Páginas

sábado, 10 de agosto de 2013

Obras do Porto Intermodal em Rubineia terão início no segundo semestre de 2014




Nesta sexta-feira, 9 de agosto, foi realizada a audiência pública conjunta entre a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), presidida pelo deputado Itamar Borges, e a Comissão de Infraestrutura, presidida pelo deputado Zico Prado, em Rubineia para tratar da instalação do Porto intermodal.
O evento contou com a participação da prefeita Clevoci, de Rubineia, e do diretor do departamento Hidroviário do Estado de São Paulo, Casemiro Tércio Carvalho, que realizou uma apresentação explicativa sobre o desenvolvimento e a implantação do projeto.
Segundo o diretor, o projeto será licitado ainda neste mês de agosto e a licitação para as obras deverá acontecer até março de 2014. A previsão inicial é que as obras sejam iniciadas até o inicio do segundo semestre de 2014.
"O porto irá gerar emprego e renda para toda a região, e será de grande utilidade no transporte de soja, milho e etanol. contribuirá para o desenvolvimento regional, estadual e do país, pois atenderá, também, os estados do Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais", afirmou o deputado Itamar Borges.
Além dos deputados Itamar Borges e Zico Prado, do diretor Tércio, e da prefeita Clevoci, também estiveram presentes na audiência pública o prefeito de Santa Fé do Sul, Armando; o prefeito de Três Fronteiras, Flavinho; o prefeito de Santa Albertina, Tuquinha; o prefeito de Santa Rita d’ Oeste, Dr. Walter; o prefeito de Santana da Ponte Pensa, Zeca de Melo; o diretor de hidrovia do Baixo Tietê Paraná, Marcos Vinícius Victoriano, além de vereadores, empresários e lideranças locais e regionais.

Itamar participa Congresso das Santa Casas e Hospitais



Nesta terça-feira, 6 de agosto, o deputado Itamar Borges, líder do PMDB, participou da abertura oficial do 23º Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos. Borges é presidente da Frente Parlamentar das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, e tem a saúde como prioridade do seu mandato.
O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou durante o evento o reajuste de 50% da Tabela SUS para os procedimentos de média complexidade, como já havia comunicado anteriormente ao deputado Itamar Borges
A medida representa um impacto de 26% para as entidades que já são contratualizadas, e 50% para as que vierem a se contratualizar. Todos os hospitais com mais de 30 leitos podem buscar essa contratualização.
"O setor filantrópico é essencial para a manutenção Sistema Único de Saúde no país. Fico muito feliz com esse anúncio do Ministro", afirmou o parlamentar.
"O aumento de 100% da tabela SUS é uma antiga reivindicação das santas casas e hospitais filantrópicos. Precisamos continuar nessa luta, trazer mais melhoras para essas importantes entidades", finalizou Borges.

Apagou velinhas



N
esta quinta-feira, 8 de agosto, Cristina David, professora no ensino infantil do Anglo de Jales, recebeu as felicitações dos filhos Tiago, Daniel e Eber, alunos e amigos pelo aniversário

Com estilo, Balim e a filha Alziane reúne familiares e comemoram aniversários














O agropecuarista Durval Rossafa Rodrigues, o queridíssimo Balim, aniversariante do dia 31 de julho, juntamente com a sua filha Alziane, aniversariante do dia 2 de agosto, comemoraram seus aniversários no sábado, 3 de agosto, recepcionando os familiares e amigos mais próximos, na Estância Coqueiral, com um delicioso churrasco. Os aniversariantes ouviram o "parabéns pra você" cantado por todos ao som de um conjunto musical. O empresário Walter Antonio Paulino se fez presente para cumprimentar o amigo. Muito feliz com a belíssima recepção aos convidados, esteva a esposa e mãe Cidinha Rossafa

Santa Casa informa

Valor correto doado pelo empresário Jean Carlos Andrade, foi de R$ 4.040,00 e não de R$ 2.040,00, conforme divulgado pela  assessoria de comunicação da Santa Casa de Jales, o que foi   foi possível a compra de oito cadeiras e não quatro

Solidariedade

A professora aposentada Dirce Labella de Campos, de Jales, na foto com os filhos  Nelson de Campos Junior e Luis Fernando de Campos, t endo ao fundo os provedor José Pedro Venturini e o médico Miguel Cervantes, doou à Santa Casa de Misericórdia de Jales, no  sábado, 3 de agosto,  valor estimado em R$ 15 mil, parte de  herança de um imóvel da família, localizado na cidade de Pirangi (SP).  

Feliz aniversário

Rogério Luiz dos Santos, leia-se Escritório Santa Adélia,  recebe neste sábado, 10 de agosto, os parabéns por mais um aniversário. Felizes por ele e com ele, vão a esposa Ana Claudia e as filhas Bruna e Ana Julia. Amigos e demais familiares vão marcar presença para lhe dar aquele abraço pela importante data em sua vida.

********
Nesse domingo, 11 de agosto, Ualter Otoni Azambuja, recebe os cumprimentos  pelo aniversário, de  familiares e amigos que vão desejar-lhe muitos anos de vida. 

