Páginas

sábado, 20 de junho de 2015

Politicamente correto, por Célio Pezza*


 
Vivemos a era do ‘politicamente correto’. Não podemos mais falar livremente coisas que falávamos na nossa infância, sem nenhuma maldade ou preconceito. Lógico que existem exageros que devem ser evitados. Preconceitos aparecem em palavras ou em atitudes. Estes, sim, devem ser combatidos e banidos de nosso dia a dia. Não adianta uma pessoa se dirigir a um negro como “afro descendente” e não querer sentar ao seu lado, por puro preconceito.
Imaginem um diálogo entre uma pessoa que vá pedir uma informação em uma livraria e seu funcionário:
- Bom dia. A senhora é funcionária desta livraria?
- A mulher olhando feio: Não. Sou colaboradora.
- Desculpe. Vocês têm livros sobre lendas do folclore brasileiro? Tipo do Saci, aquele negrinho com uma perna só que fuma cachimbo e usa gorro vermelho?
- Senhor, tenha modos. Hoje dizemos que o Saci é um afrodescendente portador de necessidades especiais.
- Desculpe novamente. É que na minha época as lendas eram diferentes. Tinha a do Saci, a da Velha Pisadeira (*), do Negrinho do Pastoreio, etc.
- Senhor. Se continuar falando dessa forma, chamarei o gerente, e vamos exigir que saia dessa livraria. O senhor não sabe que não se diz velha e sim uma senhora da melhor idade? Quanto ao Negrinho do Pastoreio, acho que o senhor está me provocando. Já lhe falei sobre o Saci.
- Desculpe. É que são os nomes dos personagens. Não tem nada a ver com a sua cor...
- Socorro! Estou sendo insultada! Exijo que este senhor sem educação seja levado a uma delegacia.
- Senhora, desculpe. Não aguento mais. Vou embora antes que aqui aconteça um feminicídio.
Como disse certa vez o filósofo brasileiro Luiz Felipe Pondé: ‘Logo criarão uma lei que proibirá as mulheres de serem bonitas, em nome da autoestima das feias’. 
(*) Velha Pisadeira: é uma velha (desculpem, senhora da melhor idade) de chinelos que surge no meio da noite e pisa na barriga das pessoas causando falta de ar, quando elas comem demais e vão dormir com o estômago cheio.
*Célio Pezza é colunista, escritor e autor de diversos livros, entre eles: As Sete Portas, Ariane, A Palavra Perdida e o seu mais recente A Tumba do Apóstolo. Saiba mais em www.facebook.com/celio.pezza

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Sobre Célio PezzaO escritor Célio Pezza, 64 anos, iniciou a carreira de escritor em 1999, movido pela vontade de levar as pessoas a repensarem o modelo de vida atual dos seres humanos. Seus livros misturam realidade e suspense, e Celio já tem 8 livros publicados, inclusive no exterior, e é colunista colaborador de dezenas de jornais e revistas por todo o país. Saiba mais em: www.facebook.com/celio.pezza

Deputado Carlão consegue renovação de convênio da Santa Casa de Votuporanga com Governo do Estado

Santa Casa continua com classificação de Hospital
Estruturante e receberá R$ 8,49 milhões em um ano
O deputado estadual Carlão Pignatari, líder da Bancada do PSDB na Assembleia Legislativa, conseguiu a renovação do convênio da Santa Casa de Misericórdia de Votuporanga com o Governo do Estado. A entidade filantrópica continua com a classificação de Hospital Estruturante, considerado de grande porte, com referência para atendimentos complexos, como atendimentos de UTI neonatal, cirurgias cardíacas e outros.
A renovação do convênio foi publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (dia 19/06) e consta que a Santa Casa receberá R$ 8.946.254 em 12 parcelas, a contar deste mês de junho. A primeira parcela deve ser repassada já na próxima terça-feira, dia 23.
A Santa Casa tem uma pendência relativa ao último mês de abril, no valor de R$ 828 mil. O deputado disse que recebeu informação da Secretaria estadual de Saúde, que também este montante será repassado ao hospital votuporanguense no dia 23.
O convênio faz parte de um programa do governo do Estado, cujo objetivo é fortalecer a estrutura das Santas Casas que atendem SUS com qualidade em atendimentos complexos no Estado. O programa é denominado Santas Casas Sustentáveis – Estruturantes, que tem mudado o conceito de atendimento pelo SUS.
“A Santa Casa de Votuporanga, como diz o próprio edital publicado no Diário Oficial, tem contribuído, sobremaneira, para o desenvolvimento de uma rede hospitalar de referência na região, capaz de prestar serviços de saúde de qualidade e resolutivos, de média e de alta complexidade, que atendam as necessidades e demandas da população”, destacou o deputado Carlão Pignatari.

 

 

 

 

