Páginas

sábado, 29 de outubro de 2016

Comerciários comemoram o seu dia com muitos brindes e sorteios no sindicato

 
A presidente do Sincomerciários, Maria Ramires
comandou a confraternização em Jales
 
 




 
A maior categoria de trabalhadores do país teve o seu dia comemorado à altura da sua importância, no Sincomerciários de Jales. Na verdade foram duas festas, uma em Jales e outra na subsede de Santa Fé do Sul. Um dia para os associados e seus familiares não esquecerem. A festa dos comerciários em Santa Fé foi realizada no dia 26 de outubro, quarta-feira e em Jales, nesta sexta-feira, dia 28 de outubro.
 
Os comerciários compareceram em peso aos dois eventos que começaram com um café da manhã, seguindo com brincadeiras, distribuição de muitos brindes e sorteio de prêmios valiosos e outras atividades desenvolvidas durante todo o dia.

Essa grande confraternização realizada pelo Sincomerciários para comemorar o dia da categoria é uma tradição que cresce a cada ano, como lembrou sua presidente Maria Ramires que mais uma vez aproveitou a oportunidade para divulgar os serviços e o atendimento prestados aos associados e seus dependentes.

A presidente do sindicato destacou que tudo isso só é possível graças ao apoio que o sindicato recebe da Federação dos Comerciários do Estado de São Paulo, presidida por Luiz Carlos Motta que sempre incentivou as iniciativas da entidade em benefício dos comerciários de Jales e dos municípios que compõem a sua base.
 
Homenagem aos comerciários
 
 
 
por Luiz Carlos Motta - Presidente da Fecomerciários 
 
A presidente do Sincomerciários de Jales, Maria Ramires mostra o Certificado de Reconhecimento da Assembleia Legislativa concedido à Fecomerciários, ao lado do deputado Ricardo Madalena e do presidente da Federação, Luiz Carlos Motta


Foi gratificante olhar para o auditório da Assembleia Legislativa e nele identificar a presença de todo o sindicalismo comerciário do Estado de São Paulo durante homenagem prestada pelo deputado Ricardo Madalena à nossa Federação, neste 24 de outubro, em comemoração ao 30 de outubro, Dia do Comerciário.
A iniciativa se constituiu numa homenagem inédita na trajetória de lutas e vitórias da nossa Federação e nos deu a oportunidade de reafirmar a importância do 30 de Outubro para a nossa categoria. 
A data é celebrada nas bases territoriais dos, agora, 70 Sindicatos Filiados. Sim, 70, porque na mesma data, durante assembleia do Conselho de Representantes, o Sindicato dos Práticos de Farmácia de Ribeirão Preto filou-se à Fecomerciários, presidido por Hugo L. da Silva.
Como recentemente deliberou o 25º Congresso Sindical Comerciário do Estado de São Paulo as festividades em torno do Dia do Comerciário nos permitem reiterar nossas reivindicações focadas, principalmente, na geração de emprego, salário e direitos.O que se viu na Sessão Solene na Assembleia Legislativa não foi diferente. Ao lado do deputado Ricardo Madalena, verdadeiro amigo dos comerciários, iniciamos as comemorações do 30 de Outubro, na certeza de que a estrutura e a organização da nossa Federação e seus 70 Filiados reforçam nossa unidade e nos capacita a receber distinções especiais com os "Certificados de Reconhecimento" que, agora, com orgulho, ostentamos em nossas mãos.
 

Fisioterapeuta ministra palestra para alunos da escola Juvenal Giraldelli

Os alunos do 3º ano do ensino médio, da Escola Estadual Juvenal Giraldelli, no jardim Oiti, participaram na manhã do dia 21 de outubro, sexta-feira, de uma palestra com a professora e Fisioterapeuta da Unijales, Rosilene Cristina Tribioli.



Durante o bate papo com os alunos, organizado pela coordenação do curso de Fisioterapia, seguindo a atividade "Unijales na Escola", a palestrante falou sobre "Deformidades estruturais relacionadas às alterações posturais". Uma verdadeira aula para os alunos, que questionaram sobre o assunto e interagiram com a palestrante.

Além dos alunos e professores da escola Juvenal Giraldelli, os discentes de Fisioterapia, Juliana, Leonardo, Lilian, Miriam e Roberta, do 8º semestre e João Paulo e Geiseane, do 5º ano estavam presentes na palestra. (por Daniel Zílio)


Iniciado os preparativos para o “Natal Solidário”


A tradicional campanha "Natal Solidário" começou a ser organizada em reunião realizada nesta quarta-feira, 26 de outubro, sob a coordenação da primeira dama e presidenta do Fundo Social de Solidariedade, Lucia Helena Gomes Callado Moraes, com as presenças do secretário de Planejamento e Trânsito, José Magalhães Rocha, da assistente de administração, Marisa Marques Barbosa, de representantes do comércio, e empresas, clubes de serviço, entidades assistenciais e filantrópicas.

Para o ano Natal de 2016 a expectativa é montar oitocentas cestas básicas para atendimento de famílias carentes, contendo: 2 kg de arroz, 1 kg de açúcar, 1 litro de óleo, 1 pacote de macarrão, 1 lata ou sache de massa de tomate, 1 pacote de bolacha,1 refrigerante (2 litros), 1 panetone e 1 frango. Além da arrecadação de alimentos, também serão recebidas doações em dinheiro para auxiliar na compra dos produtos.

O "Natal Solidário" é uma prática efetuada todos os anos pelo Fundo Social e tem por objetivo promover a solidariedade e a responsabilidade social reunindo donativos para ajudar ao próximo.

 

Roberto de Lucena destina R$ 100 milhões para o Hospital de Câncer de Barretos

por Izys Moreira

A cada ano, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra mais de 135 mil novos casos de câncer no Brasil. Um das maiores referências nacionais e internacionais no atendimento especializado aos portadores de câncer é o Hospital de Câncer de Barretos – Fundação PIO XII. No intuito de colaborar para a promoção da saúde em todo o país, já que este hospital atende os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) de todos os estados brasileiros, o deputado Roberto de Lucena (PV/SP) apresentou uma emenda ao Orçamento Geral da União (OGU) 2017 no valor de R$ 100 milhões.

