Páginas

sábado, 5 de março de 2016

Alckmin inaugura creches em Mesópolis e Santa Albertina






O governador Geraldo Alckmin inaugurou neste sábado, 5, dois novos prédios de Educação Infantil na região de Jales. As creches vão atender juntas 280 crianças de 0 a 5 anos dos municípios de Mesópolis e Santa Albertina. Para a construção dos equipamentos, a Secretaria da Educação de São Paulo investiu mais de R$ 3 milhões.

"O Creche Escola é um dos programas mais bem avaliados do Governo do Estado. São Paulo nunca havia investido no ensino infantil e hoje estamos entregando creche escola de número 108. Só aqui na região de São José do Rio Preto já entregamos nove e temos 56 outras unidades em obra", comemorou o governador.

As unidades Creche Municipal Maria Patrícia dos Reis Olímpio e Creche Fernando Cesar Fiorilli possuem sete salas e dois berçários com fraldário e lactário, secretaria, refeitório, banheiros e área de serviço. O espaço físico respeita as normas de segurança e de acessibilidade.

A abertura dos novos prédios e ampliação de oferta de vagas na Educação Infantil na região foi possível graças ao programa Creche Escola. No convênio, o governo do estado fica responsável por repassar os valores financeiros e acompanhar o andamento das construções. Já as prefeituras devem apresentar o terreno, realizar a licitação e condução dos serviços.

"A gente entrega a creche pronta e equipada com as cadeirinhas, brinquedos e tudo mais. Já temos um prédio em obra aqui em Santa Albertina e vamos entregar mais uma em Mesópolis", explicou Alckmin.

Além do investimento na obra de novos prédios e ampliações de unidades, a parceria entre as prefeituras e o governo têm beneficiado crianças em todo o Estado. O objetivo é expandir o atendimento, prioritariamente, em localidades com maior vulnerabilidade social.


Lidiane Nogueira assumiu a secretaria municipal de Educação

Engenharia de Computação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), com pós-graduação em Processos de Ensino e Aprendizagem pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e pós-graduação em Administração de Sistemas Integrados pela Fundação Getúlio Vargas e em Engenharia de Computação pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), é o currículo de Liliane Bíscaro Nogueira que assumiu a Secretaria Municipal de Educação, a convite do prefeito Pedro Callado

Além do idioma Português, domina o Inglês e o. Espanhol. Na iniciativa privada trabalhou nas multinacionais Cisco Systems, Hewlett Packard (americanas), Medidata - Amper (espanhola), Fujitsu (japonesa) e Integris - Bull (francesa). Proferiu palestras nos EUA e Japão.

Como o excesso de álcool pode comprometer a visão

Cientistas canadenses estudaram quanto e de que forma a visão é comprometida pelo consumo de bebidas alcoólicas – mesmo quando os níveis de consumo estão dentro de parâmetros aceitáveis. A conclusão é que a visão pode ser prejudicada em até 30% antes mesmo de o bafômetro acusar que a pessoa atingiu ou passou do limite.

Além de o álcool afetar as habilidades motoras da pessoa e a tomada de decisão, o estudo também revelou uma redução no contraste visual, dificultando a noção de profundidade e a distinção de tudo o que for claro e escuro. De acordo com Brian Timney, coordenador das pesquisas, no começo da manhã e ao cair da tarde, especialmente quando a luz do sol está baixa, a noção de contraste ajuda muito na hora de evitar um acidente de carro.

Na opinião do cirurgião-oftalmologista Renato Neves, diretor do Eye Care Hospital de Olhos, em São Paulo, olhos avermelhados e reações lentas são sinais claros de ingestão moderada ou alta de bebidas alcoólicas. Mas o pior é o impacto que isso causa no cérebro e, consequentemente, na visão a longo prazo.

"Entre os sintomas mais comuns estão a visão dupla e a visão embaçada. Com a repetição desses episódios, os músculos que controlam o foco da visão ficam comprometidos, prejudicando grandemente a noção de distância e profundidade. Também a visão periférica, que dá uma noção do que está acontecendo ao redor da pessoa, fica altamente prejudicada com o tempo – e isso é especialmente ruim para quem vai dirigir", diz o médico.

Neves chama atenção para outro estudo, desenvolvido pela Faculdade de Medicina da Hallym University, na Coreia do Sul, que revela que o consumo de álcool também está relacionado a distúrbios da superfície ocular, como olho seco. "Quando o consumo de álcool é prolongado, é possível identificar uma mancha permanente nos olhos: vermelha ou amarela. Esse é, inclusive, um dos sinais físicos encontrados nos alcoólatras. Com o tempo, a pressão ocular elevada pode danificar o nervo óptico, resultando em glaucoma e na perda permanente da visão".

Saúde da Criança: Brasil tem o maior número de doadoras de leite humano do mundo

A Rede de Bancos de Leite Humano (rBLH) é uma das iniciativas que rendeu ao Brasil, nesta quarta-feira, 2 de março, reconhecimento especial da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e da revista científica britânica The Lancet como referência mundial em aleitamento materno. O país tem posição de destaque em relação a nações de alta renda como Estados Unidos, Reino Unido, Portugal, Espanha e China, em função das políticas públicas adotadas há pelo menos 30 anos.

Dentre os 292 bancos de leite humano existentes no mundo - implantados em 21 países das Américas, Europa e África - 72,9% deles estão no Brasil (213). Essas unidades beneficiaram, entre 2008 e 2014, 88,5% (cerca de 11 milhões) de todas as mulheres assistidas no planeta e contaram com o apoio de 93,2% das doadoras de leite (1,1 milhão de brasileiras). As mulheres brasileiras foram responsáveis por 89,2% da coleta dos 1,1 milhão de litros de leite doados e beneficiaram 79,1% de todos os recém-nascidos atendidos nesses espaços, tornando o Brasil no país que registra o maior número de doadoras de leite humano do mundo.

Além dos bancos de leite, a revista The Lancet e a OPAS atribuem a evolução das taxas de amamentação no país a um conjunto de políticas integradas de incentivo à amamentação. O documento que reconhece o protagonismo do Brasil cita a regulamentação da Lei de Amamentação, assinada em novembro de 2015, que limita a comercialização de substitutos do leite materno, promove a licença maternidade de 4 a 6 meses e melhora os processos sistemáticos de certificação dos hospitais Amigos da Criança, assegurando padrões de qualidade e treinamento constante de profissionais de saúde, liderança governamental, investimentos e uma ativa participação da sociedade civil.

