Páginas

sábado, 31 de dezembro de 2016

Folha Noroeste como de praxe não circula no último sábado do ano.


BALANÇO DE OCORRÊNCIAS DO 16º BPM/I


O ano de 2016 foi marcado pela crise financeira e política que enfrentamos até os dias atuais. Entretanto, em que pese tantos desafios enfrentados no dia a dia. A polícia militar permanece firme no propósito de servir e proteger independentemente de quaisquer fatores a sociedade paulista, sendo o seu primeiro escudo contra a marginalidade.

O 16º Batalhão de Polícia Militar do Interior, durante o ano de 2016, destacou-se, através de ações de seus valorosos policiais militares em diversas ocorrências sendo alvo, inclusive, de homenagens do alto comando da Corporação em duas oportunidades. Na primeira delas, no mês de fevereiro, policiais militares de Votuporanga, prenderam cinco criminosos, bem como as armas utilizadas, em um roubo com retenção de reféns na área rural do município onde permaneceram a noite toda com as vítimas sob severas agressões, ameaças e torturas. Já a segunda ocorrência homenageada pelo Comando Geral da PM e teve grande destaque na mídias sociais, ocorrida em setembro, no centro de Fernandópolis, quando criminosos tentaram realizar um roubo a uma grande loja e sendo surpreendidos pelas equipes policiais tomaram como reféns os funcionários da loja. A intervenção rápida e técnica da PM resultou em criminoso preso, arma utilizada apreendida e todos os reféns liberados ilesos.

Não obstante, tais ocorrências de grande repercussão, outras diversas tiveram resultado positivo, sendo apenas algumas delas elencadas abaixo:

·         Em janeiro, a PM prendeu em flagrante dois criminosos que furtaram uma joalheria em Votuporanga, recuperando cerca de R$ 60.000,00 em joias furtadas. Neste mesmo mês, em Fernandópolis, dois indivíduos foram presos por roubo e tentativo de estupro, sendo ambos reconhecidos por mais três vítimas de estupro na cidade.

·         Em fevereiro, além da ocorrência já citada, policiais militares de Jales, recuperaram uma carreta que havia sido roubada em Frutal/MG, sendo que dois criminosos foram presos e o veículo de alto valor comercial foi devolvido ao legítimo proprietário.

·         Em março policiais militares prenderam o autor de um roubo a um taxista em Palmeira D’Oeste. Em outra ocorrência, no município de Cardoso, policiais militares prenderam um homem em posso de um tijolo de “Maconha” pesando mais de 0,500 Kg e diversas porções menores fracionadas para a venda.

·         Em abril, policiais militares de Jales prenderam três indivíduos por tráfico de drogas, sendo apreendido com eles porções de “Maconha” e “Crack” bem como grande quantidade de dinheiro e um revólver calibre .32. Em Cardoso, após notícia de uma tentativa de homicídio, os policiais militares socorreram a vítima, e após eficazes buscas, localizaram e prenderam os autores, encontrando ainda a arma utilizada no crime. E ainda, no município de Jales, durante a realização da “Facip” os policiais prenderam dois indivíduos que estavam praticando furto de celulares sendo encontrado com eles treze aparelhos que foram devolvidos aos legítimos donos.

·         Em maio, policiais militares de serviço pelo município de Votuporanga, foram acionados para atendimento de um recém-nascido que estava engasgado e com rapidez, através de técnicas adequadas, conseguiram desengasgar o bebê, salvando a vida do mesmo. Em Jales, após um roubo onde a vítima foi mantida presa no banheiro de sua residência, os policiais iniciaram diligências que culminaram na prisão de seis criminosos e sendo recuperado o veículo e os objetos roubados. Cabe salientar que esta ocorrência contou com o apoio de um policial militar em horário de folga, que ao tomar conhecimento dos fatos auxiliou os colegas na prisão dos envolvidos.

·         Em junho, policiais militares de Santa Fé do Sul juntamente com a Polícia Militar Rodoviária, realizaram a abordagem a um veículo Honda/Civic onde foi encontrado no seu interior 492 Kg de “Maconha” sendo seus ocupantes presos por Tráfico de Drogas.

·         Em Julho, durante patrulhamento no município de Santa Fé do Sul, dois indivíduos em uma motocicleta ao visualizarem a equipe policial empreenderam fuga, sendo acompanhados e abordados onde com eles foram encontrados, em uma mochila, seis tijolos de “Maconha” pesando mais de 7 Kg de droga. Ambos foram presos por Tráfico de Drogas.

·         Em agosto, após notícia de um homicídio ocorrido no distrito de São João do Marinheiro, os policiais iniciaram diligências em busca dos criminosos que resultaram na captura de um e na identificação do outro.

·         Em setembro, além da ocorrência com reféns em Fernandópolis já citada, em Urânia policiais militares prenderam em flagrante um criminoso que praticou homicídio contra uma adolescente utilizando-se de uma faca.

·         Em outubro, os policiais militares de serviço pelo município de Jales receberam a informação de um roubo que estaria ocorrendo na área central. Ao chegarem no local, depararam-se com os criminosos que retornaram para o estabelecimento. O local foi cercado e isolado e após breve negociação os indivíduos foram presos, sendo que com um deles foi apreendido uma pistola calibre 9mm.

·          Em novembro, os policiais militares de serviço pelo município de Votuporanga ciente de tentativa de homicídio por arma de fogo, onde o autor do interior de um veículo efetuou disparo contra um casal ocupante de outro veículo em via pública, rapidamente realizaram patrulhamento e prenderam o infrator em flagrante e a arma de fogo utilizada no crime, um revólver calibre .38 carregado e com uma cápsula deflagrada, e uma outra, pistola Taurus calibre .635.

·        E, em dezembro na área do 16º BPM/I, policiais militares demonstrando comprometimento com a Sociedade efetuaram até 28 de dezembro, 48 prisões de indivíduos procurados pela justiça, foram apreendidas 73 armas de fogo, 5 criminosos presos em flagrante pelo crime de roubo e 11 por Tráfico de Drogas. 

