Páginas

sábado, 16 de janeiro de 2016

Ganhadora do carro na promoção Carnatal da Acij é de Jales



Eliane Cristina Pena de Matos, de Jales, ganhou o Fiat Palio 0 km da promoção "Carnatal, uma folia de prêmios", realizada pela Associação Comercial e Industrial de Jales para incrementar as vendas de fim de ano. Durante toda a promoção, ela cadastrou cerca de 20 seladinhas no comércio, sendo que quatro foram de uma compra feita pelo seu pai na Luís Móveis, que acabou dando o prêmio. O sorteio do carro aconteceu no sábado, dia 9 de janeiro, às 11 horas, na praça João Mariano de Freitas, com a presença de comerciantes e consumidores.

O presidente da ACIJ, Carlos Roberto Altimari, destacou a promoção de 2015 como mais um grande sucesso, como sempre acontece em eventos como este, promovido pela associação. A partir de agora a ACIJ passa a trabalhar o calendário de 2016, que já foi definido durante reunião da diretoria, na semana passada.

Um novo projeto para este ano ainda está sendo definido, mas Carlinhos já adiantou que a ACIJ estuda a possibilidade de promover um evento na véspera do Dia da Criança. Isso, segundo ele, nunca foi feito, mas é uma oportunidade de se incentivar as vendas também nessa data, motivando o consumidor para frequentar o comércio com seus filhos. Carlinhos informou que a Prefeitura será convidada a participar através da Secretaria de Esportes, Cultura e Turismo, para programar as atrações a serem definidas nesta data, pois também está sendo estudada a abertura do comércio à noite.

O presidente da ACIJ está otimista com as novas promoções, pois como afirmou, o apoio dos empresários, da Prefeitura, da Câmara e da Associação dos Artesãos fez o grande diferencial para atrair os consumidores de toda a região no período das festas de fim de ano e ele espera que esse envolvimento continue para que o comércio jalesense se fortaleça cada vez mais.

Só depois do Carnaval?

*Flávio Carvalho

Dizem que o ano no Brasil só começa depois do carnaval. Mentira! O ano no Brasil começa no dia primeiro de janeiro, ou seja, no primeiro dia de janeiro.

Precisamos acabar com este péssimo estigma. Precisamos mudar nossa imagem. Não somos somente o país do futebol e carnaval. Somos muito mais!

Ganhamos esta fama horrível de povo festeiro, que só saber se divertir, que não leva as coisas a sério.

Nós trabalhamos muito, somos compenetrados no que fazemos, levamos as coisas a sério, e somos muito competentes.

Nestes tempos de crise precisamos trabalhar ainda mais, precisamos cortar gastos, precisamos aprender a gastar menos do que ganhamos. Podemos fazer tudo isso sem perder a alegria, sem nos deprimirmos.

Precisamos passar o Brasil a limpo. Envolvermos mais, lutar, exigir mudanças, mas antes de tudo, temos que ser os agentes destas mudanças.

Para acabar com a corrupção, temos que não ser corruptos. Temos que parar de querer levar vantagem em tudo, de qualquer maneira.

Este país é muito lindo e muito especial, precisamos trata-lo melhor, precisamos respeitar mais esta Nação, e a melhor maneira para promovermos isto, é aprendendo a votar, tirar do poder aqueles que mais desrespeitam este país. Precisamos incentivar as pessoas de bem, honestas, a participarem mais da vida pública, a se envolverem mais na política.

Precisamos nos levar mais a sério. Acreditar mais neste povo tão sofrido, mas ao mesmo tempo tão especial, competente, criativo, e muito feliz.

As coisas começam a mudar, pois ouvimos notícias de que muitas cidades não terão carnaval este ano, pois a cidade irá poupar o dinheiro gasto, e usa-lo na educação, ou investir em coisas mais importantes.

O carnaval do Rio de Janeiro se justifica, gera muitos empregos movimenta a economia etc. Mas cidades do interior de São Paulo não fazem sentido gastar para promover tantos dias de festa, existem outras prioridades. Se não estivéssemos em crise, tudo ok, mas nestes tempos, temos que melhor eleger nossas prioridades.

Minha vida profissional começou na primeira segunda feira de janeiro, mesmo estando de férias. Temos que assumir que trabalhamos muito, e que gostamos, e precisamos, de trabalhar. Precisamos mudar a nossa imagem, levar as coisas mais a sério, e trabalhar muito para não somente tirar este país da crise, mas principalmente ajudar na construção de um país melhor.

Que possamos ter um 2016 de muito trabalho, muita paz e alegria, que é a nossa principal característica. *Flávio Rodrigo Masson Carvalho equilibriumtc@hotmail.com

Homens devem realizar check-up anualmente

O check-up deve fazer parte do cotidiano masculino tanto quanto faz de uma criança ou das mulheres. Ou seja, o urologista está para o homem, como um pediatra para uma criança ou o ginecologista para uma mulher.

De acordo com o Dr. Daher Chade, urologista do Hospital Sírio Libanês e do Instituto do Câncer de SP, a maioria dos homens só vai ao médico porque a esposa leva ou então quando há algum sintoma."Os homens têm o hábito de irem ao consultório apenas em uma situação: quando sentem algum sintoma. E, mesmo assim, só procuram um especialista a partir da insistência de uma mulher (seja esposa, mãe ou até filha)", explica Dr. Chade. "As novas gerações tem o hábito de procurar o urologista com maior frequência que os homens mais idosos, mas ainda assim, é comum vermos casos de doenças avançadas diagnosticadas tardiamente devido à falta do acompanhamento médico preventivo".

O especialista explica que o acompanhamento clínico pode ser realizado em todas as faixas etárias, já que em cada uma delas há uma necessidade específica.·

Entre 03 e 05 anos - muitos pediatras avaliam a necessidade de uma possível cirurgia de fimose, entretanto, esse procedimento deverá ser realizado após a avaliação de um urologista.·

12 aos 18 anos - o urologista é o médico mais indicado para os meninos para avaliar o desenvolvimento dos órgãos genitais, prevenção e tratamento de doenças sexualmente transmissíveis (DST’s), disfunções miccionais (que podem surgir nessa faixa etária) além de orientações e dúvidas sobre a vida sexual masculina.·

20 aos 49 anos - o homem deve procurar o urologista para manter a prevenção e ou tratamento de DST’s, além de iniciar a prevenção contra o câncer de testículo, que pode surgir nesse período.· 40/45 anos - começa um período em que o homem deve ir anualmente ao urologista. Para aqueles que possuem histórico familiar, a partir dos 40 anos, é necessário começar a prevenção contra o câncer de próstata, que é considerado o 3º câncer mais comum em todo o mundo, sendo o principal entre homens. Para aqueles que não possuem histórico familiar, a prevenção pode ter inicio a partir dos 45 anos. Além disso, assim como o ginecologista indica exames de varias especialidades para as mulheres, o urologista realiza o mesmo procedimento com os homens. E, com essa idade, já é possível começar a prevenir outros tipos de doenças realizando exames cardiológicos, de sangue (para avaliar colesterol, triglicérides e glicemia) e exames clínicos específicos, como o de pulmão em fumantes.·

A partir dos 50 anos - além de se manter a prevenção do câncer, o urologista pode auxiliar em problemas comuns nessa faixa etária, como o tratamento de crescimento benigno da próstata, problemas na bexiga, rins, prevenção de câncer de intestino, além da prevenção e tratamento de disfunções sexuais.