"Sabemos que o leite materno é capaz de reduzir em 13% as mortes por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos e estamos conseguindo reduções fantásticas na mortalidade infantil. Em 2008, 41% das crianças brasileiras já eram amamentadas até os seis meses de vida, de forma exclusiva, e devido às nossas ações, campanhas, políticas e investimentos esse número só vem crescendo, o que é um motivo de comemoração e satisfação para todos nós", comemora o ministro da Saúde, Marcelo Castro. Durante o evento também foi lançada a nova série da revista científica britânica The Lancet, contendo o maior e mais abrangente estudo comparativo já feito sobre aleitamento materno: a equipe analisou dados coletados em 153 países.

De acordo com a coordenadora da Unidade Técnica de Família, Gênero e Curso de Vida da OPAS/OMS, Haydee Padilha, o Brasil se evidenciou nos últimos anos como um exemplo para os outros países. "Devido a suas políticas, regulações, normativas, estratégias de fortalecimento dos recursos humanos e capacitações, assim como iniciativas de educação para toda a população sobre a importância da amamentação, além da importante participação da sociedade civil. Esperemos que este reconhecimento ao país possa fortalecer a política de aleitamento materno no Brasil e nas Américas".

A Rede de Bancos de Leite Humano (rBLH) brasileira conta com 161 postos de coleta em todos os estados do país. Nos últimos quatro anos, o Ministério da Saúde repassou R$ 3,2 milhões para o custeio do serviço. O modelo do banco de leite humano brasileiro é referência internacional e, desde 2005, o país exporta técnicas de baixo custo para implementar bancos de leite materno em 25 países da América Latina, Caribe Hispânico, África Portuguesa e Península Ibérica. Uruguai, Venezuela e Equador receberam as primeiras tecnologias transferidas, e Portugal e Espanha receberam os primeiros bancos no modelo brasileiro. Na última década, quase 2 milhões de recém nascidos no Brasil receberam leite humano processado com a qualidade da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano/FioCruz/MS.

Provedor Garça e Voluntários se reuniram para reafirmar parceria

por Caroline Guzzo


Na quarta-feira, 24 de fevereiro, no Centro de Estudos da Santa Casa de Jales, cerca de 20 voluntários da AVOSC e da Igreja Batista, reuniram-se a pedido da coordenadora Aparecida Garcia e do provedor, José Devanir Rodrigues, para reafirmar a parceria.

Na oportunidade, Garça enalteceu o trabalho gratificante realizado pela equipe de voluntários e agradeceu pela constante dedicação. "Ser voluntário é doar seu tempo, carinho, amor e atenção ao próximo. Também faço parte dessa equipe humanitária e tenho satisfação em poder contribuir com a nossa Santa Casa. Parabenizo a todos e tenho orgulho de podermos contar com um grupo tão competente e que está sempre disposto a atender os vários setores do nosso hospital", declarou Garça.

Durante a reunião os voluntários puderam expor opiniões, sugestões de melhorias e foi realizado uma atualização no cadastro. De acordo com a Aparecida Garcia, é importante apresentar as opções de trabalho para conhecimento de todos que tenham interesse em fazer parte da equipe. "Temos colaboradores na cozinha, enfermagem, setor administrativo, nota fiscal paulista, pediatria, enfim, trabalho aqui não falta e o que queremos é ampliar o nosso grupo", informou a coordenadora.

O projeto Seja Amigo da Santa Casa foi implantado com o objetivo de conseguir mais voluntários e os interessados deverão entrar em contato com o setor de Serviço Social do hospital pelo telefone 3622-5006 e falar com Larissa informando nome, telefone e endereço, para que possa ser agendado um encontro com a coordenadora.

Editais de Proclamas

Rosimeire Ensides Tomazeli, Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.

JOÃO PAULO LISBÔA CAMPANERI e ANA LETICIA COLOMBO. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 29 de setembro de 1.981, funcionário público estadual, solteiro, residente e domiciliado em Jales, deste Estado, filho de Augusto Campaneri e de Shirley Lisbôa Campaneri. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 26 de fevereiro de 1.980, fisioterapeuta, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de João Colombo Sobrinho e de Maria Aparecida Pirola Colombo.

ANDERSON RODRIGO FAILE e CLAUDIA LUZIA DIAS TRINDADE. ELE, natural de São Bernardo do Campo, deste Estado, nascido aos 24 de junho de 1.988, enfermeiro, solteiro, residente e domiciliado em Jales, deste Estado, filho de Osmar Faile e de Claudia Luzia Dias Trindade. ELA, natural de Palmeira D’Oeste, deste Estado, nascida aos 28 de dezembro de 1.988, funcionária pública municipal, solteira, residente e domiciliada em Marinópolis, deste Estado, filha de Julio Pereira Trindade e de Maria Dias Trindade. Cópia expedida para ser afixada no Oficial de Registro Civil de Marinópolis – SP, onde reside a contraente.

SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.

Rosimeire Ensides Tomazeli – Oficial Interina


PIB agropecuário surpreende com alta de 1,8% em 2015

 
Mais uma vez, a agropecuária surpreende no Produto Interno Bruto (PIB). Em 2015, enquanto o PIB total nacional retraiu 3,8% em 2015, o do agronegócio cresceu 1,8%, em relação a 2014 (0,4%). Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (4) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A agropecuária também se destaca em relação a outros setores. Enquanto ela aumentou 1,8% no PIB, a indústria sofreu queda de 6,2% e os serviços, 2,7%. Segundo o coordenador-geral de Estudos e Análises do Ministério da Agricultura, José Gasques, a média anual de crescimento do PIB agro, nos últimos 19 anos, tem sido de 3,8%. Para um ano de dificuldade econômica como o de 2015, o percentual de 1,8%, é comemorado pelo setor.

A ministra Kátia Abreu (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) disse que o bom desempenho é resultado de investimento em pesquisa, tecnologia e inovação. "Temos que louvar o agronegócio, que cada vez mais dá resultado diferenciado e se destaca na economia brasileira. Agradecemos os investimentos do contribuinte no agronegócio."

O PIB agropecuário – soma de todas as riquezas produzidas pelo país - chegou a R$ 263,6 bilhões em 2015. O IBGE aponta que o crescimento do setor se deve principalmente ao desempenho da agricultura. Alguns produtos registraram aumento na produção, com destaque para as lavouras de soja, (11,9%) e milho (7,3%). A cana-de-açúcar cresceu 2,4%. Na pecuária, estão o abate de suínos (5,3%) e frango (3,8%)."A cada real investido em nós, o agronegócio dá retorno na forma de emprego, PIB e balança comercial", destacou a ministra Kátia Abreu (foto).

Cadastro de produtividade – O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, André Nassar, disse que o governo pretende criar um cadastro com informações de produtividade das propriedades brasileiras para apoiar o seguro rural. A novidade foi anunciada durante um seminário na Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira (3), promovido pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), em plenário lotado de parlamentares e representantes do setor produtivo.

Segundo Nassar, o cadastro de produtividade ajudará a calcular os riscos das lavouras para o seguro rural. "O ministério vai dizer qual é o risco e não as seguradoras", comentou. O secretário adiantou também que o governo pretende ampliar, no novo Plano Agrícola 2016/2017, a negociação coletiva para a contratação do seguro rural. O plano safra deverá ser lançado até o final do primeiro semestre deste ano.

De acordo com Nassar, o governo tem como meta para subvencionar o seguro um orçamento de R$ 1,1 bilhão. Isso daria, projetou, para segurar cerca de 31 milhões de hectares, protegendo, assim, 100% do custeio das oito principais culturas do país.

Para a próxima temporada, o governo federal estuda formas de diversificar as fontes de crédito de custeio. "Diante da desaceleração dos recursos captados pelos depósitos à vista e da poupança rural, o governo pretende intensificar a oferta de recursos para financiar o custeio da safra agrícola com fontes da Letra de Crédito do Agronegócio (LCA), Certificados Recebíveis do Agronegócio (CRA), Cédula do Produto Rural (CPR) e da Cédula do Produto Rural do setor florestal", disse Nassar.

Outro ponto defendido pelo secretário do Mapa é dar mais destaque ao financiamento de comercialização. "Como os preços das commodities caíram no mercado internacional, o agricultor precisa ter segurança e tranquilidade para negociar seu produto em uma época melhor época."

A partir da próxima safra, acrescentou o secretário, o zoneamento de risco climático será feito pela faixa de risco (20%, 30% e 40%) de determinado município para a soja e milho em cada época de plantio, e não mais como vinha sendo feito anteriormente, com percentual de 20%. Gradativamente, o novo formato será aplicado as outras culturas zoneadas. O estudo está sendo feito em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

O governo estuda ainda uma forma de antecipar os recursos de financiamento de estocagem do Funcafé, informou o secretário de Política Agrícola. Na safra 2015/2016, o crédito foi liberado entre 1º de abril a 30 de janeiro do ano seguinte.

O secretário de Política Agrícola defende que os estoques oficiais sejam apenas para o abastecimento. Ele propõe que o governo apoie o produtor, com subvenção, para que ele busque no mercado a melhor opção de comercialização, em vez de comprar o produto para garantir a renda agrícola.

Fundecitrus e Unesp lançam manual de boas práticas entre citricultor e apicultor

 
O Fundecitrus – Fundo de Defesa da Citricultura está lançando um manual de boas práticas entre citricultura e apicultura, desenvolvido por pesquisadores da entidade e da Unesp de Rio Claro, com apoio do Sindiveg - Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal.

O objetivo é estimular a boa convivência entre os citricultores e os apicultores que deixam suas colmeias próximos aos pomares, e minimizar os riscos de acidentes tanto para as abelhas como para os humanos.

A publicação traz informações sobre a importância das abelhas para a citricultura e vice-versa; estudos sobre os efeitos dos inseticidas nas colmeias; cuidados na aplicação dos defensivos; dicas para melhorar o relacionamento e a comunicação entre citricultores e apicultores e um caso de parceria entre uma fazenda de citros e um apicultor que dura mais de dez anos.

Para o pesquisador do Fundecitrus Marcelo Pedreira de Miranda, um dos autores, a publicação irá esclarecer pontos importantes para a relação entre citricultura e apicultura. " O manual pode auxiliar os dois setores a atuarem de forma conjunta, de forma sustentável e em harmonia, com ganhos para ambos", afirma. Também participaram da elaboração do manual o pesquisador do Fundecitrus Haroldo Linhares Volpe, o professor Osmar Malaspina e Priscila Cintra Socolowski, ambos do Departamento de Biologia e Centro de Estudos de Insetos Sociais da Unesp.

O manual pode ser acessado no site do Fundecitrus: http://www.fundecitrus.com.br/comunicacao/manual/boas-praticas-entre-citricultura-e-apicultura/32

Igreja a serviço da sociedade

Dom Reginaldo Andrietta, Bispo Diocesano de Jales

 
Em meu primeiro artigo como Bispo Diocesano de Jales, apresentei um convite aos setores organizados da sociedade local, para construirmos juntos um projeto de desenvolvimento regional que ofereça novas oportunidades educacionais, profissionais e econômicas, e garanta condições sociais mais dignas, sobretudo às novas gerações. Agradeço as primeiras respostas positivas de agentes pastorais da própria igreja diocesana e agentes de outros setores sociais.

Ao apresentar publicamente essa proposta, disponho-me a cumprir um papel facilitador de encontros que possam ajudar a analisarmos mais profundamente o atual modelo de desenvolvimento regional, diagnosticarmos seus entraves, identificarmos potenciais e projetarmos ações integradas, afinal como bem o diz Jesus, "todo reino dividido contra si mesmo acaba em ruína e nenhuma cidade ou casa dividida contra si mesma poderá subsistir" (Mt 12,25).

Pretendo com isso, sinalizar que a Igreja está a serviço do bem comum. Ela se autocompreende como sacramento, ou seja, sinal e instrumento do Reino de Deus inaugurado por Jesus Cristo e edificado por todas as pessoas de boa vontade, inspiradas pela ação do Espírito Santo. Disto decorre a compressão de que a Igreja não existe para si mesma, mas para o Reino de Deus, em ato na história humana. Ela é, portanto, ministerial, desde si para a sociedade.

O Concílio Ecumênico Vaticano II, na introdução da Constituição Pastoral Gaudium et Spes (Alegria e Esperança) sobre a Igreja no Mundo Atual, diz que: "As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de hoje, sobretudo dos pobres e de todos aqueles que sofrem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo; e não há realidade alguma verdadeiramente humana que não encontre eco no seu coração".