********
No dia 15 de agosto, quinta-feira, brindará o seu aniversário ao lado da esposa Maria, filho, nora e netos, Roque Bazani. Amigos e familiares vão lhe desejar os parabéns pela data

Eu era infeliz e não sabia

*Ruy Martins Altenfelder Silva

As recentes manifestações lançaram uma forte luz sobre a insatisfação generalizada com os rumos do País, destacando-se a ênfase dada a alguns antigos e grandes problemas nacionais: educação, saúde e transporte públicos. No meio dos protestos, um cartaz em particular chamava a atenção, valendo como boa síntese das razões da mobilização e do descrédito em que caíram os informes oficiais sobre o bom momento que os brasileiros vivenciavam: “Eu era infeliz e não sabia”. 
A frase demonstra, como talvez nenhuma outra, que a sociedade já havia se acostumado com o mau uso do dinheiro público, a escalada da corrupção, o descaso com as reais prioridades nacionais, entre outras distorções, que em conjunto resultam nos péssimos serviços prestados à população. E mais: a rejeição à participação de políticos, partidos e organizações sindicais nas manifestações sinalizou, com clareza inusitada, a desconfiança com que passaram a ser vistas as instituições públicas.
Um pouco de leitura dos clássicos brasileiros, entretanto, anularia boa parte da surpresa que as manifestações provocaram. Por exemplo, Ruy Barbosa (1849-1923) já alertava que “ um povo livre não está sujeito senão às leis que vote pelos seus representantes. Mas, se, com a mentira eleitoral, esbulham do povo o voto, que é a soberania do povo; se, com as oligarquias parlamentares, varrem o povo do Congresso Nacional, que é a representação do povo; se, com as dilapidações orçamentárias, malbaratam a receita do imposto, que é o suor do povo; se, com as malversações administrativas, devoram a Fazenda nacional, que é o patrimônio do povo (...), não nos espantemos de que, como aos mais lerdos muares, ou às reses mais mansas, esgotada um dia a paciência à cansada alimária, junte os pés e num corcovo, desses que nem o gaúcho nem o cossaco se aguentam, voem aos ares selas, estribos, chilenas, rebenques e cavaleiros”. 
Acionado o sinal de alerta, é de todo conveniente que os governantes adotem uma nova política de gastos, pautada pela ética, que manda privilegiar os anseios maiores da sociedade sobre os interesses pessoais ou corporativistas dos governantes. A mesma ética recomenda, ainda, a transparência nas ações dos Poderes Públicos e principalmente – insisto – o máximo respeito e competência no uso dos recursos públicos, que têm origem no trabalho dos cidadãos, que há muito não recebem serviços à altura dos altos impostos que pagam. *Ruy Martins Altenfelder Silva é presidente da Academia Paulista de Letras Jurídicas (APLJ) e do Conselho de Administração do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).

Vereadores aprovam crédito adcional para recapeamento

Os vereadores  aprovaram por unanimidade na sessão ordinária, realizada na segunda-feira, 5 de agosto, projeto de lei autorizando o Poder Executivo a abrir Crédito  Adicional Especial na Lei Orçamentária Anual do exercício de 2013 no valor  total de R$ 2.683.125,85 a ser utilizado para recapeamento asfáltico.
Os recursos oriundos dos  Ministérios  do Turismo e das Cidades serão investidos em recapeamento asfáltico nas ruas 1, 2, Marechal Rondon, várias ruas do jardim Estados Unidos, avenidas Salustiano Pupim, Guilherme Soncini, Euphly Jalles e os bairros Jacb I, II, jd. Paulista  e do Bosque  e Vila N. S. Aparecida 
Os convênios foram cadastrados ainda em 2012. Segundo o vereador André Ricardo Vioto, Macetão, “quando soubemos do resultado da eleição, nós do PSD, juntamente com membros da nossa bancada, do PRB e PSC fomos à Brasília em busca destes convênios. Eles foram cadastrados ainda  no ano passado e agora o crédito adicional foi liberado. Provavelmente até o fim do ano as obras terão início”.

Jalesense é 2° na categoria Kumitê nas finais do brasileiro de karatê

Diego Pimenta (2),  no pódio  
para receber a medalha
Entre os dias 1 e 3 de agosto, o karateca  jalesense Diego Pimenta conquistou medalha de Prata,  na categoria Kumitê  Cadetes Masculino (14-15 anos) pelas finais do Campeonato Brasileiro de Karatê da CBK – Confederação Brasileira de Karatê, ocorridas  no Ginásio de Esportes Paulo Sarasate, na cidade de Fortaleza (CE).
Além de Diego,  também participou das finais do Brasileiro,   a karateca  Etyara Mariana Augusto, de Urânia, na categoria Infantil B Feminino (10-11 anos). Eles foram a  Fortaleza acompanhados do  Sensei Edson Resende, da Associação de Judô e Karatê Jalesense.
Diego e Etyara conquistaram vagas para a disputa das finais em Fortaleza, após se classficarem  na disputa da 1ª Fase - Região Sul (GR 3) entre os dias 12 a 14 de julho do Campeonato Brasileiro disputado em Joinville/SC, quando conquistaram medalhas de Ouro representando Mato Grosso do Sul, tendo a participação ainda dos estados de São Paulo,  Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
Orgulhoso de seu discípulo, Sensei Edson enalteceu a conquista: “O Diego já é um dos melhores karatecas do Brasil na categoria cadetes, pois mesmo sendo seu primeiro ano nesta categoria e ele foi vice-campeão.”, ressaltando que  “o comprometimento de Diego nos treinos ainda o levará ao Campeonato Mundial”, complementa o professor. 
O professor agradeceu o apoio que vem obtendo das prefeituras das cidades em que ministra aulas e dos pais de seus alunos enfatizando que sem este apoio as conquistas que vem obtendo não seriam possíveis.