De acordo com Dr. Chade, o check-up adequado para cada faixa etária pode prevenir vários tipos de problemas, com maiores chances de nos mantermos saudáveis. "Quando se descobre qualquer doença no início, a probabilidade de cura é muito maior", conclui o urologista.

Ser uma pessoa grata traz benefícios à saúde

Andreia Rego

O que é ser grato? É poder movimentar o Universo com pensamentos e sentimentos, reconhecendo as coisas que lhe acontecem. Tanto as más como as boas experiências trazem aprendizados, onde a gratidão é uma virtude que alimenta um senso de oportunidade para expressar seu agradecimento. Gratidão é então uma forma de proporcionar a si e aos outros apreciação do amor à vida. Na dúvida, lembre-se: a palavra vem do latim, gratia, que quer dizer graça.

De acordo com a psicanalista Andreia Rego, quem está sempre grato é capaz de viver a vida mais feliz. "Gratidão pode e deve ser cultivada sempre. Não há contraindicação! Cada hora, dia, semana, mês, há possibilidades infinitas de aprender algo, de superar algo, de ensinar algo. Exercer essa gratidão faz bem para a mente, o corpo e a alma, além de fazer com que a saúde emocional se renove. Por isso, por meio do agradecimento, é possível recarregar as baterias para seguir com confiança, força e vitalidade ao longo do ano", conta.

Além disso, o processo do coaching também pode ser essencial por ser um processo que facilita o autoconhecimento e ensina como viver com satisfação. "O coaching permite que você entre em contato consigo mesmo, o que resulta na melhor compreensão das suas emoções no dia a dia. Isso faz com que exista um desenvolvimento maior na sua autoestima e que suas relações interpessoais melhorem", afirma Andreia, que também é coach.

Esse processo se torna então uma prática perfeita para ajudar o cliente a ter foco no que quer, buscar autoconhecimento e a criar metas concretas. "O coaching é importante, pois estimula o pensamento e sentimentos para o momento presente, criando perspectivas melhores sobre si, a vida e o futuro, além de fazer com que o equilíbrio emocional seja mais presente em seu cotidiano", diz a especialista.

Assim, para cada ciclo, existe um momento de elevar pensamentos e agradecer a si, aos familiares, amigos, desconhecidos, colegas e todos que, de alguma forma, trazem mensagens, ações, falas, percepções, escutas, experiências para você. "Se você realmente deseja começar um 2016 próspero, agradeça! Tudo tem um propósito de ser e existir, nada chega por acaso. Você é capaz de mudar o que quiser, inclusive, de ter uma vida mais saudável e feliz", conclui Andreia.

Inscrições para o auxílio transporte para alunos que frequentam faculdades da região serão abertas na 2ª

As inscrições para o auxílio transporte aos estudantes de Jales que frequentam ou vão frequentar cursos superiores em Santa Fé do Sul, Fernandópolis, Votuporanga e Araçatuba no período noturno vão ocorrer nos dias 18, 19 e 20 de janeiro no prédio da E. M. Profª Elza Pirro Viana na rua 01, jardim Maria Paula.

Os interessados devem comparecer munidos dos seguintes documentos: xerox do RG (identidade) e título de eleitor; xerox do comprovante de residência (água, luz ou telefone); xerox do comprovante de matrícula (declaração de matrícula ou xerox do boleto ou xerox do contrato do FIES, PROUNI ou Escola da Família); comprovante de realização de serviço comunitário ou cesta básica referente ao ano de 2015 (p/ 2º ano em diante).

A taxa de inscrição é de R$ 10,00 para custear as despesas iniciais da Associação de Alunos Universitários de Jales.

O horário de atendimento é das 12h às 17 horas.

O Auxílio Transporte será concedido depois de análise de renda familiar. Não será beneficiado o aluno que cursar em outro município cursos existentes em Jales, exceto estudantes beneficiados com PROUNI, Escola da Família ou FIES.

Outra exigência é a prestação de serviços comunitários ou a doação de uma cesta básica de alimentos, por ano, até o fim de cada exercício financeiro.

Itens da Cesta Básica:- 5 kg de arroz - 5 kg de açúcar - 2 kg de feijão - 1 kg de sal - 1 kg de farinha de trigo - 1 litro de óleo - 500 gramas de macarrão - 500 gramas de fubá - 1 lata de massa de molho de tomate de 140 gramas - 1 lata de sardinha de 165 gramas

Alunos que estudarão na FUNEC em Santa Fé do Sul, para obterem desconto na mensalidade do curso, além do auxílio transporte, deverão efetuar a inscrição até 29 de janeiro na Secretaria Municipal de Educação, situada na avenida Francisco Jalles, 2724, centro, das 8h às 11h e das 13h às 17h. Os documentos exigidos são os seguintes: xerox do RG (Identidade) e Título de Eleitor; xerox do comprovante de residência (água, luz ou telefone); xerox do Histórico Escolar – Ensino Médio (p/ 1º ano) ou Boletim Escolar (p/ 2º ano em diante); xerox do comprovante de renda familiar de cada membro da família - do último mês (xerox do holerite. Se for autônomo, declaração de renda obtida mensalmente devidamente datada e assinada); xerox do comprovante do pagamento da matrícula do curso (declaração de matrícula ou xerox do boleto); se algum membro da família for aposentado-xerox do extrato da aposentadoria (último mês); xerox do recibo de aluguel ou prestação (imobiliária, particular, financiamento, casa de Cohab); comprovante de realização de serviços comunitários ou cesta básica referente ao ano de 2015 (para 2º ano em diante)..

Pare de inventar desculpas para tudo

Todos nós conhecemos pessoas que estão cheias de desculpas e com pouco resultado. Geralmente, indivíduos com esse hábito têm justificativas para tudo, seja no trabalho, na família, na academia ou em qualquer situação da vida.

Sempre digo que todo mundo tem um lado claro e outro escuro. O claro é aquele que nos faz tomar decisões, é nele que as coisas acontecem. No entanto, no lado escuro, as coisas ficam nebulosas e existe muita insegurança, o que faz com que as pessoas criem desculpas para determinadas situações.

