Páginas

sábado, 15 de novembro de 2014

Editorial: Vazio político

As eleições municipais de 7 de outubro de 2012 agitaram Jales. A população estava cansada do PT, o partido gerado na base da pirâmide social brasileira, que assumiu o poder executivo em Jales com bandeiras coloridas de mudanças, mas se arrastou por oito anos de gestão à distância do povo. Aquelas eleições representaram a oportunidade democrática de renovação na Prefeitura, bem como na Câmara de Vereadores. Elas alimentaram a esperança de um novo ciclo de progresso no município.
 Três candidatos a prefeito se movimentaram em 2012. Eunice Mistilides, apoiada por nove partidos; Flávio Prandi, por seis partidos; Clóvis Viola, por três partidos. O total de dezoito partidos políticos, devidamente registrados em coligações na Justiça Eleitoral. Nice, seu vice e sua coligação (PTB, PSDB, PRB, PDT, PSL, PSC, PSDC, PRP, PSD) venceram as eleições com 48% dos votos. Ganharam a preferência da maioria do eleitorado para assumir a Prefeitura e executar o plano de governo proposto.
 Flá, seu vice e sua coligação (DEM, PMDB, PTN, PR, PSB, PV) não lograram êxito, mas conquistaram a enorme fatia de 46% dos votos. Foram dignamente destinados a exercer grande influência política, segundo as regras democráticas. Clóvis Viola, seu vice e sua coligação (PPS, PT, PP) reuniram 6% dos votos, tornando-se uma minoria expressiva. Nas democracias, os ganhadores não assumem plenos poderes e os perdedores não são silenciados. Todos permanecem peças importantes do processo político democrático.
 Hoje, o governo Nice faz quase dois anos. Neste período, a prefeita não conseguiu confirmar suas promessas eleitorais. Seu discurso correto, antes do governo, deu lugar a procedimentos políticos e administrativos comparáveis aos dos governantes fracos da história de Jales. O povo se decepciona e assiste atônito à instalação de uma Comissão Processante na Câmara contra a prefeita, sem saber o que isto pode trazer de benefícios futuros.
 O pedido de instalação da Comissão Processante deveria ter surgido na Câmara, dentro das atribuições da casa. Mas a iniciativa implicou o Fórum da Cidadania e a OAB Jales, motivados no conteúdo do relatório final da Comissão Especial de Inquérito (CEI) sobre serviços de limpeza urbana. É um caso pontual. Nada tem a ver com o desempenho geral da prefeita, não inclui políticos nem partidos políticos. Mas a prefeita Nice pode perder o mandato e os analistas populares garantem que há nisso muitos interesses ocultos envolvidos.
 Nice pode sair intacta deste episódio, mas muito desgastada. Ou pode perder o posto para o vice-prefeito, Pedro Callado. De qualquer maneira, os próximos dois anos deverão ser péssimos. Ainda mais, porque desaguarão nas eleições 2016. Isso faz lembrar coisas ruins. Depois que o prefeito Guisso morreu, em 21 de novembro de 2001, Jales passou por três anos de crise, trocando de prefeitos. Em 2005, Parini tomou posse e gastou muito do seu tempo de prefeito em correr atrás dos seus problemas na justiça.
 Nestes dois primeiros anos de mandato, Nice teve seus méritos. Recebeu um meio-caos das mãos de Parini, mas manteve o pagamento dos funcionários em dia. Obteve algumas boas conquistas, como recapeamento de ruas e construção de prédios para o Programa Saúde da Família (PSF). Porém, manteve uma equipe submissa e incompleta, sem o Chefe de Gabinete do Poder Executivo e os titulares de duas secretarias (Obras, Serviços Públicos e Habitação – Esporte, Cultura, Lazer e Turismo). Por isto, evitou delegar poderes e agiu de forma concentradora. Ela tentou estar em todos os lugares ao mesmo tempo, mas não esteve disponível para manter diálogos e contatos produtivos com a comunidade e as instituições.
 Apesar das crises político-administrativas, Jales não ficou estagnada, mais por conta dos empreendedores rurais e urbanos. Porém, uma prefeita que se desgasta facilmente (exemplos: a queda-de-braço com o funcionalismo e a não-distribuição dos uniformes escolares este ano), uma equipe desarticulada de vereadores e um elenco inoperante de partidos políticos freiam o desenvolvimento, retardam conquistas importantes. Enquanto isso, outras cidades resolvem seus problemas, levantam recursos, executam benfeitorias, progridem mais.
 A prefeita e os vereadores não podem prometer uma coisa e fazer outra muito diferente. Isto é iludir o povo e iludir-se. Eles têm que abandonar tradições erradas e fazer o modo certo. O passado é passado. A realidade é presente. A ação se faz hoje. Todavia, o buraco é maior. Onde estão os nove partidos que avalizaram a candidata Nice? E os outros nove partidos que respaldaram Flávio Prandi e Clóvis Viola na campanha de interesse municipal?
 Os partidos políticos são as bases instituídas para a participação política. Eles não se desfazem após as eleições, eles não deixam de existir nos intervalos das eleições, eles continuam sempre ativos com suas atribuições políticas. As agremiações partidárias de Jales parecem dizer ao povo: "Nós não nos responsabilizamos por nada, não nos afetamos moralmente com nada, não temos nada a ver com a situação político-administrativa de Jales". Seus líderes e filiados não avaliam o tamanho do prejuízo que causam, por se recusarem a discutir idéias, construir planos e unir forças em torno de projetos relevantes para o município.

Folhageral, da redação

Na semana
entrante vence o prazo concedido pela juiza da 4ª Vara Cível de Jales, Maria Paula Branquinho Pini, para que prefeita Nice Mistilides, o vice Pedro Callado e mais sete pessoas ofereçam manifestação escrita, que poderá ser acompanhada de documentos e justificações, em virtude de uma ação civil pública por improbidade administrativa por suposto desvio de R$ 298.890,00 ajuizada pelo Ministério Público de Jales
O MPE
alegou que os réus praticaram atos de improbidade administrativa quando da organização da Festa do Peão (Facip) que acabou não se realizando
.A prefeita
Nice ainda não realizou - calcula-se - dez por cento do recape que a cidade precisa, mas faz publicidade como se faltasse apenas alguns metros para encerrar essa melhoria para a população. Quando se faz, o povo vê, sem precisar de alarde.
Quase
um mês após a apresentação da Orquestra Sinfônica de Jales na cidade de Marília em 19 de outubro, a Secretaria Municipal de Comunicação não divulgou uma nota sequer sobre o evento.
Segundo a SMC
alguns motivos naquela noite frustraram todos os membros da sinfônica jalesense antes e depois da apresentação e decidiu-se a pedido da direção da Orquestra pelo silêncio.
Os motivos
alegados não prejudicou o sucesso do espetáculo executado por cerca de quarenta músicos aplicados. As pessoas presentes tiveram bons motivos para se surpreenderem e se encantarem. Não é sempre que se terá um auditório cheio para apresentação.
Após
a apresentação da Orquestra – segundo nossos contatos em Marília – muitas pessoas que não compareceram por motivos adversos ficaram sabendo do excelente concerto. Nossa orquestra conquistou um público que nem a ouviu tocar. Plantou boa semente. Não vai demorar, a orquestra vai entrar no circuito do Sesi do Estado de SP. É uma pena, a não divulgação da apresentação Sinfônica em Marília.
O Tribunal
de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) deu parecer desfavorável às contas do exercício de 2012 do prefeito Humberto Parini (PT). O TCE julgou quatro itens analisados como irregulares O item despesas com pessoal que atingiu 48,58% da receita corrente líquida (54% é o limite máximo) foi considerado regular.
Não
é só querer entender mas também compreender qual matemática a administração municipal usou em 2013 ao divulgar que a despesa com pessoal estava no seu limite máximo quando da cassação das portarias dos funcionários.
Nesta
sexta-feira, às 17 horas, o presidente da Comissão Processante André Ricardo Vioto (Macetão), marcou uma coletiva com a imprensa para falar a respeito da entrega da defesa da prefeita e outros assuntos relacionado com a Comissão Processante. Não tinha outra data e hora para a coletiva?
Falando em CP
durante o encerramento de um torneio de futebol domingo (9), o vereador Nivaldo Batista de Oliveira, o Tiquinho, relatou para amigos que está difícil seu apoio favorável à prefeita Nice. Segundo ele disse, seus correligionários estão pressionando pelo voto na cassação.
Os analistas
populares crêem que Nice está tendo hoje com certeza, apenas o voto do vereador Nishimoto, se ele não se abster no dia da votação. O voto é nominal.

