Páginas

sexta-feira, 15 de abril de 2016

FOLHAGERAL

da redação

Jales faz 75 anos


e a ocasião oferece bons motivos para comemoração. Sem ignorar as dificuldades – pois elas existem em todo lugar – podemos celebrar com alegria o feliz casamento do povo com o lugar generoso onde o município de Jales se instalou com a sua cidade.

Há menos de
cem anos, as famílias ruralistas pioneiras na região abriram oportunidades para que outras famílias viessem desbravar e fincar raízes nestas terras, aproveitando o grande potencial agropecuário oferecido pela natureza. A mistura de gente diversa, mas corajosa e trabalhadora, deu certo. A região e o povo se desenvolveram.

O fundador,
Euphly Jalles – engenheiro e agrimensor – planejou a ocupação da zona rural e da zona urbana. Na zona rural, a divisão fundiária favoreceu o estabelecimento de muitas famílias e a diversificação agropecuária. Para zona urbana, desenhou um quadrilátero central para instalação da cidade, contando que o desenvolvimento periférico fosse acompanhá-lo. Mas isto não ocorreu. O surgimento dos bairros criou um desordenamento urbano.

Os acessos

importantes – ferrovia e rodovia – contribuíram muito para o desenvolvimento. Mas hoje fazem parte da geografia da cidade, cortam áreas da cidade. A estes problemas urbanos se soma o grande crescimento da frota de veículos automotores. Algumas vezes se instala um caos para dirigir e estacionar os veículos na cidade.

Problemas

são problemas e requerem solução. Mas é melhor ter problemas por causa do crescimento do que da estagnação. Além disso, todo problema tem pelo menos uma solução viável. A cidade teve grande expansão graças aos investimentos da população. Esta população deseja e merece mais investimentos e mais cuidados urbanos da parte do poder público. As praças públicas estão abandonadas por um serviço público que se ressente da falta de pessoal e de equipamentos modernos de trabalho.

A cidade
e o campo, trabalhando de forma integrada, precisam criar empreendimentos de pequeno e médio portes para promoverem o desenvolvimento econômico, melhorando o emprego e a renda da população. A instalação de mais cursos técnicos pode propiciar maior utilização das potencialidade da região.

Em saneamento
básico, a cidade de Jales está entre as melhores cidades do Brasil. Praticamente, cem por cento da população contam com água encanada tratada e coleta com posterior tratamento do esgoto. A coleta e a reciclagem do lixo precisam melhorar muito.

Jales possui
algumas grandes indústrias, como Fuga Couros. Elas geram empregos e renda, contribuindo com o comércio e a circulação de dinheiro na cidade. Empresas menores de diversos ramos, nos setores de comércio e serviços, também movimentam a economia local.

As empresas
do segmento automotivo – peças, pneus, oficinas – formam um universo econômico muito ativo na cidade de Jales. O bom desempenho desse segmento pode ser avaliado pelo prestígio alcançado junto a clientes da região e até de cidades distantes. Isto prova que Jales pode abrigar vários cursos de nível técnico com o objetivo de ampliar o número de pequenos e médios empreendimentos na cidade.

O potencial
produtivo da agricultura jalesense continua forte. O que prejudicou nossa agricultura foi o uso abusivo de calcário, adubos químicos e agrotóxicos. Estes produtos alteraram as excelentes propriedades naturais das terras, prejudicando a resistência, a saúde e a produção das plantações. Mas esta situação pode ser revertida com técnicas apropriadas.

A divisão
fundiária do município, planejada pelo fundador, tem importante valor. O grande número de pequenas propriedades favorece muito o desenvolvimento socioeconômico. Hoje, novos sistemas tecnológicos viabilizam a produção de maior diversidade de alimentos saudáveis em espaços menores, sem uso de produtos nocivos e sem desperdício de água.

As brigas políticas
em nada ajudaram o município e a cidade. Em tempos passados, Jales foi o centro político onde eram tomadas as decisões de interesse da região. Mas acabou perdendo representação na Assembléia Legislativa e na Câmara Federal. Virou um aglomerado de eleitores de interesse dos candidatos em épocas de eleição. Perdeu espaço político. Viu Fernandópolis, e Votuporanga deslancharem. Agora tem Santa Fé do Sul próxima aos calcanhares.

A cidade que
ocupou a condição de centro no atendimento comercial de dezenas de cidades, não soube permanecer nessa posição. Terá que se beneficiar de muitos investimentos modernos para reconquistar seu grau de destaque e irradiar benefícios na região.

A prova
de que nossa cidade pode crescer em importância, em favor de muitas pessoas, é que já está se tornando um centro regional na área da saúde. A Santa Casa de Misericórdia de Jales (fundada em 1968), o AME Ambulatório de Especialidades Médicas de Jales (inaugurado em 2009) e o Hospital de Câncer em Jales (inaugurado em 2010) são três instituições de saúde de alta qualidade e ampla área de atendimento.

A AVCC,
Associação de Voluntários no Combate ao Câncer é o melhor exemplo de que nossa cidade conta com muitas pessoas interessadas do bem social, até estendendo seus esforços aos que vem de longe em busca de ajuda. Não é possível desconsiderar esta verdade.


Mais de R$ 15 milhões em IPVA são repassados aos municípios da região


 
No primeiro trimestre de 2016 foram repassados às Prefeituras dos municipios da região mais de R$ 15 milhões (ver quadro abaixo) referente ao Imposto Sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA).

Segundo a Secretaria de Estado da Fazenda a previsão era arrecadar R$ 14,4 bilhões com IPVA em todo o estado em 2016. Deste total, cerca de 70% recolhidos no primeiro trimestre do ano. Esta concentração deve-se a oportunidade de efetuar os pagamentos à vista, com desconto de 3% ou parcelar o tributo.

O Estado arrecadou com IPVA nos três primeiros meses deste ano R$ 10.565.998.422,78, sendo que R$ 5.282.999.211,39 foram repassados aos municípios paulistas.

A Constituição Federal de 1988 (artigo 158, inciso III) determina que 50% da receita de IPVA arrecadada pelos Estados sejam repassados aos respectivos municípios que por sua vez para custear despesas e investir em obras e serviços. Não há obrigatoriedade do município gastar a arrecadação com o IPVA em recuperação das vias pública (recape) ou, em pavimentação asfáltica.

O recurso entra no bolo total do orçamento e o governante pode gastá-lo onde achar melhor ou até mesmo pagar dívidas pendentes do município

A expectativa

A expectativa
da administração municipal, ou melhor do prefeito Pedro Callado, segundo uma fonte, é que 50% do valor do empréstimo de R$ 8 milhões autorizado pelo Legislativo seja liberado em 1° de junho, que serão para investimentos no recape das via públicas e pavimentação asfáltica. Pelo menos a torcida é geral para que o dinheiro entre nos cofres municipais e se amenize a gritaria dos motoristas contra a buraqueira.
A Agência
Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) abriu, nesta segunda-feira (11/4), a Audiência Pública nº 006/2016, para colher sugestões e contribuições à proposta de inclusão de novos investimentos no contrato de concessão da concessionária Transbrasiliana, responsável pela BR-153/SP, trecho divisa MG/SP – divisa SP/PR. A proposta faz parte da nova fase do Programa de Investimento em Logística (PIL), lançado pelo governo federal em 2015.