Ouvindo a juventude é mais fácil prever o futuro

Antoninho Marmo Trevisan*
“A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo”, afirmava o austríaco Peter Drucker, escritor de 30 livros, professor universitário nos Estados Unidos e um dos maiores gurus da gestão contemporânea. Tal afirmação é ainda mais lúcida quando se trata de prover o amanhã dos jovens e, portanto, de começar a escrever hoje os livros de história das próximas décadas.
Para cumprirmos essa responsabilidade com as novas gerações, nada melhor do que ouvi-las e auscultar o que precisam para concretizar o sonho de construir um mundo melhor, que jamais deve ser menosprezado. Pois bem, é exatamente isso que fez a 1ª Pesquisa da Juventude Ibero-Americana, recentemente apresentada em Madri. A boa notícia é que os jovens da América Latina, Portugal e Espanha manifestam otimismo sobre seu futuro (dois em cada três entrevistados acreditam que em, cinco anos, estarão melhor do que agora).
O inédito estudo, abrangendo 20 países e 20 mil entrevistas, evidencia, porém, as lições de casa a serem feitas para transformar esse otimismo em realidade. A violência e a insegurança são os principais problemas. O abuso de substâncias entorpecentes (Brasil), desemprego (América Central) e a economia (Portugal e Espanha) também estão entre as principais preocupações.
A pesquisa, desenvolvida pela Organização Ibero-Americana de Juventude, juntamente com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), tem o lúcido objetivo de subsidiar a elaboração de políticas públicas. Pela vivência diária na Trevisan Escola de Negócios, concordo integralmente com a observação dos formuladores do trabalho, de que captar as expectativas dos jovens é fundamental, especialmente agora que a América Latina vivencia uma onda de clamor da sociedade, liderada pela juventude, que almeja mais educação e segurança e menos corrupção, violência, pobreza, desigualdades e desrespeito com o ambiente e os pressupostos da sustentabilidade.
Recorte interessante do estudo é o Índice de Expectativas da Juventude, estruturado pelo PNUD. Verificou-se que o Equador, Costa Rica e Nicarágua classificam-se como as nações com a juventude mais otimista, seguidos por Uruguai, Venezuela e Panamá. No lado oposto, estão Portugal, Guatemala e Brasil.
No caso de nosso país, esse resultado deve servir de alerta. Se nossa juventude, num ambiente de quase pleno emprego e numa sequência de 10 anos de ascensão socioeconômica, mostra-se menos otimista do que a espanhola, que enfrenta uma das mais graves crises de sua história, algo realmente está errado. Não se pode subestimar a sensibilidade e a percepção dos jovens quanto aos cenários e tendências. Afinal, o que eles pedem é muito pertinente.
Mais de 150 milhões de habitantes da América Latina (um em cada quatro) são jovens de 15 e 29 anos. Metade deles vive no Brasil e no México e 80% estão concentrados em áreas urbanas. É premente ouvi-los e incentivar a sua participação na formulação das políticas públicas. É assim que será construído o futuro no qual eles serão os protagonistas. Que sejam dias melhores!
*Antoninho Marmo Trevisan é o presidente da Trevisan Escola de Negócios, membro do Conselho Superior do MBC (Movimento Brasil Competitivo) e do CDES (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República).

Lauro Figueiredo protocola representação contra a prefeita Nice junto ao MPF em Jales

Na segunda-feira, 5 de agosto, foi protocolado na Procuradoria da República  em Jales, uma representação contra a prefeita Eunice Mistilides Silva e a Comissão de Licitação, pelo cidadão Lauro Gonçalves Leite de Figueiredo, com  o pedido de  investigação para apurar se houve superfaturamento, desvio de verba pública e demais atos de improbidade administrativa.
O autor alega que a prefeita realizou em 7 de maio  deste ano, um pregão para fins de aquisição de uniformes escolares para ao ano de 2013 para atender os alunos da rede municipal de ensino, tendo como vencedora a empresa Hebrom Distribuidora e Confecções Ltda, de  Campo Mourão (PR) com valor do contrato de R$ 430.801,95.
Em sua representação, Lauro Figueiredo diz que, sempre se baseando em fatos divulgados pela imprensa, que a administração anterior gastou no ano de 2012 com uniformes escolares, o valor de R$ 79,500,00, totalizando entre os anos de 2008 a 2012,  “o valor de R$ 336 mil, o que me chamou a atenção, pois a atual administração vai gastar o valor de R$ 430 mil com a mesma aquisição de uniformes só no ano de 2013”. 
Lauro Figueiredo alega ainda que em São José do Rio Preto, onde há aproximadamente 25 mil alunos na rede municipal de ensino, numa comparação com a quantidade de alunos da rede municipal em Jales, que tem 3.560, “uma bermuda em Rio Preto custou R$ 9,15 e a de Jales R$ 19,50 e a camiseta de manga curta naquela cidade custou R$ 7,00 e a de Jales R$ 16,85, e aí vai a diferença enorme de preços”.
Para Lauro Figueiredo, mesmo com uma reunião realizada na Câmara Municipal, com a presença de representantes da Prefeitura e da empresa Hebrom, com o valor sendo reduzido em R$ 45.941,15, “ainda a atual administração neste ano de 2.013 vai gastar cerca de 4,8 vezes mais do que a prefeito Parini gastou em 2012”. O custo foi reduzido para R$ 384.860,80.
“Cabe ainda informar, que segundo informações de terceiros, os uniformes estão sendo fabricados aqui em confecções da região e não onde a empresa vencedora possui sua sede principal, o que não justificaria também, a cobrança excessiva de suposto frete para enviar os uniformes do Estado do Paraná até a cidade de Jales”, ressalta Lauro Figueiredo em sua representação.
Ele conclui que por envolver verba federal da Educação “entendo que esta  respeitável Promotoria é a competente para apurar os fatos”, acrescenta ainda que “diante desses fatos, e por estar já no final do inverno e os uniformes, inclusive blusas de manga longa, ainda não foram entregues, segundo informações obtidas, requeiro o recebimento da presente representação com todos os documentos em anexo”. 
O  procurador da República  em Jales, irá analisar a documentação protocolada por Lauro Figueiredo, para saber qual posição o órgão poderá tomar.

