Páginas

sábado, 3 de janeiro de 2015

Editorial: Próspero 2015

O ano recém-passado de 2014, nas análises ligeiras próprias do momento, não foi um ano bom. No Brasil e no mundo, é provável que nenhum fato de grande relevância vá marcar o ano de 2014 de modo positivo ou negativo. O ano teve seu trajeto natural, com acontecimentos importantes, mas ficou abaixo das expectativas. A política e a economia conservaram suas contradições, enfrentando instabilidades sem soluções práticas. As relações internacionais e a convivência social nos países reproduziram cenas de intolerância e agressividade. No Brasil, as eleições de 2014 foram importantes pela concorrência aos mais importantes cargos executivos e legislativos do país e pela resposta esperada pelo povo às suas reivindicações. Os partidos da situação e da oposição agiram de forma tradicional, instruídos por seus marqueteiros na direção dos seus interesses particulares. Porém, visto no seu todo, o ano de 2014 valeu pela experiência. O povo brasileiro teve que lançar um olhar mais crítico em todas as direções, evitando aceitar gato por lebre.

Na microrregião de Jales (23 municípios com 150 mil habitantes), a avaliação de 2014 também fica abaixo das expectativas. Não foi um ano perdido, mas a população esperava mais dos prefeitos e vereadores em segundo ano de mandato. Em muitos casos, é fácil ver que o sistema político é viciado e o sistema administrativo é arcaico. Apesar do empenho de prefeitos e vereadores por seus municípios, a política partidária atrapalha, a legislação complica, a burocracia amarra. A política e a sociedade acabam por caminhar separadas.

O que dizer de 2015? Apesar dos votos de Feliz Ano Novo, os economistas dizem que 2015 será um ano difícil. Alguns deles afirmam que será horrível, porque o governo torrou bilhões em 2014 e fechou o ano no vermelho. Todos concordam com as medidas de austeridade que a nova equipe econômica anuncia. O povo vai ter menos benefícios sociais, vai pagar mais impostos, vai sofrer mais inflação. A expectativa geral é de um ano ruim. Porém, será um ano próspero para dois tipos de gente: os ricos e os espertos (inteligentes).

Os ricos têm como ganhar dinheiro sempre, mesmo nos tempos de crise. Quem não é rico, mas se preparou para pagar os encargos deste início de ano (IPVA, DPVAT, IPTU, seguros e outros) entra tranqüilo no ano novo. Pode ter economizado e guardado dinheiro vivo em casa (dentro de uma lata ou debaixo do colchão). Ou pode ter guardado numa caderneta de poupança. São maneiras simples que os espertos (inteligentes) utilizam para ficar longe das crises. Quem não se preparou, aproveite para aprender a ser esperto em 2015.

Não depender de cheque especial e cartão de crédito – que geram preocupações e custos altos – também abre possibilidades de boas compras a vista durante o ano. Elaborar um novo cardápio, mais saudável e mais barato, é outra boa medida. Planejar o uso do automóvel para evitar circulações desnecessárias evita gastos significativos. Aprender algo novo aumenta o grau de confiança nas decisões. Pensar e agir positivamente, como se vê, afasta a perspectiva de um ano novo ruim e faz brotar a prosperidade.

A Folha Noroeste deseja aos seus leitores que o Ano Novo de 2015 seja rico de experiências edificantes, que a Paz, o Amor, a Alegria e a Prosperidade resultem do esforço de cada um na luta pelo autodesenvolvimento e pelo bem de todos. Que o Mestre Jesus nos proteja e ilumine o nosso caminho.

FolhaGeral, da redação

Este ano
o Tesouro Municipal deve receber repasse em torno de R$ 8 milhões do IPVA, o que dará para realizar obras, principalmente recape pelas vias públicas da cidade que estão pior que o solo lunar de tanto buraco. Pelo menos é o que espera a população contribuinte para com os impostos no município, neste ano de 2015.
A calçada
ecológica construida na avenida Francisco Jalles no trecho entre a rua seis e a avenida João Amadeu precisa passar por uma reforma urgente, segundo os paisagistas. Construída na administração de Humberto Parini (2004/2012), para embelezar aquele trecho, a "obra de arte" está uma ruína. Aliás, aqueles quiosques na ilha central da avenida, estão se deteriorando.Ninguém vê?
Alguns
setores pregam que Jales é "Centro de Região". Politicamente Jales não tem como aglutinar as principais decisões regionais com Santa Fé do Sul reelegendo Itamar Borges deputado estadual para representa-la na Assembleia Legislativa do Estado e contar ainda com o deputado federal Edinho Araújo (teve uma votação irrisória em Jales) e agora ministro da Secretaria dos Portos subordinado diretamente à Presidência da República.
Fernandópolis
não contará com o secretário estadual Julio Semeghini no governo do estado mas continuará tendo influência junto ao Palácio dos Bandeirante, e a cidade terá representante no Congresso Nacional com Raul Pinatto eleito deputado federal.
O município
de Urânia - não quer dizer que conquistará tudo o que desejar - mas coloca-o degraus à frente de Jales com a indicação de um filho ilustre, Benedito Braga, como secretário de estado de Saneamento e Recursos Hídricos, numa escolha pessoal do governador Alckmin.
Votuporanga
reelegeu seu deputado estadual Carlão Pignatari e emplacou João Dado - não reeleito deputado federal - na Secretaria de Estado de Emprego e Relações do Trabalho.
Para não
ficar dependendo de - como diz o dito popular - dos outros, Jales precisa a partir deste ano rever não um mas vários conceitos e valores que precisam mudar em relação à pregação de seu poderio político e econômico.
Vender
a imagem de Jales e mostrar o que a cidade tem é preciso ir a campo, como se diz, e o que ela pode oferecer e atrair mais e mais visitantes e empresas, uma vez que a cidade, ou melhor, o município, não pode viver em função apenas das imagens do AME e do Hospital de Câncer que são suas principais vitrines no momento. A semana que antecedeu e a do Natal o comércio jalesense "ferveu", abrindo sorriso nos rostos dos empresários, mas será que não foi só utopia de momento?.
A cidade
experimenta hoje uma expansão urbana com vários loteamentos uns com total infraestrutura e outros se preparando para esse fim. Isso não quer dizer que o município cresce econômico e financeiramente. Grande parte dos recursos desses investimentos flutuam.
Nos últimos
dois anos Jales se degradou na área ambiental não conseguindo ficar entre os melhores no Programa Município Verde Azul do Governo do Estado que facilita a conquista de recursos para investimentos no setor. Lamentável.
Jales precisa
criar e estabelecer metas Tanto as instituições como os partidos políticos representativos precisam se unir em busca de alternativas ou soluções para melhorias objetivando o crescimento econômico e financeiro do município. Enquanto persistir o "culto à personalidade" e a tese do quanto pior melhor, Jales perderá espaço em todos os sentidos.
O estádio
municipal precisa vir abaixo para abrir aquele setor para o desenvolvimento. Dentro da área do estádio foi instalada uma academia para deficientes físicos e está em construção um PSF. Por isso não se justifica mais aquele "elefante branco" continuar ali e a prefeitura gastando – não muito – mas gastando dinheiro dos impostos com a sua manutenção. É só preciso vontade política e coragem.
A praça
Dr Euplhy Jalles necessita passar por uma ampla reforma para ser o cartão postal da cidade e não se transformar em "feira de negócios", e, se criando um lugar específico para eventos. "Não a dinheiro", vão dizer. Mas também não fazem projetos para apresentá-los aos órgãos competentes a fim de atrair os recursos.
Como
acontece ali na avenida Lourival de Souza, onde existe uma passagem interligando-a com a rua que da acesso aos bairros residenciais. Considerada pela população daquele setor como perigosa e asfalto todo esburacado. Dizem que fizeram um pedido via ofício junto a um deputado para liberação de R$ 300 mil mas não apresentaram um projeto expondo como deve ser a obra.
Politicamente
o município está sem um líder com visão, conhecimento em gestão pública que possa com audácia e coragem devolver ao município o que ele foi até os primeiros anos de 1990.
Na
quarta-feira, por volta das 15 horas, a prefeita Nice Mistilides passou por uma "saia justa" quando o carro oficial que dirigia apresentou problemas. O jeito foi apelar para terceiros para colocar o veículo em funcionamento. O fato ocorreu na avenida Arapuã próximo ao posto BR. Não é só com o cidadão comum que isso acontece.

