Páginas

sábado, 5 de abril de 2014

LAZER: SAÚDE MENTAL, FÍSICA E PSICOLÓGICA

Por Vanessa Ribeiro Zanforlin Santos e Edenis César de Oliveira
 
Com o avanço da mecanização e da computação nas empresas, imaginou-se que as pessoas trabalhariam menos e disporiam de um tempo maior para o lazer. O que se observa, todavia, é justamente o contrário: as pessoas estão trabalhando cada vez mais e dispondo cada vez menos de tempo para o lazer e, como consequência, ficam mais estressadas, o que pode desencadear inúmeros problemas relacionados à saúde mental, física e psicológica.
Com a rotina corrida e o tempo escasso, as pessoas não
percebem os sintomas de uma doença silenciosa, o estresse, que atinge crianças e adultos de todas as idades. Um estudo realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) apontou que 90% da população mundial são atingidos pelo estresse. A chave do processo é o cortisol, conhecido como hormônio do estresse, que é liberado pelo cérebro em situações de pressão
 
 
O cardiologista Álvaro Avezum, que preside o Grupo de Estudos em Espiritualidade e Medicina Cardiovascular (GEMCA) da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), disse recentemente que, segundo alerta divulgado pela OMS, a partir de 2030 devemos esperar a depressão e o estresse como principais causas de óbito e, evidentemente, não a depressão sozinha, mas com alguma comorbidade ou como fator preditor provável do infarto e do derrame.
A medicina psicossomática descreve muitos casos como úlceras, gastrites, hipertensão, urticárias e vários outros males causados pela preocupação crônica. E o lazer, com a sua descontração inerente, torna-se cada vez mais importante no combate ao estresse. Segundo o Dr. Ricardo Afonso Teixeira, especialista em neurologia clínica, o lazer promove a estimulação de nossos centros cerebrais de recompensa associados ao prazer. A ativação desses centros pode aumentar os níveis do hormônio ocitocina e dos neurotransmissores, como serotonina, dopamina e endorfina, todos associados à sensação de prazer e ao bem-estar psíquico.

Além disso, um estudo publicado pelo periódico Neurology,
jornal oficial da Academia Americana de Neurologia, demonstrou que os idosos envolvidos com atividades de lazer estimulantes (como leitura, jogo de cartas, palavras cruzadas, ir ao cinema e outras), pelo menos duas vezes por semana, têm um risco duas vezes menor de desenvolver demência, incluindo a Doença de Alzheimer. E, de acordo com uma pesquisa intitulada “Conhecimentos dos Acadêmicos Sobre Prevenção do Câncer de Mama”, realizada em 2008,  a deficiência de ocitocina favorece o estresse, a obesidade e comportamentos psicóticos, além de diminuir as funções cognitivas e elevar o risco de câncer de mama.

Vivemos com pressa, e isso é um fato.
Na pressa de viver e de sobreviver, em um mundo onde todos querem “tudo para ontem”, quando decidir a hora de parar? Quando diminuir o ritmo para o bem do equilíbrio emocional e da saúde como um todo? De acordo com a OMS, saúde não é apenas a ausência de doenças, mas, sim, um estado de completo bem-estar físico, mental e social. Assim, é sugestivo que você se empenhe em olhar a vida por uma outra perspectiva. Afinal de contas, a vida nos foi concedida pra ser vivida!
Para incluir o lazer na agenda da vida, não há necessidade de  grandes investimentos. Além disso, os benefícios podem extrapolar as várias dimensões do desenvolvimento humano – e saúde é só uma delas! 
 
Vanessa Ribeiro Zanforlin Santos: Acadêmica do Curso de Administração da UFMS – Câmpus de Três Lagoas. E-mail: vanessa.zanforlin@hotmail.com
 
Edenis César de Oliveira: Professor de Administração das
Faculdades Gammon (FUNGE de Paraguaçu Paulista - SP). E-mail: edeniscesar@hotmail.com
 











Prefeita Nice Mistilides anuncia melhorias para o centro da cidade

Algumas melhorias deverão ser feitas no centro da cidade, atendendo reivindicação dos empresários à prefeita Nice Mistilides, apresentadas pelo presidente da Associação Comercial e Industrial, Carlos Roberto Altimari.
Nesta quinta-feira, 4 de abril, , a prefeita participou de um encontro com empresários, na sede da ACIJ, quando afirmou que logo depois das festas de aniversário da cidade deverá fazer uma licitação de R$ 82 mil, para melhorar um pouco a avenida Francisco Jalles, onde foi iniciado o trabalho de revitalização, na administração anterior.
A prefeita reconhece que é muito pouco para o que realmente precisa ser feito no local, mas já é o começo de um trabalho que deverá se somar a outras ações, dentro da pauta solicitada pela ACIJ.
Outras questões – Sobre a reunião, a prefeita afirmou que foi muito importante pois marca o início de uma união com os empresários através do novo presidente da ACIJ. Ela sugeriu um novo encontro, logo após a Facip, para continuar a discussão sobre os temas debatidos.
Esse entendimento, segundo a prefeita, deverá ser seguido de um trabalho a ser desenvolvido para traçar os rumos do desenvolvimento das empresas e principalmente do comércio da cidade, mas que envolvem outras questões, como a situação dos distritos industriais, tributação e estratégias para o crescimento.
Outra questão bastante debatida foi a criação de uma Secretaria de Desenvolvimento Econômico ou a estruturação da Prefeitura para promover o crescimento da cidade, inclusive com o fortalecimento do Conselho Municipal de Desenvolvimento.
Mobilização – Carlinhos disse que os empresários vão fazer sua parte e a prefeitura deve fazer a dela, como a prefeita afirmou. A proposta, segundo ele, é mobilizar os comerciantes para reformarem e decorarem suas lojas, enquanto a Prefeitura cuida da parte externa, melhorando as ruas, a iluminação, a limpeza e de outros serviços. A parte da Prefeitura, nesse primeiro momento, como afirmou, é simples.
Carlinhos acredita que com a união dos comerciantes fica mais fácil cobrar o poder público para que faça sua parte, mas para isso é preciso que todos colaborem, tornando o centro da cidade um espaço agradável para os consumidores. 
Carlinhos disse que a reunião foi muito produtiva, "pois o que se esperava era exatamente isso, que fosse mais um encontro com a prefeita para debater os assuntos de interesse não apenas do comércio, mas das empresas e do próprio desenvolvimento da cidade".