Seguindo o caminho traçado pelo Concílio, a Igreja atua frente à globalidade da vida em sociedade, particularmente as situações que geram sofrimentos humanos. Com esta sensibilidade, em visita a uma comunidade de periferia de Jales, perguntei quais os problemas que mais afligem a população dos bairros em que está situada. As lideranças foram unânimes em mencionar o desemprego. Este e tantos outros sofrimentos causados por um desenvolvimento econômico excludente, interpelam a Igreja, motivando-me a tomar iniciativas, contando com mais respostas positivas de gente e agentes do bem.

A crescente implicação sócio-política dos cristãos em prol do bem comum, particularmente da Igreja Católica, motivados pela fé, e de pessoas de boa vontade, motivadas por convicções humanistas, revelam uma nova primavera na Igreja e na sociedade. Vivemos em um tempo oportuno para construir novas condições de existência e convivência social. Saibamos interpretar esses sinais dos tempos e responder de maneira inteligente, dispondo-nos a atuar coletivamente, afinal os problemas sócio-econômicos, tais como tsunamis, devastam em primeiro lugar as ilhas, ou seja os pequenos e isolados.

Reafirmo, portanto, meu convite para intercambiarmos análises sobre a realidade que nos envolve regionalmente, sensibilizarmo-nos com tantas situações dramáticas de nosso povo, projetarmos e desenvolvermos ações coletivas, testemunhando a razão de nossa fé e de nossa ética comunitária. Reavivemos a esperança de que é possível construirmos um novo estilo de vida em sociedade nesta terra de tanto sol! Demonstremos por iniciativas comuns que ele, realmente, nasce e existe para todos!

Conheça o Bazar permanente da AVCC





 O câncer é uma doença que se desenvolve de maneira desordenada no organismo por meio de um conjunto de outras tantas patologias. Podem ser caracterizado por tumores em partes do corpo, que se não tratado pode levar à morte. Quase 600 mil brasileiros desenvolverão novos casos de câncer em 2016, estima o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca).

É de conhecimento público que o tratamento para combater a doença não é fácil. Muitas pessoas descobrem a doença e têm que mudar radicalmente de vida. Essas mudanças por mais necessárias que possam parecer, são dolorosas, porém atualmente em todo o país existem pessoas prontas para ajudar esses pacientes, como a AVCC- Associação Voluntária de Combate ao Câncer de Jales.

Em Jales, a AVCC é anexa à unidade do Hospital de Câncer de Barretos. O trabalho da AVCC junto ao Hospital é muito importante, por que além de prestar serviços voluntários gratuitos aos portadores de câncer no Hospital, nos alojamentos e nas residências particulares, essas pessoas (homens e mulheres) colocam suas vidas a serviço dos pacientes, tornando-se verdadeiros anjos da guarda dos portadores de câncer. O bazar, por exemplo, inaugurado junto à sede da AVCC no ano passado, tem sido um grande aliado às contas do final do mês. Ele é permanente e abre de segunda á sexta-feira das 8h30 às 16h30. Toda renda arrecadada é em prol ao Hospital.

No espaço são vendidos roupas, calçados, acessórios, artesanatos, objetos para decoração e muitos outros utensílios, a preços bem acessíveis.

O bazar é mantido com doações, e cada peça vendida pode, e faz uma grande diferença, pois significa grande ajuda para muitas pessoas. A AVCC de Jales foi fundada em 2005, e desde então vem promovendo qualidade de vida dessas pessoas, ajudando no que for preciso.

As pessoas que necessitarem de ajuda, que quiserem fazer doações para o bazar ou serem voluntários podem entrar em contato pelo telefone: 17- 3621-1507 ou ir até a sede da AVCC que fica localizada junto ao Hospital de Câncer de Jales, das 8 ás 17 horas.

Para doações voluntárias em valores, equipamentos e outras basta entrar em contato com o setor de Captação de Recurso na sede do Hospital de Câncer de Barretos Unidade III em Jales ou pelo telefone 17-3624-3900.

Em sessão extraordinária vereadores aprovam projetos de lei

Jaqueline Zambon

Os vereadores à Câmara Municipal de Jales estiveram reunidos na tarde desta quarta-feira, dia 2 de março, para realização de Sessão Extraordinária, convocada por solicitação do Poder Executivo, com o objetivo de apreciar três Projetos de Lei de autoria daquele Poder. Todos os referidos projetos autorizaram o Poder Executivo a abrir Créditos Adicionais Especiais na Lei Orçamentária Anual, através de convênios.
O Projeto de Lei nº56/2016 autorizou o Senhor Prefeito Municipal a abrir crédito de R$7.800,00 (Sete mil e oitocentos reais) destinado à Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Meio Ambiente para desenvolver ações do Programa Melhor Caminho – 6ª fase.
O Projeto de Lei nº57/2016 autorizou a abertura de crédito no valor de R$100.000,00 (Cem mil reais) para realização de programa do Ministério da Saúde que visa a construção do Polo da Academia da Saúde.
O Projeto de Lei nº59/2016 autorizou o Poder Executivo a abrir Crédito Adicional Especial no valor de R$ 360.000,00 (Trezentos e sessenta mil reais) a ser utilizado pelo CORECA – Consórcio Intermunicipal dos Diretos da Criança e do Adolescente do Noroeste Paulista.
Todos os projetos foram aprovados por unanimidade. A próxima sessão ordinária deste mês será realizada na noite de segunda-feira, 7 de março, a partir das 20 horas, no Plenário Presidente Tancredo Neves.

Basquete de Jales inicia disputa na Liga Regional neste domingo

De pé (da esq/dir) – Júlio Aldrigue, Tiago Dan, João Caparroz, Fábio Galan, Victor Santos, Osvaldo Valente e Tomás Freitas. Agachados: Lucas Mandarini, Tiago Silva, Osvaldo Landin, Vilter Miura, Renato Silva e Allan Oliveira



Começa neste domingo, 6 de março, a VI Copa Monte Líbano/Liga Regional de Basquetebol, que será disputada na sede do Clube Monte Líbano, em São José do Rio Preto, reunindo as melhores equipes de basquetebol da região.

E pela 6ª vez consecutiva a equipe de Jales entra na briga pelo título da competição.

A equipe jalesense, que já conquistou o vice-campeonato da série ouro e o campeonato da série prata, é a atual vice-campeã da série prata da competição.

Para a disputa da edição de 2016 do torneio, a equipe de Jales (foto ao lado) participou de seletiva, realizada no sábado, 27 de fevereiro, na sede do Clube Monte Líbano, em Rio Preto, após uma maratona de jogos, em que disputavam o direito de participar da competição deste ano um total de 17 equipes.