·        Tais ocorrências e fatos são uma pequena parte do que é feito pela PM, em todo o Estado de São Paulo e demonstram o comprometimento com a comunidade a qual estão inseridos os policiais militares.

Corroboram com o bom desempenho operacional dos policiais militares do 16ºBPM/I os números abaixo descritos:

·         Entre janeiro e dezembro foram apreendidas 82 armas de fogo ilegais e 590 procurados pela Justiça foram recapturados e reencaminhados ao sistema carcerário.

·         Entre julho e dezembro 24 criminosos foram presos em flagrante pelo crime de roubo e 100 por Tráfico de Drogas.

·         No mês de novembro e primeira quinzena de dezembro, ocorreram as Audiências Públicas nos 49 municípios  pertencentes a área do 16º BPM/I incluindo as sedes das cinco companhias, Fernandópolis, Jales, Votuporanga, Santa Fé do Sul  e Cardoso. As Audiências Públicas consiste em aprimorar a comunicação da Policia Militar com a Comunidade, ampliando a oportunidade de interação entre a Polícia e a população. Concomitante à prestação de contas das atividades realizadas nos municípios, ouve as sugestões, críticas e solicitações dos munícipes, refinando o entendimento entre o cidadão e sua polícia. A comunidade contribui na manutenção da paz, social, aumentando a sensação de segurança de todos.

Polícia Militar você pode confiar.

 

 
ferFernandópolis, 30 de dezembro de 2016.

 
ANTONIO UMILDEVAR DUTRA JUNIOR

TENENTE CORONEL PM COMANDANTE DO 16º BPM/I

 

Repensando o novo

Flávio Rodrigo Masson Carvalho
Professor do UNIBAVE – Orleans - SC



Um novo ano, um novo começo, ou um recomeço, uma nova estória, uma nova vida.
Um ano novo, de novo!
É hora de pensarmos no novo, mais uma vez.
Pensar nos erros, nos acertos, no que faltou, no que sobrou. Pensar no tanto que reclamamos, com motivos, ou sem motivos, na grande maioria reclamamos demais, por muito pouco, sem motivo algum.
Como será o novo ano novo?
Será que farei tudo o que fiz, de novo? Cometerei os mesmos erros? Será que progredi? Será que cresci?
Será que enterrei meus erros? Será que ficaram no ano velho? Será que meu ano novo vai ser tudo novo mesmo?
São tantas as perguntas! Poucas as respostas!
A mais importante pergunta: Como fazer o ano novo ser especial?
Primeiramente, desfazer as malas, ou seja, se livrar das bagagens. Adentrar o novo ano livre, leve e solto!
Deixar as mágoas, os erros, os fracassos para trás.
Levar apenas para o ano novo a esperança, a força de vontade, a elevada auto-estima, a vontade de ser feliz.
O medo tem que ficar no ano velho!
Não adentrar o ano vindouro com medo. Pois este sentimento é o maior empecilho para quem quer ser feliz, quem quer fazer sucesso, quem quer vencer.
O medo nos mata lentamente. Mata nossos sonhos, nossos planos, nossa esperança.
O medo é o sentimento que não devemos levar para o ano novo. Mas não se preocupe, novos medos surgirão. Pois o medo na medida certa, pode nos ajudar. Faz com que sejamos mais cautelosos, nos mantem com os pés no chão. Medo demais é que nos bloqueia, nos castra, e nos impede de ser feliz.
Pense e repense no que você quer para o ano novo!
E quando souber o que quer, se prepare para lutar, com todas as suas forças para realizar todos os seus planos para o ano novo.
Não tenha medo de ser feliz. Não tenha medo de sair da sua zona de conforto, e principalmente, não tenha medo do novo.
Somente perdendo o medo do novo é que você estará preparado para realizar novas coisas, para concretizar novos feitos.
Faça do bom novo uma constante na sua vida. Ou seja, seja uma nova pessoa, descobrindo novos sentimentos, novas pessoas, novos lugares.
Busque também o novo dentro de você. Busque o novo dentro do homem velho. Mate o velho, e faça surgir um novo homem, um novo ser. E que esse novo homem seja melhor, mais competente, corajoso, e muito mais feliz.
O seu mantra será: "adeus ano velho, feliz ano novo... Que tudo se realize no ano que vai nascer..."
Repensar o novo para melhor enfrenta-lo. Repensar o novo para não ser traído pelo velho. Repensar o novo para não errar de novo. Repensar o novo para ser um novo ser.
Encare o novo sendo uma nova pessoa.
Enfrente o novo com o novo!
 

Editais de Proclamas

Rosimeire Ensides Tomazeli, Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.

ANSELMO DE PADUA BURGESE e RAPHAELA CAROLINA DE ANDRADE. ELE, natural de Suzano, deste Estado, nascido aos 24 de janeiro de 1.990, projetista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Helio Burgese e de Terezinha de Padua Burgese. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 03 de maio de 1.989, engenheira civil, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Luís Carlos de Andrade e de Sônia Regina Boffi de Andrade.

EDSON SOARES DA SILVA e RAQUEL BRITO DA SILVA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 15 de fevereiro de 1.988, empresário, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Soares da Silva Filho e de Clarinda Silveira dos Reis Silva. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 04 de outubro de 1.992, funcionária pública municipal, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de José da Silva e de Olga Brito da Silva.

ROBSON ALVÃO DOS SANTOS e HUDA BERTINI. ELE, natural de São Caetano do Sul, deste Estado, nascido aos 23 de setembro de 1.979, professor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Edgar dos Santos e de Sebastiana Alvão dos Santos. ELA, natural de Dolcinópolis, deste Estado, nascida aos 13 de dezembro de 1.983, professora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Luiz Bertini e de Maria Juliana de Jesus Bertini.

SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA- O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.