O objetivo do parlamentar é estruturar o hospital ainda mais para que continue a apoiar os programas de prevenção, diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa em oncologia. A emenda foi apresentada por intermédio da bancada estadual. No último ano, o Hospital de Câncer de Barretos atendeu 76.360 pacientes e realizou 436.748 atendimentos em diversos municípios, com humanização, excelência no tratamento oncológico, atendendo 100% do SUS. Seu trabalho é reconhecido internacionalmente. "Somente quem passou ou viu passar um ente querido por esse diagnóstico sabe o que isso representa. Eu já vivi essa experiência. Acredito que essa instituição é um orgulho para o estado de São Paulo e para todo o Brasil. Tenho o compromisso de buscar meios para fortalecê-la, para ampliar a sua atuação e torná-la mais forte como centro de referência para o tratamento do câncer em todo o país", afirmou Roberto de Lucena.

Unidade III Jales é certificada junto ao SUS e recebe R$ 8 milhões do Ministério da Saúde


 
Nesta segunda-feira, 24 de outubro, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, esteve no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo (SP), quando assinou as portarias de habilitação dos serviços e destinação dos recursos de 40 entidades filantrópicas, incluindo hospitais e santas casas, no valor anual de R$ 48,2 milhões.

"A liberação é um cumprimento da obrigação de cofinanciamento do SUS que o Governo Federal deve ter com todos os prestadores de serviços do país", e explicou o ministro Ricardo Barros que "neste mês de outubro, os municípios e os serviços já receberão a primeira parcela destes recursos, que são permanentes".

A Fundação Pio XII, mantenedora do Hospital de Câncer de Barretos vai receber R$ 11.730.009,00 que serão destinados para serviços nas unidades de Barretos, Jales e Fernandópolis.

Para Barretos estão sendo destinados R$ 3.693.658,80 para serviços de obesidade. A Unidade III Jales do Hospital de Câncer de Barretos, receberá a recursos na ordem de R$ 8.017.134,26 para serviços de oncologia. Já a Unidade de Fernandópolis receberá R$ 19.216,92, sendo que R$ 5.277,72 será para serviços de referência para diagnóstico e tratamento de lesões precusoras do câncer do colo de útero e R$ 13.939,20 para diagnóstico de câncer de mama. Único de Saúde (SUS).

"Foi uma alegria receber o ministro. Ele assinou importantes convênios de credenciamento com prefeituras do Estado. São convênios extremamente importantes", declarou Alckmin

Os repasses foram anunciados há um mês pelo ministro e o presidente Michel Temer, como estratégia para reduzir o déficit de R$ 3,5 bilhões com 2.698 serviços, acumulado pelo Ministério da Saúde nos últimos anos. (fotos Alexandre Carvalho)

A ansiedade infantil

* Por Maria Luiza Silva Medeiros



Ansiedade é um sentimento, geralmente, associado ao medo, antecipação de perigo ou ameaça, que vem acompanhado por pensamentos e interpretações catastróficas sobre o futuro. Este sentimento acomete tanto a população adulta quanto as crianças. E como a ansiedade se manifesta na infância?

Em termos conceituais e funcionais, a ansiedade pode se manifestar de maneira normal ou como um transtorno. Como assim, normal? É isso mesmo, a ansiedade é um sentimento importante para nós, pois quando vivenciada no dia a dia, nos permite correr atrás de um objetivo, nos preparar para os desafios e fugir de situações de perigo, sem que haja um comprometimento na nossa vida.

Por outro lado, a ansiedade considerada como um transtorno, é um sentimento que gera desconforto físico intenso como: taquicardia, tremores, sudorese, calafrios, alterações gastrointestinais, entre outras.

Além disso, segundo pesquisadores, a ansiedade patológica pode levar o paciente a desenvolver estratégias como, por exemplo, evitar o contato com aquilo que lhe causa temor, e ainda causar manifestações clínicas capazes de gerar importantes prejuízos no funcionamento normal do indivíduo. As causas dos transtornos de ansiedade ainda não são bem delimitadas, pode-se dizer que tem muitos fatores, como origens genéticas, comportamentais ou ambientais.

Para alguns autores, os transtornos ansiosos mais frequentes nas crianças podem ser: transtorno de ansiedade de separação, mutismos seletivo, fobia específica, fobia social, transtorno da ansiedade generalizada e pânico.

O indivíduo com transtorno de ansiedade de separação tem um medo ou ansiedade associado à separação das figuras de apego (cuidadores), a um grau de reação e manifestação inadequado. Neste sentido, é uma reação de sofrimento intenso das crianças quando se veem separadas dos seus pais ou outro cuidador, mas não somente com a manifestação de choro que é esperado no primeiro dia de aula, por exemplo, é algo muito intenso, com grande sofrimento.

O mutismo seletivo é caracterizado por uma incapacidade persistente de falar em situações sociais em que existe essa expectativa, como na escola, mesmo que o indivíduo seja capaz de falar em outras situações. A criança só fala em alguns locais, como, por exemplo, em casa.

Indivíduos com fobia específica tem um medo irracional por determinados objetos ou situações. Existem vários tipos de fobias específicas: animal, ambiente natural, sangue-injeção etc. Existe ainda a ansiedade social (fobia social), ou seja, quando a criança tem medo ou ansiedade diante de situações associadas às interações sociais e que envolvem a possibilidade de ser analisada.

É importante entender as dificuldades apresentadas pelas crianças, e assim, buscar ajuda profissional, como um psicólogo ou mesmo um psiquiatra infantil, para que os "pequenos" possam resolver esta dificuldade que não se trata de "birra", teimosia, mas de um transtorno, que deve ser tratado como tal.

* Maria Luiza Silva Medeiros é psicóloga clínica, pós-graduada em Psicoterapias Cognitivas e em Neuropsicologia e membro da Comunidade Canção Nova.

Diogo Nogueira canta Bezerra da Silva no Sr. Brasil

Neste domingo, 30 de outubro, no Sr. Brasil, Rolando Boldrin recebe o cantor e compositor Diogo Nogueira (foto), direto do Rio de Janeiro. O programa, que ainda conta com as participações do violinista paulistano Ricardo Herz e do gaúcho Samuca do Acordeon, vai ao ar às 11h, na TV Cultura.

O primeiro bloco conta com Ricardo e Samuca, que abrem o programa com Pisa de Mansinho, de Luiz Gonzaga. O encontro da dupla se deu graças ao projeto Rumos Música Coletivo, em 2011. Desde a primeira vez juntos, já notaram o quanto combinavam pessoal e musicalmente. Ao longo da edição, eles também tocam Nós três (Trio Surdina) e Fafá em Hollywood (Fafá Lemos).

Cantor, compositor e apresentador, Diogo Nogueira é outro ressalto da atração. Filho do sambista João Nogueira, acostumou-se desde cedo a ser embalado pelos choros e sambas. Acompanhado pelos músicos Milton Mori, Edmilson Capelupi, André Amorin, Léo Rodrigues e Negro Ton, ele interpreta Alma Boemia (Toninho Geraes e Paulinho Resende), Nó Na Madeira (Eugênio Monteiro e João Nogueira) e Malandro é Malandro e Mané é Mané (Bezerra da Silva).

