Páginas

sábado, 8 de março de 2014

2 anos de Arthur



Aconteceu no sábado, 22 de fevereiro, no salão de festas da Maçonaria, em Bataguassu (MS), com decoração do Planeta Kids, de Presidente Epitácio (SP) e Doces Dinina, de Jales (SP), .a festa de aniversário de 2 anos de Arthur Endrice Rizzo, filho de Marçal Rogério Rizzo e Daniela Endrice Rizzo, cidade onde residem atualmente.

Deputado Itamar Borges visita Dirce Reis

Nesta sexta-feira, 7 de março, o deputado Itamar Borges visitou o município de Dirce Reis onde esteve reunido com o prefeito Roberto Visoná, membros e companheiros do PMDB, lideranças e amigos. Itamar falou sobre seu trabalho e as ações na Assembleia Legislativa em prol de Dirce Reis e da região.

Na reunião, Borges apresentou as duas frentes parlamentares que preside na Assembleia Legislativa: a Frente Parlamentar de Apoios às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, e a Frente Parlamentar do Empreendedorismo e Combate à Guerra Fiscal.

O deputado, que tem forte atuação em Dirce Reis, vem trabalhando e apoiando as reivindicações do município e destinou verbas para a aquisição de van para atender a saúde; equipamentos para a área social, patrulha agrícola e equipamentos como trator, carroceria, arado, subsolador e tanques de resfriamento de leite.

Além disso, o parlamentar fez gestões junto ao Ministério da Agricultura para solicitar veículos a fim de atender os produtores rurais. Itamar também conquistou academias a céu aberto e apoiou a implantação da unidade do Banco do Povo Paulista. Na oportunidade o deputado falou das conquistas do município referente aos programas do governo do estado, que tem o apoio dos deputados na Assembleia Legislativa como Casa Civil; creche-escola; veículo para saúde, caminhão, ônibus, habitação, infraestrutura entre outros.

"É uma honra visitar Dirce Reis, encontrar amigos, pessoas que acompanham e apoiam a minha luta pela cidade. Meus esforços estão voltados para atender a população e contribuir para o desenvolvimento local", destacou o parlamentar líder da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa.


Dizem as más línguas

 

 
que a prefeita Nice pode fazer um governo pior que ao do professor Rato (1997/2000) que teve como parceiro o PT de Humberto Parini eleito vice-prefeito na chapa e quatro anos depois prefeito de Jales com direito a reeleição, por falta de opção..Rato foi eleito com 67% ou 14.968 votos em 1996.

A administração

do professor Rato (PMN) não deve ter sido tão ruim assim como apregoam, Em 2000 ao tentar sua reeleição, foi derrotado por José Carlos Guisso (PSDB) por uma diferença de apenas 4% ou 1.010 votos. E olha que concorreram ainda Humberto Parini (PT) com 4.885 votos e Ari Dalton Martins Moreira (PMDB) 4.832 votos. E a época, o PT teria lançado Parini candidato para tirar a chance da vitória de Rato, já que havia o rompimento político entre PMN e PT.

Em 2004

professor Rato tentou mais uma vez se eleger prefeito mas acabou em terceiro com 4.500 votos, diga-se um honroso lugar, já que estavam na disputa Parini (eleito), Flá Prandi, Nice Mistilides e Hilário Pupim. Prof° Rato já estava em declínio político.

As más

línguas devem avaliar melhor a administração do prof° Rato. Afinal de Contas o PT governou Jales por oito anos e no pleito de 2012 deu 1.545 votos ao então candidato Clovis Viola (vice de Parini nos oito anos) e ao seu vice Luis Especiato, petista nato e merecedor de todo respeito.

O deputado

estadual Carlão Pignatari anunciou nesta quinta-feira, 6 de março, a publicação do edital de aviso de licitação para a recuperação da rodovia Feliciano Sales Cunha – SP-310, no trecho compreendido entre Pereira Barreto e Ilha Solteira. A publicação, de acordo com Carlão, foi veiculada na edição do dia 1º deste mês, no Diário Oficial do Estado.

Já está

na hora também de anunciar (ou lutar por ela ) a recuperação e melhoria da rodovia Eliézer Montenegro Magalhães no trecho entre Jales e Auriflama. Deputados eleitos pela região parecem preocupados com recuperação, duplicação e pavimentação do lado de lá do rio Tietê até Araçatuba.

Um governo

pior do que os de seus antecessores Nice não deve fazer de acordo com a singela análise, mas age de uma maneira bem diferente deles, durante o período em que administraram a Prefeitura, não mantendo o diálogo.

Nesta


sexta-feira, 7 de março, a prefeita Nice propôs ao funcionalismo reajuste de 5,9% na folha de pagamento de maio (recebimento em junho), retroativo a fevereiro. Ali mesmo na porta do Paço Municipal, os servidores rejeitaram a proposta e a greve continua. Haverá neste sábado uma passeata . Como se comentou nas rodinhas, a preocupação do movimento não é só com a busca pelo reajuste salarial mas também pela manutenção de portarias que designaram servidores para exerceram funções daquelas diferentes de sua origem.

Para quem

pretende cumprir apenas um mandato, a prefeita Nice deve se portar como uma estadista agindo democraticamente e, revogando todas as portarias baixadas em 2012 e 2013, designando servidores para este ou aquele cargo – . com exceção aos secretários municipais e chefes de gabinete – que sabe-se foram de cunho político e, incorporando as mais antigas ao salário do servidor, ajudando na aposentadoria daqueles que ganham uma merreca e contam com esse pouquinho, acabando assim com esse imbróglio. O que não se pode é acatar tudo que o coorporativismo deseja.

Uma fonte

diz que a prefeita vai revogar todas a portarias baixadas no período citado e que, no ano de 2013 foram editadas apenas quatro portarias.

Nesta sexta-feira,

7 de março, chegou a informação à redação de que o ex-vereador por três mandatos e presidente da Câmara Municipal de Vitória Brasil, Amauri Marangão, estaria analisando com amigos a possibilidade de candidatar-se a prefeito.

Antes

havia sido divulgado que o ex-prefeito Eliseu Alves da Costa estaria ensejando seu desejo de também se candidatar ao Executivo Municipal. Como ainda tem muito chão para os pretensos candidatos percorrer, só aguardando.