Folhageral, da redação

A administração municipal tem planos de transferir – para o prédio da rodoviária – órgãos municipais espalhados pela cidade com a finalidade de diminuir os gastos com aluguéis. Palavras de um assessor do prefeito Callado, domingo passado pela manhã, em um estabelecimento comercial. Sim, em tempo de crise é preciso economizar. Ruim é nem tentar. Aliás, o mesmo assessor disse – em alto e bom tom para todos ouvir – que numa possível disputa à Prefeitura em 2016 o prefeito Pedro Callado poderia ter como candidato a vice na sua chapa o vereador Tiago Abra. Não se sabe até onde isto pode ser levado em conta, apesar de estar sendo veiculado faz tempo. Tanto que, nos bastidores dirigentes do PSDB e do DEM estiveram conversando sobre uma possível coligação para o pleito de 2.016. As eleições estão a mais de um ano, muita água vai correr debaixo da ponte. É só ficar de olho nas possibilidades.
Sai prefeito, entra prefeito, a choradeira por falta de recursos é a mesma. O município de Jales tem vários campos de futebol na zona rural, bem cuidados. Além deles, conta com quatro na zona urbana: campo da Fepasa, do Paraíso, da vila União e da Facip.
Uma pergunta básica que esta coluna faz e a população também. Por que gastar recursos para manter e melhorar o Estádio Municipal Roberto Valle Rollemberg? Não é um patrimônio histórico que deva ser preservado. Basta ser fotografado para estar no histórico do município. Hoje está mais para um Jurassic Park numa área urbana nobre. A cidade não voltará a ter futebol profissional, o estádio não vai arrecadar recursos para a prefeitura.
Se o prefeito e sua equipe analisarem com compreensão e entendimento, verão que os torneios municipais de futebol amador podem ser promovidos com sucesso nos campos citados. Os custos, bem menores, podem ser mais facilmente compartilhados com os desportistas. No entanto, meia dúzia fala mais alto que a comunidade toda. E os gestores aceitam.
Não nos esquecemos de que a igreja de Santo Expedito – um patrimônio histórico de verdade – veio abaixo para construção de um prédio público. Com o devido respeito, tudo deve ser discutido e avaliado para o progresso do município. E nada importante deve ficar alheio ao devido julgamento na Câmara dos vereadores.
Na reunião do PMDB no sábado (13 junho) – com a presença do assessor do vice-presidente Michel Temer, Jarbas Elias Zuri –, uma das decisões pautadas foi de que seus filiados devem deixar os cargos de confiança na administração municipal, pois o partido quer chegar ao pleito do próximo ano livre e desimpedido para lançar candidatos e buscar coligações.
Quanto à discussão de um nome do PMDB para 2016, o ex-vereador e empresário Riva Rodrigues não titubeou: colocou seu nome como representante do partido. Muitos dos presentes gostaram porque, mexeu com os brios peemedebistas, que nos últimos pleitos preferiram ocupar o segundo lugar em chapa eleitoral.
Para ganhar novamente a confiança do eleitorado – de que pode ser novamente o melhor partido político na defesa dos interesses da população – o PMDB precisa mostrar conquistas não somente em prol da Santa Casa. Mas no geral, de agora para o futuro.
O prefeito Callado pode estar se enveredando pelo caminho errado da política. Depois de apoiar com veemência a reeleita deputada estadual Analice Fernandes (PSDB), teve a frustração do distanciamento da tucana para com a cidade. Na opinião dos "experts" do botequim da vila, as críticas de Callado a esse distanciamento e a busca de apoio a outros deputados estariam colocando Jales num isolamento político. Com os tucanos, claro!
Isto já aconteceu com o prefeito Parini (PT), que administrou Jales por oito anos, tendo o PT no Palácio Planalto. No seu segundo mandato, Parini optou por se aproximar de Analice Fernandes e Vadão Gomes. Ficou a ver navios em Brasília com os deputados petistas.
Também a prefeita Nice Mistilides preferiu bater em várias portas de gabinetes em busca de recursos. Estava ficando só, sem parceria. Nem seus companheiros petebistas a estavam acudindo. Tanto que, este ano, Jales não foi contemplada com emendas parlamentares. Mas como na política tudo está em movimento, o que não dá certo pode ser mudado
Os experts lá do botequim da vila são de opinião que o PMDB faria bem em lançar o nome de José Devanir Rodrigues, o Garça, como candidato a vereador no ano que vem. Para eles, Garça é um bom puxador de votos, se elegeria tranquilo e ajudaria a eleger outros peemedebistas. Garça foi várias vezes candidato ao Executivo e não logrou êxito. Teria oportunidade de dar a sua contribuição política no Legislativo.
Ser prefeito é desejar modificar a vida da comunidade para melhor. Na prática, o candidato a prefeito gasta dinheiro do bolso e se envolve com falsidades. Depois de eleito, trabalha muito, faz viagens cansativas, sofre processos, ouve críticas. Os resultados da sua ação são limitados. Muitas vezes, vida de ex-prefeito é triste. Um cidadão experiente pode ser um vereador de maior relevância. Quem disse que em conversa de botequim não há sabedoria?
Na sexta-feira, 26 de junho, o governador Geraldo Alckmin deverá estar em Jales para inauguração de uma obra de infraestrutura, a marginal na rodovia Euclides da Cunha que dá acesso ao Distrito Industrial 3. A vinda do governador a Jales deve colocar um fim ao "gelo" que a cidade pode estar sofrendo. Que Alckmin nos anuncie polpudas verbas para investimentos. Jales está merecendo, tal qual as outras.


Urânia comemora seu 65º aniversário com sucesso








No sábado, 13 de junho, a cidade de Urânia comemorou seu 65º aniversário de fundação, e para abrilhantar a data foi programado várias atividades voltadas para os mais variados gostos e idades que se estenderam até o domingo.

No sábado as 19 horas, na praça da Matriz, logo após a distribuição de pipoca, amendoim e chocolatada, aconteceu um sensacional show com a Banda San Marino, O público compareceu em massa e lotou a praça para assistir a apresentação.




Uma outra atração no aniversário de Urânia foi a exposição de carros antigos na praça da Matriz no domingo que atraiu muita gente para ver de perto os veículos




No domingo, no Estádio Municipal houve a final do Campeonato de Futebol Soçaite e Encontro de Paramotor no Re cinto de Exposição.
"Tivemos uma excelente programação de aniversário da cidade com eventos para família e para públicos de todas as idades. Contamos não só com as famílias uranienses nesses dois dias festa, mas também contamos com a presença de famílias de toda a região que vieram nos prestigiar, e quero cumprimentar a população pelos 65 anos de Urânia", disse o entusiasmado prefeito Airton Saracuza, diante o sucesso do evento.  

Com grande êxito termina o Futebol Soçaite




Realizado entre 12 de abril a 14 de junho o Campeonato de Futebol Soçaite "13 de Junho" terminou com grande êxito e um grande publico presente.

Oito equipes sendo elas, Bar da Marlene, As de Ouro B ,Bar do Din/W.Store, Ave Maria, As de Ouro A, Ajax e Cohab com participação de mais de 100 atletas estiveram competindo durante este dois meses que terminou com o seguinte quadro de honra

Campeão:



ÁS DE OURO A



Vice- Campeão:

AS DE OURO B


3º colocado:
BAR DO DIN/ W. STORE


4º colocado:
BAR DA MARLENE


Artilheiro:
Andre(Grilo)

Goleiro Menos vazado:

Vander do As de Ouro B


Resultados da finais:


3º - Bar do Din/W. Store 5 x 3 Bar da Marlene

1º - As de Ouro A 3 x 1 As de Ouro B

Feliz aniversário

  Nesta sexta-feira, 19 de junho, o médico Nelson Tsutiya, tendo ao seu lado a esposa Ivone, recepcionou familiares e amigos que foram lhe cumprimentar e desejar-lhe os parabéns por mais um aniversário.