Deputado Junji pede apoio contra municipalização da iluminação pública

O deputado federal Junji Abe (PSD-SP),  usou a tribuna da Câmara, nesta quinta-feira, 8 de agosto,  para conclamar os parlamentares a aderirem à mobilização nacional contra a transferência de responsabilidades e dos custos da iluminação pública às cidades brasileiras com até 30 mil habitantes e orçamento reduzido. “É preciso rever esse processo de municipalização que, se efetivado, aniquilará os pequenos municípios, já endividados com a queda dos repasses do governo federal, e agora ameaçados com ônus que podem superar os R$ 600 mil por ano”. 
Vice-presidente da FPMDCEECT – Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Consumidores de Energia Elétrica, Combustíveis e Telefonia, Junji informou que o colegiado já trabalha pela imediata prorrogação e ampla discussão da norma da Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica. A Resolução Normativa 414/2010 estabelece que, a partir de janeiro do próximo ano, as prefeituras de todo País assumam a gestão de operação, manutenção, expansão e inovação do sistema, diretamente ou sob regime de concessão ou permissão.
 Em seu discurso, Junji relatou que, às 11 horas da próxima quarta-feira, 14 de agosto, a CDU – Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara realizará audiência pública, no Plenário 16, para discutir a transferência de responsabilidades e dos custos da iluminação pública. O debate acolhe requerimento (REQ 116/2013) do deputado, aprovado pelo colegiado em maio último (22/05). Estão previstas as presenças do secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal, e de representantes do Ministério das Minas e Energia, da Aneel, da CNM – Confederação Nacional dos Municípios, da ANPV – Associação Nacional dos Prefeitos e Vice-Prefeitos da República Federativa do Brasil e do Codivap – Consórcio de Desenvolvimento Integrado do Vale do Paraíba/SP, entre outros. 
Com base em recente exposição  feita pelo secretário-adjunto de Energia do Estado de São Paulo, Ricardo Achiles, durante reunião do Codivap, Junji enumerou efeitos da medida da Aneel para cidades com até 30 mil habitantes, o equivalente a 71% dos 645 municípios paulistas. Em média, cada município de 20 mil até 30 mil moradores tem 3 mil pontos de iluminação, com custo unitário estimado de R$ 10,00 por mês – incluindo o consumo –, que poderá chegar a R$ 18,00 por unidade, se houver necessidade de manutenção ou substituição de equipamentos. 
Um cálculo rápido mostra que a prefeitura teria despesa anual superior a R$ 600 mil, como indicou Junji. “Se a situação desespera gestores de São Paulo, o estado mais rico da Federação, imagine o caos que provocará nas outras localidades brasileiras?”, questionou. Contrariado com a imposição da municipalização da iluminação pública para cidades com orçamento reduzido, ele pontuou que a resolução da Aneel estava “adormecida” e foi colocada em vigor como resultado da pressão das concessionárias de energia elétrica – geradoras, transmissoras e distribuidoras. Segundo o parlamentar, as empresas ficaram em polvorosa depois de o governo federal forçar cortes em seus lucros, promovendo a redução de cerca de 20% nas contas de luz. “Temos de prorrogar a vigência da norma, enquanto discutimos o teor da transferência de encargos que as pequenas prefeituras não podem absorver”, argumentou. 
O ônus adicional imposto às cidades pela Aneel chega, de acordo com Junji, num momento em que 3,2 mil prefeituras não conseguiram fechar suas contas no ano passado, por causa da diminuição da arrecadação decorrente da redução dos dois principais impostos que compõem o FPM – Fundo de Participação dos Municípios. “A desoneração praticamente não afeta o governo federal que usufrui de taxas e contribuições não pressionadas pela diminuição dos tributos e também não repassadas aos municípios, porque não entram no cálculo do Fundo de Participação”, afirmou Junji, ao insistir na união dos prefeitos, vereadores e deputados em torno da urgente reforma do pacto federativo. 
A União fica com 65% do bolo, enquanto os estados levam de 20% a 25% e os municípios recebem míseros de 10% à 15% do valor arrecadado, como descreveu o deputado, acrescentando que a administração municipal tem de cumprir as aplicações constitucionais obrigatórias de 25% e 15% da receita corrente líquida em educação e saúde, respectivamente. “Em média, as cidades recebem 13% de FPM, mas há algumas que angariam repasse de apenas 8%. O sacrifício direto é do povo”, alertou, ao argumentar que a municipalização da iluminação pública massacra as prefeituras com orçamento reduzido em relação à população. Embora poucas, emendou ele, há cidades com parcos habitantes que registram arrecadação elevada. 
Em função do pouco tempo disponível para seu pronunciamento – cerca de 3 minutos –, Junji entregou o texto do discurso à Mesa Diretora e pediu que fosse registrado na Casa. Para finalizar, reforçou o apelo para que os deputados participem ativamente da discussão e apoiem a mobilização contra a medida que penaliza os municípios com orçamento reduzido. 