Participarão da competição deste ano, que começa neste domingo e segue até dezembro, além de Jales, equipes de Monte Aprazível, Fernandópolis, Cedral, Mirassol, Catanduva, Tanabi, Lins, Potirendaba, Paranaíba, além da anfitriã Monte Líbano, que terá duas equipes na competição.

Grandes nomes do Rodeio estarão na 46ª FACIP

Daniel Zilio

Falta pouco mais de um mês para o início da festa mais tradicional de Jales e região: a 46ª edição da FACIP- Feira Agrícola, Comercial, Industrial e Pecuária de Jales. O evento será realizado no recinto de exposições Vereador Juvenal Giraldelli, entre os dias 13 e 17 de abril.

Entre as atrações mais aguardadas e disputadas pelo público estão os rodeios de touros e cavalos, que garantem adrenalina e emoção na arena.

As boiadas das Companhias Euripinho Solo e É o Bicho e as Tropas de Tito Cardoso, WR e XL (Xirú e Leandro) já confirmaram suas participações no evento. Os peões (competidores) serão da Cia ACR- Associação de Campeões de Rodeio.

Para transmitir toda a emoção que um rodeio pede, a FACIP de Jales contará com locutores renomados como Daniel Tibiriçá e Luciano de Oliveira.

Os juízes Leonardo Camargo e Marcelo Araújo, vão julgar as montarias e para garantir a segurança dos competidores, os salva-vidas João, Jairo e Tiago vão mostrar muita eficiência em seus trabalhos durante o evento.

Para fechar o time que vai abrilhantar o rodeio da 46º FACIP, o Comentarista Esnar Ribeiro, o Coordenador do Rodeio Rodriguinho da RFR, o Laçador Cabeção e os DJs Psicopata e Rock Estrela também já foram contratados.

A 46ª FACIP começa no dia 13 de abril com o show da dupla Fiduma e Jeca. Nesse dia os portões serão abertos e a entrada é gratuita. No dia 14/04 Wesley Safadão, 15/04 Cabaré (Leonardo e Eduardo Costa), 16/04 Maiara e Maraísa e 17/04 Final do Rodeio.

Mesas e camarotes estão à venda, no escritório da BX Eventos, localizado na Rua 13, nº 2258. Permanentes estão sendo vendidas na Banca do Edu, Banca do Luiz, Vira Festa e pelo site www.tkingressos.com.br. O valor pode ser parcelado no cartão de crédito em até 6vezes para quem comprar acima de 5 permanentes ou em até 4x para quem adquirir até 4 unidades.

FOLHAGERAL

da redação


O juiz

Adilson Vagner Balloti, da 5ª Vara da Comarca de Jales, determinou o bloqueio e a indisponibilidade de bens de Aldo José Nunes de Sá, Eunice Mistilides Silva, Renato Luis de Lima Silva, Adriano Lisboa de Domênicis e Roberto Timpurim Berto, solidariamente, no montante de R$ 424.645,71 através dos sistemas BacenJud, RenaJud e Arisp.



A decisão
tem como base uma ação civil do Ministério Público (MP) por ato de improbidade administrativa e integral ressarcimento de prejuízo sofrido pela Casa da Criança. A situação financeira da entidade não era de folga. Com os tais prejuízos, deteriorou.


O Ministério
Público – em seu pedido, que originou o bloqueio de bens dos envolvidos na Exposhow Uva e Mel em 2013 – enfatizou que "a sociedade de Jales foi ofendida em sua dignidade e decoro cívicos pela ex-prefeita Eunice Mistilides e seus secretários, incautos no trato da coisa pública e, especificamente, da Casa da Criança, entidade criada com finalidades filantrópicas, mas que foi abusivamente "usada" pelos réus na desastrosa realização da Exposhow". Uma carga explosiva de chumbo grosso. Salve-se quem puder.


O prefeito
Pedro Callado – na manhã de terça-feira, 1° de março –, juntamente com a nova (recém nomeada) Secretária Municipal da Educação, Liliane Bíscaro Nogueira, fez a entrega de novos uniformes aos motoristas da rede municipal de ensino. Ao todo, foram entregues trinta e oito uniformes: dois para cada motorista.


Callado
falou que "o motorista uniformizado oferece mais tranquilidade e segurança para os alunos e os seus pais, pois facilita a identificação dos mesmos. O meu agradecimento aos nossos motoristas, pela forma eficiente e responsável como realizam tão importante serviço". Está certo, essa turminha alegre e barulhenta merece tratamento de qualidade.


Pelo
que tudo indica, nomes de peso entrarão na política jalesense este ano, principalmente para disputa de vagas na Câmara Municipal. Renovar é sempre muito bom. Infelizmente, acontece que vereadores se acomodam, se limitam a debater política partidária e não fazem o que deveriam fazer de útil naquela Casa Pública. É por isso que os eleitores precisam analisar bem os candidatos, antes de colocar seus votos na urna. O pleito deste ano se aproxima: será em outubro. E depois do voto, tem que fiscalizar os eleitos.


Em janeiro,
entrou nos cofres municipais a importância de R$ 3.346.004,73 referente ao repasse, pelo Governo do Estado, da cota de IPVA pertencente ao município. Dá para pagar dívidas e fazer recape em ruas com tráfego intenso. Só por exemplo, na Rua São Paulo, no Bairro IV Centenário. Os 1.922,43 m2 dessa rua exigiriam um investimento de 4% (ou menos) do valor repassado de IPVA. Uma ninharia.


Aliás,
por falar na Rua São Paulo, o prefeito Callado disse ao diretor deste jornal – numa visita à Folha Noroeste – que aquela rua seria recapeada no seu mandato. Foi uma esperança aos moradores e usuários da rua, quando informados da conversa. O mandato do prefeito Callado vai até o fim do ano. Ele não vai repetir o esquecimento praticado pela anterior administração petista e pelas outras passadas. Tem palavra que gato não come.


O presidente
da Câmara Municipal de Jales, vereador Nivaldo Batista de Oliveira (DEM), promulgou a lei que declarou de Utilidade Pública a CMM Escola de Aviação Civil. A promulgação caberia ao prefeito Callado, que não a fez.


O vereador
Gilberto Alexandre de Moraes (DEM) explicou ao colunista que a Lei sobre a CMM Escola de Aviação Civil só foi aprovada pelos vereadores porque tiveram a garantia de um assessor do prefeito Callado de que ela não seria vetada. Mas foi o que aconteceu. Então, os vereadores não viram alternativa, senão derrubar o veto integral.