Incertezas
sobre a economia brasileira, aumento do desemprego, perda do poder de compra da população e retração do consumo interno resultaram em nova queda dos ganhos das micro e pequenas empresas (MPEs) paulistas. Em fevereiro, as MPEs registraram recuo de 11,4% no faturamento real (já descontada a inflação) sobre fevereiro de 2015. Foi a 14ª queda consecutiva na receita dos pequenos negócios na comparação com o mesmo mês do ano anterior, segundo mostra a pesquisa Indicadores Sebrae-SP. A receita total das MPEs do Estado de São Paulo foi de R$ 44,6 bilhões em fevereiro, ou R$ 5,8 bilhões a menos do que um ano antes, mas R$ 3,9 bilhões acima do registrado em janeiro de 2016.

Os vereadores
Jesus Martins Batista, Luís Fernando Rosalino, Pérola Maria Fonseca Cardoso, Rivail Rodrigues Junior e Tiago Vandré de Souza Abra votaram contrários ao parecer do Tribunal de Contas do Estado favorável às contas da prefeita Nice Mistilides referente ao exercício de 2013 na sessão de segunda-feira, 11 de abril. O TCE considerou em dia as contas da prefeita naquele exercício, e o parecer foi aprovado.
Na votação
em 30 de novembro de 2015, do parecer do TCESP desfavorável às contas do então prefeito Humberto Parini e seu vice Clóvis Viola referente ao exercício de 2012, os vereadores Jesus Martins Batista,Gilberto Alexandre de Moraes e Tiago Abra votaram em favor do parecer. Claudir Aranda. Sergio Nishimoto, Luis Rosalino, Pérola Cardoso, Rivail Rodrigues, Nivaldo Batista e Fagner Pelarini foram contrários, limpando a barra de Parini e Clóvis Viola.
É difícil
entender o pensamento políticos de nossos vereadores, que segundo o nosso amigo filósofo lá do botequim da vila: "Deus sempre sabe o que faz".

No encerramento dos curso de fraldas, gestantes recebem kits






 
Nesta terça-feira, 12 de abril, no Centro Comunitário de Urânia, a Prefeitura Municipal juntamente com o Centro de Referência de Assistência Social – CRAS de Urânia, promoveu o encerramento do curso de pintura em fraldas para gestantes.
Cada gestante recebeu um kit completo com banheira, fraldas, roupas de recém-nascido, produtos de higiene pessoal e limpeza, mamadeiras entre outro
As participantes do curso pintaram suas próprias fraldas auxiliadas pela facilitadora Cleonice. No término do curso as gestantes também ganharam as fraldas
Durante o evento estiveram presentes o prefeito Francisco Airton Saracuza e a primeira –dama e vereadora Marinete Munhoz Borges Saracuza que presentearam as futuras mamães com os kits
A equipe do Centro de Referência de Assistência Social agradece a participação de todos e ressalta que estão abertas as inscrições para os cursos de Artesanato e Estética para beneficiários do programas sociais Bolsa Família e Renda Cidadã
"Ser mãe é sentir todo o poder do universo dentro do ventre e como uma grande arquiteta ela molda, constrói e edifica o bem mais precioso, a vida! Tendo sua obra concluída e como uma grande artista que é, apresenta seu fruto ao mundo e consciente de que sua obra não está acabada inicia o processo que a transformará num novo ser com o qual manterá uma ligação por toda a eternidade. Assim são as mães, Deusas que criam a vida, arquitetas que dão forma e beleza, mestres que educam e um anjo que sempre nos acompanhará." (Luís Alves)

Em sessão solene, a Câmara Municipal entrega “Medalha XV de Abril” e título de “Cidadão Jalesense”








Nesta terça-feira, 12 de abril, com o plenário tomado por familiares e convidados, a Câmara Municipal realizou sessão solene para a entrega da "Medalhas XV de Abril" e título de "Cidadão Jalesense", honrarias destinadas a quem se distingue principalmente por notável sucesso profissional, altruísmo ou relevantes serviços prestados ao município. A Medalha XV de Abril foi concedida a Marino Manella e Fernando Antônio de Lima (na foto menos com o vereador Gilberto Alexandre de Moraes no ato da entrega da honraria). O título de "Cidadão Jalesense" foi entregue Sebastião Biazi, José Antônio de Carvalho e Eunice Carvalho Diniz, no ato representada Lizélia Viola Lima. Estiveram presentes ao evento, o prefeito Pedro Callado e o presidente da Associação Paulista de Magistrados Dr. Jayme de Oliveira, representando o Poder Judiciário. Na foto maior: Gilberto Alexandre de Moraes, Marino Manela, Nivaldo Batista de Oliveira, Lizélia Viola Lima, Sebastião Bizai, José Antonio de Carvalho, Pérola Caroso, Jesus Martins Batista e Tiago Abra e na foto ao lado, convidados e familiares dos homenageados presentes à cerimônia de entrega das honrarias.

No estado de São Paulo, 304,9 mil meninas de nove anos devem ser vacinadas contra o vírus HPV, principal fator responsável pelo câncer do colo do útero. Para reforçar a importância da vacina e incentivar as meninas a procurarem os postos de vacinação, o Ministério da Saúde realiza desde o início do mês uma mobilização nacional com slogan “Proteja o futuro de quem você ama”. Além das meninas de nove anos, o Ministério também pretende vacinar as meninas de 10 a 13 anos que não tomaram a vacina ou não completaram as duas doses necessárias para ficarem imunes ao vírus.

Os municípios de Rubineia e Nova Canaã Paulista foram contemplados

Mais de mil municípios irão receber R$ 6,3 milhões para aprimorar a qualidade e estrutura dos serviços farmacêuticos. A iniciativa faz parte do Programa Nacional de Qualificação da Assistência Farmacêutica no âmbito do Sistema Único de Saúde (Qualifar-SUS). O recurso também poderá ser destinado para a contratação de novos profissionais, além do aprimoramento dos serviços de conectividade dos locais, para dar maior agilidade no atendimento à população e uma melhor organização dos estoques de medicamentos.

Os municípios de Nova Canaã Paulista e Rubineia - região de Jales - foram contemplados com a importância de R$ 6 mil cada.

"Essa medida visa qualificar a gestão da assistência farmacêutica por meio da formação profissional e informatização dos serviços farmacêuticos que existem no país. Assim, ampliando o acesso e a qualidade dos serviços para a população" explica o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Eduardo Costa.

