Páginas

sábado, 2 de julho de 2016

Alckmin inaugura Centro de Integração Social e Parque Ecoturístico

Obras em Parisi e Santa Fé do Sul somam mais de R$ 2,3 milhões de investimentos do Fundo Estadual de Interesses Difusos (FID)





 
O governador Geraldo Alckmin inaugurou nesta sexta-feira, 1º de julho, na cidade de Santa Fé do Sul, a adequação do Parque Ecoturístico das Águas Claras com  investimentos do Fundo Estadual de Interesses Difusos (FID), gerido pela Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania.
Em Santa Fé do Sul foi entregue a adequação do Parque Ecoturístico das Águas Claras, para acessibilidade e implantação de trilha suspensa na área de reserva florestal nativa, para Incentivo de prática educacional e ambiental. 
"Melhoramos toda a acessibilidade do parque, a iluminação e implantamos trilhas suspensas. É um importante investimento para a cidade, que é estância turística, e para o turismo, que gera muito emprego e é essencial para a economia", disse o governador Geraldo Alckmin durante visita à cidade.
A obra contempla a revitalização dos passeios com piso intertravado (bloquetes), construção de três quiosques, um banheiro com acessibilidade, vestiários, depósito, poço artesiano e a adequação do núcleo de educação ambiental. Além disso, foram feitas melhorias na iluminação do parque. O valor total da obra foi de R$ 1.669.879,68. O investimento do FID foi de R$ 1.623.380,68. O parque se localiza na estrada municipal SFS 595 - Vicinal Manuel de Matos.

Ilustre aniversariante


Professora aposentada, ex-secretária municipal de Educação e atual Gestora do Anglo de Jales, Élida Maria Barison da Silva, na quinta-feira, 7 de julho, irá comemorar com o esposo Realindo mais um aniversário. Com ela vai festejar a data, a filha Patricia, familiares e amigos.

Núcleo Central de Saúde realiza festa caipira



 
O Núcleo Central de Saúde em homenagem ao Dia de São João promoveu na noite de sexta-feira, 24 de junho, no Centro Pastoral, a sua primeira festa caipira, marcada por danças e pratos típicos.

Com a presença de aproximadamente 350 pessoas o evento contou com comidas tradicionais como doces, bolos e cachorros-quentes, totalmente gratuitos. Uma animada quadrilha organizada pelo pessoal da 3ª idade de Vitória Brasil agitou a festa, tendo como noiva à prefeita, Ana Lucia Olhier Módulo.

A decoração da festividade foi confeccionada pelos membros do Núcleo chefiados por Edyvania Miotto e a animação ficou por conta do músico Elder Mansueli e do sanfoneiro Sebastião Leão.

Aniversariante de hoje


O causídico Fernando Neto Castelo que goza de enorme prestígio na Comarca de Jales e junto à comunidade jalesense, é o ilustre aniversariante deste sábado, 2 de julho. Os cumprimentos pela data magna são dos familiares e amigos.

Fatec Jales sediará Simpósio Nacional de Tecnologia em Agronegócio


A Fatec Jales "Prof. José Camargo" sediará, de 6 a 8 de outubro, o VIII Simpósio Nacional de Tecnologia em Agronegócio- Sintagro, cujo tema é "Fortalecimento do Agronegócio Brasileiro: Desafios Tecnológicos, Gerenciais e Sustentáveis".

Além de mesa-redonda e palestras, que serão proferidas por especialistas renomados, o evento contará com a realização de comunicações (apresentações orais), para as quais poderão inscrever-se pesquisadores, alunos de graduação ou outros profissionais que desejam expor estudos relacionados ao tema.

Para a abertura do evento, já está confirmada a presença de Monika Carneiro Meira Bergamaski, ex-secretária de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e atual presidente executiva da ABAG-RP (Associação Brasileira do Agronegócio de Ribeirão Preto) e do Ibisa (Instituto Brasileiro para Inovação e Sustentabilidade no Agronegócio).

Em 2015 Monika Bergamaski recebeu o prêmio "Mulheres Mais Influentes do Brasil" na categoria Agronegócio/Pecuária, concedido pela revista Forbes

Também faz parte do evento o II Seminário de Agricultura Orgânica.


Câmara Municipal de Urânia entrega título de “Cidadão Uraniense” ao Pastor Eder

O homenageado da noite Pastor Eder Marcos de Oliveira
e sua esposa Sidineia Cristina Bernardo de Oliveira

Da esquerda para a direita: David Rodrigues Meneses (Escrivão de Polícia Federal), Vereador Marcos Alexandre de Oliveira, Vereador Tomaz Coronado Sanches, Vereador Orlando Vieira, Leandro Barboza Indalécio da Silva (Conselho Tutelar), Rodrigo Luiz de Oliveira Mota (ex-vereador), Presidente da Câmara Odair Bezerra Dias, Pastor Eder Marcos de Oliveira, Sidinéia Cristina Bernardo de Oliveira, Jacir Pontel (representando o Judiciário) e o Vereador e autor do Projeto de Decreto Legislativo Donizeti Mussato.
 
No último dia 17 de junho de 2016, na Câmara Municipal de Urânia foi realizada uma Sessão Solene e Especial de Outorga de Título de "Cidadão Uraniense" ao Pastor Eder Marcos de Oliveira, da Igreja Assembleia de Deus Ministério Belém de Urânia.

Esteve presente na Sessão Solene o Presidente da Câmara Municipal Odair Bezerra Dias, o Vice-Presidente Donizeti Mussato, 1º Secretário Orlando Vieira para a composição da Mesa Diretora, e os Vereadores Marcos Alexandre de Oliveira e Tomaz Coronado Sanches.

Para a composição da mesa de Autoridades foram convidados o Sr. David Rodrigues Menezes, Escrivão da Polícia Federal, Jacir Pontel, Representante do Judiciário, Rosa Maria Podsclan, Secretária da Educação do Município, Leandro Barboza Indalecio da Silva, representante do Conselho Tutelar, os ex-vereadores David Cesar de Freitas e Rodrigo Luiz de Oliveira Motta.