Clube de Paramotor Urânia e organizadores do 3º Encontro de Carros Antigos entregam alimentos às entidades de Urânia

A equipe de Paramotor Urânia e os organizadores do 3º Encontro de Carros Antigos que fizeram parte da programação das comemorações do 65º aniversário da cidade de Urânia, entregaram os alimentos arrecadados para entidades de Urânia.

A equipe de Paramotor representada pelos pilotos Claudio Flores e Marcos Pick, doou os alimentos para a Santa Casa de Misericórdia de Urânia. Coube ao provedor da Santa Casa de Urânia, Ademir José Fazzio (Mirim) receber os alimentos doados (foto acima).
Já os alimentos arrecadados no 3º Encontro de Carros Antigos foram entregues à primeira dama Marinete Munhoz Borges Saracuza, representante do Fundo Social de Solidariedade de Urânia. Representando os organizadores, compareceram a entrega João Batista Gregório (João Banana) e Marcos Rogério Taquetto e Wagner Nicho, além de representantes do Projeto Escola da Família que ajudaram no evento, João Carlos Cestonaro (Prof. Akió Satoru) e Selmari Gomes Teixeira da Silva (Profª. Élide Apparecida Carlos). (foto abaixo)

Transporte escolar terá cadeirinha para crianças

Será publicada nos próximos dias, a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) que obriga os veículos de transporte escolar dispositivo de retenção (cadeirinha de bebê) para crianças de até 7 anos e meio. A obrigatoriedade foi decidida na reunião do CONTRAN nesta quarta-feira, 17 de junho Conforme a legislação, crianças de até 1 ano devem ser transportadas no "bebê-conforto", entre 1 e 4 anos de idade, em cadeirinhas com encosto e cinto próprio. Os assentos de elevação que utilizam cinto de segurança que ficam na altura do pescoço da criança, devem ser usado para menores de 4 a 7 anos.

Editais de Proclamas

Rosimeire Ensides Tomazeli – Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.

MARCELO DO AMARAL FLORES e ALESSANDRA DE CÁSSIA FRIOZI TRINDADE. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 11 de junho de 1.983, funcionário publico estadual, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Miguel Flores e de Maria Aparecida do Amaral Flores. ELA, natural de Dirce Reis, deste Estado, nascida aos 21 de julho de 1.987, assistente social, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Cassiano Trindade Neto e de Olesia Friozi Trindade.

PAULO HENRIQUE TARIN e MILIANE FERRO BARBOZA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 17 de novembro de 1.992, operador de computador, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Paulo Tarin e de Ivete Aparecida Pena. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 19 de setembro de 1.995, secretária, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Cleyton Neris Barboza e de Rosa Cristina Garcia Ferro Barboza.

VINCENZO BIAGIO MAGLIANO e ROSELY MIGUEL VIANA. ELE, natural de Morigerati - Itália, nascido aos 27 de agosto de 1.948, médico, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Francesco Magliano e de Marianna Risoli Magliano. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 02 de julho de 1.963, protética, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Agnaldo Viana e de Rosa Miguel Viana.

ARNALDO DONIZETI MEDEIROS e JOYCE MARINOTTO SANTANA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 18 de janeiro de 1.978, retireiro, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Odair Donizete Medeiros e de Neide Romeiro Medeiros. ELA, natural de Pitangueiras, deste Estado, nascida aos 30 de junho de 1.982, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Antonio Santana e de Antonia Marinotto Santana.

WILKER LUCAS MANTOVANI e LAÍS DE SOUZA MEDEIROS FERREIRA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 05 de janeiro de 1.992, web designer, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Clodoaldo Sebastião Mantovani e de Rosângela Gambaro Mantovani. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 11 de fevereiro de 1.995, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Hélio Batista Ferreira e de Juscilene de Souza Medeiros.

LUCAS CREADO DE SÁ e ELIENAI NOGUEIRA D’ABADIA. ELE, natural de Mirassol, deste Estado, nascido aos 01 de julho de 1.995, eletricista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Milton Gonçalves de Sá e de Andreia Regina Cavalari Creado de Sá. ELA, natural de Ceres, Estado de Goiás, nascida aos 20 de abril de 1.993, supervisora de produção, solteira, residente e domiciliada em Itaberaí, Estado de Goiás, filha de Hamilton Nogueira da Abadia e de Nadir José Borges Nogueira. Cópia recebida do Oficial de Registro Civil de Itaberaí – GO, onde se processa a habilitação.

SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.

Rosimeire Ensides Tomazeli – Oficial Interina


Karatecas da região conquistam 49 medalhas em campeonato



No domingo, 14 de junho, a Associação Zanon de Karatê de Jales, participou do 1ª Torneio Interestadual de Karatê de Lucélia, região oeste paulista.

O campeonato reuniu 508 competidores de diversas academias e associações dos Estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul e os karatecas treinados pelo Sensei Edson conquistaram no total 49 medalhas, dentre as quais 21 de ouro, 16 de prata e 12 de bronze nas modalidades shiai kumitê e katá, além de 24 troféus na modalidade katá em equipe.

As 21 medalhas de ouro foram conquistadas por: Ana Clara de Assis Z. Francisco (kumitê), Arthur Ferreira Sanches (katá), Bruno Nagata Rios (2-kumitê e katá), Carlos Eidi Takeda (2-katá sênior e máster), Etyara Mariana Augusto (2-kumitê e katá), Evandro Toshio Morita (katá-máster), Fernanda Eiko de Carvalho Yoshida (kumitê), Gabriel Fernando de Matos Movio (kumitê), Gustavo Amaral Pilos (kumitê), Isadora Pampamin Perez (kumitê), João Pedro de Melo Hentz (katá), Kaylaine Monica dos Santos Silva (kumitê), Maria Eduarda Rodrigues Carvalho (kumitê), Miguel Vieira Paes (kumitê), Nayara Vitoria de Matos Movio (kumitê), Renata Yumi Takeda Morita (2-katá sênior e máster) e Rhayran Daniel de O. da Silva (kumitê).