Desde a criação do Programa, em 2012, o Ministério da Saúde já destinou mais de R$ 100 milhões para 1.582 municípios, 70% dos incluídos na lista do Programa Brasil sem Miséria até 100.000 habitantes.

A estratégia de qualificar os serviços de saúde integra o conjunto de investimentos já realizados por meio do Projeto de Qualificação da Assistência Farmacêutica e Intervenção Sistêmica da Assistência Farmacêutica nas Redes de Atenção à Saúde – QualiSUS-Rede, que foi desenvolvido em 15 regiões do país, em 486 municípios, com entrega de computadores, realização de pesquisa diagnóstica sobre os serviços farmacêuticos e ofertas educacionais na modalidade à distância para mais de 5 mil profissionais de saúde.
O Programa - Para participar do Qualifar-SUS, o município deve estar na lista do Brasil Sem Miséria (Plano interministerial voltado para a população mais pobre) e fazer parte de outros programas da Atenção Básica, como o Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ), Programa de Requalificação das Unidades Básicas de Saúde (Requalifica UBS), e o Hórus, sistema de Assistência Farmacêutica que permite o controle da compra, armazenamento, distribuição e dispensação dos medicamentos.

Organizado em quatro eixos (estrutura, educação, informação e cuidado), o programa engloba desde investimentos na estruturação dos serviços farmacêuticos até ações de cuidado ao usuário. A proposta é contribuir para o aprimoramento, implementação e integração das atividades da assistência farmacêutica nas ações e serviços de saúde, visando uma atenção contínua, integral, segura, responsável e humanizada.

(Por Victor Araújo, da Agência Saúde)

Mais de 304,9 mil meninas de nove anos devem ser vacinadas contra o HPV no estdado de São Paulo

No estado de São Paulo, 304,9 mil meninas de nove anos devem ser vacinadas contra o vírus HPV, principal fator responsável pelo câncer do colo do útero. Para reforçar a importância da vacina e incentivar as meninas a procurarem os postos de vacinação, o Ministério da Saúde realiza desde o início do mês uma mobilização nacional com slogan "Proteja o futuro de quem você ama". Além das meninas de nove anos, o Ministério também pretende vacinar as meninas de 10 a 13 anos que não tomaram a vacina ou não completaram as duas doses necessárias para ficarem imunes ao vírus.

A vacina HPV quadrivalente faz parte do calendário nacional e está disponível em cerca de 36 mil salas de vacinação de todo o país. Além disso, as meninas poderão ser vacinadas nas escolas públicas e particulares. A Coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Carla Domingues, explicou a importância dessa estratégia. "Pesquisas, em todo o mundo, demonstram que envolver as escolas é a melhor forma de alcançar altos índices de cobertura. Isso irá permitir que o Brasil possa ter uma geração de mulheres livres do câncer de colo de útero nos próximos ano", afirmou a coordenadora. A recomendação do Ministério é que as secretarias de saúde articulem junto às secretarias de educação a operacionalização das ações nas escolas. "Assim, cada município define sua estratégia de vacinação, de acordo com a logística e realidades locais", completou Carla.

O secretário de Vigilâncias em Saúde do Ministério da Saúde, Antônio Nardi ressaltou a importância de aplicar duas doses da vacina, sendo que a segunda seis meses após a primeira. "Só assim, essas meninas poderão chegar à idade adulta livre da ameaça de uma doença como a câncer do colo de útero, hoje responsável pela quarta causa de morte na população feminina brasileira", enfatizou o Secretário.

O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. Estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras da doença, sendo 70% infectadas pelos tipos 16 e 18, que são de alto risco para o desenvolvimento câncer do colo do útero. Estudos apontam que 265 mil mulheres, no mundo, morrem devido à doença. Neste ano, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 16 mil novos casos e cerca de 5,4 mil óbitos em 2016.

Balanço - No acumulado de 2014 e 2015, 4,5 milhões de meninas foram imunizadas com a segunda dose da vacina contra o HPV, correspondendo a 92,3% do público alvo. Até 29 de março, 3,4 milhões de meninas de 9 a 11 anos foram vacinadas com a primeira dose contra HPV. Isso representa 69,5% das meninas nessa faixa-etária público-alvo (4,8 milhões). Quanto à segunda dose, até essa data, 2,1 milhões de meninas foram imunizadas, 0 que representa 43,73% do público-alvo.

Câncer - O Câncer do colo do útero é o terceiro tipo mais frequentes entre mulheres brasileiras e a quarta causa de morte na população feminina, atrás do câncer de mama e colorretal. Receber a vacina na adolescência é o primeiro de uma série de cuidados que a mulher deve adotar para a prevenção do HPV e do câncer do colo do útero. Portanto, a imunização não substitui a realização do exame preventivo e nem o uso do preservativo nas relações sexuais. O Ministério da Saúde orienta que mulheres na faixa etária dos 25 aos 64 anos façam o exame preventivo, o Papanicolau, a cada três anos, após dois exames anuais consecutivos negativos.

A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) reafirmam que, após dez anos de uso desta vacina nos programas de imunização de diversos países, há evidências significativas de sua segurança, eficácia e eficiência na prevenção do câncer do colo do útero. Nesse sentido, as mudanças no Calendário Nacional de Vacinação do Brasil, que passaram a valer no país a partir de janeiro de 2016, estão em conformidade com as recomendações da OPAS/OMS e são benéficas para a população.

Destaca-se que a introdução e ampliação dessa vacina foram possíveis mediante um acordo de transferência de tecnologia entre o Ministério da Saúde, por meio Instituto Butantan e do Laboratório produtor da vacina, MerckSharpDohme (MSD). A transferência está sendo feita de forma gradual, sendo que, até o final de 2018, a produção da vacina HPV quadrivalente deverá ser 100% nacional. (Por Alexandre Penido, da Agência Saúde).

Unidade III Jales do HCB recebe kit cirúrgico da AVCC que auxiliará em microcirurgias de ponta



 
Na quarta-feira, 6 de abril, a AVCC – Associação de Voluntários de Combate ao Câncer de Jales realizou a entrega de um Kit Cirúrgico que contribuirá para salvar muitas vidas.

A entrega foi realizada na sede da entidade aos médicos da unidade de Jales, Dr. Sávio Costa de Paulo e Dr. Felipe Minzon Rodrigues, ao Gerente Administrativo Roger Dib e também ao responsável pela Engenharia Clínica, o tecnólogo em saúde Juliano Midorikawa.

O kit constitui um conjunto de materiais cirúrgicos para realização de microcirurgias de laringe e também para a realização de diagnósticos precoces de câncer, feitos em alta definição e que possibilita a detecção de casos em estágios ainda iniciais.

Outra vantagem é que os procedimentos que a partir de agora serão realizados com esse material vindo da Alemanha, serão bem menos invasivos e permitirão uma recuperação bem mais rápida dos pacientes.