As raposas
lá do botequim da vila, experientes na arte de pensar, agora procuram conectar a política federal com a política municipal. Quem acha que a política federal não tem nada a ver com a política municipal? É só lembrar que a política municipal envolve os 5.570 municípios e que a base eleitoral dos senadores e deputados federais está nos municípios.


Olhando
lá em cima, no planalto central, está o Partido dos Trabalhadores ocupando a Presidência da República e exercendo forte influência no Senado Federal. O problema é que o PT anda com a barra suja. Toda semana tem notícia ruim, da Economia e da Operação Lava Jato. Como é que o PT, em frangalhos, vai entrar na briga eleitoral pelos municípios?


Para complicar
as coisas, as eleições municipais deste ano começam daqui pouco tempo, no mês de julho, com as convenções partidárias para escolha dos candidatos. Os partidos políticos terão que sair se desligar da crise em que estão atolados para refazer suas bases nos municípios.


Os quatro
partidos maiores em número de prefeitos são: (1) PMDB, (2) PSDB, (3) PT e (4) PSD. Nas últimas eleições municipais (em 2012), o PMDB encolheu 18% e o PSDB encolheu 13%; o PT cresceu 11% e o PSD também cresceu 11%. Os partidos PMDB, PSDB e PSD poderão ter sucesso se aproveitarem bem seus recursos humanos, suas verbas de campanha e seus tempos de propaganda. Quanto ao PT, o que será do PT?

Com

a nova configuração daquela que um dia foi o cartão postal da cidade, a praça Euplhy Jalles já não é a mesma. Dilui-se como área de lazer para a famílias. Tudo, segundo os gestores, para atrair visitantes ela vai se transformando numa "praça de alimentação". Estamos a Deus dará, como diz o contribuinte.

Programa Futebol para Todos é lançado em Brasília

Ivan Bertucci recebendo das mãos do ministro George Hilton o certificado de inclusão do município no programa




O programa foi lançado na quinta-feira, 25 de fevereiro, em Brasilia pelo Ministério de Esportes, e é destinado para as cidades com mais de 20 mil habitantes e vai assegurar as condições mínimas para a prática da modalidade.

A primeira fase vai atender dez municípios, beneficiando cerda de dez mil pessoas. A meta do programa é chegar a 100 mil pessoas.

Durante a cerimônia de lançamento o ministro do Esporte, George Hilton, reforçou a importância de valorizar as ligas amadoras, como forma de encontrar novas estrelas do futebol brasileiro.

"A maioria dos atletas que brilham atualmente no exterior e na seleção brasileira, tanto masculina como feminina, é oriunda de regiões carentes e que teve nos campos de várzea a oportunidade de ser descoberto", lembrou George Hilton.

O município de Jales foi um dos dez municípios brasileiros contemplados a participar do Programa Futebol para Todos do Governo Federal, desenvolvido na gestão da presidente Dilma Roussef, por meio do Ministério do Esporte.

Foram liberados recursos na ordem de R$ 120 mil graças a intervenção do deputado federal Fautso Pinato (PRB).

Os recursos oriundo do Ministério dos Esportes serão aplicados na realização da Copa Jales de Futebol Amador, para a aquisição de bolas, uniformes, chuteiras, espelhos de arbitragem, transporte para os jogos, troféus e medalhas.

Vamos batizar as escolas?

*José Renato Nalini

Inúmeras escolas estaduais ainda não têm nome. Não se escolheu o patronímico indicado para designá-las. Entretanto, é usual e é saudável que um estabelecimento de ensino tenha um patrono. Seu nome é o de verdadeiro "padroeiro". Paradigma inspirador das novas gerações que ali aprenderão o essencial para sobreviver, como o treino social, o exercício da cidadania, a qualificação para o trabalho. Mais importante do que tudo isso, é preparar o aluno para ser feliz. Ser protagonista de seu destino e não peça manipulável de uma concepção fatalista impregnada de melancolia.

Nomes dignos existem e precisam ser lembrados. Quantas professoras/professores ofereceram sua vida pelo Magistério? Heróis anônimos, responsáveis pela formação cidadã de várias gerações. Os próprios ex-alunos se sentiriam recompensados ao ver o nome do mestre querido a ornamentar uma escola que continua a se responsabilizar pelo aprimoramento da infância e da juventude em nossos dias.

O ideal seria que a própria escola protagonizasse o processo de denominação. Pesquisasse, fizesse consultas, até concursos para votar o nome que mereceria a distinção. A partir daí, o nome vencedor será oferecido à consideração da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, pois é essa Casa do Povo, a "caixa de ressonância das aspirações populares", de que falava Montesquieu, a competente para, mediante projeto de lei, converter a vontade da comunidade interessada num comando normativo.

Vamos batizar as escolas que ainda não têm nome. É individualiza-las, dar a elas um signo distintivo, oferecer um patrono que passará a representar os ideais a serem perseguidos pela educação pública,

na sua gloriosa trajetória que tem inumeráveis exemplos de êxito.

O alunado é muito importante nesse projeto que vai tirar da indefinição patronímica as escolas paulistas. Ele, o destinatário da missão de toda a rede pública bandeirante, pode e deve participar desse processo de denominação. Sentir-se-á mais vinculado à escola, terá um sentido de pertencimento efetivo, poderá considerar-se também padrinho desse verdadeiro "batismo" de sua escola, que é escolher um nome honrado para designá-la e ser ostentado com orgulho em sua fachada.

Qual será a primeira comunidade escolar a habilitar-se a iniciar esse importante processo? *José Renato Nalini, secretário da Educação do Estado de São Paulo
 

Juizado Especial de Jales expede mandatos de evantamento judicial em mais de R$ 16 milhões

 
Juizado Especial Cível, Criminal e das Fazendas Públicas de Jales (SP), divulgou os dados estatísticos de suas atividades no ano de 2015. O órgão é dirigido pelo magistrado Fernando Antonio de Lima (foto)
, e conta com um quadro de funcionários composto por um escrivão judicial, um chefe de seção judiciário, um assistente jurídico, treze escreventes técnicos judiciários, um agente judiciário, dez estagiários do convênio TJSP e Prefeitura de Jales e dois estagiários voluntários do convênio TJSP e Faculdades de Direito.