Aliás, acredito que todo mundo vai dar desculpas uma hora ou outra, afinal existem momentos em que, naturalmente, surge uma certa preguiça. O problema é quando isso se torna crônico. No ambiente de trabalho, por exemplo, onde as desculpas estão cada vez mais presentes, a questão fica evidente quando um profissional deixa de ter resultados e as justificativas passam a imperar.

Caso você trabalhe em uma empresa ou seja um gestor, uma forma simples de enxergar esse problema é pensar que todo mundo tem uma balança, por isso avalie a equipe da seguinte forma: quanto tem de desculpa no dia a dia? É preciso ver se isso não está interferindo no resultado ou, até, superando os resultados obtidos.

É como diz aquela famosa frase: somos contratados por nossas habilidades técnicas e demitidos por nossas atitudes comportamentais. Ou seja, certamente, o excesso de desculpas pode ser o responsável por uma demissão.

Vale destacar também que, em grande parte das vezes, a raiz de tudo está na expressão "eu não tive tempo". Essa é a pior das desculpas! É preciso entender que o problema não é a falta de tempo e, sim, você que não escolheu priorizar a tarefa que deveria ser feita.

* Por Christian Barbosa


É preciso pensar nisso, será que você está dando desculpas demais ou será que está gerando resultados para a sua empresa, vida, equipe e assim por diante? Pessoas que não geram resultados são profissionais que ficam naquele time com quem ninguém quer trabalhar e que, simplesmente, patinam em vez de caminhar na direção daquilo que almejam. É preciso ser mais forte que as desculpas.

Um exemplo prático é aquele momento do dia em que você fica em dúvida se deve ir para a academia ou não. Pense da seguinte forma: se for para a academia, vou me sentir bem e ficar mais disposto. Ao visualizar a situação, você fica livre da desculpa interna (como a maioria faz), seu lado escuro começa a ficar mais claro e, com isso, sai do lugar e começa a fazer aquilo que deveria fazer.

O mundo está cheio de desculpas, não seja mais um a ficar inventando justificativas para tudo e todos. Em vez disso, crie questionamentos para vencer as desculpas e tornar o seu dia muito mais produtivo.

*Christian Barbosa - Maior especialista no Brasil em administração de tempo e produtividade, é CEO da Triad PS, empresa multinacional especializada em programas e consultoria na área de produtividade, colaboração e administração do tempo. Ministra treinamentos e palestras para as maiores empresas do país e da Fortune 100. Autor dos livros "A Tríade do Tempo"; "Você, Dona do Seu Tempo"; "Estou em Reunião"; co-autor do "Mais Tempo, Mais Dinheiro"; e "Equilíbrio e resultado – Por que as pessoas não fazem o que deveriam fazer?". Sua mais recente obra: "60 Estratégias práticas para ganhar mais tempo".

Editais de Proclamas

Rosimeire Ensides Tomazeli, Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.

FLÁVIO HENRIQUE PEREIRA LEME e ROBERTTA SILVA DE QUEIROZ. ELE, natural de São Paulo, deste Estado, nascido aos 14 de setembro de 1.990, motorista, solteiro, residente e domiciliado em Jales, deste Estado, filho de Ari Leme e de Terezinha Pereira Lima Leme. ELA, natural de Iturama, Estado de Minas Gerais, nascida aos 28 de dezembro de 1.988, professora, solteira, residente e domiciliada em Iturama, Estado de Minas Gerais, filha de Renato Miguel de Queiroz e de Wandrelina Rosa da Silva. Cópia expedita para ser afixado no Oficial de Registro Civil de Iturama, Estado de Minas Gerais, onde reside a contraente.(republicação).

JOSÉ ROBERTO MUNHOZ e ANA PAULA DOURADO MUNHAES. ELE, natural de Urânia, deste Estado, nascido aos 12 de setembro de 1.991, operador de maquinas, solteiro, residente e domiciliado em Jales, deste Estado, filho de José Carlos Munhoz e de Santa de Fátima Tresso Munhoz. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 02 de outubro de 1.993, auxiliar de escritório, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Adevaldo Munhaes e de Laurie Rosiris Dourado Munhaes.

LAURO ANTONIO FARIA e JUCELAINE ALVES JARDIM. ELE, natural de Fernandópolis, deste Estado, nascido aos 18 de setembro de 1.992, técnico em manutenção, solteiro, residente e domiciliado em Jales, deste Estado, filho de Aparecido Donizete Bento Faria e de Aparecida de Lourdes Bombarda Faria. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 13 de julho de 1.990, auxiliar administrativa, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Edeir Samuel Jardim e de Helena Alves Jardim.

ÍGOR OKADA MAZETTI e PRISCILA ELIZANDRA BELUCO. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 08 de abril de 1.987, vendedor, solteiro, residente e domiciliado em Jales, deste Estado, filho de Antonio Carlos Mazetti e de Rosa Angela Satiko Okada Mazetti. ELA, natural de Fernandópolis, deste Estado, nascida aos 26 de janeiro de 1.986, vendedora, solteira, residente e domiciliada em Fernandópolis, deste Estado, filha de Laudemir Aparecido Beluco e de Celia Regina de Barros. Cópia recebida do Oficial de Registro Civil de Fernandópolis – SP, onde reside a contraente.

ELIAS FERREIRA DE LIMA JUNIOR e AMANDA CLARO DA SILVA. ELE, natural de Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, nascido aos 03 de agosto de 1.982, segurança, solteiro, residente e domiciliado em Jales, deste Estado, filho de Elias Ferreira de Lima e de Vera Lucia de Andrade Lima. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 29 de dezembro de 1.994, auxiliar de farmacia, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de Ernesto Alves da Silva e de Rosemeire Claro da Silva.

RODRIGO FRANCO DA SILVA e LUANA COLARINO DOS SANTOS. ELE, natural de Mauá, deste Estado, nascido aos 14 de agosto de 1.993, administrador, solteiro, residente e domiciliado em Jales, deste Estado, filho de José Pereira da Silva e de Valdineia Aparecida Franco. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 03 de janeiro de 1.990, vendedora, solteira, residente e domiciliada em Jales, deste Estado, filha de João Donizeth Ribeiro dos Santos e de Concheta Aparecida Colarino dos Santos.

SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.

Rosimeire Ensides Tomazeli – Oficial Interina


Caramujos preocupam moradores da rua das Palmeiras

 
Se em algumas cidades o escorpião tem levado medo para muitas pessoas, em Jales moradores da rua das Palmeiras e adjacências tem enfrentado neste período chuvoso uma grande infestação de caramujos africanos (Achatina fulica) que invadem ruas e chegam a invadir as casas. Em outros locais da cidade, os caramujos estão se proliferando causando temor aos moradores.