Rosimeire Ensides Tomazeli – Oficial Interina


Palavras de Chico Xavier

 
A única coisa de que devemos ter medo, é de nossa própria reação diante do inesperado... Chamamos de inesperado, por exemplo, uma provocação que alguém, inadvertidamente nos faça. Precisamos orar muito para não nos transformarmos em criminosos... Quem carrega consigo uma arma, a pretexto de defender-se, pode vir a cometer um desatino contra si e contra os outros.
A maioria dos suicídios por tiro e envenenamento aconteceram pela facilidade com que esses nossos infelizes irmãos tiveram acesso a uma arma ou a um agente corrosivo, dentro de casa.

Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da
"Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.



A necessidade desconhece princípios

José Renato Nalini, Secretário estadual de Educação



Nada como a situação aflitiva para um choque de realidade. O Brasil legal parece desconhecer o Brasil real. Ouvi algumas vezes esta semana que o Brasil legal é um Paraíso e o Brasil real está mais para as últimas esferas daquele passeio de Dante na "Divina Comédia". Uma coisa é o mundo do "deve ser". Outro, bem diferente, é o mundo do "que é". Vivencia-se uma fantasia multicolorida, quando o cenário está mais para uma tragédia.

Estou falando na gravíssima crise econômico-financeira que lançou o Brasil num fosso profundo. A situação é bem pior do que aquela experimentada em 1929. A recuperação da Bolsa de NY foi muito mais rápida. Os economistas comparam as duas afirmando que os infortúnios econômicos podem ser desenhados em "V". Chega-se ao fundo e começa o retorno à superfície, símbolo da normalidade. Estes nossos dias só configuram um "U". Ainda estamos a transitar pelo fundo, cada vez mais fundo e não se vê sinal de retomada do crescimento. Fatos que não deveriam ocorrer em nada auxiliam o reforço da confiança e da esperança. Por isso é urgente uma superdose de bom senso, de prudência e de compreensão. Os cortes na carne já foram sentidos. Agora chegou a hora dos ossos.

Tudo o que se puder evitar em termos de dispêndio é bem-vindo. Não alimentar utopias. A alternativa seria o caos e, nesse panorama, todos perderiam. Principalmente os inocentes. Isto vale para todos os setores, mas é primordial para a administração pública em todos os níveis. O Estado cresceu demais e não conseguiu oferecer à população as promessas de um bem-estar que só existe no plano ideal e é irrealizável quando a indústria não produz, reduz seus quadros e chega a encerrar atividades. Mas é mais urgente para o Direito, instrumento de solução de problemas, não de institucionalização deles. A realidade não respeita os princípios, embora não desacredite deles. Estamos aprendendo isso, a duras penas. Que a lição nos propicie mudança de rumos e de cultura.

Implicações éticas da paz

Dom Reginaldo Andrietta, Bispo Diocesano de Jales



Findamos o ano fazendo um balanço, identificando desafios e renovando esperanças. Se a humanidade existe há milhões de anos e, hoje, ainda enfrenta problemas gravíssimos, devemos nos perguntar sobre a qualidade de nosso desenvolvimento humano e de nossos projetos de vida. Nosso balanço de fim de ano deve, portanto, ser mais profundo do que supomos. Nossos projetos devem ser mais coerentes do que costumamos imaginar.

O que mais desejamos ao iniciarmos o novo ano senão a paz? Por isso, celebramos, no dia 1° de janeiro, o Dia Mundial da Paz. Este dia, instituído pelo Papa Paulo VI, começou a ser celebrado em 1968, no auge da Guerra do Vietnã, quando muitos povos, inclusive o povo brasileiro, estavam assolados por governos autoritários; época do assassinato de Martin Luther King; e tempo de protestos, especialmente juvenis, em prol de liberdade. Desde então, Paulo VI e seus sucessores manifestaram-se a cada ano, nesse dia, associando paz, justiça e condições dignas de vida.

De 1979 a 2005, João Paulo II tratou em suas mensagens para esse dia, temas relacionados à paz, como respeito às crianças, discriminação, desenvolvimento, solidariedade, conflitos mundiais, pobreza, educação, perdão, justiça e direitos humanos. Sua aguçada consciência ecumênica levou-o a promover em 1986, o Dia Mundial de Oração Pela Paz, reunindo líderes de distintas religiões como um sinal profético de esforço comum em favor da paz mundial.

Bento XVI deu sequência a esta saudável tradição, abordando questões cruciais como respeito à pessoa humana, combate à pobreza, defesa do meio ambiente e desafio da família humana em ser uma comunidade solidária. Em sua mensagem para o Dia Mundial da Paz de 2011, sob o lema "Liberdade Religiosa, Caminho para a Paz", ele afirmou dolorosamente que, "em algumas regiões do mundo, não é possível professar e exprimir livremente a própria religião sem pôr em risco a vida e a liberdade pessoal". Por isso, exortou "os homens e mulheres de boa vontade a renovarem o seu compromisso pela construção de um mundo onde todos sejam livres para professar a sua própria religião ou a sua fé e viver o seu amor a Deus com todo o coração, toda a alma e toda a mente".

No Brasil, a liberdade religiosa adquiriu estatuto legal em 1891, foi reafirmada na Carta Magna de 1934 e permanece na constituição atual, outorgada em 1988. Embora casos de intolerância religiosa estejam sendo frequentemente denunciados, nota-se um esforço crescente de várias denominações religiosas de trabalharem em conjunto como condição para construir a tão almejada paz social. O movimento ecumênico no Brasil, representado, sobretudo, pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs, do qual a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil faz parte, tem entre seus objetivos, "promover a justiça e a paz".