O Hospital de Câncer de Barretos, unidade Jales e as outras unidades do país, realizam todo tratamento 100% SUS, ou seja, sem pagar nada por ele, dando a oportunidade para os que mais precisam ter um atendimento de qualidade e de graça.

Todo o dinheiro para a compra desses materiais foi adquirido graças ao Bazar da AVCC, que diariamente, por meio de atividade voluntária, realizam junto ao nosso Hospital um trabalho de importância imprescindível. (por Dara Freitas)

Ilustre aniversariante

 
Nesta quarta-feira, 14 de abril, o advogado em Dirieto Público e Privado, Tecnólogo em Gestão Pública pelo IFSC, Gestor em Saúde pela UFSCAR, professor Universitário junto às Faculdades Integradas de Paranaíba (MS) - FIPAR, e Procurador Jurídico do Município de Jales, o dinâmico vereador uraniense Marcio Arjol Domingues foi o homenageado pelos familiares, amigos e correligionários por mais uma data natalícia registrada em sua vida.
Parabéns Vereador Márcio


Projeto Frente a Frente com Meio Ambiente realiza movimento ecológico


 
O Projeto Ponto de Cultura Frente a Frente com o Meio Ambiente realizou no domingo, dia 10 de abril, um passeio objetivando estimular a conscientização ambiental. O evento contou com a participação de representantes de varias cidades da região e de alunos e professores da escola estadual Dom Artur Horstuis, que percorreram de barco e de caiaque o rio São José dos Dourados.

Os participantes saíram de Jales às seis horas e, uma hora depois, nas margens do rio São José, na ponte de Pontalinda, tomaram um café da manhã. Em seguida os caiaqueiros percorreram uma distância de doze quilômetros descendo até a cidade de Dirce Reis, finalizando o percurso com um almoço, às treze horas
Segundo o coordenador José Henrique Garcia, foi o segundo ano em que a escola participou da campanha. "Foi muito importante a colaboração de alunos e professores. Foi um trabalho de conscientização. Durante o percurso os convidados ajudaram a recolher o lixo e outros resíduos encontrados pelo caminho", ressaltou.





O Poder da Mente em Tempos de Crise

*Flávio Carvalho

O Poder da Mente como Sócio em seu Sucesso visa proporcionar ferramental para, não somente, enfrentar a crise financeira que nos assola, mas visa também, proporcionar meios para lidarmos com todos os tipos de crise: a financeira, a emocional, a saúde física e mental, a de idade, a familiar e a espiritual.

As Crises podem suscitar em nós questionamentos profundos sobre o sentido da vida. Porém, quando as respostas e soluções já não nos satisfazem, estamos sujeitos a viver uma crise incomum, que nos conduz ao caminho da real transformação.

Uma antiga crença popular acaba de ganhar comprovação científica. Publicado em fevereiro na revista Science Translational Medicine, um estudo liderado pela Universidade de Oxford, da Grã-Bretanha, com a participação de outras três instituições europeias, mostrou que o pensamento negativo pode, sim, ter consequências nocivas. Pelo menos quando o assunto é saúde.

Por isso a importância de se pensar positivo, ser otimista, mesmo nessa crise sem precedentes. Usar o Poder da Mente para controlar os pensamentos, e pensar no bem, pensar positivamente, é a única maneira de evitarmos adoecer.

Um levantamento desenvolvido em 2010 pela International Stress Management Association (ISMA) revelou que, entre pessimistas inveterados, as chances de desenvolver moléstias como problemas gástricos, dores musculares, arritmia e taquicardia são maiores.

Na ciência, classificamos os pessimistas como pessoas que interpretam as dificuldades como fracassos e sempre esperam o pior. Eles sofrem muito. Acham que o mundo é injusto, são inflexíveis e obsessivos. Não raro, quanto mais pensamentos negativos nutrem, mais pessimistas ficam. Mas o que está por trás disso? O neurologista Pedro Schestatsky diz que a explicação passa por um conjunto de fatores. Em geral, sempre que uma pessoa crê que algo vai dar errado e vive uma situação de estresse, um gatilho hormonal é disparado no cérebro, e substâncias como cortisol e adrenalina são liberados. É como se o órgão percebesse que há algo ruim por vir e preparasse o corpo para a guerra — mantendo-o em estado de hipervigilância.

Parar de reclamar da crise e agir. Começando pelo pensamento, organizar os pensamentos, educar a mente para sempre pensar positivamente.

Estamos passando por uma grave Crise, mas já passamos por algumas crises, e vamos passar por outras no futuro.

O ser humano é que causou, e causará todas as crises. E como o ser humano não está bem, está maltratando o outro, e se maltratando demais, viveremos muitas outras crises ainda, até entendermos que estamos aqui para nos amarmos, e que somos todos iguais.

A grande crise que vivemos é interior, individual, espiritual, e a mesma só será vencida com muito amor, ou seja, quando nos amarmos.

*Flávio Rodrigo Masson Carvalho
equilibriumtc@hotmail.com


Outra morte por H1N1 em Jales

Uma paciente de 61 anos que estava internada na UTI da Santa Casa de Jales desde 27 de março, não resisitiu as complicações da doença e veio a falecer por H1N1 nesta quarta-feira, 13 de abril, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.
A Secretaria de Saúde de São José do Rio Preto confirmou também na tarde desta quarta-feira, 13 abril, mais quatro novas mortes de pacientes com o vírus H1N1 na cidade. Além disso, a cidade já registra 18 casos positivos da doença. No total, a cidade registra agora 73 casos positivos da doença e oito mortes.
Mortes – Com estas mortes, a região agora tem 29 mortes por causa do H1N1 apenas neste ano. O H1N1 também chegou a outras cidades do noroeste paulista. Em São José do Rio Preto a doença provocou a morte de oito pessoas. Em General Salgado (SP) foram três mortes. Em Mirassol (SP), a doença provocou quatro mortes. Já em Fernandópolis (SP) o vírus H1N1 provocou duas mortes, mesmo número registrado em Jales (SP). Uma pessoa morreu nas seguintes cidades da região noroestde paulsita: Tabapuã (SP), Santa Adélia (SP), Mendonça (SP), Icém (SP), Vitória Brasil (SP), Zacarias (SP), Luiziânia (SP), Pereira Barreto (SP), Palmares Paulista (SP) e Pindorama.
Os sintomas do H1N1 são parecidos com os de outras gripes: os mais comuns são febre alta, tosse, dificuldade para respirar, dor muscular e de cabeça. O médico infectologista Ricardo Rosa vê com preocupação os casos no verão, já que essa é uma doença mais comum no inverno. (fonte TV TEM-G1-Rio Preto)

Cras de Urânia faz palestra sobre direitos civis








Centro de Referência da Assistência Social - Cras de Urânia, com o apoio da Prefeitura Municipal, realizou na terça-feira, 5 de abril, uma palestra com a participação de dezenas de famílias beneficiárias dos programas sociais desenvolvidos no município, abordando o tema Direitos Civis e Cidadania, ministrada pela orientadora social Crislaine Calanca. Durante a palestra esteve presente prestigiando o evento, a Assistente Social Sueli Leite Almeida.
Ao falar sobre o tema discorrido, a orientadora social Crislaine Calanca enfatizou que "na constante ocasião dos fatos reais, falar ou pronunciar sobre o tema abordado é fundamental perante aos beneficiários, pois ser cidadão é a essência de uma nação que luta por questões de igualdade e de valores humanos".