Familiares, amigos e autoridades do município compareceram para esta solenidade. Foi lido Decreto Legislativo nº194/2016, de 02 de fevereiro de 2016, de autoria do Vereador Donizeti Mussato e o Curriculum Vitae do Homenageado que destaca que desde 16 de dezembro de 2007 atua a frente da Igreja Assembleia de Deus na cidade de Urânia onde está até o momento, dedicando com prazer seu trabalho em ajudar toda a comunidade Uraniense. O Pastor Eder Marcos de Oliveira recebeu o Título de Cidadão Uraniense das mãos do Vereador Donizeti Mussato, autor do Projeto de Decreto Legislativo que ressaltou o relevante trabalho realizado pelo Pastor Eder frente à comunidade Evangélica do município.

O Presidente da Câmara, Odair Bezerra Dias (Fião), em discurso agradeceu a presença de todos e o homenageado por tudo que fez em favor da população Uraniense, e por todos os familiares presentes e a população que aqui veio participar da solenidade.

Campanha Alimento Solidário da Santa Casa retorna na região

 
Luciana Vicente e Cristiane Fachola, que trabalham
nas campanhas e eventos da Santa Casa
 
 
O projeto Alimento Solidário que teve início em janeiro do ano passado percorreu vários mercados da região e agora o setor de Captação de Recursos da Santa Casa de Jales está retomando essa campanha.
 

A proposta é visitar os mercados dos 15 municípios referenciados ao hospital, deixando em cada estabelecimento um cartaz contendo alguns alimentos específicos para doação. De acordo com a gerente de Captação de Recursos, Luciana Vicente, a ideia de trazer de volta essa campanha é minimizar custos e aproximar as pessoas do hospital.

"Temos uma parceria grande com toda população que está sempre disposta a ajudar, porém, devido aos tempos de crise, o setor resolveu investir nessas campanhas para que os custos sejam reduzidos. A Campanha do Leite está sendo sucesso e agora precisamos da ajuda dos outros municípios para o Alimento Solidário", destacou Luciana.

O provedor em exercício, Junior Ferreira, evidenciou que muitas pessoas têm interesse em contribuir, e essa é uma forma de ajudar com aquilo que o hospital realmente precisa. "Para mantermos a excelência em nossos atendimentos e serviços precisamos da constante ajuda da população. Desde já agradeço as pessoas que já colaboram, algumas até mensalmente".

Os itens que menos recebem doações e que estão sendo solicitados na campanha Alimento Solidário são: feijão, chá mate, chocolate em pó, macarrão e café. Os interessados em ajudar é só entrar em contato no setor de Captação de Recursos pelo telefone (17) 3622-5003.

4º Concerto “Solidariedade, Saúde e Música” já com data definida


 
O setor de Captação de Recursos da Santa Casa de Jales, a Orquestra Sinfônica e a Prefeitura Municipal apresentam a 4ª edição do Concerto "Solidariedade, Saúde e Música", a ser realizado no dia 12 de agosto, às 20h, no Villa Rocca.

O tradicional evento promete mais uma vez surpreender o público que contará com a apresentação de 70 músicos mais cantores regionais entre eles: Banda Bzynski, Bia Ferraz, Dercione Matos, Fabiana Palácios, Ismael Tonholi, João Paulo e Henrique, Marcelo Zaia, Matheus Mies, Paulinho Viana e Isa Frassato. E terá a regência e direção artística do maestro Edivaldo de Paula e do convidado o maestro Luís Fernando Paina.

O objetivo do concerto é presentear a população local e regional com um evento de excelente qualidade e boa música. Para o provedor em exercício, Junior Ferreira, essa é uma das ações mais aguardadas pela população. "Dentre tantos eventos e campanhas promovidas pela Santa Casa, a apresentação deste concerto supera as expectativas anualmente, pois traz as pessoas um nível cultural altíssimo com músicos surpreendentes".

O Ponto de Cultura da Corporação Musical Municipal de Jales é a mantenedora de alguns grupos musicais dentre eles a Orquestra Sinfônica. E o maestro que também é responsável pela organização do 4° Concerto, Edivaldo de Paula, revelou que devido ao sucesso das edições anteriores, com público acima de mil pessoas, espera-se mais uma vez casa cheia.

"A intenção primordial é fazermos um espetáculo que apresente a cultura musical de nossa cidade por meio da Orquestra Sinfônica, despertando a sociedade para que se atente às necessidades e conheça o belíssimo trabalho realizado pela Santa Casa de Jales na área da saúde", destacou Edivaldo.

Neste ano, por causa da grande procura de alguns cantores jalesenses que ainda não haviam participado, foram convidados novos integrantes pela comissão do evento, portanto em breve alguns integrantes das edições anteriores estarão novamente participando. "A ideia é proporcionar um rodízio de forma a acolhermos a todos. Porém, evidencio que vocês estarão conosco sempre e fazem parte dessa família", completou o maestro.

De acordo com o setor de Captação de Recursos serão disponibilizados 1.000 convites para a venda, no valor simbólico de R$ 10,00, que serão comercializados a partir do mês de julho. Lembrando que o evento tem custo zero e todas as empresas participantes doaram os serviços. (por Caroline Guzzo)

Henrique Prata anuncia que manterá atendimento na unidade de Fernandópolis

Milagre: Henrique Prata descreveu o encontro com Michel Temer como uma providência divina para salvar as unidades do HC em Fernandópolis e Jales
O diretor-geral do Hospital de Câncer de Barretos, Henrique Prata (foto), anunciou em entrevista coletiva que manterá o atendimento na unidade de Fernandópolis, após encontro com o presidente em exercício, Michel Temer, no dia 29 de junho

Segundo Prata, Michel Temer encaminhou para o Ministro da Saúde, Ricardo Barros, o pedido de credenciamento da unidade de Jales, o que ajudaria a dar suporte para a unidade de prevenção de Fernandópolis.

"O processo deve ser moroso, mas pela confiança que tenho no presidente, estou dando a notícia que estas unidades continuarão da maneira como estão, todas as pessoas continuarão sendo atendidas onde sempre foram, porque tenho a palavra do Temer que tomou a atitude para credenciar pelo menos Jales de imediato, que desta forma, dará suporte a Fernandópolis", declarou o diretor-geral do HC.

Henrique Prata confirmou que no dia 6 de julho participará de uma audiência com o secretário de Saúde do Estado, Davi Uip.