Cras de Urânia participa do 1° Encontro Regional Ação Jovem




A Estância Turística de Santa Fé do Sul sediou na quinta-feira, 6 de novembro, das 8h às 14h30, o 1° Encontro Regional Ação Jovem, que contou com a participação de 49 municípios e mais de 700 pessoas. O evento teve apresentações musicais e de dança dos municípios participantes, apresentação de peça teatral de Santa Fé do Sul e Populina, palestra "A Juventude e os Movimentos Sociais", depoimentos sobre o programa pelo município de Ouroeste e avaliação da Diretoria Regional de Assistência e Desenvolvimento – Drads.
O Centro de Referência de Assistência - Cras de Urânia, em parceria com a Prefeitura Municipal, proporcionou aos adolescentes do Programa Ação Jovem do Município, a oportunidade de estar presente ao evento que contou com o apoio da equipe de Serviços de Convivência e Fortalecimento de vinculas SCFV formada pela orientadora social Crislaine Calanca e pela facilitadora social Caroline C. Andrade teve a experiência de estar com o grupo.
O Humanitarismo com 800 jovens foi a troca de conhecimentos, realizado com palestras, entretenimentos , refeições , atividades brindes, o grupo referente ao Município teve uma satisfação enorme em estar participando de tal evento que completou a motivação entre eles, idealizando projetos com futuros profissionais de sucesso.
O Ação Jovem é um programa de transferência de renda da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social com o objetivo de estimular a conclusão da educação básica e preparar o jovem para o mercado de trabalho. O programa visa somar esforços para a superação da situação de exclusão e vulnerabilidade social pela qual se encontra parcela da população jovem do Estado de São Paulo, criando oportunidade para aqueles que ainda não concluíram a escolaridade básica.

Professor Neto da Unijales é personagem do livro “Entre Memórias e Narrativas”


O professor Dr. José Lafaiete de Oliveira Neto (foto), atuante na Unijales há quase 40 anos, acaba de participar de mais um importante projeto.
Trata-se da entrevista que concedeu para a renomada Historiadora, Nancy Campos Muniz. O trabalho foi inserido na recente obra da autora "Entre Memórias e Narrativas. Construindo a História de Vida do professor Luiz Roberto Dante", publicado pela Editora Ática.
O livro comemora os 50 anos de carreira de um dos mais brilhantes autores, o professor Luiz Roberto Dante, que dedicou uma vida inteira ao ensino da Matemática.
José Lafaiete Neto, conhecido em Jales como "o professor Neto" acompanhou de perto o trabalho de Dante no Estado de São Paulo, principalmente junto a Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas (CENP) e na Unesp e contou detalhes dessa atuação.
Entre outros assuntos, Neto citou que em 1985, Dante coordenou três encontros com a equipe do Estado, em Rio Claro - SP (IGCE/Unesp) e que juntos construíram uma equipe de 118 monitores.
"Dante estava consagrado como educador Matemático. Ganhou a amizade e a simpatia de todos para a eternidade. Sua postura, perante os problemas discutidos foi essencial para o início da implementação das novas ideias. Novas metodologias, novo material de apoio pedagógico era, realmente, uma revolução educacional a ser enfrentada com os professores em ação da rede pública" contou o professor Neto.
No livro que conta com a participação e depoimentos do professor José Lafaiete Neto, o leitor tem a oportunidade de conhecer a trajetória do autor Luiz Roberto Dante, que serve de motivação para todos aqueles que são apaixonados pela arte de educar.

Projeto “Os Sonhadores” promove café da manhã para parceiros e investidores


Emoção, solidariedade e união fizeram parte de um café da manhã realizado no domingo, 9 de novemb ro, na sede do projeto "Os Sonhadores" que reuniu autoridades - como a prefeita Nice Mistilides, e o vereador Francisco Arouca, e representantes de entidades e clubes de serviços de Fernandópolis. O motivo do evento foi a entrega de uma cadeira de rodas elétrica e um andador adaptado, além de levantar recursos para a entidade.
Portadores de síndromes raras que comprometem os movimentos, os contemplados com a doação dos aparelhos, Gustavo e Ariane contaram com a ajuda dos empresários Paulo Santos e Hamilton Farinazzo.
À frente da presidência do projeto, Marcos Vilela destacou a importância do apoio prestado por empresários e também pela sociedade. "Agradecemos a parceria de todas as pessoas que colaboram para que essas ações sejam concretizadas para crianças e adolescentes", destacou.
O café da manhã contou com a presença da terapeuta Adriana Dal Bem, que acompanha Gustavo e Ariane no tratamento de equoterapia - método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem multidisciplinar, buscando desenvolvimento de pessoas portadoras de necessidades especiais e deficiências. A terapeuta conheceu o projeto Os Sonhadores por meio da mãe de Gustavo. Por intermédio de Adriana, Ariane conseguiu a cadeira. "Nós fizemos a ponte entre a Ariane e o projeto Os Sonhadores", disse a terapeuta.
A entrega da cadeira emocionou Ariane e todos os que estavam presentes no local. Por ser um equipamento encomendado e com medidas específicas, o andador de Gustavo tem previsão de entrega para daqui 25 dias.
No entanto, as surpresas não terminaram para Ariane. Com o sonho de ser psicóloga, a jovem ganhou uma bolsa de estudos do presidente da Fundação Educacional de Fernandópolis (FEF), Paulo Nascimento.
A segunda parte do café foi dedicada ao lançamento da rifa de um violão autografado pelas duplas Humberto e Ronaldo e Guilherme e Santiago. O instrumento foi doado pelo Hospital de Câncer de Barretos e pela empresa Ponto Musical.
Os Sonhadores participaram do jantar beneficente em prol ao hospital no dia 25 de setembro. "Na ocasião, conhecemos a formação das crianças e o compromisso do projeto e pensamos em fazer algo em prol ao Sonhadores, então, veio a ideia de doar esse violão autografado para o projeto. É um instrumento destinado à arrecadação de fundos", disse o diretor administrativo do Hospital de Câncer de Barretos, Leonardo Crociari.
Após a fala de Leonardo, o locutor Luciano de Oliveira tomou a palavra e em menos de 30 minutos vendeu os 100 talões de rifas para os empresários presentes no café. O encerramento do evento foi realizado pelo locutor Debrair de Brito.
A organização do evento foi planejada por Leonardo Crociari, do Hospital de Câncer de Fernandópolis, e pelo colaborador do projeto, Cléber Rocha. Além do apoio dos empresários, como Paulo Santos, as empresas Rede Multi Drogas e a Deaço colaboraram com o café. Para quem quiser continuar a corrente da solidariedade, a rifa do violão já pode ser adquirida pelo valor de R$10.

Análise do discurso espírita Kardecista

T
amiris Viana da Silva apresentou dissertação de mestrado, na Unesp de São José do Rio Preto, a dissertação de mestrado ‘A caridade é, em tudo, a regra de proceder: análise do discurso espírita Kardecista’.
O trabalho analisa discurso espírita kardecista, tal como se encontra circulando atualmente no Brasil, a partir da perspectiva da Análise do Discurso de linha francesa, com ênfase nas reflexões de Maingueneau (2008) sobre a noção de semântica global.
Desse ponto de vista, o discurso é considerado como sistema de restrições semânticas que restringe, ao mesmo tempo, todos os planos do discurso (vocabulário, temas tratados, intertextualidade, instâncias de enunciação).
Esse sistema de restrições não só diz respeito à produção verbal do discurso, como também o torna comensurável com a rede institucional do grupo que a enunciação do discurso supõe e, ao mesmo tempo, torna possível.
Assim, foi analisdo o discurso espírita kardecista considerando-o como uma prática discursiva, nos termos de Maingueneau (2008), com o intuito de evidenciar a imbricação radical que há entre a face verbal e a face social do discurso.
Para o desenvolvimento da análise, foi organizado um corpus bastante diversificado, que inclui diferentes gêneros de natureza verbo-visual, o que não deixa de ser um reflexo da própria diversidade da produção relacionada ao discurso espírita.
O fio condutor da análise é a avaliação da hipótese formulada a respeito desse discurso, isto é, que o traço /+cristianismo/ é um dos traços semânticos de seu sistema de restrições semânticas globais.
Do ponto de vista da autora, esse traço não esgota a "significância" do discurso espírita kardecista, mas a análise revela que está mesmo presente tanto na face verbal (conforme a análise desenvolvida sobre o ethos do discurso espírita kardecista), quanto na face social (conforme as reflexões que apresentamos sobre as instituições espíritas) desse discurso, constituindo-se, desse modo, como uma das chaves para a sua leitura.