Secretaria Habitação assina convênio para obra de melhorias no município de São Francisco


O secretário de Estado da Habitação, Silvio Torres, assinou nesta terça-feira, dia 1º de abril, convênio do Programa Especial de Melhorias (PEM) com a prefeitura de São Francisco. Os recursos previstos serão destinados à reforma de uma praça no Conjunto Habitacional São Francisco de Assis, entregue pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) no município.
O valor do convênio é de R$ 105 mil, sendo R$ 100 mil do governo estadual e R$ 5 mil de contrapartida municipal. Os recursos do PEM são destinados a obras de infraestrutura, implantação e reforma de equipamentos sociais, implantação de praça, muros de arrimo, quadra e sistema de lazer.
O programa tem como objetivo dotar de infraestrutura urbana conjuntos habitacionais já construídos e transformá-los em bairros integrados à cidade. Os pleitos são apresentados pelas prefeituras e expressos em convênios, com contrapartidas municipais.

Múltiplas portas abertas


por Renato Nalini

O Judiciário sempre foi um poder enclausurado. O juiz é um ser naturalmente contido, discreto, reservado. Além disso, existem mitos que intensificam essa postura asséptica: a neutralidade, a imparcialidade, o distanciamento de qualquer interesse que pudesse desequilibrar um dos braços da balança.

Por causa dessa cultura judicial e do princípio da inércia – o juiz só age quando provocado – a Justiça permaneceu durante muito tempo distanciada da realidade. O mundo foi mudando e o Judiciário não se apercebeu disso. A sociedade acelerou seus ritmos. As comunicações se tornaram instantâneas. Assiste-se on line o que acontece em qualquer parte do globo ou até mesmo fora dele. E a Justiça conservou as suas praxes, os seus rituais, a sua burocracia e seu anacronismo.

O descompasso entre os avanços contemporâneos, as conquistas tecnológicas e científicas e o andar lento do Judiciário começou a despertar a atenção da lucidez brasileira. Muitos pensadores, preocupados com a disfuncionalidade de um serviço estatal de extrema relevância, puseram-se a imaginar uma Justiça mais eficiente.

Afinal, é preciso enfrentar os quase 100 milhões de processos em curso por todos os juízos pátrios. Tal volume sugere que não há brasileiro que não esteja litigando, o que seria estarrecedor. Afinal, o mundo necessita de paz, não de guerra. E o processo judicial pode se tornar uma aguerrida arena de astúcias, onde a estratégia para vencer a qualquer custo inibiria os freios éticos e liberaria impulsos nem sempre controláveis.

Dentre as várias opções de enfrentamento dessa verdadeira epidemia de processos, há quem recorra à experiência norte-americana. O pragmatismo ianque implementou e colhe reconhecidos êxitos o sistema de "múltiplas portas para a Justiça". O que significa isso? Propiciar diversas modalidades de solução de conflitos, além da judicialização. Conciliar, mediar, negociar, arbitrar e tantas outras fórmulas de obter um resultado útil e satisfatório entre partes que divergem sobre um tema, funcionam melhor do que submeter os interessados às vicissitudes de uma ação judicial.

O processo é considerado a mais civilizada maneira de resolver um conflito. Mas não é a mais simples, nem a mais rápida, nem a menos dispendiosa. Por isso é importante repensar o modelo adotado por este Brasil que judicializou todas as questões e que faz passar pelo Estado-juiz problemas singelos, que poderiam ser resolvidos mediante diálogo orientado por pessoas imbuídas de boa vontade. Conciliadores, mediadores, árbitros, negociadores, todos podem contribuir para trazer harmonia ao convívio.

Se tal pensamento vier a prevalecer, além de uma sociedade mais satisfeita e mais apta a enfrentar suas vicissitudes, o Judiciário se reservaria para responder de forma célere e eficiente às demandas que realmente precisam da intervenção de um Estado-juiz.

Ampliemos as múltiplas portas de acesso à Justiça! A sociedade será outra quando descobrir o quão gratificante é chegar a um acordo negociado, em cotejo com a decisão que não deixa de ser, em última análise, forma sofisticada de intervenção do Estado-juiz com sacrifício da autonomia de vontade do interessado.

José Renato Nalini é presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo

EDITAIS DE PROCLAMAS

Ademir de Mattis, Oficial do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.
ADONES GARCIA COSTA e LIDIANE CRISTINA PRATES. ELE, natural de Palmeira D’Oeste, deste Estado, nascido aos 09 de novembro de 1.994, pintor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Valdir Costa e de Roseli Garcia Costa. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 17 de junho de 1.994, estudante, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Antonio Alves Prates e de Maria de Fátima de Oliveira Prates.
ANDERSON VINICIUS PONTES SIMÃO e MÁYLA TREVIZAN MARA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 03 de junho de 1.990, vigilante, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Adailto Siqueira Simão e de Vera Lúcia Pontes Simão. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 03 de novembro de 1.991, auxiliar administrativa, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Osmar Fernandes e de Edevilce Maria Trevizan Fernandes.
MARCUS VINICIUS RAMOS e BEATRIZ DE OLIVEIRA RECIO. ELE, natural de Duque de Caxias, Estado de Rio de Janeiro, nascido aos 13 de março de 1.990, técnico em edificações, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Luiz Carlos Ramos e de Nilma Delfina Penna Ramos. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 08 de fevereiro de 1.991, arquiteta, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Antonio Penha Recio e de Valéria Elis de Oliveira Recio.
SERGIO SEIGI MIZUTANI e SANDRA APARECIDA GONÇALVES. ELE, natural de Uraí, Estado de Paraná, nascido aos 15 de junho de 1.955, consultor, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Hikozo Mizutani e de Hissa Mizutani. ELA, natural de São Paulo, Subdistrito Lapa, nascida aos 29 de dezembro de 1.966, bancária, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de José Vicente Gonçalves e de Josefa Silveira Gonçalves.
DELINDO BORGES RODRIGUES e EINDRIMEDIS ANDRELINA DA SILVA. ELE, natural de Itarumã, Estado de Goiás, nascido aos 10 de março de 1.950, aposentado, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Maria Borges Rodrigues. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 12 de maio de 1.949, aposentada, viúva, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Antonio Bento da Silva e de Maria Andrelina Gonçalves.
CLAUDECIR MARCONATO MARQUES e LAISA MIRELA DA SILVA. ELE, natural de Santana da Ponte Pensa, deste Estado, nascido aos 22 de outubro de 1.980, motorista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Aparecido Marques Pedro e de Ercilia Marconato Marques. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 29 de agosto de 1.982, educadora fisica, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de João Benedito da Silva e de Antonia das Graças de Souza Silva.
VITOR BUSQUETTO e ELISABETH DA SILVA SILVÉRIO. ELE, natural de Bela Vista do Paraíso, Estado de Paraná, nascido aos 17 de outubro de 1.963, operador de estufa, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Ilso Busquetto e de Apparecida Capeli Busquetto. ELA, natural de Osasco, deste Estado, nascida aos 07 de abril de 1.978, do lar, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Jorge Bernardo Silvério e de Maria Aparecida da Silva Silvério.
ALAN RIBEIRO DE QUEIRÓZ e JULIANA FERNANDES RICARDO. ELE, natural de Santo André, deste Estado, nascido aos 28 de dezembro de 1.983, fisioterapeuta, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Elpidio Ribeiro de Queirózz e de Ivanilde Meneghetti. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 07 de abril de 1.988, fisioterapeuta, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Carvalho Ricardo e de Sirlei Fernandes Ricardo.
JOSE CARLOS LOPES e EUZA APARECIDA GARRUTI. ELE, natural de Palmeira D’Oeste, deste Estado, nascido aos 07 de abril de 1.959, oficial de manutenção, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Jose Lopes e de Izaura Dorta Lopes. ELA, natural de Cosmorama, deste Estado, nascida aos 23 de fevereiro de 1.961, pensionista, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Alecio Garruti e de Maria da Conceição Gonçalves Garruti.
DANILO RODRIGO MANDARINI e MAITHÊ BATATA CRESPO. ELE, natural de José Bonifácio, deste Estado, nascido aos 25 de setembro de 1.981, funcionário público estadual, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Antonio Mandarini e de Nilza Rodrigues Mandarini. ELA, natural de Valença, Estado de Rio de Janeiro, nascida aos 26 de março de 1.988, médica, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Marco Aurelio Nascimento Crespo e de Cibele Batata Crespo.
FERNANDO HENRIQUE CARPI DE MATTOS e ANA PAULA TRINDADE MARQUES. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 28 de setembro de 1.994, frentista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Aparecido Alves de Mattos e de Terezinha de Jesus Carpi de Mattos. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 29 de dezembro de 1.991, vendedora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Luiz Antonio Marques e de Maria José da Trindade Marques.

SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.
Ademir de Mattis - Oficial

Tarcilla e Eduardo Renan



 
No sábado, 29 de março, o Villa Rocca, em Jales, foi palco da elegante cerimônia de casamento da bonita Tarcilla Carvalho de Oliveira e Eduardo Renan Rizzato, seguida de alinhada e prestigiada recepção no mesmo local. A noiva é filha de Cleusa Dovidio Carvalho de Oliveira e Cival Carvalho de Oliveira e o noivo filho de Aparecida Tome de Faria Rizzato e Osvaldenir Rizzato. A duas famílias são residentes em Santa Salete, e escolheram o Villa Rocca para realizar a cerimônia civil e recepcionar seus 850 convidados para esse momento de felicidade na vida de todos. A decoração e buffet foi de Sato Buffet e todo o cerimonial do evento esteve a cargo da competente e profissional Jocelia Cabrini

“Sopão” de Urânia completa 5 anos


 
Com iniciativa da primeira-dama Marinete Munhoz Borges Saracuza, o "Sopão" de Urânia completa 5 anos.
Marinete e toda a equipe de que faz a sopa estão muito felizes.
A sopa é feita por uma equipe de voluntárias, que arrecada doações no comércio uraniense toda sexta feira, e entregue a 90 famílias. São 350 litros de sopa distribuídos a essas famílias. O Sopão tem o apoio do Fundo Social de Solidariedade de Urânia e da prefeitura municipal que cede o local para a produção do sopão
A primeira-dama Marinete Saracuza agradece a todas as voluntárias que toda sexta-feira participam na realização do famoso Sopão e agradece também aos comerciantes que ajudam com os alimentos, pois todos os ingredientes são doados por eles.
 
O prefeito Airton Saracuza esteve parabenizando as voluntárias por esse trabalho que merece todos os elogios e agradecendo o esforço de todos para ajudar as famílias carentes de Urania, e diz que uma "cidade não cresce sozinha e com essa boa ação das voluntárias e dos comerciantes de Urânia a cidade melhora a cada dia e assim cresce mais e mais. E com boa vontade que conseguimos vencer", exaltou o prefeito Saracuza.

EDITAIS DE PROCLAMAS

Ademir de Mattis, Oficial do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.
LUIS ALFREDO CASTILLO PAZ e DAIANE RODRIGUES SILVEIRA DA SILVA. ELE, natural de Lima - Peru, nascido aos 01 de outubro de 1.974, vendedor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Estuardo Octaxiano Castillo Zavaleta e de Rosa Angelica Paz Suarez. ELA, natural de Iturama, deste Estado, nascida aos 25 de março de 1.985, vendedora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Givaldo Alves da Silva e de Juraci Rodrigues da Silveira.
LUCAS RICARDO PEREIRA RÚBIO e HOSANA BEATRIZ DE OLIVEIRA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 03 de junho de 1.993, repositor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Aldemir Rúbio e de Valquíria Pereira de Carvalho Rúbio. ELA, natural de São Caetano do Sul, deste Estado, nascida aos 13 de março de 1.982, operadora de caixa, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Oswaldo Nunes de Oliveira e de Maria Antônia Estricanhóli de Oliveira.
PAULO EDUARDO NOGUEIRA VOLTAN e VIVIAN ALINE MININEL. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 11 de junho de 1.982, engenheiro civil, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Eduardo Voltan e de Matilde Nogueira Voltan. ELA, natural de Fernandópolis, deste Estado, nascida aos 30 de março de 1.981, enfermeira, solteira, residente e domiciliada em Fernandópolis, filha de Nelson Mininel e de Sirlei Pinhel. Cópia recebida do Oficial de Registro Civil de Fernandópolis – SP, onde se processa a habilitação.
ANTONIO MARCOS MAZONAS e KEILA CRISTINA DA SILVA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 25 de abril de 1.972, vendedor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Hermindio Mazonas e de Jandira dos Santos Mazonas. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 17 de agosto de 1.977, vendedora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Maria de Lourdes da Silva.
ANDRÉ LUÍS TREVIZAM CANOVAS e LAUDICÉIA PEREIRA DA MOTA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 08 de agosto de 1.981, mecânico, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Edna Maria Trevizam Canovas. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 10 de agosto de 1.981, atendente, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Antônio Pereira da Mota e de Lurdes Marcato da Mota.
ROGÉRIO DONIZETI PEREIRA DA MOTA e FABÍOLA JACINTO FARIA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 12 de janeiro de 1.978, serralheiro, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Antônio Pereira da Mota e de Lurdes Marcato da Mota. ELA, natural de Iturama, Estado de Minas Gerais, nascida aos 18 de janeiro de 1.985, operadora de caixa, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Duílio Jacinto e de Eides Marlene de Faria. BRUNO MARINHO DE JESUS e ALINE CRUZ DA SILVA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 12 de junho de 1.997, ajudante geral, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Paulo Marinho de Jesus e de Maria Aparecida da Silva. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 06 de fevereiro de 1.995, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Antonio Pereira da Silva e de Teresinha do Rocio da Cruz.
SAMUEL BRASILIENSE RODRIGUES e JENNIFER ADRIELLEN DO NASCIMENTO PALERMO. ELE, natural de São Paulo, deste Estado, nascido aos 01 de fevereiro de 1.991, auxiliar de estoque, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Walney José Rodrigues e de Ana Paula Brasiliense Rodrigues. ELA, natural de Rio de Janeiro, Estado de Rio de Janeiro, nascida aos 09 de agosto de 1.992, estudante, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Jeneffer de Souza Palermo e de Shirley do Nascimento Palermo.
FERNANDO MARTIN HERNANDES PALHARES e JAQUELINE REBECHI GEROMINI. ELE, natural de Santa Fé do Sul, deste Estado, nascido aos 21 de fevereiro de 1.990, advogado, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Martin Hernandes Palhares e de Neuza Belai Palhares. ELA, natural de Santa Fé do Sul, deste Estado, nascida aos 26 de janeiro de 1.990, cirurgiã dentista, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Dair Aparecido Geromini e de Leonilda Rebechi Geromini.
LEANDRO YUDI TSUKIYAMA FUJINO e VIVIAN SIRLEIS FERNANDES DOS SANTOS. ELE, natural de São Paulo, deste Estado, nascido aos 08 de junho de 1.985, empresário, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Anilton Toshimi Fujino e de Regina Naomi Tsukiyama Fujino. ELA, natural de São Paulo, deste Estado, nascida aos 31 de março de 1.986, empresária, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Ilso Fernandes dos Santos e de Sirleis Aparecida dos Santos Fernandes.
RENAN VIEIRA VILALVO e VALÉRIA FERNANDES DA SILVA. ELE, natural de Mirassol, deste Estado, nascido aos 25 de outubro de 1.988, analista de semente, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Claudenir Vilalvo e de Vania Gonçalves Vieira Vilalvo. ELA, natural de São Paulo, deste Estado, nascida aos 31 de janeiro de 1.989, auxiliar de atendimento ao cliente, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Anibal Gonçalves da Silva e de Deolinda Eiras Fernandes. 
SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.

