Páginas

sábado, 10 de setembro de 2016

Palavras de Chico Xavier

 
Tudo passa, mas o remorso faz com que o tempo pare dentro da gente... O relógio não espera ninguém, mas a consciência culpada se recusa a avançar... Muitos espíritos, do ponto de vista mental, permanecem presos ao passado; enquanto não quitarem os débitos que os prendem ao ontem, não viverão o hoje plenamente e nem serão capazes de cogitar de seu próprio amanhã... São nossas atitudes que nos programam a vida.

Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da
"Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.


Cras de Urânia conclui mais três cursos






 
O Centro de Referência da Assistência Social - CRAS de Urânia, com o apoio da Prefeitura Municipal promoveu durante o ano diversos cursos, entre eles a oficina de pintura em guardanapo ministrado pela professora Solidete Munhoz Gilbertoni , a oficina de pintura em fralda com a participação das gestantes e ministrado pela professora Cleonice André de Souza Silva e a Oficina de Estética ,Cabelo e Maquiagem ministrado pela professora Jocelaine Aparecida Severino.

Todas as gestantes participantes do curso de pintura em fraldas recebeu um kit completo com banheira, roupas para recém-nascidos, mamadeiras, kit escova e pente, sapatinho, meias, e produtos de higiene pessoal e limpeza, além das fraldas que as mesmas pintaram.

Todos os cursos realizados no CRAS as beneficiarias são acompanhadas pela equipe técnica do CRAS composta pela psicóloga Josiane de Cássia Moreira Gimenes, Assistente Social Fabricia Ruzzon Marchi de Oliveira e Rosilene Bogaz Rodrigues de Oliveira.

Neste mês de Setembro encerramos as três oficinas citadas, cada um com a participação de aproximadamente 20 alunas que aprenderam diversas técnicas de pintura , estética ,cabelo e maquiagem.

Mais uma vez o CRAS representado pela Coordenadora Caroline C Andrade, agradece a todos os participantes que confiaram nos serviços oferecidos pela equipe, e novamente os cursos oferecidos atingiu os objetivos fortalecendo laços de amizade, fortalecendo vínculos familiares e comunitários contribuindo na melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Nipo Jalesense promove jantar dançante no sábado, 16, com Isa Frassato & Paulinho

Com o propósito de arrecadar fundos para custear as atividades que desenvolve, a Associação Cultural Esportiva Nipo Jalesense, com sede na rua 14, n° 2427, centro, nesta cidade de Jales, está promovendo um jantar dançante, no sábado, 16 de setembro, a partir das 20h, em sua sede.

A animação musical será da consagrada dupla Paulinho e Isa Frassato (foto), e o cardápio prevê entrada com Torradinha com Patê, tendo como prato principal: Carne ao Molho Madeira, acompanhado de arroz, creme de milho e salada verde. Sobremesa com doce, café e biscoito

O convite custa R$ 30,00 e está sendo vendido na Banca do Edu e com o Mário - celular 996022283. Compre o seu convite e participe.
foto/reprodução/site

Cejusc recebe doação de um computador

 
Com a presença do (da esquerda para a direita na foto) juiz de direito da Comarca de Palmeira d’Oeste João Salomão, coordenador do curso de Sistemas para Internet da Fatec Alexandre Aparecido Bernardes, juiz de direito e coordenador do Csjusc Fernando Antonio de Lima, diretora da Fatec Jales Andrea P. da Silva, Conciliadora Elaine Cristina de Alcântara, e escrevente chefe do Cejusc Valéria Cristina Azevedo Martins Endrice, e (ao fundo) o advogado e conciliador Franklin Furlani, no dia 30 de agosto, a direção da Faculdade de Tecnologia de Jales - Prof. José Camargo, juntamente com o Rotary Club de Jales "Grandes Lagos" estiveram na sede do CEJUSC - Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania, fazendo a doação de um computador.

A entrega ocorreu graças a uma parceira entre o Rotary que recebeu o equipamento e a Fatec realizou a sua manutenção.

Esta ação faz parte dos projetos Reuso e Reciclagem de Computadores e Coleta de Lixo Eletrônico, sendo o último em parceria com o NINJA (Núcleo de Informática de Jales) e Coopersol (Cooperativa de Resíduos Sólidos).

É importante salientar que esses resíduos eletrônicos são nocivos ao meio ambiente e consequentemente à saúde, quando descartados de forma incorreta (lixo comum). A Fatec é um dos pontos de entrega desses materiais, e tenta recuperar computadores para doação.

O material descartado é destinado à Coopersol.

Urânia realiza Campanha dos 4 Bichos em parceria com a Vigilância Epidemiológica


A Secretaria Municipal de Saúde de Urânia, através da Divisão de Vigilância Epidemiológica Municipal, em parceria com o Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF 2) aderiu a Campanha dos 4 Bichos/2016, do Ministério da Saúde, que tem por objetivo a eliminação da Hanseníase, Tracoma e Geohelmintíase (verminose), e esquistossomose. Essas doenças são chamadas de doenças em eliminação, pois já deveriam estar erradicadas no país.

Classificada como doença dos nervos, a Hanseníase é infecciosa e crônica, causada pelo Mycobacterium leprae, acomete, principalmente, a pele e os nervos periféricos. A recomendação é estar sempre atento a manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo e áreas da pele que não coçam, mas que causam a sensação de formigamento, ficando dormentes e que apresentem também diminuição ou ausência de dor, da sensibilidade ao calor, ao frio e ao toque.

Rotuladas como doenças da barriga, a Geohelmintiase e a Esquistossomose, constituem um grupo de doenças parasitárias intestinais que acometem o homem e estão relacionadas à falta de higiene das mãos e alimentos, falta de saneamento básico, lançamento de dejetos humanos próximo de rios e córregos e a existência de caramujos (hospedeiros schistossoma mansoni).

Tracoma, considerada doença dos olhos, afeta a conjuntiva, córnea e pálpebras, levando a uma inflamação crônica. Os sintomas iniciais são lacrimejamento, descarga muco purulenta e irritabilidade ocular.

Os alunos da rede pública das escolas municipais E.M.E.I.F. Pinguinho de Gente e E.M.E.I. Martha Lais F. Biason, e escolas estaduais E.E. José Teixeira do Amaral, E.E. Profª Élide Apparecida Carlos e E.E. Profº Akio Satoru receberam orientações sobre essas doenças e levaram para casa uma ficha de autoimagem para avaliação da Hanseníase e uma ficha de autorização que deveria ser preenchida e assinada pelos pais/responsáveis para que os seus filhos tomassem o antiparasitário Albendazol 400 mg em dose única para combater as verminoses.

A campanha no município de Urânia foi realizada no mês de agosto, onde puderam participar aproximadamente 900 crianças, com foco específico em crianças e adolescente de 05 a 14 anos de idade, tendo como objetivo principal detectar casos das doenças através de busca ativa e instituir o tratamento o mais breve possível prevenindo futuras complicações.