Uraniense Benedito Braga é empossado como secretário de estado de Saneamento e Recursos  Hídricos

O secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de Sao Paulo, Benedito Pinto Ferreira Braga Junior, disse que não faltará água – o Estado passa pela maior crise hídrica de sua História. Mas manteve a recomendação que havia feito antes de assumir o cargo.
"Fechar a torneira e rezar é muito importante" disse Braga, ao iG, nesta quinta-feira (1º), durante a posse do governador Geraldo Alckmin (PSDB) na Assembleia Legislativa de Sao Paulo (Alesp).
Presidente do Conselho Mundial da Água, Braga havia dito a frase em março de 2014, quando São Paulo já vivia a crise hídrica, com níveis dos principais reservatórios em queda.
"Nós vamos continuar a perseverar nessa linha de economia de água", disse Braga. " Não vai faltar água."
O novo secretário deverá também assumir a presidência do Conselho de Administração da Sabesp, companhia controlada pelo governo paulista responsável pelo abastecimento na Grande Sao Paulo.
Alckmin escolheu Braga por ser um nome respeitado no setor.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Em seu primeiro discurso, Jaques Wagner reafirma compromisso com fortalecimento das Forças Armadas

 
Brasília, 2/1/2015 – O ministro da Defesa, Jaques Wagner, em seu primeiro discurso após a transmissão de cargo, nesta sexta-feira (2), reforçou o compromisso do país em contar com as “Forças Armadas cada vez mais capacitadas, modernas e integradas.” Para tanto, Wagner assegurou que se valerá de seu prestígio junto à presidenta Dilma Rousseff.
posse1.jpg

“Sou ministro da Defesa de um projeto político vitorioso pela prosperidade que imprimiu à nossa gente, à autonomia do povo brasileiro e também no avanço por meio desta pasta da profissionalização e desenvolvimento das Forças Armadas”, afirmou.
aques Wagner explicou que a pasta da Defesa foi sua primeira opção quando iniciou as conversas com a presidenta Dilma sobre a composição do novo ministério. “Quero inicialmente agradecer à presidenta da República, Dilma Rousseff, pelo honroso convite que me fez. É com grande entusiasmo que, após oito anos tendo o privilégio de servir ao povo baiano, retorno ao Governo Federal. Assumo minhas novas funções com elevado sentido de responsabilidade” disse.
Segundo o novo ministro, “a liderança civil das Forças Armadas é um axioma no Brasil, ao qual corresponde o respeito ao profissionalismo da carreira militar”. E continuou: “Aprendi desde cedo, no Colégio Militar do Rio de Janeiro, a admirar os valores desse ofício, que é um dos mais nobres do Estado brasileiro.”
No cargo de Ministro da Defesa, segundo destacou Wagner, “trabalharei permanentemente para assegurar adequadas condições de vida e trabalho para nossos marinheiros, soldados e aviadores”.
Jaques Wagner destacou a importância dos grandes projetos que estão sendo desenvolvidos no âmbito das Forças Armadas. “O mundo passou a olhar para o Brasil como um país cujas experiências podem servir de inspiração. Somos uma democracia multirracial, multicultural, multiétnica e multirreligiosa, que quer crescer e viver em paz com todo o mundo”, disse.
O ministro lembrou também os avanços tecnológicos em curso no âmbito das Forças Armadas, mas assegurou que “na formulação precisa da Política Nacional de Defesa, é imprudente imaginar que um país com o potencial do Brasil não enfrente antagonismos ao perseguir seus legítimos interesses”.
posse3.jpg
“Tampouco é recomendável desconsiderar-se as previsões de aumento, nas próximas décadas, da demanda global por água, alimentos e energia, três recursos que o Brasil detém em abundância. Temos que zelar por inestimáveis reservas naturais, por infraestruturas críticas e, sobretudo, pelo patrimônio de uma população trabalhadora e inventiva”, afirmou.
Jaques Wagner disse ter plena consciência da prioridade conferida pela Estratégia Nacional de Defesa às áreas nuclear, cibernética e espacial. “Esses projetos são essenciais para que nossas Forças Armadas estejam à altura dos desafios estratégicos do Brasil no século XXI, e serão levados adiante. Colocarei todo o meu peso político nesta tarefa”, assegurou.
Transmissão de cargoApós assumir a pasta de Ministro da Defesa, Jaques Wagner teve o primeiro compromisso oficial, hoje (2/1), na transmissão de cargo no salão nobre do ministério. Bastante disputada, a cerimônia contou com a presença de outros ministros e ex-ministros do governo Dilma Rousseff, presidentes de autarquias, oficiais-generais e autoridades civis do ministério.
O novo ministro foi recebido com honras militares ao chegar à sede da Defesa e, logo em seguida, foi conduzido ao gabinete no 6º andar. A cerimônia teve início com o discurso do ex-ministro Celso Amorim. Durante cerca de 30 minutos Amorim discorreu sobre as atividades do período em que esteve à frente da pasta. Ele destacou a importância dos setores e projetos e explicou os desafios enfrentados nos três anos e meio à frente da Defesa.
Jaques Wagner destacou a atuação do antecessor. “Sempre disse que era bom ter um guerreiro no ministério das Relações Exteriores e um diplomata, na Defesa. Você cumpriu esses dois papéis: foi guerreiro lá e diplomata aqui na Defesa”, relatou Wagner.
Encerrados os discursos, Wagner e Amorim receberam os cumprimentos.
 