Ademir de Mattis - Oficial

Santa Fé do Sul ganha Escola Técnica

O governador Geraldo Alckmin assinou na terça-feira,, 1º de abril, o decreto de criação de duas Faculdades de Tecnologia (Fatecs), localizadas de Assis e Campinas, e uma Escola Técnica Estadual – Etec em Santa Fé do Sul.
Com as novas unidades, o Centro Paula Souza passa a administrar 61 Fatecs e 215 Etecs, distribuídas em 164 municípios paulistas.
Etec de Santa Fé do Sul – A mais recente Etec da Região Administrativa de São José do Rio Preto – que já conta com oito escolas técnicas e três faculdades de tecnologia estaduais – iniciou suas atividades no segundo semestre de 2012 como classe descentralizada da Etec de Fernandópolis. Atualmente a unidade tem 151 alunos matriculados, distribuídos nos cursos técnicos de Administração e Manutenção e Suporte em Informática.
Sobre o Centro Paula Souza – Autarquia do Governo do Estado de São Paulo vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, o Centro Paula Souza administra Faculdades de Tecnologia (Fatecs) e Escolas Técnicas (Etecs) estaduais, além das classes descentralizadas – unidades que funcionam com um ou mais cursos técnicos, sob a supervisão de uma Etec –, em cerca 300 municípios paulistas. As Etecs atendem mais de 221 mil estudantes nos Ensinos Médio, Técnico integrado ao Médio e no Ensino Técnico, para os setores Industrial, Agropecuário e de Serviços. Nas Fatecs, o número de alunos matriculados nos cursos de graduação tecnológica ultrapassa 67 mil.

Urania: Orientações marcam Semana Estadual de Combate a Dengue

A Prefeitura Municipal de Urânia promoveu ações para marcar a Semana Estadual de Mobilização contra a Dengue, instituída pela Secretaria Estadual da Saúde, de 24 a 28 de março. O tema deste ano foi "Afaste o Perigo da Dengue Eliminando os Criadouros do Mosquito". A campanha enfatizou a divulgação dos sinais e sintomas da doença bem como a eliminação de criadouros do Aedes aegypti.

Palestras e atividades destinadas aos alunos e professores foram realizadas na E.E José Teixeira do Amaral E.E Profª Elide Aparecida Carlos, utilizando-se vídeos ilustrativos para falar sobre a gravidade da dengue e como é possível eliminar os criadouros do mosquito.

 

O prefeito Airton Saracuza disse que é necessária a colaboração de toda a cidade para evitar a proliferação do Aedes aegypti. "Se cada cidadão dedicar um pouquinho de seu tempo para vistoriar a própria residência eliminando os possíveis criadouros, já seria uma ação importante para conter o avanço da doença".

Poder do alto

Adelvair David

O que não se faz para provar que se tem poder?

O homem pode ir ao cúmulo da insensatez para mostrar força e declinar completamente da sua sanidade para fazer mal ou para fazer aquilo que não é o mais apropriado, apenas porque necessita alimentar o seu ego inflamado e ferido diante de algo que lhe contraria.

Geralmente, os insensatos, não ouvem ninguém. Age conforme os seus instintos primitivos lhes determinam, abrindo mão da razão e deixando bem longe a opinião do coração; entendem e assim justificam que isto lhes enfraqueceria cedendo ao que não concordam.

Punem, mentem, usurpam direitos e vão às raias da loucura para informar aos que o cercam quem é que manda e tem o tesouro, e assim todos tem de se submeter aos seus caprichos.

Todo poder é transitório, e toda autoridade só pode ser exercida com amor e compaixão, auxiliando aqueles que estão na condição de conduzidos, do contrário é arbitrária e tem consequências morais sérias para aquele que procede mal; claro que o subordinado deve sempre cumprir os seus deveres e isto é inquestionável, mas o dirigente não pode se esquecer de que toda autoridade é temporária e vem de Deus, e isto foi o mestre e Senhor quem disse, quando informou a Pilatos: "não terias poder nenhum sobre mim se não fosse te dado do alto".

O que tem de mais estático no universo é a mudança, assim informa a ciência. No segundo seguinte nada está mais como estava no anterior, dando a devida informação ao homem que "ele" também necessita mudar para crescer. Reconhecer enganos e aprimorar-se, mudar conceitos, comportamentos, sentimentos é a grande sabedoria da vida, e só não o faz quem ainda está comprometido mais com o seu orgulho do que com a verdadeira causa a que diz defender.