Projeto Dudalina inova rotina de pacientes oncológicos







 
O Projeto Dudalina foi inaugurado em novembro de 2015 na Unidade do Hospital de Câncer de Barretos em Jales, e conta com 6 máquinas de costura doadas por apoiadores do projeto.

O projeto acontece nas dependências da AVCC (Associação de Voluntários no Combate ao Câncer) de Jales. O projeto tem o intuito de ocupar e distrair pacientes e seus acompanhantes que na parte do tempo ficam ociosos nos alojamentos do hospital.

As voluntárias Yukiko Tanaka, Ana Maria Saura Rodrigues e Magali Prandi são coordenadoras do projeto e responsáveis por ensinar, gerir e orientar os envolvidos no projeto quanto às confecções dos artesanatos.

Lá são desenvolvidas bolsas, lixeirinhas de carro, jogos americanos, sacolas, aventais, entre outras peças produzidas, como itens temáticos de Natal. A cada 4 objeto produzido, o paciente ganha um para vender, presentear ou para seu próprio consumo, os outros são destinados para à venda no bazar.

A AVCC de Jales é a responsável por custear o projeto, que acontece todas as terças e sextas-feiras, das 14 horas a 17 horas na sede da AVCC.

Em busca de aprender sempre mais, a diretora de escola aposentada Yukiko é a profissional que viaja e realiza diversos cursos para repassar seus conhecimentos para os integrantes do projeto "Para mim é muito gratificante participar deste projeto, agradeço a Deus por poder ensinar, costurar e ser solidária com essas pessoas que tanto precisa.", disse Yukiko.

Os interessados em participar do projeto, serão muito bem vindos para somar a equipe "Projeto Dudalina". Todas as pessoas envolvidas com artesanato e costura podem acrescentar seus conhecimentos e ajudar no crescimento deste projeto, fazendo assim um lindo trabalho voluntário em prol aos pacientes do Hospital de Câncer.

Para mais informações sobre o projeto, entrar em contato pelo telefone (17) 3624-3900 com Denise Abra do setor da Hotelaria ou pessoalmente na Unidade do Hospital que fica localizado na Av. Francisco Jalles, nº 3737 - Vila Maria.

Depressão

Flávio Rodrigo Masson Carvalho
Professor do UNIBAVE – Orleans - SC
 
 
 
Ninguém está livre de ficar triste, ficar de mau humor, ficar "down", ou seja, para baixo, "depre". Mas depressão é muito diferente!
Ficar neste estado, nessas condições, geralmente tem um motivo. O final de um relacionamento, uma briga familiar, uma decepção profissional. São muitos os motivos que nos leva a ficar aborrecido, triste, chateado, mas não deprimido.
Não há que se confundir depressão com esse estado temporário de animo!
A depressão é uma doença que influencia as atitudes das pessoas perante as suas vidas e as dos que estão ao seu redor. A depressão altera os sentimentos e reduz a sensação de bem estar; muda a forma de pensar, as escolhas, o comportamento e as crenças das pessoas.
A depressão atinge milhões de pessoas a cada ano, não escolhendo sexo, raça, religião, condição economica, idade.
E falando em idade, é cada vez mais comum depressão em crianças e adolescentes.
A depressão necessita de tratamento médico. Quando não tratada pode durar meses e, em alguns casos, anos, sendo incalculáveis os prejuízos de tal descaso.
O deprimido precisa de ajuda. As vezes fazer uso de medicamentos, a terapia é uma certeza. O deprimido precisa de um suporte psicológico.
A depressão é causada por um desequilíbrio nas concentrações de algumas substâncias do cérebro.
Quais são os sinais e sintomas da depressão?
Tristeza ou irritação durante a maior parte do dia, geralmente ocorrendo todos os dias;
Dificuldade de concentração e para tomar decisões que envolvam mesmo as questões mais simples do cotidiano;
Atividades físicas e mentais desempenhadas em ritmo mais lento;
Sentimento de pesar e de fracasso;
Perda de interesse ou do prazer por atividades que até então pareciam ser extremamente
agradáveis, durante a maior parte do dia, quase todos os dias;
Mudanças súbitas no apetite ou no peso, sem explicação;
Pessimismo ao longo do dia;
Insônia ou necessidade de sono aumentada;
Agitação ou prostração (observado pelos outros);
Chorar sem motivo aparen;
te ou, exatamente o contrário, dificuldade para deixar o choro vir à tona;
Sensação constante de cansaço ou perda de energia;
Sentimentos freqüentes de inferioridade ou culpa (pena de si mesmo).
Dentre outros.
Uma pessoa não precisa estar com todos esses sintomas para ter depressão. Os sintomas irão variar de um indivíduo para outro. Por exemplo, ao comparar-se mulheres deprimidas e homens deprimidos, percebe-se que elas costumam apresentar mais sintomas de culpa, ganho de peso, ansiedade, problemas alimentares e necessidade de sono aumentado do que eles.
Se você apresenta estes sintomas, ou conhece alguém que esteja com estes. Busque ajuda!
Na proxima semana continuaremos a falar sobre esta doença maldita, que está dizimando milhões de pessoas em todo o Mundo.
 



Santa Casa passa por auditoria da Secretaria de Estado da Saúde

 
Durante o 25º Congresso da Fehosp – Federação das Santas Casas do Estado de São Paulo, realizado em maio deste ano, o presidente da Fehosp, Edson Rogatti, fez uma reunião expondo os quatro hospitais sorteados para receber a visita dos auditores da Secretaria de Estado da Saúde.

A Santa Casa de Jales foi uma das sorteadas e no último dia 19 de outubro, o hospital recebeu a visita técnica dos auditores de São Paulo juntamente com a DRS XV de São José do Rio Preto e articuladoras da humanização.

O objetivo da visita foi conhecer a fundo como a instituição está organizando internamente o atendimento à população, como lida com a questão econômico-financeira e qual a qualidade da assistência oferecida aos pacientes. Desse modo uma lista de indicadores foi solicitada previamente para que a Santa Casa pudesse apresentar as solicitações propostas pelos auditores.

De acordo com o ofício encaminhado ao hospital e assinado pelo Secretário de Estado da Saúde de São Paulo, David Everson Uip, a proposta da visita foi realizar um trabalho de aprimoramento, de modo transparente e conjunto, buscando oferecer um serviço de saúde de qualidade para a população que utiliza o Sistema Único de Saúde do Estado de São Paulo.