Segundo os moradores, todos os dias aparecem caramujos pelas ruas e que recolhem e descartam mas eles continuam aparecendo. Uma das principais causadoras da infestação do molusco é a sujeira que predomina em diversos terrenos baldios .

Moradores e comerciantes esperam uma providência da administração municipal através do setor da saúde. Um dos motivos do aparecimento dos caramujos nas ruas, principalmente, deve-se ao fato de algumas residências e alguns pontos comerciais que foram fechados e a falta de limpeza nesses espaços tem facilitado a proliferação dos caramujos, podendo até trazer doenças para a comunidade.

Segundo eles, para amenizar o problema tem se usado o sal como única forma de eliminar o caramujo. Os caramujos são hermafroditas, podendo realizar até cinco posturas por ano, com 50 a 400 ovos por postura. Ativo no inverno, resistente ao frio e à seca, geralmente passa o dia escondido e sai para se alimentar e reproduzir à noite ou, durante e logo após as chuvas.

Se não houver limpeza da sujeira em terrenos baldios, a situação fica propícia para a procriação e proliferação do molusco..

Farmácia da Santa Casa é referência

A Santa Casa de Jales conta com uma estratégica e exemplar farmácia hospitalar, que tem como objetivo de trabalho o comprometimento com o paciente e o princípio de oferecer com segurança medicamentos de qualidade.

Composta por 11 colaboradores, dentre eles: farmacêuticos, técnicos de farmácia e agentes administrativos, o setor visa sempre manter a capacitação profissional do farmacêutico, para a prática da assistência hospitalar, integrando-o ao atendimento, acompanhamento fármaco terapêutico, às ações relativas à promoção e recuperação da saúde.

Uma estratégia utilizada também pelos colaboradores do setor é participar de equipes multidisciplinares, como a Comissão de Curativos, Comissão de Controle de Infecção Hospitalar e Comissão de Padronização de medicamentos, conforme protocolos médicos, para uma ampla assistência ao paciente.

Dentre as várias implantações está o kit de materiais para cirurgias, elaborado conforme solicitação prévia da enfermagem e dos médicos responsáveis por estes procedimentos. Outro método eficaz e seguro é individualizar os medicamentos para cada paciente assim que prescrito, com etiqueta de identificação fornecendo todas as informações necessárias para aplicação.

Para 2016, a farmacêutica responsável pela farmácia da Santa Casa, Marcela Selis Cavassani, adianta que haverá um aprimoramento no serviço. "A nova Capela de Fluxo Laminar que já está sendo adquirida, é uma conquista para o hospital e beneficiará todos os pacientes. Este equipamento será utilizado na manipulação e fracionamento de produtos industrializados, além de reforçar ainda mais a segurança, evitando o contado físico na dosagem e embalagem dos medicamentos".

No dia 20 de janeiro comemora-se o Dia do Farmacêutico, diante disso, a gestora Marcela, enfatiza a importância da profissão. "O farmacêutico tem uma grande responsabilidade, a de controlar os medicamentos, entre outras exigências, que com esse esforço diário resulta na recuperação da saúde de inúmeras pessoas", finalizou. (por Caroline Guzzo).

A privacidade morreu

*José Renato Nalini

Um dos direitos fundamentais sofisticados é o da privacidade. Surgiu muito depois daqueles que são chamados de primeira geração ou de primeira dimensão. No artigo 5º da Constituição da República são mencionados cinco: vida, liberdade, igualdade, propriedade e segurança.

Se considerarmos que a vida sequer pode ser chamada "direito", pois é pressuposto à fruição de qualquer direito, são apenas quatro os direitos fundamentais. Eles irradiam setenta e oito outros incisos no artigo 5º da CF-88, na profusão e exuberância de direitos prodigalizados no Brasil pós-autoritarismo.

A privacidade ou a intimidade, "o direito a estar só", mereceu teses e loas. Mas na "queda de braço" entre a sua tutela e o prevalecimento da publicidade e da transparência, parece que levou a pior. É que "transparência" passou a ser um princípio republicano. Tudo deve ser divulgado, exposto, imune a sigilo ou a reserva. Mas um outro aspecto merece consideração. A sociedade contemporânea optou pelo extravasamento da vida privada. O "fogareiro das vaidades", os "quinze minutos de fama" atraem muito mais do que a postura discreta, quase anônima, difundida como virtude há algumas gerações. Mas hoje, ao que tudo indica, deixada para trás.

Há pessoas e empresas que sobrevivem da exploração da vaidade alheia. O sucesso de mídia que procura acompanhar celebridades - ou de fazê-las, o que também tem custo - faz com que tudo deva ser partilhado, divulgado e exageradamente mostrado a quem queira acompanhar a ventura dos privilegiados.

Essa cultura encontrou um cenário de efetivo apoio no predomínio das redes sociais. Estas são canais de divulgação de quase tudo. A pretexto de partilhar emoções, os cenários merecem contínua exibição. Para quem navega, com desenvoltura, pela internet, permitir sua exata localização a cada momento não tem preocupado à maioria dos usuários.

Há inúmeros aplicativos que exploram dados de navegantes e que permitem sejam acompanhados de perto por amigos, por curiosos ou até por inimigos. É cada vez mais difícil identificar os programas que coletam e transmitem dados de geolocalização. Apenas para exemplificar, o facebook possui há tempos a funcionalidade "amigos nas imediações". Acessa dados geográficos para check-ins e para localizar posts. O whatsApp é o mais popular dentre os aplicativos de trocas de mensagens. Pode indicar onde se encontra fisicamente o usuário, quando ele opta por compartilhar o lugar em que está. O snapchat usa dados de localização para marcar "snaps", que são fotos ou vídeos a serem enviados aos amigos. O twitter é o microblog que se serve da localização do usuário para mostrar de onde está tuitando e para enviar a ele conteúdo personalizado. O instagram usa dados do celular para geolocalizar fotografias.

É claro que as pessoas podem querer "não ser encontradas". Mas precisam recorrer a aplicativos que o iPhone possui, escolhendo "privacidade". O mesmo acontece com o windows phone, a nova versão do sistema da Microsoft, o windows 10. Já o android, sistema operacional do Google, ainda não tem ajuste tão eficiente como o do iPhone.

Ao que tudo indica, a maioria não está preocupada em se esconder, mas em se mostrar. Até que algo mais sério aconteça - e, infelizmente, a experiência mostra que esse dia chegará - e então se colocará a tranca na porta da casa arrombada. *Renato Nalini é Desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Palavras de Chico Xavier

Quando você se observar, à beira do desânimo, acelere o passo para frente, proibindo-se parar.

Ore, pedindo a Deus mais luz para vencer as sombras.

Faça algo de bom, além do cansaço em que se veja.

Leia uma página edificante, que lhe auxilie o raciocínio na mudança construtiva de idéias.

Tente contato de pessoas, cuja conversação lhe melhore o clima espiritual.

Procure um ambiente, no qual lhe seja possível ouvir palavras e instruções que lhe enobreçam os pensamentos.

Preste um favor, especialmente aquele favor que você esteja adiando.

Visite um enfermo, buscando reconforto naqueles que atravessam dificuldades maiores que as suas.

Atenda às tarefas imediatas que esperam por você e que lhe impeçam qualquer demora nas nuvens do desalento.

Guarde a convicção de quA


Autor

André Luiz


Alckmin sanciona lei do deputado Itamar Borges (PMDB) que torna permanente o auxílio das Santas Casas Sustentáveis

O Governador Geraldo Alckmin sancionou a Lei 16.109/16, de autoria do deputado Itamar Borges (PMDB), que torna permanente o auxílio financeiro do Governo do Estado às instituições filantrópicas, chamado de Santas Casas SUStentáveis. A Lei foi publicada nesta quinta-feira, 14 de janeiro, no Diário Oficial.

O auxílio financeiro tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento de um parque hospitalar de referência no Estado de São Paulo, capaz de prestar serviços de saúde de qualidade, de média e alta complexidade, que atendam às necessidades e as demandas da população.

O programa Santas Casas SUStentáveis classifica os hospitais em três tipos: de apoio, recebem 10% a mais do repasse da tabela SUS; estratégicos, repasse de 40% a mais; e os estruturantes, repasse de 70% a mais.

O deputado Itamar Borges, presidente da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos da Assembleia Legislativa, disse que o Santas Casas SUStentáveis é um programa da maior importância e destacou a parceria com a Fehosp (Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo).

"É com muita alegria que recebemos esta notícia, pois as santas casas e hospitais filantrópicos desempenham um importante papel social em nosso Estado e precisam desse auxílio. Este trabalho foi realizado em parceria com a Fehosp, através do presidente Edson Rogatti, que sempre lutou para o que projeto fosse aprovado.

O presidente da Fehosp, Rogatti, ressaltou que o recurso é de extrema importância para saúde. "Esse recurso é importante para a diminuição do subfinanciamento da saúde e para que as santas casas e hospitais filantrópicos encontrem um equilíbrio financeiro. O programa salvou muitos hospitais do fechamento. Por isso a Fehosp sempre lutou para que o projeto de lei fosse aprovado", afirmou.

O Programa

Atualmente, mais de 100 entidades filantrópicas do Estado recebem recursos do programa Santas Casas SUStentáveis, que foi implantado pela Secretaria da Saúde, por meio de iniciativa do secretário David Uip e do secretário-adjunto Wilson Pollara. Com a sanção do governador, o benefício será permanente.

O deputado Itamar defende também que o programa seja expandido e atenda todos os hospitais filantrópicos, inclusive os pequenos, do Estado.

FOLHAGERAL

da redação


Por força

de hábito, na semana passada, esta coluna deu o status de vereador ao repórter Osmar Pereira de Rezende, da Nova Cultura AM. Osmar foi vereador atuante por algumas legislaturas, enquanto exercia a sua profissão. Foi bom vereador, como é bom repórter.



O prefeito
Pedro Callado (PSDB) se afasta na primeira semana de fevereiro sem remuneração, logo após os vereadores retornarem do recesso parlamentar. O vereador Nivaldo Batista de Oliveira "Tiquinho" (DEM), reeleito presidente da Câmara Municipal, assumirá o Executivo. O vereador Tiago Abra (SDD) assumirá a Mesa Diretora do Legislativo. Um segundo afastamento do prefeito Callado se dará em julho. Também sem remuneração.


Que o
prefeito Pedro Callado se afastaria do cargo no início desde ano, esta coluna já havia anunciado no ano passado. A notícia inicial era de um afastamento mais longo, em vez de uma semana, como agora é informado. Nisso há uma grande diferença.


Quem deve
estar roendo todas as unhas das mãos é o vereador Rivail Rodrigues Júnior (PSB), que tinha a presidência da Mesa Diretora da Câmara garantida em 2016 – num acordo estabelecido por escrito – mas foi traído na calada da noite e perdeu a eleição. Assim, também perdeu a oportunidade de ser prefeito.


A coisa
está mesmo esquisita lá pelas bandas do Paço Municipal. A Secretaria de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Meio Ambiente esteve executando serviços de roçagem, manutenção e limpeza em áreas públicas da cidade. Regularmente, são atribuições de competência da divisão de limpeza pública.


Segundo
informações, estas ações da pasta da Agricultura reforçam as ações de prevenção contra possíveis criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue e outras doenças. É uma explicação plausível, mas que denuncia uma emergência numa situação de crise.


O ex-vereador
André Ricardo Vioto (Macetão), foi condenado pela Justiça a pagar R$ 100 mil a título de danos morais ao Município de Jales, com correção monetária e juros de mora de 1% ao mês, a partir da publicação da sentença.

Foram impostas

também a Macetão as penas de suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 5 anos, proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de 3 anos, e pagamento das custas do processo e de despesas processuais com correção monetária, sendo indevidos honorários advocatícios.


Macetão
é réu em uma ação de responsabilidade civil por ato de improbidade administrativa, proposta pelo Ministério Público e a Câmara Municipal de Jales, por ter dito coisas e coisas com o ex-secretário Aldo José Nunes de Sá, sem saber estava que estava sendo gravado.


Macetão
informou à Coluna que está esperando a notificação da decisão judicial para recorrer da sentença adversa.


De acordo
com o que foi divulgado, vem aí o futebol profissional – sem usar o nome do Clube AtéticoJalesense – para disputa da última série da 2ª Divisão do futebol paulista. Dizem que os responsáveis pela formação da equipe arcarão com a reforma do Estádio Municipal Dr. Roberto Valle Rollemberg, além das despesas da equipe.


Era
só o que faltava para o jalesense sofrer um infarto coletivo. Com as ruas da cidade esburacadas prejudicando o bom tráfego de veículos e a administração municipal decidir em investir dinheiro naquele Jurassic Park que a população já aprovou a sua disponibilidade para venda


Nesta
quinta-feira, 14 de janeiro, o prefeito Pedro Callado e o empresário Osvaldo Costa Júnior, estiveram reunidos por muito tempo no gabinete do Executivo. Evidentemente a conversa girou em torno da Facip e uma dívida da Prefeitura com a BX Promotora de Eventos Ltda de R$ 83.724,52 em sentença proferida na 1ª Vara do Fórum da Jales.


A Prefeitura
não teria cumprido uma das cláusulas do contrato de entregar-lhe o Parque deExposições "Juvenal Giraldelli" limpo e com as instalações de energia elétrica, água e esgoto aptas para a realização.


Em entrevista
que foi ao ar nesta sexta-feira (15), o prefeito Callado disse que ficou tudo acertado entre as parte por força de contrato, e a Facip 2016 vai ser realizada como a do próximo ano.