É importante que a criatura humana se lembre que não deve perder a oportunidade de servir e isto não significa "servir-se". Quem diz trabalhar para uma instituição, para o povo, para um grupo ou outra denominação, deve antes preparar-se fazendo exercícios nas tarefas apagadas para conquistar o verdadeiro poder, o de controlar-se a si mesmo, adquirindo sabedoria para auxiliar, orientar, ajudar os seus amigos, ponderando sempre para não ferir a ninguém, mesmo que se acredite estar com a razão, afinal, quem tem mais tem de dar mais. O agravante de não fazê-lo é o de responder à vida retornando um dia nas mesmas condições daqueles à quem oprimiu, humilhou, para experimentar os mesmos constrangimentos que impôs sem meditar melhor suas ações.

SERVIR É DADIVA DE AMOR, POIS O AMOR AMPARA SEMPRE.

Saracuza assina convênio que beneficiará população uraniense

O prefeito Francuscio Airton Saracuza, assinou na segunda-feira, 24 de março, no Palácio dos Bandeirantes, convênio com o Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria de Estado do Planejamento e Desenvolvimento Regional, para repasse de recursos no valor de R$ 145 mil, objetivando construção de quiosques na parea do recinto de exposição, uma quadra de areia para prática de esportes e uma prainha para lazer da população uraniense.

Convênios – Nos últimos 15 meses, o prerfeito Airton Saracuza assinou convênios junto aos órgâos do Governo do Estado de São Paulo no valor de R$ 4.111.827,00 para investimentos nos diversos setores da administração municipal, obras, infraestrutura e aquisição de veículos. Em 2013 o prefeito Saracuza assinou convênios no valor de R$ 1.789.293,00 e, em 2014, já foram assinados convênios no valor de R$ 2.322.534,00 referente convênios com as mais diversas secretarias e órgãos
governamentais.

Deputado Carlão parabeniza governador Alckmin pela entrega de 4 ônibus escolares para Urânia

O deputado estadual Carlão Pignatari parabenizou o governador Geraldo Alckmin e o secretário de Estado da Educação, professor Herman Jacobus Cornelis Voorwald, pela entrega de quatro ônibus escolares para o município de Urânia.
Segundo o deputado, os veículos devem ser entregues ao prefeito Francisco Airton Saracuza até o final deste mês.
De acordo com o deputado Carlão, os ônibus escolares têm três modelos diferentes para atender às necessidades de cada município no transporte de alunos. São de 14, 22 e 54 lugares, além de uma vaga para o portador de deficiência física (cadeirante). Para o município de Urânia serão dois ônibus com 15 lugares e mais dois de 55 lugares, totalizando R$ 700 mil de recursos do Governo do Estado.
Os novos ônibus escolares integram os programas da Secretaria da Educação que visam fortalecer o ensino no Estado, inclusive o novo modelo de escola de tempo integral. 
"Para receber os ônibus, o município não precisa da indicação de nenhum agente político, basta apenas que tenha convênio com o governo do Estado para o transporte de alunos, obedecendo alguns critérios fundamentais. Entre esses critérios estão o tempo de uso da frota do município, número de alunos que necessitam de transporte, bem como a distância de suas residências até a escola", diz o deputado. 
"Para Urânia, é uma grande conquista receber esses ônibus que ajudará muito no transporte dos alunos que residem na zona rural da cidade.", acrescentando que "é importante ressaltar que este programa vem de encontro com as reivindicações constantes dos prefeitos com o governador Geraldo Alckmin", acrescenta Carlão.
O deputado, que tem acompanhado o governador, em cerimônias de entrega de ônibus, comenta que este é um programa muito importante do governo paulista, pois "encurta a distância e facilita o acesso de todas as crianças e adolescentes à escola, um dos pilares fundamentais para a formação da pessoa de bom caráter e do cidadão do futuro", conclui.
Recursos para infraestrutura em Urânia

O deputado estadual Carlão Pignatari destinou uma emenda de R$ 250 mil para obras de infraestrutura para o município de Urânia. O recurso foi liberado pelo governador Geraldo Alckmin.
De acordo com o prefeito Francisco Airton Saracuza, os R$ 250 mil serão destinados para a construção de galerias de águas pluviais na avenida Presidente Kennedy, até a linha férrea.
Saracuza agradeceu ao deputado Carlão, que não mediu esforços para atender as reivindicações do município. "Carlão é um parlamentar empenhado em aproximar os prefeitos do governo do Estado e com esse recurso vou resolver um problema que há anos vem causando desconforto para os moradores daquela região, pois quando chove a água invade as casas", destacou o prefeito. 
O governador Geraldo Alckmin é parceiro dos municípios da região Noroeste Paulista. Vou continuar lutando para que, cada vez mais, possamos conquistar recursos para o desenvolvimento e crescimento de cada município", finalizou o deputado Carlão Pignatari.

Simbiose de calendários

D. Demétrio Valentini

Entramos no mês de abril. De acordo com o calendário vigente agora, abril é o quarto mês do ano, cuja contagem inicia com o mês de janeiro.

Mas andaram acontecendo algumas mudanças no calendário, antes de se fixar, em definitivo, tal como o seguimos agora.

Para encontrar o fio da meada, é bom partir, exatamente, do mês de abril. Pois o mês de abril se tornou uma espécie de encruzilhada, entre o calendário romano, e- calendário judeu. Pois na verdade, o calendário que agora temos é herdeiro de dois calendários o judeu e o romano.

Vamos, então, aos detalhes.

No calendário judeu, o nosso mês de abril, correspondia ao mês de "nisan", no qual se celebrava a páscoa, referência central para o detalhamento dos outros meses.

O calendário judeu se guia pela lua. Ao passo que o calendário romano se guia pelo sol. Entre os judeus, a tradição estabelecia que a páscoa seria celebrada no primeiro sábado depois da lua cheia do mês de Nisan.

Podemos conferir o calendário deste ano. A lua cheia cai no dia 15 deste mês de abril, que para os judeus é mês de Nisan. O primeiro sábado depois da lua cheia, cai no dia 19, em cuja noite tanto judeus como cristãos celebram a páscoa. Para os cristãos, todas as outras festas importantes do seu "ano litúrgico" são estabelecidas a partir da páscoa, como a festa de Pentecostes, Corpus Christi, e os domingos, todas datas situadas a partir da páscoa.

Com o calendário romano também andaram fazendo diversas mudanças. A mais importante foi alterar a sequência dos meses. No calendário romano original, o ano começava no mês de março, dedicado a "marte", o deus da guerra. Depois o início do ano foi antecipado para o mês de janeiro.

Aí se entende como o nome de alguns meses do ano ficou em descompasso com o significado original da palavra que o identificava. Pois se iniciamos a contagem com o mês de março, o sétimo mês vai coincidir com o mês de "setembro". Agora, começando a contagem em janeiro, setembro acaba sendo, não o sétimo, mas o nono mês. E assim aconteceu com os meses de outubro, novembro e dezembro. Eles ainda guardam o nome que correspondia ao seu número na série que iniciava em março.