Ronaldo e Karolina




 
O administrador Ronaldo César Pomin Bertolassi (Nova Onda Confecções) e a técnica em enfermagem Karolina da Silva Pomim Bertolassi, escolheram o dia 27 de dezembro, para celebrarem o sacramento matrimonial na Igreja Santo Antonio, no jardim Maria Paula, em Jales. Em clima de felicidade plena, juntamente com seus pais Ivanilde Sanches Fernandes Bertolassi e Eurídes Bertolassi (pais do noivo) e Aparecida Oliveira da Silva e Luis Donizetti Pomin (pais da noiva) recepcionaram seus convidados no Buffet Villa Dourados, com decoração Poli Plantas, Lê Som, Extreme Bartends, adereços Vira Festa, fotos Mardônio Ferreira e Cerimonial e Gerenciamento do evento realizado por Cerimonialista Jocelia Cabrini.

Jennifer Lawrence é a atriz mais rentável do ano

Jennifer Lawrence (foto) foi considerada pela revista "Forbes" a atriz mais rentável de 2014. Segundo a publicação, ela faturou cerca de US$ 1,4 bilhão neste ano, na frente de Chris Pratt (com US$ 1,2 bilhão) e Scarlett Johansson (com US$ 1,18 bilhão).
Neste ano, Jennifer participou de grandes filmes como "A Esperança - Parte 1", "X-Men - Dias de um Futuro Esquecido" e "Trapaça", pelo qual recebeu sua terceira indicação ao Oscar.
"A Esperança - Parte 1" arrecadou US$ 669 milhões no mundo todo, enquanto "X-Men" arrecadou ainda mais: US$ 746 milhões. Ambos terão continuações.
Chris Pratt conseguiu a segunda colocação graças ao seu sucesso nos filmes "Guardiões da Galáxia" (que teve a maior bilheteria do ano) e "Uma Aventura Lego".
Por sua vez, Scarlett Johansson estrelou, neste ano, os filmes "Capitão América", "Lucy" e "Sob a Pele". Em 2013, a primeira posição ficou com Dwayne Johnson (com lucros de US$ 1,3 bilhão), mas em 2014 seu nome não apareceu na lista.

Luz, Câmera 50 anos: reveja ‘O Canto da Sereia’, sucesso com Isis Valverde

O sucesso "O Canto da Sereia" abre o projeto Luz, Câmera 50 anos, que reedita obras que marcaram a história da televisão, nesta terça, 6 de janeiro, às 22h14, logo após Império. Na trama, Isis Valverde (foto) dá vida a Sereia, a maior musa pop do Brasil e rainha do axé, que, em plena terça-feira de Carnaval, recebe um tiro certeiro e cai, em cima do trio, na frente de milhares de fãs.
Quem poderia querer tirar a vida daquela mulher tão carismática e no auge de sua fama? Enquanto a pergunta ecoa na cabeça de todo o país, o mistério vira obsessão para o chefe da segurança particular de Sereia, Augustão, interpretado por Marcos Palmeira. Aos poucos, todos começam a ter seus segredos revelados e qualquer um pode ser o suspeito.
No mundo de Sereia, fama, dinheiro, inveja, idolatria, amor e ódio se confundem em uma teia de segredos no coração da Bahia contemporânea. E se encantar as pessoas era um dom natural de Sereia, criar desafetos também é. O clichê "ame ou deixe" se encaixa bem na vida da cantora. A corrida atrás de pistas para solucionar o crime revela uma Sereia desconhecida até para os seus mais íntimos amigos.
Baseada na obra homônima de Nelson Motta, ‘O Canto da Sereia’ foi uma microssérie de George Moura e Patrícia Andrade, escrita por George Moura, Patrícia Andrade e Sergio Goldenberg, com supervisão de texto de Gloria Perez, direção de núcleo de Ricardo Waddington e direção-geral de José Luiz Villamarim.

Laura Cardoso diz no Provocações que nova geração de atores tem obrigação de ser culta

A grande dama do teatro brasileiro, Laura Cardoso (foto), com 86 anos de idade e 72 de carreira, se emociona ao falar sobre o Brasil e ressalta a situação das crianças carentes do nordeste. "Eu chorei quando vi umas escolas de Recife. As crianças não tinham cadeira para sentar, mesa para escrever e nem um simples lanchinho. Eu não entendo de política, mas entendo quando vejo essa gente - claro que há exceções - legislando para seu bolso". A entrevista com a atriz vai ao ar no Provocações, programa da TV Cultura apresentado por Antônio Abujamra, nesta terça-feira, 6 de janeiro, às 23h30.
Questionada sobre sua cidade, Laura faz uma declaração de amor: "São Paulo é maravilhosa, é o carro-chefe. Eu amo minha cidade e, quando posso, defendo São Paulo".
Laura, cujo nome de batismo é Laurinda de Jesus Cardoso Baleroni, conta que começou sua carreira de atriz na Rádio Cosmos e que seu nome artístico foi sugestão de outra pessoa. "Um colega de trabalho da época disse que Laurinda não era muito fácil de gravar e perguntou se eu não queria chamar Ana. Eu disse que Ana não e ele sugeriu Laura. É Laura!".
A atriz comenta que a transição do rádio para a TV foi natural, e fala ainda sobre a sua participação em um momento histórico da televisão brasileira: "Eu fiz o primeiro videotape do Brasil na Tupi de São Paulo. Tem gente que diz que foi no Rio de Janeiro, mas não foi, foi em São Paulo. Com direção de Dionísio Azevedo, tinha Fernando Balleroni, Flora Geni, Cláudio Marzo, Régis Cardoso, uma porção de gente. Demorou dois dias".
Laura diz que o teatro é um poço de cultura, onde você diz o que pode e o que não pode. Quando questionada sobre a nova geração de atores, ela declara: "Acho que nessa pressa de querer ser ator, de aparecer no vídeo, ter um carro, o sofá branco, o ator esquece que ele tem obrigação de ser culto, de ir à escola, de estudar a vida inteira".