Paralelamente com esta Campanha ainda foi realizado no Município um Inquérito sobre Tracoma, onde Urânia foi sorteada pelo Estado através do Grupo de Vigilância Epidemiológica Estadual – GVE XXX Jales, selecionando 02 setores do Município para realização da amostra do referido inquérito com crianças de 01 a 08 anos de idade, foram avaliados casa a casa pelos Técnicos Estaduais do GVE de Jales em visita conjunta com a equipe técnica da Secretaria de Saúde do município de Urânia, para busca ativa do Tracoma, onde não foram detectados nenhum caso até o momento.


Suely Franco relembra parcerias de sucesso no Persona em Foco

 
Suely Franco (centro na foto), uma das principais representantes do teatro musical brasileiro, é a Persona em Foco desta terça-feira (13/9). No programa da TV Cultura, ela conversa com as também atrizes Arlete Montenegro e Mayara Magri sobre importantes passagens de sua carreira e recebe homenagens de grandes parceiros dos palcos. Apresentada por Atílio Bari, a edição inédita do Persona em Foco vai ao ar às 23h30.

Atuando, cantando ou dançando, Suely Franco esteve brilhando sob os holofotes desde que fez sua estreia no rádio, aos nove anos. Sua infância no bairro de Olaria, Zona Norte do Rio de Janeiro, e os passos iniciais de sua trajetória artística no teatro amador são lembrados no programa, assim como seu ingresso na faculdade de Direito e os primeiros trabalhos na televisão, como garota propaganda.

Na telinha, passou a atuar também em novelas, onde logo alcançou destaque, sobretudo em produções com foco no público infantil. É o caso, por exemplo, do Sítio do Picapau Amarelo, onde viveu Dona Benta, e de D.P.A – Detetives do Prédio Azul. Mas a atriz mantém viva a lembrança de que nem sempre as coisas foram assim. "Na minha estreia, as crianças saíram todas correndo. Foi a maior decepção da minha vida", revela entre risos ao contar de sua entrada em cena, excessivamente barulhenta.

No Persona Em Foco, a atriz destaca ainda seu papel em O Cravo e a Rosa, novela da TV Globo em que interpretou Dona Mimosa, em uma de suas parcerias bem-sucedidas com Pedro Paulo Rangel. Suely relembra o primeiro beijo entre seus personagens no folhetim e o alvoroço que sucedeu a cena no estúdio: "eu desmaiei! Foi muita emoção...".

No teatro, seu dom para o canto sempre foi um diferencial, fazendo dela uma presença constante em musicais. Entre as peças nas quais atuou estão espetáculos como Somos Irmãs, O Mágico de Oz, Os Saltimbancos, A Capital Federal, Onde Canta o Sabiá e Seis Aulas de Dança em Seis Semanas. Parceiros destes e de outros trabalhos, como Maurício Sherman, Etty Fraser, Otávio Augusto, Pedro Paulo Rangel, Ary Fontoura, Vanessa Gerbelli e Tuca Andrada, relembram momentos que dividiram com Suely, tanto nos palcos, quanto no cotidiano.

Já em relação ao cinema, apesar de integrar elencos como o da comédia Minha Mãe É Uma Peça, a atriz é direta: "antes, eu detestava! Agora, estou ficando mais habituada". Ela se justifica afirmando que, como filmes são feitos normalmente com uma câmera só, é preciso repetir a cena diversas vezes, o que perde o impacto da emoção espontânea. "É muito chato. Só que televisão agora está ficando a mesma coisa".

A atriz, que acaba de se despedir da personagem Paulina, da novela global Êta Mundo Bom!, ressalta ainda como os papeis que interpreta a ensinaram sobre a vida. Para exemplificar, ela fala do laboratório com o elenco da peça Amanhã, Amélia, de manhã. "Eu era muito antiga. Para mim, se a gente casasse, tinha que obedecer ao marido". Quando todos passaram a criticar o comportamento de Amélia, ela se identificou: "Meu Deus! Eu aceito tudo, fico calada e abaixo a cabeça: sim, senhor. Aí eu comecei a mudar. Aí acabou o casamento".

A peça Elza e Fred, em que formava um casal com o ator Umberto Magnani, que faleceu em abril, também é assunto no programa: "nossa peça era melhor do que o filme!", afirma Suely. Por fim, a atriz dá sua opinião sobre o aumento de relacionamentos homoafetivos nas novelas: "eu acho perfeito! É uma coisa que existe em qualquer lugar. Ser cristão é aceitar tudo com amor, porque não é diferente. Gente é gente e a gente tem que ter esse amor por qualquer pessoa", conclui a atriz, aos 76 anos
foto/jair/magri/divulgação

Alunos do curso de Letras da Unijales visitam a 24ª Bienal Internacional do Livro de SP

No dia 27 de agosto, os alunos do curso de Letras da Unijales, junto à professora Coordenadora, Tamar Naline Shumiski, visitaram a 24ª Bienal Internacional do Livro, no Pavilhão de Eventos do Anhembi, em São Paulo.

A viagem foi de suma importância para a formação acadêmica dos alunos, futuros professores de Português, Inglês e Espanhol, uma vez que tiveram a oportunidade de participar de eventos como: Cozinhando com palavras, Aula show e Mesa de Bate Papo: História e Confeitaria, ministrada pelo Chef Marcelo Magaldi; Contação de Histórias para bebês, com Fábio Lisboa e Denise Guilherme e O papel dos textos em cordel nas ações de incentivo à leitura, organizado pelo repentista e jornalista Crispiniano Neto.

Além da participação nos eventos, os alunos visitaram os stands de diversas editoras, nas quais conheceram livros das mais variadas áreas do conhecimento, e também adquiriram obras paradidáticas da Literatura Brasileira e Universal, que, com certeza, muito contribuirão para sua formação acadêmica.

Esta visita a Bienal evidenciou a importância de romper os limites de nossa cidade em busca de informação e conhecimento, bem como de vivenciar momentos de interação e lazer, todos fundamentais para nosso desenvolvimento pessoal, acadêmico e profissional.

Brasil: Pacífico e Passivo demais!