Estância Turística de Santa Fé do Sul sedia fórum para produtores rurais

O programa "Do Campo ao Consumidor" chega a Santa Fé do Sul nesta terça-feira, 18 de novembro, com a realização do Fórum "Organização de grupos de Vendas Conjuntas para acesso coletivo ao mercado". Podem participar, gratuitamente, produtores de pescados e olerícolas. A iniciativa é uma parceria do Sebrae-SP com a Faesp/Senar – Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, e busca orientar sobre o processo de comercialização da produção agrícola.
A reunião será promovida pelo Escritório Regional do Sebrae-SP das 18h30 às 22 horas, e tem com o apoio da Secretaria de Agricultura de Santa Fé do Sul, Sindicato Rural e com a CATI Regional de Jales.
Para se inscrever, o produtor deve entrar em contato com o Sindicato Rural de Santa Fé do Sul, pelo (17) 3631-1611/3631-1613, ou com o Escritório Regional do Sebrae-SP em Votuporanga, pelo (17) 3421-8366 .
"Do Campo ao Consumidor"
No estado de São Paulo foram priorizados 60 Sindicatos Rurais, sendo seis na região, Votuporanga, Fernandópolis, Estrela d’Oeste, General Salgado, Jales e Santa Fé do Sul. Nestas cidades serão realizados três fóruns por Sindicato, contando com a participação de até 150 produtores rurais com CNPJ, ou inscrição de produtor rural e/ou DAP. O objetivo é promover conhecimento e qualificação sobre os temas de mercado que afetam a competitividade dos pequenos produtores, auxiliando-os a superar as dificuldades encontradas para o escoamento de produtos.

Nova campanha do Hospital de Câncer de Barretos troca vídeos inéditos por doação




O Hospital de Câncer de Barretos, maior e mais moderno hospital oncológico da América Latina, com atendimento 100% via SUS, lança a campanha “Direito de Viver”, criada pela WMcCann. Com o mote “Estamos usando o melhor da gente para despertar o melhor em você”, a ação oferece, de forma inédita, uma contrapartida para quem realizar doações para o hospital: vídeos exclusivos com celebridades e anônimos.  
 Nos vídeos, pacientes, médicos, equipe do hospital, apoiadores e artistas fazem coisas completamente diferentes do esperado. Por exemplo, Chitãozinho ensina como acabar com o soluço, Luan Santana faz mágica, um nutricionista faz embaixadinha e  uma colaboradora do hospital mostra como cortar cebola sem chorar.  A Palavra Cantada, além de criar um vídeo com seus bonecos, também contribuiu com a música que embala o vídeo de divulgação da campanha.
Todo o conteúdo está disponibilizado com um valor simbólico no site www.direitodeviver.com.br e a renda gerada é 100% revertida ao hospital.  O usuário, ao adquirir o conteúdo, desbloqueia a visualização do vídeo, sem ganhar direitos sobre ele, possibilitando assim que várias pessoas possam ter acesso ao mesmo material, gerando mais doações ao hospital.
 “Pela primeira vez, uma campanha de arrecadação não é feita apenas com pedidos de ajuda. É feita com ação. Com pessoas oferecendo algo inusitado e surpreendente em troca de doação. Assim, saem ganhando o hospital e o doador” acrescenta Rodrigo Guimarães, redator da WMcCann e criador da campanha.
 As peças para a TV aberta, fechada e rádio são protagonizadas por apoiadores como Xuxa e Dráuzio Varella, e convidam as pessoas a fazerem doações via telefone ligando para o número correspondente ao valor que desejam doar: 0500-504 12 15 para doar R$15; 0500-504 12 30 para doar R$ 30, e 0500-504 12 40 para doar R$ 40.  A ação contempla ainda cinema, mídia impressa e mídia exterior.

STJ: mutuários de condomínio em Ribeirão Preto devem ter contratos quitados antecipadamente

A Caixa Econômica Federal e a Família Paulista Crédito Imobiliário S/A terão de quitar os contratos de mutuários do condomínio Jardim das Pedras que se enquadram nos requisitos legais. O Superior Tribunal de Justiça confirmou sentença proferida em 2010 pela Justiça Federal em São Paulo que proibia a cobrança de parcelas vencidas após setembro de 2000 em contratos cobertos pelo Fundo de Compensação de Variações Salariais (FCVS). O Fundo foi instituído em 1967 para garantir o pagamento de saldos devedores ao fim dos prazos de financiamento, mas após períodos de forte inflação e mudança de indexador das prestações, dívidas impagáveis se acumularam, o que forçou o governo federal a conceder o perdão.
 O Ministério Público Federal no município ajuizou uma ação civil pública em 2006 para que a Justiça obrigasse as duas empresas a cumprirem as regras previstas na Lei 10.150/00. A Caixa e a Família Paulista continuaram cobrando parcelas a partir de outubro de 2000, alegando amparo em leis anteriores que proibiriam a quitação para titulares de dois ou mais contratos imobiliários. No entanto, a nova legislação deu total respaldo à liquidação dos contratos cobertos pelo FCVS, inclusive para quem tivesse mais de um saldo devedor, desde que assinados os financiamentos até 5 de dezembro de 1990. A regra vale também para aqueles que transferiram os contratos para terceiros sem a anuência da instituição financeira, desde que a transferência tenha ocorrido até 25 de outubro de 1996.
 O Jardim das Pedras foi construído na década de 1970. Com quase 1.300 apartamentos, é um dos maiores condomínios de Ribeirão Preto. O procurador da República Carlos Roberto Diogo Garcia já ajuizou um pedido de cumprimento da sentença para que, além de cessarem a cobrança, a Caixa e a Família Paulista devolvam o valor das parcelas pagas indevidamente desde outubro de 2000 a quem se enquadrar nas previsões da lei.
 O número da ação é 0009691-36.2006.4.03.6102. Já o pedido de execução da sentença tem o número 0006472-34.2014.4.03.6102. Para acompanhar a tramitação processual, acesse http://www.jfsp.jus.br/foruns-federais/.
 

Gabi Lopes, atriz que interpreta bissexual em Malhação, faz ensaio como boxeadora para campanha de marca de esportes



Gabi Lopes é um dos novos destaques de Malhação. A loira de 19 anos tem chamado a atenção do público porque mergulhou de cabeça em seu primeiro personagem na Tv Globo, interpretando uma bissexual.
Gabi teve que fazer diversas modificações no seu visual, como definir os músculos e mudar o cabelo para dar vida à Pri. Parte do cabelo de Gabi foi raspado na lateral e ela intensificou seus treinos de Muay Thai, já que seu personagem faz parte do núcleo de lutas da novela teen.
Inspirado nisso, Gabi fez um ensaio exclusivo para o Top fotógrafo de celebridades Pedro Colon, que evidenciou o clima de luta, mais precisamente boxe, para a campanha de marca de roupas esportivas. As fotos foram feitas no studio de Pedro, em São Paulo.

UNIDADE MÓVEL DE ATENDIMENTO EM VITÓRIA BRASIL

Nesta terça-feira, dia 18, os clientes da Elektro no município de Vitória Brasil terão mais um local de atendimento aos serviços da empresa. A Unidade Móvel de Atendimento ao Cliente estará na Praça da Matriz. O horário de atendimento será das 9h às 11h30 e das 13h às 16h30.  Essa é mais uma opção para facilitar o acesso dos clientes à Elektro.
O foco principal da ação é orientarmos a população sobre segurança com a rede elétrica e os canais de atendimento da empresa. Além de oferecer vários tipos de serviços, como a emissão da segunda via da conta, consulta de débitos, troca de nome do titular da conta, cadastro da tarifa social baixa renda, entre outros. Apenas o pagamento de conta não será efetuado na unidade móvel.  


O curso de Educação Física da Unijales realizou os Jogos Universitários de Educação Física (JUNEF)






Alunos, professores, profissionais da área e funcionários participaram das modalidades que foram divididas nos 5 dias do evento.
A organização do JUNEF ficou por conta do 3º ano de Educação Física, sob a coordenação da professora de Pesquisas e Práticas Educacionais III, Mary Lizete dos Santos e do professor Alcebíades Bernardo Junior.
Nos Jogos Universitários de Educação Física foram disputadas as modalidades de Tênis de Mesa feminino e masculino, Handebol feminino e masculino, Futsal feminino e masculino e Voleibol feminino e masculino. Todas as competições aconteceram no Ginásio Poliesportivo da Unijales.