As 16 medalhas de prata foram conquistadas por: Ana Clara de Assis Z. Francisco (katá), Anderson Carlos Palasio (kumitê), Camile de Oliveira Gasques (kumitê), Eduarda Pereira (kumitê), Edivaldo Yudi M. Boneto (katá), Fernanda Eiko de Carvalho Yoshida (katá), Gabriela Belucci Piovezani (kumitê), Guilherme dos Santos Ferreira (katá), Gustavo Amaral Pilos (katá), Jeferson Nogueira Berceli (kumitê), Maria Eduarda S. Santos (kumitê), Mariany Fernanda de Matos Movio (kumitê), Pedro de Mori (kumitê), Rafael Barco Severiano (kumitê), e Thaysla Vitoria Amaes Virginio (2-kumitê e katá).

As 12 medalhas de bronze foram conquistadas por: Arthur Ferreira Sanches (kumitê), Beatriz da Silva Panassol (kumitê), Bruno Takeda Morita (kumitê), Caio Genzi Takeda (katá), Evandro Toshio Morita (katá-sênior), Guilherme dos Santos Ferreira (kumitê), Isadora Pampamin Perez (katá), Lucas dos Santos Correia (kumitê), Maria Eduarda S. Santos (katá), Miguel Vieira Paes (katá), Pedro Lucas Binatti Picolo (kumitê) e Rafael Barco Severiano (katá).

Os troféus foram conquistados na categoria katá em equipe por Carlos Takeda, Evandro Morita e João Hentz (1º-16 anos e acima); Camile Gasques, Graziela Serra e Maria Carvalho (2º-até 10 anos); Sthefany Silva, Luana Lourenço e Lívia Zarpelão (2º-11 a 15 anos); Arthur Sanches, Rafael Severiano e Gustavo Pilos (2º-até 10 anos); Mariany Movio, Fernanda Yoshida e Ana Francisco (3º-até 10 anos); Etyara Augusto, Thaysla e Vitória (3º-11 a 15 anos); Bruno Rios, Edvaldo Boneto e Miguel Paes (3º-até 10 anos); e por Bruno Morita, Gabriel Movio e Júlio Cesar Garcia (3º-11 a 15 anos).

Destaque para o atleta João Pedro de Melo Hentz, que, depois de ter conquistado a medalha de ouro no mês de abril no Campeonato Brasileiro realizado em Foz do Iguaçu/PR, participou pela primeira vez em Lucélia de disputas na categoria especial (faixas roxa à preta), tendo se sagrado campeão em uma das categorias mais difíceis (katá - 14/15 anos).

Urânia realiza a 1ª Semana do Selante, com apoio do NASF





 
Aconteceu nesta semana, de 8 a 12 de Junho a 1° Semana do Selante desenvolvida na ESF I de Urânia, tendo como responsável a Equipe de Saúde, o dentista Dr. Orlando Vieira, e como auxiliar Adma Cristina Lopes Domingues. O público alvo foram os alunos do ensino fundamental da escola E.E. Prof. Élide Apparecida Carlos.

Com apoio da Prefeitura Municipal de Urânia, que disponibilizou o meio de transporte às crianças puderam se deslocar, sala a sala, à ESF I para consulta odontológica. Esse projeto foi realizado para incentivar não só às crianças em idade escolar, mas também à população em geral, o quanto é importante a prevenção para a saúde bucal.

O selante tem a finalidade de isolar fisicamente a superfície dos dentes do fundo da boca (molares e pré-molares) preservando a saúde bucal, agindo como uma barreira protetora, facilitando a limpeza dos restos de alimentos e o controle da placa bacteriana.
A equipe do Núcleo de Apoio a Saúde da Família - NASF, Beatriz Rozan Fazzio (Farmacêutica), Ludimila da Silva Perencini Meneses (Psicóloga), Naiara Cristina Pereira Frederico (Terapeuta Ocupacional), e Regiane Osti (Nutricionista), participou ministrando palestra na escola sobre como a alimentação pode influenciar na saúde bucal. A nutricionista orientou as crianças, sobre quais alimentos são benéficos a qualidade dos dentes e quais os maléficos, como por exemplo, doces em geral. Foi apresentado vídeo infantil, explicando de forma lúdica o assunto, com o objetivo de incentivar a criação de hábitos saudáveis a esta faixa etária de como prevenir a saúde da boca.

Toda equipe envolvida no projeto ficou muito satisfeita com a participação efetiva das crianças, tanto no consultório quanto na palestra, tirando dúvidas e com olhos atentos as informações recebidas. A equipe também agradece a colaboração e a disponibilidade da direção da escola para o desenvolvimento do trabalho, que sempre recebe a Saúde do município de portas abertas.

Para sofrer e chorar, basta começar, por Flávio Carvalho

Você acredita que não vai aguentar de tanta saudade
Pois seu namorado viajou e não se encontra na cidade
Você acha que não suportará tamanha ansiedade
Você jamais sentiu algo com tamanha intensidade
Grita e chora perdendo toda sua dignidade
Você não se conforma, e acha que foi vítima de maldade
Você se desespera, como se perdesse a liberdade
Você blasfema e não se conforma por tirarem sua felicidade
Tudo porque seu namorado provou a valor da amizade
Pois viajou para socorrer uma amigo em dificuldade
Você deveria estar feliz por ele, esta é a verdade
Você acredita que não vai aguentar de tanta saudade

Pense naquelas que realmente sofrem pela separação
Como as mães que seus filhos na guerra lutarão
Se despedem deles sem saber se um dia voltarão
E aquela mãe que o filho foi preso por ser um ladrão
E naquela mãe que seu filho está na internação
No hospital esperando a morte de alguém e uma doação
Para que seu filho receba um novo coração
Pense na esposa que perdeu seu marido pela traição
Pense nas mães que as drogas seus filhos destruirão
E naquelas mães que assassinos seus filhos matarão
Pense na verdadeira dor causada pela solidão
Perder seu amor porque um bêbado dirigia na contramão
Pense naqueles que se foram e jamais voltarão
Pense naquelas que realmente sofrem pela separação