Conheça mais sobre os transtornos do sono

Os transtornos do sono podem se apresentar de duas formas: sono excessivo, como a narcolepsia, hipersônia associada à depressão ou menstruação, podendo agir em qualquer período do dia e sono escasso, na qual o indivíduo sente uma intensa sonolência durante o dia e não consegue dormir durante a noite, o exemplo mais popular é a insônia, que afeta 20 milhões de brasileiros.
"Outras alterações podem ocorrer devido ao estilo de vida, como, por exemplo, diferença de fuso horário em viagens internacionais, pois o cérebro mantém o horário do ponto de partida", explica dr. Raimundo Nonato Rodrigues, vice-coordenador do Departamento Científico de Sono da Academia Brasileira de Neurologia (ABN).
Confira a seguir os transtornos mais comuns.
Insônia – Ocorre devido a uma hiperatividade dos neurônios localizados na região que controla a vigília (ato de ficar acordado) e não cedem lugar ao sono. O indivíduo pode dormir por um curto espaço de tempo, mas pode acordar facilmente, pois a pressão dessa área está relacionada à sobrevivência humana e se mantêm sempre alerta.
Outro fator relacionado que prejudica indivíduos insones é o hábito de deitar sem sono e pensar em questões cotidianas e problemas, o que não facilita adormecer e ainda associa as duas atividades, retirando o bem estar de dormir.
Síndrome das pernas inquietas – Surge antes do início do sono e tem como responsável uma deficiência no funcionamento dos circuitos dopaminérgicos. Pode causar dificuldade de iniciar ou manter o sono, como as insônias, pois existe a necessidade de movimentar as pernas para adormecer e, assim, o início do descanso é postergado, com dificuldades para finalmente dormir.
Conhecida também como Doença de Willis-Ekbom, é mais frequente entre as 23h e 4h, causando privação do sono e dificuldades de manter um descanso de qualidade.
"Muitas vezes, o paciente sente vergonha de contar ao médico que possui a síndrome, pois teme ser julgado como desequilibrado", comenta dr. Nonato.
Apneia do Sono – Surge em decorrência da fragilidade da musculatura das vias aéreas superiores, que possui uma tendência maior a entrar em colapso devido ao esforço respiratório. A consequência é uma fragmentação do sono, além de paradas respiratórias repentinas. Esses elementos favorecem alterações cardiometabólicas, como as arritmias cardíacas, obesidade, problemas de pressão arterial e diabetes.
Terror Noturno – Classificada como parassônia, esta condição atinge principalmente os jovens, e não está associada a sonhos. A criança desperta abruptamente, com o olhar esbugalhado, gritando e suada. Cessa também repentinamente sem que ela se recorde do que aconteceu. O fenômeno poderá retornar durante a adolescência, podendo então estar associado a uma doença psiquiátrica.
Diagnóstico e Tratamento – O diagnóstico dos transtornos do sono é feito pela anamnese, assim como entrevistas com pessoas próximas ao paciente, de preferência que durma perto, pois frequentemente essas doenças não são percebidas pelos pacientes. Por se tratar de sintomas ocorridos durante o sono, o paciente pouco sabe o que acontece.
"Não podemos afirmar que a polissonografia identifica a maioria dessas condições, pois sua principal função é o diagnóstico de apnéia do sono e, secundariamente, identificar a gravidade dos movimentos periódicos dos membros, que caracterizam 80% dos pacientes com síndrome das pernas inquietas", esclarece dr. Nonato.
O tratamento é indicado conforme o diagnóstico, Em cada caso, é aplicado um tipo de conduta. Na apneia, por exemplo, utiliza-se aparelhos de auxílio respiratório por pressão aérea positiva. Para insônia, são recomendadas terapias cognitivo-comportamentais, para a síndrome das pernas inquietas a reposição de ferro ou tratamento dopaminérgico e assim por diante.

Sindicato do Comércio de Jales é o primeiro em certificação digital no ranking estadual

Mais uma vez o Sindicato do Comércio Varejista de Jales sai na frente no ranking do Estado em relação às vendas de Certificado Digital pela Autofax Express, durante o mês de novembro de 2014.
Em Jales foram expedidos 138 certificados. O município ficou na frente de Lins com 113, Penápolis 109, Cruzeiro 77, Santa Fé do Sul 77, Sindilojas 45, Pindamonhangaba 44, Sertãozinho 35, Guarulhos 27, Sincovaga 18, Mirassol 9 e Sindtur 9.
O Certificado Digital é uma assinatura com validade jurídica que garante proteção às transações eletrônicas e outros serviços via internet, permitindo que pessoas e empresas se identifiquem e assinem digitalmente de qualquer lugar do mundo com mais segurança e agilidade.
Entre os benefícios do Certificado Digital pode se destacar a validade da transmissão, da mensagem e do seu remetente, provando que o subscritor assinou o documento como sendo uma manifestação de vontade pessoal. A certificação digital impede a falsificação, pois comprova que o documento não teve seu conteúdo alterado indevidamente. Também garante a exclusividade pois a assinatura não pode ser transferida para outro documento e impede que o autor negue ter criado e assinado o documento.
O presidente do Sincomerciários, Alexandre Rensi (foto) acredita que Jales continuará mantendo uma boa posição no ranking da Autofax, pois o interesse das empresas e das pessoas físicas em obter o seu Certificado Digital é grande, pelos benefícios que oferece, como as garantias acima citadas e a comodidade para a expedição de documentos.

Educação recebe matrículas de quem deseja retomar os estudos e conquistar o 1º diploma em 2015

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo recebe inscrições durante todo o mês de janeiro de jovens e adultos interessados em conquistar o diploma da educação básica em 2015. As matrículas podem ser feitas em qualquer unidade de ensino por pessoas que por algum motivo precisaram interromper os estudos e querem voltar a estudar no próximo ano.
Além das escolas que oferecem aulas na modalidade regular chamada de Educação de Jovens e Adultos (EJA), também estão abertos os cadastros nos 31 Centros Estadual de Educação de Jovens e Adultos (CEEJA), com carga horária flexível. Estas unidades, apenas em 2014, registraram 81,5 mil matrículas, uma média de nove registros por hora.
Nos CEEJAs, o participante recebe os roteiros de estudos e deve comparecer ao centro quantas vezes forem necessárias para receber orientações, tirar dúvidas com os professores, frequentar oficinas ou palestras desenvolvidas pela instituição e realizar as avaliações parciais e finais.
"Nunca é tarde para voltar aos estudos e conquistar o diploma. Por isso, a Secretaria mantém uma estrutura de programas e professores capacitados para receber e orientar aqueles estudantes que já têm experiência e precisam dar um novo passo", afirma Virginia Nunes Oliveira, uma das diretoras do Centro de Educação de Jovens e Adultos da Secretaria da Educação. Os interessados em concluir o Ensino Médio na EJA ou nos CEEJAs precisam ter, no mínimo, 18 anos. Já na modalidade regular do Ensino Fundamental, a idade mínima é 15 anos.
Para fazer o cadastro, basta comparecer a qualquer uma das escolas estaduais e fornecer nome completo, data de nascimento, endereço residencial e telefone para contato. É recomendável levar a certidão de nascimento e comprovante de residência. Para os estudantes que já frequentam a rede estadual em 2014, a matrícula é feita automaticamente.