Dias destes,

numa cooperativa de mototáxi da cidade, um tucano de que almejou cargo na atual administração municipal lascou que "estou sentindo saudade do Parini". Pior é que ele foi falar justamente numa empresa que só tem nicista.

A autoridade

policial disse recentemente nas emissoras de rádio que quem fosse flagrado com som alto do interior de seu veículo teria o carro apreendido e multado. Como não teve notícia de que houve alguma apreensão por motoristas não respeitar a lei, uns outros ainda continuam pelas vias públicas com o som de veículo em bom som.

E sem
esquecer o pessoal que faz propaganda volante pela cidade, abusam.

Josiane e Daniel Scatena






Foto alto: Josiane e Daniel com Hedilon Marquese Regina Maria, pais da noiva
Foto abaixo: Daniel e Josiane com Adhemar Scatena e Jandira Zambom, pais do noivo



A oficial de Justiça Josiane Oliveira e o Auditor Fiscal Tributário Municipal Daniel Fernando Scatena, uniram-se em matrimônio no sábado, 1° de março, na Catedral Nossa Senhora da Assunção, em Jales, seguida de recepção realizada no Sato Buffet. A noiva é filha Hedilon Marques de Oliveira e  Regina Maria de Oliveira, e o noico filho de Adhemar Scatena e Jandira Zambom Scatena  O cerimonial realizado pela jalesense Jocelia Cabrini.

Professor Neto, Ilustre aniversariante

 
Na quinta-feira, 13 de março, estará recebendo os
parabéns de familiares e amigos, José Lafayete de Oliveira Gonçalves, professor Neto


Valdemar faz aniversário

 
Valdermar Carvalho, funcionário Escritório Nilo, recebe nesta segunda-feira, 10 de março, os cump´rimentos de familiares e amigos pelo aniversário

Carnaval de 2014 em Urânia foi um grande sucesso




 
O carnaval em Urânia foi sucesso de público e de organização. Nenhuma ocorrência foi registrada no local da programação para os foliões. Blocos e dezenas de foliões fantasiados, participaram das noites de carnaval, proporcionando muita alegria.
O prefeito Francisco Airton Saracuza festejou o resultado. "O empenho de todos os envolvidos na programação do carnaval uraniense, é que foi possível manter a tradição de um carnaval animado e de muita paz e que atrai para a nossa cidade foliões de toda a região". disse o prefeito Airton Saracuza.
O presidente da Câmara Municipal de Urânia, Donizeti Mussato, presente em todos os momentos da folia de Momo, enfatizou que o carnaval de Urânia dá mostra de "ser um dos melhores da região e está atraindo milhares de foliões de nossa região".


EDITAIS DE PROCLAMAS

Ademir de Mattis, Oficial do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.
JEFERSON CARLOS PEREIRA RODRIGUES e CAMILA DOS SANTOS BONI. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 04 de abril de 1.989, supervisor de vendadas, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Valdir Carlos Rodrigues e de Cleide Pereira Rosa. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 14 de novembro de 1.993, operadora de caixa, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Ademilson Carlos Boni e de Maria Zilda dos Santos.
ANDERSON DO NASCIMENTO DE FRANÇA e ANDRESSA MERLOTTO. ELE, natural de São Paulo, deste Estado, nascido aos 25 de março de 1.987, operador do processo de produção, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Jozafá Feitosa de França e de Lusia Antonia do Nascimento. ELA, natural de Estrela D’Oeste, deste Estado, nascida aos 30 de junho de 1.985, funcionária pública estadual, solteiro, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Virgilio Geraldo Merlotto e de Sônia Maria Malvestio Merlotto.
ADRIANO LUÍS DA SILVA VIALLE e SÂMIA MATHEUS DA SILVA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 29 de maio de 1.988, jornalista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Raul Vialle e de Rosangela Elizabete da Silva Vialle. ELA, natural de Votuporanga, deste Estado, nascida aos 18 de novembro de 1.986, enfermeira, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Ademar Matheus da Silva e de Cleide Aparecida Zelbato Matheus.
DOUGLAS ANTONIO ARQUILEU CARDOSO e JANAÍNA BELEM VILELA. ELE, natural de Estrela D’Oeste, deste Estado, nascido aos 29 de abril de 1.971, farmacêutico, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Renato José Cardoso e de Maria Angélica Oliveira Cardoso. ELA, natural de São Paulo, deste Estado, nascida aos 12 de agosto de 1.974, enfermeira, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Pedro Ivo Vilela e de Hilda Belem Vilella.
JEFFERSON ANDRADE DOS SANTOS e DAIANE BUENO BEZERRA. ELE, natural de São Paulo, deste Estado, nascido aos 22 de maio de 1.991, mecânico, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Josimar dos Santos e de Rosangela Andrade dos Santos. ELA, natural de Osasco, deste Estado, nascida aos 19 de junho de 1.990, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Gilvan Bezerra da Silva e de Maria Rita Bueno Bezerra.
SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.
Ademir de Mattis - Oficial


Prefeita Nice firma parceria com Fundação Abrinq

A prefeita Nice Mistildes, chefe do Poder Executivo de Jales firma parceria com o Programa Prefeito Amigo da Criança (PPAC), da Fundação Abrinq - Save the Children. A gestora assina adesão ao projeto, uma iniciativa com o objetivo de comprometer os prefeitos a realizarem políticas públicas em seus municípios, a fim de beneficiar crianças e adolescentes nas áreas de saúde, proteção e educação.  
Este programa também visa garantir melhorias na condição de vida da infância, além de garantir recursos no orçamento municipal para ações destinadas a crianças e adolescentes. 
O Programa - Criado em 1996, o Programa Prefeito Amigo da Criança (PPAC) tem como objetivo mobilizar e apoiar tecnicamente os municípios na implementação de ações e políticas que resultem em avanços na garantia dos direitos das crianças e adolescentes, fortalecendo os mecanismos preconizados pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e pela Convenção Internacional dos Direitos da Criança.         
Atualmente, o Programa está em sua quinta edição, que corresponde ao mandato municipal 2013-2016.Tem abrangência nacional e está presente em 1566 municípios brasileiros de todas as regiões e estados do país. Fundamenta-se na necessidade de mobilização de forças políticas para implementação de políticas públicas de atenção à criança e ao adolescente.  Resultados alcançados em 2012:1.566 municípios participantes do Programa Prefeito Amigo da Criança180 municípios reconhecidos no Prêmio Prefeito Amigo da Criança10 milhões de crianças e adolescentes beneficiados, que compõem a população infantojuvenil das 180 cidades159 candidatos declararam prioridade às crianças e aos adolescentes na Gestão 2013 – 201683 foram eleitos, equivalente a 52% das adesões 
Sobre a Fundação Abrinq        
Criada em 1990, é uma organização sem fins lucrativos que tem como missão promover a defesa dos direitos e o exercício da cidadania de crianças e adolescentes.   
Desde 2010 é representante da Save the Children no Brasil e com esta parceria foi capaz de potencializar sua ação na proteção dos direitos das crianças e dos adolescentes no Brasil. A organização possui escritórios em São Paulo (SP), Recife (PE) e Petrolina (PE) e os seus programas estão organizados em quatro eixos: educação, emergência, proteção, saúde.