Sua palestra foi focada em maximização sobre o que "é ser cidadão e nos tornamos melhores para obtermos resultados com benefícios favoráveis".

Ela expôs que a vida muitas vezes é árdua "mas garantimos que entre a caminhada do nosso cotidiano podemos sonhar, projetar e idealizar momentos felizes, para que seja concretizado devemos fazer valer a pena nossos direitos sendo melhores cidadãos com questões futuras de solidariedade ao próximo!".

Libertemo-nos de ideias suicídas!

Dom Reginaldo Andrietta, Bispo Diocesano de Jales

Notícias sobre atropelamentos como o da senhora de 53 anos, há poucos dias, esmagada pelo trem da América Latina Logística em Jales, são chocantes. O povo brasileiro, não estaria sendo também atropelado pelo processo pró-impeachment da presidenta? Presume-se que a senhora atropelada em Jales teria cometido suicídio. O que dizer dos que ingenuamente se deixam manipular pelos artífices do impeachment? Atropelados, suicidamente. Igualmente chocante.

Diferentemente do ocorrido no impeachment de Collor, em 1992, os que lideram a proposta de impeachment atual, além de não serem das camadas mais pobres, representam grandes interesses econômicos. Estariam eles, realmente, interessados em mudar os rumos do país pensando no bem dos mais pobres? Evidentemente, não. Eles e seus seguidores, sem argumentos convincentes, apelam até mesmo para o clima de ingovernabilidade gerado pela divisão da opinião pública e do Congresso Nacional.

Este argumento não deixa de ser uma armadilha, afinal nosso país foi sempre dividido. Os detentores do capital e os explorados por eles sempre estiveram em conflito. O confronto político atual revela este conflito histórico. Muitos, focados na moral, questionam a corrupção pública, sem se referirem ao próprio sistema econômico capitalista, determinante em última instância de nosso modo de vida, é corrupto por natureza. Ele influencia negativamente todo o tecido social.

O que dizer, então, dos políticos que defendem esse sistema? Por serem cúmplices dele, não mereceriam, também, um processo de impeachment? O que dizer ainda dos grandes meios de comunicação mancomunados com os detentores do capital? Pretendem-se denunciadores. Não seriam lobos disfarçados de ovelhas? Por que enfatizam a corrupção em um partido e abrandam denúncias sobre outros? Evidentemente, não são neutros. É justo permitir-lhes tão grande poder de influência parcializada, a ponto de fazerem e desfazerem governos?

A democracia no Brasil está, realmente, fragilizada. As razões são mais profundas do que aparecem. Por isso, a 54ª. Assembleia Geral da Conferência Nacional do Brasil (CNBB), realizada em Aparecida, entre os dias 6 e 15 de abril, emitiu uma declaração sobre o momento nacional, conclamando "o povo brasileiro a preservar os altos valores da convivência democrática, do respeito ao próximo, da tolerância e do sadio pluralismo, promovendo o debate político com serenidade", e afirmando acreditar "no diálogo para a superação do atual impasse político, na sabedoria do povo brasileiro e no discernimento das lideranças na busca de caminhos, que garantam a superação da crise econômica e conduzam à paz social".

Essa convivência política saudável proposta pela CNBB, se for aceita será um passo importante para que todos os setores da nação se dediquem a analisar as causas mais profundas de nossas crises, questionar e reorientar nosso modelo econômico e nosso sistema político, buscar novos parâmetros para nossa organização social, e recompor nossa cultura com base no respeito à dignidade da pessoa humana, na primazia do bem comum, na prioridade do trabalho sobre o capital, na sustentabilidade ambiental e na solidariedade entre os humanos. Trilhemos esse caminho! Libertemo-nos, portanto, de ideias suicidas!

Judô participa de Copa e Fase Regional em Jales



Aproximadamente 450 atletas participaram da 17ª Copa de Judô Cidade de Jales, organizada pela Associação de Judô Jalesense, em parceria com a Secretaria Municipal de Esporte, Cultura e Turismo (SMECT). O evento teve início às 9h, no Ginásio de Esportes Waldemar Lopez Ferraz, encerrando-se às 17h.

A copa fez parte do calendário de aniversário da cidade e contou com a presença de judocas de toda região a partir dos 4 anos de idade, nas categorias masculino e feminino. As disputas acontecerem nas modalidades mirim, infantil, infanto-juvenil, pré-juvenil, juvenil, junior, adulto e sênior. Ao todo, participaram quarenta judocas jalesenses.

Foram entregues troféus aos participantes e as agremiações classificadas (1º, 2º e 3º ) na contagem geral dos pontos, sendo 28 deles, aos esportistas de Jales.

Classificação Geral:
Masculino: 1º Automóvel Clube – Rio Preto - 2º Associação de Judô e Karatê Matsumi – Rio Preto - 3º Instituto Professor Shoishichi Chiba de Barretos - 3º Associação de judô Jalesense – Jales - Feminino: 1º Automóvel Clube – Rio Preto - 2º Associação de Judô e Karatê Matsumi – Rio Preto - 3º Associação de Judô Ateneu Monsor – Rio Preto - 3º Associação de Judô Jalesense - Jales

No mesmo dia, aconteceu a fase Regional do Campeonato Paulista de Judô, que contou com 236 participantes, dentre os quais, 36 de Jales. Os dois vencedores de Jales foram: na Classe Sub 21, Daniel André da Silva (super ligeiro) e Vinicius de Oliveira Zeuler (peso pesado). Os vencedores dessa fase estão classificados para o fase Campeonato Estadual do Interior, que acontece neste sábado, 16 de abril, em Botucatu.

Valor da produção agropecuária é estimado em R$ 512,9 bilhões

A estimativa do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) para este ano é de R$ 512,9 bilhões, de acordo com dados de março apurados pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Do total, a agricultura é responsável por R$ 336,7 bilhões (65,6%), e a pecuária, 176,2 bilhões (34,4%).

O VBP representa o faturamento dos principais produtos agrícolas dentro da porteira. Pela estimativa de março, o valor deste ano recuou 0,1% em comparação com o de 2015, de R$ 513,2 bilhões. A expectativa para este ano é de aumento de 1,8 % no faturamento das lavouras e de queda de 3,3 % no da pecuária. A Coordenação-Geral de Estudos e Análises da SPA ressalta que as informações da pecuária são muito preliminares e alguns dados sobre abates se referem ao ano passado.