Inspirados por essas belas iniciativas e pela mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial da Paz de 2017, sob o lema "A não-violência, estilo de política para a paz", sejamos neste novo ano, muito mais corajosos na luta contra a cultura da violência que invade todas as realidades da vida humana, inclusive nossos lares. Busquemos, pois, a verdadeira paz, cuja fonte é Deus, com suas implicações éticas, agindo em favor do que é justo e digno a todos os seres humanos, construindo-a em nossos relacionamentos interpessoais e lutando por ela, sobretudo onde se faz mais necessária.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

SSP oferece R$ 50 mil pela prisão de acusados de matar ambulante

Quem fornecer à polícia qualquer informação que leve à prisão dos suspeitos ganhará a recompensa

A Secretaria da Segurança Pública pagará recompensa de R$ 50 mil por informações que contribuam com a polícia para a prisão dos responsáveis pela morte do vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas, de 54 anos, agredido neste domingo (25), na estação Dom Pedro II do Metrô. A resolução será publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (29). 
As denúncias deverão ser feitas pelo Webdenúncia, no endereço www.webdenuncia.org.br. Não há a necessidade de realizar cadastro ou identificação pessoal, garantindo assim o sigilo absoluto.
Alípio Rogério Belo dos Santos, 26 anos
Ricardo Martins do Nascimento, 21 anos 
O caso
O vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas, de 54 anos, foi morto após ser agredido pelos dois homens, às 22h25 deste domingo (25), na região central da Capital.
Segundo testemunhas, o homem vendia salgados e refrigerantes do lado de fora da estação Dom Pedro II quando dois homens se desentenderam com o vendedor e passaram a agredi-lo. O ambulante tentou correr até a bilheteria da estação, mas foi atingido por vários golpes e caiu no local.
Agentes de segurança do metrô o socorreram ao Hospital do Servidor Municipal, porém ele não resistiu aos ferimentos. O caso é investigado pela Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom).
Como denunciar
O interessado em denunciar precisa acessar o WebDenúncia e seguir as instruções. Ao final do processo, a pessoa recebe um número de protocolo e uma senha para acompanhar anonimamente o andamento da denúncia. É um processo semelhante a uma compra feita online.
Concluída a denúncia, a pessoa passa a ter acesso no site a uma seção para acompanhar o andamento do resultado das informações fornecidas e checar se receberá a recompensa.
Para receber a recompensa, o site fornecerá, na seção de acompanhamento, um número de cartão bancário virtual com o qual poderá fazer o resgate total ou em parcelas do valor em qualquer caixa eletrônico do Banco do Brasil, sem a necessidade de que ele se identifique.
O WebDenúncia conta com dupla criptografia de dados para a proteção do sistema. Os recursos para o Programa de Recompensa são do Fundo de Incentivo à Segurança Pública (Fisp), que é administrado pela Secretaria da Segurança. A verba é liberada ao fundo para o pagamento da recompensa.
As informações do denunciante são repassadas aos policiais civis e militares que atuam no WebDenúncia por meio de uma parceria entre a Secretaria da Segurança Pública (SSP) e o Instituto São Paulo Contra a Violência (ISPCV), que gerencia o sistema. Eles encaminham as informações às equipes responsáveis pelas investigações.
A importância de informações para o Programa Estadual de Recompensa é analisada de acordo com cada caso denunciado.

SENADORES DESMENTEM MATÉRIA SOBRE "ACORDO" PARA PRESIDÊNCIA DO SENADO

Os senadores Humberto Costa e Paulo Rocha, divulgaram nota desmentindo a matéria publicada pela Folha online, em sua seção Poder, nesta terça-feira, 27 de dezembro, a respeito da sucessão da presidência do Senado Federal.
 
NOTA
 A matéria sob o título "PT trocou apoio a PMDB na presidência do Senado por alívio a Dilma", publicada pela Folha Poder, no Uol, não tem a menor procedência, servindo apenas para tentar promover intrigas e supostas divergências políticas, como tem sido a prática do jornalismo de especulação adotado contra o PT nos últimos tempos.
 Nem os citados senadores Paulo Rocha e Humberto Costa, tão pouco o Partido dos Trabalhadores, realizaram qualquer tipo de acordo para "salvar os direitos políticos" da ex-presidente Dilma Rousseff, por ocasião do impeachment, como insinua a matéria, baseada apenas em suposições e sem fontes fidedignas.
 A verdade dos fatos, objetivos e concretos, é que o debate sobre o tema sob especulação da Folha, como de praxe, será feito ao final do mês janeiro, nos dias 30 e 31, momento no qual a bancada e o partido tornarão pública a posição em relação a sucessão da Presidência do Senado Federal.
 Senadores Humberto Costa e Paulo Rocha.
Liderança do PT no Senado.
 

A torcida aprovou, ela confirmou e o clube adorou, conheça a nova e eterna Musa do Ceará

 

Pois é, o nordeste é terra de mulher bonita sim, Taty Tavares diz que a capital é o estado do Ceará, a gata dançarina do "Aviões do Forró", foi aprovada e tem as portas abertas para se juntar a enorme torcida Vovô no Arena Castelão.



"Sempre me perguntavam qual meu time, mas eu não falava, mas sabe de uma coisa, não tem como ficar neutra, sou alvinegra e agora decidi revelar." Disse Taty Tavares
Natural de Fortaleza, a gata que dá um show nos palcos, agora dará um show nas arquibancadas, pois ela promete tentar ser mais presente nos jogos

"Agora quero frequentar mais os jogos, fazer jus ao título de musa." Finaliza Taty

A enorme torcida do Ceará merece essa gata né? E você acha que será a eterna musa do time?