"Tive dificuldades de entrar em entendimento junto à gestão do Estado, mas é importante enaltecer que houve agora uma abertura para um diálogo, o que não estava existindo antes. O secretário Davi Uip esteve em uma reunião com a minha diretoria em São José do Rio Preto, na qual não pude comparecer, e propôs uma trégua sobre as nossas diferenças. Ele pediu que houvesse um diálogo para que encontrássemos uma solução, mesmo sem o credenciamento. Dia 6 tenho uma audiência com o secretário e espero que agora, com o credenciamento, haja realmente uma solução", ressaltou.

"Peço que as pessoas mantenham suas orações, porque Deus foi extremamente generoso e a solução para as unidades de Jales e Fernandópolis veio das mãos de um homem muito temente a Deus", concluiu Henrique Prata, referindo-se a Michel Temer.

Festa Junina com o Grupo da Melhor Idade de Urânia





 
No dia 22 de junho a equipe do Centro de Referência de Assistência Social - CRAS de Urânia, com o Grupo de Adolescentes e apoio da Prefeitura Municipal realizou a já tradicional festa junina da terceira idade com o grupo do bordado, realizado no centro comunitário com 60 participantes

Com auxílio do Núcleo de Apoio à Saúde da Família – NASF, foi preparada uma decoração típica junina para que a festa fosse realizada com mais alegria para a 3ª idade

O CRAS contou ainda com o total apoio do Fundo Social de Solidariedade representado pela primjeira-dama e vereadora Marinete Borges Munhoz Saracuza que confeccionaram comidas típicas como bolos, doces, chocolate quente, pipoca e outros .

A festa transcorreu com muita música, brincadeiras, como a pescaria, jogo de argolas, dança da cadeira, corrida de bolinhas, dança da laranja entre outros, todas regadas de muitos brindes aos participantes.

O CRAS agradece a todos que de alguma maneira colaborou para que esta linda festa acontecesse!

O professor e o aprendizado

*Flávio Carvalho

O professor deve estar sempre atento e acompanhando com interesse o desenvolvimento de seus alunos, pois os sintomas de dificuldades de aprendizagem aparecerão em sala de aula, e o professor será o primeiro a notar tais sintomas. Daí a importância do professor ter afeto, carinho pelos seus alunos, para que possa melhor perceber os sintomas. O professor deve sempre estar interessado no comportamento e bem-estar de seus alunos, e ao notar o surgimento de sintomas de dificuldades de aprendizagem deve encaminhar o aluno ao psicopedagogo, que terá melhor condição de avaliação, pois realizará um atendimento individualizado. Mesmo o professor sendo especialista em psicopedagogia ele deve encaminhar o aluno para uma avaliação clínica individualizada com outro psicopedagogo, pois a percepção do professor estará sempre contaminada devido ao inadequado número de alunos em sala de aula.

O professor deverá sempre conhecer o processo de aprendizagem, dominar técnicas pedagógicas, mas o mais importante é ter carinho e interesse pelo bem-estar de seus alunos. Nada substitui o carinho e a vontade de ajudar. Os alunos são a extensão da família do professor, já que na maioria das vezes o professor passa mais tempo com os alunos do que com seus filhos. É necessário que o professor tenha amor, respeito pelos seus alunos, e que estejam preparados para em muitas ocasiões assumirem os papeis de pais destes alunos, pais temporários.

Um professor que respeita e ama seus alunos, entende que o processo ensino-aprendizagem é uma via de mão dupla, ou seja, se ensina e também se aprende muito com seus alunos.

O principal, e o mais importante, papel do professor é o de detectar os sintomas de dificuldades de aprendizagem que aparecem em sala de aula, e ao detectar os mesmos, deve ele encaminhar o aluno para o adequado atendimento psicopedagógico.

O papel da escola: A escola hoje em dia, não possui apenas o papel de educar, é muito além, as escolas são importantes transformadoras das estruturas sociais, tendo como principal papel o de inserir adequadamente a criança na sociedade, como indivíduo do bem, e preparado para assumir o seu papel de cidadão na sociedade.

A escola tem que estar atenta, não somente no que tange ao processo educacional, mas com todos os aspectos intelectuais, emocionais, familiares, físicos e mentais apresentados pelo aluno.

A escola com toda a sua equipe deve: Prestar atenção e analisar todas as situações escolares que possam causar ou agravar os problemas de saúde física e mental dos alunos ; Conhecer o melhor possível a comunidade para melhor usar os recursos para solucionar os problemas;

Notificar doenças contagiosas (meningite, difteria, poliomielite, tuberculose, hanseníase e outras) às autoridades sanitárias;

Fazer um trabalho constante de orientação familiar no que tange as atividades educacionais visando a melhoria da saúde dos alunos.

Fazer um trabalho de conscientização e de registro de todas as atividades escolares nas reuniões de pais e mestres, certificando sempre que os pais tomaram ciência de toda situações expostas.

Para pensar: "É por isso que se mandam as crianças à escola: não tanto para que aprendam alguma coisa, mas para que se habituem a estar calmas e sentadas e a cumprir escrupulosamente o que se lhes ordena, de modo que depois não pensem mesmo que têm de pôr em prática as suas ideias", Immanuel Kant


*Flávio Rodrigo Masson Carvalho

equilibriumtc@hotmail.com


Judô classifica 5 para o inter-regional em Presidente Prudente


 
Com o apoio da Secretária Municipal de Esportes Cultura e Turismo - SMECT Jales, os judocas da Associação de Judô Jalesense vem participando de vários campeonatos amistosos, regional, inter-regionais e paulista.

Neste mês de junho AJJ esteve participando de dois eventos, sendo um em Mirassol (11/06) da 10ª Copa de Judô "Cidade de Mirassol", e outro no sábnado, 25 de junho, no Automóvel Clube em São José do Rio Preto do Campeonato Regional nas categorias sub 11 nas idades de 9 e 10 anos e do sub 13 nas idades de 11 e 12 anos.

Na 10ª Copa de Judô de Mirassol com a participação de 14 judocas a AJJ classificou 9 deles sendo cinco 1º, três em 2º, um em 3º.

No Campeonato Regional disputado em Rio Preto a AJJ participou com seis atletas e classificou cinco para a fase Inter-Regional, sendo três em 1º e dois 2º que no dia 13 de agosto participam da fase Inter-Regional em Presidente Prudente (SP).