No grupo de produtos que vêm obtendo melhor resultado este ano destacam-se a banana, com aumento real do VBP de 18,5 %; a batata-inglesa (+12,7%); café (+17,9 %); feijão (+5,2%); mamona (+25,8%); milho (+5,8%); pimenta do reino (+8,9%); soja (+8,4%); trigo (+10,3 %) e maçã (+11,2%).

Esses dez produtos representam 67% do VBP de 2016. A soja tem uma estimativa de faturamento de R$ 119,9 bilhões, o equivalente 35,6% do VBP das lavouras.

Segundo a SPA, as estimativas deste mês refletem parte do impacto da seca e de excesso de chuvas nas principais regiões produtoras do país. A produção de várias lavouras e a de frutas foi prejudicada. Os relatos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram alguns desses efeitos. O prejuízo da fruticultura foi detalhado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da USP.

Os valores por região continuam apresentado a liderança do Sul (R$ 148 bilhões), seguida pelo Centro-Oeste (R$ 144,4 bi) e Sudeste (R$ 134,8 bi). Em seguida, aparecem o Nordeste, com R$ 48,8 bi, e o Norte, com R$ 29,6 bi.

Editais de Proclamas

Rosimeire Ensides Tomazeli, Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.

JAÍLSON FERREIRA GARZOTTI e ANDRESSA RODRIGUES . ELE, natural de Araçatuba, deste Estado, nascido aos 18 de janeiro de 1.980, motorista, solteiro, residente e domiciliado em Jales, deste Estado, filho de Jair Rodrigues Garzotti e de Ivete Ferreira Garzotti. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 14 de junho de 1.982, consultora de vendas, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Marilson Rodrigues e de Sonia Fatima de Mattis Rodrigues.

LUCAS MACEDO FERREIRA e CAMILA DOS SANTOS BARCO. ELE, natural de Catanduva, deste Estado, nascido aos 11 de junho de 1.994, autônomo, solteiro, residente e domiciliado em Jales, deste Estado, filho de Edvaldo José Ferreira e de Maria Cristina Macedo Ferreira. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 06 de junho de 1.994, técnica em enfermagem, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Sidmar da Silva Barco e de Diana Regina dos Santos.

SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.

Rosimeire Ensides Tomazeli – Oficial Interina


Liberado recursos do FID para o município de Aspásia

O governador Geraldo Alckmin, o Secretário da Justiça e da Defesa da Cidadania, Aloísio de Toledo César, e o Presidente do Conselho Gestor do FID (Fundo de Interesses Difusos), Luiz Souto Madureira, assinaram nesta terça-feira, 12 de abril, no Palácio dos Bandeirantes, s convênio no valor de R$ 825.381,36 com o município de Aspásia.

"Sempre que a gente tem convênios para assinar com as prefeituras, esse é o momento mais importante do dia. Primeiro pelo mérito, porque é sempre coisa boa, estamos fazendo coisas que são importantes para a vida das pessoas e depois pela forma, porque a gente não vai lá fazer no município, mas fazemos através das prefeituras, que são as protagonistas, elas que executam, e no caso do FID, que é dinheiro depositado, as prefeituras devem correr com as licitações e assinaturas dos contratos para executar a obra o mais rápido possível", afirmou Alckmin.

Em 2014 e 2016, a Secretaria de Justiça e da Defesa da Cidadania, firmou 55 convênios, um investimento na ordem de R$ 122.299.425,07. Os recursos do FID são provenientes de ações civis públicas e são destinados ao ressarcimento à coletividade de danos provocados ao meio ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de valor artísticos, estéticos, históricos, turísticos e paisagísticos, no âmbito do Estado.

As restaurações ambientais com recursos do FID contribuem para o escopo do Projeto Nascente, principal projeto do Governo do Estado de recuperação ambiental.

O convênio com com o município de Aspásia tem como objetivo implantar infraestrutura no parque urbano/ambiental, para que seja utilizado como ferramenta de educação ambiental, lazer ecológico e sustentabilidade assim como a realização de plantio de mudas nativas de modo a recompor a vegetação local e preservar a já existente e está previsto a realizações de ações..Aspásia arcará com uma contrapartida :no valor R$ 82.538,13

Sobreo FID – O Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos – FID tem como objetivo financiar projetos destinados ao ressarcimento, à coletividade, dos danos causados ao meio ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de valor artístico, estético, histórico, turístico e paisagístico, no âmbito do território do Estado de São Paulo. Tais recursos podem apoiar projetos apresentados por Órgãos da Administração Pública Direta e Indireta no âmbito Estadual e Municipal; Organizações Não-Governamentais – ONG’s, Organizações Sociais – OS, Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIP’s e, enfim, Entidades Civis Sem Fins Lucrativos que tenham por finalidade a atuação nestas áreas. Mediante chamamento público, por meio de edital convocatório, os interessados podem submeter projetos nas referidas áreas, os quais serão analisados tecnicamente e submetidos à aprovação do Conselho Gestor do FID. A análise técnica dos projetos, deste o último edital compete ao Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o qual sugere ao Conselho Gestor do FID a viabilidade, inviabilidade ou necessidade de adequações técnicas.

Palavras de Chico Xavier


Não existe sofrimento maior do que a dor de perder um filho... Não entendo os nossos irmãos que combatem esse tipo de intercâmbio com o mundo espiritual; eles se esquecem de que os que partiram também desejam contato... O médium, sem dúvida, pode, em certas circunstâncias, rastrear o espírito, mas, na maioria das vezes, é o espírito que vem a médium... O trabalho da Espiritualidade é intenso. Para que um filho desencarnado envie algumas palavras de conforto aos seus pais na Terra, muitos espíritos se mobilizam... Isto não é uma evocação. Não raro, são os próprios filhos desencarnados que atraem os seus pais aos centros espíritas; desejam dizer que não morreram, que continuam vivos na Outra Dimensão, que amam os que haverão de amá-los sempre... Digo-lhes que, como médium, essa tarefa das cartas de consolação aos familiares em desespero na Terra, foi o que sempre mais me gratificou...

Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da
"Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.


Vitalidade democrática

*José Renato Nalini

Um dos objetivos da educação é formar cidadãos. Cidadania é o direito a ter direitos, na clássica visão de Hannah Arendt. Se ela estivesse hoje entre nós, diria que é o direito-dever a ter direitos e a assumir também os deveres. Um dos direitos-dever da cidadania é escolher seus representantes ou atuar diretamente no exercício do poder soberano, pois o ordenamento nos reserva uma Democracia participativa. Design extraível da Constituição da República, ao dispor que todo o poder emana do povo, que pode exercê-lo de forma direta ou mediante a representatividade.