FUSSESP assina convênio com o município de Santa Salete

 
A primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo (FUSSESP), Lu Alckmin, esteve reunida na quarta-feira, 26 de fevereiro, no Palácio dos Bandeirantes, com prefeitos, primeiras-damas e presidentes de Fundos Municipais, além de representantes de entidades sociais do interior e da capital, para firmar para a realização dos projetos Escola de Moda, Escola de Beleza, Padaria Artesanal, Praça de Exercícios do Idoso, Horta Educativa,Geração de Renda e Polo Regional da Escola de Construção Civil.
Na presença da secretária de Agricultura e Abastecimento do Estado, Mônika Bergamaschi, também foi assinado um Termo de Cooperação com a Secretaria de Segurança Pública para implantação da Horta Educativa em seu Centro de Convivência Infantil (CCI). A Horta Educativa é uma realização do FUSSESP e da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.
"Desde 2011, quando iniciamos as parcerias com os municípios e entidades,  foram assinados mais de 2200 convênios em todo o Estado", afirmou Lu Alckmin.
Entre os municípios participantes do evento de assinatura, compareceu o prefeito Ivalderis Molina, Santa Salete.
 

Paulo Vitor: mais um goiano a caminho do sucesso


 

Com 15 anos, Paulo Vitor Ferreira ganhou dos pais seu primeiro violão. Influenciado por sua tia, começou a tocar seus primeiros acordes, e foi na internet sozinho que aperfeiçoou.

Foi então que começou a fazer aula de canto e a compor musicas  com o amigo Wilian Nascimento na cidade de Barra do Garças-MT.
Em agosto de 2012 foi chamado pelo apresentador J.P para cantar musicas ao vivo no programa diário "Araguaia Rural" da Rede TV Barra do Garças (MT.).
Foi nessa época que cantando e também se apresentando no programa, que começou a perder a timidez, até que em setembrode 2012, foi convidado para fazer a abertura da Expocaçu em Caçu (Go) sua cidade natal, e depois na Expozé, em Itajá (Go).

Voltando para Itajá, começou a fazer shows nas festas pecuárias e casas de shows da região. Fez várias participações especiais em shows com Nando Moreno, Lucas Lucco, Thiago Brava, Victor & Matheus e Spártaco.
Em junho de 2013 gravou sua primeira música "Foi Culpa da Cachaça", e logo em seguida começou a ser bem tocada nas rádios do interior de Goiás, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

Em dezembro do ano passado, começa a gravar seu primeiro CD na "Megaton Produções" em Campo Grande (MS) com 12 faixas, sendo sete musicas de sua autoria, três com Leco e Wilian Nascimento e duas pout-pourri de modão. "Gosto de passar emoção e representar bem a história das canções que canto e componho", enfatiza Paulo Vitor.


Por causa da mulher

por Tadeu Morais


Faz quase 100 anos que as mulheres americanas resolveram sair às ruas em busca de melhores condições de vida e, claro, de trabalho. De lá pra cá, a mulher foi estudar, se especializar, definitivamente entrou no mercado profissional e hoje disputa, em quase condições de igualdade, posições e salários.

Se não fosse o "quase", o Dia Internacional da Mulher poderia ser comemorado em sua integralidade.  Ainda não pode. Mas os avanços conquistados são inegáveis e o caminho traçado não permite retrocessos.

Da entrada tímida nos anos 70, a mulher passou confiante pela fase da economia estagnada dos anos 80. Chegou aos 90, década marcada pelo crescimento econômico, com força. E não parou mais.
O que se tem hoje é um mercado de trabalho que absorve com muito menos discriminação homens e mulheres. Ponto para elas que lutaram sem direito a nada, sem o apoio de ninguém, sem interferência de leis ou decretos.
Por causa da determinação da mulher, muitas viraram presidente de instituições, de pequenas, médias e grandes empresas. De países. Por causa da capacidade de trabalho da mulher, muitas famílias são sustentadas. Por causa da perseverança da mulher, muitas crianças têm um lar. Por causa da sensibilidade da mulher, muitas injustiças foram evitadas. Por causa da mulher, vivemos hoje uma sociedade mais humana.  
A Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) enxerga, em suas mais variadas ações, o poder da participação feminina. É delas metade do volume de empréstimos realizado pelo Banco do Povo Paulista. É delas a grande maioria das vagas das nossas Frentes de Trabalho. As preocupações em conquistar uma melhor chance no mundo corporativo as fazem dominar turmas do Time do Emprego. E quantas e quantas mulheres com deficiência procuram a SERT através do PADEF (Programa de Apoio à Pessoa com Deficiência).
Esse 8 de março, mais que comemorar (embora a mulher possa fazê-lo com autoridade), é o momento certo para abrirmos novas discussões. Data para repensar, e nos unirmos,  para continuar na luta pela igualdade de oportunidades, salários e direitos.