Para o provedor, Junior Ferreira, essa visita é uma forma de apresentar o trabalho que o hospital realiza. "Acredito que por meio dessa avaliação as autoridades vejam a Santa Casa de Jales com outros olhos, a ponto de mudar a nossa classificação para hospital estratégico, esse é o nosso maior desejo, porém, sabemos que será preciso muitas adequações para alcançar o que almejamos".

Os auditores têm até 30 dias para encaminhar um relatório ao secretário, David Uip, que após análise, sem data definida, entrará em contato com a instituição para relatar os resultados da avaliação.

Laranja é a maior setor gerador de empregos da agropecuária paulista

A produção de laranja foi o segmento que mais gerou empregos durante o ano de 2016 entre todas as categorias da agropecuária no Estado de São Paulo. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), observados de janeiro a agosto de 2016, a citricultura somou 30.709 admissões nesse período. Esse total também coloca o setor entre os 20 principais geradores de emprego do Estado. "São números que mostram a importância da citricultura na economia das cidades do interior", analisa o diretor-executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto.

O impacto positivo da citricultura na geração de empregos se deve ao uso extensivo de mão-de-obra, principalmente na colheita da fruta. Para mostrar o que isso significa, basta observar que em janeiro de 2016, haviam 47.071 empregados no cultivo da laranja no Estado de São Paulo. Levando-se em conta que, segundo o IBGE, a área plantada com laranjas no Estado é de 412.861 hectares, é possível observar que a citricultura emprega um trabalhador a cada nove hectares. Apenas para efeito de comparação, o mesmo cálculo feito na cana-de-açúcar mostra que a atividade gera um emprego a cada 80 hectares. Ou seja, um hectare de laranja gera nove empregos a mais do que um hectare de cana.

O impacto da laranja na geração de empregos é tão significativo que entre os 10 municípios paulistas com o maior número de admissões na agropecuária, listados no Caged, sete são considerados polos citrícolas, como no caso das três primeiras colocadas: Bebedouro, Matão e Mogi Guaçu. Nessas cidades, a participação da citricultura na geração de empregos agropecuários é de 24%, 23% e 65%, respectivamente. Em cidades como Santa Cruz do Rio Pardo, esse percentual chega a 66%. "Esses dados mostram que a citricultura é um precioso patrimônio econômico do Estado de São Paulo", afirma Netto.

O levantamento faz parte de um projeto idealizado pela CitrusBR que visa demonstrar a importância da citricultura não só para o Estado de São Paulo, mas também para o Brasil. Com o mote "Laranja, patrimônio de São Paulo. Patrimônio do Brasil", a campanha pretende reunir dados de diferentes fontes, que apontam as razões para que o setor seja considerado um patrimônio econômico, social, tecnológico e ambiental. "Queremos mostrar para a sociedade que por trás de cada copo de suco de laranja, há um setor moderno, em que o Brasil é líder mundial e que traz renda e gera empregos nas cidades em que atua", ressalta Netto. O projeto também irá contar com uma websérie, dividida em quatro capítulos, mostrando diferentes aspectos da cadeia produtiva da laranja. No primeiro episódio, personalidades como o ex-ministro Roberto Rodrigues, o professor de economia da USP, Marco Fava Neves; o citricultor Roberto Jank; entre outros, falam sobre a importância da atividade na geração de renda das cidades. Os episódios serão veiculados em redes sociais como Facebook e Youtube, além de um hotsite criado para a campanha.

Basquete jalesense derrota anfitrião e conquista bronze na Liga Regional

Em pé: Thiago Silva, Thomás Freitas, João Caparroz, Tiago Dan, Victor Silva, Osvaldo Santos, Rafael Peixoto, Fábio Galan e Júlio Aldrigue.Agachados: Osvaldo Paz Landin, Fernando Manfrin, Vilter Moraes, Allan Oliveira e Renato Silva.


Em jogo realizado no domingo, 23 de outubro, nas dependências do complexo poliesportivo do Clube Monte Líbano, em São José do Rio Preto, a equipe jalesense entrou em quadra e, em jogo bastante disputado, assegurou a vitória sobre uma das equipes anfitriãs, o Monte Líbano B, e garantiu a 3ª colocação na classificação final da Série Prata da VI Copa Monte Líbano/Liga Regional de Basquetebol.

O jogo teve todos os nuances de uma partida dramática para a equipe de Jales, que começou muito mal o primeiro quarto do confronto. A defesa funcionava precariamente e o ataque não conseguia converter cestas. Apesar de ter várias chances de pontuar, a bola jalesense insistia em não cair na cesta adversária, em lances inacreditáveis, o que acabou por resultar na anotação de apenas 03 pontos durante todo o primeiro quarto de jogo, contra 13 do adversário.

No decorrer do segundo quarto, a equipe jalesense começou a se reorganizar em quadra e, mesmo ainda perdendo muito ataques que pareciam fáceis, conseguiu pontuar, mas acabou por jogar somente em condições de igualdade com o adversário, anotando 14 pontos ofensivos, mas permitindo que o Monte Líbano também anotasse 14 pontos, finalizando o primeiro tempo da partida com o placar apontando 27 x 17 em favor do adversário.

Cabe aqui um parênteses: para quem assistiu pela TV o confronto final da terça-feira (25), pela Copa Universo de Basquete, que contou, entre os dias 21 a 25, com as equipes do Universo/Vitória(BA – anfitrião da competição), do Minas Tênis Clube, de Belo Horizonte (MG), do Caxias do Sul Basquete (RS) e do Uniceub/BRB Brasília (DF), na disputa pelo título daquela competição, uma preparação para o início da NBB9 (Novo Basquete Brasil, 9ª edição), entre as equipes profissionais de ponta do basquete nacional, entre Brasília x Vitória, teve a impressão de estar vendo um "remake" do jogo de Jales: o primeiro tempo daquela competição terminou com o placar anotando 28 a 17 em favor da equipe de Brasília. Ao final, a equipe de Brasília sagrou-se campeã, com um jogo que, após uma prorrogação, acabou com três pontos de diferença em favor da equipe brasiliense, que esteve praticamente o jogo todo à frente no placar. Já no jogo da equipe jalesense, o desfecho foi diferente.

O terceiro quarto começou com a equipe de Jales bem mais aguerrida, com uma marcação pressão sobre o adversário, o que acabou por dificultar um pouco mais o jogo do anfitrião. Mas ainda não era o suficiente: Jales marcou 16 pontos no ataque, mas permitiu ainda que o adversário pontuasse outros 14, fechando terceiro quarto da partida com uma diferença de 09 pontos para o Monte Líbano: 42 x 33.