Como é que se ensina o ser educando a ser cidadão? Treinando-o para o desempenho das funções cidadãs. Uma delas é estabelecer metas e objetivos, propor-se a executá-las e responder por sua concretização. Exatamente isso é o que se propõe quando se estimula o alunado a formar os saudáveis Grêmios Estudantis no âmbito de cada escola.

O Grêmio Estudantil é o colegiado com vocação para servir de usina de cidadania. É o ninho onde despontam as vocações para a liderança, para o treino da argumentação e da persuasão, para a engenhosidade e o empreendedorismo. E o Brasil precisa muito da formação de novas lideranças.

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, para favorecer a implementação do modelo instaurado a partir de 1988, adotou a gestão democrática sob várias modalidades. Uma delas é intensificar a criação, o fortalecimento e a efetiva chamada à participação dos Grêmios Estudantis. Eles têm experiência na atuação entusiástica do jovem idealista que elabora projetos, oferece o seu vigor para a consecução de objetivos comuns, pode influenciar a vida escolar de maneira a obter maior comprometimento dos colegas, em benefício de um aprendizado mais eficiente.

O estímulo ao incremento da atuação forte do Grêmio Estudantil em cada estabelecimento de ensino encontrou eco na consciência da mocidade sequiosa por obter vez, voz e espaço na administração do processo educacional, pois a educação é direito de todos e dever do Estado, da família e com a participação da sociedade.

No momento em que todas as escolas paulistas renovam as diretorias dos Grêmios Estudantis, renova-se também a esperança de que o alunado seja protagonista na rota do contínuo aperfeiçoamento da educação bandeirante, pois é para ele que se destina o trabalho da rede pública e nele o Brasil deposita a confiança em dias melhores para todos.

*José Renato Nalini, secretário da Educação do Estado de São Paulo.

Na semana de mobilização contra o aedes aegypti mais de 1200 edificações foram inspecionadas

Com o intuito de levar aos alunos e professores informações sobre a dengue, chikungunya e zika, a Secretaria Municipal de Saúde promoveu nos dias 4 a 8 de abril, mais a semana de mobilização contra o Aedes aegypti, realizando palestras em escolas municipais, estaduais e particulares.

Nas palestras as crianças e os adolescentes foram ensinados a detectar e combater possíveis criadouros do mosquito, levando para suas casas as orientações que receberam na rede de ensino.

Ao longo da semana também foram feitas vistorias por agentes de controle de endemias em imóveis para eliminar os eventuais focos do Aedes aegypti. Além disso, nas salas de espera das unidades de saúde foram oferecidas a pacientes e acompanhantes orientações a respeito da prevenção das doenças transmitidas pelo mosquito.

"Tivemos resultados positivos durante a semana. Foram inspecionadas 1.237 edificações, vários criadouros foram eliminados e informações foram propagadas", ressaltou Vanessa Luzia da Silva Tonholi, profissional de informação, educação e comunicação da Secretaria da Saúde.

Cidades

por Reginaldo Villazón

O crescimento da população mundial e sua transferência para as cidades são constatados em dados estatísticos eloqüentes. De 1950 a 2000, a população mundial passou de 2,5 para 6,0 bilhões de pessoas. No mesmo período, a taxa da população residente nas cidades passou de 30% para 50%. Segundo estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU), em 2025 a população mundial será de 8,0 bilhões e a taxa de urbanização será de 63%. Isto quer dizer que as cidades terão relevância cada vez maior.

Garantir a sobrevivência de bilhões de pessoas nas cidades não será tarefa fácil nem isenta de riscos. Apenas fornecer bons serviços públicos – saúde, educação, transporte, segurança – não será suficiente. Se faltar abastecimento de itens de consumo obrigatório – energia, água, alimentos, produtos de higiene – haverá caos e desespero. Além disso, as pessoas das cidades terão que respirar ar puro, ter contato com a natureza, estabelecer relações afetivas com a comunidade e a arquitetura urbana.

Em várias partes do mundo este assunto já é prioridade. Planos de governo se tornam bons investimentos urbanos. Projetos privados beneficiam a vida urbana. As designações "cidades verdes", "cidades ecológicas", "cidades sustentáveis", "cidades eficientes", "cidades inteligentes", "cidades do futuro" conquistam mentes e corações. As pessoas percebem que, em primeiro lugar, a questão se refere à sobrevivência da espécie humana. Em segundo lugar, ela se refere à essencial harmonia de vida do planeta.

Podemos avaliar, de forma simples, temas urbanos importantes. As cidades que plantam e zelam das suas árvores formam um "pulmão verde" que atenua a temperatura ambiental e reduz o teor de gás carbônico no ar. As cidades que estimulam o uso de veículos elétricos e bicicletas evitam os engarrafamentos, diminuem os ruídos e melhoram a qualidade do ar. As cidades que modernizam a coleta e a reciclagem do lixo contribuem com a sustentabilidade e dispensam a formação dos grandes aterros sanitários.

No Brasil, em 2003 foi criado o Ministério das Cidades para prestigiar as cidades. Mas segue a tradição do uso político-partidário. A maior parte das cidades brasileiras não tem um plano de investimentos confiável – com prazos e recursos – para sanar problemas antigos, como abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto. Enquanto isso, em outros países, há cidades adiantadas investindo em segurança alimentar. Elas já produzem alimentos saudáveis em fazendas verticais urbanas de alta tecnologia.

A população das cidades brasileiras terá que se esforçar mais na defesa do progresso urbano, na modernização das suas localidades. Como se sabe, a classe política é muito conservadora. Demora a rever suas atitudes e não lidera movimentos progressistas. A liderança em favor das cidades deverá ser exercida por líderes de grupos sociais e empresariais. O apoio dos profissionais do sistema judiciário será indispensável. É óbvio que as pessoas que lutarem por suas cidades terão mais segurança, conforto e perspectivas.

Citricultura paulista fecha safra 2015/2016 com 300,65 milhões de caixas de laranja

 
A safra 2015/2016 de laranja do principal parque citrícola do Brasil que contempla 323 municípios de São Paulo e 26 de Minas Gerais foi de 300,65 milhões de caixas de 40,8 quilos, segundo o Fundecitrus – Fundo de Defesa da Citricultura, entidade mantida por citricultores e indústrias de suco.

O número representa um aumento de 7,76% em relação à estimativa inicial feita pelo próprio Fundecitrus, em maio de 2015, no início da safra. Da produção estimada, cerca de 17,48 milhões de caixas foram produzidas no Triângulo Mineiro.

Entre as principais variedades de laranja produzidas no parque citrícola, o maior aumento foi nas variedades tardias. A safra de Valência e a Folha Murcha foi 6,12% maior do que o previsto inicialmente e a de Natal 5,31%. Já as precoces Hamlin, Westin e Rubi tiveram um aumento de 0,72%. Isso se deve ao grande volume de chuvas entre dezembro e janeiro, que teve influência no tamanho dos frutos. Os dados apurados mostraram que os frutos estão mais pesados e, consequentemente, uma caixa é composta com 19 frutos a menos do que na projeção inicial (226 frutos/caixa em abril/16 contra 245 frutos/caixa em maio/15).