Editais de Proclamas

Ademir de Mattis
, Oficial do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.
JEAN CARLOS GOMES DONDA e JULIANA ALVES ABRANTES GAIÃO. ELE,
natural de Jales, deste Estado, nascido aos 20 de novembro de 1.986, engenheiro eletricista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Milton Donda e de Angela Aparecida Gomes Donda. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 15 de setembro de 1.986, enfermeira, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Sergio Luiz Gaião e de Cícera Maria Alves Abrantes Gaião.
MATHEUS MONTEIRO DE QUEIROZ e DULCINETE PEREIRA OLIVEIRA. ELE,
natural de Indiaporã, deste Estado, nascido aos 07 de novembro de 1.995, auxiliar de serviços, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Joelson Menezes de Queiroz e de Lucinéia Lino Monteiro. ELA, natural de Tanque Novo, Estado de Bahia, nascida aos 03 de janeiro de 1.994, vendedora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Manoel Messias Oliveira e de Terezinha Conceição Pereira Oliveira.
MIRO ISSAMU SAWADA e BRUNA ROCA DE OLIVIERA . ELE,
natural de Jales, deste Estado, nascido aos 12 de setembro de 1.982, funcionário público estadual, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Mario Noriyoshi Sawada e de Hiroko Takatsuka. ELA, natural de São Paulo, deste Estado, nascida aos 24 de janeiro de 1.986, funcionário pública estadual, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de José Altamir de Oliveira e de Lourdes Aparecida Aroca de Oliveira.
EVERTON JUNIO DOS SANTOS e DAYANE FERREIRA DA SILVA. ELE,
natural de Estrela D’Oeste, deste Estado, nascido aos 12 de dezembro de 1.989, contador, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Antonio Pereira dos Santos e de Maria Aparecida da Silva dos Santos. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 21 de junho de 1.989, atendente, solteira, residente e domiciliado nesta Cidade, filha de Ataide Laerte da Silva Júnior e de Aparecida de Fátima Ferreira da Silva.
CORINTO DE OLIVEIRA FILHO e DILEIDE TRIGUEIRO DOS SANTOS. ELE
, natural de São Francisco, deste Estado, nascido em 27 de fevereiro de 1.973, vigilante, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Corinto de Oliveira e de Deolinda Clara de Oliveira. ELA, natural de Selvíria, deste Estado, nascido aos 20 de agosto de 1.981, costureira, solteira, residente e domiciliado nesta Cidade, filha de Domingos Bispo dos Santos e de Benedita Trigueiro dos Santos.
FLÁVIO MONTANARI e MAURA DORES REZENDE. ELE
, natural de Jales, deste Estado, nascido em 07 de março de 1.971, funcionário público municipal, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Santo Montanari e de Izaura Massa Montanari. ELA, natural de São Francisco, deste Estado, nascido em 22 de julho de 1.960, doméstica, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Vicente da Silva Rezende e de Loreta Massa.
RAFAEL FRANCISCO DA SILVA e TAISA PEREIRA ROCHA DA COSTA. ELE
, natural de Estrela D’Oeste, deste Estado, nascido em 22 de junho de 1.991, técnico em informática, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Francisco da Silva e de Maria Aparecida da Silva. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida em 06 de outubro de 1.991, vendedora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Aparecido Pereira da Costa e de Vilma Amélia Rocha da Costa.
EDYWINS LUIZI COELHO e JULIANA CRISTINA DE OLIVEIRA. ELE
, natural de Jales, deste Estado, nascido em 21 de dezembro de 1.987, engenheiro civil, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Luiz Carlos Coelho e de Inês Aparecida Marcon Coelho. ELA, natural de Urânia, deste Estado, nascido em 17 de dezembro de 1.989, enfermeira, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Antonio Agostinho de Oliveira e de Fátima Sueli Galatti de OIiveira.
ANDERSON VITOR AMARO e ROSANA MARIA DA SILVA. ELE
, natural de Jales, deste Estado, nascido em 30 de abril de 1.987, pintor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Antonio Vitor Amaro e de Rosilda Martins da Silva Amaro. ELA, natural de Urânia, deste Estado, nascido em 12 de janeiro de 1.983, doméstica, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Luiz Gonçalo da Silva e de Jesuina Maia da Silva.
FRANCIS RODRIGO NALLE e FERNANDA CONCEIÇÃO TAUBER. ELE
, natural de Jales, deste Estado, nascido em 10 de outubro de 1.984, funcionário público estadual, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Joaquim Nalle e de Aparecida de Fátima Cestari Nalle. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida em 15 de janeiro de 1.988, auxiliar de escritório, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Osmar Tauber e de Maria Conceição de Carvalho Tauber.
MARCOS GUILHERME VICARI PIRES e LILIAM FERRAZ DE PADUA. ELE
, natural de Tupã, deste Estado, nascido em 17 de abril de 1.986, gerente comercial, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de João Marcos Pires e de Roseli Vicari Vieira Pires. ELA, natural de Populina, deste Estado, nascida em 06 de fevereiro de 1.990, professora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de José Porfirio de Padua Filho e de Maria Aparecida Ferraz de Padua.
DANILO NERIS DA CRUZ e BRUNA NUNES CULTI. ELE
, natural de Jales, desde Estado, nascido em 11 de setembro de 1.987, técnico gestão de Ti, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Jonas Neris da Cruz e de Darci Marlene Rodrigues da Cruz. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida em 18 de julho de 1.990, farmacêutica, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Dalton Culti e de Marli Nunes Marcolino Arruda Culti.
LAERCIO BENTES DE OLIVEIRA e JULIANA CRISTINA DE SIQUEIRA. ELE
, natural de Itaituba, Estado de Pará, nascido em 17 de agosto de 1.988, auxiliar de serviço gerais, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Laert Pereira de Oliveira e de Clarice Ferreira Bentes. ELA, natural de São Sebastião, deste Estado, nascida em 29 de setembro de 1.987, auxiliar de cozinha, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Cirilo de Siqueira e de Selma Benedita de Siqueira.
RENAN EDUARDO ANGELINI e EDCLÉIA ALONSO AMPARO. ELE
, natural de Jales, deste Estado, nascido em 19 de abril de 1.992, eletricista de autos, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Jesus Angelini e de Lucia de Fatima Martins Angelini. ELA, natural de São José dos Quatro Marcos, Estado de Mato Grosso, nascida em 25 de maio de 1.989, professora, solteira, residente e domiciliar nesta Cidade, filha de José Marcelino Amparo e de Cleide Maria Alonso Amparo.
MOACIR GONÇALVES DA SILVA e NEIDE APARECIDA DA CRUZ. ELE
, natural de Santa Maria do Gorupá, deste Estado, nascido em 12 de setembro de 1.954, motorista, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Ernesto Gonçalves da Silva e de Quitéria Pereira da Silva. ELA, natural de Cardoso, deste Estado, nascida em 26 de novembro de 1.969, operadora de caixa, divorciada, residente e domiciliar nesta Cidade, filha de Francisco Antonio da Cruz e de Antonia Francisca da Cruz.WELLINGTON CANOBAS MARCATO e KELI APARECIDA TIAGO. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido em 25 de fevereiro de 1.986, balconista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Elias Marcato e de Sandra Estricanholi Canobas Marcato. ELA, natural de Cassilandia, Estado de Mato Grosso do Sul, nascida em 15 de maio de 1.988, balconista, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Juscelino Tiago Cândido e de Fatima Tiago da Silva.
SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.
OficialAdemir de Mattis - Oficial

Pesquisa, produção e indústria contribuem para protagonismo do Brasil na cafeicultura mundial

O consumo anual de café no Brasil é um dos que mais crescem mundialmente, especialmente nas últimas duas décadas, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), parceria do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café. Em 1990, o consumo interno brasileiro era de 8,2 milhões de sacas e, em 2013, atingiu 20,1 milhões de sacas de 60 quilos. Esses números tornam o País o segundo maior consumidor mundial, devendo chegar à primeira posição nos próximos anos, ao superar os EUA.
A partir de 1997, instituições de pesquisa, ensino e extensão criaram o Consórcio Pesquisa Café e geraram tecnologias inovadoras que também contribuíram, direta e indiretamente, com o esforço da Abic, nos últimos 25 anos, para elevar o consumo no País, além de outros benefícios gerados para os Cafés do Brasil. A conjugação de esforços da pesquisa com a produção (mais de 285 mil cafeicultores), em sintonia com a indústria torrefadora, permitiu desenvolver cultivares de café cada vez mais produtivas e melhores, o que tem permitido sucessivos recordes da cafeicultura brasileira de aumento de produção, exportação e consumo interno.