VAMOS CONSTRUIR A PÁTRIA

 
GAUDÊNCIO TORQUATO
 
 
Os Países são expressões geográficas e os Estados são formas de equilíbrio político. A Pátria, porém, transcende esse conceito: é sin­cronismo de espíritos e corações, aspiração à grandeza, comunhão de esperanças, solidariedade sentimental de uma raça. Enquanto um País não é Pátria, seus habitantes não formam uma Nação. Este breve resumo, pinçado de um dos mais belos ensaios morais sobre a mediocridade, de autoria de José Ingenieros, deve servir como lição aos nossos governantes neste ano que chega ao fim. Construir a Pátria para se alcançar o estágio avançado de Nação se configura como o primeiro dever do homem público.
A ideia pode até parecer despropositada aos porta-vozes da politi­cagem e demagogos que fartam os apetites com a exploração do senti­mento cívico das populações. Mas a verdade é que, depois de 517 anos do Descobrimento, a Pátria brasileira é apenas arremedo de um bom conceito. Estamos longe daquela emulação coletiva que distingue na Mãe Pátria o anelo da dignidade. Basta observar a deficiência das es­truturas públicas. A crise entre os Poderes se intensifica. A sociedade toma distância oceânica da política. A descrença nas instituições se espraia vertiginosamente. Um poder sem moral se instala nos ambientes. As fontes éticas se esgotam. As investigações em curso mostram o poço profundo em que o Brasil foi jogado. As injustiças ganham corpo, escudadas no desleixo e na incúria de admi­nistrações, na irresponsabilidade de governantes, na desobediência às leis e no acesso ainda desigual dos cidadãos aos canais da Justiça.
Os traços da civilização brasileira carregam uma dose elevada de tintas da barbárie. O Brasil é um país moderno. Basta olhar ao redor os avanços da tecno­logia, a capacidade de produzir bens e serviços sofisticados, a revolução nas comunicações, os mais de 100 milhões de brasileiros conectados à Internet, o avanço da moda, a socialização da cultura, entre outros aspectos. Apesar de tudo isso, tem sido uma tarefa complexa, às vezes impossível, passar a borracha no país do analfabetismo funcional, dos assassinatos; da ladroagem que continua a assaltar os cofres públicos; do território onde a pobreza convive ao lado da riqueza; dos potenciais devastados por ambição; da desintegração de padrões de relacio­namento social e do solapamento de valores fundamentais, como o culto à família, o cumprimento do dever, o respeito às tradições e a defesa do bem comum.
Alguém poderá objetar: mas essa é a inversão moral que toma conta do mundo, ou o paradigma do “puro caos”, como assim designa Samuel P. Huntington, em seu livro O Choque das Civilizações, onde assinala a ruptu­ra da ordem, a anarquia crescente, a onda global de criminalidade, a debilitação geral da família e o declínio na solidariedade social.
A hipótese é razoável, mas o adendo é indispensável: o Brasil põe um molho peculiar no menu da entropia universal, com as mazelas do passado colonial, entre as quais a árvore do patrimonialismo, que continua a brotar galhos tortos, transformando a res publica em coisa privada. Essa é a razão da crise entre nós. A política passa a ser profissão, deixando de ser missão. Para corrigir o conceito, é necessário refundar a Re­pública corrompida. Quando uma República se corrompe – lembra Montesquieu –, não se pode remediar nenhum dos males que nascem, a não ser eliminando a corrupção e voltando aos princípios. Como combater a corrupção sem eliminar os corruptos? Vamos esperar que o Judiciário e o Ministério Público deem respostas satisfatórias. Não usando, porém, os recursos da espetacularização.
A assepsia deve ser geral. A começar pelos Poderes do Estado, cujas atitudes devem se guiar pelo cumprimento de suas funções constitucionais, evitando interpenetração de territórios.  É oportuno que cada Poder se esforce pela construção da Pátria. Não é hora de casuísmos, gastos per­dulários, renegociação de dívidas de Estados sem contrapartidas, cooptação ilícita de apoios e partidarização do Estado. Convém eliminar o empreguismo e o loteamento de setores. O corpo parlamentar há de aceitar a concepção de que mandato ganho nas urnas pertence ao povo, não pertencendo a ele. O representante é um fiduciário que de­fende interesses gerais, e não particulares, com deveres e direitos, entre os quais o ganho pelo trabalho. Urge cortar despesas, não gastar mais do que se arrecada.
Os quadros do Judiciário hão de lembrar que “os juízes devem ser mais reverendos que aclamados e mais circunspectos que auda­ciosos”, elegendo a integridade como virtude, como ressalta Francis Bacon. Se os Poderes cumprirem as obrigações que lhes são atinentes, o País caminhará sem atropelos. As leis precisam ser cumpridas. E as instituições devem ser respei­tadas. A cidadania há de ampliar seus espaços principalmente na base da pirâmide social. As sombras precisam dar lugar a luz. Transparência é a palavra-chave. A violência deve ser banida das ruas. Partidos e candidatos hão de vestir o manto da assepsia.  Que os horizontes de 2017 sejam mais límpidos. Mais éticos e menos espalhafatosos. Ouçamos discursos sérios. Vejamos administrações mais racionais. Menos escândalos. Menos sujeira nas sarjetas da política. Menos invencionice. Mais verdade. Sob essa teia de valores e princípios, podemos fazer com que a fé volte a brotar nos corações.  
 

Gaudêncio Torquato, jornalista, professor titular da USP é consultor político e de comunicação. Twitter: @gaudtorquato

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Atual administração deixa muito a desejar perante os olhos da população


Em junho de 2015, o prefeito Pedro Callado que deixará a Prefeitura de Jales dia primeiro de janeiro de 2.017, esteve em contato com este que vos dirige a palavra escrita na redação do jornal Folha Noroeste e deu garantia de recape da rua São Paulo (foto) com uma extensão de 274 metros lineares, até o final daquele ano, mas, infelizmente,  a obra não foi executada apesar expectativa dos moradores e proprietários dos imóveis que no início da década de 1970 (gestão Edson Freitas de Oliveira) pagaram pela pavimentação asfáltica.



Também o valetão (foto acima) ao afinal da rua mostra a incompetência de uma gestão que chega ao seu final. As fotos foram feitas às 13h51min desta segunda-feira. A água está com mau cheiro e para os gestores não existem residências ao redor e tampouco crianças. Infelizmente vai sobrar ao que tudo indica, como está acontecendo, para o futuro prefeito Flá Prandi às devidas providências quanto ao valetão e ao recape. Aguardemos 2017 com muita esperança e uma gestão voltada para o povo e em prol do povo. Que assim seja.

sábado, 24 de dezembro de 2016

Nutricionista da Secretaria de Agricultura ensina a manter-se hidratado no Verão

Com a chegada do Verão, é importante manter-se hidratado e adotar uma alimentação mais leve, para ajudar o corpo a repor as energias e substâncias perdidas com a transpiração, preparar a pele para a exposição ao sol e garantir mais disposição para aproveitar as altas temperaturas da estação. Especialistas da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo reforçam alguns cuidados importantes nesta época como a ingestão de dois litros de água por dia, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).