De acordo com o levantamento feito pelo Fundecitrus, nesta safra foram colhidas 105,92 milhões de caixas das variedades Valência e Valência Folha Murcha, 82,31 milhões de caixas de Pera Rio; 58,86 milhões de caixas das variedades Hamlin, Westin e Rubi; 38,90 milhões de caixas de Natal e 14,66 milhões de caixas das variedades Valência Americana, Valência Argentina, Seleta e Pineapple.

A taxa de queda dos frutos na safra 2015/2016 foi de 17,49% e ficou dentro da média histórica dos últimos dez anos.

O trabalho de estimativa e acompanhamento de safra é feito pelo Fundecitrus, em parceria com a Markestrat, a Faculdade de Economia e Administração da USP de Ribeirão Preto (FEA-RP/USP) e o Departamento de Estatística da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Unesp de Jaboticabal (FCAV/Unesp). A estimativa da safra de laranja 2016/2017 será divulgada em 10 de maio.

O relatório completo sobre o fechamento da safra está disponível no site do Fundecitrus: http://www.fundecitrus.com.br/pes/estimativa

Fofão: estrela do vôlei mundial virá a Jales em apoio ao Projeto EEFEL

 
O Projeto EEFEL, uma entidade sem fins lucrativos está programando para terça-feira, 19 de abril, dois importantes eventos em Jales, visando fomentar, fortalecer, agregar e agradecer a participação, o apoio e o trabalho de seus participantes, voluntários, membros, parceiros e patrocinadores da entidade que completa 14 anos de atividades neste 2016.

Para abrilhantar tais ações, segundo o Coordenador Geral do Projeto EEFEL Marcos Roberto dos Santos, a entidade contará, nada mais nada menos, com a presença da ex-jogadora Hélia Rogério de Souza Pinto, mais conhecida como Fofão, campeã brasileira, sul-americana, mundial e olímpica , que integrou, dentre inúmeras e grandiosas equipes, a seleção brasileira de voleibol, campeã olímpica dos Jogos de Pequim em 2008.

Ao conhecer o trabalho da entidade, a jogadora Fofão, de acordo com Marcos Roberto, ela se prontificou em contribuir no seu objetivo de oferecer ações e atividades de qualidade aos seus participantes bem como auxiliar na busca de maiores apoios e, especialmente, doações e patrocínios "haja vista que, atualmente, a entidade tem um projeto aprovado pelo Ministério de Esporte cujo prazo para captação de recursos com incentivo fiscal se encerra em 31 de dezembro deste ano de 2016".

A programação prevista pela entidade envolverá visitas a duas entidades da cidade. A primeira será na Escola Estadual Carlos de Arnaldo Silva, de tempo integral. A ação, eminentemente educativa e social, é voltada, especialmente, a crianças e adolescentes da escola, e também haverá um bate-papo relacionando a importância da disciplina e do estudo, tanto nas áreas da educação como no esporte, bem como a prevenção ao uso de drogas para o futuro sucesso pessoal e profissional das crianças e adolescentes.

A segunda ação, a ser realizada, também no dia 19 de abril, a partir das 18h, na Cooperativa de Ensino de Jales (Cooperjales), que terá como meta, divulgar e lançar oficialmente a campanha de patrocínio ao Projeto EEFEL (via Lei de Incentivo ao Esporte), "além de fortalecer e agradecer os apoios já existentes, divulgar os novos projetos, além de fomentar e buscar de maiores apoios, doações e patrocinadores, considerando que a entidade pode dar incentivos fiscais às pessoas físicas e às pessoas jurídicas", explicou Marcos Roberto

O Projeto EEFEL PARTICIPAÇÃO aprovado pelo Ministério do Esporte prevê o atendimento permanente de 540 pessoas na cidade de Jales e de 360 pessoas na cidade de Santa Fé do Sul, nas modalidades de xadrez, vôlei e basquete.

Para a Coordenadoria Geral da entidade, o momento atual requer a reflexão, a discussão e, sobretudo, a ação acerca do papel das instituições frente aos desafios atuais e futuros que se configuram. "Neste sentido, acreditamos que as pessoas devem buscar contribuir efetivamente para a melhoria da sociedade não somente em sua área de atuação, mas em todos os campos de atuação. E é neste sentido que a entidade destaca a importância do apoio e colaboração de todos pelo apoio, confiança e colaboração em prol das ações e projetos propostos", finalizou o coordenador.

Integrantes da Comissão do Leilão da Santa Casa participam da última reunião

 
No fim da tarde da última segunda-feira, 11 de abril, a maioria dos voluntários da comissão reuniram-se para a última reunião referente ao 8º Grande Leilão de Gado da Santa Casa de Jales, que será realizado no dia 24 de abril, a partir das 10h30, no espaço do Comboio.

Durante o encontro foram definidos e reajustados os últimos detalhes e enfatizado que ainda é possível a realização de doações. Para o provedor, José Devanir Rodrigues, o Garça, e o presidente da Comissão, Sérgio Cavassani, é necessário expandir o número de cabeças de gado arrecadados.

"Sabemos das limitações de muitas pessoas, porém, ainda acredito que vamos aumentar o número de arrecadações, e para isso conto com a população, a parceria dos prefeitos dos 16 municípios referenciados a Santa Casa, e também da colaboração dos médicos, cada um fazendo sua parte", disse o provedor.

O setor de Captação de Recursos, representada pela Luciana e Cristiane, especificaram o que cada membro será responsável, facilitando assim o trabalho em equipe, visto que o leilão é um evento de muitos detalhes e precisa fielmente da colaboração de todos.

Vale lembrar que o evento está integrado à Ação entre Amigos que irá sortear uma bezerra, os cupons estão sendo vendidos a R$ 2,00, na banca do Luiz, Edu, comissão do leilão e recepção da Santa Casa.

As arrecadações de prenda, gado ou dinheiro poderão ser feitas pelo telefone (17) 3622-5003 ou 99704-2727.

Na Promoção Social

 
Formado em Administração e secretário executivo da Fundação Massaru Kitayama e por mais de uma década trabalha com serviço social em Jales, Rogério Vaz Avequi é o substituto de Carlos Roberto Cardoso na Secretaria Municipal de Promoção Social.

"Quero agradecer ao prefeito, Pedro Callado, por ter me feito esse convite tão especial. Vou trabalhar com dedicação e responsabilidade. Pretendo propor novas idéias e contribuir para melhorar cada vez mais os serviços oferecidos à nossa população, principalmente aos mais carentes", ressaltou ele no ato de sua apresentação aos demais membros da Promoção Social. O prefeito Callado agradeceu o ex-secretário pelo esforço e desempenho durante a sua gestão.