Enxugue suas lágrimas e pare de reclamar
Sinta a felicidade que está a lhe rodear
Agradeça por tudo e fique feliz, pois ele vai voltar
E você terá toda a eternidade para namorar
E aprenda com as lições que a vida lhe ensinar
Não seja egoísta e aprenda a esperar
Se assim não fizer, a vida realmente vai te maltratar
Você ainda tem muito à aprender, e a chorar
Não sofra sem motivos, aprenda a se controlar
A vida pode ser bela, depende de como a olhar
E quando aparecerem os problemas, aprenda a os encarar
As dificuldades serão muitas, e você terá que as enfrentar
E quando cruzar com aqueles que sofrem, aprenda a ajudar
Aprenda a dividir e seja mais um a somar
Você perderá algumas coisas, mas também vai conquistar
Não tenha medo de nada, e basta trabalhar
O mais importante nesta vida é aprender a amar

Flávio Rodrigo Masson Carvalho
equilibriumtc@hotmail.com


Banco de Leite da Santa Casa de Jales necessita de doação


 
Valdiceia Rodrigues (e) utiliza o Banco de Leite para os filhos, e
foto acima, Aislaine Machado e Adriana Satiko,
técnicas de enfermagem, realizam as orientações as
mães doadoras de leite materno
 
 
 
O leite materno é considerado pelos especialistas a alimentação mais completa para o bebê, pois contém vitaminas, minerais, gorduras, açúcares e proteínas. Possui também, muitas substâncias nutritivas e de defesa que não são encontrados em outros tipos de leite, além de ser adequado, completo, equilibrado e suficiente para o recém-nascido.
 
Por tal motivo, a equipe de enfermagem e pediatras da Santa Casa realizam um trabalho de conscientização, informando a importância de amamentar os bebês nos primeiros meses de vida. Segundo a enfermeira responsável técnica, Ana Lúcia Silva, a amamentação estreita os laços entre mãe e bebê e beneficia a saúde de ambos. "Durante a amamentação a mãe diminui o sangramento pós-parto, faz o útero voltar mais rápido ao tamanho normal, e minimiza o risco de câncer de mama e ovários", explicou.

Para as mães durante a amamentação é correto manter uma alimentação sadia, com bastante leite, água e sucos, para estimular a produção de leite. Uma consulta com um nutricionista pode ser a melhor opção para elaborar um cardápio adequado, com refeições e lanches saudáveis. Neste período nutricional ao bebê a mãe não deve tomar remédios, ingerir bebidas ou fazer uso de cigarros, pois essas substâncias são perigosas.

Existem casos em que a mãe não consegue produzir o leite materno, por isso, a doação é essencial para suprir as necessidades de tantos recém-nascidos que não usufruem destes benefícios. A mãe Valdiceia Rodrigues Santos, de Iturama, teve gêmeos, e está usufruindo do Bando de Leite. "Como não estou tendo leite, preciso utilizar as doações que são provindas de outras mães, isso é muito importante, pois meus dois filhos estão recebendo as proteínas necessárias para a saúde deles", destacou.

Para as mães que desejar compartilhar do seu leite é necessário vir até a Santa Casa de Jales trazer a carteirinha de gestação, RG, CPF, cartão SUS para a realização do cadastro, e então será retirada uma quantidade em um vidro estéril, que é congelado e encaminhado para Votuporanga, local em que realiza a pasteurização. Após, este procedimento o leite volta para o hospital, que distribui aos bebês internados.

As puérperas que desejarem realizar este processo em casa são necessárias tomar alguns cuidados, entre eles: retirar anéis, pulseiras e relógios, lavar mãos e antebraço fazendo cuidadosa limpeza das unhas com sabão e água corrente, friccionar as mãos com álcool a 70%, durante 30 segundos, dispor de frasco estéril sobre a mesa para coleta, massagear toda a mama no sentido aréola - tórax em movimentos circulares. A mãe deve desprezar os primeiros jatos de leite para evitar contaminação, colocar o frasco abaixo da aréola deixando a tampa na mesa com a parte estéril para cima, após a coleta fechar o frasco, rotular com o nome da doadora, número de dias pós-parto, data, o local da retirada do leite e nome de quem realizou o procedimento.

O Banco de Leite da Santa Casa está com a capacidade baixa e precisa da conscientização das mães que podem contribuir. Portanto, ajude a salvar outras vidas, entre em contato pelo telefone (17) 3622-5000 Ramal 5045, para orientações e agendamento. Salienta-se que o atendimento é realizado 24 horas por dia.

vida e alegria, por Adelvair David

A vida é um cântico de esperança e luz na caminhada do espírito.

Há quem lamente, quem desdenhe ou faça pouco das mensagens otimistas a respeito da alegria de viver.

Geralmente, alegria para o homem é o estado de satisfação de todos os seus apetites humanos, a concretização de todos os seus desejos materiais e até mesmo o conforto no aconchego da sua família e daqueles com quem elege viver.

Pois bem, segundo nos relatam os bons espíritos, nada disto é garantia absoluta de se viver alegre. Encontramos no mundo inúmeras criaturas que possuem tudo isto, e não é regra de que sejam todos felizes. Dentre estes, muitos suicidam-se inexplicavelmente para o assombro daqueles que lhes acompanham a vida. Perplexos alguns e sem entendimento outros, todos são unânimes em perguntar: Onde o sentido de viver? Onde a alegria tão almejada?

É importante ressaltar que a alegria de viver é um estado de alma, uma forma de sentir e perceber a vida que não guarda relação com qualquer coisa que possa ser encontrado no mundo das formas. A vida corpórea é um momento breve na vida do espírito, que é eterno, pode ser confortável, mas nem sempre alegre. Por ser imperfeito o homem não consegue compreender o valor daquilo que possui, muito menos entender o papel de todos aqueles que transitam pela sua vida, na condição de entes queridos ou não. À medida que retorna ao corpo, vai adquirindo novos valores, consequentemente vai se beneficiando mais e mais dos novos sentimentos que conquista, e assim, os problemas exteriores vão lhe ferindo cada vez menos.