Para os mais curiosos, há outros detalhes nesta mexida no calendário romano. Trata-se da interferência de dois imperadores, Júlio César e César Augusto. Eles mandavam em tudo, mandaram até modificar o mês o seu nascimento. De tal forma que Júlio César nasceu no quinto mês do ano, que por isto se chamava "quintilis", e tinha trinta dias. Júlio César mandou que acrescentassem mais um dia, de tal modo que o mês passou a ter 31 dias e ser chamado de "o mês de julho", e no final do ano quem pagou a conta foi fevereiro, que ficou só com 29.

Depois veio o imperador César Augusto, que nasceu no mês chamado de "sextilis", por ser o sexto mês do ano. César Augusto também quis 31 dias para o seu mês, que passou a se chamar de "mês de agosto", em homenagem ao imperador. De tal modo que no final do ano, fevereiro ficou, então, com 28 dias.

Esta a história dos nossos calendários. Agora, é a ONU que gostaria de fazer uma ampla reforma no calendário oficial, a ser assumido por todos os países, mesmo os que não integram a cultura ocidental. Mas até agora todas as tentativas foram frustradas, especialmente pela firme posição dos judeus, que não querem alterar a sequência dos sábados.

Em todo o caso, mesmo que haja diferenças de calendários, os anos são preciosos, e cada dia merece ser vivido com alegria e ação de graças!

Itamar Borges participa de inauguração em Vitória Brasil

Na sexta-feira, 28 de março, o deputado estadual Itamar Borges (PMDB) esteve em Vitória Brasil para para a inauguração da academia ao ar livre que conquistada pelo parlamentar, e está localizada na praça da Matriz.
Segundo o parlamentar, ela trará mais qualidade de vida para a população. "Investir no esporte é o melhor caminho para que crianças, jovens, adultos e idosos possam ter melhor qualidade de vida. Estou muito satisfeito que a população possa usufruir desse benefício", afirmou o deputado.
Participaram da inauguração o deputado Itamar Borges, a prefeita Ana Lúcia Olhier Módulo, o vice-prefeito João Oscar de Carvalho, o presidente da Câmara Municipal José Carlos, e outras autoridades.
Encontro com lideranças – Em sua passagem por Vitória Brasil, o deputado Itamar também participou de um encontro com membros do PMDB e lideranças locais.
Durante a reunião, o parlamentar falou sobre o trabalho de seu mandato para a cidade. Entre elas o recurso que destinou para a compra de uma van pela prefeitura, e a conquista de trator, pulverizador, grade niveladora e distribuidor de Calcário, carregador agrícola e perfurador de solo.
Além disso, o parlamentar fez gestões pela construção de casas da CDHU, instalação de unidade do Banco do Povo, e apoiou junto ao Governo do Estado a conquista de veículos e a construção de creche.
"É uma honra visitar Vitória Brasil, e encontrar amigos, pessoas que acompanham e apoiam a minha luta pela cidade. Meus esforços estão voltados para atender a população e contribuir para o desenvolvimento local", destacou o parlamentar.

Foi publicado



no Diário Oficial do Estado nesta sexta-feira, 28 de março, a decisão do Plenário do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, que preliminarmente conheceu do Recurso Ordinário impetrado pelo ex-prefeito Humberto Parini contra o acórdão da Primeira Câmara que julgou irregulares a licitação e o Contrato entre a Prefeitura Municipal de Jales e GENTE Gerenciamento em Nutrição com Tecnologia Ltda., objetivando a prestação de serviços de preparo da alimentação escolar (pré-preparo, preparo e distribuição), com o fornecimento de todos os gêneros e demais insumos, transporte e distribuição nos locais de consumo, logística, prestação de serviços de manutenção preventiva e corretiva dos equipamentos e utensílios das escolas Municipais, Fundamentais e Infantis da Rede Pública de Ensino de Jales, bem como ilegais os atos determinativos das respectivas despesas e, quanto ao mérito, "negou-lhe provimento, mantendo-se na íntegra os exatos termos e judiciosos fundamentos da decisão combatida". Foi aplicada ainda uma multa no valor correspondente a 500 UFESP’s., equivalente a R$ 10.700,00

Por outro lado,
o auditor do TCE-SP Alexandre Manir Figueiredo Sarquis julgou legal os atos de admissão de pessoal efetivados pela Prefeitura Municipal de Jales no exercício de 2.012, precedidos do Concurso Público nº 01/01/2011, ante a avaliação procedida pela Fiscalização

O Ministério
Público Federal em Mato Grosso do Sul (MPF/MS) conseguiu o bloqueio judicial de mais de R$ 50 milhões de 14 pessoas e da Santa Casa de Aparecida do Taboado (MS),. A medida visa garantir o ressarcimento do prejuízo causado aos cofres públicos entre 1998 e 2012, com a terceirização ilegal dos serviços prestados pelo Hospital Municipal Nossa Senhora Aparecida.

Foram
bloqueados bens móveis e imóveis de quatro ex-prefeitos – Geovaine Marques Oliveira, Vilson Bernardes de Melo, Djalma Lucas Furquim e André Alves Ferreira –, ex-secretários municipais e ex-provedores da Santa Casa.

O vice-prefeito
Pedro Callado em entrevista a Osmar Rezende, da Assunção, deu uma meia desabafada em relação ao diz que me diz no meio político em que seu nome estaria sendo citado, mas não deixou claro se vai para a oposição como quer uma maioria no PSDB, partido que é presidente, ou fica com a administração.

A Primeira
Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu habeas corpus a um morador de Foz do Iguaçu (PR), acusado do crime de descaminho por trazer mercadorias para o país de forma irregular. Foi aplicado ao caso o princípio da insignificância, tomando-se como referência o valor de R$ 20 mil fixado pelo Ministério da Fazenda para o ajuizamento de execuções fiscais.


Durante
as comemorações aos 73 anos de fundação da cidade de Jales, muita atividade e movimentação. No sábado, 12 de abril, a prefeita Nice participa de uma carreata pelas ruas da cidade para mostrar à população as conquistas junto aos governos estadual e federal. Caminhões, vans, tratores, ônibus, motoniveladoras e etc... vão estar no desfile.


O presidente
da ACIJ, Carlos Roberto conseguiu colocar a prefeita Nice Mistilides num papo com empresários para tratar da revitalização do centro comercial da cidade.A área central precisa mesmo passar por uma faxina para ter um visual eloquente ante os jalesenses e os visitante. Espera-se que Carlinhos use o cargo em prol dos associados em  promoção pessoal.