A janela
de transferência, não para os atletas de futebol, mas para os políticos que pretendem mudar de partido e disputar o pleito de outubro, vai até 30 de abril. Esta é uma fase importante para o futuro dos municípios. Os políticos não podem errar sempre, pensando apenas em vencer nas eleições. Precisam pensar em bons planos de trabalho e boas equipes.


O radialista
Osmar Pereira de Rezende, que deixou o PMDB pelo PSDB, instado a se manifestar sobre nova mudança de sigla, já que o seu partido atual não anda politicamente bem, respondeu apenas com uma palavra: não.


Um pequeno
empreendedor da periferia da cidade, falando da situação do custo de vida que não pára de subir, de repente mudou de assunto. Mas foi para reforçar que o dinheiro anda curto. Falou da situação calamitosa da ruas da cidade e arrematou: "Então, o prefeito Callado foi atrás de dinheiro para arrumar nossas ruas, mas parece que voltou de mãos abanando".

Todos por todos

Reginaldo Villazón

Situações coletivas graves acontecem todos os dias no mundo. São guerras, como as que perduram na África, no Oriente Médio e outras regiões. Desastres naturais, como terremotos, erupções vulcânicas, secas, tempestades, inundações. Epidemias, como as causadas pelos vírus Ebola, HIV, Zika. Marginalidade sócio-econômica, como desnutrição, analfabetismo, desemprego, violência. Mesmo bem incompleta, a lista é grande.

Muitas pessoas, que tomam conhecimento desses fatos nos noticiários, sentem que tudo acontece distante, longe da realidade local. No Brasil, recentemente houve grande estiagem, mas lá longe no Nordeste. Houve inundações com muita destruição e desabrigados, mas lá longe no Sul. Houve um desastre ambiental que abalou os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Mas quem está aqui, distante, por que se preocupar?

Se nós estamos em condições de boa segurança, com amplas possibilidades de viver a vida toda fora dos riscos coletivos, ótimo. Que assim seja! Mas as crises coletivas – independentes das causas, da duração e de onde acontecem – acarretam consequências extensas. Elas destroem vidas, lares, meios de subsistência, serviços de educação, serviços de saúde, esperanças, perspectivas de dias melhores.

Isto quer dizer que situações coletivas graves produzem crises humanitárias, portanto, de maior relevância que simples fatos e perdas materiais. Por esta razão, não faz sentido achar que as crises coletivas são distantes e nada temos a ver com elas. Neste verão, em boa parte do país, as chuvas destruíram casas, ruas, estradas, pontes e cavaram erosões. Recursos emergenciais vultosos, para socorro e reconstrução, vão sair do bolso de todos nós.

Não será muito diferente se avaliarmos as situações coletivas graves em nível mundial. Porque as crises humanitárias, que elas geram, estão moralmente perto de nós e consomem um volume incalculável de recursos emergenciais, desviados de projetos mais abrangentes. Esta é a regra principal para o enfrentamento das situações coletivas graves: todo mundo tem a ver com as crises de todo mundo, não importa onde aconteçam.

A regra seguinte é rejeitar a falsa diferença entre ações de desenvolvimento e ações humanitárias. Muitas intervenções humanitárias, iniciadas no combate a crises, costumam incluir esforços próprios da busca do desenvolvimento. E os trabalhos de desenvolvimento seguem em frente por longo período, muito além da crise, até estabilizar as comunidades em níveis elevados de organização, segurança e bem estar.

O mundo será um lugar seguro para viver quando seus habitantes tiverem a consciência que a segurança de todos é responsabilidade de todos. E que a maior defesa contra as crises é o desenvolvimento, mais eficiente e mais barato do que as ações emergenciais. Aspirar um mundo novo, desenvolvido e sustentável, resistente às crises e suas sequelas, é desejar um mundo que dispensa a necessidade de ajudas humanitárias emergenciais.

Bodas de Pérola de Elias e Amélia, da PIB de Jales


















 
O início do ano foi de grandes comemorações para os pastores Elias e Amélia Matos.

Com a família e igreja, no dia 3 de janeiro, celebraram Bodas de Pérola.

Domingo, pouco minutos passados das 19 horas, estava ele, Pr. Elias, esperando sua amada, Pra. Amélia, no altar.

Eles que já estão acostumados a ocupar o altar, estavam em posição diferente, após 30 anos, hora de renovarem seus votos.

Emocionados cantaram um ao outro, sob o surpreso e emocionado olhar dos presentes. Várias homenagens realizadas, Pra. Clarice falou em nome da Igreja; Elen, em nome dos filhos e Agar, em nome da família.

Pr. Marcos Moura, com exímio e clareza ministrou a Palavra. Com muita destreza e maestria, o Pr. Reginaldo conduziu toda a celebração. Para tornarem a noite de encantos, Francismir da Sound Track abrilhantou o ambiente com seu piano de cauda.

Priscila Alli, de Brasília; Enéias Casa Grandi, de Uberlândia; Agar Agnes, de Monte Negro, e; Marco, de São Paulo, do Grupo Viola Louvadeira; deixaram tudo muito mais belo com seus dons.

A equipe da JS Foto e Vídeo, de Santa Fé do Sul que há 30 anos fotografaram o casal, presentearam os homenageados.

A decoração foi da equipe do Armazém das Festas. Marcos Oliveira fez o book. Serginho Aranha produziu a Pra. Amélia. Antena Som e Iluminação também participaram. Inúmeras pessoas se mobilizaram para a realização de uma noite memorável. Todos os detalhes e mais imagens podem ser vistas no site da PIB Jales e em sua página do facebook, que foram perfeitamente registradas em detalhes por Thiago Ortega.

FSS entrega certificados dos cursos de qualificação profissional

A aluna Rosalina recebe das mãos de Inúbia, monitora, o certificado do curso de cabeleireira da Escola de Beleza, tendo ao lado a primeira-dama e presidenta do FSSM Lucia Callado

 
Alunos e monitores dos cursos de qualificação
profissional durante a entrega dos certificadOS

 
 
 

Em cerimônia realizada na quarta-feira, 13 de janeiro, o Fundo Social de Solidariedade de Jales (FSS) entregou certificados aos alunos que concluíram cursos de qualificação profissional no segundo semestre de 2015.

Presentes ao ato, a presidente do Fundo Social, Lucia Helena Callado e o prefeito Pedro Callado. Receberam certificados de conclusão os alunos dos cursos de assistente de cabeleireiro da Escola da Beleza, assentador de pisos e azulejos, pedreiro e encanador do Polo Regional da Escola da Construção Civil.