Flávio Rodrigo Masson Carvalho
 
Professor do UNIBAVE – Orleans - SC
 
Tanta violência, corrupção, um caos na saúde, desemprego tomando proporções assustadoras, nossas industrias sucateadas, a educação nunca esteve tão ruim, o brasileiro está com a auto-estima baixa demais, a depressão é companheira do povo brasileiro, o medo está em todas as esquinas, em todos os rincões deste país, e mais violência e mais corrupção. Onde vamos parar? Não sei responder!
Com toda esta bagunça em nosso país, com a mais vergonhosa e extensa crise política que vivemos, a qualidade de nossos políticos, e ainda temos que assistir, todos os dias, o programa eleitoral "gratuito", que de graça não tem nada, é pago por nós. Aliás pagamos por tudo, e não recebemos nada de volta. Até quando? Não sei!
Mas temos coisas mais importantes para discutir, para focarmos, as olímpiadas, as para-olimpiadas, o campeonato brasileiro, as novelas da televisão, as fofocas nossas do dia-a-dia!
Enquanto isso, mais violência, mais corrupção, e o povo brasileiro, que é muito pacífico, porem muito passivo demais, continua vibrando com as olímpiadas, com o campeonato brasileiro com as novelas, e assim vai...
Se quisermos mudar este país, temos que ser menos passivos, temos que tomar atitudes! Temos que eleger melhor nossas prioridades, tais como: a saúde, a segurança pública, a educação, o desemprego. Temos que dar um basta!
Continuar a sermos pacíficos, porem deixarmos de ser passivos demais!! Eu estou ficando cansado de não tomar atitudes! Estou cansado de engrossar as fileiras dos passivos!
Temos que começar a fazer algo por este país! Agora! Não podemos esperar mais!
Enquanto estamos vibrando com as olímpiadas, que já acabou, vibrando agora com as para-olímpiadas, com o campeonato brasileiro, os corruptos estão agindo, e como nunca! Estão trabalhando dia e noite para nos roubar! E nosso povo cada vez mais paralisado, "emburrecido"! Todos os dias a violência leva várias vidas, mais seres humanos terão suas vidas ceifadas pela violência maldita!
Precisamos tomar atitudes! Não aceitar mais esta situação caótica e desesperadora em que nos encontramos. Temos que lutar! Juntos! Unidos! Sem partidos! Sem políticos! Temos que tomar as rédeas deste nosso país!
Ou deixamos de ser tão passivos, ou vamos ser escravizados, cada vez mais!
Como disse o Dr. Martin Luther King para pensarmos, e agir: O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.
 

Prelúdio exibe a última eliminatória da 1ª fase

Uma acirrada disputa marca a trajetória desta edição do Prelúdio, o talent show de música clássica da TV Cultura. Os quatro últimos candidatos se apresentam na oitava eliminatória do concurso, finalizando esta primeira fase. Vai ao ar no domingo (11/9), às 12h.






Os candidatos de São Paulo são (foto) Marcus Paulo Carvalho de Sousa, de 23 nos (violino); Lucas Andrade Lacerda Diniz, de 21 anos (piccolo) e Anderson Clemente Santana, de 18 anos (violoncelo). Do Paraná, a concorrente é Renata de Souza Ribeiro Bueno, de 28 anos (canto).

Desde maio, quando teve início o Prelúdio 2016, já se apresentaram 28 talentos em sete eliminatórias do concurso. Todos mostram elevado nível de qualificação musical.

A bancada de jurados desta fase é formada pelo pianista e apresentador do programa Pianíssimo, da Cultura FM, Gilberto Tinetti; o cantor Leonardo Neiva; o pianista Marcelo Bratke e o jornalista Irineu Franco Perpétuo. A direção artística do programa é do maestro Júlio Medaglia e a apresentação é de Roberta Martinelli (foto abaixo).

Na Temporada 2016 do programa Preludio são classificados, na primeira fase, dois candidatos em cada uma das eliminatórias, que disputarão, na segunda fase, oito vagas para as semifinais. A Grande Final será realizada na Sala São Paulo e o vencedor ganhará uma bolsa de estudos de três anos, oferecida pela Embaixada da Hungria, numa das melhores escolas de música do mundo, a Academia Franz Liszt, em Budapeste.

O Prelúdio está no ar desde 2005 e ao longo desses onze anos mais de 250 jovens instrumentistas e cantores brasileiros se apresentaram no programa. O concurso revelou jovens talentos da música erudita que hoje se apresentam com grandes orquestras no Brasil e no exterior.

Basquete de Jales garante classificação para disputa do título da Série Prata

Equipe de Jales que jogou a partida de domingo, 4 de setembro (de pé): Sônia Mina (Técnica), Júlio Aldrigue, Osvaldo Santos, Victor Santos, Rafael Peixoto, Tiago Dan e Fábio Galan e (agachados): Renato Silva, Fernando Manfrin, Tomás Freitas, Vilter Moraes, Daniel Martins e Thiago Silva.



A equipe de basquetebol masculino de Jales que disputa a VI Copa Monte Líbano/Liga Regional de Basquete, campeonato que tem sua disputa sediada no complexo de quadras do Clube Monte Líbano, em Rio Preto, entrou em quadra neste último domingo, 4 de setembro, para enfrentar os anfitriões da competição em partida válida pela penúltima rodada da fase de classificação.


Mesmo apresentando um jogo longe do ideal e acabando derrotada pela equipe anfitriã, a equipe jalesense assegurou sua vaga na disputa do quadrangular pelo título da Série Prata com uma rodada de antecedência. O próximo confronto da equipe jalesense, ainda pela fase classificatória, ocorre no próximo dia 18, contra a equipe de Cedral. Dependendo do resultado da rodada, a equipe jalesense ainda pode subir um degrau na tabela de classificação, o que, em tese, poderia representar um melhor confronto de adversário na fase das finais.

A competição, que conta com um total de 12 equipes na divisão principal, tem o início de sua fase final marcado para o dia 09 de outubro. Nessa fase de finais, brigam pelo título da Série Ouro as quatro equipes melhores colocadas na fase de classificação. Para a disputa do título da Série Ouro, Fernandópolis e Monte Líbano A, atuais 1ª e 2ª colocadas na tabela classificatória, já estão garantidas. A briga pelas outras duas vagas remanescente está acirrada entre Monte Aprazível, Catanduva, Cedral e Potirendaba.

Pelo título da Série Prata, além de duas destas equipes, já estão classificadas Jales e Monte Líbano B. Já as equipes de Mirassol, Tanabi, Paranaíba e Lins já não tem mais chances de classificação.

Em paralelo a esta competição, há também a disputa pela I Copa Monte Líbano da segunda divisão, que conta com 06 equipes participantes: Votuporanga, Olímpia, Famerp Rio Preto, Monte Aprazível B, Ibirá e Teals/CAD Rio Preto, as quais não conseguiram, no início do ano, a classificação para a disputa da primeira divisão.

Reflexões: Um olhar diferente

Adelvair David  www.addavid.blogspot.com

É muito comum que nas calamidades, nas grandes dificuldades que envolvem maior número de pessoas o homem se prontifique auxiliar, porém, não é o mesmo o sentimento no dia a dia, quando então convivendo com os seus iguais poderia ser mais sensível às necessidades alheias.

Saber descobrir aquele que não faz alarde da sua dificuldade, ter um olhar mais perceptivo a fim de identificar o momento delicado dos outros não é para qualquer um, embora não haja aquele que não possa desenvolver esta habilidade, tratando-se de um valor da alma.

O governador espiritual deste orbe, Jesus de Nazaré, demarcou o caminho a ser percorrido para que o homem possa evoluir e ser feliz, e o fez com suor e sangue, mas com profundo amor pela humanidade, sem guerra, sem lutas, sem confrontos de qualquer espécie, o mesmo amor que Ele deseja que os homens alcancem uns pelos outros.

Embora, de alguma forma todos sofram, existem dores superlativas neste mundo. Ter um olhar mais presciente a fim de se antecipar ao sofrimento alheio é sensibilidade a ser desenvolvida em um treino constante, diário. Sair do comodismo das horas vazias, abrir mão de uma parte do próprio descanso, ter interesse em saber se os outros estão tendo o que comer, que vestir, interessar-se por ouvir os dramas da vida de quem perdeu a razão de viver são formas de educar o íntimo para ser mais irmão e mais amigo.