Os Juizados Especiais solucionam causas cíveis de menor complexidade e infrações penais de menor potencial ofensivo. O procedimento é simplificado, orientando-se pelos critérios da oralidade, simplicidade, informalidade, economia processual e celeridade, buscando, sempre que possível, a conciliação.

O Juizado Especial Cível tem competência para processar e julgar feitos de até 40 salários mínimos. O Juizado Especial das Fazendas Públicas tem competência para processar e julgar feitos de até 60 salários mínimos. Já o Juizado Especial Criminal tem competência para processar e julgar feitos de contravenções penais e crimes cuja pena máxima não ultrapasse 2 anos.

No ano de 2015, segundo dados coletados no sistema SAJ, foram distribuídos 10.565 processos, com 8.464 sentenças proferidas e 17.923 outras decisões diversas de sentença.

Também em 2015, o Juizado Especial Cível, Criminal e das Fazendas Públicas de Jales realizou 550 audiências com 1.364 pessoas ouvidas e foram expedidos 3.035 mandados de levantamento judicial no valor total de R$ 16.889.592,53;

Segundo consta dos dados estatísticos, em razão das homologações de acordos extrajudiciais, foram depositados, além do valor acima citado, aproximadamente R$ 6 milhões, diretamente nas contas bancárias dos autores e seus advogados.

Segundo as informações, em janeiro de 2016, havia 16.845 processos em andamento no Juizado Especial Cível, Criminal e das Fazendas Públicas de Jales (Fonte sistema informatizado SAJ).

Agora é fashion

Reginaldo Villazón



 
O escravo e pensador grego Esopo (620 a 564 a.C.) era hábil em ensinar bons princípios através de histórias simples. Suas fábulas são lembradas e recontadas. Em uma delas ("O pastor e o lobo"), um jovem pastor foi encarregado de vigiar um rebanho de ovelhas perto de uma vila. Algumas vezes, ele gritou "Lobo! Lobo!" só para ver os donos das ovelhas virem correndo. Um dia, um lobo faminto se aproximou e o pastor gritou, mas ninguém veio acudir. Moral: ninguém acredita num mentiroso, mesmo quando ele diz a verdade.

Jesus Cristo, na tarefa de pregar ensinamentos universais, valorizou a verdade e censurou a hipocrisia em várias ocasiões. No Sermão da Montanha, o conteúdo mais importante do Novo Testamento, Jesus recomendou: "Quando orardes, não façais como os hipócritas, que gostam de orar em pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas para serem vistos. Em verdade, eu vos digo, eles já receberam a sua recompensa." Assim Jesus condenou a mentira, mesmo na forma de uma pequena e inofensiva simulação.

Hoje os juristas defendem a verdade e asseguram que as leis não concedem o direito de mentir a ninguém. Eles acham compreensível que os acusados tenham o direito de permanecer calados e de não produzir provas contra si mesmos. No entanto, para garantir o direito de ampla defesa, eles aceitam que os acusados e seus defensores adotem uma tese de defesa. Daí, ninguém ser punido por se defender com um argumento qualquer: inocência, delito praticado sem intenção ou delito praticado sob forte influência emocional.

Não é correto afirmar que a decadência de valores tradicionais faz a sociedade atual aprovar a mentira, a falsidade, a burla, a enganação, a embromação. Mas é preciso admitir que hoje ocorre uma confluência de fatores que afetam o comportamento coletivo. Os círculos familiares e religiosos não exercem o controle social como antes. As novas tecnologias e a competição capitalista alteram os comportamentos. Os anseios por consumo e prazer reduzem a atenção das pessoas em relação a muitos assuntos.

A isto se podem somar o colapso das instituições políticas e administrativas (que carecem de muitas reformas) e a condição da justiça em não ter tanta eficiência contra as pessoas investigadas que têm dinheiro para pagar bons advogados. Com isto o cenário fica perfeito para um fato evidente: virou moda, gente importante e bem vestida aparecer nos noticiários e mentir desaforadamente. Ocupantes de cargos políticos, administrativos e empresariais – sabidamente velhacos – se dizem puros e inocentes.

Nessas figuras indecentes existe a irresponsabilidade que gera a exclusão social, o sofrimento dos doentes nas filas do sistema de saúde, a precariedade do ensino público, as armadilhas das estradas mal conservadas e outros males. Atitudes mentirosas não valem a pena. Nós podemos viver muito bem (como faz a maioria das pessoas) dentro dos limites das chamadas "mentiras sociais", necessárias à boa convivência de todos. A Operação Lava Jato é educativa. Mostra que é melhor ser réu confesso do que culpado mentiroso.

Palestras marcam início do semestre letivo da Fatec Jales


A Fatec Jales proporcionou neste início de semestre um momento especial, que certamente marcará a vida acadêmica e profissional de muitos alunos. Trata-se de duas palestras proferidas nos dias 22 (período noturno) e 23 (período diurno) de fevereiro, pelos renomados psicólogos José Antônio Roberto Júnior e Mariângela Siqueira, que abordaram dois assuntos bastante relevantes, ansiedade e medo de errar, respectivamente. Eles enfatizaram, entre várias questões, a importância do autoconhecimento para a conquista do sucesso e de saber lidar com o medo e a ansiedade, considerados reações naturais para os quais existem técnicas de controle.

Professora faz rifa para adquirir exemplares da Constituição para os alunos

Com a ajuda da Livraria do Senado, a professora Talita Bordignon protagonizou uma experiência curiosa com os 45 alunos do oitavo ano do ensino fundamental de uma escola pública estadual de Rio Claro (SP). Após encontrar na livraria virtual do Senado exemplares da edição atualizada da Constituição brasileira à venda, fez uma rifa de bicicleta, cujo produto foi usado para adquiri-los.

Professora de História, Talita pôde assim presentear cada um dos seus alunos com uma cópia da Constituição, que passou a ser estudada em sala de aula. Em conversa com a jornalista Patrícia Fernandes, da Secretaria de Relações Públicas do Senado, a professora destaca a importância de conhecer os direitos e deveres e compreender como eles foram construídos ao longo da história.


SP abre bolsas para universitários que querem atuar nas Escolas da Família

A Secretaria da Educação de São Paulo está à procura de estudantes interessados em atuar na Escola da Família. O programa, em ação na rede estadual desde 2003, oferece atividades gratuitas a alunos e comunidades aos fins de semana em 2.450 unidades. Na organização das atividades, as escolas contam com a ajuda de universitários de diferentes áreas, incluindo saúde, cultura, esporte e trabalho. A seleção já está aberta no Portal da Educação (www.educacao.sp.gov.br) e segue até o dia 11.