A proposta dos programas é proporcionar às pessoas uma chance de aprender uma profissão, oferecendo cursos gratuitos e de qualidade, ministrados em curto prazo, que possibilitam a inclusão no mercado de trabalho. "A qualificação profissional abre novas oportunidades. Parabéns a todos os que participaram dos cursos. Desejo sucesso nas profissões que escolheram", ressaltou Lúcia Callado.

O Fundo Social de Solidariedade abre todo ano diversas vagas em cursos de qualificação e oficinas gratuitas. As aulas são ministradas no próprio local, dando ao aluno todo suporte necessário, com estrutura adequada e excelente professores.

Quem quiser participar dos cursos oferecidos, pode deixar o nome na lista de interessados, na sede do Fundo Social, na rua 6, número 2338, no centro. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3621.5364.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Sancionada a lei que reduz para 18 meses prazo mínimo para transferência de imóveis da CDHU

O governador Geraldo Alckmin promulgou, nesta quarta-feira, 13 de janeiro, a Lei 16.105, de autoria da deputada Analice Fernandez, que altera de dez anos para 18 meses o prazo mínimo para transferência de imóveis adquiridos da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), durante a vigência do contrato de financiamento. O projeto de lei foi aprovado na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo no último dia 16 de dezembro. Os programas habitacionais da CDHU são voltados à população com renda familiar de um a dez salários mínimos. Porém, cerca de 90% das unidades habitacionais são comercializadas pela Companhia a famílias com rendimentos mensais de até três salários. Para possibilitar que este público possa arcar o financiamento habitacional, o governo estadual concede subsídio mensal em cada uma das prestações, conforme a renda familiar. Apesar do esforço do governo estadual para garantir o acesso à moradia, por questões particulares e peculiares, alguns mutuários vendem irregularmente o imóvel sem ter quitado o financiamento. O comprador, que não regulariza a transferência perante a CDHU, acaba se apropriando indevidamente do valor do subsídio, que foi concedido inicialmente a uma família cuja renda era insuficiente para assumir o financiamento habitacional.   Antes da Lei nº 14.672 de 26 de dezembro de 2011, que estabelecia dez anos para a alienação e que fica revogada agora, o prazo era de dois anos a partir do início do contrato. A Companhia verificou que mais de 31% das transferências eram realizadas nos primeiros cinco anos do financiamento, chegando a 65% realizadas nos primeiros dez anos. Apenas 6% dos mutuários realizavam a transferência depois de transcorrido dois anos. Isto mostra que a redução do prazo para venda não induz o aumento de alienações, porque a motivação para a venda dos imóveis tem cunho particular e não especulativo. Com a nova lei, os mutuários que não quitaram seu imóvel poderão transferi-lo a terceiros depois de 18 meses do início do financiamento, evitando assim os contratos de gaveta. Além disso, o mutuário que alienar o imóvel não poderá adquirir outra moradia produzida ou financiada com recursos do Estado de São Paulo. A família compradora, por sua vez, deverá estar dentro dos critérios de atendimento da Companhia. As condições para a alienação serão estabelecidas em decreto. “A redução do prazo para alienação facilita a gestão da carteira de mutuários da CDHU. Isto porque será possível regularizar contratos de gavetas e coibir a comercialização irregular das unidades habitacionais e a especulação imobiliária. Outro fator importante é que os subsídios concedidos originalmente não serão repassados automaticamente ao novo mutuário, que passará por uma avaliação socioeconômica e deverá preencher os critérios de atendimento da Companhia”, explicou o secretário de Estado da Habitação, Rodrigo Garcia. É importante ressaltar que, mesmo com a redução do prazo, a CDHU não recomenda a venda de imóveis durante o período de financiamento sem o seu aval. Por isso, ainda após o novo período de 18 meses, o mutuário que pretenda vender seu imóvel deve apresentar o potencial comprador à CDHU, que fará a análise das condições de transferência do bem.

Alckmin veta Projeto de Lei que proibia dois ocupantes em motocicletas

Decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado nesta quinta-feira, 14
 
O governador Geraldo Alckmin vetou o Projeto de Lei nº 71, de 2013, que proibia o trânsito de motocicletas com dois ocupantes - popularmente chamados de “carona” ou “garupa” - durante dias úteis. Entre as justificativas para o veto, estão a inconstitucionalidade da proposição e as determinações já constantes do Código de Trânsito Brasileiro a respeito das condições de circulação de motociclistas e seus passageiros.
A medida está publicada na edição desta quinta-feira, 14, do Diário Oficial do Estado (http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/nav_v4/index.asp?c=12&e=20160114&p=1). No texto do veto, Alckmin esclarece que cabe à União a competência legislativa privativa referente ao regulamento do trânsito. Além disso, ressalta que a Lei Federal nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, do Código de Trânsito Brasileiro já estabelece as condições em que tais veículos podem circular nas vias públicas e de que forma deve-se efetuar o transporte de pessoas, referindo-se expressamente à utilização de capacete de segurança e ao vestuário de proteção.
O governador argumenta também que, sendo esta uma Lei Federal e válida em todo o território nacional, não cabe ao Estado competência para disciplinar o assunto.
Cavalo de Aço
Para coibir o crime, especialmente os cometidos com o uso de motocicletas, a Secretaria da Segurança Pública realiza a operação Cavalo de Aço. O objetivo dessa fiscalização é coibir crimes como roubos e furtos de veículo, além de garantir o cumprimento das normas de segurança no trânsito.
De janeiro a dezembro do ano passado, policiais militares realizaram 25.185 operações desse tipo em todo o Estado de São Paulo. Ao todo, 495.386 veículos foram fiscalizados. Além de realizar uma verificação completa dos veículos, que em grande parte são motos, os ocupantes também são alvo das ações policiais. Durante o ano, 504.015 pessoas foram abordadas
Do total de pessoas abordadas em 2015, 2.854 foram conduzidas a delegacias por infrações de trânsito, presas ou apreendidas - em caso de adolescentes. Ao todo, 162 armas de fogo foram apreendidas pela PM durante as operações.
A Cavalo de Aço também encontrou e recolheu 529,3 quilos entorpecentes, em sua maioria maconha, cocaína e crack. Noventa veículos roubados ou furtados foram recuperados pelos policiais responsáveis pelas verificações, de acordo com a Coordenadoria Operacional (CoordOp) da PM.

Justiça Federal de Jales acolhe pedido do MPF e condena comerciante por tentativa de golpes em Auriflama/SP

 
 
Réu pretendia abrir contas com documentos falsos para utilizar o limite do cheque especial; sentença determina a prestação de serviços comunitários

A Justiça Federal em Jales, condenou um comerciante do município de Auriflama que tentou utilizar o cheque especial em três instituições financeiras a partir da abertura de contas correntes com uso de documentos falsos. A decisão atende a um pedido do Ministério Público Federal, que havia denunciado o réu pelo crime de estelionato tentado.