Nova tragédia

D. Demétrio Valentini
O Brasil inteiro toma conhecimento de mais uma tragédia familiar, que nos deixa estarrecidos. Mesmo que o triste episódio ainda não esteja de todo esclarecido, o fato é que resultaram cinco vítimas fatais, de uma mesma família, com evidentes indícios de ato praticado por um adolescente de treze anos, matando seus pais, sua avó, sua tia-avó, e terminando por matar a si próprio.
Diante de uma tragédia, a primeira atitude é de respeito pelas vítimas, de pesar pela perda de vidas, e de solidariedade pela dor causada a pessoas que mais de perto foram atingidas.
Cabe também, de imediato, um espaço para cada um, da maneira como achar conveniente, se colocar diante do mistério da existência humana, e com reverência pedir que Deus tenha compaixão das vítimas, na convicção de que sua misericórdia ultrapassa nossas trágicas limitações.  Pois se mostra cada vez mais necessário situar nossa vida, nossos atos, nossas contingências, à luz de verdades transcendentes, que nos apontam valores preciosos para a salvaguarda da vida humana.   Não dá mais para achar que o banimento da fé não tenha consequências, e que seja possível prescindir impunemente da religião ao situar-nos diante da existência humana. 
Fatos como este levantam interrogações profundas. Que teria faltado naquela família, que contava com o amor dos pais, o zelo da avó, o carinho da tia, compondo um contexto humano cálido e exuberante?
E a Escola, que teria deixado de fazer, além da acolhida personalizada que proporcionou ao menino, desde o primeiro dia de sua matrícula?
E que ambiente social ele respirou, para que fosse levado a praticar estes atos de extrema crueldade?
A própria Igreja precisa se interrogar sobre como inserir na prática cotidiana das pessoas o sentimento de respeito à vida humana, e a urgência do cultivo de atitudes destinadas a resguardar a integridade das pessoas.
Diante de fatos assim, em todo o caso, é salutar que todas as instituições se interroguem e procurem a ajuda mútua, para se criar uma “cultura da vida”, e superar o que infelizmente vai se desenhando como uma fatídica “cultura da morte”.
Por escassas informações repassadas, do caso específico desta tragédia, fica confirmada a convicção de que, em todas as famílias, nas escolas, na Igreja, na Sociedade, se faz necessário distinguir de maneira mais clara, o virtual do real.  Entre essas duas dimensões, passou a existir uma fronteira muito tênue e às vezes, mesmo, coincidente. 
O mundo virtual pode ser construído e desconstruído, de acordo com as fantasias de cada um. Nele é fácil fazer e desfazer, viver e morrer, matar e se matar. No mundo virtual, tudo pode ser feito, de maneira inconsequente. Mas estes procedimentos, que ocupam crianças e adolescentes horas a fio, quando se inverte o contexto, e se passa do mundo virtual para o mundo real, aí podem acontecer tragédias que nos assombram.
Outra observação: a distância cultural entre gerações se tornou muito grande. Urge um esforço comum, para aproximar as gerações, criar mais momentos de convivência na família, fortalecer a dimensão salutar da realidade concreta da vida, da normalidade, do encanto com a natureza, e da consciência de quanto é importante o respeito pelas pessoas, cultivando o cuidado pelo prodígio da vida, que se encontra sobretudo em nossa existência humana. 
Uma coisa resulta evidente. A pessoa humana não se sacia com futilidades ou aparências. Por mais que abarrotemos os filhos com valores superficiais, maior resulta a carência interior, que demanda por valores humanos consistentes e inquestionáveis. De novo se comprova: “Não só de pão vive o homem”.
O ponto de partida volta a ser o valor da vida humana, de que a guardiã é a família, que deve ser apoiada por todos na sua indispensável tarefa de geradora e promotora da vida.