As pessoas alegres não deixam de sentir as dores naturais comum a todos os seres deste planeta, mas são menos suscetíveis a elas, lutam com mais bravura e possuem confiança em Deus e em si mesmas, trabalham e auxiliam os seus irmãos, seguindo com mais mansidão diante dos enfrentamentos. São mais resignadas e não apáticas, esforçam-se ao invés de se abaterem, não reclamam, são mais otimistas e não se entregam ao pessimismo, procuram amar e sentem o amor que dão, muito mais do que o que recebem.

Não é difícil compreender a grandeza dessas belas almas, todos conhecemos alguma ou iremos conhecer. Aprender com elas é urgente para bem viver e ser feliz. Elas vivem o que nos ensinou o venerando Senhor, que nos recomendou: " ...permanecei no meu amor"


SEJAMOS GRATOS A VIDA QUE TEMOS E CONQUISTEMOS A ALEGRIA DE VIVER.

Colaborador do Grupo de Trabalho de Humanização cria projeto para Santa Casa

O Grupo de Trabalho de Humanização (GTH) é formado por colaboradores de diversos setores do hospital, cujo objetivo é criar um ambiente coletivo, participativo e democrático, que se destina a empreender uma política institucional de resgate da humanização na assistência à saúde. Este grupo é responsável por detectar o que deve ser mudado dentro do ambiente de trabalho, trazendo ideias e sugestões de melhorias a serem implantadas.

Tendo uma visão interna no setor em que atua, o colaborador integrante do GTH, Renan Bernardes (foto), do Raio-X, detectou a escassez de cadeiras de roda para atendimento emergencial e o estado precário de algumas delas. Então, ele elaborou junto ao Centro Integrado de Humanização o projeto Mão na Roda, que visa aumentar e renovar o estoque de cadeiras de roda do hospital, proporcionando aos pacientes mais conforto e bem estar.

De acordo com Renan Bernardes, este projeto tende a captar o maior número de cadeiras de rodas, no qual será disponibilizado para locomoção dos pacientes. "A insuficiência das cadeiras obriga a sair de um setor para outro para buscar o equipamento, sabendo que a mesma cadeira fará falta no setor de onde foi retirada. Sendo assim, o projeto estabelece que em cada unidade haja cadeiras suficientes para o pronto atendimento dos pacientes".

Por meio de ofício, serão solicitadas junto aos empresários, famílias e comerciantes dos municípios as doações. Além de contribuir com o valor da cadeira, o doador terá a logotipo da empresa afixado no encosto, juntamente com a logo do projeto, objeto de uma parceria com a empresa Pazlandim Painéis.

O foco do projeto Mão na Roda é priorizar um atendimento mais humano, seguro e digno às pessoas, os interessados em efetuar a doação do valor da cadeira, deve entrar em contato pelo telefone 3622-5003, falar com Cristiane do setor de Captação de Recursos.

Prêmios do 2° sorteio da ACIJ saem para consumidor de Jales

O consumidor Gercino Antônio da Silva, residente em Jales, preencheu seu cupom no Auto Posto Pupim e foi o feliz ganhador dos dois smartphones Galaxy S4 do segundo sorteio do Dia dos Namorados da promoção "Amor Sempre Presente", da Associação Comercial e Industrial de Jales.

O sorteio foi no sábado, dia 13 de junho, às 10 horas, na praça João Mariano de Freitas. O primeiro sorteio da promoção do Dia das Mães aconteceu no dia 16 de maio e a contemplada foi Maria Luciana Pereira que ganhou um televisor de 48 polegadas.

O presidente da associação, Carlos Roberto Altimari, destacou a importância de promoções como esta, como forma de valorização do consumidor que faz suas compras no comércio da cidade. "Apoiar o comércio incentivando o consumidor é uma atribuição importante que a ACIJ sempre desenvolveu, procurando melhorar cada vez mais", afirmou Carlinhos.

Apesar da economia do país viver uma situação adversa, refletindo em todos os setores, o comércio, em Jales, ainda resiste, procurando se manter enxugando custos, principalmente em alguns setores onde o faturamento foi mais atingido. O sucesso da promoção, segundo Carlinhos, foi uma demonstração clara de que o consumidor continua comprando e que essa situação está sendo superada sem grandes dificuldades.

Esse resultado positivo faz prever que a próxima promoção, do Dia dos Pais, que já começa a ser preparada e que terá uma moto como prêmio, também seja um grande sucesso, afirmou o presidente da ACIJ.

A Encíclica do papa Francisco, por D. Demétrio Valentini

Saiu a esperada encíclica sobre a ecologia. Ela começa surpreendendo pelo título, que ficará igual para todas as línguas: "Laudato si´!". São as primeiras palavras do "Cântico das criaturas" de São Francisco de Assis: "Louvado sejas, meu Senhor!"

O Papa Francisco vincula esta encíclica a São Francisco, cujo nome ele assumiu no final do conclave que o elegeu como Papa.

A encíclica é a forma mais solene de um Papa se pronunciar sobre determinado assunto. É uma espécie de "carta circular", destinada a todos, sobre um assunto particularmente relevante.

Com esta encíclica o Papa conclui, dá para dizer, o formato do seu pontificado.

Assumindo o nome de Francisco, assinalava com clareza sua intenção de se inspirar em São Francisco de Assis para levar em frente a renovação eclesial proposta pelo Concílio.

Faltava dar forma à outra dimensão, o cuidado pela natureza, que São Francisco expressava de maneira poética com seu "cântico das criaturas", de onde agora o Papa foi tirar o título de sua encíclica.

Vale a pena conferir as primeiras palavras, para perceber a ligação que o Papa estabelece entre o assunto que ele vai propor, e a figura que o inspirou:

"Laudato si`, mi` Signore, louvado sejas, meu Senhor" cantava Francisco de Assis. Neste gracioso cântico, recordava-nos que a nossa casa comum se pode comparar ora a uma irmã, com quem compartilhamos nossa existência, ora a uma boa mãe, que nos acolhe em seus braços. "Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã, a mãe terra, que nos sustenta, nos governa e produz variados frutos com flores coloridas e verduras".