Ele foi sentenciado a um ano e oito dias de prisão, pena substituída pela prestação de serviços comunitários e o pagamento de sete salários mínimos. Ao longo do mês de outubro de 2014, o comerciante apresentou documento de identidade e comprovantes de renda e de residência falsos para a abertura das contas.

Conforme ele mesmo admitiu quando interrogado, o objetivo era o saque de R$ 10 mil referentes ao limite de cheque especial. O homem conseguiu viabilizar a conta corrente na agência da Caixa Econômica Federal de Auriflama, mas foi descoberto quando tentou aplicar o golpe nas unidades do Bradesco e do Banco do Brasil.

Ao desconfiar da documentação, funcionários acionaram a polícia, que flagrou o acusado no interior de uma das agências. Conduzido à delegacia, ele confessou o crime. Segundo o réu, os documentos foram comprados no centro de São Paulo. A quantia seria utilizada para a compra de produtos que o permitissem recomeçar a trabalhar, pois, devido a dificuldades financeiras, essa seria a única forma encontrada de angariar recursos.

O réu poderá recorrer da sentença.

O número processual é 0001172-25.2014.4.03.6124. A tramitação pode ser consultada em http://www.jfsp.jus.br/foruns-federais/.


Incêndio devora tudo, salvo imagens de Nossa Senhora

Luis Dufaur (*)

  
O incêndio devorador, o empenho de esforçados bombeiros refreados pela catástrofe, a família que perde tudo, pois nada pôde ser salvo, exceto duas pequenas imagens de Nossa Senhora com suas florezinhas em volta que permaneceram intocadas no oratório familiar. Mas agora em meio aos demais objetos carbonizados, relata o sargento Durval Dutra, do Corpo de Bombeiros.

Isso aconteceu em Santarém, oeste de Pará, na área da Cohab, bairro Diamantino, por volta de quatro horas da madrugada de quinta-feira, 7 de janeiro de 2016. Quando chegaram os bombeiros pouco puderam fazer.

Com frequência e intensidade cada vez maior, a Providência Divina vem anunciando com a linguagem dos fatos sua crescente intervenção protetora em meio a toda espécie de catástrofes. É como se tudo tivesse caminhando para uma calamidade universal, e Nossa Senhora fazendo sentir que por maiores que sejam os males Ela permanecerá sempre intocada.

Com efeito, precisamos mais que nunca nos voltar para Ela, antes de a desgraça acontecer, ou mesmo durante a tragédia. Afinal Ela triunfará sempre.

No caso de Santarém, segundo a informação de G1, apesar da destruição causada pelo fogo e o susto aos moradores, uma cena chamou atenção da equipe do Corpo de Bombeiros: duas imagens de Nossa Senhora ficaram intactas. (http://g1.globo.com/pa/santarem-regiao/noticia/2016/01/incendio-atinge-casa-em-santarem-e-imagens-de-santas-ficam-intactas.html)

As imagens faziam parte de uma espécie de altar familiar na sala da casa. A cena observada pelo sargento foi assim descrita por ele: "Todo o teto desabou, mas em um local havia a imagem de Nossa Senhora Desatadora dos Nós e ela continua intacta. Nem as flores que estavam ao redor pegaram fogo. A outra imagem parece ser de Nossa Senhora da Glória. É um fato constatado no local. Tudo foi destruído, menos as imagens".

Segundo os Bombeiros, no momento em que o incêndio iniciou havia três pessoas e um cachorro na casa.  Um dos moradores foi encaminhado ao hospital por inalar fumaça quando tentava salvar o cachorro, que acabou morrendo asfixiado pela fumaça.

Ao todo, cinco viaturas do Corpo de Bombeiros se deslocaram para o local para combater as chamas que atingiram todos os cômodos da casa. Os Bombeiros tiveram muito trabalho para evitar que o fogo atingisse as residências circunvizinhas.          

( * ) Luis Dufaur é escritor e colaborador da ABIM 

(Foto Reprodução-TV Tapajós) 

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Polícia apreende artefatos explosivos com grande poder destrutivo

AI SSP
O explosivo foi apreendido e detonado em local seguro
A Polícia Militar deteve duas pessoas com artefatos explosivos na noite desta terça-feira (12), no centro da cidade, durante a segunda manifestação convocada pelo Movimento pelo Passe Livre na capital paulista.
Os dois, um adulto e um adolescente, foram flagrados com os materiais explosivos durante o protesto. Eles planejavam detonar os artefatos durante a aglomeração dos manifestantes. Os dois detidos foram autuados em flagrante pelo 78º Distrito Policial (Jardins).
Na delegacia, o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) identificou pregos e parafusos presos ao artefato.
O Instituto de Criminalística (IC) fez a perícia e o Gate provocou a detonação em uma área isolada, equivalente a uma praça pública da cidade. O que chamou a atenção dos policiais foi a alta força destrutiva deste explosivo, uma arma capaz de ferir muitas pessoas.

O jovem foi autuado por ato infracional por porte de material explosivo e será encaminhado à Fundação Casa. O adulto responderá pelo mesmo crime e ficará detido, à disposição da Justiça.
Com base do Estatuto do Desarmamento, o homem pode pegar de três a seis de prisão. O crime pode ser agravado, pois ele estava na presença de um menor de idade.




Estudantes de medicina iniciam internato no Hospital de Ensino

Mais de 63 estudantes terão seu primeiro contato prático com a profissão na Santa Casa de Fernandópolis


Nesta segunda-feira, dia 11, 63 estudantes do 5º ano do curso de Medicina da Unicastelo iniciaram o período de internato no Hospital de Ensino Santa Casa de Fernandópolis. Na última semana, os alunos foram apresentados à equipe do hospital e receberam algumas instruções para que pudessem dar início às atividades. Ao todo, em 2016 o hospital receberá cerca de 150 estudantes, entre internos e residentes.

O programa de integração dos alunos com o hospital foi composto pela apresentação e aproximação com os mais variados setores, feita por meio de seus responsáveis com o relato sobre as funções e atuação exercida. Também foram expostas as regras e normas de segurança que devem ser obedecidas no dia a dia do estabelecimento de saúde.

A provedora, Dra. Sandra Regina de Godoy, também participou da integração, fazendo a acolhida dos estudantes. “A Santa Casa e todos seus colaboradores os recebem com alegria, para que vocês possam aproveitar da melhor maneira possível esse primeiro contato prático com a profissão. Estamos felizes em poder contribuir com a formação de bons profissionais”, enfatizou.

INTERNATO - O internato hospitalar corresponde ao período dos últimos anos do curso de graduação em medicina, no qual o aluno passa por estágio prático nas unidades hospitalares, acompanhando a rotina básica das disciplinas na medicina. Durante este período, o acadêmico de medicina fica sob a supervisão direta de médicos e outros profissionais, chamados de Preceptores.