Ao dizer: "tudo o que fizeres ao menor dos meus irmãos é a mim que o fazeis", Jesus estava nos ensinando a seguir o seu conselho, especialmente o de "amar ao próximo como a si mesmo".

AO PROVER O PRÓPRIO BEM, DEVE O HOMEM TAMBÉM PENSAR NO PRÓXIMO
 

Pela primeira vez em uma eleição, eleitorado feminino será maior que o masculino em todos os estados

esde o pleito de 2000, o número de mulheres eleitoras ultrapassa o de homens. Mas, nas Eleições Municipais de 2016, pela primeira vez, o eleitorado feminino será maior que o masculino nos 26 estados onde haverá votação no dia 2 de outubro (não haverá eleição no Distrito Federal e nem em Fernando de Noronha).

O Brasil possui atualmente mais de 144 milhões de votantes, sendo 75.226.056 mulheres cadastradas na Justiça Eleitoral – 6,4 milhões a mais que homens. Rio de Janeiro, com 53,48%, Pernambuco, com 53,42%, e Alagoas, com 53,22%, são os estados que possuem mais eleitoras nas Eleições 2016. Já Tocantins (50,03%), Mato Grosso (50,24%) e Pará (50,24%) são as unidades da Federação onde a diferença entre mulheres e homens é menor. No Rio Grande do Norte, estado pioneiro no reconhecimento do voto feminino, 52,55% dos eleitores são mulheres.

Os números sobre o eleitorado feminino, a cada eleição maiores, mostram uma evolução na participação das mulheres como cidadãs. Em 2008, havia uma maioria feminina no universo de 130 milhões de eleitores. De total, 51,7% eram mulheres. No pleito de 2010, elas somaram 51,82% dos 135 milhões de eleitores. Já nas eleições de 2012, as mulheres representaram 51,9% dos 140 milhões de eleitores. Em contrapartida, apenas 31% dos candidatos das Eleições 2016 são mulheres.

O voto da mulher - Em 3 de maio de 1933, na eleição para a Assembleia Nacional Constituinte, a mulher brasileira, pela primeira vez, em âmbito nacional, votou e foi votada. A luta por esta conquista durou mais de 100 anos, pois o marco inicial das discussões parlamentares em torno do tema começou em meados do Século XIX.

A Constituição de 1824 não trazia qualquer impedimento ao exercício dos direitos políticos por mulheres, mas, por outro lado, também não era explícita quanto à possibilidade desse exercício, que foi introduzido no ano anterior, com a aprovação do Código Eleitoral de 1932.

O artigo 2º deste Código continha a seguinte redação: "É eleitor o cidadão maior de 21 anos, sem distinção de sexo, alistado na forma deste Código". A aprovação do Código de 1932, no entanto, aconteceu por meio do Decreto nº 21.076, durante o Governo Provisório de Getúlio Vargas.

Mas, somente dois anos depois, em 1934, por meio da segunda Constituição da República, esses direitos políticos conferidos às mulheres foram incluídos em bases constitucionais. No entanto, a nova Constituição restringiu a votação feminina às mulheres que exerciam função pública remunerada.

Já a Constituição de 1946, finalmente, nem se preocupou em especificar os brasileiros de um e outro sexo afirmando no Art. 131: "São eleitores os brasileiros maiores de 18 anos que se alistarem na forma da lei". Apesar de a Constituição não fazer distinção, essa diferença só foi superada, definitivamente, com o Código Eleitoral atual, de 1965.

Primeira eleitora - Em 1927, o Rio Grande do Norte colocou em vigor lei eleitoral que determinava, em seu artigo 17, que no estado poderiam "votar e ser votados, sem distinção de sexos", todos os cidadãos que reunissem as condições exigidas pela lei. Assim, o estado ingressou na História do Brasil como pioneiro no reconhecimento do voto feminino.

A professora potiguar Celina Guimarães Viana é considerada a primeira eleitora do país. Desde que ela conseguiu seu registro para votar, em 1928, a participação feminina no processo eleitoral brasileiro se consolidou.

Comarca de Jales - Dos dez municípios que compõem a 152ª Zona Eleitoral do Estado de São Paulo (ver quadro), em três deles: Jales (47,72% x 52,06%), Urânia (48,20% x 51,62%) e Santa Albertina (49,41% x 50,42%), o eleitorado feminino é maior que o masculino.


Município Masculino Feminino não infor. Total

Aspásia 960 941 04 1.906

Dirce Reis 857 828 00 1.686

Jales 17.981 19.619 80 37.680
Mesópolis 932 906 01 1.839

Paranapuã 1.566 1.531 00 3.097

Pontalinda 1.784 1.595 03 3.382

Santa Albertina 2.446 2.496 08 4.950
Santa Salete 988 875 00 1.830

Urânia 3.204 3.431 11 6.646
Vitória Brasil 844 816 03 1.6



Trabalho

Reginaldo Villazón

A agricultura primitiva evoluiu para a moderna – com mais força nos séculos XIII, XIX e XX –, promovendo excelentes ganhos de produção de alimentos e matérias-primas. Por volta do mesmo período, aconteceu a era industrial repleta de progresso econômico e social. Mas a sociedade humana não colheu os benefícios em tempos de paz. No campo, a luta pela posse e pelo uso da terra fez mortos e feridos. Nas cidades, a luta de classes conflitou trabalhadores, empresários, pensadores e políticos.

Estamos em 2016. Nós aprendemos a dar valor ao trabalho, mas ainda não nos livramos de males do passado, como o desemprego, que tira dos trabalhadores o direito de se sustentarem e seus familiares por meio da sua contribuição profissional à sociedade. No Brasil, a taxa de desemprego está em 11,6% (atingindo 11,8 milhões de trabalhadores). Na França 9,9%, em Portugal 10,8%, na Itália 11,4%, na Espanha 20,0%, na Grécia 23,4%, na África do Sul 26,6%. São taxas muito altas.

Nesses países não há emprego para esses contingentes de trabalhadores e os governantes se revelam incapazes de gerar as vagas necessárias. O que isso significa? Será que nesses países não existem mais trabalhos a serem realizados? Será que nesses países as pessoas já estão sendo supridas de tudo o que precisam? Nada disso! Em todos os continentes faltam casas, roupas, alimentos, água. Os governos (inclusive o brasileiro) sequer possuem funcionários suficientes para cuidar do meio ambiente.

Especialistas dizem que o desemprego tem causas estruturais, quando novas tecnologias dispensam uso de mão-de-obra. E que tem causas conjunturais, quando crises econômicas diminuem o consumo e, por isso, fazem diminuir a produção. Eles explicam que a situação ideal de pleno emprego (quando todos os trabalhadores estão empregados) só pode acontecer quando a economia está em perfeito equilíbrio. Tudo isso deixa bem claro que o desemprego não tem nada a ver com falta de trabalho.

O desemprego – assim como a desigualdade econômica e a exclusão social – não é uma situação obrigatória na evolução das sociedades. A idéia de que "é preciso esperar o bolo crescer para depois dividir" é pura mentira. O desemprego tem origem no interesse dos ricos e dos políticos em manterem seus privilégios. Quem acredita, por exemplo, que os banqueiros do mundo estão preocupados com o desemprego, a miséria e a migração de refugiados? Os povos precisam agir politicamente e buscar soluções próprias.