O que nos espera em 2015, por José Renato Nalini

 
Os prognósticos não são os mais favoráveis. O ano terá de acertar uma série de erros acumulados. A situação do Brasil é muito simples de se explicar: gasta-se mais do que se arrecada. O que acontece na vida privada, com as famílias inconsequentes, ocorre também no âmbito dos governos. Como diz Ives Gandra da Silva Martins, "o Estado brasileiro não cabe dentro do PIB".
O remédio é amargo. Mas o que arde cura, diz a sapiência popular. É preciso ter coragem e arrochar. Enxugar a máquina. Gastar menos. Estimular a iniciativa privada. Antigamente se dizia: "O Brasil cresce enquanto o governo dorme". O que significa isso? Se deixarem os empreendedores trabalhar, sem importuná-los com burocracia excessiva, corrupção endêmica, ineficiência dos serviços públicos, o Brasil terá jeito.
Um Estado consequente chamaria todos os brasileiros e os estrangeiros que vivem no Brasil a ajudar a restauração da República. A pensar como no discurso de John Kennedy: "Não pergunte o que o seu país pode fazer por você. Pergunte-se o que você pode fazer pelo seu país!"
Sem sacrifício, sem sangue suor e lágrimas, não será apenas 2015 um ano difícil. Serão os outros, numa sequência de estagnação, de recessão, de falta de investimento. Para que se invista neste País, é urgente reduzir o chamado "Custo Brasil". Traduzido por uma tributação das mais elevadas do planeta, pelo passivo fiscal, pelo passivo trabalhista, pela imprevisibilidade das políticas públicas.
A Justiça pode fazer a sua parte em termos de produtividade, de enfrentamento de lides idênticas ou ao menos análogas, em redução de trâmites, em adoção de praxes mais eficientes, em eliminação do procedimentalismo estéril, que desespera os sedentos por uma resposta do Estado-juiz.
Precisamos continuar com a política pública da pacificação, pois é doente um Brasil com 100 milhões de processos. Isso não é saúde, é epidemia. Os advogados podem colaborar sendo agentes de prevenção de litígios, não indutores de demandas.
Ainda não se fez a profunda reforma estrutural da Justiça brasileira, mas a boa notícia é que está crescendo o número daqueles que entendem que assim não pode continuar. É das crises que nascem as opções. Vamos acreditar na boa vontade, na criatividade e no empenho de cada qual, rumo àquele Brasil que já poderia existir, se todos fôssemos mais esforçados e responsáveis. *José Renato Nalini é presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo

Caixa estaciona a sorte em Santa Fé do Sul

O Caminhão da Sorte da Caixa Econômica Federal estaciona, nesta segunda-feira (5), em Santa Fé do Sul (SP), na Avenida Conselheiro Antonio Prado, esquina com Rua Quatorze, no centro da cidade. A unidade móvel, onde serão realizados, ao vivo, os sorteios das Loterias da CAIXA, ficará na cidade até sábado (10). A programação dos sorteios pode ser conferida no portal da CAIXA (www.caixa.gov.br/loterias<http://www.caixa.gov.br/loterias>).
Durante toda a semana, a população poderá acompanhar os sorteios, inclusive acionando o dispositivo que libera as bolas numeradas, e ainda validar os resultados, na hora, como auditoria popular. "Os sorteios serão realizados diretamente do Caminhão da Sorte e todo público está convidado a conhecer, a participar e conferir a transparência e a lisura de todo o processo", explica o superintendente regional da CAIXA, Fernando Passos.
As apostas poderão ser feitas em qualquer lotérica do país, ou diretamente na unidade móvel, instalada no Caminhão da Sorte, até uma hora antes do início dos sorteios.
O Caminhão da Sorte da CAIXA também vai levar cultura e lazer à população de Santa Fé do Sul, com a apresentação de um filme na praça, todos os dias, após cada sorteio.
Educação e esporte: Além de alimentar os sonhos de milhões de apostadores, por seus prêmios milionários, as Loterias da CAIXA constituem uma importante fonte de recursos para o desenvolvimento social. Ao fazer suas apostas, os participantes contribuem com áreas essenciais ao desenvolvimento do país, como esporte, educação, cultura, segurança e seguridade social.
Do valor arrecadado pelas Loterias da CAIXA, um percentual é destinado a repasses sociais. Em 2013, o valor repassado foi de R$ 5,38 bilhões, representando um incremento de 10,02% em relação a 2012. Somente o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) recebeu mais de R$ 1 bilhão das Loterias no último ano.
As dez modalidades de apostas registraram, em 2013, arrecadação total de R$ 11,42 bilhões. O valor supera em 8,82% o arrecadado em 2012, e se constitui em novo recorde na história das loterias no Brasil. A Mega-Sena foi responsável por 41,5% da receita, seguida pela Lotofácil, que contribuiu com 26,14%, e pela Quina, com 16,97% do total arrecadado.
Onde o povo está: Criado na década de 1980, o Caminhão da Sorte da CAIXA visita, a cada semana, um município diferente. Em sua terceira geração, inaugurada no final de 2010, a unidade móvel de sorteios está equipada com globos totalmente automatizados e com o que há de mais moderno para os sorteios das loterias da CAIXA, que são realizados com a participação da comunidade local. Antes dos sorteios, são selecionados dois auditores populares, dentre o público presente, que irão validar as apurações. Qualquer pessoa, maior de 18 anos e em posse de sua carteira de identidade, pode se candidatar a ser auditor. Para a inscrição, basta se apresentar à equipe de sorteio, que estará no caminhão.
Conhecido por ser símbolo das Loterias e do compromisso da CAIXA com os brasileiros, o Caminhão faz com que todos tenham a oportunidade de participar dos sorteios. Esse modelo é exclusivo do Brasil e reconhecido, por outras loterias no mundo, como uma importante iniciativa. Atualmente, a CAIXA conta com dois modernos Caminhões, cada um com mais de 130m² de área útil, divididos em áreas de sorteio, unidade lotérica, unidade operacional e institucional, copa e amplo palco, contando ainda com dois elevadores, destinados aos usuários portadores de necessidades especiais, para acesso à Unidade Lotérica e à área institucional.

Portos, o novo desafio, por Edinho Araújo

Desafios não faltaram nestes meus 42 anos de vida pública. Desde a primeira eleição que disputei, com apenas 23 anos de idade, tracei uma prioridade para minha vida: acreditar na boa política, aquela que constrói pontes entre a cidadania e os governantes.
Enfrentei e superei inúmeros obstáculos nesta longa estrada.
Chego agora o meu décimo mandato eletivo e, a convite da presidente Dilma Rousseff e do vice-presidente Michel Temer, assumo a Secretaria Especial dos Portos, com status de Ministério. Um novo desafio, talvez o maior da minha carreira.
Trata-se de uma pasta estratégica, setor vital para impulsionar a atividade produtiva e facilitar as exportações. Vencer a burocracia, baixar preços e destravar os portos brasileiros são as necessidades que se impõem.
Quanto mais eficientes e competitivos formos nessa área, menor será o custo Brasil. Há, também, gargalos importantes no acesso aos principais portos do Brasil. Não é possível disputar espaço no mercado internacional se não tivermos a capacidade de escoar os produtos dentro de prazos e custos razoáveis. São questões que dominarão a nossa pauta de trabalho.
Há demandas imediatas a resolver, como a aplicabilidade da Lei Geral dos Portos (aprovada na Câmara Federal e sancionada pela presidente Dilma Rousseff) e o Programa de Arrendamentos portuários, ambas sob exame do Tribunal de Contas da União (TCU). Resolver essas pendências será prioridade neste início de gestão.
A expansão e a modernização da infraestrutura dos portos brasileiros dependem de investimentos diretos da União e de parcerias estratégicas com o setor privado, além de uma sinergia entre os modais de transportes rodoviário, ferroviário, hidroviário, portuário e aeroportuário. É o que vamos buscar.
Quero reconhecer de público o esforço do ministro César Borges, que deixa a pasta, contribuindo para que a transição ocorra da melhor maneira possível. Estou me inteirando de todos os projetos em andamento, pendências, cronogramas, planejamento futuro, enfim, tudo o que diz respeito à pasta. São informações essenciais para balizar nossas primeiras ações à frente do Ministério.
A toda a população da região Noroeste de São Paulo, especialmente aos amigos que me confiaram o voto nas últimas eleições, a certeza de que não perderam um deputado Federal. Ganharam um aliado no primeiro escalão do governo.
Continuarei atento às demandas em andamento, como a luta pela duplicação da BR-153 e melhorias nas demais estradas regionais, o projeto que cria a Universidade Federal do Noroeste Paulista, a briga para retirar os trens de cargas das áreas urbanas, a federalização da Ponte Rodoferroviária (sem cobrança de pedágio), entre tantas outras propostas que levei aos governos estadual e federal nos últimos quatro anos.
Estarei com um olho lá e outro cá, com o coração na região e os olhos voltados para o Brasil.
Agradeço pelas incontáveis mensagens de apoio recebidas. Darei o meu melhor, como sempre procurei fazer na vida pública.