Para concorrer a uma das vagas do Bolsa Universidade, o candidato deve preencher alguns requisitos: estar regularmente matriculado em um curso de graduação em instituição privada de ensino superior conveniada à Secretaria; não ser beneficiário de bolsa de estudos ou financiamento; e ter disponibilidade para cumprir a carga de 8 horas (sábado ou domingo). Há oportunidades em todas as regiões do Estado e a previsão de início é abril.

A proposta é que os universitários elaborem ações para um público variado (crianças, adolescentes, adultos e idosos) e também auxiliem o trabalho dos voluntários nas oficinas. Todos são supervisionados de perto pelos professores e coordenadores das unidades. Pelo trabalho no programa, a Secretaria custeia 50% do valor da mensalidade do curso até o limite de R$ 500,00. O restante é assumido pelas instituições de ensino superior parceiras.

Como é feita a seleção – Além da inscrição online, é preciso apresentar na Diretoria de Ensino os documentos exigidos no regulamento. Os alunos classificados serão encaminhados a uma escola estadual de acordo com a pontuação, a quantidade de vagas disponíveis no curso de graduação e o número de vagas por regional. A lista de espera tem validade de 12 meses.

Projeto Grafita Cultura/Grafita Jales oferecem aulas gratuitas de grafite




 
No mês de fevereiro teve inicio mais um projeto do Centro de Referência de Assistência Social - CRAS de Jales, em parceria com Projeto Grafita Cultura /Grafita Jales, com seu coordenador geral Rangel Dutra e o grafiteiro e artista Edilson de Oliveira (mais conhecido como Neinha – ENE).

Será desenvolvido juntamente com os adolescentes que estão incluídos no "Programa Ação Jovem" a arte do "Graffite", os interessados devem procurar o CRAS na avenida Arapuã, nº 3695 – jd. Ipiranga, ou pelo telefone (17) 3632-6354.

Sendo assim, o Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, através do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SCFV, tem como objetivo fortalecer as relações familiares e comunitárias, além de promover a integração e a troca de experiências entre os participantes, valorizando o sentido de vida coletiva;

A oficina de "Graffite" acontece no período inverso ao escolar, em dois polos: ver o quadro:-

Juca de Oliveira fala do autoexílio com Gianfrancesco Guarnieri no Persona Em Foco

O ator e dramaturgo Juca de Oliveira (centro na foto) é o convidado do próximo Persona em Foco, que será exibido nesta terça-feira, 8 de março, às 23h30, na TV Cultura. A apresentação é de Atílio Bari.

Na atração, que tem como entrevistadores os atores Karin Rodrigues e André Garolli, Juca de Oliveira, aos 80 anos de vida, conta passagens de seus 60 anos de carreira. Dos cerca de 122 trabalhos realizados, muitos marcaram a história do teatro moderno brasileiro, da televisão e do cinema.

Nascido em São Roque, interior paulista, Juca conta como foi a reação de seu pai ao saber que ele tinha abandonado a faculdade de Direito para ingressar na Escola de Artes Dramáticas, de Alfredo Mesquita (EAD). Mas antes de concluir o curso, já trabalhava profissionalmente no Teatro Brasileiro de Comédia (TBC) em montagens emblemáticas como A Semente, O Pagador de Promessas e A Morte do Caixeiro Viajante. Lembra que também atuou no Teatro de Arena.

Em sua carreira, o ator ressalta a importância do diretor e amigo Antunes Filho, com quem fez diversos espetáculos, dentre eles A Cozinha e Júlio César.

Ao lembrar do golpe militar no Brasil, em 1964, que resultou na ditadura militar, Juca conta que ele e o ator Gianfrancesco Guarnieri optaram por um autoexílio na Bolívia.

Na televisão, o ator contabiliza mais de 44 novelas e minisséries produzidas pelas TV Tupi, TV Globo, Bandeirantes, SBT e Record. Ele relembra sua passagem pela Tupi, que o projetou como ídolo nacional em Nino, o Italianinho, e de seu personagem lendário João Gibão em Saramandaia, da TV Globo.

Na década de 80, Juca se firmou como autor depois do sucesso dos espetáculos Baixa Sociedade, Motel Paradiso e Meno Male. Em seu trabalho como dramaturgo, revela que sua inspiração vem do Brasil .

O programa ainda conta com depoimentos de amigos e profissionais que fizeram parte da vida e da carreira de Juca de Oliveira: Tony Ramos, Fulvio Stefanini, Bibi Ferreira, Antunes Filho, Joana Fomm, Aracy Balabanian, Hilton Have e Renata Pallottini.

O Persona Em Foco tem roteiro de Analy Alvarez, coordenadora de dramaturgia da TV Cultura.

O Espírito dos meus erros

*Flávio Carvalho

 
Estou sendo atormentado,
Por um espírito ruim,
Ele veio direto do passado,
E com um ódio sem fim.

Não sei quando errei pela primeira vez,
Não identifico e erro derradeiro,
Inúmeras vezes agi com estupidez,
Mas acho que ter nascido foi o primeiro.

Errei quando disse que não pedi para nascer,
Ledo engano, implorei com veemência,
Eu me programei para renascer,
E pedi para ser com urgência.

Viemos para acertar os erros cometidos,
E queremos fazer tudo em uma vivência só,
Erro que abala todos os nossos sentidos,
Precisamos de tempo para desatar este nó.

Lutar não para não errar jamais,
Lutar para errar menos,
Pedir pouco e agradecer mais,
Pois é muito, o que devemos.

Este espírito é minha maior obsessão,
Os erros que cometi me fazem sofrer,
E um dos sofrimentos é a solidão,
Mas o maior é com os erros não aprender.

Já reconheci que não sou perfeito,
Parece pouco,
Mas este era meu maior defeito,
E se não reconhecesse, ficaria louco.

Errei muito, e ainda vou errar,
Ainda estou longe da perfeição,
Tenho que me amar,
Ter fé, mas também usar a razão.

Praticar ostensivamente o bem,
Combater a maldade,
Não importando de onde ela vem,
E a melhor arma é a caridade.

Não vou findar o meu sofrimento,
Mas não quero aprender só com a dor,
Vou valorizar mais cada momento,
E aprender também com o amor.



Flávio Rodrigo Masson Carvalho
equilibriumtc@hotmail.com