Na quinta-feira,
10 de abril, o Poder Legislativo vai estar em festa. Em sessão solene, vão ser homenageados com os títulos de "Cidadão Jalesense": José Devanir Rodrigues, Wanderley Garcia e Fabricio Fuga, e com a Medalha XV de Abril: Dr. Luiz Henrique Leite Nogueira e o prof° Carlos Pereira de Rezende.

Na sessão
ordinária de segunda-feira, 7 de abril, os vereadores votam projeto de lei do Executivo que altera a Lei 3.948 de 15/11/2011, instituindo aos Conselheiros (as) Tutelares: gozo de férias anuais remuneradas, acrescidas de 1/3 do valor das remuneração mensal, gratificação natalina, licença maternidade e, licença paternidade. E sua justificativa o Executivo lembra que "não só ao atendimento ao Ministério Público, mas, principalmente ao comando da Lei Federal mencionada".

Espiritualidade no trabalho

por Flávio Carvalho

"não somos seres humanos tendo experiências espirituais; antes, somos
 seres espirituais tendo experiências humanas".
Trilhar de Chardin

O tema da espiritualidade no trabalho vem crescendo de forma intensa nos últimos anos no mundo empresarial. Algo que antigamente era visto como assunto desligado do universo organizacional, como algo religioso ou até místico, hoje se insere como uma dimensão estratégica, na medida em que dá significado à missão da empresa e ao trabalho das pessoas.

Quando elas tem esta consciência, a consequência é que fluem com muito maior facilidade os fatores mais buscados pelos executivos das organizações: a motivação, o desempenho, o espírito de equipe, a comunicação eficaz, a qualidade, o foco no cliente, o "estar de bem com a vida".

O foco da espiritualidade no trabalho é a busca de estados mais elevados de consciência e o alinhamento das ações das pessoas, das equipes e das organizações com seus propósitos e missões de vida. Temas que frequentam o nosso dia a dia, como a ecologia, gerenciamento de pessoas e equipes, educação, bem-estar físico e emocional adquirem uma dimensão mais elevada e ampliada quando se conectam ao tema da espiritualidade.

As abordagens holísticas, ao integrarem os avanços tecnológicos com os conhecimentos das tradições milenares, re-ligam as pessoas, ajudando-as a deixarem o estreito paradigma mecanicista, trazendo uma visão renovada e dando um sentido de plenitude e de unidade. Quando trabalhamos o tema da espiritualidade no trabalho, os benefícios que podem ser esperados são a melhoria da qualidade de vida individual e coletiva, o estímulo à situações de crescimento e desenvolvimento, o incentivo do sentido de parceria, criatividade, cooperação e trabalho em equipe.

A espiritualidade se manifesta de formas aparentemente incomuns: por exemplo, nos momentos de crise, geralmente se manifesta um sentido mais elevado de espiritualidade, como se no momento da necessidade, o ser humano fosse buscar dentro de si as respostas, conectando-se com os conhecimentos adquiridos anteriormente e suas experiências de vida.

As crises nos re–ligam com dimensões ao mesmo tempo mais elevadas e mais profundas em nossas vidas, dando a oportunidade de criarmos conexões que muitas vezes estavam faltando em nossa existência. As crises nos obrigam a repensar nossos modos de agir, nosso estilo de vida, nossa escala de prioridades e valores. As crises nos ensinam a nos liberarmos de muito peso inútil que levamos em nossas "mochilas", na caminhada da vida.

Podemos dizer que estamos em crise no momento em que descobrimos que o que pensávamos antes já não "funciona" para o momento presente. As soluções que adotávamos, que antes resolviam determinadas situações, parecem não trazer mais os resultados esperados. Nossa tendência é continuar tentando, tentando, com os métodos conhecidos, mas ... não dá certo! As crises nos colocam, de tempos em tempos, diante de coisas que precisamos repensar, disciplinar, aprender e transformar.

As crises nos colocam, de tempos em tempos, diante de coisas que precisamos repensar, disciplinar, aprender e transformar. As crises nos convidam, geralmente de forma incisiva, a nos colocarmos novamente em movimento. Esta é uma das maneiras de despertar o lado espiritual. Outra, despertada ou não pelas crises, é a busca do auto-conhecimento.

Espiritualidade e auto-conhecimento são irmãos gêmeos, estimulando ações de transformação pessoal e, consequentemente, de seus ambientes. Na medida em que a organização desenvolve com maior clareza sua missão e visão, num processo que gerencialmente é denominado de planejamento estratégico, estamos revelando as intenções reais, que precisam ter uma dimensão de transcendência, de servir a uma causa maior.

Quando as pessoas se conectam à dimensão espiritual de suas tarefas do cotidiano, novos significados surgem. Por exemplo, em qualquer relacionamento, quando olhamos a outra pessoa como um ser em processo de evolução, semelhante a nós, fica muito mais fácil o entendimento.

A brutal velocidade de transformação pela qual estamos passando em todos os aspectos de nossas vidas faz com que toda a segurança que tínhamos no material e no concreto se desvanece, como uma neblina aos primeiros raios do sol.

As dimensões do intangível começam a se tornar mais presentes, e com isto os processos de transformação individual, empresarial, social e planetária começam a fazer sentido e tem seu lugar . Tudo está perfeito no ritmo em que está acontecendo!

Devemos trabalhar com: significado, sentido e valor. Fonte de pesquisa: Gustavo G. Boog, Maysa C. Marin, Valéria Silveira Wagner

*Flávio Rodrigo Masson Carvalho
equilibriumtc@hotmail.com – flaviopsicanalise@gmail.com
 
 
 

PALAVRAS DE CHICO XAVIER

Pergunta – Que castigo mereceria quem fosse capaz de enganar os humildes, de se aproveitar da fé dos desesperados?
Chico Xavier – A palavra castigo, para nós, deve estar circunscrita nos processos de justiça, ou aos problemas chamados penalógicos. Porque quem engana, não apenas aos humildes, o que engana a qualquer pessoa, está enganando a si mesmo. Porque mais hoje, mais amanhã, a pessoa que engana acaba logrando a si própria.
Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da  "Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.



O poder armado

por Reginaldo Villazón

Há 50 anos, em 31 de março de 1964, aconteceu o golpe militar que submeteu o Brasil – por duas décadas – a governos escolhidos e sustentados pelas forças armadas. Cinco presidentes militares (Castello Branco, Costa e Silva, Garrastazu Médici, Ernesto Geisel e João Baptista Figueiredo) assumiram o poder sem eleições populares. Somente em 1985, após a escolha do político mineiro Tancredo Neves, aceita pelos militares diante da pressão das manifestações democráticas, o país voltou a ser governado pelos civis e se redemocratizou.