O último e decisivo quarto se iniciou e, com ele, começou um jogo bem mais contundente por parte do time de Jales. Melhor postado em quadra, com uma marcação pressão individual quadra toda, a equipe de Jales iniciou uma desestabilização da equipe adversária, que não conseguia mais fluir seu jogo. Ante a isto, Jales também teve um ataque mais eficiente, infiltrava mais objetivamente na tábua defensiva do adversário e conseguia, enfim, pontuar mais, fazendo com que a diferença do placar da partida fosse gradativamente baixando, até que, com pouco mais de 2 minutos ainda por jogar, a equipe de Jales conseguiu assumir a liderança do placar e não possibilitou mais chances de reação do adversário. No quarto, a equipe de Jales conseguiu anotar 22 pontos, contra apenas 10 do adversário, o que resultou e um placar final para o confronto em Jales 55 x 52 Monte Líbano.

Pela equipe jalesense jogaram e pontuaram: Fernando Manfrin, Thomas Freitas (11), Allan Oliveira (18), Thiago Silva (06), Osvaldo Paz Landin, Osvaldo Santos (04), João Caparroz, Tiago Dan (08), Rafael Peixoto (04), Victor Santos, Fábio Galan e Vilter Moraes (04).

O jogo final da Série Prata ocorreu entre Catanduva x Potirendaba, tendo a equipe de Catanduva sagrado-se campeã, derrotando o adversário pelo placar de 65 x 61.

O confronto da Série Ouro está sendo disputado em séries melhor de três partidas, e conta com os confrontos entre Fernandópolis x Cedral (1x1) e Monte Líbano A, já classificado para a final após derrotar Monte Aprazível por 2x0.

Pela disputa da Segunda Divisão, a equipe de Ibirá sagrou-se campeã, após derrotar a equipe de Monte Aprazível B pelo placar de 71 x 49, enquanto Votuporanga garantiu a terceira colocação, ao derrotar a equipe da Famerp/Rio Preto pelo placar de 55 x 26.

Reflexões: Percepção

Adelvair David
www.addavid.blogspot.com
 
O que destaca o homem neste mundo é a capacidade de perceber a vida nas suas infinitas nuanças.

Assim como existem fenômenos visuais que limitam ver coisas pequenas, também podemos dizer que existe algo equivalente nos aspectos morais da criatura humana, sua escravidão aos sentimentos inferiores que não lhe permite visualizar a vida nas suas menores apresentações.
À medida que o homem se sutiliza, eleva-se acima da matéria desfrutando de tudo sem se prender, suas percepções aumentam e passa ver o que não via antes no campo material e moral, e ao diminuir o seu interesse pelo que é transitório, desapega-se, tendo mais alegria de viver e evita o mal que poderia fazê-lo perder-se, pois este lhe fica mais evidente aos olhos espirituais. Afirmaram os espíritos venerandos "Sois artífices da vossa própria imortalidade", ou seja, o homem constrói para si o que deseja, e experimenta suas naturais consequências conforme o que escolheu.
Afirmou o venerando Senhor e Mestre Jesus: "Que vejam aqueles que têm olhos de ver" [...], deixando claro que existem aqueles que não podem ver. Se o homem permite que a catarata da ignorância avance sobre a sua natureza, seja por preguiça ou por não querer crescer, certamente experimentará os dissabores de andar na escuridão, tropeçando e batendo cabeça por aí numa vida sem solução, até que queira enxergar.
Há luz no caminho porque ele veio, é preciso aproveitar os seus ensinamentos para iluminar a alma, pois o caminho será sempre luminoso, mas a treva pode ainda perdurar no interior de quem não quer se melhorar.
PERCEBER A VIDA É APROVEITÁ-LA NO SENTIDO NOBRE QUE ELA ENCERRA.
 

TCE julga regular convênio firmado entre CDHU e Prefeitura de Jales sobre as 99 unidades

Foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira, 27 de outubro, o acordão da 2ª Câmara do Tribunal de Contas do Estado - TCESP que, pelo voto dos Conselheiros Sidney Estanislau Beraldo, Relator, e Antonio Roque Citadini, Presidente, e do Auditor Substituto de Conselheiro Alexandre Manir Figueiredo Sarquis, julgaram regulares o convênio e o termo aditivo firmado entre a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo - CDHU e a Prefeitura Municipal de Jales, sendo à época prefeita Eunice Mistilides Silva, bem como legais os atos ordenadores das despesas decorrentes sem prejuízo das recomendações assinaladas, referente ao Termo de Aditamento de Valor e Retirratificação firmado em 12 de junho de 2.013, tendo como objeto a produção das 99 unidades habitacionais, tipologia TI 33B-01 e demais serviços no empreendimento denominado Jales "L".

Lei por dirigir sem o documento do veículo muda em novembro

Além de alterar os limites de velocidade em estradas e rodovias e os valores das multas, a lei Nº 13.281, que entra em vigor a partir do dia 1º de novembro, determina que rodar sem o documento do veículo não necessariamente renderá uma multa ao proprietário.

Segundo o artigo 133, o porte do documento do veículo, o Certificado de Licenciamento Anual, "será dispensado quando, no momento da fiscalização, for possível ter acesso ao devido sistema informatizado para verificar se o veículo está licenciado". Sendo assim, o proprietário acabaria sendo punido se, por qualquer razão, o sistema estiver fora do ar ou o fiscal que fizer a abordagem não conseguir acessá-lo. Procurado, o Ministério das Cidades não respondeu aos questionamentos sobre esse assunto até a publicação desta reportagem.

Vale lembrar que isso não isenta a obrigatoriedade de portar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) válida. Dirigir sem estar com a CNH ou o documento do veículo é infração leve, sujeita a multa de R$ 53,20 e mais três pontos na habilitação, além de o veículo ficar retido no local até a apresentação dos mesmos. Contudo, dirigir sem possuir CNH ou com o documento suspenso é infração gravíssima, com multa de R$ 191,54 e sete pontos na CNH. Os valores citados acima serão reajustados a partir de 1 de novembro.

Editais de Proclamas

Rosimeire Ensides Tomazeli, Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.


NIVALDO IDALÉCIO DE ARAÚJO e MARIA DE SOUZA DA SILVA. ELE, natural de Santa Albertina, deste Estado, nascido aos 15 de fevereiro de 1.961, aposentado, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Mário Indalécio de Araújo e de Iracema Avilla de Araújo. ELA, natural de Icaraima, Estado de Paraná, nascida aos 30 de outubro de 1.972, costureira, viúva, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Sebastião Rodrigues Brandão e de Delmira de Souza Brandão.