Um bom exemplo. Esta semana, boas notícias do Festival Cultura e Gastronomia (19ª

. edição) realizado de 26/agosto a 04/setembro na pequena cidade história de Tiradentes MG. Nos 10 dias, por lá passaram 45 mil pessoas. Houve 200 eventos gastronômicos e 80 culturais, volvendo profissionais, o SESC e o SENAC. Foram coletadas 13,5 toneladas de materiais para reciclagem. Uma forma inteligente de fortalecer a economia local, estimular a abertura de empreendimentos, gerar trabalho e renda.

Mapa cria novas normas para controle do cancro cítrico

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) estabeleceu novas regras para o controle do cancro cítrico no Brasil. Esta praga quarentenária, sob controle oficial no Brasil, provoca manchas em frutos como laranja e limão, comprometendo a comercialização.

Segundo a instrução normativa publicada nesta terça-feira (6), no Diário Oficial da União, os estados e o Distrito Federal deverão adotar práticas para a erradicação das plantas infectadas e para o controle da bactéria Xanthomonas citri subsp. citri, causadora do cancro.

Na impossibilidade de adoção das medidas, os serviços de sanidade vegetal das unidades da Federação poderão estabelecer, junto com os agricultores, uma alternativa denominada Sistema de Mitigação de Risco. É um conjunto de práticas integradas para reduzir o risco associado à praga nos produtos comercializados.

"As regras são o resultado de mais de dois anos de estudo, que mobilizaram especialistas e agentes envolvidos no controle da praga no país", diz o diretor do Departamento de Sanidade Vegetal do Mapa, Marcus Coelho.A instrução normativa vai entra em vigor dentro de 180 dias.

De acordo com o diretor do DSV, o prazo é necessário que os agricultores e os serviços estaduais de sanidade vegetal se preparem para a adequação às novas regras.

Editais de Proclamas

Rosimeire Ensides Tomazeli, Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.

FILIPE JOSÉ PEREIRA DA SILVA e ANA PAULA DE OLIVEIRA RAMOS. ELE, natural de Campinas, deste Estado, nascido aos 05 de dezembro de 1.990, autônomo, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Edson Carlos da Silva e de Sara de Oliveira Cruz da Silva. ELA, natural de Santa Barbara D’Oeste, deste Estado, nascida aos 19 de março de 1.990, cuidadora, divorciada, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Jorge Batista Ramos e de Rita de Cássia Pereira de Oliveira Ramos.

RENATO HENRIQUE ARANDA e KELLY DAYSE NICOLETI SANITÁ. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 20 de abril de 1.988, escriturário, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Claudecir Roque Aranda e de Marta Busquetto Aranda. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 25 de fevereiro de 1.989, recepcionista, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Dorival Benedito Sanitá e de Sonia Aparecida Nicoleti Sanitá.

ROBERTO FABIANO GUIRADO e MARINA DA SILVA VAQUERO. ELE, natural de Paraiso, deste Estado, nascido aos 01 de dezembro de 1.986, fisioterapeuta osteopata, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Roberto Guirado e de Seli Aparecida Fabiano Guirado. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 18 de março de 1.993, administradora, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Waldecy Vaquero e de Ocenilda Conceição da Silva Vaquero.

IGOR GABRIEL DOS SANTOS e DJULLIA VALIN MATEUS. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 02 de abril de 1.997, lombador, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Cristiane dos Santos Faustino. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 31 de julho de 1.997, vendedora, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Sergio Roberto Mateus e de Roseli Aparecida Valin.

ELSON DE OLIVEIRA FILHO e FRANCIELE CRISTIANE FRANHAN NICOLETTI. ELE, natural de São Paulo, deste Estado, nascido aos 15 de novembro de 1.980, expedição varejo, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Elson de Oliveira e de Fatima Aparecida Felix de Oliveira. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 18 de abril de 1.982, funcionária pública municipal, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Alcides Nicoletti e de Neuza Aparecida Franhan Tompis.ROBERTO DE PAULA BRAZÃO e HELENÍ SILVEIRA. ELE, natural de São Francisco, deste Estado, nascido aos 21 de maio de 1.975, estudante, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Antonio Brazão e de Francisca Maria de Paula Brazão. ELA, natural de São Paulo, deste Estado, nascida aos 03 de setembro de 1.971, estudante, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Anisio Silveira e de Nair Elias Silveira.

JUCIMAR MARQUES DE ARAUJO e FERNANDA DOS SANTOS ROSA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 05 de julho de 1.978, motorista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Severiano Nascimento de Araujo e de Aparecida Marques Araujo. ELA, natural de Palestina, deste Estado, nascida aos 16 de janeiro de 1.984, doméstica, divorciada, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Valdecir Garcia Rosa e de Elisabete dos Santos Rosa.

SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.

Rosimeire Ensides Tomazeli – Oficial Interina


MPF recomenda ao Cofen e ao Coren-SP mudança nas regras de registro de obstetriz e enfermeiro obstetra

O Ministério Público Federal recomendou ao Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e ao Conselho Regional de Enfermagem do Estado de São Paulo (Coren-SP) que deixem de exigir os requisitos previstos na resolução Cofen 516/2016, que definiu os critérios para o registro de título de obstetriz e o de pós-graduação, stricto ou lato sensu, de enfermeiro obstetra no Cofen.

As novas exigências foram estabelecidas pela resolução n° 479/2015, editada em 14 de abril de 2015. O MPF passou a apurar a questão e a buscar uma solução. Após reunião realizada na sede da Procuradoria da República em São Paulo com os procuradores do Coren-SP e do Cofen, foi editada a resolução 516/2016, de 24 de junho. No entanto, não foi ressalvada a situação dos profissionais habilitados antes de entrar em vigor a norma do Cofen.

Para a procuradora da República Priscila Costa Schreiner, responsável pelo caso, o Cofen deveria ter salvaguardado expressamente na resolução o direito dos enfermeiros generalistas que atuavam nesses serviços e eram qualificados como obstetras antes de serem criadas as regras, em abril de 2015. Para tanto, o MPF recomendou também que o Cofen edite uma nova resolução ou modifique a atual.

Caso os conselhos não cumpram espontaneamente ou ignorem o documento, estarão sujeitos a adoção das medidas judiciais cabíveis.

Importância do voto




"Pelo voto não se serve a um amigo, não se combate um inimigo, não se presta ato de obediência a um chefe, não se satisfaz uma simpatia. Pelo voto a gente escolhe, de maneira definitiva e irrecorrível, o indivíduo ou grupo de indivíduos que nos vão governar por determinando prazo de tempo. Escolhem-se pelo voto aqueles que vão modificar as leis velhas e fazer leis novas – e quão profundamente nos interessa essa manufatura de leis! A lei nos pode dar e nos pode tirar tudo, até o ar que se respira e a luz que nos alumia, até sete palmos de terra da derradeira moradia". (Análise de Rachel de Queiroz sobre o voto, publicada em "O Cruzeiro", no dia 11 de janeiro de 1947).

