inseparável para nos fortalecer diante das incertezas do futuro. Conforme apontam os especialistas, ao contrário de outrora, quando o importante era dominar o conhecimento, nos dias de hoje o importante é ser capaz de "dominar o desconhecimento".

Por esses motivos, tornar-se pesquisador é condição necessária para consolidar e alavancar a carreira profissional. A pesquisa, enquanto busca do conhecimento, pode se dar de inúmeras maneiras, mas sempre deverá adotar procedimentos adequados, como a escolha de bons autores, a elaboração de sínteses, a apreensão de conceitos, formulação de teses fundamentadas em leituras apropriadas, debates, fóruns, dentre outros mais de fomento ao pensamento reflexivo e analítico capaz de responder as inquietações do nosso tempo. Por essa razão, a IX Jornada de Iniciação Científica da Unijales e o II Fórum Universitário foram pensados especialmente para o jovem universitário preocupado com seu futuro profissional. Aqui na Unijales ensinamos a importância do cultivo para que o nosso aluno seja capaz de aprimorar técnicas e se preparar para boas colheitas. Se dedicar ao conhecimento com ética e profissionalismo é se dedicar à construção de um mundo melhor. Agradeço a grande participação de todos.

A Associação Comercial de Votuporanga (ACV) organiza encontro regional com outras associações

Buscando unir as associações comerciais da região e fortalecer a troca de informações, a Associação Comercial de Votuporanga organiza um encontro regional na quinta-feira, 8 de dezembro no auditório da entidade, às 8h30. O presidente da ACV, o empresário e advogado Celso Penha Vasconcelos pretende receber representantes de Fernandópolis, Jales, Santa Fé do Sul, Palmeira D’ Oeste, Nhandeara e outras 12 associações que pertencem à região.

Na pauta do encontro em Votuporanga serão discutidos temas de interesses comuns, tais como a renovação contratual com a Boa Vista Serviços, que oferece o Serviço Central de Proteção ao Crédito, e também a realização de feirinhas, feirões e outros eventos na região.

Devem participar as associações comerciais dos municípios de Américo de Campos, Auriflama, Cardoso, Estrela d’Oeste, Fernandópolis, Jales, Macaubal, Nhandeara, Ouroeste, Palmeira d’Oeste, Riolândia, Santa Albertina, Santa Fé do Sul, Sebastianópolis do Sul, Urânia, Valentim Gentil e Votuporanga.

Editais de Proclamas

Rosimeire Ensides Tomazeli, Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.

REINALDO GONÇALVES DE SOUZA e GISLAINE APARECIDA COVRE. ELE, natural de Fernandópolis, deste Estado, nascido aos 02 de novembro de 1.976, motorista, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Sebastião Gonçalves de Souza e de Sinezia Mastro Pietro de Souza. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 07 de novembro de 1.987, auxiliar administrativo, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Ademar Covre e de Sonia Aparecida da Costa Covre.

MANOEL BATISTA DE OLIVEIRA e CLEONICE LOPES. ELE, natural de Porteirinha, Estado de Minas Gerais, nascido aos 05 de julho de 1.952, mestre de obras, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Anita Maria de Jesus. ELA, natural de Burarama, Estado de Minas Gerais, nascida aos 05 de março de 1.952, do lar, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Geralda Terezinha dos Santos.

ODIMILSON FRANCISCO SIMÕES DE MELLO FILHO e NATACHE SOBRINHO FREITAS. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 20 de julho de 1.992, advogado, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Odimilson Francisco Simões e de Rachel Pereira de Lima Simões. ELA, natural de Itajá, Estado de Goiás, nascida aos 08 de agosto de 1.991, fisioterapeuta, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Colemar Freitas da Silva e de Rosangela Paula Sobrinho.

SAMUEL WATSON DA SILVA PRADO e CAROLINE DOMINGUES PORTO DO NASCIMENTO BARBIERI. ELE, natural de Auriflama, deste Estado, nascido aos 13 de abril de 1.992, estampador, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Osimar Antonio do Prado e de Rosimeire Basto da Silva Prado. ELA, natural de Urânia, deste Estado, nascida aos 23 de deembro de 1.9900, estudante, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Wilson Barbieri e de Angela Cristina Domingues Porto.

SIDMAR APARECIDO COELHO e MAIARA CARLA ROSA BARBOSA. ELE, natural de Diadema, deste Estado, nascido aos 21 de outubro de 1.988, auxiliar de escritório, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Aparecido Antonio Coelho e de Diomar Maria de Jesus Coelho. ELA, natural de Paranaiba, Estado de Mato Grosso do Sul, nascida aos 21 de janeiro de 1.995, estudante, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Carlos Roberto Barbosa e de Sandra Rosa da Silva.

JOSÉ RUDNEI BRACERO e LILIAN DE MOURA RIBEIRO. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 18 de fevereiro de 1.983, comerciante, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Bracero e de Gení de Oliveira Bracero. ELA, natural de Jales, nascida aos 09 de outubro de 1.984, psicóloga, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Benedito dos Santos Ribeiro e de Véra Lucia de Moura Ribeiro.

SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA- O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.
Rosimeire Ensides Tomazeli – Oficial Interina

Chegada do Papai Noel marca início da programação de Natal no comércio

Com a chegada do Papai Noel, na quarta-feira, 7 de dezembro, a Associação Comercial e Industrial de Jales, em parceria com a Prefeitura e a Câmara, começam a programação das atividades de final de ano, quando o comércio permanecerá aberto em horário especial. A chegada está marcada para as 20h30, saindo do portal da cidade e seguindo até a Praça João Mariano de Freitas, quando haverá distribuição de balas para a garotada.

As atrações foram preparadas para motivar o consumidor de toda a região a frequentar o comércio de Jales no horário especial de fim de ano, para fazer suas compras com mais tranquilidade e muita diversão, como explicou o secretário de Esporte, Cultura e Turismo, Ademir Molina.

O presidente da ACIJ, Carlos Roberto Altimari destacou que todo esse esforço tem como objetivo oferecer aos jalesenses e à população dos municípios vizinhos a oportunidade de fazer suas compras nesse horário diferenciado, atraídos pelas atividades artísticas e musicais e pela decoração da área central da cidade.

Programação - A programação artística começa sempre às 20 horas.

Dia 15: Orquestra Sinfônica de Jales, com apresentação da Rádio Nativa FM e shows com a dupla Cintia & Monique de Paranaíba e do cantor Elian Flores que participou do último The Voyce Brasil.

Dia 16: Academia Studio de Dança Juliane Magri e EDEM Musical, com apresentação da Regional FM.

Dia 19: Escola Dominus Centro Musical de Jales, seguida pela dupla Zé Vitor e Mateus e Grupo Trilhos 337.

Dia 20: Coral Natalino da EDEM Musical e Escola de Música Santa Cecília, com apresentação da Rádio Nova Cultura.

Dia 21: Espetáculo Magia de Brinquedos, com a Academia New Corpus e show gospel, a cargo da Moriah FM.

Dia 22: Show com o grupo Arte Samba e apresentação pela equipe da Antena 102.

Dia 23: Show com Bia Ferraz e encerramento das atividades artísticas e culturais, com comando da Regional FM.

Carro zero – Junto com a decoração das ruas e a programação artística a cargo da Secretaria de Esportes, Cultura e Turismo, a ACIJ está realizando a promoção "Feliz Natal e Próspero Ano Novo", com sorteio de um carro Fiat Moby Easy zero quilômetro para os consumidores que adquirem seus cupons nas lojas participantes. A promoção também inclui um vale-compras de R$ 150 para o vendedor do cupom sorteado.

Horário especial - Como acontece todos os anos, durante o mês de dezembro o comércio estará funcionando em horário especial, dentro da seguinte programação:

Dia 10, das 9 às 16 horas

Dias 12, 13 e 14, das 9 às 18 horas

Dias 15 e 16, das 9 às 22 horas

Dia 17, das 9 às 16 horas

Dias 19, 20, 21, 22 e 23, das 9 às 22 horas

Dia 24, das 9 às 18 horas

Dia 26, das 13 às 18 horas

Dias 27, 28, 29 e 30, das 8 às 18 horas

Dia 31, das 9 às 16 horas

No dia 2 de janeiro o comércio permanecerá fechado.

Palavras de Chico Xavier


A educação não é um processo que possa ser levado a efeito quando a criança já adquiriu hábitos. Aos 5, 6 anos de idade, começa a necessidade de atender a educação da criança... Há um escritor norte-americano que lançou um pensamento: Nunca houve tempo na Humanidade em que soubéssemos tanto educar as crianças... dos vizinhos! Aquilo que se precisa aprender começa aos 6 meses de idade.

Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da
"Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.


FOLHAGERAL

Da redação

Os políticos
em fim de mandato estão cumprindo tabela. Aguardam a diplomação dos prefeitos e vereadores eleitos (dia 19 deste mês) e a solenidade de posse (dia 01 janeiro 2017). Por isto, a sessão ordinária da Câmara Municipal de Jales – realizada na última segunda-feira (28 novembro 2016) – foi afeta à distribuição de Moções.
O vereador
Gilberto Alexandre de Moraes (DEM) teve aprovada por unanimidade a Moção de Aplausos ao juiz federal Sérgio Moro, por ser ele o magistrado de maior destaque no combate à corrupção no Brasil, não se intimidando com pressões, difamações e perseguições por parte de nomes de grande peso político ou de grande expressão empresarial.
No dizer
do vereador Gilbertão, o juiz Sergio Moro ganhou notoriedade internacional por comandar, desde 2014, o julgamento em primeira instância dos crimes identificados na Operação Lava Jato, que o Ministério Público Federal considera ser o maior caso de corrupção e lavagem de dinheiro já apurado no Brasil, envolvendo agentes políticos, empreiteiros e funcionários da Petrobrás.
"Por sua ação
destemida no combate à corrupção, o Juiz Sérgio Moro se faz merecedor dos aplausos de todos os membros do Poder Legislativo de Jales e de toda a população jalesense", afirmou o vereador Gilberto na apresentação da Moção.
Já o parlamentar
João Zanetoni (PSB) teve aprovada por unanimidade a Moção de Aplausos ao Ministério Público Federal pela realização do "Mutirão Jales pela Cidadania", evento organizado pela Procuradoria da República em parceria com outras instituições, entre os dias 21 e 25 de novembro de 2016, em nosso município.
Segundo o
vereador Zanetoni, "a promoção da cidadania se faz com a difusão da consciência de que todos somos sujeitos de direitos. Direito à vida, à liberdade, à igualdade, à ação política e à interação social. A cidadania se dá na participação ativa da vida do governo e de seu povo. A negação dos direitos representa a exclusão da vida social e da tomada das decisões".
Porém, foi
aprovada uma Moção de Repúdio ao advogado Carlos Alberto Expedito de Brito Neto, de Jales, por ele ter proposto uma ação judicial contra o pagamento do 14º salário ao funcionalismo municipal. O vereador Gilbertão se absteve.
Tanto lá
no botequim da vila, como em outros lugares onde a política é pensada, vozes concordantes e discordantes se perguntam porque uma ação para colocar fim ao 14º salário dos servidores municipais não foi proposta em administrações anteriores. Afinal de contas, a Lei que instituiu o 14º salário foi aprovada há mais de duas décadas. Passou por gestões de Nice (2013/2015), Parini/Viola (2005/2012), Guisso/Caparroz/Hilário/etc (2001/2004), Rato/Parini (1997/2000), Guisso/Hilário (1993/1996).
"Ante a escassez
 
de provas que sustentem a prática do crime capitulado no Art. 299 do Código Eleitoral, acolho o parecer ministerial de fls. 22/23, determinando o arquivamento da presente, sem prejuízo do disposto no Art. 18 do Código de Processo Penal". Foi a decisão do juiz eleitoral Dilson Vagner Ballotti, da 152ª Zona Eleitoral de Jales, no inquérito policial aberto por corrupção eleitoral, envolvendo o nome do prefeito eleito de Urânia, Marcio Arjol Domingues. A decisão do juiz Ballotti é de 24 de novembro e foi publicada nesta última quarta-feira, 30 de novembro.
Economistas
alertam para as dificuldades financeiras que os governos federal, estaduais e municipais vão continuar enfrentado. Por causa da crise econômica, a arrecadação de impostos é menor. A União e os Estados repassam menos recursos às Prefeituras, mas as despesas municipais não se reduzem.
O maior
desafio dos novos gestores municipais será manter o equilíbrio das contas de receita e despesa. Os eleitores poderão acompanhar os atos dos prefeitos – a partir da posse em 01 de janeiro de 2017 – para prever se terão sucesso ou não. Primeiro, observar a competência dos secretários escolhidos. Isto é fundamental para a boa gestão.
Em segundo
lugar, prestar atenção em como os prefeitos tratarão as finanças municipais. Se mantiverem bem informadas a Câmara de Vereadores e a comunidade com objetividade e transparência, a gestão será ótima. Se ficarem em reclamações, promessas e justificativas, a gestão será péssima. Vamos torcer para que isto não aconteça.
Corre a boca
pequena que o prefeito Pedro Callado pode assumir a Procuradoria Geral do Município em 2017. Na boca grande, ato improvável