ACIJ faz balanço positivo nas comemorações dos seus 50 anos


Neste final de ano, a Associação Comercial e Industrial de Jales tem um motivo bastante especial para comemorar. No dia 25 de novembro a entidade estará completando meio século de atividades voltadas aos empresários e ao desenvolvimento do município.
Seu presidente Carlos Roberto Altimari (foto), lembra que hoje a ACIJ é uma entidade respeitada pela sua história de lutas e conquistas ao longo desse período. Desde a sua criação, seus diretores e sua equipe de colaboradores sempre se preocuparam em desenvolver um trabalho intenso voltado não apenas para os seus associados e para o comércio em geral, mas também no envolvimento permanente por conquistas importantes para a comunidade local e regional, sempre ao lado das lideranças políticas e comunitárias, visando o bem comum.
Carlinhos lembra que os eventos da ACIJ também continuam contribuindo para com o desenvolvimento da cidade, através de palestras, cursos, treinamentos e exposições como na Facip e com parceiros importantes como o Sebrae, Senac, Facesp e outras instituições.
O espaço físico da sua sede, com ambientes diferenciados para eventos e para o atendimento dos associados e do público também é um dos destaques da ACIJ como instituição preocupada em oferecer condições de trabalho e de acomodação, tanto para os participantes das suas das promoções, quanto dos acontecimentos programados por outras instituições.
E para fechar o ano do cinquentenário em grande estilo, Carlinhos destaca a grande promoção "Natal Mágico" da ACIJ que está sendo realizada junto com o Sindicato do Comércio Varejista, oferecendo aos consumidores de Jales e região um carro zero quilômetro e mais R$ 6 mil em prêmios instantâneos nas seladinhas. O sorteio do carro será no dia três de janeiro, às 10 horas, na praça João Mariano de Freitas.
Carlinhos acredita que com o apoio de todos, envolvendo prefeitura, comércio e a população, nas decorações das ruas, das lojas e das residências, Jales estará pronta para receber os consumidores de toda a região, como sempre aconteceu no período que antecede as festas de fim de ano. Ressaltou ainda, que a fachada da ACIJ já está lindamente decorada, incentivando o comércio local a fazer o mesmo.

Santa Casa de Votuporanga exibe filme sobre parto humanizado

A Santa Casa de Votuporanga em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde e a Unifev – Centro Universitário, promovem nesta segunda-feira, dia 17 de novembro, a exibição do filme “O Renascimento do Parto”. A produção alcançou o recorde de financiamento coletivo no Brasil e foi selecionado para diversos festivais internacionais. Além da exibição, haverá uma roda de conversa com profissionais da saúde, entre médicos, enfermeiros e doulas, que discutirão sobre parto humanizado.
O filme terá início às 19h30, no Espaço Unifev e é voltado para profissionais da saúde e comunidade em geral. “O objetivo do evento é proporcionar um momento reflexivo aos profissionais de saúde envolvidos no processo de gestar e parir e reforçar para a comunidade sobre a importância do resgate do parto normal, assistência humanizada e reais indicações de cesáreas”, destaca o enfermeiro Obstetra da Santa Casa, Rodrigo Soares Ribeiro.
O filme é de Érica de Paula e Eduardo Chauvet, com direção de Eduardo Chauvet. O documentário traz o relato de profissionais de saúde e pacientes contando suas experiências profissionais e pessoais de como vivenciaram o processo de nascimento, expondo seus anseios e alegrias. “Os participantes poderão ver todo esse cenário de uma forma mais crítica, é uma oportunidade de rever conceitos e ampliar horizontes, pois o nascimento de um filho é um momento em que se cria sonhos, expectativas que devem ser respeitadas e exigidas”, frisa Ribeiro.
 O Espaço Unifev fica na rua Tocantins, anexo a Santa Casa. Informações pelo telefone (17) 3405 9139.
Sinopse
O filme “O Renascimento do Parto” retrata a grave realidade obstétrica mundial e sobretudo brasileira, que se caracteriza por um número alarmante de cesarianas ou de partos com intervenções traumáticas e desnecessárias, em contraponto com o que é sabido e recomendado hoje pela ciência. Tal situação apresenta sérias consequências perinatais, psicológicas, sociais, antropológicas e financeiras. Através dos relatos de alguns dos maiores especialistas na área e das mais recentes descobertas científicas, questiona-se o modelo obstétrico atual, promove-se uma reflexão acerca do novo paradigma do século XXI e sobre o futuro de uma civilização nascida sem os chamados “hormônios do amor”, liberados apenas em condições específicas de trabalho de parto.

Oito em cada dez brasileiros vão usar o 13° salário em compras de Natal, revela pesquisa SPC Brasil

Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em parceria com o Portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz revela que oito em cada dez brasileiros (82%) devem gastar todo o décimo terceiro salário em compras de Natal. Para chegar a este resultado, os pesquisadores entrevistaram 624 consumidores de ambos os sexos e de todas as classes sociais nas 27 capitais brasileiras. A margem de erro é de no máximo 3,7 pontos percentuais.
De acordo com o estudo, 55% dos entrevistados disseram que utilizariam uma parte do 13º para compras de Natal. Outros 27% disseram que gastariam todo o montante em compras e apenas 18% não devem gastar o dinheiro com presentes.
O alerta
– O educador financeiro do portal Meu Bolso Feliz, José Vignoli, alerta que, apesar de as tentações do consumo aumentarem no final do ano com a entrada de um dinheiro extra, é importante que o consumidor não use o décimo terceiro para fazer mais dívidas.
"As pessoas precisam saber o tamanho do próprio bolso. O aconselhável é que o consumidor compre a vista para negociar descontos e para não se atrapalhar com as parcelas no começo do ano, quando orçamento do brasileiro costuma ficar apertado por conta de gastos como IPTU, IPVA e matrículas escolares", explica Vignoli.
Gastar pouco e investir sempre
– Entre o grupo de consumidores que não vão gastar o décimo terceiro em compras, 46% pretendem economizar, poupar ou investir, 24% vão usar o dinheiro para pagar dívidas, 14% vão utilizá-lo para viajar e 5% ainda não decidiram o que vão fazer.Para as pessoas que possuem dívidas em atraso, a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, recomenda que o consumidor quite as pendências assim que possível para não se enrolar com os juros - que atualmente estão mais caros e podem fazer com que o valor da dívida tome proporções ainda maiores. "A pessoa quita as parcelas em atraso e pode começar o ano de 2015 no azul. Depois, o consumidor deve tomar cuidado para nunca comprometer mais do que 30% do próprio rendimento com parcelamentos. Dessa forma, fica mais fácil manter o controle das contas e não entrar em superendividamento", explica Kawauti.

As razões do mérito e do sentimento, por Adelvair David


Há muito o homem tenta responder para si mesmo a respeito do porquê, apesar de fazer muitas coisas, um vazio lhe toma conta das entranhas.
Uma vida cheia de compromissos, abarrotada de responsabilidades, recheada de oportunidades, pode significar quase nada para muita gente, em relação a sentir-se plenamente realizada e em paz.
Enquanto os que tinham muito davam muito dinheiro no gazofilácio, no templo, a pobre viúva doou tudo que tinha, as únicas moedas que lhe restavam, e Jesus informa que ela doara mais do que todos.
O que ela doou o fez com amor, esquecendo-se de si mesma pensando nas necessidades alheias. Dar do supérfluo, do que sobra, para aliviar a consciência é não fazê-lo com desinteresse e o único bem verdadeiro é o desinteressado, porque promove aquele que faz, edificando em seu coração valores imperecíveis que durarão para a eternidade do seu espírito. Quem dá apenas por dar sem se envolver afetivamente com o necessitado ganha mérito, mas quem dá com verdadeiro amor, com vontade de ver o outro feliz, edifica valores nobres na alma.
A questão não está na quantidade, mas na qualidade do que se dá ou do que se faz nesta vida. Uma senhora trabalhou 35 anos servindo os filhos indigentes de muitos sofredores, para depois declarar-se decepcionada com Deus, porque apesar de cuidar de tantos filhos alheios o seu pequeno perecera vitimado por uma doença e o criador não lhe salvou a vida. Dar sem esperar retribuição é plantar no solo da própria alma, é juntar tesouros no céu, ou seja no próprio coração bondoso, onde as traças não roem e os ladrões não roubam, garantindo a felicidade de quem assim procede.
Um homem que trabalhou muito, declara que o seu coração não está em nenhuma das coisas que conseguiu, que desejaria ter bem menos, mas ter o sorriso sincero que conseguia vislumbrar no rosto dos seus serviçais. Dizia ele: - Eles me servem com amor e dedicação, e eu lhes pago por dever e obrigação, sem nenhum esforço para isto, por mais justo que pareço ser, sinto que assim procedo para comprar-lhes a fidelidade e bom tratamento.
Sejam quais forem as razões que nos levem aos palcos desta ou daquela experiência humana, melhor realizar objetivando o bem de todos.
QUEM DIMINUI-SE NO SERVIÇO AO PRÓXIMO, MAIS DO QUE MÉRITO, ADQUIRE BONS SENTIMENTOS.