"Muitas pessoas acreditam que ao consumir alimentos com mais líquido já estão suprindo as necessidades diárias, mas é importante que 90% desse consumo venha do ato de beber água e os 10% de frutas, vegetais e outros alimentos", explica a nutricionista da Coordenadoria de Desenvolvimento do Agronegócios (Codeagro), Milene Massaro. Para as pessoas que realmente têm dificuldade em beber água ao longo do dia, a dica é preparar chás naturais em casa com ervas e consumi-los gelados. "Nada de substituir por refrigerantes, sucos industrializados em caixa ou em pó", alerta a especialista.

Outra excelente opção para saciar a sede com saúde é a água de coco, rica em minerais e com alto poder de hidratação. "O melhor é consumir a água de coco natural, extraída da fruta, mas se não for possível, preferir as que não têm adição de substâncias químicas, açúcares e conservantes. Por isso, é importante ler o rótulo", orienta.

A nutricionista indica ainda alguns alimentos que contêm maior quantidade de água e podem garantir um nível maior de hidratação. "A cenoura e a couve manteiga têm 90% de água em sua composição, além de serem ricas em vitamina A, que ajuda a ter uma pele mais bonita", diz Milene.

O tomate cru e a melancia têm grande quantidade de licopeno e antioxidantes, que combatem o envelhecimento precoce e os radicais livres, responsáveis pelo aparecimento de doenças cardíacas, diabetes e câncer.

Outra opção para incrementar o cardápio de Verão é o abacate, que é composto de 83% de água e pode ser utilizado tanto em receitas doces como salgadas. "A fruta tem a chamada gordura boa para o organismo, porque evita que os níveis de colesterol se elevem no sangue", explica a nutricionista. Outras opções de alimentos com alto teor de água, vitaminas e minerais são o feijão, pepino, laranja, alface, brócolis e peixes em geral.

O cozimento a vapor é o mais indicado para essa época do ano, pois além de garantir leveza às preparações, conserva a umidade do alimento e grande parte das suas vitaminas. "Outra alternativa para melhorar o aproveitamento das propriedades nutricionais é reutilizar a água do cozimento de vegetais nas receitas. Usar a água da cenoura cozida para preparar arroz ou a água da beterraba no feijão garante mais vitaminas nas refeições", ensina Milene.

Orientar a população a adotar melhores hábitos alimentares é uma das diretrizes do governo do Estado à Pasta. "Como médico, o governador Geraldo Alckmin sabe da importância de zelar pela saudabilidade dos alimentos oriundos da agricultura paulista, para trazer mais qualidade à mesa das famílias brasileiras", avalia o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim. (por Paloma Minke).

Tributo do Amor encerra o ano com arrecadação de R$ 932 mil

O ano fechará com saldo positivo para o "Tributo do Amor", que encerrou 2016 com a arrecadação de R$ 932.777,32, segundo levantamento apresentado nesta semana à diretoria da Santa Casa de Fernandópolis. Lançada em janeiro deste ano, a campanha "Tributo do Amor" envolveu diversas ações.

 
Como explica a provedora, Dra. Sandra. Regina de Godoy, a proposta da campanha foi resgatar a participação da comunidade. "Sentindo os reflexos do atual momento brasileiro, a Santa Casa também passa por dificuldades financeiras e os recursos que recebemos não são suficientes para cobrir o custo de nossos atendimentos, por isso a retomada do apoio e da confiança de toda nossa população foi essencial para que trazer ao Hospital importantes receitas. "


Dos R$ 932 mil arrecadados, R$ 344.946,91 vieram por doações diretas realizadas de diversas formas: boleto bancário (R$ 17.620,00), a doações pela internet (R$ 7.805,00), cofrinhos (R$ 844,31), Central de Doações – Telemarketing (R$ 313.224,00) e urnas dispostas no Hospital (R$ 5.453,60).

Já os eventos organizados pelo Hospital somaram R$ 587.830,41, arrecadados entre: o Leilão Intermunicipal em Mira Estrela (R$ 378.859,99), Feijoada (R$ 11.059,14), Leilão Municipal em Fernandópolis (R$ 144.549,70) Boteco Especial (R$ 8.922,38) e Jantar Beneficente (R$ 44.439,20).

Além do cuidado no desenvolvimento da campanha, outra preocupação da gestão da Santa Casa, foi a prestação de contas sobre o uso dos recursos arrecadados. "Todo o dinheiro vindo do governo passa por uma rigorosa prestação de contas. Decidimos, neste ano, aplicar as mesmas regras para o montante angariado nas campanhas, utilizando o mesmo rigor e demonstrando para qual fim o dinheiro foi utilizado", ressalta a provedora.

Os recursos foram utilizados no custeio de exames laboratoriais, manutenção de equipamentos, pagamento de folha de funcionários, recolhimento de impostos e na aquisição de alimentos, produtos de limpeza, materiais hospitalares e materiais para manutenção predial e de equipamentos.

Como destaca a provedora, "os valores repassados atualmente pelo SUS tem uma alta defasagem e não conseguimos cobrir todos os gastos com fornecedores, médicos e colaboradores apenas com esses recursos. As emendas que temos recebidos são direcionadas unicamente para a compra de equipamentos ou reforma predial e não podem ser utilizadas para outro fim. Por isso as doações e campanhas são tão importantes: pois ajudam a amenizar nossa situação e a manter serviços básicos, como a manutenção de equipamentos essenciais para o atendimento, ou compra de materiais hospitalares".

Como parte da política de transparência, as documentações referentes às prestações de contas, tais como as notas e comprovantes, estão sendo disponibilizadas gradativamente no site da Santa Casa. Para acompanhar as publicações, basta acessar o site da Santa Casa, na guia "Transparência" (www.santacasafernandopolis.com.br/Transparencia), e clicar no item "Prestação de Contas – Eventos e Promoções".