Antes de falar do cuidado que devemos ter com nossa "casa comum", o Papa vincula este amplo assunto ao testemunho do Santo de Assis, que ainda hoje permanece como fonte inspiradora da simplicidade e autenticidade de vida.

Sabemos que o Papa Francisco fez questão de contar com a ajuda de muitas pessoas, peritas em ecologia, para somar adesões em torno de um assunto que tem claras dimensões planetárias.

A encíclica chama a atenção para o fato da atual crise ecológica, que vai se acentuando de maneira rápida, ter raízes humanas. Este, aliás, é um dos seis capítulos da encíclica: "A raiz humana da crise ecológica".

Esta já é uma tomada de posição muito importante. A crise ecológica tem tudo a ver com o comportamento humano diante da criação. E se ela está ligada ao comportamento humano, urge concluir que sua superação também precisa estar ligada a um comportamento humano consciente e equilibrado, enquanto é tempo.

Nisto reside o grande objetivo desta encíclica. A crise ecológica requer mudança de comportamento:

"Esta irmã clama contra o mal que lhe provo­camos por causa do uso irresponsável e do abuso dos bens que Deus nela colocou. Crescemos a pensar que éramos seus proprietários e domina­dores, autorizados a saqueá-la".

Pois bem, aí reside também o desafio. Todos percebem a urgência de mudar. Mas ninguém se anima a começar.

Diante deste impasse, emerge agora uma nova esperança. Quem sabe a palavra do Papa Francisco fortaleça o consenso, e inicie um processo de mudança de comportamento, respaldado na consciência ética de nossa responsabilidade com a natureza.

Em Brasília, prefeito Callado revindica ao Ministro dos Transportes, obras e recursos para o município


O prefeito Pedro Callado esteve em Brasília, semana passada, reivindicando recursos financeiros para obras de infra-estrutura urbana, a transferência de uma área da União para implantação de projetos em Jales e encaminhar outros pedidos.
Acompanhado pelo deputado federal Marcio Alvino (PR), presidente da Frente Parlamentar de Preservação da Memória e Patrimônio Ferroviário, o prefeito foi recebido em audiência pelo ministro dos Transportes, senador Antonio Carlos Rodrigues, oportunidade em que solicitou providencias objetivando a execução das obras de transposição da ferrovia, no prolongamento da rua 8, cujo projeto já aprovado pelo Dnit, não foi iniciado. O deputado Alvino obteve no pleito de 2014 em Jales, 8 votos.
No Ministério do Planejamento o prefeito foi tratar da doação para o município de um terreno de aproximadamente 30 mil metros quadrados, pertencente à antiga Fepasa, atualmente em poder da Superintendência do Patrimônio da União/SPU. O município já possui cessão de uso da área e as tratativas sobre o pedido estão adiantadas, inclusive com a presença em nossa cidade de uma representante da SPU, que veio verificar "in loco", terreno pretendido pela prefeitura.
Por final, Pedro Callado apresentou no Ministério das Cidades um pedido de liberação de recursos para a recuperação do viaduto localizado na avenida Francisco Jalles, sobre a via férrea, cujo tráfego está interrompido para veículos acima de seis toneladas, por medida de segurança.

Alternativas, por Reginaldo Villazón

O fim do confronto entre os países capitalistas e os países socialistas, assinalado em 1991 com o esfacelamento do bloco de países socialistas soviéticos, parecia ser uma solução definitiva para o desenvolvimento sócio-econômico do planeta. Enfim, sagrava-se vencedor o capitalismo democrático encabeçado pelos Estados Unidos. No campo ideológico oposto, o socialismo autoritário da União Soviética entrava em colapso irreversível.

De fato, a grande experiência socialista soviética no século XX mostrou-se ineficiente. Os bens de produção na agropecuária, na indústria e nos serviços eram públicos e não privados. Os trabalhadores eram servidores públicos. O governo planejava e controlava a produção e o consumo. Não havia espaço para ganância, exploração econômica, acumulação de riqueza, geração de ricos e pobres. Mas a ineficiência era tanta que produzia crises agudas.

Já o capitalismo praticado nas democracias, com todos os seus defeitos (inclusive morais) – provocando guerras, crimes ambientais, migrações e miséria –, conseguiu se mostrar como um mal menor, como um sistema econômico menos ruim. Porém, hoje existem muitos grupos de pessoas conscientes que criticam a desordem econômica mundial e percebem que este sistema econômico empurra a humanidade para o abismo da degradação ambiental.

O cenário mundial é mesmo grave. Praticamente, os 7 bilhões de habitantes do planeta vivem no sistema capitalista. A maioria é pobre e um bilhão vive na miséria. E, nas próximas décadas, milhões de refugiados vão se deslocar por motivos ambientais e guerras, em busca de recursos básicos para viver. Há alternativas melhores ao sistema capitalista?

Olhos atentos perscrutam a China. Este país cresce forte sua economia, evolui sua tecnologia, melhora sua educação, incorpora no mercado de trabalho e no consumo milhões de pessoas por ano. Seu sistema sócio-econômico – um socialismo de mercado – é único. O regime político é autoritário, o governo é exercido pelo Partido Comunista Chinês. As terras e grande parte do capital das empresas chinesas são públicas. Mas há empresários capitalistas chineses e empresas capitalistas estrangeiras que fabricam e exportam seus produtos para o mundo.

Outro socialismo de mercado é o velho modelo cooperativo, que ganha destaque com vantagens dentro do mundo capitalista. Este modelo econômico de produção favorece a estabilidade e a eficiência. O capital nas mãos dos trabalhadores é gerido democraticamente. A empresa não é obrigada a crescer continuamente para gerar lucros e satisfazer acionistas. É suficiente garantir trabalho e renda aos participantes. A eficiência está ligada ao grau de qualificação dos trabalhadores e na cultura cooperativista.

O maior grupo empresarial hoje, líder no modelo socialista de mercado cooperativista, é a Corporación Mondragon, fundada no País Basco/Espanha. Possui unidades empresariais em 20 países e mais de 80 mil funcionários. É citado como uma das melhores companhias para se trabalhar na Europa. Este e outros casos exemplares indicam que o futuro vai exigir democratização do capital, maior qualificação e participação dos trabalhadores, bem como a transparência de todas as estruturas econômicas para a sociedade.

Chico Xavier

Pergunta – Por que deve o homem manter-se no "véu do esquecimento", em relação à Vida Espiritual?

Chico Xavier – De modo geral, a reencarnação objetiva a extirpação do ódio e da inveja, do ressentimento e do ciúme, dos impulsos à discórdia e à delinqüência, que se nos implantaram na alma, depois de lastimáveis desastres morais.

Semelhantes causas de sofrimento persistiriam conosco, por longo tempo, não fosse o olvido terapêutico que nos é administrado durante a reencarnação.

Nesse sentido, observemos o fato de que, a ablação de um tumor no corpo, reclama a anestesia. O esquecimento temporário na reencarnação é o processo de socorro pelo qual a Misericórdia Divina se digna determinar a sedação das feridas mentais de que, porventura, sejamos portadores, para o tratamento e a extinção delas.

Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da "Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.


Quando falta dinheiro... por José Renato Nalini


 
...entram a criatividade, o engenho e a inovação. É o que a Justiça de São Paulo tenta fazer para driblar a crise orçamentária. Primeiro, convocando a sociedade bandeirante a repensar o sistema Justiça. O grande complexo que envolve a Magistratura, o Ministério Público, a Defensoria Pública, as Procuradorias, a Advocacia, as Polícias, as delegações extrajudiciais, antigos cartórios e a administração penitenciária. A resposta clássica à desfuncionalidade do Judiciário é a falta de mais juízes, mais funcionários, mais estruturas. Só que a crise afasta qualquer possibilidade de atendimento a essas demandas, por mais justas elas transpareçam.

Resta enfrentar os desafios com aquilo que é possível fazer, a despeito da extrema carência de recursos financeiros.

Nessa linha, o TJSP multiplicou os CEJUSCs, Centros Judiciais de Solução de Conflito e Cidadania. São núcleos de composição consensual de controvérsias, formados de maneira flexível e com a imprescindível colaboração de todo e qualquer parceiro interessado na disseminação de uma cultura de paz.

Em lugar de criar Varas, o CEJUSC pode suprir a falta de formalização da máquina judiciária e com extremo proveito. A experiência obtida nessa fórmula permitiu a constatação de que um CEJUSC equivaleria a 9 Varas Cíveis! Resultado muito auspicioso para uma economia anêmica e sem perspectivas de rápida recuperação, como é a nossa.

Outra inovação foi a audiência de custódia, resgate de uma obrigação que existe desde a década de setenta, quando firmado o Pacto de San José da Costa Rica, ratificado na Constituição de 1988 e internalizado em 1992. Demonstrou-se que 40% das prisões em flagrante não precisaram ser convertidas em preventivas. Com ganho na efetiva tutela da liberdade, o primeiro direito fundamental de fato, assim como explicitado na ordem fundante.

Os DEECRIMs – Departamentos Estaduais de Execução Criminal, instalados nas sedes das dez Regiões Administrativas, constituem um tratamento racional, adequado e otimizado à sensível questão do cumprimento das penas. Dentro em breve, não haverá sentenciado preso além do prazo, nem pleito de benefício legal sem apreciação oportuna.

Multiplicam-se os Anexos da Violência Doméstica, substitutivo a inviáveis novas Varas, assim como o Anexo da Violência em Estádios, tudo com a colaboração efetiva dos magistrados que acumulam funções, aceitam nova formatação de sua atividade, o repto de assumir incumbências até então não enfrentadas, tudo com os préstimos insubstituíveis do patrimônio maior: o funcionalismo da família forense. E com a inestimável colaboração dos parceiros de sempre: o Ministério Público, a Defensoria, a Advocacia, as duas Polícias, a Administração Penitenciária, a Segurança Pública.

Conjunção favorável de pensamentos afinados com a necessidade de se oferecer o melhor justo possível, a despeito de situação calamitosa e de crescente gravidade.

A Justiça paulista não hesita em chamar a todos, ninguém excluído, para auxiliá-la a harmonizar o convívio. Justiça é também virtude, atributo que a sociedade precisa perseguir e que não é missão exclusiva dos profissionais da área jurídica.

O grau de civilização de uma sociedade também se afere pelo nível de litigância que ela ostenta. Nesse aspecto, o Brasil não está num ranking favorável. Mas nada impede que ele passe a ocupar um patamar mais compatível com o esforço que tantos brasileiros despendem no sentido da edificação de uma nação mais fraterna e solidária.

José Renato Nalini é presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo

Santa Casa recebe Fausto Pinato para reunião com diretores


 No início desta semana, o Hospital de Ensino Santa Casa de Fernandópolis recebeu a visita do deputado federal Fausto Pinato, que recentemente atuou na liberação de R$ 1,3 mi destinados à compra de equipamentos médicos e materiais permanentes.
O deputado foi recepcionado pela provedora Dra. Sandra Regina de Godoy em conjunto com diretores e conselheiros da organização. Após, foi realizada uma reunião para debater sobre as ações desenvolvidas em prol do hospital.
A provedora aproveitou a oportunidade para falar sobre o novo tempo que vive a Santa Casa, apontando os planos que vão requerer a união de esforços, além de agradecer pelo recente apoio do deputado. “Em nome de todos nossos colaboradores, agradeço pelo carinho com que tem nos atendido, ajudando a encontrar soluções para nossas dificuldades”, expressou.
Pinato apresentou aos diretores da Santa Casa o trabalho que tem realizado pelo município, destacando sua preocupação especial no setor da saúde e, principalmente, no fortalecimento das Santas Casas. Atualmente o deputado integra a Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas.
“Vamos nos mobilizar, unindo a nossa Santa Casa com as de toda a região para que tenhamos força para grandes conquistas”, se comprometeu o deputado, que também parabenizou a provedora: “quero parabenizar a provedora que, com sua equipe, soube aproveitar as oportunidades para promover mudanças positivas”.
Para combater as dificuldades encontradas, a diretoria da Santa Casa, em conjunto com os conselhos de Administração e Fiscal, tem apostado no fortalecimento da transparência e na implantação da gestão participativa, além de rever procedimentos e reduzir gastos, como na telefonia e no consumo de energia elétrica.