Karatecas da região conquistam 56 medalhas





O medalhista de ouro Evandro Toshio Morita, campeão brasileiro na modalidade katá 36-43 anos no Campeonato Brasileiro de Karatê , disputado no mês passado em Brasília (DF) foi homenageado durante o 4ª Torneio Interestadual de Karatê em Nova Guataporanga (SP). Evandro e escrivão da Polícia Federal em Jales.
Também foram homenageados Bruno Takeda Morita, 3º colocado na modalidade kumitê, 10-11 anos e o karateca jalesense Diego Pimenta da Silva, vice-campeão no Campeonato Brasileiro de Karatê, disputado mês de outubro em Brasília (DF). As homenagens foram prestadas pela organização do torneio.
O torneio aconteceu no domingo, 9 de novembro, com a participação de karatecas de Jales, Urânia, Estrela D’Oeste, Santa Salete e Santa Clara D’Oeste, treinados pelo professor de karatê Sensei Edson Resende, e conquistaram no total 56 medalhas – sendo 27 ouros, 12 pratas e 17 bronzes – e 18 troféus. As disputas foram nas modalidades kumitê (luta), kumitê em equipe, katá (luta imaginária) e katá em equipe.
Atletas representando 14 delegações dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul estiveram representando suas cidades. O torneio contou com a presença de karatecas da seleção brasileira de karatê
As medalhas de ouro foram conquistadas por Diego Pimenta (4 – kumitê, kumitê open, kumitê em equipe e katá), Emanuela Peres (2 – kumitê e katá), Etyara Augusto (2 – kumitê e katá), Evandro Morita (katá), Gabriel Movio (katá), Gabriel Reis (kumitê), Gustavo Oliveira (kumitê), Gustavo Silva (kumitê), Igor Ribeiro (kumitê em equipe), Isadora Perez (2 – kumitê e katá), João Hentz (2 – kumitê em equipe e katá), Marcelo Gomes (kumitê), Maria Eduarda (2 – kumitê e katá), Maria Eduarda de Souza (kumitê), Mariany Movio (kumitê), Michel da Silva (kumitê), Nayara Movio (kumitê) e Renata Morita (katá) e Vitor Francisco (kumitê).
As medalhas de prata foram conquistadas por: Ana Clara (2 – kumitê e katá), Ana Julia Alves (kumitê), Giovane Serra (kumitê), Gisela Rodrigues (kumitê), Isadora Peres (kumitê open), Igor Reis (katá), Igor Ribeiro (kumitê), Lorena Oliveira (katá), Luana Lourenço (kumitê) e Monise Vasconcelos (2 – kumitê e katá).
As medalhas de bronze foram conquistadas por: Arthur Ferreira (katá), Fernanda Yoshida (2 – kumitê e katá), Gabriel Movio (kumitê), Giovane Serra (katá), Guilherme Toledo (kumitê), Gustavo Oliveira (katá), João Hentz (kumitê), Juan Machado (kumitê), Lorena Oliveira (kumitê), Mariany Movio (katá), Nilton Assunção (katá), Pedro de Mori (kumitê), Rafael Severino (kumitê), Sthefany Silva (kumitê), Thaysla Virginio (kumitê) e Vitor Francisco (katá)
Os troféus foram conquistados por Bruno Morita, Gabriel Movio e Gabriel Reis, Diego Pimenta, Evandro Morita e João Hentz, Giovani Serra, Gustavo Silva e Samuel Peres, Ana Clara, Emanuela Peres e Mariany Movio, Monise Vasconcelos, Isadora Perez e Thaysla Virgino, Graziela Serra, Vitoria Virginio e Maria Eduarda, na modalidade katá em equipe.
A competição premiou ainda as melhores delegações com belos troféus e os professores das equipes campeãs com tablets. Com os ótimos resultados obtidos pelos seus atletas, Sensei Edson conquistou para a região o troféu de 1ª melhor delegação feminina e 2ª melhor delegação masculina do torneio.

CDHU assina convênios e ordens de serviço para a construção de 120 moradias na região de Jales


Ao centro, o deputado Itamar Borges e a prefeita Ana Lúcia após
a solenidade de assinatura de conênio com a CDHU
A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) firmou convênio e autorizou o início de obras para a construção de 572 moradias em oito municípios O investimento previsto é de R$ 49,1 milhões. O evento aconteceu nesta quinta-feira, 13 de novembro, na sede da CDHU na capital paulista, e contou com a presença do secretário de Estado da Habitação, Marcos Penido, do presidente da CDHU, Milton Dallari e dos prefeitos municipais. Foram beneficiados na região de Jales, os municípios de Dolcinópolis e Vitória Brasil.
Os convênios foram firmados com cinco prefeituras: Adolfo (89 moradias), Álvares Florence (126 moradias), Cosmorama (57 moradias), Dolcinópolis (60 moradias), Novais (109 moradias) e permitirão a produção de 441 moradias, com recursos da ordem de R$ 38 milhões. Para esses empreendimentos, os terrenos já estão doados ou em processo de doação, e os projetos elaborados.
Já em outros três municípios que são: Floreal (6 moradias), Mendonça (65 moradias) e Vitória Brasil (60 moradias), a CDHU emitiu as ordens de serviço, autorizando o início da construção de mais 131 unidades habitacionais, o que representa um investimento de R$ 11,1 milhões.
O deputado Itamar Borges (PMDB) acompanhou a prefeita de Vitória Brasil, Ana Lúcia, na assinatura da ordem de início de serviços para a construção de novas moradias da no município. Itamar tem a habitação como bandeira de seu mandato e fez gestões junto a Secretaria de Estado da Habitação, a CDHU e o Governo do Estado para a construção de mais casas em várias outras cidades da região.
"A casa própria é um sonho da população de Vitória Brasil e de todo o nosso Estado. Fico muito feliz de ter participado desta conquista. Parabéns para a prefeita Ana Lúcia e para toda a população do município", afirmou o parlamentar.
Os imóveis serão viabilizados pelo Programa Parceria com Municípios, na modalidade Administração Direta. Os empreendimentos serão implantados em terrenos doados pelas prefeituras, que vão administrar as obras diretamente, com repasse de recursos financeiros e supervisão da CDHU. Com isso, os municípios poderão contratar, por licitação, empresas locais para execução do projeto, o que permitirá geração de emprego na região.
O secretário Marcos Penido destacou que as obras serão conduzidas pelos municípios com total suporte do Governo do Estado. "A atual política habitacional prioriza a descentralização para a execução dos empreendimentos. O Estado passa recursos para os municípios e fornece as ferramentas para que o processo possa ser desenvolvido com tranquilidade. É uma parceria para superar as dificuldades e promover o desenvolvimento das cidades", disse o secretário.
As casas terão dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e área de serviço e serão entregues com as melhorias do padrão de qualidade da CDHU. As unidades contarão com piso cerâmico em todos os cômodos, azulejo na cozinha e no banheiro, forro de PVC ou laje, sistema de aquecimento solar para água do chuveiro e muro de divisa entre os lotes. Os empreendimentos serão entregues com total infraestrutura e tratamento paisagístico.

Unidades de Saúde de Jales terão pediatras e ginecologistas para atender pacientes

Além do atendimento do médico clínico geral, os usuários das 10 Unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF) de Jales contarão a partir do dia 17 de novembro com o atendimento de um médico pediatra e um ginecologista. A mudança, inédita no município, atende uma antiga reivindicação da população e vai de encontro ao compromisso assumido pela prefeita Nice Mistilides em seu plano de governo.
Os profissionais de ginecologia e pediatra atenderão um dia por semana em cada unidade. A ação vai de encontro ao que preconiza o Ministério da Saúde. Segundo a prefeita Nice, a ideia é que o médico fique mais próximo do munícipe. "É um salto na qualidade da Saúde Municipal e no acesso da população aos nossos serviços básicos de Saúde. A Saúde é uma das nossas prioridades", afirmou.
De acordo com a secretária de Saúde, Nilva Gomes Rodrigues, "Esta mudança vem de encontro com as necessidades da população e maior resolutividade na unidade, além disso, ocorrerá uma melhora de qualidade no tipo de atenção que é dispensada ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS)", afirma.
Ainda segundo a coordenadora das ESFs, Gisele Murta, "facilitará o acesso da população a estes profissionais; pois a unidade acompanhará a família integralmente, como por exemplo, os atendimentos de puericultura (acompanhamento do crescimento e desenvolvimento da criança) e pré-natal será realizados na própria unidade do bairro a que pertence".
FIM DAS FILAS - Outra ação adotada pela prefeita Nice em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde também tem recebido muitos elogios. Desde o início de 2013, o morador não precisa mais acordar de madrugada e ficar na fila para conseguir uma consulta médica, um novo sistema permite que a consulta seja agendada com antecedência e o morador vá até a Unidade com dia e hora marcada. "Antes a gente precisava chegar de madrugada no postinho para conseguir uma consulta, agora é possível agendar antecipadamente sem ter essa preocupação", afirmou a moradora Judite Jesus da Costa, da ESF Roque Viola.