Famílias de baixa renda de Palmeira D’Oeste recebem 117 casas do Morar Bem, Viver Melhor

na foto - O prefeito Luciano Ângelo Esparapani. e o secretário estadual da
Habitação Rodrigo Garcia faz a entrega de uma das casas à familia Montani
 
O secretário estadual da Habitação, Rodrigo Garcia, entregou nesta sexta-feira (23/12) 117 casas do Morar Bem, Viver Melhor em Palmeira D’Oeste, na região de Jales. As moradias do Conjunto Habitacional José Antônio Sparapani foram viabilizadas pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), com investimento de R$ 13,4 milhões.

"Aqui tem pessoas mais novas e pessoas mais experientes que estão realizando o maior sonho da família brasileira, que é a casa própria. Deem muito valor nesta conquista, onde poderão criar seus filhos, criar seus netos. O Governo do Estado de São Paulo ajuda aqueles que mais precisam, dando casa pra quem não tem casa", disse o secretário Rodrigo Garcia.

Em Palmeira D’Oeste, 95,73% das famílias beneficiadas tem renda mensal de até três salários mínimos e irá desembolsar 15% dos rendimentos nas prestações. Os novos mutuários terão prazo de até 25 anos para quitar o financiamento habitacional. As prestações serão subsidiadas pelo Governo do Estado e calculadas de acordo com a renda familiar. O valor da menor prestação é de R$ 132. Das 117 unidades, nove são destinadas para pessoas com deficiência, seis a idosos e duas para indivíduos sós. As famílias beneficiadas foram selecionadas por meio de sorteio público, que foi realizado em outubro.

"É um sonho realizado. Graças a Deus as 117 unidades estão sendo entregues. Com grande alegria chegamos ao grande momento: a entrega das chaves. Palmeira foi abençoada por essa obra", afirmou o prefeito de Palmeira D’Oeste, Luciano Ângelo Esparapani.

A CDHU atende famílias com renda entre um e dez salários mínimos, priorizando as que recebem até três. Outros requisitos para participar do programa são: morar ou trabalhar no município há pelo menos cinco anos, não ser proprietário de imóvel e não ter financiamento habitacional.

A gente sempre morou no que é dos outros. É uma conquista que não dá nem pra falar. É um sonho realizado. Já planejamos ampliar a nossa casa", disse Marcel Rodrigo Vitoriano, que irá morar com a esposa Solange Cristina Fronzati Montanari e seus quatro filhos.

As moradias, que já contam com sistema de aquecimento solar instalado, têm dois dormitórios, sala, cozinha e banheiro, distribuídos em 56,67 m² de área construída. Os imóveis possuem piso cerâmico em todos os cômodos, azulejos no banheiro e nas paredes hidráulicas da cozinha, muretas de divisa entre os lotes, estrutura metálica para cobertura, esquadrias de alumínio e infraestrutura completa com redes de água e esgoto, iluminação pública, rede elétrica, drenagem, pavimentação asfáltica, urbanismo e muro de arrimo.

Este empreendimento habitacional foi viabilizado em parceria com o município, que doou o terreno e administrou a obra. A CDHU repassou os recursos financeiros e supervisionou todas as etapas dos trabalhos.

De acordo com estudo realizado pela CDHU, são criados 14,5 empregos diretos a cada R$ 1 milhão investido em construção residencial, o que equivale, na entrega desta sexta, a 194 empregos diretos criados pela obra.

Desde 2011, a região administrativa de São José do Rio Preto recebeu 7.771 moradias populares, por meio da CDHU e do programa Casa Paulista. Além disso, há 3.329 habitações de interesse social em construção.

Morar Bem, Viver Melhor – O Morar Bem, Viver Melhor é a Política Habitacional do Estado de São Paulo. Ela reúne todas as ações e investimentos da Secretaria de Estado da Habitação, como infraestrutura, urbanização, requalificação, acessibilidade, qualidade das construções e equipamentos, cuidados com o meio ambiente, inovações e qualidade de vida para as famílias atendidas.

Campanhas, eventos e doações da Santa Casa de Jales continuarão em 2017

na foto - Luciana Vicente (gerente de Captação de Recursos), Junior Ferreira (provedor), Caroline Guzzo (Comunicação) e Cristiane Fachola (Captação de Recursos)


O setor de Captação de Recursos juntamente com a Comunicação e Provedoria começaram o planejamento para os eventos e campanhas em 2017, cuja finalidade é suprir o déficit de 40% que não são pagos pelo Sistema Único de Saúde.

A falta de atualização da tabela SUS, com quase duas décadas de defasagem, causa o endividamento de muitas instituições que estão fechando as portas por não conseguirem suprir as despesas. A Santa Casa de Jales não é diferente e passa por dificuldades financeiras, para tanto a constante ajuda da população e dos parlamentares são essenciais para o andamento do hospital.

Desse modo, anualmente são realizadas ações solidárias e para o próximo ano já está confirmada a continuação da campanha Alimento Solidário que percorre todos os municípios, a Nota Fiscal Paulista, a rifa "Na Santa Casa eu Boto Fé IV", 9º Leilão de Gado programado para abril, 4º Passeio Ciclístico da Santa Casa em maio, 5º Concerto "Solidariedade, Saúde e Música" que será em julho, Show beneficente em outubro. A ideia é estreitar laços entre clubes de serviços para buscar novas parcerias em outros eventos.

"Agradeço o empenho de toda a população de Jales e região por ajudar a nossa instituição durante todo esse ano. Também agradeço a parceria da imprensa em divulgar todas as nossas campanhas voluntariamente. Acredito muito que 2017 será ainda melhor", destacou o provedor, Junior Ferreira.

A gerente de Captação de Recursos, Luciana Vicente, também agradeceu e reconheceu o esforço da população. "Apesar da responsabilidade de manter as instituições de saúde seja do governo, temos que ter a consciência que precisamos também fazer a nossa parte. Estamos satisfeitos com o desempenho de todos vocês que fazem o possível para contribuir. A Santa Casa é nossa e precisa da sua ajuda. Conto com todos nas próximas campanhas".