Os Judocas classificados nos dois eventos foram: Na 10 Copa de Judô Cidade de Mirassol - Afonso Gouveia Martins, Otavio Gouveia Sakashita, Maycoin Gabriel Nunes Ondei, Felipe Iglezias Siquera Junior e Iara Maria de Paula Martins. - Edinei Maylon Bueno da Cruz, Mara Gabriela Silva de Moraes, Kimberly Carolçine de Oliveira Alves. - Lara Cristina Bueno de Araujo No Campeonato Regional: 1º - Samira Gouveia Martins, Mara Cristina Silva de Moraes e Arielly Fernanda Oliveira Martins. - Ana Laura Belem Cardoso. e Vinicius Correa Schiavinato.

E neste sábado, dia 2 de julho, a AJJ está presente no XX Campeonato de judô do Clube Monte Líbano, participando com seis judocas representando Jales.

Governo do Estado repassa mais de R$ 2 milhões para Santa Fé do Sul

O governador Geraldo Alckmin assinou na tarde de terça-feira, 28 de junho, no Palácio dos Bandeirantes, repasse de R$ 18.399.193,68 milhões para obras de infraestrutura nos municípios de Águas da Prata, Avaré, Bragança Paulista, Caconde, Igaraçu do Tietê, Ilha Comprida, Santa Fé do Sul, Santos, Tupã e Ubatuba.

"Eu tenho um grande entusiasmo pelo turismo porque tenho um grande entusiasmo pelo emprego e renda, é impressionante como pode reagir rápido o setor de serviços para recuperar o emprego e renda. As cidades que vivem do turismo sofreram pouco com a crise", disse Alckmin. "Estamos no fim deste primeiro semestre e hoje foi um dia extremamente positivo", finalizou Alckmin.

Com o município de Santa Fé do Sul foi assiando convênio no valor R$ 2.345.696,43 para investimentos em sinalização e revitalização do centro para atendimento ao turistas, do Parque Cidade da Criança, dos Monumentos, da praça da Bíblia e Parque Linear Jardim Mangará

Os convênios da Secretaria Estadual de Turismo por meio do DADE (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias), visam instalação de equipamentos públicos em área de interesse turístico; revitalização de ruas e praças; melhorias na iluminação de vias públicas; sinalização turística e revitalização de monumentos, entre outras iniciativas.

Os municipios de Rubineia e Santa Salete também assinaram convênios para repasse de recursos por meio do governo do Estado. Rubineia vai receber R$ 1.329.624, 62 para revistalização do Parque Ecológico da Lagoa do Sol, e Santa Salete receberá R$ 60.000,00 para aquisição de uma ambulância.
Convênio para 252 casas populares


Nesta sexta-feira, 1º de julho, o governador Geraldo Alckmin (foto) assinou durante sua visita a Santa Fé do Sul, convênio no valor de R$ 25 milhões  para a construção de 252 unidades habitacionais naquela cidade, além de entregar as obras de adequação do Parque Eco Turismo das Águas Claras e assina convênio para aquisição de equipamentos para o Centro Integrado de Cultura. 

Na quarta-feira, 29 de junho, no Palácio dos Bandeirantes com as presenças do secretário da Habitação Rodrigo Garcia, do presidente da CDHU, Marcos Penido, de prefeitos das cidades contempladas foram assinados outros quatro convênios para empreendimentos habitacionais (ver quadro). Os conjuntos habitacionais serão viabilizados por meio da modalidade Empreitada Global. As prefeituras doam os terrenos e a CDHU fica responsável pela licitação, administração e supervisão das obras.

Cada município terá a sua tipologia de moradia de acordo com as especificações da população e do terreno indicado. Serão viabilizadas casas térreas, casas sobrepostas, apartamentos

Morar Bem, Viver Melhor – "Morar Bem, Vive Melhor" é a marca do Governo do Estado de São Paulo que passa a reunir todas as ações e investimentos em habitação, como infraestrutura, urbanização, requalificação, acessibilidade, qualidade das construções e equipamentos, cuidados com o meio ambiente e qualidade de vida para as famílias atendidas.

"O nome representa a preocupação em trabalharmos para proporcionar não apenas a aquisição da casa própria, mas sim, uma verdadeira melhoria na vida das pessoas", afirma o secretário de habitação, Rodrigo Garcia.



Empreendimento Total UH



Marinópolis D 39

Rubinéia D 49

Santa Fé do Sul H 252

Santa Salete B 48

Turmalina E 26



Editais de Proclamas

Rosimeire Ensides Tomazeli, Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.

ANTONIO RODRIGO DE VICENTE e NIARA DE OLIVEIRA FRIGO. ELE, natural de Artur Nogueira, deste Estado, nascido aos 28 de dezembro de 1.984, motorista, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Sandra Regina de Vicente. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 25 de janeiro de 1.989, assistente social, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Frederico Aparecido Frigo e de Angela Maria de Oliveira.

SILVIO VRITO DE SOUZA e HÉRICA DE LIMA MARQUES. ELE, natural de Urânia, deste Estado, nascido aos 06 de novembro de 1.980, motorista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Delmiro Brito de Souza e de Casilda de Oliveira Souza. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 28 de maio de 1.976, professora, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Olivio Marques e de Vera Lucia de Lima Marques.

RICARDO RAMIRE GONÇALVES e MARCELA FLÔR TEIXEIRA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 05 de agosto de 1.975, professor, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Arlindo Martins Gonçalves e de Maria Aparecida Ramire Gonçalves. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 22 de setembro de 1.975, recepcionista, divorciada, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Alam Kardec Gualberto Teixeira e de Leonice José Flôr Teixeira.

WILSON MARTINS DA SILVA e FABIANA ESPERANÇA MARQUES. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 15 de abril de 1.970, desossador, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Gerson da Silva e de Terezinha Martins da Silva. ELA, natural de Brasilândia, Estado de Mato Grosso do Sul, nascida aos 29 de janeiro de 1.976, refiladeira, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de José Marques e de Maria Donizeti da Silva.

