Páginas

sábado, 27 de fevereiro de 2016

MPE em Jales requer arquivamento de procedimento contra Ricardo Junqueira

O Ministério Público Estadual em Jales requereu o arquivamento do Termo Circunstanciado para apurar a possível prática de infrações penais de ameaça e vias de fatos, atribuídas ao funcionário público municipal Ricardo Augusto Cunha Junqueira, contra o servidor municipal aposentado Lauro Gonçalves Leite Figueiredo.
O fato teria ocorrido no dia 18 de maio do ano passado defronte a Prefeitura de Jales quando, segundo Lauro Figueiredo declarou, Ricardo Junqueira teria desferido dois socos em suas costas e, após, lhe teria proferido alguns dizeres ameaçadores.
Várias testemunhas foram ouvidas pelo Ministério Público Estadual que concluiu que "as versões apresentadas denotam contradições quanto ao modo que teria agido o investigado, de forma que não se sabe ao certo se ele deu dois socos, ou uma gravata, ou ainda se apenas colocou a mão no pescoço de Lauro".
Uma das testemunhas disse que Ricardo Junqueira estaria com a mão no pescoço de Lauro; uma outra que não viu agressão mais viu Lauro ser tocado no ombro. Uma outra disse que Ricardo Junqueira teria dado uma gravata em Lauro Figueiredo.

Segundo Ministério Público, o fato é que a agressão realatada por Lauro Figueiredo - teria levado dois socos no pescoso - não foi confirmada por nenhuma das testemunhas que presenciaram o ocorrido "e isso impede a continuidade da persecução penal".

Diante esses fatos, o Ministério Público requereu o arquivamento do procedimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário