Páginas

sábado, 31 de janeiro de 2015

Mães Participativas é uma das ações do Humaniza SUS

Equipe da Uti Neonatal Dr. Eliana Nunes Tamashiro, Aline Cristina Juliano Pereira, enfermeira, Márcia Lopes da Silva e Jocilene Fernandes Contrela, técnicas de enfermagem



A Santa Casa de Jales integra o Projeto Nacional de Humanização do Atendimento Hospitalar, Humaniza SUS, que visa melhorar a qualidade do atendimento, por meio de ações que dão ênfase à melhoria da assistência. Esta política estabelecida pelo Ministério da Saúde existe desde 2003, entende humanização como a valorização dos diferentes sujeitos, sendo usuários, trabalhadores e gestores.
Por tal motivo, ações estão sendo implantadas na Santa Casa de Jales, com o objetivo de melhorar a qualidade no atendimento. Um dos projetos que estão sendo aplicados no hospital é o Mães Participativas, que foi reimplantado em janeiro deste ano e visa a promoção do contato físico direto entre mães e bebês após alta da UTI Neonatal.
A instituição é composta por um setor Materno Infantil: Maternidade, UTI Neo e Pediatria, no qual profissionais capacitados e qualificados estão dispostos a receber o bebê e prestar a melhor assistência. Por existir, as internações de recém-nascidos por prematuridade, o que resulta em separação de mãe e bebê, o projeto foi elaborado para buscar uma aproximação e um contato físico.
De acordo com a Enfermeira Responsável Técnica, Ana Lúcia Silva, o projeto vem para tranquilizar a mãe e ensiná-la os primeiros cuidados com o bebê. "As mães recebem alta, enquanto o bebê fica na UTI Neo, quando o prematuro está pronto para ser amamentado elas são chamadas, e após alta da UTI Neo, ela e o bebê são encaminhadas para o quarto das Mães Participativas. Então, elas são orientadas e acompanhadas pela equipe multiprofissional, sendo enfermagem, médicos, assistente social e nutrição durante todo o tempo que o bebê permanecer no hospital. A enfermeira assistencial do setor materno infantil orienta as mães, quanto à importância do contato físico entre mãe e bebê, visando diminuir seus medos e angústias nesta fase", destacou.
Geralmente a mãe fica junto do bebê durante alguns dias, amamentando, dando banho, entre outros cuidados, assim que adquire o peso ideal, que é 1.800 quilos bebê recebe alta. A mãe Tatiane Martimiano Bérgamo da Cruz, 22, participou deste projeto e relatou a importância.
"O projeto é muito bom, porque até o primeiro dia que tive alta, eu ia e voltava todos os dias, e com este projeto é mais prático, fiquei com a minha filha durante 11 dias no hospital, ela que nasceu com 1.705 quilos, e teve alta já com 1.850 quilos. Sem dúvida, este projeto beneficia muitas mães, e eu que sou mãe de primeira viagem aprendi muita coisa na Santa Casa", declarou.

Santa Casa investe em projeto para humanização hospitalar

 
Equipe do Centro Integrado de Humanização, no sentido horário :Maria Angélica Pereira assistente social, Glauce Cunha de Godoy coordenadora de atendimentos, enfermeiro destaque Gustavo de Souza Santos, Ana Lúcia da Silva enfermeira responsável técnica, Jehan Khamis Khader Said psicóloga, Thayrine Fernanda Victorasso Soler ouvidoria e Caroline Guzzo assessora de comunicação
 
 
 
Para encerrar o mês de janeiro, o Centro Integrado de Humanização (CIH) da Santa Casa de Jales colocou em prática mais um projeto que visa a melhor qualidade de trabalho aos funcionários, pacientes e acompanhantes.
O Centro Integrado de Humanização composto por seis colaboradoras do hospital deu inicio ao projeto Funcionário do Mês, cujo objetivo é motivar os colaboradores a realizar as funções com maior comprometimento e qualidade na atenção aos pacientes e acompanhantes, bem como valorizar aqueles que efetivamente "vestem a camisa" do hospital.
Segundo a vice-coordenadora do Centro Integrado de Humanização, Glauce Godoy, as avaliações acontecerão todos os meses, com setores diferentes e serão avaliados de acordo com os critérios estabelecidos pela equipe da Humanização. "Foi feito uma divisão de todos os setores do hospital e neste começo de ano foi avaliado o setor de enfermagem, período da manhã. Para o mês de fevereiro já foi definido o setor que será observado. A ideia é incentivar os colaboradores a aprimorar o atendimento ao paciente e valorizar o trabalho em equipe".
Definido pelo CIH o funcionário destaque de janeiro foi o enfermeiro Gustavo de Souza Santos, que foi presenteado com uma cesta de doces. "Primeiramente, eu fiquei muito contente, já trabalho há seis anos no hospital e sou muito grato a Santa Casa por tudo o que ela me proporcionou, afinal, ela me deu a oportunidade de fazer aquilo que eu gosto, que eu sempre sonhei. Esse projeto faz com que nós, colaboradores, ficamos mais incentivados, contentes, isso só mostra que a Santa Casa está humanizada até com o funcionário".

Gustavo, ainda explica o que é preciso para ser destaque, visto que o hospital conta com uma equipe de colaboradores competentes. "O funcionário precisa saber lhe dar com as outras pessoas e com os problemas de cada um, respeitar a forma de pensar, ter uma forma correta de falar, ser humilde, agir com o coração, pensar que o próximo é um ser humano como nós, e o mais importante, devemos tratar as pessoas como gostaríamos de ser tratados", finalizou.
De acordo com o provedor José Pedro Venturini essas ações são importantes e devem chegar ao conhecimento de toda população. "Queremos que nossos funcionários sejam exemplos e busquem se qualificar cada vez mais nos serviços prestados aos pacientes, afinal o colaborador deste mês se destacou por fazer tudo pelo paciente, lema que levamos a todos em nosso hospital. Fico satisfeito em ver que os colaboradores estão se empenhando para humanizar a Santa Casa".
A ideia do projeto é juntar os 11 finalistas de todos os meses e fazer uma votação do funcionário do ano, que será realizada em dezembro.

MEC renova o reconhecimento do curso de Fisioterapia da Unijales

por Daniel Zílio




 
O curso de Fisioterapia da Unijales, coordenado pelo professor Bruno Rubinho Toniolli, foi avaliado pela Comissão do MEC (Ministério da Educação) e teve sua Renovação de Reconhecimento, com excelente conceito.
Entre os dias 26 e 29 de novembro de 2014, a comissão avaliadora, constituída pelos professores Geraldo Fabiano de Souza Moraes e Sônia Maia Marques Gomes Bertolini, analisaram a qualidade do ensino, envolvendo a Dimensão Pedagógica, Corpo Docente, com mestres e doutores e a Infraestrutura, como, Clínica Escola de Fisioterapia "Ivoni Soler" e os espaços e recursos adequados para as aulas práticas e teóricas.
Todos esses requisitos colaboraram para a Renovação do Reconhecimento do curso de Fisioterapia, além de classificá-lo como de boa qualidade, atendendo plenamente às exigências do Ministério da Educação para o seu funcionamento. O Reconhecimento é a condição necessária, juntamente com o registro, para a validade nacional dos respectivos diplomas.
O curso de Fisioterapia da Unijales tem como objetivo a formação de profissionais aptos a atuarem na educação para a saúde, de forma a promover, proteger e recuperar a saúde, integrando ações nos diferentes níveis de forma individual e coletiva, de maneira competente, humanista, ética e inovadora, de acordo com os conhecimentos básicos e habilidades necessárias ao exercício do profissional.

Conheça os sinais do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade em adultos

Sinais como desatenção, inquietude e impulsividade caracterizam o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). A maioria dos casos surge na infância e pode acompanhar o individuo por toda a vida. Segundo a dra. Sônia Brucki, membro do Departamento Científico de Neurologia Cognitiva da Academia Brasileira de Neurologia, a maioria dos pacientes diagnosticados na fase adulta tem a doença desde criança, porém não receberam informação e apoio.

Os portadores do Déficit de Atenção apresentam alterações na região frontal e na conexão com outras partes do cérebro. Esta área é responsável por controlar os impulsos humanos, pela capacidade de prestar atenção, de memória, de organização, de planejamento e de autocontrole. Por causar dificuldades na sociabilidade, pode propiciar quadros de ansiedade e depressão. Aliás, adultos com o transtorno são mais propensos ao consumo de drogas e álcool.

Entretanto, pouco tem a ver com fatores regionais, culturais, educacionais e psicológicos. A maior causa da TDAH é genética, segundo Brucki. Por isso, o grupo de risco é composto por quem apresenta histórico familiar com a patologia.

O tratamento é realizado de forma semelhante em adultos e crianças – com medicamentos que aumentam a atenção. Mas a dica da neurologista é de incluir psicoterapia e terapia comportamental. Eles podem ter bons resultados, assim como a realização de lista de tarefas e de métodos de organização, como uso de agendas e outros meios eletrônicos.

Sinais do TDAH – Responsáveis pelo cumprimento de seus compromissos e horários, os adultos apresentam dificuldade elevada para realizar as ações diárias. "Quando não identificada na infância, os sinais mais presentes são procrastinação, falhas no trabalho, dificuldade de concentração e de realização de tarefas difíceis, que são sempre postergadas, além de mau gerenciamento do tempo e desorganização. Muitos ainda têm problemas no casamento e na direção de veículos, perdendo a carteira de motorista pelo excesso de multas", explica.

Um portador de TDAH tem a produtividade profissional seriamente danificada, o que pode afetar toda a equipe. O senso de estabelecer prioridades não é aflorado e, por isso, muitas vezes, realiza apenas o que é de interesse pessoal.

Segundo a Associação Brasileira de Déficit de Atenção, 25% dos adultos com esse transtorno podem apresentar dificuldade na conduta social, causando o isolamento e formando solo para depressão. O bloqueio em cumprir acordos pré-estabelecidos dificulta a manutenção de relacionamentos duradouros. Além disso, as alterações de humor e de comportamento são constantemente relacionadas ao estresse da vida agitada, dificultando a procura por diagnóstico.

Apesar de não haver cura, há controle dos seus sinais. "Não tratar acarreta em grande perda na qualidade de vida, prejudicando os aspectos sociais, afetivos e profissionais. Por isso, os sintomas devem ser bem observados, em qualquer fase da vida, e a procura por um especialista é fundamental", conclui a neurologista.

Editais de Proclamas

Rosimeire Ensides Tomazeli - Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.

SILVIO CORTE CERVANTES e MARTA MAGALHÃES DA SILVA. ELE, natural de Aparecida D’Oeste, deste Estado, nascido aos 15 de fevereiro de 1.975, vendedor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, deste Estado, filho de Segundo Cervantes Roma e de Clemencia Corte Cervantes. ELA, natural de Palmeira D’Oeste, deste Estado, nascida aos 31 de outubro de 1.984, secretária, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Milton Moreira da Silva e de Lucia Helena Magalhães da Silva.

DANTE FÁVARO e LUCIVANIA PEREIRA DOS SANTOS. ELE, natural de Presidente Venceslau, deste Estado, nascido aos 01 de março de 1.953, vendedor, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, deste Estado, filho de Frederico Fávaro e de Etelvina Melchior Fávaro. ELA, natural de Campina Verde, Estado de Minas Gerais, nascida aos 15 de abril de 1.963, do lar, viúva, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Delcino Luiz dos Santos e de Hilda Francisca Pereira.

JOÃO PAES DE MATOS e SILVANI ALVES DE SOZA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 31 de maio de 1.961, vendedor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, deste Estado, filho de Liberato Alves de Matos e de Maria Rosa Paes de Matos. ELA, natural de Fernandópolis, deste Estado, nascida aos 14 de agosto de 1.979, auxiliar de enfermagem, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Osvaldo Alves de Souza e de Maurina Alves Matos Souza.

SILVIO CESAR CAETANO e MARIA JOSÉ TEIXEIRA MENDONÇA. ELE, natural de Parizi, deste Estado, nascido aos 01 de janeiro de 1.972, viticultor, viúvo, residente e domiciliado nesta Cidade, deste Estado, filho de José Caetano e de Helia Crivelari Caetano. ELA, natural de Guarulhos, deste Estado, nascida aos 17 de junho de 1.972, cabeleireira, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Joaquim Teixeira de Mendonça e de Irene Agostini Mendonça.

ORLANDO LUCIANO FERNANDES e AMANDA SANTOS NAVARRO. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 04 de junho de 1.982, comerciante, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, deste Estado, filho de Orlando Fernandes e de Enoema Luciano Fernandes. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 16 de outubro de 1.992, comerciante, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Noraldino da Silva Navarro e de Vanda Antonio dos Santos Navarro.

SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.

Rosimeire Ensides Tomazeli - Oficial Interina


Após recesso, Câmara de Jales realiza primeira sessão do ano na segunda-feira

Após o recesso parlamentar, a Câmara de Vereadores de Jales realiza nesta segunda, 2 de fevereiro, a primeira sessão ordinária do ano de 2015.
Este retorno dos trabalhos legislativos também é marcado pela administração da nova Mesa Diretora da Câmara Municipal eleita por unanimidade em dezembro do ano passado, que tem como presidente Nivaldo Batista de Oliveira, o popular Tiquinho, como vice-presidente Rivail Rodrigues Júnior, 1º secretário Jesus Martins Batista e 2º secretário Pérola Maria Fonseca Cardoso.
Na reunião de segunda-feira, que terá início às 20 horas, será discutido a formação das Comissões Permanentes. Serão escolhidos os integrantes das comissões de Constituição, Justiça, Redação e Legislação Participativa; Orçamento, Finanças e Contabilidade; Obras e Serviços Públicos, Fiscalização, Atividades Privadas e Defesa do Consumidor; Educação, Cultura, Lazer, Esporte, Turismo e Meio Ambiente; Saúde, Assistência Social, Defesa dos Direitos Humanos da Criança e do Adolescente que analisam e dão parecer às matérias que vão a votação no plenário.
Conforme o regimento interno, se não houver consenso quanto aos nomes e cargos, será realizada eleição
Na sessão de segunda-feira, serão indicados também os membros do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar.
A pauta da sessão prevê a apreciação de vários requerimentos de pedidos de informações ao Poder Executivo, além de indicações dos vereadores solicitando melhorias à infraestrutura do município serão debatidos e votados.

Faze o mesmo, por Adelvair David

"Vai tu e faze o mesmo", orientou Jesus ao doutor da lei

O mestre sabia que o bem estar do homem viria dos seus próprios sentimentos, por isso contou a parábola do "bom samaritano". Ele pretendia apresentar àquele homem, conhecedor das leis, que se ele apenas se limitasse a observá-las pela ótica do formalismo habitual não cumpria o seu dever para com Deus, nem mesmo venceria o marasmo intimo em que vivia, decorrentes da falta de sentido para a própria vida.

É muito natural que, diante das dificuldades e desafios que a vida propõe, a criatura humana viva muito preocupada com os seus afazeres e preferências, pouco se preocupando com o que se passa na vida de outrem, até mesmo dos seus entes queridos, porém, Jesus exemplifica o contrário dizendo que aquele que usou de misericórdia para com o homem caído era o seu verdadeiro irmão.

Os espíritos venerandos responderam a Kardec que o "interesse pessoal" é um sinal característico da imperfeição. Toda a moral de Jesus é baseada na humildade e na caridade, no auxilio desinteressado ao semelhante, de onde virá o bem estar, a alegria, a verdadeira felicidade.

Ensinam ainda que, quando deixávamos o plano espiritual para o retorno ao corpo, não fizemos qualquer exigência, no entanto, aceitamos as condições oferecidas, não negociamos salários e nem títulos, ao contrário, nos comprometemos trabalhar pelo nosso aperfeiçoamento moral, auxiliando os outros. Somente assim, os sentimentos menos dignos irão sendo substituídos por outros melhores que nascem, proporcionando a tão sonhada alegria de viver, o prazer de conviver e a vontade de empreender ações generosas em favor da humanidade.

O egoísta proclama: - Eu mereço ser feliz. O homem amoroso diz: - Me esforçarei para fazer os outros felizes. Assim, sem dúvida alguma, se plenificará e ficará cheio de paz. Se tivermos qualquer dúvida, é só observarmos os homens bons da humanidade, no seio da religiosidade ou não, que promoveram o bem estar de muitos, possuindo quase nada de material, mas o coração cheio das riquezas do amor para dividir.

Fazer o que o Senhor nos aconselhou é acender luzes na própria caminhada, diminuindo as quedas.

APRENDER COM ELE PARA SER FELIZ!

A Secretaria


Municipal de Planejamento e Trânsito - a não ser que seja uma secretaria apenas decorativa - deveria ser mais competente e exigir da autoridade de trânsito uma maior atuação e fiscalização das vias públicas principalmente na periferia onde não se respeita as normas de trânsito. Se existem placas de sinalização elas devem ser respeitadas e se isso não acontece, os infratores devem ser penalizados. Não se pode apenas fiscalizar setores da Área Azul. A rua (foto) acima é todos os dias assim: sem respeito às placas de sinalização em dias alternados de estacionamento.

A vereadora
Perola Cardozo (PT) está preparando o caminho para 2016. Ela tem confidenciado a pessoas mais próximas que tem intenção de participar da disputa pela cadeira do Executivo Municipal
O advogado
da prefeita Nice Mistilides está usando de todas as artimanhas jurídicas que são cabíveís para retardar a convocação da sessão especial da Câmara Municipal que irá ler e votar o parecer da Comissão Processante. Nada como aguardar o andamento do imbróglio para se saber quem ganha essa queda de braço.
A marginal
da rodovia Euclides da Cunha de aproximadamente dois quilômetros que da acesso ao Distrito Industrial III "José Carlos Guisso" vai receber pavimentação asfáltica. Bom para os empresários ali estabelecidos que aguardam há muito a melhoria.
Serão
investidos no local recursos de R$ 790 mil, advindos do governo do Estado de São Paulo. A prefeita Nice disse que contou com o apoio do então secretário estadual de Planejamento e Desenvolvimento Regional, deputado federal Júlio Semeghini, "em prol do desenvolvimento daquela região". Omitiram o nome de quem conquistou a verba para a pavimentação.
Polícia
Militar formou nesta sexta-feira, 30 de janeiro, 921 sargentos de 3ª classe que atuarão em todo o Estado de São Paulo. Os PMs, que eram cabos, concluíram o Curso Superior de Tecnólogo em Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública e foram promovidos à patente de sargentos.
"Estes
sargentos têm a importante missão de liderar as tropas da PM, para que a corporação continue a promover a segurança pública e a ordem no nosso estado", afirmou o secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes. O combate
a leishmaniose não cessa em Jales. Após a reativação do Centro de Zoonoses, o município está recebendo nos próximos meses um projeto que ajudará ainda mais no combate a leishmaniose. Mil coleiras com repelentes a base de deltametrina serão colocadas em cães que se encontram em região de maior incidência da doença na cidade. A coleira
é atualmente a única medida eficaz que, comprovadamente, protege o animal da picada do mosquito palha, transmissor da leishmaniose, além de auxiliar no controle de carrapatos e pulgas.
Nos últimos
dias o PT jalesense perdeu filiados em seu quadro partidário.
No Paço
Municipal a situação é tensa. Aliados da prefeita Nice tentam manter a calma e mostrar que tudo corre normalmente mas percebe-se pelo sorriso de cada um que o vendaval está mais próximo que a bonanza.
As ruas
da cidade se já estavam esburacadas, com as chuvas desses dias piorou a situação. E puxando a sardinha para o prato dos moradores da rua São Paulo, no IV Centenário, os buracos aumentam a cada dia chuva e, providência alguma é tomada. A prefeita Nice dada a situação, prometeu estar pessoalmente na rua para conhecer o problema e acionar seu departamento competente para as providências. Se ela esteve no local não foi vista e sequer deu uma satisfação.
O proprietários
de imóveis no perímetro urbano da cidade ainda não receberam o carnê de IPTU. A primeira parcela, como de praxe, vence em 10 de fevereiro. O que será que está acontecendo, na administração pública municipal?
A vereadora
Perola Cardozo (PT) está preparando o caminho para 2016. Ela tem confidenciado a pessoas mais próximas que tem intenção de participar da disputa pela cadeira do Executivo Municipal O advogado
da prefeita Nice Mistilides está usando de todas as artimanhas jurídicas que são cabíveís para retardar a convocação da sessão especial da Câmara Municipal que irá ler e votar o parecer da Comissão Processante. Nada como aguardar o andamento do imbróglio para se saber quem ganha essa queda de braço. A marginal
da rodovia Euclides da Cunha de aproximadamente dois quilômetros que da acesso ao Distrito Industrial III "José Carlos Guisso" vai receber pavimentação asfáltica. Bom para os empresários ali estabelecidos que aguardam há muito a melhoria. Serão
investidos no local recursos de R$ 790 mil, advindos do governo do Estado de São Paulo. A prefeita Nice disse que contou com o apoio do então secretário estadual de Planejamento e Desenvolvimento Regional, deputado federal Júlio Semeghini, "em prol do desenvolvimento daquela região". Omitiram o nome de quem conquistou a verba para a pavimentação. Polícia
Militar formou nesta sexta-feira, 30 de janeiro, 921 sargentos de 3ª classe que atuarão em todo o Estado de São Paulo. Os PMs, que eram cabos, concluíram o Curso Superior de Tecnólogo em Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública e foram promovidos à patente de sargentos. "Estes
sargentos têm a importante missão de liderar as tropas da PM, para que a corporação continue a promover a segurança pública e a ordem no nosso estado", afirmou o secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes. O combate
a leishmaniose não cessa em Jales. Após a reativação do Centro de Zoonoses, o município está recebendo nos próximos meses um projeto que ajudará ainda mais no combate a leishmaniose. Mil coleiras com repelentes a base de deltametrina serão colocadas em cães que se encontram em região de maior incidência da doença na cidade. A coleira
é atualmente a única medida eficaz que, comprovadamente, protege o animal da picada do mosquito palha, transmissor da leishmaniose, além de auxiliar no controle de carrapatos e pulgas. Nos últimos
dias o PT jalesense perdeu filiados em seu quadro partidário. No Paço
Municipal a situação é tensa. Aliados da prefeita Nice tentam manter a calma e mostrar que tudo corre normalmente mas percebe-se pelo sorriso de cada um que o vendaval está mais próximo que a bonanza. As ruas
da cidade se já estavam esburacadas, com as chuvas desses dias piorou a situação. E puxando a sardinha para o prato dos moradores da rua São Paulo, no IV Centenário, os buracos aumentam a cada dia chuva e, providência alguma é tomada. A prefeita Nice dada a situação, prometeu estar pessoalmente na rua para conhecer o problema e acionar seu departamento competente para as providências. Se ela esteve no local não foi vista e sequer deu uma satisfação. O proprietários
de imóveis no perímetro urbano da cidade ainda não receberam o carnê de IPTU. A primeira parcela, como de praxe, vence em 10 de fevereiro. O que será que está acontecendo, na administração pública municipal?

Olhar melhor, por Reginaldo Villazón

Esta semana (27 janeiro 2015) foi celebrada a data dos 70 anos de libertação dos prisioneiros do campo de extermínio de Auschwitz, instalado no sul da Polônia pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. Onze líderes europeus, representantes de 40 países e 300 sobreviventes do campo participaram da cerimônia. Estima-se que em Auschwitz, em menos de quatro anos, mais de um milhão de judeus (homens, mulheres e crianças) tenham sido mortos por fuzilamento, enforcamento e asfixia em câmaras de gás.

Neste mesmo dia (27 janeiro 2015), exatos 02 anos após o incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria (RS), uma caminhada na cidade homenageou as 242 pessoas que morreram na tragédia e as 400 que ainda dependem de acompanhamento médico. Naquela festa universitária, mais de mil jovens lotavam a boate, que não possuía saídas de emergência. O fogo do show pirotécnico da banda se espalhou pelo material acústico inflamável do teto. A fumaça tóxica liberada foi responsável pela maioria das mortes e lesões.

Sobre Auschwitz, o primeiro-ministro do Estado de Israel declarou: "Preservar a memória do holocausto hoje é muito importante". Mas não falou da violência militar que o Estado de Israel pratica contra os palestinos, no território dos palestinos. De outra forma, um jovem que sobreviveu ao horror na Boate Kiss explicou: "Hoje eu penso mais antes de fazer as coisas. Dou mais valor a cada pessoa que está comigo. Não deixo para depois o que posso fazer agora. Não tenho vergonha de dizer: eu te amo".

Diante de fatos trágicos como estes (Auschwitz e Boate Kiss), é normal que as pessoas se assustem e procurem obter uma explicação imaterial. Religiosos e filósofos constroem teorias, partindo da existência de um Deus criador, sábio e justo. Para muitos deles, nada acontece sem a vontade e fora dos propósitos de Deus. Para outros, Deus dá liberdade às criaturas, respeitando as suas escolhas e ações. Para terceiros, Deus não criou o mal: o mal não existe, o mal consiste apenas na ausência do bem.

Estas teorias e outras podem ser aceitas com fé ou contestadas com argumentos. Muitas vezes, elas são adotadas ou desprezadas de maneira superficial para justificar conveniências. Ademais, por si mesmas elas não resolvem nem atenuam os sofrimentos das criaturas neste planeta. Por tudo isso, com freqüência as pessoas entram em crise existencial. O mundo continua produzindo e lamentando tragédias. As pessoas se vêem impotentes para alterar o rumo dos fatos e conter os sofrimentos dentro de limites.

O que está no alcance de todas as pessoas é a mudança individual de atitudes. O exemplo do jovem que sobreviveu ao horror na Boate Kiss é brilhante. Mudar o jeito de viver. Olhar melhor, prestar mais atenção e dar mais valor às pessoas e coisas que estão ao redor. Agir com responsabilidade. Amar. Enfim, dizer ao mundo: agora eu sou assim! Tal como disse o jovem. Nada mais do que isto. Parece simples. De fato, é simples. No entanto, é com estas atitudes simples que se evitam as tragédias e os arrependimentos.

Chorar ou reagir? por José Renato Nalini

Mais de 500 jovens tiraram "zero" na redação do ENEM. Milhões de bacharéis deixam de obter aprovação no Exame da OAB. Esta semana um Prefeito me contou que entrevistou dezoito interessados numa vaga de advogado para seu município e que não conseguiu emplacar um. Isso porque fez um ditado e, ao examinar a peça, ela continha erros crassos, inadmissíveis para alguém que passara por uma Universidade.

A educação é a chave de todos os problemas brasileiros. Já houve tempo em que a escola pública era padrão. Dela saíam os campeões nos vestibulares. Quem recorria à escola particular era o aluno que não conseguia acompanhar as exigências do ensino oficial.

O
 que aconteceu com o Brasil? Há uma série de explicações. Os simplistas dirão que se deixou de investir. Mas a verba que o País destina à educação, vinculada e insuscetível de redução por parte dos governos, é comparável com a dos Estados mais adiantados do planeta. Dir-se-á também que o magistério foi desvalorizado. O professor da rede oficial tem medo do aluno. Há uma grande parcela ausente por problemas de saúde física e mental. O absenteísmo é crescente, sobretudo nas grandes estruturas.

Tudo isso pode conter um pouco de verdade. Mas o contexto é bem mais amplo. A sociedade brasileira sofre as consequências do declínio dos valores. Ela já foi estruturada sobre princípios básicos herdados da influência europeia continental. Autoridade, disciplina, ordem, patriotismo, solidariedade, tudo já teve sentido nesta Terra de Santa Cruz. O pensamento francês prevalecia sob a tríade inspiradora da liberdade, igualdade e fraternidade.

Aos poucos, liberdade se converteu em libertinagem. Faz-se o que se quer. Dentro de casa e fora dela. A criança não pode ser repreendida, pois ficará traumatizada. O psicologismo encontra escusa para toda a conduta, numa cultura de repasse. A culpa é sempre do outro. A igualdade não leva mais em conta o mérito. Todos têm direito a tudo, a despeito de trabalho, esforço ou sacrifício. O pacote precisa vir completo. Senão há revolta e invocação à isonomia, que teria sido desrespeitada. Fraternidade é algo totalmente sepultado. Cada qual pensa em si mesmo. Nem irmãos se respeitam quando o que está em jogo é o o dinheiro.

Como é que a Escola Pública pode transmitir valores se eles não existem dentro de casa? É fácil cobrar eficiência do governo, a quem se transfere uma responsabilidade indeclinável: aquela dos pais, primeiros formadores do caráter, treinadores da prole para o convívio solidário, para o civismo, para a obtenção de seu lugar na sociedade, condicionada ao desempenho pessoal e não à insaciável reivindicação de tudo aquilo que se poderia obter através do próprio esforço.

Não há mais tempo para tergiversar ou para apenas criticar e lamentar. Toda pessoa que tenha discernimento haverá de se sentir pessoal e diretamente responsável pelo descalabro da educação brasileira. Causa originária de todos os demais defeitos da República: descomprometimento com o interesse público, insensibilidade, egoísmo, corrupção, ineficiência em todos os setores.

Chorar já não adianta. É preciso reagir e assumir as rédeas de uma política pública superior a partidos e a governos. O que está em jogo é o futuro das próximas gerações.

*José Renato Nalini é presidente do Tribunal de Justiça

Eu tenho medo! por Flávio Carvalho

 
Eu tenho medo da pobreza, por isso sou corrupto e roubo do povo.

Eu tenho medo do anonimato, por isso faço qualquer coisa para aparecer.

Eu tenho medo do poder, por isso sou candidato.

Eu tenho medo de perder meu emprego, por isso puxo o saco do meu patrão.

Eu tenho medo do conhecimento, por isso me mantenho na ignorância.

Eu tenho medo de boas notícias, por isso assisto televisão.

Eu tenho medo da dor física, por isso sou hipocondríaco.

Eu tenho medo da violência, por isso bato primeiro.

Eu tenho medo de tomar atitudes, por isso me escondo.

Eu tenho medo da natureza, por isso destruo.

Eu tenho medo do silêncio, por isso eu grito.

Eu tenho medo da canção, por isso sou surdo.

Eu tenho medo da sensibilidade, por isso fujo da poesia.

Eu tenho medo da sinceridade, por isso minto.

Eu tenho medo da simplicidade, por isso eu complico tudo.

Eu tenho medo da igualdade, por isso sou racista.

Eu tenho medo da liberdade, por isso estou aprisionado.

Eu tenho medo das pessoas, por isso agrido meus semelhantes.

Eu tenho medo das crianças, por isso eu as calo, por isso eu as jogo do alto dos prédios.

Eu tenho medo de mulher independente, por isso eu as estupro.

Eu tenho medo de sonhar, por isso me desespero.

Eu tenho medo de pensar, por isso minha mente é uma oficina do diabo.

Eu tenho medo da solidão, por isso vendo meu corpo.

Eu tenho medo de carinho, por isso não abraço.

Eu tenho medo de crescer, por isso me mantenho pequeno.

Eu tenho medo de voar, por isso me arrasto.

Eu tenho medo de mudanças, por isso sou sempre o mesmo.

Eu tenho medo de reagir, por isso sou inerte.

Eu tenho medo de olhar nos olhos, por isso mantenho a cabeça baixa.

Eu tenho medo de amar, por isso alimento meu ódio.

Eu tenho medo de ser amado, por isso enveneno os cães.

Eu tenho medo de viver, por isso estou morrendo.

Eu tenho medo de morrer, por isso eu mato.

Eu tenho medo de ser feliz, por isso minha infelicidade.

Eu tenho medo da luz, por isso me mantenho na escuridão.

Eu tenho medo de Deus, por isso busco abrigo na religião.

Eu tenho medo de ter medo, e por isso eu choro.

E assim caminha a humanidade.


*Flávio Rodrigo Masson Carvalho
equilibriumtc@hotmail.com

Chico Xavier

 
Pergunta - Um Jornal Francês publicou que um autor que há 10 anos criticou a reencarnação, agora publica um outro artigo falando a favor. Afirma ele que os médiuns eram falhos, mas que agora é possível ouvir em equipamentos eletrônicos de grande sensibilidade a comunicação com os espíritos e não há como negar isso. O que o senhor acha?
Chico Xavier - Vemos com muita alegria e com muita esperança que esses equipamentos possam ser aperfeiçoados e assim possamos contar com a eletrônica para suplementar todas as formas de comunicação com o Mundo Espiritual.
A palavra do autor é significativa e devemos aguardar com interesse e carinho os estudos que ele fez. O conhecimento da reencarnação vai ganhando inteligências através da Parapsicologia.
E essa vitória do autor pertence à coletividade humana porque é a palavra de um homem resguardada pela fé e pela inteligência. Vamos esperar que a reencarnação seja pesquisada cada vez mais para que cheguemos às convicções espíritas cristãs e para que não restem dúvidas a respeito.
Nós espíritas enfrentamos uma vereda espinhosa para subir determinado monte, o monte da fé, sem esperar qualquer conforto e temos a reencarnação como ponto pacífico. Mas, atualmente, através da Ciência está se construindo uma avenida para chegar aos mesmos resultados a que nós chegamos.
Esperamos que o autor não esmoreça, e que outros autores apareçam e venham a formular conosco a realidade da reencarnação que é incontestável.
 
Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da
"Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Mil cães de Jales receberão coleira em projeto inédito de prevenção a leishmaniose

O combate a leishmaniose não cessa em Jales. Após a reativação do Centro de Zoonoses, o município está recebendo nos próximos meses um projeto que ajudará ainda mais no combate a leishmaniose. Mil coleiras com repelentes a base de deltametrina serão colocadas em cães que se encontram em região de maior incidência da doença na cidade.

A coleira é atualmente a única medida eficaz que, comprovadamente, protege o animal da picada do mosquito palha, transmissor da leishmaniose, além de auxiliar no controle de carrapatos e pulgas. Distribuídas gratuitamente, a iniciativa consiste no encoleiramento em massa de cães e a coleta de sangue para diagnóstico da doença. Segundo o veterinário do Centro de Zoonoses, Leonardo Aurélio Silva, dois mil cães estão sendo cadastrados por agentes e recebendo exame para análise. Jales é o primeiro município que utiliza um sistema informatizado de integração via tablet que cadastra o animal durante a coleta do sangue, armazenando as informações em um sistema, para posteriormente integrar os dados com o resultado dos exames. A secretária de Saúde, Nilva Rodrigues, afirma que para evitar que os cães sejam infectados, a solução é preveni-los.

"O encoleiramento em massa dos cães é a melhor solução para evitar com que fiquem doentes. Com essa medida, haverá uma consequente diminuição da incidência de casos de leishmaniose canina. É uma preocupação nossa e da prefeita Eunice Mistilides Silva - Nice". "Gostaria de agradecer a toda população que tem reconhecido a importância dessa ação. De nada adianta fazermos um programa de encoleiramento se as pessoas não adotarem outras atitudes simples para ajudar a combater a doença, como, por exemplo, a limpeza de quintais com a remoção de fezes e restos de folhas e frutos em decomposição, uma vez que o mosquito que transmite a doença ao cão e ao homem coloca os ovos em locais ricos em matéria orgânica em decomposição. Hoje a leishmaniose é uma realidade no município e para que tenhamos condições de controlá-la, a participação efetiva e conscientização dos cidadãos são imprescindíveis", destaca a secretária.

A ação está sendo desenvolvida por meio de uma subvenção do Ministério da Saúde para o cumprimento das ações pautadas pelo MS no controle à leishmaniose, objetivando diminuir a incidência da doença nos seres humanos e a prevalência canina. O projeto inédito ainda conta com a parceria do Instituto Adolfo Lutz, instituições e prefeituras da região. Apenas algumas cidades do país foram escolhidas para implantação do projeto, por análise do governo, de acordo com a gravidade da doença.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

MPF em Jales pede a prisão preventiva de médico acusado de aborto e cobrança de partos realizados pelo SUS

O Ministério Público Federal em Jales, pediu à Justiça Federal que seja decretada a prisão preventiva do médico Emerson Algério de Toledo. Ele responde a duas ações penais pelos crimes de aborto, estelionato, falsidade ideológica e por cobrar por partos realizados pelo Sistema Único de Saúde (concussão). O MPF já havia pedido a prisão preventiva do médico em 2012, quando foi feita a primeira denúncia. A Justiça não concedeu a prisão, mas determinou a suspensão do exercício da função pública que o réu exercia como médico junto ao SUS.

Nova denúncia – Na quinta-feira, dia 15 de janeiro, foi instaurado novo inquérito policial a fim de apurar a denúncia de que Emerson estaria atuando perante o SUS mesmo estando descredenciado, utilizando-se, para tanto, de liminar caçada por sentença judicial. O inquérito investiga ainda a possível prática de homicídio culposo por parte do médico (nas modalidades negligência e/ou imperícia), visto que mãe e filho morreram durante um parto realizado por ele. Diante dessas denúncias, a Polícia Federal pediu a prisão preventiva de Emerson, que, com parecer favorável do MPF, foi realizada no último dia 20 de janeiro.

Apesar de o médico estar preso preventivamente baseado neste novo inquérito, O MPF ressalta a importância de que sejam aceitos pela Justiça os pedidos de prisão preventiva relativos às ações penais já em andamento. Conforme a manifestação enviada à 1ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Jales, a periculosidade do réu, evidenciada pelos crimes graves que praticou, põe em risco a ordem pública.

Prefeita Nice anuncia início das obras de pavimentação na marginal do Distrito Industrial III

Os empresários já podem comemorar a chegada da pavimentação asfáltica no Distrito Industrial III Distrito02- As obras de pavimentação são de aproximadamente 2 km na marginal

Já é realidade o início das obras de pavimentação de aproximadamente dois quilômetros na marginal "Alcebíades Bernardo" que garante o acesso ao Distrito Industrial III "José Carlos Guisso". O maquinário que será utilizado nas obras começou a chegar na quarta-feira (28) e a execução será

de responsabilidade da empresa GP Engenharia Ltda. Serão investidos no local recursos de R$ 790 mil, advindos do governo do Estado de São Paulo.

A prefeita Nice Mistilides ressaltou que a pavimentação asfáltica do Distrito é uma antiga reivindicação dos empresários e que agora está sendo cumprida. "Infelizmente na época da duplicação da Rodovia Euclides da Cunha (SP 320) não enxergaram o problema e apenas um lado que é pouco utilizado foi asfaltado. Depois de inúmeras reuniões e pedidos efetivamos essa conquista, graças ao apoio do governador Geraldo Alckmin que nos amparou e enviou os recursos".

Em dezembro de 2013, a prefeita Nice também esteve reunida com empresários do Distrito III em São Paulo onde foram pedir apoio do então secretário estadual de Planejamento e Desenvolvimento Regional, Julio Semeghini em prol do desenvolvimento daquela região da cidade. Eles entregaram em mãos, um projeto elaborado por engenheiros, apontando as necessidades do Distrito e um pedido para a destinação de recursos no valor de R$ 2.5 milhões para obras de galerias, guias e asfalto.

A prefeita enfatizou que desde o início do mandato não tem medido esforços para garantir condições de trabalho aos Distritos Industriais e garantir a geração de empregos na cidade. "Quero regularizar todos os distritos industriais, concluir a retomada de terrenos que não estão sendo utilizados e trazer novas empresas. Vou garantir condições de trabalho ao empresariado dos Distritos Industriais porque o desenvolvimento de Jales não pode mais ficar para trás", finalizou


quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Uma missão do parlamento, por Gaudêncio Torquato

Dentro de mais alguns dias, o Parlamento abrirá uma nova legislatura. Nesse momento, a indagação que se levanta é: como os senadores e deputados poderão usar o ano em curso para aliviar as sombras que escurecem os horizontes? As perspectivas para 2015 são sombrias: crescimento pífio, economia em retração, juros subindo, acesso limitado ao consumo, orçamentos cortados, setores produtivos desestimulados, seca devastando o Nordeste e o Sudeste, reservatórios usando seus volumes mortos, ameaça de apagão e por aí vai.

Os brasileiros, claro, querem seu bom dinheirinho no bolso, estrutura de atendimento à saúde, garantia de emprego, maior segurança nas cidades, uma vida em paz. Da parte dos governantes, já se sabe que a palavra crescimento estará fora de seu dicionário. Se prometerem isto, estarão cometendo mais uma fraude. E o que poderão fazer os políticos para salvar o ano? Usando suas prerrogativas para fazer coisas possíveis e tentando dar um passo adiante. Por exemplo, decidindo enfrentar para valer as tão propaladas reformas política e tributária. A crise crônica que assola o país, há décadas, tem como origem velhas práticas clientelistas e uma modelagem tributária, que se mostra perversa e injusta. Urge lapidar esses dois pilares da vida institucional, arrumando um modelo racional de Estado e uma gestão moderna de democracia.