RUBENS JOSÉ CUSTODIO e FABIANA DE OLIVEIRA BRAMER. ELE, natural de Pontalinda, deste Estado, nascido aos 06 de setembro de 1.963, marceneiro, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Osvaldo José Custodio e de Livina de Oliveira Custodio. ELA, natural de Urânia, deste Estado, nascida aos 27 de janeiro de 1.988, enfermeira, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Gilmar Bramer e de Aparecida Cabral de Oliveira Bramer.

RAFAEL OLIVEIRA FREITAS e TATIANE BERBERT PEREIRA. ELE, natural de Franca, deste Estado, nascido aos 30 de setembro de 1.979, químico, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Roberto Nascimento Freitas e de Maria Helena Oliveira Freitas. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 26 de maio de 1.980, fisioterapeuta, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Moacir Pereira e de Regina Maria Berbert Pereira.

SERGIO KREUTZ e FERNANDA SIMEI E SILVA. ELE, natural de São Paulo - Capital, deste Estado, nascido aos 19 de agosto de 1.964, analista de sistemas, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Alvaro Kreutz e Teresinha Kreutz. ELA, natural de São Bernardo do Campo, deste Estado, nascida aos 06 de fevereiro de 1.982, gerente administrativa, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Osmar Antonio da Silva e de Maria de Lourdes Simei e Silva.

LUCAS VIAN RODRIGUES e ISABELA SOARES DA SILVA RAMOS. ELE, natural de Campinas, deste Estado, nascido aos 29 de agosto de 1.988, médico, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Hamilton Rodrigues e de Maria Martins Vian Rodrigues. ELA, natural de Anapolis, Estado de Goiás, nascida aos 19 de maio de 1.985, médica, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de William Souza Ramos e de Orlandina Soares da Silva Ramos.

MARCOS MENDES e WALESSA REIS BARBOSA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 29 de novembro de 1.975, forneiro, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Adelino Leão Mendes e de Tereza Lopes Mendes. ELA, natural de Tocantinópolis, Estado de Goiás, nascida aos 17 de dezembro de 1.984, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Maria Zilma Reis Barbosa.

JÉFFERSON HENRIQUE FRANCISCO DOS SANTOS e NADINE SABA OLIVEIRA. ELE, natural de Bariri, deste Estado, nascido aos 20 de abril de 1.995, auxiliar geral, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Jorge dos Santos e de Laide Francisco dos Santos. ELA, natural de Salvador, Estado de Bahia, nascida aos 12 de junho de 1.996, secretária, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Adão Cabral de Oliveira e de Almeida Saba Oliveira.

EVERTON FERREIRA FURLANETTO e ARIANE PARMINONDI. ELE, natural de Álvares Florence, deste Estado, nascido aos 29 de janeiro de 1.988, mecânico agrícola, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Valdeci José Furlanetto e de Neide dos Ferreira Furlanetto. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 05 de julho de 1.991, farmacêutica, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Pedro Parminondi e de Lairce Petinari Parminondi.

LUIZ CARLOS DA SILVA e ELVIRA ROSSI LESSA. ELE, natural de Paranapuã, deste Estado, nascido aos 05 de dezembro de 1.965, construtor, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Juraci Vilela. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 01 de março de 1.966, do lar, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de José Rossi e de Maria Boni Rossi.

RODRIGO SERTORIO CALDEIRA e SANDRA REGINA VOMEIRO. ELE, natural de São Bernardo do Campo, deste Estado, nascido aos 27 de dezembro de 1.983, funcionário público municipal, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de João Barbosa Caldeira e de Altaír Sertorio Caldeira. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 12 de abril de 1.976, funcionária pública estadual, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Antonio Vomeiro e de Maria Real Vomeiro.

RENILDO LOPES DE OLIVEIRA e CLAUDIANE CARVALHO PINTO. ELE, natural de Paranaíba, Estado de Mato Grosso do Sul, nascido aos 14 de novembro de 1.981, operador de máquinas, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de João Batista de Oliveira e de Antonia Lopes de Oliveira. ELA, natural de Pindaí, Estado da Bahia, nascida aos 05 de novembro de 1.986, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Claudio Cardoso Pinto e de Maria das Graças de Carvalho.

SÉRGIO LUÍS GOMES e RENATA APARECIDA DA SILVA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 26 de setembro de 1.983, pintor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Sebastião Gomes e de Odete Trindade Gomes. ELA, natural de Alvares Florence, deste Estado, nascida aos 17 de maio de 1.988, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Diogenicio Aprigio da Silva e de Sebastiana Peres da Silva.


SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA- O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.

Rosimeire Ensides Tomazeli – Oficial Interina


Período de Piracema 2016/2017 começa na 3ª feira, dia 1°/11

 
O comandante do 4º Batalhão de Polícia Ambiental, tenente coronel Douglas Vieira Machado, divulgou nesta quarta-feira, 26 de outubro, que entre 1° de novembro (terça-feira) e 28 de fevereiro de 2017, a Policia Ambiental estará realizando a "Operação Piracema" através da intensificação do policiamento ostensivo ambiental nas áreas de pesca, sendo que nas fiscalizações "os policiais ambientais estarão verificando se os pescadores estão adotando o preceituado na Instrução Normativa Ibama – Nº 25, de 01 de setembro de 2009, que estabelece as normas para a pesca no período de reprodução natural dos peixes na bacia hidrográfica do Paraná", lembrou ele.

O comandante Douglas Machado explicou que nada mudou em relação à Piracema do período anterior (2015/2016), ou seja, é proibida a captura de espécies da fauna ictiológica da nossa região, como corimba, piau, traíra, barbado, dentre outros, sendo permitida a pesca, na quantidade máxima de 10 Kg mais um exemplar por pescador amador, de espécies que não são provenientes da Bacia do Paraná, como corvina, tilápia, tucunaré, zoiudo, carpa.

Diz também o comandante Douglas que é permitida a utilização de iscas de peixes vivos, desde que oriundos de criações e acompanhados de nota fiscal ou nota do produtor, e que, é vedada a pesca subaquática bem como o uso de materiais perfurantes, tais como: arpão, arbalete, fisga e lança.

Segundo o tenente coronel Douglas, os comerciantes de pescado e pescadores profissionais devem até o segundo dia útil do mês de novembro apresentar a declaração de estoque dos peixes in natura, congelados ou resfriados, provenientes de águas continentais.