A SERT deseja a todas as mulheres – profissionais, estudantes, mães – um dia feliz e que essa caminhada continue rumo a uma sociedade livre de preconceitos, mais justa e mais inclusiva. Tadeu Morais é secretário estadual do Emprego e Relações do Trabalho

Seicho-No-Ie propõe transformar o Brasil através de manifestações de Amor ao próximo

 Respeito e reverência à Vida proporcionam milhares de "revoluções" individuais, todos os anos, nos eventos realizados pela Seicho-No-Ie do Brasil (SNI/BR), dentro e fora de seus mais de 3 mil locais de reuniões. Mais de 100 mil pessoas/ano se reúnem para palestras e ações sociais, educacionais e socioambientais. Em 2014, a entidade confraterniza com a sociedade a sua fundação neste domingo, 9 de março, pela manhã, em sua sede Central, em São Paulo, e em mais de 400 sedes espalhadas pelo Brasil. A celebração ganha contornos oficiais na segunda-feira , ao de março, das 10h às 12h, na solenidade do Dia da Seicho-No-Ie, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

A proposta de transformação social praticada pela Seicho-No-Ie
A partir da atuação dos milhares de voluntários do Movimento, ocorrem, entre outras benfeitorias, a queda do índice de violência e o aumento da consciência cidadã em cidades, bairros e comunidades escolares de todo o País.
"Ao contrário dos confrontos que vemos no noticiário, podemos, sim, transformar o Brasil de forma pacífica. É isso que a Seicho-No-Ie põe em prática por meio de ‘manifestações’ de Amor ao próximo", explica a Diretora-Presidente da entidade no Brasil, Preletora Marie Murakami.
Ela cita exemplos concretos: "Em Atibaia, por exemplo, onde somos mantenedores de uma creche, os índices de violência diminuíram, conforme constataram autoridades e imprensa locais, que elogiam o método educacional utilizado. Outro exemplo se dá em escola do Rio Grande do Norte, em Maracajaú. Ações socioeducativas em parceria com o Sebrae têm fomentado o desenvolvimento da localidade por meio da criação de projetos sustentáveis".
O pilar filosófico da Seicho-No-Ie
É tradição, na Seicho-No-Ie, celebrar anualmente sua data de fundação, que se deu em 1º de março de 1930, no Japão, pelo Professor Masaharu Taniguchi. Considerado por pensadores como Joseph Murphy, Fenwicke Holmes, Glenn Clark e Harvey Hadman como um "gênio espiritual" do século XX, em torno de seus escritos surgiu, espontaneamente, um movimento de estudos filosóficos e práticas religiosas baseado no encontro da felicidade pela harmonia, pensamento positivo e pela concretização de um mundo de amor mútuo e cooperação.

Momento para orar pela bênção e proteção de Deus aos jornalistas
 
Durante a programação do evento, na Assembleia, o cinegrafista Santiago Andrade será lembrado em um Minuto de Silêncio. "Elevaremos uma oração em sua memória, e também oraremos pela proteção de todos os jornalistas brasileiros na cobertura de tempos tão conturbados. Em 1973, quando o Professor Masaharu Taniguchi esteve no Brasil, abençoou os jornalistas durante entrevista coletiva que concedeu. Disse ele, na ocasião: ‘Os senhores têm a importante missão de iluminar o povo através da palavra escrita. É um trabalho sagrado, atribuído por Deus aos senhores, como mensageiros do céu’", rememora a Preletora Marie Murakami.

Uma a cada 3 mulheres com câncer tem tumor de mama

Levantamento realizado pelo Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, ligado à Secretaria de Estado da Saúde e à Faculdade de Medicina da USP, na capital paulista, aponta que 52% dos pacientes do Icesp são do sexo feminino. Dessas mulheres, 28% (quase uma a cada três) têm diagnóstico de câncer de mama e quase 22% apresentam tumores em órgãos digestivos.

A neoplasia da mama continua sendo a principal vilã dentro e fora do instituto. No Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), ela corresponde a 22% dos novos casos de tumores por ano. No Icesp, o grupo de Mastologia realiza mais de 1,2 mil atendimentos por mês, entre consultas médicas e cirurgias.

Os cânceres do aparelho digestivo representam juntos uma grande fração dos tumores humanos. São exemplos de neoplasias apresentadas nessa região: o câncer de esôfago, de estômago, de fígado e o colorretal (cólon e reto), este o último apontado entre os cinco mais comuns entre as mulheres.

"Quando a prevenção primária não é possível, o diagnóstico precoce é fundamental na busca pela cura e por uma boa qualidade de vida", destaca o oncologista e diretor geral do Icesp, Paulo Hoff.

No intuito de obter esse diagnóstico precoce, medidas simples devem ser adotadas após a primeira relação sexual. Incluir na agenda o hábito de realizar uma visita anual ao ginecologista,  garante a realização de consultas e exames que serão essenciais para a prevenção e/ou diagnóstico de diversos tipos de câncer.

São exames de rotina fundamentais: o papanicolau, usado para detectar a neoplasia de colo de útero, além de identificar lesões que antecedem o tumor, permitindo o tratamento antes que a doença se desenvolva; a mamografia, capaz de mostrar lesões mamárias, recomendada para pacientes com mais de 50 anos ou a critério médico, dependendo dos fatores de risco.

Colaboradoras da Santa Casa são destaques em avaliação nacional de Pesquisa Clínica

A busca pelo conhecimento e desenvolvimento na área da saúde através de pesquisas clínicas ainda é uma realidade para poucas instituições brasileiras, da qual a Santa Casa de Votuporanga faz parte por meio da Unidade de Pesquisa Clínica – UNIPEC, realizando estudos nacionais e internacionais desde 2008 e, que recentemente obteve mais uma importante conquista.

As colaboradoras Neyla Albertini Lucas e Renée Costa Amorim, passaram por uma avaliação junto a Sociedade Brasileira de Profissionais de Pesquisa Clínica e receberam o título de coordenadoras. O resultado foi 100% de aprovação e a classificação nacional da biomédica Neyla em 1º lugar.

Um evento interno com a liderança do Hospital foi realizado para divulgar e comemorar o resultado. O provedor Valmir Antônio Dornelas fez questão de participar para reconhecer e valorizar o crescimento profissional das colaboradoras. O médico responsável pelo serviço, Mauro Esteves Hernandes, também compareceu e homenageou a equipe.

Para o provedor Valmir, o resultado já era esperado. "Temos muito orgulho da Unidade de Pesquisa Clínica. Esse é mais um dos inúmeros resultados positivos que já alcançamos. A Santa Casa já levou o nome de nossa cidade para congressos nacionais e internacionais. A aprovação e a excelente classificação das colaboradoras só reforçam que devemos continuar a acreditar e a investir em pesquisa. Estamos buscando caminhos para fortalecer e viabilizar esse trabalho. Esperamos que novas conquistas sejam alcançadas."