DORIVAL RODRIGUES DA SILVA e TANIA MARA DE OLIVEIRA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 15 de julho de 1.967, empresário, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Erminio Rodrigues da Silva e de Ilidia Aranha da Silva. ELA, natural de Santa Fé do Sul, deste Estado, nascida aos 03 de fevereiro de 1.967, aposentada, divorciada, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Carlos Augusto de Oliveira Filho e de Josefa ária de Oliveira.

JULIANO CRISTIANO CAMPOS e DÉBORA FERREIRA DA CRUZ. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 11 de agosto de 1.986, metalúrgico, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Silvio Campos e de Fátima Maria de Lima Mira Campos. ELA, natural de Campo Grande, Estado de Mato Grosso, nascida aos 19 de abril de 1.994, operadora de caixa, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Donizeth Aparecido da Cruz e de Clarice Josefina Ferreira.

OTAVIANO BRITO AGUIAR e FÁBIA CRISTINA DE OLIVEIRA. ELE, natural de Castilho, deste Estado, nascido aos 30 de março de 1.954, empresário, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Francisco de Assis Aguiar e de Judith Brito Aguiar. ELA, natural de Santa Albertina, deste Estado, nascida aos 29 de julho de 1.976, comerciária, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Francisco Antonio de Oliveira e de Luzia de Souza Oliveira.

SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA -O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.


Rosimeire Ensides Tomazeli – Oficial Interina

Não me convenço

*José Renato Nalini

Não consigo me convencer de que a liberalização da droga será um passo adiante na reconquista de estágio civilizatório pelo qual já passamos e do qual estamos nos afastando, em nefasto retrocesso. Sei que há argumentos favoráveis, sobretudo de ordem econômica. Sem a proibição, desapareceria o traficante. A aquisição seria livre. O intermediário seria reconhecido pelo governo. Também reconheço que recentes experiências dão conta de que o consumo não aumentou depois que a aquisição para uso próprio foi permitida.

A experiência pessoal, notadamente ao julgar traficantes e, antigamente, até usuários, é a de que o consumidor de droga é um fraco. Alguém que não consegue encontrar em sua vida uma perspectiva mais consistente do que fugir à realidade. Sei de pessoas que nasceram em lares privilegiados, considerada a miséria brasileira. Mas enveredaram pela droga e preferiram desfazer a família, fornecer péssimo exemplo aos filhos, abandonar-se a um consumo irresponsável e por em risco a própria saúde – física e mental – a abandonar o vício.

Visitar a Cracolândia é um bom exercício para quem acredita que a droga faz bem. Ou, ao menos, que não faz tanto mal assim. Para aqueles que dizem que podem parar no momento em que quiserem. Que não correm o risco de se perder, de abandonar hábitos saudáveis, de se desleixar na higiene e na aparência, de abdicar à opção pela vida digna. Lamentavelmente, o que tenho visto é a droga representar um flagelo para as famílias, ser um componente importante na história da dissolução dos lares, embora tanto os viciados como seus pais procurem argumentar com outras causas. Estas seriam enfrentadas e resolvidas sem o desfazimento do lar, não fora o terrível papel que a droga exerce nas mentes fracas e, infelizmente, condenadas à eterna insatisfação, ou seja, à permanente infelicidade. Mas não tenho o monopólio da verdade. Nunca me recuso a ouvir aqueles que defendem o inofensivo uso da maconha. A porta de entrada para outros usos nem tão inofensivos.* José Renato Nalini, secretário da Educação do Estado de São Paulo

Palavras de Chico Xavier

 
Quem tudo suporta em silêncio - calúnia, agressões, injúrias - conquista uma autoridade moral que faz calarem os opositores e transforma aversão em admiração."

Chico Xavier


Vereadores pleiteiam recursos na capital paulista

Os vereadores democratas Gilberto Alexandre de Moraes e Jesus Martins Batista estiveram na quarta-feira, 29 de junho, na capital paulista, participando de audiência com o Secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro (PSDB) e com o deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB).

Foi solicitado a Pesaro e ao deputado Carlão a liberação de R$ 400.000,00 , para reformas nas instalações do "Comboio" que abriga a feira de hortifrutigranjeiros da agricultura familiar de Jales e região.

De acordo com os vereadores "o Comboio é o mais importante centro de comercialização de hortifrutigranjeiros da região de Jales, que reúne dezenas de produtores familiares e pequenos feirantes em duas feiras semanais, de quarta-feira e sábado. No mesmo local diversos outros eventos são realizados durante o ano, em diferentes oportunidades. O Comboio é também reconhecido como uma atração para todos os visitantes de Jales. Porém, apesar de algumas reformas já feitas em seu barracão, este necessita de novas intervenções para que este importante espaço público continue em condições de atender aos seus objetivos, beneficiando produtores, comerciantes e consumidores".

Desintegração

Reginaldo Villazón

O mundo sofreu grandes transformações nas relações políticas e econômicas durante o século XX. A Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918) envolveu cinco potências imperiais: o Império Britânico, o Império Russo, o Império Alemão, o Império Austro-Húngaro e o Império Otomano. O conflito fez estes impérios se desmantelarem, promovendo independência e surgimento de nações. O Império Britânico, o maior da história, começou a se desfazer com os britânicos arruinados pelos combates.

A Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945) envolveu países que se posicionaram em dois grupos oponentes. Os Países Aliados saíram vencedores e os Países do Eixo foram derrotados. Após a guerra, aconteceu o que muitos não esperavam. Formaram-se dois grandes blocos de países com ideologias divergentes: o bloco capitalista (liderado pelos Estados Unidos) e o bloco socialista (liderado pela União Soviética). A guerra ideológica pela supremacia mundial foi dura, sob o risco de confronto com bombas potentes.

A rivalidade desapareceu com a dissolução da União Soviética a partir de 1990. Os países do bloco socialista se desvencilharam e aderiram ao capitalismo. No mundo livre das desavenças ideológicas, todos os países passaram a ter interesse na formação de blocos econômicos com a finalidade de facilitar o comércio e desenvolver suas economias. O Mercosul se constituiu na América do Sul em 1991, o Nafta na América do Norte em 1994, o Asean no Sudeste Asiático em 1967. E outros.

A experiência melhor sucedida é a União Européia. Dela fazem parte países importantes, como Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Hungria, Itália, Holanda, Suécia e outros. O bloco tem sistema financeiro comum e moeda única. Os cidadãos e as mercadorias circulam livremente no bloco. Com todas essas vantagens, o povo do Reino Unido (formado por Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte) decidiu em recente plebiscito deixar a União Europeia.