As datas dos eventos serão divulgadas nos veículos de comunicação e também no facebook do hospital que é: Santa Casa de Jales.

Em 2017 Mude o Pensar para se Curar

Flávio Rodrigo Masson Carvalho
Professor do UNIBAVE – Orleans - SC



Todas as vezes que nosso corpo apresentar alguma "doença", isto deve ser tomado como um sinal de que alguma coisa não está bem. A doença não é uma causa, é uma consequência proveniente das energias negativas que circulam por nosso organismo espiritual e material.
O controle das energias é feito através dos pensamentos e dos sentimentos, portanto, possuímos energias que nos causam doenças porque somos indisciplinados mentalmente e emocionalmente.
Permanentemente, recebemos energia vital que vem do cosmo, da alimentação, da respiração e da irradiação das outras pessoas e para elas imprimimos a energia gerada por nós mesmos. Assim, somos responsáveis por emitir boas ou más energias às outras pessoas.
A energia que irradiamos aos outros estará impregnada com nossa carga energética, isto é, carregada das energias de nossos pensamentos e de nossos sentimentos, sendo necessário que vigiemos o que pensamos e sentimos.
As doenças físicas são distúrbios provocados por algum acidente, excesso de esforço ou exagero alimentar, entre outros, que fazem um ou mais órgãos não funcionarem como deveriam, criando uma indisposição orgânica. Já as doenças espirituais são aquelas provenientes de nossas vibrações. O acúmulo de energias nocivas gera a auto-intoxicação fluídica. Quando estas energias descem para o organismo físico, criam um campo energético propício para a instalação de doenças que afetam todos os órgãos vitais, como coração, fígado, pulmões, estômago etc., arrastando um corolário de sofrimentos, está ai a Psicossomática para nos esclarecer.
É possível, já ao nascer ou até mesmo na vida intra-uterina, trazer os efeitos das energias nocivas presentes em nossa alma, que se agravam à medida que acumulamos mais energia negativa na nossa vida, principalmente nos relacionamentos interpessoais. Enquanto persistirem as energias nocivas na alma, a cura não se completará.
A cada pensamento, emoção, sensação ou sentimento negativo, a alma imediatamente adquire uma forma mais densa e sua cor fica mais escura, por causa da absorção de energias nocivas, isso é facilmente detectado com a máquina Kirlian, que fotografa a aura da pessoa.
Partindo das estruturas energéticas da alma na direção do corpo em ondas sucessivas, estas radiações nocivas criam áreas específicas nas quais podem se instalar ou se desenvolver as vidas microscópicas encarregadas de produzir os fenômenos compatíveis com os quadros das necessidades morais para o indivíduo. Elas se alimentam destas energias nocivas que chegam ao físico, conseguindo se multiplicar mais rapidamente e, em consequência, causando as doenças.
Durante a purificação da alma, que pode ser através da yoga, meditação, exercício da religiosidade, terapias, e o mais importante, uma mudança drástica de vida, começando por mudar a maneira de pensar. As toxinas psíquicas que não forem totalmente curadas, vão para os tecidos, órgãos ou regiões do corpo, provocando disfunções orgânicas que conhecemos como doença, e assim são tratadas pela terapia medicamentosa, ou em certos casos, cirurgias.
Cuidado com o que anda pensando! Você poderá estar adoecendo, bem devagar e seriamente.
Mude a sua maneira de pensar! Pense positivamente, sorria mais, veja a vida com mais otimismo, valorize as coisas simples da vida, tenha hobbies, pratique esportes, desenvolva a sua religiosidade, faça terapia. Enfim, faça tudo o que estiver no seu alcance para ser mais feliz, para viver melhor, com mais qualidade de vida.
Namore bastante, dê muitos beijos na boca, aprenda a relaxar, somente perca tempo pensando em seus problemas se for para resolver, caso contrário, você somente os potencializa.
Pratique o desapego, inclua a caridade na sua vida, pois ajudar o próximo lhe fará muito bem.
Se assim você fizer, com certeza, estará evitando muitas doenças, e terá uma saúde melhor, tanto física como espiritual.
 

Festas marcam formaturas do Anglo e Unijales

Daniel Zílio






 


A Unijales realizou no dia 15 de dezembro a Colação de Grau das turmas de Bacharelado, Licenciatura e Superior de Tecnologia.

Emoção e muita alegria marcaram a cerimônia de formatura dos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Educação Física (Licenciatura), Educação Física (Bacharelado), Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Pedagogia, Serviço Social, Sistemas de Informação e Estética e Cosmética, no salão da APAE de Jales.

Estiveram presentes no evento, o reitor Silvio Luiz Lofego, a mantenedora Maria Christina Fuster Soler Bernardo, a diretora de graduação Rosangela Bordon Bigulin, o Delegado Regional de Contabilidade Murió Suzuki, o representante do Conselho Regional de Administração (CRA) da Seccional de São José do Rio Rosangela Smith, diretor da seccional do Conselho Regional de Farmácia de Fernandópolis, Giovanni Carlos de Oliveira, coordenadores, professores e funcionários.

Os canudos foram entregues pelos paraninfos escolhidos por alunos de cada uma das turmas. Durante a solenidade, o reitor Silvio Luiz Lofego prestou uma homenagem ao professor da Unijales José Lafayette de Oliveira, patrono da formatura.

Além da Colação de Grau, cada curso organizou seus bailes e jantares para receber e comemorar com seus pais, familiares e amigos.

No dia 16 de dezembro, sexta-feira, foi a vez da festa de formatura do 3º ano do ensino médio do Anglo de Jales, organizada pelos alunos e pela coordenadora Ana Silvia Cavenagui Doho. O Villa Rocca, foi o local escolhidos para a entrega dos diplomas de conclusão de curso e do delicioso jantar servido aos amigos e familiares dos formandos.

Após a solenidade, os convidados puderam assistir ao show do cantor Fabiano Henrique, seguido pela apresentação do DJ, com muita música boa. Os formandos e seus convidados aproveitaram a festa até a madrugada do outro dia.