Já o investigador da UNIPEC, Mauro Esteves Hernandes, não escondeu a emoção em ver parte da equipe sendo homenageada e também parabenizou as colaboradoras. "Neyla e Renée fizeram a diferença para a vida de muitos pacientes. Sei o quanto elas acreditaram em si e na pesquisa. A classificação delas é resultado de muita dedicação e trabalho. Toda a equipe é muito comprometida, séria e sem dúvida é uma das minhas motivações para continuar a fazer pesquisa clínica em Votuporanga".

A biomédica Neyla Albertini agradeceu a homenagem e citou que todos colaboram com o trabalho do setor de Pesquisa. "O nosso sucesso tem um pouco de cada funcionário e a minha satisfação é saber que estou cumprindo com o meu papel", e acrescentou os fatores que a motivam no dia a dia. "O que me traz entusiasmo, além dos pacientes, é a equipe que faz a diferença e a certeza que serei respeitada".

Renée Costa Amorim disse ter orgulho em trabalhar na equipe. "Todos nós juntos é que fazemos a diferença. A classificação da Neyla me traz orgulho, pois ela começou como estagiária no setor de pesquisa dessa instituição". Renée ressaltou ainda a necessidade de se ter confiança no próprio trabalho. "É preciso acreditar naquilo que se faz, crer no potencial e eu acredito".

O Direito de morrer com dignidade

Roberto Hirschheimer

A luta contra a morte é um objetivo importante da medicina, mas é necessário estabelecer um equilíbrio entre tal luta e o dever de aceitar a morte como o destino de todos os seres humanos. Por isso, os tratamentos médicos devem também possibilitar uma morte com dignidade, sem considerá-la inimiga. Conceituar paciente terminal é uma tarefa ingrata. Só tem importância discuti-lo em função da conduta que se vai adotar. Procuramos conceituá-lo aqui como o portador de uma doença em um estágio que evoluirá inexoravelmente para a morte, que causa sofrimento, sem possibilidades terapêuticas que possam prolongar sua vida com qualidade aceitável. É imprescindível a análise caso a caso. O conceito jamais poderá ser estático, à medida que os avanços contínuos da medicina modificam os prognósticos, que são os pontos meritórios desta conceituação.

É mais fácil tratar a morte como um fenômeno puramente biológico, mas a morte de seres humanos recusa simplificações desta natureza. Aspectos institucionais, jurídicos, sociais, culturais e religiosos insistem em se intrometer e complicar a situação ao reivindicar o direito de seus agentes interferirem. Enquanto a medicina predominantemente curativa for o referencial, será difícil encontrar um caminho que não pareça desumano, descomprometido com o valor da vida humana. Uma luz importante advém da compreensão do que realmente significa saúde, não como mera ausência de doença, mas como bem-estar físico, mental e social da pessoa. Quando a estes três elementos se acrescenta a preocupação com o bem-estar espiritual, cria-se uma estrutura que permite a abordagem à pessoa no final de vida.

O compromisso com a promoção do bem-estar global da pessoa portadora de doença incurável em sua fase terminal obriga-nos a desenvolver o conceito de ortotanásia (morrer com dignidade), sem cair nas ciladas da eutanásia (provocar a morte, encurtando a vida com sofrimento) ou da distanásia (usar todos os recursos disponíveis para postergar a morte, prolongando o sofrimento). A ortotanásia permite à pessoa que já entrou na fase final de sua doença e àqueles que a cercam enfrentar seu destino com serenidade, pois nesta perspectiva, a morte não é uma doença a prevenir, mas algo que faz parte da vida. Uma vez aceito este fato, que a cultura ocidental moderna tende a esconder e a negar, abre-se a possibilidade de trabalhar a distinção entre cuidar e curar, entre manter a vida enquanto isso for adequado e permitir que a pessoa morra quando sua hora chegar.

O ideal é integrar o conhecimento científico, o saber jurídico e as sensibilidades humana e ética numa única abordagem. Quando se entende que a medicina, a justiça e a economia têm suas ações a serviço do cidadão, ou seja, da pessoa como indivíduo e como membro de uma comunidade inserida na sociedade, depara-se no doente terminal um valor escondido: o respeito à sua autonomia. Essa pessoa e, particularmente no caso de crianças ainda sem discernimento, sua família têm o direito de saber tudo a respeito de sua doença, o direito de decidir, o direito de não ser abandonado, o direito a tratamento paliativo para amenizar seu sofrimento, o direito de não ser tratado como mero objeto cuja vida pode ser encurtada ou prolongada segundo as conveniências da família ou das instituições. Estas são exigências humanas e éticas que procuram promover o bem-estar global da pessoa em final de vida e, consequentemente, sua saúde enquanto a morte não advém.

Mário Roberto Hirschheimer é pesidente da Sociedade de Pediatria de São Paulo



 