Observando os fatos históricos aqui narrados, apreendemos que na sociedade humana operam forças contrárias, integradoras e desintegradoras. Hoje, o desligamento do Reino Unido pode estimular outros na União Europeia. Pode encorajar movimentos de separação em países e blocos econômicos. Cientistas sociais analisam aspectos nítidos de desintegração social, econômica, política e institucional no mundo. Suas reflexões indicam que é tempo de busca e aceitação de novos padrões de pensar e fazer.

No Brasil vemos de perto os efeitos ruins das forças desintegradoras: o desemprego de 11,4 milhões de trabalhadores, a morte de pacientes por falta de vagas no sistema de saúde. Fala-se muito contra os preconceitos e em favor da convivência entre os diferentes. Mas a união de políticos, administradores públicos, empresários, trabalhadores e outros grupos sociais, visando tirar o país da crise, isto não acontece. Parece mesmo que, sem saber, estamos esperando modelos mais eficientes de organização social.

FOLHAGERAL

O governador

Geraldo Alckmin assinou, nesta quarta-feira (29 de junho), convênios com prefeituras para construção de 24.833 unidades habitacionais em 202 municípios do interior paulista, com investimentos de R$ 2,5 bilhões. Na data, a prefeitura de Santa Fé do Sul assinou um convênio para receber o benefício de mais 252 habitações através da CDHU. Governador Alckmin assina o convênio para a construção das casas no valor de 25 milhões. (foto Ciete Silverio)


Em Jales,
as famílias que esperam por uma casa popular – para ter moradia própria e fugir do aluguel – aguardam com ansiedade o anúncio das 400 novas unidades, cantadas em verso e prosa por políticos. O déficit habitacional penaliza mais quem ganha menos.


Na sessão
ordinária da Câmara Municipal de Jales, em 09 de maio, os vereadores Luís Fernando Rosalino, Pérola Maria Fonseca Cardoso, Fagner Amado Pelarini e Sérgio Yoshimi Nishimoto pediram informações ao prefeito Callado sobre as 400 casas populares, anunciadas um ano antes no próprio legislativo.


Quem
anunciou as casas populares deve vir explicar – àqueles que aguardam a construção das moradias – o que está acontecendo e o que é preciso fazer para dar continuidade ao plano. Afinal de contas, este é um assunto para ser tratado com muita seriedade.


O presidente
em exercício, Michel Temer, assinou nesta quarta-feira (29 de junho), em cerimônia no Palácio do Planalto, decreto que reajusta em 12,5% o benefício médio do Programa Bolsa Família. O índice aplicado está acima da inflação dos últimos 12 meses.

Os valores

do Programa foram revistos porque estavam há dois anos sem atualização e reduziam o poder de compra dos beneficiários. O decreto assinado prevê ainda a elevação dos valores que definem as linhas de "extrema pobreza" e "pobreza", que passam – respectivamente – de R$ 77 para R$ 85 e de R$ 154 para R$ 170 de renda per capita. Não deveria ser o inverso: quem está na extrema pobreza receber mais e aquele que está na pobreza receber menos.


Uma fonte
tucana disse que, num dia destes, o ex-vereador e pré-candidato pelo PV Riva Rodrigues esteve conversando longamente com o prefeito Pedro Callado. Assunto principal: as eleições de outubro. A fonte garantiu que os dois estiveram inteiramente de acordo quanto à necessidade de mudanças no atual momento político-administrativo.


O governo
do Estado repassou – entre janeiro e maio deste ano – para 24 municípios da região mais de R$ 16 milhões referentes ao IPVA.. Um desafogo.


Os cinco
maiores municípios da região, juntos, receberam mais de R$ 12 milhões. Jales recebeu o repasse de R$ 6.476.131,67. Valor suficiente para executar 190 mil metros quadrados de recape, sem necessidade de fazer o empréstimo que, no seu final (em 2.023), custará aos cofres municipais em torno de R$ 6,5 milhões.


Esse valor
repassado foi pago pelo donos de veículos automotores, que esperam ter as vias públicas sempre em bom estado de conservação. Mas ficam na ilusão, já que o dinheiro do IPVA não tem dotação específica para aplicação. O dinheiro é usado pelas prefeituras, por exemplo, para quitar dívidas. Isso já aconteceu este ano em Jales. Assim, o contribuinte do IPVA paga empréstimo e trafega por vias ruins, que exigem empréstimos.


Os vereadores
Gilberto Alexandre de Moraes, Jesus Martins Batista e Rivail Rodrigues Júnior, estão preocupados com a situação do revestimento asfáltico das vicinais "VictórioPrandi", "Katsuyoshi Nishimoto" (Estrada da Uva) e "Osório Donda" (Estrada do Café), já que a conservação está sob responsabilidade do município. Eles questionam o prefeito Pedro Callado sobre a situação precária das vicinais, bem como das estradas rurais do município.


Acreditou-se
que a presidente Dilma Rousseff, que em Jales recebeu ofício da então prefeita Nice Mistilides, solicitando a implantação de uma Universidade Federal no município, atenderia ao pedido. Dilma está afastada do cargo. Ninguém sabe se ela volta.


O deputado
federal Edinho Araújo (PMDB), que não teve uma votação excelente em Jales, como outros parlamentares tiveram, apresentou uma indicação à Presidência da República, criando em São José do Rio Preto a Universidade Federal do Noroeste Paulista.


Se Dilma
voltar ao poder, Jales pode ter chance de renovar sua reivindicação da Universidade. Mas se, como tudo indica, o presidente interino Michel Temer continuar no cargo, dificilmente vai deixar de preferir dar o prestígio ao seu amigo Edinho Araújo.


Lá no
botequim da vila, os analistas comentam que, se o pré-candidato Tiquinho não acelerar seu desejo de compor uma chapa majoritária ao Executivo, ficará à beira do caminho. Outro, que anseia compor uma chapa majoritária, é o vereador e pré-candidato Tiago Abra.


Os analistas
lá do botequim da vila andam jururus. Eles sabem que o eleitorado jalesense está descrente do ambiente político do município. Não enxergam, pelo menos, um "salvador" com altivez para solucionar os problemas. Parece mesmo que ainda não surgirá desta vez.