Cuba de Fidel

Reginaldo Villazón

Para facilitar a compreensão, os estudiosos dividiram o socialismo em dois. O socialismo ideal (nunca posto em prática), proposto por pensadores (como Karl Marx) durante as turbulências da Revolução Industrial com o objetivo de estabelecer uma sociedade justa. E o socialismo real, praticado por muitos países no século passado, tendo à frente a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), com o objetivo de construir uma sociedade de cidadãos iguais sob um governo forte.

O socialismo real se opôs à democracia e ao capitalismo, instituindo ditaduras políticas e economias estatizadas nos países onde se localizaram. Prisões, torturas, execuções e deportações (dos contrários ao regime) aconteceram aos milhões. A indústria e a agricultura controladas pelos governos não tiveram boa eficiência. Até que o líder soviético Mikhail Gorbachev (hoje, aos 85 anos, em Londres) promoveu reformas políticas e econômicas que resultaram no desmantelamento do socialismo real em 1991.

A morte de Fidel Castro na última sexta-feira (25 novembro 2016), aos 90 anos, na cidade de Santiago de Cuba, decretou o fim (sem volta possível) do socialismo real em Cuba, a grande ilha que se insinua na boca do Golfo do México. Cuba já havia reatado, há dois anos, as relações diplomáticas com os Estados Unidos (após 50 anos). E no ano passado consentiu a reabertura da Embaixada norte-americana em Havana. Foi um fim morno para revolucionário de esquerda, fardado, armado e barbudo.

Fidel Castro sempre inspirou amor e ódio, admiração e aversão. Há razões para sentimentos tão avessos, tanto da parte de cubanos como de estrangeiros. Com recursos financeiros minguados, ele proporcionou ao povo excelentes ganhos sociais. Zerou o analfabetismo e ampliou o acesso do povo à educação. Montou um sistema de saúde amplo e eficiente, elogiado por especialistas de países adiantados. Os preços acessíveis dos alimentos permitiram que não existissem pessoas desnutridas.

Mas Fidel Castro foi um ditador autêntico. Foi bom para aqueles que o apoiaram ou se submeteram a ele. Foi cruel contra os que pensaram diferente dele ou desejaram outro tipo de governo. Do jeito que costumam agir os ditadores, Fidel Castro prendeu, torturou, executou e extraditou cidadãos cubanos. Muitos morreram no mar, tentando alcançar os Estados Unidos, navegando em embarcações precárias. Além disso, o desenvolvimento econômico e tecnológico nunca satisfez boa parte da população.

A maioria dos jovens cubanos não lamentou a morte de Fidel. Os jovens cubanos – imaginem! – desejam escolher os seus governantes, expressar livremente suas opiniões, ser menos vigiados pelas autoridades, ter acesso a mais e melhores oportunidades de estudo, trabalho, empreendimento e renda. Sem dúvida, Fidel Castro realizou a proeza de preservar Cuba da sede de domínio dos Estados Unidos (tão próximos). Mas não evoluiu. Acabou se tornando personagem típico de uma época.

A água estava exalando mau cheiro



Na quinta-feira (01 dezembro), por volta das 15 horas, funcionários da Vigilância Sanitária passavam pela Rua Cinturão Verde e depararam com a poça de água no valetão, aquele no fim da rua São Paulo. Pararam o veículo, desceram dele, foram à casa de um morador pedir uma enxada e abriram um espaço para a água escorrer. As pedras continuam por lá. Se o prefeito Callado soubesse o que se passa pela cidade, veria que não se trata de falta de material humano ou financeiro mas sim vontade política em executar. Um funcionário, uma pá e um veículo. Nada mais... e recolhem.
fotos/folhanoroeste/01/12/2106  
 

23º Mostra Escola Livre de Teatro começa dia 8/12

Será realizada no palco do Teatro Municipal de Jales a 23º Mostra Escola Livre de Teatro. A mostra começa na quinta-feira, 8 de dezembro, com apresentações das peças "O Pequeno Imperador" às 19h15 e "Filme Triste" às 20h45. No sábado, 9 de dezembro, serão exibidas as peças "Casa Fechada" às 19h15 e "Quero a Lua", às 20h45.