Tráfico humano

D. Demétrio Valentini

O tema da Campanha da Fraternidade deste ano de 2014, começa nos intrigando. Pois parece acenar para um assunto que não faria parte de nossa realidade. Ao falar de "tráfico humano", num primeiro momento a expressão pareceria exagerada, dado que o regime de escravidão já foi banido em todos os países, ao menos oficialmente.
Acontece que esta é uma realidade tão disfarçada, que facilmente é encoberta, e passa desapercebida, valendo-se de expedientes muito sofisticados, que produzem situações de verdadeiro comércio de pessoas humanas, altamente lucrativo, às custas do regime de verdadeira escravidão, em que muitas pessoas se vêem envolvidas.
Por isto, desta vez, a Campanha sugere que, primeiro, nos demos conta da verdadeira dimensão da realidade que deve ser denunciada como um verdadeiro "tráfico de pessoas", que acontece em nosso tempo, fruto dos diversos tipos de exploração a que são submetidas milhões de pessoas.
Desta vez a Campanha começa nos alertando a sermos mais perspicazes, para perceber as tramas em que muitas pessoas se vêem enredadas, e delas não conseguem mais se desvencilhar.
A primeira tarefa, portanto, é conferir a realidade, ajudados pelas estatísticas que a própria ONU nos apresenta.
Mesmo sabendo como é difícil obter dados precisos a respeito de uma realidade que costuma ser acobertada, os dados são mais do que suficientes para flagrar a gravidade da situação.
Vale a pena deter-nos, num primeiro momento, a olhar os fatos.
Segundo cálculos feitos a partir de constatações comprovadas, o tráfico de pessoas humanas rende, anualmente, trinta e dois bilhões de dólares.
De acordo com a Organização Internacional do Trabalho vinte milhões de pessoas são vítimas de trabalho forçado. Destas, 4,5 milhões (22%) são exploradas em atividades sexuais forçadas; 14,2 milhões (68%), em trabalhos forçados em diversas atividades econômicas; 2,2 milhões (10%) pelo próprio Estado, sobretudo os militarizados.
Segundo a mesma pesquisa, 11,4 milhões (55%) são mulheres e jovens; 9,5 milhões (45%), homens e jovens.
Em relação à idade: 15,4 milhões (74%) são adultos; os outros 5,5 milhões (26%) têm até 17 anos, o que mostra ser alto o número de traficados entre crianças e jovens.
As vítimas do tráfico humano são presas fáceis dos que se aproveitam de situações de vulnerabilidade na luta pela sobrevivência. Os aliciadores iludem pessoas com promessas de emprego garantido, alta remuneração, documentação assegurada, entrada para o mundo dos modelos de grandes marcas ou para o mundo dos artistas de muitas áreas, especialmente a dança.
Aparentemente, nada que se pareça com tráfico. Por isso, as pessoas enredadas não querem falar, por constrangimento de reconhecer que foram ludibriadas, por vergonha de contar o que estão passando.
É um crime invisível e silencioso, que descobriu na fraqueza humana o jeito de se disfarçar, para encobrir os seus procedimentos.
Como o cego de Jericó, sentado à beira do caminho, também pedimos: "Senhor, que eu veja!". Esta Campanha tem ainda outras realidades a nos mostrar!

Prefeita Nice apresentou proposta de 5,9% como reajuste ao funcionalismo

 
A prefeita Nice Mistilides esteve reunida na quinta-feira e na sexta-feira (6 e 7/ 03), com representantes dos servidores públicos municipais quando apresentou como proposta o cumprimento da reposição salarial em 5,9%. A medida valeria a partir de maio, com pagamento retroativo a data base do mês de fevereiro.

Nice lembrou que gostaria de poder conceder maior reajuste, principalmente para aqueles que mais precisam, mas em razão do município ter atingido os gastos com a folha de pagamento em 55,36% do orçamento, por enquanto isso não será possível. A lei de responsabilidade fiscal estabelece que as prefeituras não possam chegar ao montante de 54% da receita corrente liquida, pois quando isso ocorre o município é notificado a reduzir a despesa ao limite prudencial em 51,30%.

"Neste momento estamos tomando todos os cuidados. Tenho muito respeito e apreço pelo funcionário público municipal. Seria inconseqüência da minha parte promover uma medida que não posso cumprir e que seremos prejudicados futuramente pelo Tribunal de Contas", afirmou a prefeita.

No ano de 2013, cumprindo promessa feita aos servidores, a prefeita Nice concedeu um reajuste de 10% de aumento, um dos maiores dados em toda região. Aposentados que ganham até R$ 900,00 também foram contemplados, pela primeira vez na história, com uma cesta básica de R$ 100,00, além do cumprimento do pagamento em dia e a antecipação do 13º salário, que contrariou expectativas pessimistas.

Em comunicado emitido pela secretaria municipal de Comunicação, no dia 28, a Prefeitura informou a atual administração "não está medindo esforços no sentido de reduzir a despesa de pessoal até o fechamento do 1º quadrimestre do exercício/2014, trazendo ao limite prudencial para que possa conceder aos servidores públicos a reposição salarial. Sendo importante ressaltar que já foram tomadas algumas providências administrativas, inclusive com a não ocupação de 12 cargos comissionados, quando em outras administrações todos eram ocupados".

Prefeita Nice é multada em 155 UFESP’s pelo TCE-SP

Foi publicado no Diário Oficial do Estado, decisão da Conselheira Cristiana de Castro Moraes multando a prefeita Nice Mistilides em 155 UFESP´s. Cada unidade custa R$ 20.14

Em despacho publicado no D.O.E. de 31 de agosto do ano passado, foi aplicada multa a prefeita Nice Mistilides no valor correspondente a 155 UFESP’s, em razão do atraso na remessa de documentos relativos ao controle de prazos das resoluções e instruções – Sistema AUDESP – , por parte da Prefeitura Municipal de Jales, referente ao exercício de 2013.
Inconformada, a prefeita Nice Mistilides interpôs Agravo, alegando que a empresa responsável pela prestação das informações ao Sistema AUDESP, declarou que, a implantação e atualização de novos programas acarretaram alguns problemas no momento do envio da documentação, concluindo, todavia, que "as prestações de contas ao referido Sistema, referente aos meses de janeiro a junho/2013, já tiveram seus pacotes armazenados com êxito", conforme declaração.
A prefeita Nice Mistilides ressaltou, que apesar dos transtornos ocorridos e da entrega tardia dos documentos, a Administração já havia adotado providências para regularização das informações, entendendo que a imposição da sanção nos termos propostos foi severa, pleiteando que o Agravo fosse conhecido, bem como, acolhido para o fim de cancelar a multa a ela imposta.

Examinando o recurso, o Ministério Público de Contas pronunciou-se pelo conhecimento do Agravo, e, no mérito, pelo seu não provimento, para o fim de ser mantida a decisão nos termos em que fora proferida.
A prefeita Nice terá que recolher a importância de R$ 3.121,70 como multa por atraso no envio da documentação ao TCE-SP.

Ao julgar o mérito do Agravo, , a Conselheira Cristiana de Castro Moraes alegou que "desse modo, o argumento sustentado pela Agravante no sentido de que a Administração já havia adotado providências para regularização das informações, apesar dos transtornos ocorridos e da entrega tardia dos documentos, não deve prevalecer, pois os fatos aqui narrados legitimam a aplicação de multa, uma vez que os prazos previstos nas Resoluções e Instruções deste Tribunal são de cunho obrigatório e o seu descumprimento se configura obstrução aos trabalhos de inspeção e fiscalização desta Corte".
E finalizou que "Por todo o exposto, e na esteira do pronunciamento expedido pelo douto Ministério Público de Contas, nego provimento ao apelo interposto pela Senhora Eunice Mistilides Silva".