Quando
se conversa com membros do PSDB de Jales, fica evidente a frustração que sentem pela rasteira levada com a desistência do prefeito tucano Pedro Callado em concorrer à reeleição neste ano. Assim ficou, desde já, sacramentado que o partido não vai ter um mandato inteiro de quatro anos no topo do poder executivo.
Seria melhor
a decisão do PSDB em concorrer à Prefeitura de Jales – mesmo com outro candidato tucano de menor chance de vencer o pleito – "para manter o nome do nosso partido em evidência, para cima e não para baixo, como está acontecendo", disse um tucano.
Nosso sistema
político se baseia em partidos políticos. Por isto, os partidos políticos são importantes. A política começa dentro dos partidos e só depois sai fora deles. Quando os partidos são vazios, a política fica vazia. Essa verdade não deve ser motivo de reflexão só do PSDB (cujos membros querem um partido forte), mas de todos os partidos jalesenses.
Quinze (15)
partidos políticos participam destas eleições municipais em Jales. Treze (13) deles fazem parte da Coligação União por Jales, em apoio aos candidatos Flá (DEM) e Garça (PMDB). No lado oposto da balança – fora da coligação – estão apenas dois partidos: PP e PT.
O futuro
dirá qual será o lado fraco da balança política em Jales. O lado dos 13 partidos políticos coligados pela chapa única à Prefeitura? Ou o lado dos 2 partidos fora da coligação? Marketing, falação e trocas de farpas não resolvem. A força dos partidos vai estar nas ideias boas para o município e na conduta ética dos seus integrantes.
Vejam como

está o comportamento político do povo brasileiro. A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) só está na lembrança dos seus correligionários petistas. O presidente Michel Temer (PMDB) recebeu vaias na quarta-feira (07), na noite de abertura das Paralimpíadas no Maracanã.
Desprestigiar
políticos importantes – esquecer a ex-presidente e vaiar o presidente – mostra como o povo brasileiro perdeu o respeito pelos políticos atuais. Mas dá demonstrações de apoio e respeito a Sérgio Moro, o juiz federal paranaense que conduz a Operação Lava Jato, que envolve políticos e empreiteiros em atos de corrupção.
Em poucas
palavras é possível descrever o cenário político brasileiro. O povo está cansado de políticos tradicionais, populistas, que não mostram bons resultados. Mas vai dar força àqueles que se mostrarem dignos de serem respeitados.
Está uma
vergonha o pavimento asfáltico na Avenida João Amadeu, no trecho entre a avenida Francisco Jalles e a Rua 5. Vergonha mesmo, visto que aquela via pública – no centro da cidade – tem índice altíssimo de tráfego de veículos. Então, fica no ar aquela pergunta que todos se fazem: onde estão os R$ 4,5 milhões para fins de asfalto e recape?

Dos 379
candidatos a vereador inscritos nos municípios da 152ª Zona Eleitoral, sete tiverem os pedidos de registros de suas candidatura indeferidos. Quatro com base na lei 64/90 e três por motivos de filiação não regular. Quatro aguardam julgamento de seus pedidos de registro.
Idê Angelina
Andrade Toniolo (foto), a professora Idê, é candidata pelo PV à Prefeitura de Reserva do Cabaçal (MT). Ela é de Turmalina, aqui da nossa região. Vários outros nomes da região de Jales que migraram para o Mato Grosso, como também para o Mato Grosso do Sul, são candidatos aos poderes Executivo e Legislativo.
Logo após

a publicação do deferimento do registro da candidatura de Lia do Bar (PSDB) a prefeito de Aspásia, na quarta-feira (07) a população foi informada através de um foguetório.
Os candidatos,
que colocam "santinhos" na caixa de correios das casas, jogam dentro dos imóveis e prendem no parabrisa dos veículos, não merecem os votos dos eleitores. Se eles não respeitam a propriedade particular, dificilmente vão respeitar as leis pelas quais podem ser eleitos. Poderão jurá-las, mas não vão cumpri-las. O candidato precisa manter o contato corpo a corpo com o eleitor e ouvir os reclames, sugestões, críticas e orientar seus cabos eleitorais agir com discernimento. Eleitores, muita atenção.

Sua excelência, a mãe

José Renato Nalini, Secretário estadual de Educação

A mãe é a personagem principal na formatação do destino do filho. Sente-se hoje, com incrível intensidade, a influência materna no traçado do destino de uma pessoa. Reverencio a mãe, a primeira e insubstituível mestra, a artífice do caráter de sua prole, a executora do mais autêntico e importante dentre os currículos: o currículo implícito ou oculto, cujo conteúdo são as mais relevantes normas para o convívio. As regras do bem viver.

Bem viver que significa conviver. Saber respeitar o semelhante. Todos somos muito mais parecidos do que diferentes. Não é errado afirmar que somos irmãos. Ao menos, primos próximos, portadores de idêntica base genética. Mínimas as distinções do DNA que provou, cientificamente, inexistir razão para preconceito ou descriminação.

Lembro-me das mães por inúmeros motivos. A falta que minha mãe me faz, após quase onze anos de partida. Ainda ouço os seus conselhos. Adivinho o que ela me diria em situações ora enfrentadas.

Penso nas mães que têm a enorme responsabilidade de transmitir aos filhos as lições de vida para uma era de incerteza, de insegurança e de certo desalento generalizado em relação à insegurança em todos os aspectos. Não se sabe o que será o futuro, tudo o que era sólido – o capítulo dos valores – de repente se liquefez. Mais ainda: evaporou-se. Perdeu-se na atmosfera viciada de contaminação dos hábitos civilizados.

Vejo que a descoberta de um texto inédito de Machado de Assis procura refletir a dor da perda materna. O nosso maior literato perdeu a mãe aos 9 anos. Para a vida toda levou esse fardo: administrar o vazio que a morte da pessoa mais importante em nossa existência deixa e que nunca será outra vez preenchido.

Já se anunciava o grande romancista, perito conhecedor da alma dos homens, nessa crônica/lamento: "Eu era pequeno, era feliz; porque não conhecia os enganos do mundo…inocente corria por entre campinas, colhia flores e ia derramá-las sobre minha mãe…Oh! Eu sou infeliz, muito infeliz…Aos 9 anos perdi minha mãe, fiquei só no mundo; só como a rola sem ninho! Entrei no mundo das desilusões e dos desenganos…E haverá quem não chore uma mãe? Quem não sinta um vácuo no coração quando uma lágrima se desliza sobre o tumulo de uma mãe? Como eu sofro! Minha mãe, lá da mansão dos justos, lança a benção sobre teu filho, pede a Deus pela felicidade do padecente…Eu sem ti, chorarei sem consolação".

Quem sente a orfandade sabe que isso é real. E orfandade não em idade. Ela machuca em qualquer fase da existência.

Aqueles que têm a ventura de ter mãe, não economizem carinhos. Ela merece tudo e mais um pouco.

Uma palavra a mais para as mães que têm responsabilidade redobrada nesta época em que os valores se fragilizam e desaparecem, deixando um travo amargo de desilusão. É preciso renovar a esperança em dias melhores. Os homens nasceram para crescer em felicidade. Não é fácil encontrar motivos para ter confiança no futuro. Mas o colo da mãe, refúgio blindado para o infortúnio, ainda é o ambiente mais propício para devolver ânimo e coragem.