Parlamentares do PSDB defendem fim do foro privilegiado para autoridades

 
O fim do foro privilegiado tem ganhado a adesão de diversos parlamentares e movimentos sociais, inclusive de deputados do PSDB. No Brasil, entre as autoridades que têm o foro por prerrogativa de função, estão o presidente da República, os ministros (civis e militares), todos os parlamentares, prefeitos, integrantes do Poder Judiciário, do Tribunal de Contas da união (TCU) e todos os membros do Ministério Público.

O líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), ressalta que está para ser votada na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara proposta que acaba com a prerrogativa de foro, que determina que deputados, senadores e ministros sejam investigados e julgados pelo STF.

Imbassahy explicou que, se a matéria for aprovada, processos envolvendo essas autoridades passam a ser apreciados em primeira estância, com a possibilidade de recursos em 2ª instância e até no STF. "Entendo que deve ser extinto o foro privilegiado", disse o líder por meio de sua página no Facebook.

O deputado Bruno Covas (SP) também é a favor do fim do foro privilegiado. Em seu Facebook, o tucano declarou apoio ao Movimento Brasil Livre, que tem defendido tal medida. "A luta pelo fim do foro privilegiado já começou. Podem contar comigo, sou a favor sim do fim do foro privilegiado", declarou o tucano.

No final de março, o deputado Max Filho (ES) foi à tribuna e também criticou o mecanismo. "Ao longo da história, o foro privilegiado tem se transformado em um inconcebível privilégio, pois tem sido recorrentemente utilizado como instrumento de preservação da impunidade por agentes políticos e servidores públicos, em diferentes esferas e poderes do Estado. Um país que quer verdadeiramente combater a corrupção precisa eliminar imediatamente o foro privilegiado", defendeu na ocasião.

O parlamentar diz não ter dúvida em apoiar o fim da figura do foro privilegiado, mantendo-se a prerrogativa de foro aos crimes de responsabilidade, excluindo-a quanto aos crimes comuns. "Isto se tornou um imperativo diante da nova realidade nacional", apontou no seu pronunciamento. Ainda de acordo com Max, é preciso um Poder Judiciário mais efetivo e eficiente, pois é a celeridade em decisões punitivas que irão diminuir a noção de impunidade da população.

Já a deputada Geovania de Sá (SC) está empenhada no recolhimento das assinaturas para apresentar uma Proposta de Emenda à Constituição. A PEC em questão sugere a alteração dos artigos 102, 105 e 108, modificando regras relacionadas ao foro especial por prerrogativa de função.

A tucana relata que a proposta torna mais racionais, eficientes e justas as regras constitucionais relacionadas ao foro privilegiado. Ela ainda acrescenta que o que temos assistido nos últimos tempos no Brasil, porém, são distorções do propósito mais legítimo dessa garantia constitucional.

"Objeto de manipulações e escapismos de todo gênero, o foro especial por prerrogativa de função, da forma como se encontra hoje regulado no texto constitucional de 1988, muitas vezes, funciona como um empecilho à devida prestação jurisdicional e à realização da justiça", lamenta a deputada. (teportagem: Elayne Ferraz. Fotos/crédito: Alexssandro Loyola).

Solidariedade à luta da juventude rural

Dom Reginaldo Andrietta, Bispo Diocesano de Jales

A 17ª Romaria da Terra e das Águas do Estado de São Paulo, promovida pela Comissão Pastoral da Terra da Igreja Católica, será realizada em Altair - SP, no próximo dia 24 de julho. Sua realização, às vésperas da Jornada Mundial da Juventude, é um motivo a mais para denunciar situações de sofrimento, apresentar reivindicações e reforçar a luta, especialmente, da juventude rural.

O Estado de São Paulo, por ser bastante industrializado e urbanizado, esconde sua realidade rural, especialmente a situação dos trabalhadores jovens. Apesar disso, a juventude rural possui importância e demanda políticas públicas que ajudem a superar seus desafios.

De acordo com o censo do IBGE de 2010, a população rural brasileira perdeu dois milhões de pessoas entre 2000 e 2010, que representavam na época, 15,6% da população do país. O Estado de São Paulo que, no ano de 2010 registrou 41.262.199 de habitantes, teve o maior êxodo rural dos últimos anos no Brasil, reduzindo-se a 1.676.948 pessoas na área rural.

Trata-se de um êxodo, sobretudo de jovens que buscam oportunidades que não encontram no campo, tais como estudo, qualificação profissional e rentabilidade. A alta competitividade do mercado inviabiliza suas atividades agropecuárias, sobretudo de cunho familiar.

Os trabalhadores rurais que, tradicionalmente, viviam dessas atividades, dependendo de seus filhos jovens, têm vendido ou arrendado suas terras para grandes empresas do agronegócio, favorecendo ainda mais a concentração dos meios de produção agropecuários. Por um lado, o campo se moderniza, por outro se esvazia de empreendedores jovens. Restam os boias-frias que trabalham sobretudo nas monoculturas, especialmente nos canaviais que não param de crescer.

Do ano 2000 a 2008, a área de cultivo de cana-de-açúcar no Estado, quase dobrou; passou de 2,8 para 4,8 milhões de hectares. Nele, se usa, acentuadamente, agrotóxicos de alto risco e em muitos lugares ainda se praticam queimadas que destroem a biodiversidade. Sabe-se da sua acelerada degradação ambiental e contaminação da água, inclusive do subsolo. Pouco se sabe, porém, sobre as condições de vida dos seus trabalhadores rurais, especialmente jovens.

No Brasil, o setor do açúcar e do álcool emprega mais de 3,5 milhões de pessoas. No Estado de São Paulo, quase 200 mil pessoas trabalham na colheita manual e sazonal da cana-de-açúcar, grande parte jovens vindos de regiões mais pobres do país, especialmente do norte e nordeste. Eles abandonam a escola, com baixa escolaridade e deixam seus familiares para poderem trabalhar especialmente neste Estado, enviando-lhes quando podem, minguados recursos.