Mulher

 





Para falar da mulher pensei na flor

Pude sentir o cheiro do perfume no ar

Falar da mulher é falar do amor

É conjugar o verbo amar

**

Mulher é mãe poderosa

Que seu filho jamais abandona

Mulher pode ser também geniosa

E tem que ser cantada em verso e prosa

**

Mulher é pura delicadeza

Mas vira uma leoa enfurecida

Sem perder a sua beleza

Enfrenta todas as batalhas da vida

**

Mulher á a mais linda criação

Deus quando a criou estava inspirado

E não veio da costela de Adão

Veio para deixar o homem encantado

**

Por mais que eu tente entender esta criatura

Fico cada vez mais intrigado

Mulher possui tamanha doçura

Que me faz cada vez mais apaixonado

**

Mulher é aluna e professora

Sua inteligência é peculiar

Que nos ensina tudo de maneira encantadora

Sem medo de errar

**

Mulher quando ama é muito forte

Diferente do homem que enfraquece

E se abandonado provoca até a morte

Amor de mulher jamais se esquece

**

Na mulher o amor promove alegria

E ela sempre divide tal sentimento

E mais ainda se o amor for por sua cria

Que por ela fará tudo para prover o alimento

**

Mulher é mesmo um ser especial

Precisamos aprender a reconhecer

Que dá ao homem prazer sem igual

Mas precisamos fazer por merecer

**

Mulher é linda até chorando

E verte lágrimas sem nenhum pudor

Principalmente quando está amando

E isso ela faz com todo furor

**

A mulher é bela não importa a idade

Quando jovem é pura paixão

É mais bela ainda com a maternidade

E na madureza é só coração

**

Tentei de tudo para te compreender

Para acabar com minhas interrogações

Entendi que só me resta contigo aprender

A expressar minhas emoções

**

E tentando agora minhas emoções expressar

Escrevo estes versos com a mais pura intenção

Para com rima te homenagear

E dizer que você é a minha mais linda inspiração




Flávio Rodrigo Masson Carvalho
equilibriumtc@hotmail.comflaviopsicanalise@gmail.com



Fraternidade realizadora e direitos humanos

Paiva Netto

Vem aí o Dia Internacional da Mulher, 8/3. Aliás, a Comissão do Status da Mulher, em sua 58ª sessão, ocorrerá na sede da ONU, em Nova York, EUA, de 10 a 21 de março.

A mulher tem sido o sustentáculo verdadeiro de todas as nações, quando integrada em Deus ou nos ideais mais nobres a que um ser humano possa aspirar: a Bondade Suprema, o Amor Fraterno, a Justiça Supina, a Fraternidade Real — mesmo não professando uma tradição religiosa. (...)

Congratulamo-nos com as vitórias alcançadas por meio das metas globais de desenvolvimento propostas pela ONU, em 2000. Sabemos, porém, que há muito ainda a fazer pelo próximo. Daí a importância do presente tema da pauta de discussão dos chefes de Estado, delegações internacionais, autoridades e demais participantes nessa conferência: "Desafios e conquistas na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio para mulheres e meninas".

Trata-se de oportuno momento para avaliar os acertos e empenhar-se ainda mais nas melhorias que devem ocorrer, visando a soluções, por exemplo, no campo da educação, da saúde, no combate à pobreza e à violência, entre as quais a hedionda exploração sexual de mulheres, jovens e meninas. Jamais podemos esmorecer no que se refere à luta pela causa da dignidade humana e pela erradicação das desigualdades sociais e de gênero no mundo.

É inadmissível que no planeta, segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), uma a cada três mulheres sofra algum tipo de violência (física e sexual), tendo como autor ou não o próprio parceiro.

É fundamental que igualmente se avance no fim da diferença de salários entre os gêneros, no acesso mais equânime a posições gerenciais no mercado de trabalho e na divisão dos afazeres domésticos entre homens e mulheres. Enfim, trata-se sempre de garantir os princípios de cidadania e os direitos humanos.

A propósito, acreditar que possa haver direitos sem deveres é levar ao maior prejuízo a causa da liberdade. Importante é esclarecer que, quando aponto os deveres do cidadão acima dos seus próprios direitos, em hipótese alguma defendo uma visão distorcida do trabalho, em que a escravidão é uma de suas facetas mais abomináveis. E prossigo: por isso, queremos que todos os seres humanos sejam realmente iguais em direitos e oportunidades, e cujos méritos sociais, intelectuais, culturais e religiosos, por mais louvados e reconhecidos, não se percam dos direitos dos demais cidadãos. Porquanto, liberdade sem fraternidade é condenação ao caos.

Trabalhamos, pois, por uma sociedade em que o Criador e Suas Leis de Amor e Justiça inspirem zelo à liberdade individual. É o que nos suscita o Natal Permanente de Jesus, a mensagem universalista do Libertador Divino, Aquele que, pelo Seu sacrifício, se doou pela Humanidade. Tudo isso para garantir segurança política, social, jurídica, sob a Sua visão divina (...).

A escritora, filósofa e feminista francesa Simone de Beauvoir (1908-1986) belamente expressou-se sobre a importância da solidariedade e dedicação ao próximo ao dizer: "A vida conserva seu valor enquanto atribuímos um valor à vida dos outros, por meio do amor, da amizade, da indignação, da compaixão".

As virtudes reais, de fato, serão aquelas constituídas pela própria criatura na ocupação honesta dos seus dias, na administração dos seus bens e no respeito pelo que é alheio, na bela e instigante aventura da vida. Uma nação que se faça de tais elementos será sempre forte e inviolável.

Eis parte da mensagem que enviarei, junto das recomendações da LBV, às autoridades no evento das mulheres na ONU. Publiquei-a na revista "Boa Vontade Mulher", especialmente preparada para a ocasião, em português, inglês, francês e espanhol.

Arte popular

Reginaldo Villazón

O carnaval de 2014 chegou simplesmente, sem expectativas, sem manifestações de contentamento ou contrariedade. Mas, para surpresa de muita gente, foi um grande carnaval em todo o país. Os dias destinados ao carnaval são feriados e pontos facultativos. Por isto, os cidadãos brasileiros são livres para utilizar este período. Cada um escolhe – trabalhar, sambar, descansar ou viajar – de acordo com o seu desejo ou a sua necessidade. Foi assim, em clima de alegria e paz, que o Brasil teve um excelente carnaval em 2014.