Emissoras de rádio e televisão, jornais e revistas abriram espaço para divulgar dados históricos e entrevistas sobre aqueles anos de chumbo no Brasil. Ganharam destaque os casos de censura, perseguição, prisão, tortura, morte e desaparecimento de cidadãos brasileiros, em nome da segurança nacional. A criação do bipartidarismo (ARENA, partido forte da situação; MDB, partido fraco da oposição) e a decretação do Ato Institucional 5 (dando amplos poderes aos militares presidentes da república) fragilizaram a classe política.

Hoje há boas informações para saber em que circunstâncias os militares tomaram o poder. A economia ia mal. Havia escassez de produtos de primeira necessidade, inflação alta, greves de trabalhadores e insatisfação geral. Na política, o confronto ideológico entre direita (capitalista) e esquerda (socialista) causava turbulência em plena guerra fria entre os Estados Unidos e a União Soviética. Quando o presidente João Goulart (1919-1976) anunciou reformas, entre elas a reforma agrária, as forças conservadoras realizaram o golpe.

O presidente João Goulart não era comunista, como pensaram. Ele era um rico fazendeiro, hábil negociante, formado em direito e apaixonado por mulheres. Era conterrâneo de Getúlio Vargas (1882-1954) – ambos de São Borja RS – e seu herdeiro político. Portanto, um nacionalista comprometido com reformas. Suas atitudes moderadas pareciam denunciar fraqueza, mas ele nunca quis colocar o país numa luta interna com derramamento de sangue. Assim, por decisão própria, exilou-se no Uruguai e depois na Argentina.

Um fato paralelo às recordações de 1964 aconteceu no sábado (22/março/2014), no centro da cidade de São Paulo. Cerca de mil pessoas, conforme estimativa da Polícia Militar, tentaram reeditar a Marcha da Família com Deus pela Liberdade, realizada por 500 mil pessoas em 19 de março de 1964, em favor do regime militar. Desta vez, a ameaça comunista foi apontada no Partido dos Trabalhadores. Além disso, anunciaram que a volta dos militares ao poder vai acabar com a corrupção e melhorar os serviços públicos.

Sem dúvida, não é justo condenar os governos militares e ignorar que os governos civis também produzem violência, tortura e morte. Hoje, apesar de a política e a administração pública estarem em colapso no país, não há condições propícias para a volta dos militares ao poder. Isto porque o poder, quando exercido pelos militares, sempre será autoritário sob a ameaça de armas. E assim não se constrói uma nação. As reformas e os melhoramentos, que até hoje não se realizaram, terão que acontecer pela vontade do povo.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Câmara vai entrar com agravo de instrumento contra liminar que suspende os trabalhos de Comissão Processante

A Câmara de Jales irá dar entrada na próxima semana, a agravo de instrumento contra a liminar expedida pelo juiz da 4ª Vara Cível da Comarca de Jales, Dr. Marcelo Bonavolontá, que suspende os trabalhos da Comissão Processante, cujo objetivo é a apuração de eventual infração político-administrativa cometida pela prefeita Eunice Mistilides Silva.

A Comissão Processante foi formada na Sessão Ordinária de 17 de março após a Câmara receber a denúncia protocolada pelo servidor municipal aposentado Lauro Gonçalves Leite Figueiredo, onde a chefe do Poder Executivo jalesense é acusada de eventual prática de infração político-administrativo pelo não envio de respostas a requerimentos encaminhados pelo Legislativo dentro do prazo regimental, bom como o aumento de despesas com pessoal além do limite legal.

Na liminar expedida pelo juiz da 4ª Vara Cível da Comarca consta o argumento de que a Câmara não respeitou o quórum de 2/3 dos vereadores da Casa para obter a aceitação da denúncia, sendo necessário, portanto, sete votos. É sabido que de acordo com o Decreto-Lei Federal nº. 201/67, só é necessário o quórum de 2/3 da Casa no caso de votação que leve à cassação do mandato, o que não foi o ocorrido na Sessão Ordinária supracitada.
A denúncia foi recebida pelo quórum de maioria simples, visto que esta matéria já havia sido objeto de decisão do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo em agravo de decisão proferida também interposta pela Câmara Municipal de Jales.
A Comissão Processante tem como membros os vereadores Sérgio Yoshimi Nishimoto – presidente (PTB), Rivail Rodrigues Junior – vice-presidente (PSB) e André Ricardo Viotto – relator (PSD).
 


PF e PM Ambiental deflagram operação conjunta em Ilha Solteira (SP)





Policiais Federais de Jales e policiais ambientais que atuam na região de Ilha Solteira (SP) deflagraram na manhã desta sexta-feira (04/04) a Operação Carapuça que tem como objetivo coibir a pesca ilegal nas proximidades da Usina Hidrelétrica de Ilha Solteira.
Aproximadamente 30 policiais, entre federais e ambientais, deram cumprimento a quatro mandados de busca e apreensão na região  conhecida como bairro do Porto em Ilha Solteira. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal de Andradina-SP.
R.M.S., pescador profissional, é um dos principais suspeitos da prática de pesca ilegal na região e também é considerado o maior comerciante de pescado obtido de forma ilegal na área restrita à pesca. A pesca na região próxima às turbinas de geração de energia da Usina Hidrelétrica de Ilha Solteira é proibida por questões de segurança e de proteção à procriação dos peixes.
Na residência de R.M.S. os policias apreenderam diversos petrechos utilizados na pesca ilegal, além de dezenas de redes e arpões. O principal suspeito foi flagrado diversas vezes por câmeras de monitoramente no ano de 2012 e 2013. Ele praticava a pesca ilegal em área proibida e para tal cooptava menores e ajudantes. Em várias ocasiões, com o objetivo de dificultar sua identificação, ele utilizava capuz ou toucas ninjas durante a prática do crime. Tudo foi registrado pelas câmeras da Usina.
O barco utilizado por ele bem como o motor de popa de 40 HPs também foi apreendido. Uma busca minuciosa foi realizada em sua residência com o objetivo de encontrar outros produtos relacionados com a pesca ilegal. Nos outros locais das buscas, várias redes de pescas e petrechos utilizados na pesca degradante também foram apreendidos. Alguns pescadores foram surpreendidos pescando ilegalmente no momento da deflagração da Operação Carapuça. Eles foram autuados e tiveram barcos, motores, redes e pescados apreendidos.
Os investigados na Operação responderão pelo crime do artigo 34 da Lei 9.605/98 (Lei de crimes ambientais). Os objetos e bens apreendidos ficarão à disposição da Justiça Federal.
A Polícia Federal também atua na repressão aos crimes ambientais e a parceria com a Polícia Militar Ambiental é de fundamental importância na identificação e posterior punição dos pescadores e ou caçadores que insistem em praticar crimes ambientais como os que foram investigados na Operação deflagrada na data de hoje.