As andanças do Bispo (5), por D. Demétrio Valentini

5 - As terras maravilhosas da Argentina

No final de setembro de 1999, tive a oportunidade de conhecer melhor a Argentina.
De todos os países da América, nesses anos de CELAM, só faltava ver a Argentina. Fui convidado a ir a Santa Fé, a capital da Província de Entre Rios, onde se realizava o Congresso Missionário Continental. O Arcebispo de Santa Fé, Monsenhor Estanislau Karlik, também fazia parte da Comissão do Sínodo da América. Ele insistiu para que eu fosse ao Congresso em sua cidade. E assim, pude ver mais de perto as terras da Argentina.
De fato, fiquei impressionado vendo as planícies sem fim, estendendo-se território adentro, a partir de Buenos Aires. Imaginei então nossos pobres migrantes italianos, alemães e poloneses, que no final do século dezenove foram se instalar no sul do Brasil. Eles tiveram que arrancar à unha o seu sustento nas montanhas do Rio Grande. Quando os que foram para a Argentina encontraram a facilidade de cultivar aquelas planícies, com sua fabulosa fertilidade.
Na viagem de Buenos Aires a Santa Fé, ao longo de quinhentos quilômetros, pude observar como a terra é plaina, como o assoalho de uma casa. E assim é toda a região da "Pampa Úmida", num círculo de mil quilômetros nas vizinhanças de Buenos Aires. A perder de vista, a mesma planície, que permitia ver os carros passando a quilômetros de distância.
Pensando agora na crise da Argentina, a gente compreende como durante tanto tempo estas terras férteis foram a fonte da abundância e da riqueza dos argentinos. Na época anterior à "revolução verde", que transformou a agricultura europeia, os argentinos exportavam seus produtos para a Europa, colhidos com facilidade, para compradores europeus que precisavam deles para matar a fome.
Agora, o protecionismo agrícola da Europa e dos Estados Unidos mudou a situação. Talvez os argentinos tenham se acostumado mal. E as terras, nas mãos dos grandes fazendeiros, que só se interessam por lucro fácil, acabaram se tornando um fator a mais para embananar a situação econômica da Argentina.
Talvez seja válida uma constatação: mais vale a austeridade de vida e a garra de trabalhar, do que a exuberância fácil da riqueza que custa pouco.
Próximo seguimento: A bolsa de Chicago

Edinho é indicado relator do projeto que cria Programa Nacional de Redução de Acidentes



O deputado Edinho Araújo foi indicado nesta quarta-feira (12.11), pela Comissão de Viação e Transportes, para relatar o Projeto de Lei 6520/13, do deputado Carlos Alberto (PMN-RJ), que institui o Programa Nacional de Redução de Acidentes de Trânsito (Pronarat).
Esta é a 23ª relatoria assumida pelo deputado na atual Legislatura. Edinho foi relator, entre outros, da Lei Seca, MP do Código Florestal, Imposto Zero na Cesta Básica, Comissão Nacional da Verdade e nova Lei de Arbitragem.
O programa será implementado de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB, Lei 9.503/97), as diretrizes do Sistema Nacional de Trânsito, da Política Nacional de Trânsito de 2004 e do Plano Nacional de Redução de Acidentes e Segurança Viária para a Década 2011/2020.
De acordo com a proposta, o programa será coordenado por um órgão diretamente ligado ao chefe do poder Executivo, seja federal, estadual ou municipal. Também devem fazer parte do programa as seguintes entidades: departamento de trânsito (Detran); secretaria de segurança pública; secretaria de transporte, guarda municipal; departamento de Polícia Rodoviária Federal; universidades; Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia; Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego); e entidades da sociedade civil de interesse público e organizações não governamentais.
"O objetivo é criar uma política pública de Estado e realizar ações concretas para um trânsito mais seguro. Precisamos de instrumentos práticos para que as leis de trânsito sejam cumpridas", afirma o relator Edinho Araújo.
O projeto é baseado na experiência da Lei Seca do Rio de Janeiro que, segundo o deputado Dr Carlos Alberto, é aplicada com rigor, com blitz e campanha de conscientização em bares, restaurantes, casas de shows e boates e testes de bafômetro.
Convênio
– Para formalizar o programa, deverá haver um convênio entre o órgão escolhido para coordenar a atividade e o Detran. Os recursos para a política pública deverão vir dos Detrans, do Fundo Nacional de Segurança e Educação para o Trânsito (Funset) e do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT).
A política pública prevê blitz e campanha de conscientização em bares, restaurantes, casas de shows e boates, de preferência na madrugada. O órgão de fiscalização deverá levar bafômetro certificado semestralmente pelo Inmetro para examinar os motoristas.
Balanços
– O órgão coordenador do Pronarat deverá apresentar balanços periódicos das fiscalizações com dados sobre:
– número de veículos abordados, multados e rebocados nas fiscalizações;
– carteiras nacionais de habilitação (CNH) recolhidas;
– número de recusas aos testes do bafômetro;
– número de condutores que não sofreram infração;
– número de condutores com sanção administrativa;
– número de condutores com sanção criminal; e
– número de ações realizadas anualmente.
Essas informações deverão abastecer o Sistema Nacional de Estatísticas de Trânsito (Sinet).
Tramitação

A proposta tramita em caráter conclusivo na Câmara Federal e será analisada pelas comissões de Viação e Transportes; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
"Vou me debruçar sobre a matéria, ouvir especialistas e produzir um relatório que contribua para enfrentarmos essa verdade epidemia, que é a violência no trânsito. No ano passado, mas de 40 mil pessas morreram em acidentes rodoviários", destacou Edinho Araújo, autor do texto final da Lei Seca em vigor desde dezembro de 2012.

Planeta azul: a gestão de uma recurso escasso, por Por Viviane Isolina Vitório Almeida e Edenis César de Oliveira

A água é um bem precioso para a humanidade, contudo esse recurso se torna cada vez mais escasso no planeta Terra, que, apesar de ser constituído em sua maior parte do precioso líquido, já começa a sentir os efeitos da sua escassez. Pesquisas indicam que o corpo humano necessita ingerir em torno de 2 a 3 litros de água diariamente para suprir as necessidades do organismo. O percentual de água encontrado no corpo de uma pessoa adulta varia entre 60% e 75%, de modo que esse bem é de extrema importância para a sobrevivência.
O problema enfrentado atualmente por vários estados brasileiros deu ênfase em um drama vivido por várias cidades que sofrem com a precariedade do abastecimento de água. Desde há muito tempo, o corpo técnico da Agência Nacional de Águas (ANA) tem alertado os tomadores de decisão sobre a ocorrência desse cenário e suas consequentes complicações, com impacto direto no quadro socioeconômico do nosso país. Vale lembrar que o Brasil é um dos países que apresentam o maior potencial hídrico do planeta.
Há quem diga que a escassez global de água seja algo para um futuro distante, mas os pesquisadores afirmam que não está tão longe quanto parece. A desigualdade social existente entre os diversos países evidencia os problemas enfrentados, sobretudo, em países subdesenvolvidos, como no caso do continente africano, onde estudos indicam que o consumo diário de água varia entre 10 a 15 litros por pessoa, enquanto no Brasil esse índice gira em torno de 200 litros por pessoa. De maneira geral, uma a cada três pessoas sofre com a escassez de água em todo o planeta. Estas e outras estatísticas, quando reveladas, podem assustar, mas não são suficientes para conscientizar a sociedade sobre o real valor da água.
Um dos maiores problemas a ser enfrentados no século XXI será a insuficiência desse recurso, cujo consumo inadequado acaba inviabilizando a oferta. Pensando no futuro, organizações ambientais e empresas devem buscar a utilização racional desse bem precioso, agindo de maneira sustentável com o meio ambiente. Deve-se também levar em consideração não apenas o aumento do consumo de água, mas também as alterações sofridas no ciclo hidrológico, decorrentes dos impactos ambientais causados pela poluição, desmatamentos, contaminações dos lençóis freáticos, entre outros fatores.
O crescimento desordenado nas grandes cidades favorece o desequilíbrio ambiental e compromete os mananciais, ameaçando a qualidade da água oferecida para a população. Um grande exemplo encontrado em nosso país é a contaminação do rio Tietê na porção que banha a cidade de São Paulo. Atualmente esse manancial é comparado a um verdadeiro esgoto a céu aberto.
Nesse cenário, merecem destaque os mananciais, fontes de águas superficiais ou subterrâneas que podem vir a ser de grande utilidade no abastecimento público. Contudo, para uma utilização eficaz – que implica evitar a contaminação provocada pelo homem por meio de gasolina, pesticidas, óleo, fertilizantes, entre outros produtos químicos que tornam a água dos mananciais impróprias para consumo humano – é preciso tomar alguns cuidados.
No Brasil, o Estado de São Paulo promulgou, em 1997, uma lei que visa a preservar o que restará dos mananciais. Trata-se da Lei Estadual nº 9.866, que dispõe sobre a proteção e recuperação das condições ambientais específicas, com a finalidade de garantir a produção de água necessária para o abastecimento e consumo das gerações atuais e futuras. Faz-se necessário, no entanto, também o desenvolvimento de instrumentos que gerenciem e protejam o sistema hídrico por meio de tratamento adequado ou investimento em um sistema sustentável de adubação e fertilização do solo. As instituições, tanto públicas quanto privadas, devem trabalhar com ações de gestão ambiental urbana e capacitação de gestores públicos especializados nessa área.
Por fim, podemos ressaltar a importância na participação de todos, desde governantes, instituições ambientais, instituições privadas e a sociedade, que, juntos, podem transformar esse quadro gerindo os recursos hídricos de forma inteligente e conservadora e, assim, preservando a água e a sobrevivência dos seres vivos do nosso planeta.
*Viviane Isolina Vitório Almeida: Acadêmica do curso de Administração – Campus de Três Lagoas/MS. E-mail: vivianevitorioalmeida@gmail.com - *Edenis César de Oliveira: Professor de Administração das Faculdades Gammon (FUNGE de Paraguaçu Paulista - SP). E-mail: edeniscesar@hotmail.com