A imprensa acompanhou e divulgou o ótimo carnaval das cidades fortes no evento, como Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Recife, Olinda. Mostrou, também, a festa organizada e colorida de milhares de foliões nas praças, avenidas e ruas de muitas outras cidades. Se o povo brasileiro fosse menos expansivo, seria normal esperar que o seu ânimo para o carnaval fosse prejudicado pelas adversidades, entre elas a violência. Isto não aconteceu. Aos olhos dos turistas estrangeiros, os brasileiros não têm problemas.

No Rio de Janeiro e São Paulo, as escolas de samba esbanjaram competência, cultura, criatividade e beleza. Tudo perfeito, da fantasia dos desfilantes à imponência dos carros alegóricos. As escolas exibiram milhares de componentes, organizados de forma complexa. A comissão de frente, o carro abre-alas, as alas de sambistas, o mestre-sala, a porta-bandeira, a bateria e muito mais. No Rio de Janeiro, entre as 12 escolas do grupo de elite, ganhou a Unidos da Tijuca. Em São Paulo, entre as 14 escolas, ganhou a Mocidade Alegre.

O custo da preparação das escolas de samba é contado em milhões. São várias as fontes dos recursos: festas, rodas de samba, verbas oficiais, patrocínios de empresas, direitos de transmissão dos desfiles. O que causa admiração é a capacidade de pessoas simples (na maioria, moradoras em favelas) em realizar uma festa popular de tamanha expressão. Pois, nela está a eficiência dos gestores, a genialidade dos desenhistas, a habilidade dos artesãos, a inspiração dos compositores, a competência dos músicos, cantores e dançarinos.

Em menor escala, esta capacidade de empreender e fazer arte também está em Recife, Olinda e Brasil afora, nos blocos, cordões, bandas e trios elétricos. Melhor será dizer que a arte popular – no carnaval e além dele – é uma riqueza que há em todo o país e está nas mãos de gente humilde e competente. A música, a poesia, a dança, a pintura, as obras feitas de barro e madeira, os utensílios feitos de palha e tecidos, são exemplos da rica arte popular brasileira, que não tem origem em universidades nem sede em salões oficiais.

Percebe-se que é um erro considerar o povo sem qualidade para pensar e agir com eficiência e criatividade. Muitas vezes, as tentativas oficiais de levar o desenvolvimento às comunidades falham por conceber soluções técnicas medíocres. Não existe povo completamente ignorante, sem uma sabedoria. Por isto, o carnaval e outras artes populares vão continuar vivos, ainda que sejam pouco prestigiados pelas autoridades. Vai haver sempre boas surpresas, quando o povo decidido e alegre externa a beleza que tem na alma.

PALAVRAS DE CHICO XAVIER

O Umbral é a Erraticidade, mencionada por Allan Kardec; espíritos sofredores, errantes, que não conseguem ascender às regiões superiores, permanecem na expectativa de um novo corpo. Há espírito que reencarna de qualquer jeito; não dá para escolher família, raça, sexo...
Várias vezes, visitei, com Emmanuel e André Luiz, as regiões do Umbral... Não vi por lá uma criança sequer, mas pude observar muitos pais que se responsabilizaram pela queda dos filhos - mais pais do que mães.
Muitas mulheres são vítimas de seus maridos; foram abandonadas por eles, lutando sozinhas com a educação dos filhos... É muito difícil.
Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da  "Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.


Se até o Papa furta, imagine...

LUIZ FLÁVIO GOMES, 56, jurista e diretor-presidente do Instituto Avante Brasil. Estou no professorLFG.com.br

Um padre argentino morreu. Era confessor dos outros padres, incluindo na época o papa Francisco que, no velório, furtou uma cruz. "De repente, aquele ladrão que todos temos dentro de nós veio à minha mente. Enquanto espalhava as flores, peguei a cruz que estava sobre o rosário e, com um pouco de força, desprendi-a". O papa contou essa história quando falava para párocos e seu propósito foi destacar a importância da misericórdia, da compaixão, do perdão. Por quê? Porque todos somos pecadores ou até mesmo criminosos.

Os humanos que se julgam "do bem" (os que fecham os olhos para os seus próprios atos, especialmente os poderosos, que sempre desfrutaram de muita impunidade) são os que mais pedem leis rigorosas "para os outros". Beccaria (no seu livro Dos delitos e das penas) dizia que "o cidadão honesto se sente induzido por seu egoísmo mais a desejar que a temer as leis crueis, porque as acredita feitas para os outros e não para ele". Nossa tendência é nos julgarmos acima de qualquer suspeita. Sempre achamos que os outros delinquem, que os outros são desonestos etc.

A Universidade Federal de Minas Gerais, em parceria com o Instituto Vox Populi (veja Eudes Quintino de Oliveira Júnior - http://atualidadesdodireito.com.br/eudesquintino/2012/11/07/atos-ilicitos-praticados-no-dia-a-dia-do-brasileiro/), realizou interessante pesquisa para avaliar como as atitudes ilícitas se desenvolvem e se enraízam na sociedade brasileira:

"Uma determinada conduta que carrega carga ilícita ou um desvirtuamento ético, pela sua reiterada prática, passa a se incorporar na tábula social e ali se aloja como uma postura normal, fazendo parte do cotidiano." Assim é que, de acordo com a pesquisa, "não emitir nota fiscal, não declarar Imposto de Renda ou declarar a menor, tentar subornar o policial de trânsito para evitar multa, falsificar carteira de estudante, dar/aceitar troco errado, subtrair energia de TV a cabo, furar fila, comprar produtos falsificados, bater ponto para o colega de trabalho, falsificar assinaturas são atos indicativos de transgressão, mas contam com a aprovação popular, por ser a conduta plenamente justificável e receber a concordância quase que unânime."

Fazemos muito mais coisas erradas: baixamos músicas na internet sem pagar, copiamos livros inteiros violando direitos autorais, violamos regras do trânsito, paramos nosso carro no lugar reservado aos portadores de deficiência física, levamos divisas para fora do país além dos limites legais sem declarar ao fisco, trazemos mercadorias do exterior além do limite e não pagamos impostos, praticamos sonegação fiscal, burlamos concorrências públicas, corrompemos juízes e fiscais, "engraxamos agentes públicos", vendemos bebidas para menores, dirigimos carros enquanto menores etc. De acordo com o papa, precisamos mesmo de muita compaixão, misericórdia e perdão. Cordeiro de Deus que...