O Brasil é maior do que as crises. Confiemos em nossa infância e em nossa juventude. Mães: reforçai esse contingente, muni-o de fé e certeza de que um porvir menos plúmbeo nos espera, se soubermos construí-lo com trabalho, empenho e sacrifício.

Não há quem substitua a mãe na capacidade que tem de moldar a personalidade da criança que gerou, amamentou, acompanhou e o acompanhará enquanto ela viver. E depois, como afirmou Machado de Assis, continuará com ele, a pedir a Deus pela felicidade do padecente.

Direção do IFSP/Votuporanga se reúne com prefeito Callado

 
Dirigentes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - IFSP/Campus Votuporanga, foram recebidos nesta terça-feira, 6 de setembro, no Paço Municipal, pelo prefeito Pedro Callado (PSDB), quando foi debatido um acordo de cooperação entre o órgão federal e o município de Jales.

O diretor geral do IFSP/Campus Votuporanga Marcos Amorielli Furini, acompanhado pelo coordenador de extensão Carlos Eduardo Maia de Oliveira, professor de Engenharia Civil Ricardo Henrique Alves Corrêa e a coordenadora do curso de Engenharia Civil Mara Regina Pagliuso Rodrigues, vieram apresentar ao prefeito Pedro Callado, propostas de elaboração de projetos de extensão, cooperação técnica e cursos de capacitação para servidores públicos municipais e a população em geral.

Participaram ainda da reunião os secretários municipais Manoel Andreo de Aro, Obras; José Magalhães Rocha, Planejamento e Wellington Lima Assunção, Chefe de Gabinete da Secretaria de Obras.

Lia do Bar tem candidatura deferida pela Justiça Eleitoral

Em sentença proferida na segunda-feira, 5 de setembro, o juiz eleitoral Adilson Vagner Ballotti, da 152ª Zona Eleitoral, afastou a inelegibilidade de Elias Roz Canos (Lia do Bar), foto, candidato ao cargo de prefeito de Aspásia (SP) pelo PSDB, às eleições de 2 de outubro.

O pedido de impugnação do registro de candidatura foi feito pelo Partido Progressista (PP) e pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), sob a alegação de que Elias Roz Canos estaria inelegível em razão da desaprovação de suas contas como prefeito municipal de Aspásia.

O ex-prefeito apresentou esclarecimentos acerca de sua inelegibilidade e contestação quanto às impugnações. Segundo Ballotti "o partido político coligado não tem legitimidade para apresentar impugnação de registro de candidatura isoladamente", e julgou improcedente o pedido de impugnação pelo MPE. O PP faz parte da coligação "Confiança é Transparência" que apoia Lia do Bar. 

O pedido de impugnação do registro da candidatura de Lia do Bar, deu-se em virtude de que a Câmara Municipal de Aspásia, em sessão extraordinária aprovou por 7 x 2 parecer do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo desfavorável às contas do exercício de 2.012 do então prefeito Elias Roz Canos.

O juiz eleitoral citou que dispõe a Lei Complementar 64/90 em seu artigo 1º que são inelegíveis: I - para qualquer cargo: (...) g) os que tiverem suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa, e por decisão irrecorrível do órgão competente, salvo se esta houver sido suspensa ou anulada pelo Poder Judiciário, para as eleições que se realizarem nos 8 (oito) anos seguintes, contados a partir da data da decisão, aplicando-se o disposto no inciso II do art. 71 da Constituição Federal, a todos os ordenadores de despesa, sem exclusão de mandatários que houverem agido nessa condição.

Nesse passo, considerou o juiz Adilson Ballotti, é certo que o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo emitiu parecer pela rejeição das contas do impugnado referente ao exercício de 2012. "Ocorre que a Câmara Municipal ao apreciar tal parecer, por meio de sua Comissão de Finanças e Orçamento, apesar de recomendar a aprovação do parecer prévio, reconheceu a ausência de dolo na conduta do agente".

Além disso, diz o juiz Ballotti, a mesma matéria foi objeto de Ação Civil Pública promovida pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, visando à responsabilização do agente nos termos da Lei de Improbidade Administrativa, tendo, porém, a sentença de primeiro grau reconhecido a insuficiência de elementos a caracterizar a ocorrência de improbidade, sendo a ação julgada improcedente. "Enfim, diante desses elementos não há que se falar em evidente dolo do gestor da despesa, e consequentemente, em configuração da hipótese de inelegibilidade supra mencionada", sentenciou.

Na quarta-feira, 7 de setembro, foi publicada a decisão deferimento o registro da candidatura de Lia do Bar, como também de sua candidata vice, prefeita Nadir Marangon Torres por ter preenchido todos os requisitos exigidos pela lei para o registro de sua candidatura.

Flá e Garça visitam empresas e bairros

Flá e Garça, candidatos a prefeito e a vice-prefeito, pela Coligação União por Jales, intensificaram as visitas durante a semana.

Nos últimos dias, eles visitaram várias empresas da cidade. Acompanhados de vários candidatos a vereador, Flá e Garça optaram por chegar bem cedo nos estabelecimentos para conversar com os funcionários e apresentarem suas propostas para administrar a cidade por quatro anos.

Já no dia 7 de setembro, a dupla percorreu as ruas dos bairros Dercílio Joaquim de Carvalho e Roque Viola, visitando as casas e conversando com a população.

Para Flá, é o momento de expor às pessoas suas propostas, falar com o maior número possível de jalesenses: "não é porque somos candidatos únicos que não vamos pedir o voto de confiança dos eleitores, nós queremos que todos compreendam as nossas ideias, participem e também isto é uma forma de respeito com o cidadão", comentou Flá

Segundo Garça, a receptividade tem sido muito boa: "as pessoas querem falar, querem mostrar seus problemas e nós estamos aqui para ouvir, porque nossa administração quer ouvir o cidadão, quer atender suas necessidades e é para isto que nós estamos aqui".

Teatro político, grito dos excluídos e eleições

Dom Reginaldo Andrietta, Bispo Diocesano de Jales

O Brasil festejou nesta semana sua independência, que, para muitos de nosso povo, ainda é fictícia e extremamente desejada. O "Grito do Ipiranga", dado por Dom Pedro I, foi na realidade a transferência de poderes. Tudo ficou em família. Para os pobres nada mudou. A escravidão continuou existindo; depois, mudou de forma. Hoje, a exploração continua de maneira dissimulada. Aquele "Grito" foi, evidentemente, uma cena teatral.

O verdadeiro "Grito" de então, contido no povo, se manifesta hoje no "Grito dos Excluídos", uma manifestação de gente trabalhadora que ocorre todo dia 7 de setembro, de norte a sul do país, desde 1995. O "Grito dos Excluídos" surgiu em resposta aos desafios tratados na 2ª. Semana Social Brasileira, promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, no ano de 1994, motivado pela Campanha da Fraternidade daquele ano, cujo tema foi "Fraternidade e os Excluídos".