Oito vereadores

(do total de nove parlamentares) da Câmara Municipal de Paranapuã SP, a 25 Km de Jales, na sessão do dia 24 de outubro de 2016, votaram a favor do parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCESP) que considerou irregulares as contas do prefeito Antonio Melhado Neto (PSB), referentes ao exercício de 2013.
A reprovação
das contas do prefeito Melhado se deu em decorrência de indício de alto déficit orçamentário apurado pelo TCESP. Até vereadores aliados de Melhado, na última hora, pularam do barco e decidiram pelo voto contra o prefeito. Parece que chegou o tempo de cada um cuidar da sua integridade sem contar com o apoio de amigos.
O momento
é oportuno para os prefeitos eleitos (e seus vice-prefeitos) tomarem atitudes rigorosas para não repetirem erros dos seus antecessores. Falhas orçamentárias geram conseqüências ruins para eles próprios e para o município. E a tendência é que os órgãos de controle façam com que as leis sejam cumpridas exatamente.
A tradição
empresarial, seguida à risca pelos homens de negócio inteligentes, é contar com uma boa equipe de assessores e nunca contrariar as normas recomendadas pelo Contador. Muitos prefeitos relapsos bem que poderiam ter evitado dores de cabeça.
A disputa
pela presidência da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Jales – para o exercício de 2017 – já teve inicio. Os vereadores Macetão, Tiquinho e Abra buscam apoio dos novatos. Mas precisam tomar cuidado. Os novatos podem se unir e eleger um nome do seu grupo. Hoje, ser veterano não quer dizer nada. Os novatos podem mostrar competência.
O Regimento
Interno da Câmara Municipal de Jales é o livro de cabeceira de Adalberto Francisco de Oliveira Filho (PMDB), o Chico Cartorário, vereador eleito com 699 votos. Está certo ele. Os vereadores precisam pensar e criar projetos inovadores. Mas devem respeitar as normas de funcionamento da Casa para não invalidá-los.
O vereador
Luís Fernando Rosalino (PT) quer que o prefeito Pedro Callado preste informações sobre pagamento dos salários dos servidores municipais, referentes aos meses de outubro, novembro e 13º salário, bem como a provisão de recursos financeiros para pagamento dos salários do mês de dezembro a ser efetuado em janeiro de 2017.
Rosalino
está preocupado com eventual atraso de pagamento. Como ele mesmo diz: "os dois últimos pagamentos de salários dos servidores municipais tiveram problemas de falta de recursos financeiros para sua quitação integral dentro do prazo estabelecido pela legislação". Ele está muito interessado em saber de qual fonte de recursos financeiros da Prefeitura será provisionado o pagamento dos salários de dezembro, a serem pagos em janeiro de 2017.
Outro vereador,
Gilberto Alexandre de Moraes (DEM), quer saber do prefeito Callado se o Município ajuizou ações de cobrança de débitos municipais, relativos aos anos de 2014 e 2015, contra os 100 maiores devedores informados na lista encaminhada ao Poder Legislativo.
Gilbertão
disse que foi informado pelo Executivo que, em relação aos 100 maiores devedores à Prefeitura, já havia sido ajuizada a cobrança dos débitos até o ano 2013. E que, uma vez terminado o parcelamento em vigor até o dia 30/06/2016, seria feito o ajuizamento das dívidas relativas aos anos de 2014 e 2015. Segundo consta, o prazo final do parcelamento já terminou há mais de três meses.
Quem pensa
que a crise atual vai terminar logo está muito enganado. A saída da crise está nas mãos do governo federal e dos congressistas, em Brasília (DF), que precisam decidir reformas para equilibrar as contas nacionais. Os novos prefeitos vão ter que rebolar muito para manter em ordem seus pagamentos, inclusive do funcionalismo.
Os analistas

lá do botequim da vila dizem que o vereador eleito Vagner Selis (PRB) foto, que vai presidir a sessão que dará posse ao prefeito eleito Flá Prandi, está se preparando para o ato solene e se gostar vai colocar seu nome como candidato a presidente da Mesa Diretora. Ele é inexperiente, mas aprende.
Na busca
constante de ajuda para a Santa Casa de Jales, a gerente de Captação de Recursos – Luciana Vicente – visitou, no início deste outubro, os 94 deputados estaduais na Assembleia Legislativa de São Paulo com a finalidade de solicitar emendas para o ano de 2017.
A cada
parlamentar visitado ela entregou um ofício, relatando a atual situação da instituição e fazendo um pedido de R$ 500 mil. Se, entre os 94 deputados, pelo menos os da nossa região (bem votados em Jales) apresentarem as emendas, nossa Santa Casa receberá uma ótima quantia. Vamos aguardar a publicação das emendas para saber quem de fato apoia Jales.
Mudanças no Senado
Agora está mais avançada a discussão sobre reforma política no Senado Federal, que já aprovou na Comissão de Constituição e Justiça uma PEC com alteração em seis pontos. A proposta está pronta para ir ao Senado e, se aprovada, segue para a Câmara.
A PEC
aprovada pelos Senadores prevê perda de mandato para quem sair do partido, extingue as coligações nas eleições de deputados e vereadores e cria uma cláusula de barreira que exige votação mínima em 14 estados para que os partidos tenham representantes no Congresso.

Palavras de Chico Xavier

 
***Quem
deserta da luta, por achar que a luta está muito grande, não tenha dúvida: vai encontrar uma luta muito maior pela frente.

***No
instante do testemunho, estaremos sempre sozinhos, com as nossas aquisições íntimas. Não haverá quem nos possa defender de nós mesmos, do remorso pelo que fizemos ou deixamos de fazer.


Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da
"Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.



Moda inclusiva: linguagem universal

*Linamara Rizzo


No dia 15 de outubro, durante a 8ª edição do Concurso Moda Inclusiva Internacional, nos surpreendemos com os 20 projetos finalistas que recebemos não só do Brasil, mas também de países como Japão, Argentina e Irã em um desfile em que as pessoas com deficiência são as protagonistas da passarela. O Estado de São Paulo é pioneiro nesse olhar ao realizar desde 2009 o Concurso com o propósito de estimular estudantes e profissionais do mundo todo a pensarem soluções de vestimentas que contemplem as diferenças.

Além de sensibilizar sobre autocuidado, autoestima, vestuário e influenciar novas tendências para o mercado, o concurso visa jogar luz para novas oportunidades de negócios pautadas pela responsabilidade social e, principalmente, pelos conceitos de acessibilidade e Desenho Universal, visando o desenvolvimento de produtos que possam atender de forma equânime a toda a diversidade humana.