Folhageral

Esclarecer
O diretor da Folha Noroeste foi intimado pelo presidente vereador Gilberto Alexandre de Moraes (DEM),  para dar esclarecimentos à CEI  que apura irregularidades na malfadada tentativa de se realizar uma FACIP 2013 mais moderninha, sobre as inserções de publicidade relacionadas com o evento. Apesar do diretor não ter sido convidado, que seria o termo mais correto, a “intimação” será atendida.
Despacho 
O ministro Roberto Barroso, do STF, nesta segunda-feira, 5 de agosto, sobre o Caso Facip que já perdura nos tribunais 15 anos sem uma decisão final. São réus no processo, os ex-prefeitos Antonio Sanches Cardoso e Humberto Parini, ambos de Jales e mais cinco pessoas, determinou a remessa dos autos à Presidência, com a proposta de redistribuição do feito, tendo em vista a possível prevenção dos Ministros integrantes da Segunda Turma, nos termos do artigo 10 do RI/STF0.
E o tempo passa
Quem não se lembra quando o caso estourou em Jales, o advogado de Humberto Parini em entrevista às emissoras de rádio local e deu em toda a imprensa, enfatizou que o processo demoraria de 10 a 20 anos para uma decisão final.  Provavelmente o Caso Facip demorará mais um pouquinho para uma decisão final e a previsão do causídico vai se confirmando
Ensinar 
Correu a boca pequena esta semana lá no botequim da vila que uma funcionária da Prefeitura teria se aposentado a pedido do alcaide e retornaria ao cargo. Ledo engano quando foi tratar do assunto. Nada de cargo de nível apenas um salário irrisório para que fosse  ensinar um  secretário municipal.
Se cobrar
Também tem o caso de um  funcionário que foi designado para uma outra função desagradável, simplesmente por que a mulher teria ido tentar receber umas horas extras pendentes do governo passado.
Não sabia
O vereador André Ricardo Viotto, o Macetão, disse que  ao tomar conhecimento do resultado das urnas no pleito passado, quando Nice foi eleita,  voou  para Brasília e  conseguiu esses mais de R$ 2 milhões em para recapeamento asfáltico. É estranho que o então  prefeito Parini não teve conhecimento dessa grana toda à disposição do município de Jales. Aliás, se os convênios foram assinados no ano passado já deveriam ter sido liberados.
Presente
O deputado Itamar Borges, líder do PMDB, participou nesta quarta-feira, 7 de agosto, da I reunião da Comissão Especial da Reforma Política, na sede da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (UNALE).  A reunião teve como finalidade de elaborar proposições a serem encaminhadas ao Congresso Nacional, e reuniu nove parlamentares de diferentes estados do país.
Jogos 
Dia 28 de agosto, às 9 h, o Sebrae-SP realiza pela primeira vez os Jogos Empresariais cujo o tema é Futebol Empresarial, na ACIRP (Associação Comercial Industrial de São José do Rio Preto) O jogo foi desenvolvido para que empresários de pequenos negócios possam vivenciar situações baseadas em quatro pilares: criar, eliminar, elevar, reduzir. O escritórios regionais do Sebrae-SP em Barretos e Votuporanga irão disponibilizar para os empresários transporte para o evento.
Recolhendo
Está a todo vapor a movimentação dos funcionários da prefeitura de Jales para receber o projeto “Cidade Limpa”, da TV Tem. Depois do município ter ficado de fora do projeto por alguns anos, a prefeita Eunice Mistilides Silva – Nice confirmou a participação de Jales com a diretoria da emissora, do dia 19 a 30 de agosto de 2013.
Perguntar não ofende
Matogrosso consegue melar a festa de setembro? Uh...não sei não! 

Reflexão

"Aqueles que falam de você na sua 
ausência, é porque respeitam a sua presença".
Anônimo

PALAVRAS DE CHICO XAVIER

Pergunta - Nota-se de uns tempos para cá um interesse maior nas pessoas em conhecer alguma coisa do Espiritismo. Como o Sr. vê essa situação? 
Chico Xavier -  Eu creio que o número de adeptos da Doutrina Espírita tem crescido em função das provas coletivas com que temos sido defrontados, acidentes dolorosos, provações muito difíceis, desvinculações familiares tremendas, transformações muito rápidas nos costumes sociais e tudo isto tem induzido a comunidade a procurar uma resposta espiritual a estes problemas que vão sendo suscitados pela própria renovação do nosso tempo. 
Eu creio que por isso mesmo a Doutrina Espírita tenha alcançado este campo de trabalho, cada vez mais amplo, que considero também não como êxito, mas como amplitude e responsabilidades para aqueles que são os companheiros da seara espírita e evangélica.
Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da 
 “Associação Espírita “Chico Xavier” de Jales.

Como girassóis

Reginaldo Villazón
A História narra que o cientista grego Arquimedes (287 a 212 a.C.) foi um pioneiro no uso de espelhos para concentrar a luz do sol. Ele era da cidade de Siracusa (Itália), que na época pertencia à Grécia. Para defender Siracusa numa guerra, Arquimedes usou espelhos para projetar a luz do sol contra os navios romanos e assim queimá-los com o calor. Se ele obteve sucesso, há dúvidas. Mas o fato está registrado.
Experiências importantes se sucederam. Em 1913, junto ao Rio Nilo, no Egito, o engenheiro norte-americano Frank Shuman inaugurou a primeira usina de energia solar concentrada. Os espelhos em forma de cochos (curvos e compridos) aqueciam com a luz solar a água contida em canos de vidro. A água se tornava vapor quente, suficiente para bombear 6.000 litros por minuto de água do rio para irrigação.
Nos Estados Unidos, no Deserto de Mojave, desde 1990, está em franca operação um sistema de 9 usinas de energia solar concentrada com capacidade de suprir 230.000 casas com energia elétrica. Os espelhos curvos concentram a luz solar em tubos com óleo sintético, que se aquece a mais de 400 graus. O calor é transferido para a água, que ferve e vira vapor com força capaz de mover as turbinas para geração de energia elétrica.
Os resultados positivos dessas usinas, em princípio, devem-se aos locais de instalação que recebem boa insolação durante a maior parte do ano. Há fatores técnicos decisivos, como o movimento dos espelhos – do nascer ao pôr do sol –, como fazem os girassóis, que acompanham o sol para receber o máximo de luz. Na usina do Egito o sistema de movimento dos espelhos era mecânico; nos Estados Unidos é eletrônico.
A Espanha, em 2007, pôs em operação a primeira usina de energia solar concentrada com torre. Nesta usina, denominada Planta Solar 10, os espelhos móveis concentram a luz solar na abertura existente numa torre de concreto de 160 metros. Uma mistura gasosa se aquece a mais de 400 graus e transfere o calor para a água, que se torna vapor e aciona uma turbina com gerador de energia elétrica.
Em 2011, a ousadia espanhola foi maior: o país inaugurou uma usina de energia solar concentrada com torre, com autonomia para operar dia e noite, 24 horas por dia, sem interrupção. A usina Gemasolar, com 2.650 espelhos e torre de 140 metros de altura, numa área de 185 hectares, aquece uma mistura de sais que pode ficar armazenada em estado líquido, na temperatura de 500 graus, para uso em até 15 horas. 
A energia solar concentrada, que produz vapor e gera eletricidade, também é aplicada em placas fotovoltaicas para gerar eletricidade. Assim, cresce no mundo a indústria de energia solar concentrada. O custo de construção das usinas cai, a eficiência da produção aumenta e o preço final da energia diminui. Países ricos em petróleo, como a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos já iniciaram seus investimentos.
O físico alemão Gerhard Knies afirma que uma pequena parte dos desertos do planeta pode abastecer a população mundial com energia limpa e renovável. Há anos ele defende um projeto multinacional no Deserto do Saara. Os grandes investidores começam a olhar os desertos com outros olhos. As terras áridas poderão se tornar, nas décadas vindouras, pólos de oportunidades, soluções e progresso. 