O lema daquela Campanha, "Eras tu, Senhor?", retrata a ética da solidariedade de Jesus, contida no Evangelho de Mateus, capítulo 25: "eu estava com fome, e vocês me deram de comer; eu estava com sede, e me deram de beber; eu era estrangeiro, e me receberam em sua casa; eu estava sem roupa, e me vestiram; eu estava doente, e cuidaram de mim; eu estava na prisão, e me visitaram". Compaixão e solidariedade são critérios fundamentais para se entrar no Reino de Deus.

Por isso, o "Grito dos Excluídos" é um clamor dos trabalhadores e trabalhadoras que vivem e trabalham em condições precárias, dirigido a Deus, confiante de que a compaixão divina possa se traduzir em compaixão e solidariedade humana. Nas palavras de nosso saudoso Dom Luciano Mendes de Almeida, o "Grito dos Excluídos "é o clamor de um povo que toma consciência de seus direitos e anseia por ver respeitada sua dignidade e decência".

Defensores de uma economia sem coração, muitas lideranças políticas de nossa pátria se conflitam na advocacia indecente de interesses mesquinhos, aliados a interesses apátridas. Certamente, há grandes interesses econômicos escondidos atrás de suas decisões políticas. O povo, no entanto, é tratado como expectador nesse teatro político que poderia ser chamado de circo se não ofendesse aos trabalhadores circenses, pois estes pelo menos comunicam alegria.

Muitos atores políticos de nosso país, porém, nos fazem sofrer e chorar, sobretudo ao pensarmos que adentraram no teatro político respaldados pelo próprio voto do povo. Pensemos bem a esse respeito, pois estamos em um ano eleitoral. Devemos ser conscientes de que nosso voto pode gerar consequências trágicas, exigindo-nos extrema responsabilidade.

Devemos respeitar e valorizar quem se apresenta às eleições. Mas, atenção! Não podemos escolher qualquer um, de qualquer jeito. Necessitamos conhecer bem os históricos de vida e os programas dos candidatos e candidatas, procurando identificar se já estão ou não engajados em lutas pelo que dizem que realizarão, e com quem estão vinculados, sobretudo financeiramente.

Reconheçamos a importância de debatermos esse assunto de forma muito respeitosa em todos os ambientes, especialmente em nossas comunidades, afinal o próprio Cristo nos responsabiliza pela vida em comum, mostrando que devemos estar a serviço de seu Reino e sua justiça. Tanto mais nos implicamos de forma ativa e responsável em favor do seu Reino, mais ele se manifesta presente.

Projeto Vida destaca Setembro Amarelo

 
Setembro, mês das flores e da independência é também o mês da conscientização e prevenção do suicídio. Iniciativa da CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), o Setembro Amarelo tem como lema "Falar é a Solução."

A campanha que começou em 2014 se realiza durante todo o mês de setembro, com destaque neste dia 10 de setembro, que é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. Entre as ações realizadas neste período, está a identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações, além de sensibilizar a população e os profissionais de saúde para os sintomas desse problema e para a saúde mental.

Em Jales, o CAPS - Centro de Atenção Psicossocial criou o Projeto Vida, um grupo de apoio com caráter terapêutico coordenado pela psicóloga Aline Alves Fulconi e a psiquiatra Graziella Plastina Chaves Ribeiro, com objetivo de atender pessoas que já atentaram contra as próprias vidas, diminuindo o risco de suicídio.

Segundo Graziella, no Brasil, a cada 40 segundos, uma pessoa comete suicídio e a cada 3 segundos, uma pessoa tenta tirar a própria vida. "A maioria dos casos poderiam ser evitados, se o paciente buscasse ajuda e atenção de familiares e amigos. Precisamos falar sobre suicídio. Falar do assunto não aumenta o risco, pelo contrário, falar com alguém sobre o assunto pode aliviar a angústia e a tensão que esses pensamentos trazem", conclui.

O Projeto Vida é realizado nas quartas-feiras, das 7h30 às 10h, no Centro de Atenção Psicossocial, localizado na Rua 7, nº 2957 – Centro. Os interessados podem procurar o endereço, ou entrar em contato pelo telefone (17) 3621-4811 e agendar uma entrevista.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Educação de SP conquista 1º lugar em todos os níveis do Ideb

Pela primeira vez, um Estado acumula a primeira posição nos três ciclos de ensino avaliados pelo Governo Federal
São Paulo é o primeiro Estado a ocupar o topo do ranking dos três ciclos de ensino avaliados pelo Ideb - Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. O resultado histórico foi divulgado nesta quinta-feira, 8, pelo Ministério da Educação (MEC) e diz respeito às provas aplicadas em 2015. De acordo com os resultados, a rede estadual paulista aparece na 1ª posição na análise do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e 3ª série do Médio.
"Passamos a ser a rede estadual de educação primeira colocada do Brasil nos três níveis. Isso é um estímulo para fazermos muito mais. O objetivo é muito maior, mas mostra que o rumo tomado é o rumo certo e está trazendo bons resultados", comemorou o governador Geraldo Alckmin.
Nos Anos Iniciais (1º ao 5º do fundamental), São Paulo ocupa a liderança isolada da faixa, passando de 5,7 em 2013 para 6,4 em 2015. A média é superior à meta estabelecida pelo Governo Federal para o ano de 2019, que é de 6,3. Nos Anos Finais (6º ao 9º do fundamental), mais uma conquista importante: os alunos da rede estadual paulista avançaram de 4,4 para 4,7.
No Ensino Médio, ciclo que reúne a maior quantidade de alunos da rede estadual e os maiores desafios dos educadores de todo o mundo, São Paulo também apresentou crescimento na média. Os estudantes saíram de 3,7 para 3,9.
Prova nacional confirma avaliação paulista
Em 2015, os alunos matriculados na rede estadual também obtiveram média histórica no Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo). Na última avaliação, todos os níveis de ensino avançaram. No ciclo 1 do Ensino Fundamental o índice chegou a 5,25. No ciclo 2 do Fundamental, alcançou 3,06 (a meta para daqui a 15 anos é 6,0). No Ensino Médio, 2,25 (a meta é 5,0 em 2030). Para o cálculo, a Secretaria une o resultado do Saresp (em provas de Língua Portuguesa e Matemática) a taxas de aprovação, reprovação e abandono.
Duas décadas
Nas últimas duas décadas, a rede estadual de São Paulo transpôs desafios importantes, como a inclusão escolar e a alfabetização.
São Paulo conta com um currículo unificado para todos os estudantes e materiais didáticos próprios para cada série desde 2008 (o currículo no Brasil está sendo discutido atualmente). Além disso, criou uma escola dedicada à formação de professores (Efap) e implantou um sistema de meritocracia que bonifica todos os funcionários das escolas que apresentam melhora na qualidade do ensino.
Programas dedicados a ciclos de ensino específicos, como o Ler e Escrever, permitiram que a rede paulista alcançasse o melhor índice de alfabetização do país: hoje 98,7% das crianças até 7 anos sabem ler e escrever. O fato é reforçado com os resultados do índice federal (Ideb), no qual os primeiros anos apareceram em primeiro lugar no ranking Brasil e ultrapassaram, em 2015, as metas estabelecidas para 2019.
- Veja tabela com os resultados por Estado: http://www.saopaulo.sp.gov.br/usr/share/documents/715.pdf