A nova moda desperta na sociedade o olhar para o outro. Na década de 1980, ao dirigir o Centro de Reabilitação no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, era clara a dificuldade que os pacientes com deficiência enfrentavam ao longo do processo de reabilitação, uma vez que as roupas disponíveis no mercado não eram funcionais.

Já nos anos 90, a inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho reforçava a necessidade deste público se empoderar de um vestuário compatível às atividades que iria exercer. Escolher o que irá vestir é algo corriqueiro, mas reflete como o indivíduo é e deseja ser percebido pelos outros.

Na chegada dos anos 2000, o conceito de moda inclusiva foi consolidado e mostra que alinhar conforto, funcionalidade e estilo é o caminho para atender uma sociedade preocupada com um cenário com impactos sociais e ambientais positivos. É na passarela do Concurso Moda Inclusiva que a moda se mostra uma linguagem universal que une os povos e democratiza a possibilidade de ocupação por todos dos espaços, públicos e privados.

*Linamara Rizzo Battistella é médica fisiatra, professora da Faculdade de Medicina da USP e secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência

Diálogo

Reginaldo Villazón

Tempos atrás, o governo paulista e a prefeitura de um município distante da capital – visando beneficiar a pequena cidade com uma obra importante para a população – decidiram pela construção de um centro comunitário. Mal informada sobre o assunto, a população da cidade viu chegar homens, equipamentos e materiais de construção. Assistiu, de longe, erguer-se o prédio num terreno encostado à cidade. Depois de pronto, o centro comunitário nunca foi assumido e utilizado pela população.

No fim do ano passado, o governo paulista anunciou uma reorganização da rede estadual de ensino. A finalidade era fazer cada escola prestar somente um dos três ciclos da educação (ensino fundamental I, ensino fundamental II e ensino fundamental médio). Das 5.147 escolas estaduais, 1.464 estariam envolvidas na reorganização e 93 seriam desativadas. As mudanças de escola afetariam 311 mil alunos e 74 mil professores. Resultado: mais de 200 escolas do estado foram ocupadas em protesto pelos estudantes.

Os dois casos citados – mal sucedidos – possuem um ponto comum: a ausência de diálogo entre governantes e sociedade. O centro comunitário foi reconhecido pela população como um corpo estranho na comunidade e por isto virou ruínas. A ocupação das escolas estaduais, pelos estudantes em protesto declarado contra a reorganização do ensino, ganhou apoio de pais e mães, e a legitimidade da justiça. O governo estadual fez falsas promessas de diálogo, mas acabou tendo que desistir da tal reorganização.

Outro exemplo dessa ausência de diálogo é a insatisfação popular que gera manifestações de rua – especialmente nas capitais – sempre que as tarifas dos transportes públicos são reajustadas. Os governantes fingem que ouvem os clamores das ruas e justificam as novas tarifas com explicações legais. Os manifestantes querem saber sobre subsídios pagos aos empresários de transporte, sobre a aplicação dos recursos (tarifas, subsídios e impostos) em favor do transporte público. Mas nada se resolve.

Historicamente, governantes – que fizeram uso da sua capacidade de conversação com o povo e dos recursos de comunicação existentes – obtiveram a adesão dos cidadãos para enfrentar com êxito grandes desafios. Hoje, o cenário geral analisado por instituições de pesquisa revela a presença de entraves difíceis à redução das desigualdades, à destruição ambiental e ao desenvolvimento. Os governantes precisam mobilizar forças sociais para construir uma sociedade forte para superar os entraves.

A dois meses da posse dos novos dirigentes municipais – prefeitos e vereadores – a esperança de que eles mantenham um diálogo produtivo com as comunidades nos próximos quatro anos não é animadora. A tradição dos políticos é ruim e a realidade atual inspira contatos humanos superficiais. Sem diálogo verdadeiro, não há como criar soluções verdadeiras. Boa parte das crises institucionais se deve à ausência de diálogo. Este é um ponto essencial a ser observado pelos cidadãos nos seus dirigentes.

Prefeito Saracuza assina convênio para a construção da Creche Escola em Urânia

Prefeito Airton Saracuza confirma mais uma
conquista de sua administração para os uranienses
 
 
foto/eliana alcaideandrade dipieri/divulgação


Na terça-feira, o prefeito Airton Saracuza (PP), esteve no Palácio dos Bandeirantes, para assinatura do convênio com o Governo do Estado, viabilizando a construção da Creche-Escola no município de Urânia.

Em 21 de agosto de 2013, o prefeito Airton Saracuza assinou junto a Secretaria Desenvolvimento Social e Secretaria de Estado da Educação, o protocolo de intenção da segunda etapa do programa estadual Creche Escola, com o objetivo de ampliar o atendimento a educação infantil, principalmente em regiões de alta vulnerabilidade social.

A ida do prefeito Saracuza a São Paulo nesta semana, foi para entregar os últimos documentos e assinar o convênio para a liberação da obra.

Mais uma vez o município de Urânia sai à frente, sempre valorizada pela administração e pelo menos por um bom tempo, segundo as palavras de Saracuza a população será beneficiada, pois, pois a Creche Escola atenderá a demanda que estava defasada já há algum tempo.

"Foi um árduo trabalho com início no ano de 2013 quando fizemos a solicitação junto ao Governador Alckmin, com o prosseguimento ao processo que foi concluído agora. A assinatura desse convênio é mais uma conquista nesse sentido. Trabalhamos para alcançar essa meta e ficamos felizes por ver que nossa articulação junto ao Estado rendeu bons resultados", festejou o prefeito Saracuza

O programa Creche-Escola propõe modelos projetados pelo Fundo para o Desenvolvimento da Educação (FDE), que prevê padrões de acessibilidade e de sustentabilidade, além de minimizar os custos de construção e manutenção das unidades.

Pela parceria com o Estado, a Prefeitura ficou responsável pela disponibilização do terreno, enquanto o Governo Estadual financia toda a obra e o mobiliário.

A Creche Escola em Urânia receberá investimentos na ordem de R$ 1.781.074,87, sendo 1.619.158,97 para a construção do prédio e R$ 161.915,00 para a aquisição de equipamentos mobiliários.

A unidade terá toda infra-estrutura para atender o público infantil como sala de atividades, berçário, fraldário, lactário, cozinha, refeitório, lavanderia, entre outros, e também uma sala de uso múltiplo, equipada com computadores para iniciar as crianças no universo digital.

Essa obra, além de atender a acessibilidade previsto na legislação também contará com as exigências da sustentabilidade adotando aquecimento solar e especificações para redução de consumo de energia e água e terá capacidade para atender até 150 crianças.