Posse da secretária do Meio Ambiente Patrícia Iglecias será na terça-feira

O governador Geraldo Alckmin anunciou o nome da professora e advogada Patricia Faga Iglecias Lemos como nova secretária do Meio Ambiente. Ela assume a função a partir de 6 de janeiro, quando tomará posse.
Patrícia tem ampla experiência na área ambiental. Tem mestrado, doutorado e livre-docência pela Faculdade de Direito da USP. É Professora Associada da Faculdade de Direito e orientadora do Programa de Ciência Ambiental da universidade.
Patricia é autora de livros na área ambiental e vice-presidente para a Região Sudeste do Instituto O Direito por um Planeta Verde. Coordena, no Estado, a Associação dos Professores de Direito Ambiental do Brasil. A nova secretária do Meio Ambiente também é Vice-Coordenadora do CEPED - Centro de Estudos e Pesquisas em Desastres da USP e é membro da European Environmental Law Association.

Editais de Proclamas

Rosemeire Ensides Tomazeli, Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.
DANILO MARTINELI FERREIRA e ANDRESSA APARECIDA CAETANO. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 11 de agosto de 1.987, administrador, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José de Oliveira Pereira e de Madalena Martineli Pereira. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 23 de agosto de 1.990, secretária, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Odair Caetano e de Aparecida de Lourdes Jorge Caetano.
MARINALDO PAVÃO MONTEIRO e LUANA CRISTINA LOPES. ELE, natural de Mesópolis, deste Estado, nascido aos 21 de abril de 1.975, eletricista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Domingos Monteiro Vaz e de Sonia Maria Pavão Monteiro. ELA, natural de Mesópolis, deste Estado, nascida aos 07 de setembro de 1.986, auxiliar de contabilidade, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Rubens Aparecido Lopes e de Loani Corrêa de Andrade Lopes.
VALDINEI CAIRES DE OLIVEIRA e ANA BEATRIZ CARVALHO. ELE, natural de São Francisco, deste Estado, nascido aos 28 de novembro de 1.979, técnico químico, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Floriano Pedro de Oliveira e de Maria Aparecida Caires de Oliveira. ELA, natural de Urânia, deste Estado, nascida aos 27 de dezembro de 1.990, professora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Benjamin Carmilo de Carvalho e de Eliana da Cruz Carvalho.
ANDERSON JOSÉ GALAN ROCHA e HÉLMOARA BERNARDO DE ASSIS. ELE, natural de Urânia, desde Estado, nascido aos 19 de março de 1.993, caldeira, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Sebastião Alves da Rocha e de Marileide Simão Galan Rocha. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 05 de fevereiro de 1.998, estudante, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Alvarinho Bernardo de Assis e de Érica Soraia de Souza.
ANDERSON APARECIDO GABALDI e ISADORA ALCINDO. ELE, natural de São João das Duas Pontes, deste Estado, nascido aos 28 de novembro de 1.982, motorista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Rubens Gabaldi e de Leniz Soares de Souza Gabaldi. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 18 de maio de 1.994, do lar, solteira, residente e domiciliar nesta Cidade, filha de Paulo Sérgio Saes Alcindo e de Luciana Cristina Zambon.
VANDRÉ MOUCO JUCÁ e LETÍCIA KARINE RODOLFO. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 02 de outubro de 1.987, eletricista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de João Celestino Jucá e de Maria do Socorro Mouco Jucá. ELA, natural de Aparecida D’Oeste, deste Estado, nascida aos 06 de julho de 1.992, auxiliar de faturamento, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Gilberto Rodolfo e de Luzia de Fatima Ribeiro Rodolfo.
ISMAEL DONIZETTI AMBROSIO e RAQUEL FURLAN JOSÉ. ELE, natural de Aparecida de São Manuel, deste Estado, nascido aos 14 de abril de 1.965, lavrador, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Romeu Ambrosio e de Nair Fayan. ELA, natural de Meridiano, deste Estado, nascida aos 29 de agosto de 1.966, costureira, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Acelino José Fechia e de Nidersi Furlan José.
MARIO PEREIRA HERNANDES e JAQUELINE RODRIGUES FERNANDES. ELE, natural de Tucurui, Estado de Pará, nascido aos 18 de agosto de 1.982, analista de sistemas, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Claudio Hernandes e de Vera Lucia Pereira Hernandes. ELA, natural de Estrela D’Oeste, deste Estado, nascida aos 13 de julho de 1.987, farmacêutica, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Rubens de Jesus Fernandes e de Alaides Rodrigues Fernandes.
DIEGO DE ALMEIDA PEREIRA e JULLIANA LOYOLLA ERRERA DE SOUZA. ELE, natural de Taubaté, deste Estado, nascido aos 31 de maio de 1.990, analista de sistemas, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Sebastião Polvino Pereira e de Claudete de Almeida. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 30 de dezembro de 1.991, psicóloga, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Kleverson Errera Souza e de Valeria Ribeiro de Loyolla Souza.
LEANDRO UTIYAMA e NATÁLIA ROCHA VIOLA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 07 de junho de 1.983, advogado, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Geraldo Utiyama e de Marisa Aparecida Barison Utiyama. ELA, natural de São José do Rio Preto, deste Estado, nascida aos 25 de maio de 1.986, publicitária, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Leomi Clovis Nilsen Viola e de Lúcia Eliana da Rocha Viola.
RENAN DONIZETI MATIAS e CINTIA BRILHADORI. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 18 de novembro de 1.987, agente funerário, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Donizeti Matias e de Rosinei Aparecida Caires Matias. ELA, natural de Utinga, deste Estado, nascida aos 14 de abril de 1.983, auxiliar de dentista, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Itair Vasconcelos Brilhadori e de Celia Aparecida Moreti Brilhadori.
CLAUDEMIR PIASSALES FACHINI e KAREN FRANCIANE TONDATO DOS SANTOS. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 05 de fevereiro de 1.986, motorista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Alcino Fachini e de Benedita da Conceição Piassales. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 23 de julho de 1.985, vendedora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filho de Antonio Candido dos Santos e de Antonia Deonir Tondato dos Santos. 
BRUNO SANTOS BARBOSA DE LIMA e NATÁLIA FERREIRA DE LIMA. ELE, natural de São Paulo, deste Estado, nascido aos 29 de outubro de 1.990, vigilante, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Ataide de Lima e de Rosimeire dos Santos Barbosa de Lima. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 19 de abril de 1.994, caixa, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Edimilson Marcos de Lima e de Selma Ferreira.
ÉDERSON CAIRES CASSUCI e FERNANDA DEISI FRIÓZI GODOY. ELE, natural de Palmeira D’Oeste, deste Estado, nascido aos 16 de maio de 1.989, mecânico, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Antonio Flores Cassuci e de Teresa Delcides Caires Cassuci. ELA, natural de Palmeira D’Oeste, deste Estado, nascida aos 03 de janeiro de 1.990, visual merchandising, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Sidinei Roberto Alves Godoy e de Geonete Alves Godoy.
 
SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.

Rosimeire Ensides Tomazeli - Oficial Interina


Tatuagem não impede ingresso em curso de oficial da Polícia Militar

A 11ª Câmara de Direito Público do TJSP, em julgamento no início deste mês, manteve sentença que reconheceu a validade de diploma expedido pela Academia de Polícia Militar do Barro Branco e a consequente posse no cargo de candidata a curso de formação de oficiais da entidade.
A autora teve êxito em todas as fases do concurso, mas foi considerada inapta no exame médico por possuir duas tatuagens. A candidata, que já integra a PM paulista, ingressou com ação para pleitear seu enquadramento às exigências do edital, que foi julgada procedente, razão pela qual a Fazenda do Estado apelou.
Para o desembargador Aroldo Viotti, o fato de as tatuagens serem pequenas e o edital não estabelecer medidas para definir as dimensões admitidas favorecem a candidata. "São tatuagens que não ofendem a moral e os bons costumes e que não cobrem região ou membro do corpo em sua totalidade, não podendo ser consideradas obscenas."
O julgamento, unânime, contou com a participação dos desembargadores Ricardo Dip e Pires de Araújo.

Chico Xavier

 
Pergunta – Qual a amizade espiritual que une pessoas que fumam, bebem, usam drogas e fazem mau uso do sexo?
Chico Xavier – Na verdade, não é o tipo de amizade que une irmãos que se comprazem no erro ou no vício. É o padrão vibratório que os une. Seus pensamentos sempre se encontram voltados para as práticas equivocadas a que se entregam.
A vontade que alimenta o vício, a ansiedade pelo prazer desmesurado, faz com que essas pessoas se busquem naturalmente. Isso funciona da mesma forma com que o imã atrai a limalha do ferro.

Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da
"Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.
 
 

Que venha 2015!, por Flavio Carvalho

 
Toda virada de ano fazemos promessas e mais promessas, em 2015 não será diferente então:
Prometo em 2015 não mais dar desculpas,
Fazer de tudo para superar minhas culpas.
Prometo em 2015 parar de olhar apenas para meu umbigo,
Falar menos, ouvir mais e ser um melhor amigo.
Prometo em 2015 controlar minhas emoções e ser mais racional,
Ser menos rancoroso praticar o perdão incondicional.
Prometo em 2015 estudar mais e buscar o conhecimento,
Reconhecer que nada sei e me interessar pelo esclarecimento.
Prometo em 2015 não ter mais medo, ser mais seguro,
Acreditar mais em mim e ter mais fé no futuro.
Prometo em 2015 ser muito mais compreensivo e tolerante,
Entender que ajudar o próximo é o mais importante.
Prometo em 2015 progredir em todos os aspectos,
Sendo mais humilde e praticando o desapego de bens e afetos.
Prometo em 2015 parar de reclamar e ser mais otimista,
Ter mais alegria e ter veia de artista.
Prometo em 2015 expressar mais meus sentimentos sem pudor,
Com sinceridade, respeito e muito amor.
Prometo em 2015 não aceitar a solidão,
Cuidar mais de meu corpo, principalmente do coração.
Prometo em 2015 ter uma vida mais espiritual,
Praticar o bem para me proteger de todo mal.
Prometo em 2015 ser um melhor ser humano,
Falar menos fazer mais e não fazer promessas na virada do ano.

Flávio Rodrigo Masson Carvalho
equilibriumtc@hotmail.com


*“Espero ser um gestor global, um arquiteto da capacitação dos Portos para

Nomeado pela presidente Dilma Rousseff como novo ministro chefe da
Secretaria de Portos da Presidência da República (SEP), o deputado federal
Edinho Araújo (PMDB-SP) recebeu o cargo na manhã desta sexta-feira (02) do
ministro César Borges, com quem já vinha discutindo a transição. O ato
solene foi às 10h, em Brasília, na presença de convidados, como o líder do
PMDB Eduardo Cunha, o ministro da Aviação Civil Eliseu Padilha, de
deputados, empresários e funcionários da pasta. Edinho estava acompanhado
da esposa Maria Elza.