Uma questão de escolha

Vitor Sapienza 
Quando um assunto começa a ser repetido, criticado, na certa estão ocorrendo pelo menos dois fatos: ou as providências não foram ou não serão tomadas, ou quem está reclamando é uma pessoa idosa, dotada de pequena dose de paciência e, em outros casos, descrente para com o que assiste. Fiquemos com a segunda hipótese, a que soma idade com desilusão, e teremos um cidadão com inúmeros motivos para reclamar.
No nosso caso, o privilégio da vida parlamentar nos dá outros direitos, como apresentar soluções, sugestões, críticas que nem sempre chegam ao ponto que deveriam atingir, mas nem por isso abriremos mão do direito de reclamar, de apontar erros cometidos em nossa sociedade. O motivo de nossa crítica é bem simples: é imenso o número de jovens que perambulam pelas ruas, na maioria das vezes sem nada para fazer. E a justificativa é sempre a mesma: o Estatuto da Criança e do Adolescente não permite que eles trabalhem, antes de completar dezesseis anos.
Pouco importa quem foi o autor da ideia, embora fique nítido que o verdadeiro motivo era preservar o emprego das pessoas ainda em idade produtiva que, depois de passarem dos quarenta anos, eram consideradas “velhas” para o mercado de trabalho. Ao proteger esses trabalhadores, os autores do ECA atiraram no carrapato e mataram o cachorro, ou seja, impediram que na outra ponta da fila fossem abertas vagas para os mais jovens.
Somos de um tempo em que começávamos a trabalhar aos doze anos, mostrando com orgulho a nossa “carteira de Menor”. Éramos incentivados a poupar, preparar o futuro, estudar, e o mais importante, ajudar os pais na manutenção da casa. Assim, inconformados com o que temos hoje, somos obrigados a remar contra a correnteza, e adotar a nossa postura de “idoso que adora reclamar”. E o fazemos com orgulho.
Quantos de nós carregaram nas costas as velhas caixas de engraxar calçados, trabalharam fazendo carreto nas feiras livres, venderam produtos nas ruas, ajudaram os pais na manutenção de casa? Quantos iniciaram a vida profissional correndo contra o tempo pelas ruas, na difícil vida de office boy? Quantos jogaram fora as oportunidades para ajudar no ganha-pão da família? Quantos tiveram que trabalhar durante o dia e enfrentar a dureza de um curso noturno, em uma época sem as facilidades de um metrô?; ou em uma época de reduzido número de universidades?
E, por acaso esses batalhadores teriam ficado traumatizados por terem começado a trabalhar ainda jovens? Certamente que não, embora os nossos educadores contestem essa tese, alicerçados na ideia de que o jovem precisa estar nos bancos escolares. Mas quem garante que isso está acontecendo? Será que estando longe do trabalho, o jovem estará perto da escola? E entre as duas atividades, não devemos nos esquecer de que é sempre muito difícil resistir aos incessantes apelos de consumo. E destaque-se, “todo tipo” de consumo!
O que nos preocupa é o destaque. Sim, porque não podemos nos esquecer o que poderá acontecer com uma mente desocupada. Principalmente quando ela tem várias opções a seu dispor, sejam elas para o bem ou para o mal. Tudo é questão de escolha.
Vitor Sapienza é deputado estadual (PPS), ex-presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, economista e agente fiscal de rendas aposentado. www.vitorsapienza.com.br