Muitos deles saem de regiões rurais onde a taxa de analfabetismo é alta. Alojam-se nas periferias de cidades pequenas e médias, em condições precárias. Trabalham em condições perigosas, expostos à alta radiação solar, chuvas e animais peçonhentos; aspiram fuligem, poeira e agrotóxicos; sofrem continuamente acidentes com equipamentos de trabalho e transportes impróprios; fazem esforços físicos estafantes que, em muitos casos, provocam mortes; são induzidos a consumirem drogas; alimentam-se mal; adoecem com frequência; e recebem poucos cuidados médicos. Muitos são submetidos a condições de semiescravidão.

Essa 17ª. Romaria da Terra e das Águas do Estado de São Paulo, será, portanto, oportuna para que, especialmente a juventude rural mostre uma vez mais o seu rosto de sofrimento e de luta. Estejamos presentes! Manifestemos-lhe nossa solidariedade!

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Nei Lopes e Roberta Nistra cantam e contam seus caminhos de fé no Samba na Gamboa


Diogo Nogueira traz a devoção para o programa deste domingo (3/7), às 11h, na TV Cultura
 O Samba na Gamboa traz como tema para a próxima edição o Samba de Fé. O anfitrião Diogo Nogueira recebe Nei Lopes e Roberta Nistra (foto), que contam e cantam sobre suas devoções. O programa vai ao ar neste domingo (3/7), às 11h, na TV Cultura.  
O compositor, cantor e escritor Nei Lopes comenta que sua mãe não tinha uma formação religiosa. “Ela não pertencia a nenhuma casa de culto: era uma coisa dela e da família dela que ela trouxe. E eu fui buscar também isto. Comecei por uma busca intelectual, depois a busca se tornou existencial mesmo e aí veio o aprimoramento e a consciência. Tem filosofia aí dentro também e tem todo um fundamento. Foi isto que eu fui buscar e, felizmente, consegui achar”, explica Nei.
Nei e Roberta explicam sobre seus caminhos na fé, suas crenças nos santos e orixás, e cantam de corpo e alma. No repertório, Banho de Manjericão, de João Nogueira e Paulo César Pinheiro; Peço a Deus, de Dedé da Portella e Dida; e Fé em Deus, de Flavinho Silva, entre outras.

Semana Missionária


Sinalização de redutores de velocidade deve ser obrigatória

O  deputado federal Roberto de Lucena (PV/SP) apresentou um Projeto de Lei (PL n.º 5626/2016) com o objetivo de obrigar os órgãos de trânsito a sinalizar e advertir sobre a velocidade máxima permitida da via e sobre a existência de aparelhos de fiscalização redutores de velocidade. Em 2011, o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) revogou essa obrigatoriedade, por meio da Resolução n.º 396.
 
 “Não se pode esperar que o condutor de veículo automotor, além de sua apreensão normal em virtude dos casos fortuitos do trânsito, esteja atento às características técnicas da via em que se encontra. Tal exigência se dá apenas com intuito punitivo, e em nada auxilia na redução do número de acidentes, ao contrário, é notório que o motorista ao avistar os radares, como são popularmente conhecidos, de imediato aciona os freios do veículo, fato tal que ocasiona inúmeras colisões, sendo em suas maiorias causadoras de vítimas fatais”, explica Roberto de Lucena.
De acordo com o texto do PL, a sinalização da velocidade da pista deverá estar a uma distância de 500 metros dos aparelhos de fiscalização e a advertência sobre a existência do radar deverá estar a uma distância de 200 metros. A sinalização deverá ser feita por meio de placas modelo R-19 e inclui qualquer equipamento eletrônico medidor de velocidade, seja fixo, estático ou portátil. A obrigatoriedade vale tanto para as rodovias e estradas municipais, estaduais e federais, sejam elas urbanas ou rurais. Caso seja aplicada alguma multa proveniente desses aparelhos sem a devida sinalização, o ato infracional será considerado nulo e não produzirá seus efeitos.
O parlamentar ainda quer proibir a utilização de aparelhos móveis de fiscalização – aqueles medidores de velocidade instalados em veículos em movimento – e também a oscilação de velocidade máxima permitida na via, ressalvadas as circunstâncias legais e geográficas. “O cidadão tem o direito de ser fiscalizado de acordo com as normas legais. O poder concedido ao Estado para fiscalizá-lo não é um poder ilimitado, o qual se pode fiscalizar da forma como bem lhe aprouver e fora dos liames legais. Mesmo sob o pretexto de reprimir a prática de infrações de trânsito, o Estado deve submissão às leis, pois os fins, por mais nobres que sejam, não podem justificar os meios ilegais de vigilância. Pensar o contrário é se aproximar dos ditames arbitrários, desmedidos e abusivos”, afirmou o deputado.
 A proposta de Lucena irá alterar os artigos 61 e 320 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB, Lei n.º 9.503/97). Com esse PL, o deputado também quer que a receita arrecadada com a cobrança das multas de trânsito seja aplicada, exclusivamente, em sinalização, engenharia de tráfego, de campo, policiamento, fiscalização, campanhas publicitárias de educação de trânsito, ampliação, duplicação e recapeamento de vias públicas. Em hipótese alguma, as empresas concessionárias de rodovias e estradas públicas, que cobram pedágios, serão beneficiadas com essas receitas. “Há que se falar nas chamadas ‘indústrias da multa’, onde a intenção do poder público, é punir e arrecadar, ao invés de educar e prevenir. O Estado deve atuar rigorosamente dentro dos limites da lei, nunca além. Deve ser a base e o arquétipo para o cidadão. Só assim terá condições de exigir que o contribuinte cumpra com as suas obrigações”, destaca o parlamentar. O PL de Lucena tramita sob regime de prioridade e está sujeito à apreciação do Plenário da Câmara dos Deputados.
Atualmente, pelo CTB, onde não existir sinalização regulamentadora, a velocidade máxima é estabelecida de acordo com o tipo de via urbana: 80km em vias de trânsito rápido; 60 km em vias arteriais; 40km nas vias coletoras; e 30km nas vias locais. Já nas rodovias rurais é estabelecido pelo CTB: 110 km para automóveis, camionetas e motocicletas; 90km para ônibus e microônibus; e 80km para os demais veículos. Nas estradas rurais, o limite é 60km por hora para qualquer tipo de transporte.
Texto: Izys Moreira - Assessoria de Imprensa
Foto: divulgação da internet