Na cerimônia, Cesar Borges  (foto abaixo)despediu-se do cargo destacando a “capacidade e experiência” do novo ministro. Em discurso, Edinho Araújo deu o tom do que
pretende fazer no comando dessa pasta, considerada estratégica para tornar
o Brasil mais competitivo e movimentar a economia.
“Espero ser à frente do Ministério de Portos um gestor global, um arquiteto
da capacitação dos portos para o mundo de amanhã. Não estarei limitado ao
resultado para o Brasil dos próximos quatro anos, mas com o olhar voltado
para o futuro desta nossa grande Nação”, afirmou o ministro.
Edinho Araújo estabeleceu como prioridade solucionar os arrendamentos de
áreas portuárias junto ao Tribunal de Contas da União e as pendências que
emperram a nova Lei dos Portos, aprovada pela Câmara Federal e sancionada
pela presidente Dilma Rousseff em 2013. O ministro também defendeu a busca
pela competividade e uma “sinergia entre os modais de transportes
rodoviário, ferroviário, hidroviário, portuário e aeroportuário”.
Confira os principais trechos da fala do novo ministro:
“O Brasil tem pressa e sabemos que a atividade portuária é fator crucial
no avanço para o desenvolvimento. Estou aqui, caríssimo ministro César
orges, para continuar o seu trabalho que foi intenso, como tem sido toda a
sua vida pública. Espero honrar a confiança da presidenta da República,
Dilma Rousseff, do vice-presidente da República, Michel Temer, do líder
Eduardo Cunha, que aqui representa a Bancada do PMDB na Câmara”.*
*“Sou político e me honra muito quando me chamam e me apontam pelo fato de
sê-lo. Não se constrói uma Nação, e aqui estou falando para pessoas que
entendem da necessidade do fortalecimento da política como atividade
cidadã, sem instituições fortes, aí incluídos o Congresso Nacional, a
Justiça e o Poder Executivo”.*
“Devo neste momento fazer referência ao PMDB que me proporcionou estar
aqui hoje. Sem partidos fortes, como o PMDB é, não existem candidatos nem
candidaturas e muito menos deputados eleitos. Devo muito ao Partido e às
suas principais lideranças. É preciso reverenciar homens como Ulysses
Guimarães, Michel Temer, Roberto Rollemberg e tantos outros que construíram
a grandeza do nosso PMDB,  o velho Manda Brasa. Aos tolos, um recado: não
existe democracia e nem República sem partidos políticos”.*
*“Quero dizer que desafios não me faltaram nestes meus 42 anos de vida
pública. Desde a primeira eleição que disputei,  com apenas 23 anos de
idade, tracei uma prioridade para minha vida: acreditar na boa política,
aquela que constrói pontes entre a cidadania e os governantes. Enfrentei e
superei inúmeros obstáculos nesta longa estrada. Ao assumir o cargo de
ministro de Estado Chefe da  Secretaria de Portos da Presidência República,
quero dizer que sei dos desafios que me esperam. Trata-se de uma pasta
estratégica, setor vital para impulsionar a atividade produtiva e facilitar
as exportações. Vencer a burocracia, baixar preços e destravar onde for
preciso os portos brasileiros são as necessidades que se impõem. Quanto
mais eficientes e competitivos formos nessa área, menor será o custo
Brasil. Há, também, gargalos importantes no acesso aos principais portos do
Brasil. Não é possível disputar espaço no mercado internacional se não
ivermos a capacidade de escoar os produtos dentro de prazos e custos
razoáveis”. *
*“Há demandas imediatas e urgentes a resolver, como colocar em prática a
Lei Geral dos Portos (aprovada na Câmara por nós e sancionada pela
presidenta Dilma Rousseff) e o Programa de Arrendamentos portuários, ambas
sob exame do Tribunal de Contas da União (TCU).É importante dizer que a
expansão e a modernização da infraestrutura dos portos brasileiros dependem
de investimentos diretos da União e de parcerias estratégicas com o setor
privado, além de uma sinergia entre os modais de transportes rodoviário,
ferroviário, hidroviário, portuário e aeroportuário”. *
*“Procurarei o diálogo que constrói de forma intensa com os trabalhadores
do setor e com a Antaq, nossa agência reguladora, cuja proximidade fará com
que tenhamos juntos o cuidado necessário na administração dos interesses
portuários brasileiros. Quero reconhecer de público o esforço do ministro
César Borges, que deixa a pasta, contribuindo para que a transição
ocorresse da melhor maneira possível. Estou me inteirando de todos os
projetos em andamento, pendências, cronogramas, planejamento futuro, enfim,
tudo o que diz respeito à pasta”. *
*“Espero ser à frente do Ministério de Portos um gestor global, um
arquiteto da capacitação dos portos para o mundo de amanhã. Não estarei
limitado ao resultado para o Brasil dos próximos quatro anos, mas com o
olhar voltado para o futuro desta nossa grande Nação. Deus não nos faltará.
Muito obrigado”.*

 

 

 

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Edinho participa de primeira reunião de trabalho na SEP


O deputado federal e ministro a ser empossado, Edinho Araújo, esteve nesta terça-feira (30/12) na sede da Secretaria de Portos para uma primeira reunião de trabalho com o atual ministro da pasta, César Borges.
Na reunião, o futuro ministro teve a oportunidade de conhecer o funcionamento da SEP, os projetos, obras concluídas, futuros investimentos, avanços e os desafios da pasta.
"Quero reconhecer de público o esforço do ministro César Borges, que deixa a pasta, contribuindo para que a transição ocorra da melhor maneira possível. Estou me inteirando de todos os projetos em andamento, pendências, cronogramas, planejamento futuro, enfim, tudo o que diz respeito à pasta. São informações essenciais para balizar nossas primeiras ações à frente do Ministério", afirmou o futuro ministro.
"Trata-se de uma pasta estratégica, um setor vital para impulsionar a atividade produtiva e facilitar as exportações. Vencer a burocracia, baixar preços e destravar os portos brasileiros são as necessidades que se impõem. Quanto mais eficientes e competitivos formos nessa área, menor será o custo Brasil", acrescentou.
Edinho Araújo ocupou cargos no executivo por quase 16 anos, foi prefeito de Santa Fé do Sul e de São José do Rio Preto e presidente da Codasp (Companhia de Desenvolvimento Agrícola do Estado de São Paulo).


Alckmin confirma mais nove nomes para o secretariado

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta terça-feira, 30, Marcos Monteiro como secretário de Planejamento e Desenvolvimento Regional e João Carlos de Souza Meirelles para a Secretaria de Energia. Além disso, Alckmin confirmou a recondução de sete dos atuais secretários para o próximo mandato. São eles: David Uip (Saúde), Elival Ramos (Procuradoria Geral do Estado), Herman Voorwald (Educação), Lourival Gomes (Administração Penitenciária), Linamara Rizzo Battistella (Direitos da Pessoa com Deficiência), Marcelo Mattos Araujo (Cultura) e o Cel. PM José Roberto Rodrigues de Oliveira (Casa Militar).
Graduado em Administração de Empresas, com especialização em Gestão Pública, Marcos Monteiro é professor desde 1977 e já ocupou diversos cargos públicos, como o de secretário de Gestão Pública do Estado de São Paulo. Além disso, foi presidente da Fundação Casa, do Conselho Estadual de Educação, do Conselho Administrativo da Prodesp, diretor superintendente do Centro Paula Souza, assessor técnico da FDE, da Assembleia Legislativa de São Paulo e diretor-presidente da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo.
Engenheiro civil de formação, João Carlos Meirelles já chefiou as secretarias de Agricultura e Abastecimento, entre 1998 e 2002, e de Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Turismo, entre 2003 e 2006. Além disso, foi vereador e presidente da Câmara Municipal de São Paulo e atuou como assessor especial para Assuntos Estratégicos do governador.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Câmara de Jales transfere veículo oficial à Prefeitura


 
O presidente da Câmara de Jales, vereador Gilberto Alexandre de Moraes, entregou à administração municipal, nesta segunda-feira, 29 de dezembro, as chaves do veículo oficial usado pelo Poder Legislativo nos últimos 4 anos. A transferência, efetuada através do Ato nº 14, leva em consideração que a Câmara Municipal adquiriu, através de processo licitatório, um novo veículo zero quilômetro para atendimento aos seus serviços internos e viagens dos senhores vereadores e funcionários.
O documento também leva em conta que a Lei Orgânica do Município disciplina o que são bens municipais, sem fazer qualquer distinção quanto a serem propriedade do Poder Legislativo ou Poder Executivo e também que cabe ao Prefeito (a) a administração dos bens municipais, respeitada a competência da Câmara quanto àqueles utilizados em seus serviços.
O vereador Gilberto Alexandre, em um dos seus últimos atos a frente da Câmara de Jales, efetuou a entrega das chaves do veículo pVectra ano 2010 à prefeita Nice Mistilides na manhã de hoje e na ocasião também estiveram presentes os senhores vereadores Jesus Martins Batista e Rivail Rodrigues Junior, além da servidora municipal Iracy Godoy.