O impacto do “mais”, por José Renato Nalini


Tenho citado, com certa frequência nestes últimos meses, o livro de Moisés Naim, "O Fim do Poder" (Ed.Leya, 2014). Ele sustenta que três revoluções contemporâneas minam o poder tradicional. São elas as do "mais", da "mobilidade" e da "mentalidade". A revolução do "mais" representa o excesso de tudo: mais população, mais problemas, mais reivindicações, mais direitos. Cujos resultados deságuam na congestionada Justiça: quase 100 milhões de processos em curso.
Foi o que procurei mostrar ao participar do 7º Colóquio Internacional sobre o Direito e a governança da sociedade de informação, realizado na Sorbonne I, Universidade de Paris, na última semana. Meu tema foi "O Impacto da Revolução Numérica sobre o Direito". Levei os números de São Paulo, que surpreenderam a todos, até ao meu companheiro de mesa, o Ministro Marco Aurélio de Mello, que defendeu a imunidade do e-book, à luz do artigo 150 da Constituição da República.
A exposição ocorreu nos Grands Salons de la Sorbonne, número 47 da rue des Écoles, o centro da inteligência universitária de todo o mundo. Estudantes de todos os países acorreram ao encontro, que nos deu a honra - ao Ministro Marco Aurélio e a mim, por presidir o maior Tribunal de Justiça do mundo - de sermos os paraninfos. Ambos falamos sobre a necessidade de o Direito dar respostas aos desafios contemporâneos. Dentre eles, a tragédia climática não é o menor. Mas também existe o problema da informação em excesso, potencializada pelas redes e por uma tecnologia que tanto pode libertar, como pode escravizar.
O fim da privacidade foi previsto por Marshall McLuhan na metade do século passado. "Todas as paredes vão cair", dizia ele a seu assistente e a web ainda não existia. Mas ele profetizava: é como um tsunami. Você pode saber nadar, mas não vai adiantar nada.
Parece que já estamos no tsunami do excesso de dados, excesso de requisições, excesso de compromissos, de cobranças, de exigências sem fim. A humanidade esqueceu-se do conselho grego: "Nada em excesso". Estamos a pagar um preço por esta volúpia e, o pior - ou o melhor? - é que nem todos se dão conta do fenômeno. *José Renato Nalini é presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo.

O poder do pensamento e a prática do bem, por Flávio Rodrigo Masson Carvalho


Para se praticar o bem não é necessário apenas a vontade, o desejo, é preciso se preparar, se munir para enfrentar as dificuldades que certamente surgirão. Lógico que o desejo de se fazer o bem é o primeiro passo, e o mais importante.
O pensamento é a sua melhor e mais poderosa arma, ou seja, terá que preparar, direcionar seus pensamentos.
Como tudo começa pelo pensamento, dominar os seus é a principal coisa a se fazer como preparo para praticar o bem.
Pensar positivamente, ser otimista sempre, direcionar o seu pensamento para coisas edificantes, positivas e sadias.
Conter o orgulho, não se sentir importante por estar ajudando pessoas. Se hoje você está na condição de ajudar, amanhã poderá precisar de ajuda.
Não tenha medo de assumir sua humildade, sua bondade, o seu coração está cheio de bons sentimentos, coloque-os para fora, exercite-os, fique íntimo de tais sentimentos, e jamais se envergonhe por sentir e compartilhar os mesmos.
Todos temos a essência do bem, todos fomos criados para nos amarmos e nos ajudarmos, mas é muito importante nos capacitar para podermos melhor ajudar, sem nos adoecermos. Estudar é uma excelente medida de preparo para a prática do bem. Estudar psicologia, sociologia, etc., mas o mais importante é estudar o ser humano, começando por você, doutrinando seus sentidos, desejos, defeitos, suas angustias.
Lembre se sempre, o trabalho no bem é lindo, mas traz muita angustias, pois o mesmo é infindável, ou seja, por mais que dedicarmos e formos competentes, não conseguiremos acabar com os problemas, não conseguiremos mudar o mundo, mas conseguiremos mudar o mais importante, que é o nosso mundo interior. E a prática do bem mudará nosso mundo interior para melhor, ou seja, ao ajudar as pessoas mudaremos muito nosso mundo interior, e seremos com certeza melhores seres humanos.
Se tudo começa, e passa pelos nossos pensamentos, então aprenda a domina-los e a direciona-los.
Segue algumas dicas:
1 – Pense no bem, e o bem se seguirá! Pense no mal, e o mal se seguirá! Você é aquilo que pensa, no decorrer de todos os seus dias!
2 – O seu subconsciente, nunca discute com você se está correto ou não! Ele apenas aceita o que, a sua mente consciente determinar!
3 – Você sempre tem o poder de escolher o bom ou o mau! Você pode escolher a cordialidade ou, se preferir, ser antipático! Escolha saúde, felicidade, ser prestativo, alegre, cordial e simpático, e todo o mundo lhe corresponderá!
4 – A sua mente consciente é a sentinela no portão! E tem como principal função proteger o subconsciente das impressões falsas! Procure acreditar que algo de bom vai acontecer, e está acontecendo agora mesmo, neste exato momento! O seu maior poder é a sua capacidade de escolha; por isso, escolha tudo que lhe faça sentir-se bem!
5 – As sugestões e afirmações dos outros não têm qualquer poder para prejudicá-lo! O único poder é a ação do seu próprio pensamento em relação a isso e como reagirá!
6 – Tome cuidado com o que você diz! Você terá que prestar contas por cada palavra irresponsável! Nunca diga "vou fracassar"; o seu subconsciente não sabe identificar se isso é uma piada ou realidade! Ele simplesmente faz com que todas essas coisas se tornem verdades!
7 – A sua mente não é voltada para o mal! E nenhuma Força da Natureza o é! Tudo depende de como você usa os poderes da natureza!
8 – Nunca diga que não pode fazer determinada coisa! Supere o seu medo, substituindo-o pela seguinte afirmação: "Posso fazer todas as coisas através do poder da minha mente subconsciente!"
9 – Você é o capitão da sua alma (subconsciente), é o senhor do seu destino!
Lembre-se: "você tem a capacidade de escolher! Escolha a felicidade!"
10 – O que quer que a sua mente consciente acredite ser verdade, o seu subconsciente aceitará e fará com que se transforme em verdade mesmo! Acredite nas bênçãos da vida!
Pratique o bem e pense no bem com alegria e sem esperar algum retorno. Pratique o bem incondicionalmente, e onde você estiver. Pratique o bem, e ensine outros a fazer o mesmo.
Pratique o bem, e seja muito feliz!
*Flávio Rodrigo Masson Carvalho
equilibriumtc@hotmail.com