Interstício entre anos eleitorais, 2015 é o ano ideal para abrir a porta de reformas. Um argumento que pode unir os contrários é o de que as medidas aprovadas só serão aplicadas a partir de 2018. Haveria, portanto, prazo suficiente para acomodação de posições e de interesses partidários. Por que começar com a reforma do sistema político-eleitoral, com o estabelecimento de uma modelagem mais condizente com o escopo democrático? A modernização das práticas políticas – sem os vícios e "ismos" que herdamos de nosso processo civilizatório- será a garantia de que o país abandonará o ciclo patrimonialista, oxigenando os pulmões da democracia.

Na frente econômica, o ortodoxo Joaquim Levy abriu seu estoque de ajustes, a partir do pacotaço de impostos que começa a fechar as portas do consumo. O fato é que diques pontuais para atenuar as ondas da pororoca econômica só serão eficazes se acompanhados de ações mais profundas com foco na reforma do Esta­do. A par da política e da economia, portanto, outros campos carecem de uma ação reformista, como é o caso do próprio sistema presidencialista, que se ampara em mando excessivo. O chamado presidencialismo de coalizão expressa forte viés paternalista, estabelecendo humilhante dependência do Legislativo e da planilha partidária situacionista ao Executivo. O poder da caneta – que nomeia e demite – exerce enorme atração, balizando o exercício parlamentar.

Em outra ponta, a presidente da República passaria a usar o instrumento excepcional da Medida Provisória exclusivamente em casos comprovados de urgência e relevância. Esta nova ordem imprimiria respeito ao sistema normativo. Com ganhos de todos, Executivo e Legislativo.

Os corpos parlamentares, da situação e da oposição, tocados pela ideia de que a crise aponta para a ne­cessidade de decisões altaneiras, haverão de encontrar o necessário traço de união. As conveniências partidárias seriam adiadas para as proximidades de pleitos futuros. Afinal, o país não pode vivenciar climas eleitorais permanentes sob pena de expandir os conflitos para o seio social.

Se não é possível avançar em largos passos, que os congressistas tentem cumprir uma agenda mínima de grandes compromissos. O que não se admite é a in­transigência por motivações grupais e já com vistas ao jogo eleitoral de amanhã. No que diz respeito ao Judiciário, o que se espera é que o STF leve a cabo, de forma mais célere, o contencioso em torno da Petrobras, julgando os quadros políticos envolvidos na propinagem. Que o ano legislativo de 2015 marque um tento no capítulo das grandes mudanças.

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Quanto custará um deputado federal

Veja a tabela de benefícios que valerá a partir de 1° de fevereiro de 2015



Benefício

Salário


Média mensal
R$ 33.763,00
Por ano          
R$ 438.919,00

Ajuda de custo (1)
Média mensal
R$ 1.113,46
Por ano        
R$ 13.361,57

Cotão (2)
Média mensal
R$ 33.010,31
Por ano           
R$ 396.123,74

Auxílio-moradia (3)
Média mensal
R$ 239,85
or ano         
R$ 2.878,24

Verba de gabinete para até 25 funcionários
Média mensal
R$ 78 mil
Por ano           
R$ 1.014.000,00

Total de um deputado
Média mensal
R$ 147.659,96
Por ano
R$ 1.919.579,48
Total dos 513 deputados
Média mensal
R$ 75.749.559,48

Por ano
R$ 984.744.273,24
 
BENEFÍCIOS SEM VALOR ESTIMADO

Carros oficiais. São 11 carros para uso dos seguintes deputados: o presidente da Câmara; os outros 6 integrantes da Mesa (vice e secretários, mas não os suplentes); o procurador parlamentar; a procuradora da Mulher; o ouvidor da Casa; e o presidente do Conselho de Ética.

Impressões e materiais
até 15 mil A4 por mês,
até 2 mil A5 por mês
até 4 mil exemplares de 50 páginas por ano (200 mil páginas por ano)
até 1 mil pastas por ano
até 2 mil folhas de ofício por ano
até 50 blocos de 100 folhas por ano
até 5 mil cartões de visita por ano
até 2 mil cartões de cumprimentos por ano
até 5 mil cartões de gabinete por ano
até 1 mil cartões de gabinete duplo por ano

OBSERVAÇÕES
(1) Ajuda de custo. O 14º e o 15º salários foram extintos em 2013, restando apenas a ajuda de custo. O valor remanescente se refere à média anual do valor dessa ajuda de custo, que é paga apenas duas vezes em 4 anos.

(2) Cotão. Valor se refere à média dos 513 deputados, consideradas as diferenças entre estados. A média não computa adicional de R$ 1.244,54 devido a líderes e vice-líderes partidários. A Câmara decidiu aumentar o valor do cotão este ano em 12%. Cotão inclui passagens aéreas, fretamento de aeronaves, alimentação do parlamentar, cota postal e telefônica, combustíveis e lubrificantes, consultorias, divulgação do mandato, aluguel e demais despesas de escritórios políticos, assinatura de publicações e serviços de TV e internet, contratação de serviços de segurança. O telefone dos imóveis funcionais está fora do cotão: é de uso livre, sem franquia. O cotão varia, de estado para estado, de R$ 25 mil a R$ 38 mil: estado de São Paulo: R$ 31.301,92
(3) Auxílio-moradia. O valor indicado representa a média de gastos de acordo com o uso do benefício em cada época. Em 2011, o valor era de R$ 3 mil por mês. Em 2013, vai subir para R$ 3.800, aumento de 26,67%. Mas só quem não usa apartamento funcional tem direito ao benefício. Em março de 2011, 270 deputados não usavam apartamentos e, portanto, recebiam auxílio. Em março de 2013, 207 deputados usavam o benefício, 300 moravam em um dos 432 imóveis existentes e 5 não usavam os apartamentos funcionais e nem recebiam o auxílio.
(4) Saúde. O valor se refere à média de gastos por parlamentar. Em 2011, foram R$ 2,01 milhões; em 2012 (último ano fechado), R$ 1,47 milhão. Os deputados só são ressarcidos em serviços médicos que não puderem ser prestados no Departamento Médico (Demed) da Câmara, em Brasília. (fonte Congresso em Foco)