O encerramento do evento cultural vai acontecer na terça-feira, 13 de dezembro, com a apresentação da peça "A Borralheira" às 20h, que tem por base o texto "Maria Borralheira", de autoria do ator, dramaturgo e músico brasileiro, Vladimir Roberto Capella.

Com entrada franca, a mostra tem o apoio da Prefeitura de Jales, por meio da Secretaria Municipal de Esportes, Cultura e Turismo.

Direito Trabalhista e o caso do 14º salário dos servidores municipais

Luís Fernando Rosalino, vereador

Nas últimas semanas as discussões sobre o 14º Salário dos servidores públicos ganharam corpo. Chegou à Câmara Municipal em discurso de minha autoria na tribuna, seguido por uma moção de repúdio ao autor da ação de inconstitucionalidade do benefício.

Trato o 14º Salário dos servidores municipais como um benefício fruto de luta sindical dos trabalhadores. No caso de Jales este direito está amparado em lei municipal aprovada na primeira gestão do Prefeito Viola, ou seja, há aproximadamente 28 anos. Desde então este direito nunca havia sido contestado pelo Tribunal de Contas ou qualquer outra entidade fiscalizadora.

O questionamento ao direito dos Servidores Públicos Municipais aqui em Jales é um reflexo da onda conservadora que toma conta do país, onde diversas ações e propostas têm sido tomadas, com vistas a tirar direitos duramente conquistados pelos trabalhadores. As manifestações de entidades patronais, como a FIESP, a crise do Estado do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, o reforço de uma nova onda neoliberal feita pelo governo Temer, foram os estopins para uma série de investidas contra a CLT. Atualmente aventa-se a possibilidade de retirar o direito ao 13º salário de todos, redução de período de férias, redução da multa sobre o valor do FGTS, redução do valor pago por hora-extra, aumento da contribuição previdenciária dos trabalhadores, além do aumento da idade mínima para aposentadoria, são apenas o prenúncio do que pode vir pela frente, caso não se altere a gula patronal e governamental contra direitos garantidos na CLT.

Desta forma, minha indignação não se endereça a um ou outro, mas sim, a todos os agentes privados que buscam aumentar suas taxas de lucro retirando benefícios dos trabalhadores e contra qualquer governo que pretende diminuir o arrombo das contas públicas pelo aumento da carga tributária e contributiva do servidor. Por que não se discute melhorar a eficiência, por exemplo?

Quero deixar muito claro o alerta: hoje é o 14º do servidor público municipal, amanhã serão direitos de todos os trabalhadores garantidos pela CLT! Pode ser ainda pior. Está em tramitação na Câmara Federal um projeto de terceirização da atividade fim, ou seja, qualquer empresa, ou ente público, poderá contratar empregados de forma temporária, precária, sem considerar a CLT, ou os direitos do funcionalismo público. Um retrocesso nunca visto desde a Era Getúlio Vargas, o pai das leis que defendem o trabalhador.

São situações como estas que merecem a indignação e repúdio, não somente meu, mas de toda a população trabalhadora. Mesmo para o grande empresariado apoiador destas medidas é uma falsa solução. A conta é simples: mais salário e mais benefícios, gastos maiores com o consumo, maior a produção industrial, mais empregos e uma vida digna à população. Menos direitos trabalhistas e menos benefícios resultam em menos dinheiro. Menos dinheiro reduz o consumo, a produção industrial e gera mais desemprego e pobreza para o povo.

Defender o fim do 14º salário a princípio pode ser sedutor. Há quem ache que o fim do benefício pode resolver o problema da cidade. É bom lembrar: o funcionário público municipal além de pagar impostos também consomem seus rendimentos na cidade. O comércio está pronto para mais esta perda de consumo? Destaco, ainda, que hoje é o benefício deles que é retirado, amanhã vai ser o seu. Se unir ao servidor público nesta luta é defender os direitos de todos os trabalhadores!