Jogos Escolares do Estado de SP em Jales já é realidade

*Nice MistilidesNossa 
Jales tem, entre os dias 08 e 18 de agosto, o prazer e a honra de receber mais de três mil pessoas para a fase final dos Jogos Escolares do Estado de São Paulo. Percorremos um longo caminho de preparativos e organização para promovermos uma grande competição que atenda às expectativas dos atletas e do público em geral. 
Aqui serão feitas amizades, reforçados laços de união, valorizados esforços e experiências, juntamente com as Secretarias Estaduais de Esporte, Lazer e Juventude; Educação; Direitos da Pessoa com Deficiência; Desenvolvimento Econômico, Ciências e Tecnologia. 
Nosso governo deu total atenção às praças esportivas, melhorando a infraestrutura para que os atletas possam encontrar condições adequadas e de qualidade para a prática esportiva. Os investimentos nas praças esportivas, além de proporcionar bons locais de competição para os participantes, serão o principal legado dos Jogos para a população de Jales.
Nossa cidade está envolvida e entusiasmada à espera do início das competições. Queremos que todos os participantes estejam à vontade para mostrarem nas quadras e campos, o melhor desempenho. Desejamos grandes partidas e disputas, que encham de emoção aqueles que atuam e aqueles que prestigiam e, especialmente, que sejam momentos sempre pautados pelo respeito e espírito esportivo do jogo limpo.
É importante lembrar que no ano que vem seremos sede da mais importante competição do estado, a realização do 58º Jogos Regionais.
Jales está pronta e deseja realizar uma das melhores finais dos Jogos Escolares do Estado de São Paulo da história. Agradecemos o apoio do governador Geraldo Alckmin, do amigo e secretário de Esporte, Lazer e Juventude, José Auricchio Junior e do deputado estadual Campos Machado que nos possibilitou esta conquista.
Agradeço ainda o empenho e a dedicação de todas as pessoas envolvidas na organização e realização da final dos Jogos Escolares do Estado de São Paulo. Jales recebe todos vocês de coração e braços abertos. Sintam-se em casa e sejam bem-vindos à Cidade de Um Novo Tempo! 
Que Deus abençoe a todos.
*Eunice Mistilides Silva é prefeita do Município de Jales

Camila Rocha é eleita rainha da 58ª Festa do Peão de Barretos


Concurso definiu também a princesa da maior festa de rodeio 
da América Latina, que será realizada de 15 a 25 de agosto
A professora de dança Camila Rocha, 24 anos, foi eleita a rainha da 58ª Festa do Peão de Barretos. Em concurso realizado na noite desta quinta-feira (8), no Berrantão (Parque do Peão), foi definida, ainda, Bárbara Barcelos, 18 anos, como a princesa do evento, que acontece de 15 a 25 de agosto.
Bacharel em Educação Física, Camila não escondeu a emoção. “Estou muito feliz. Ainda não caiu a ficha. Dediquei-me muito ao concurso, porque era um sonho. Participar foi maravilhoso; a conquista, melhor ainda. E sei que a faixa vem com uma responsabilidade muito grande, pois, a Festa de Peão de Barretos é conhecida nacional e internacionalmente”, declarou a rainha.
Já Bárbara Barcelos, a princesa que representará a Festa do Peão, é estudante do curso Técnico em Açúcar e Álcool. Para Bárbara, a noite foi um conto de fadas. “Parece que é um sonho, que eu vou acordar e vai voltar tudo ao normal. Mas, é realidade. Sou a princesa.”
A disputa foi acirrada. Por 4 votos a 3, a professora de dança disputou a coroa com outras nove garotas. Porém, chegar ao resultado não foi fácil. Na primeira votação, Camila e Bárbara ficaram empatadas, com dois votos cada uma. Na segunda votação, foram deferidos três votos para cada candidata. O último jurado, o repórter da EPTV Ribeirão Preto, Geraldo Neto, definiu o resultado. A votação foi ao vivo.
Camila Rocha recebeu a faixa de Kamila Oliveira, Rainha Os Independentes 2012. As candidatas desfilaram com dois trajes, sendo um country, da grife Os Independentes, e o traje típico, assinado pelo estilista barretense Marcelo Ortale.
Premiação
A rainha foi contemplada com R$ 2 mil em dinheiro e uma bolsa de estudos da Faculdade Barretos que pode chegar ao valor total de R$ 50 mil, dependendo do curso escolhido. Ela poderá escolher entre os cursos oferecidos pela instituição: Administração, Ciências Contábeis, Direito, Enfermagem, História, Nutrição ou Sistemas de Informação. “Estou pensando em cursar Nutrição, mas ainda vou decidir”, disse Camila. Para a princesa, o prêmio foi de R$ 1 mil em dinheiro.
Despedida
Em um discurso emocionado, a rainha de 2012, Kamila Oliveira, agradeceu ao apoio que obteve da família, dos amigos e de Os Independentes. “Estou muito emocionada, porque hoje me despeço de vocês. Quero agradecer por todo o carinho com o qual fui acolhida por Hugo Resende Filho (presidente de Os Independentes) e pelo apoio que recebi de pessoas do meu trabalho, da minha família, que é a base de tudo, e dos meus amigos.”

Sertanejos se apresentam no maior trio elétrico do mundo durante a Festa do Peão de Barretos

As estrelas sertanejas Guilherme & Santiago, Humberto & Ronaldo e o fenômeno do arrocha Israel Novaes desfilarão no Trio Elétrico Dragão, considerado o maior do mundo, que fará uma participação única como parte do projeto Villa Mix, que será o grande destaque da 58ª Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos, no sábado (17/08), no Parque do Peão. 
Tradicional por estar nos principais eventos do país, como o carnaval de Salvador e o Fortal, o Dragão integrará a maratona musical do projeto Villa Mix que contará ainda com apresentações no Palco Villa Mix e Palco Berrantão totalizando nove shows em um único dia de festa. 
O Trio Elétrico Dragão, que surpreende por sua grandiosidade e potência, será uma estrela a mais deste dia no evento. “O trio causa um impacto muito positivo no público. Ele será posicionado de forma estratégica para ficar totalmente integrado com a maratona musical”, explica o Diretor Cultural da Festa do Peão Cássio Leite. Para se ter uma ideia da grandiosidade, o Dragão é um bi-trem que possui 34 metros de comprimento, 5 metros de largura, 6 metros de altura, bar privativo, 2 camarins, 5 banheiros, 2 geradores, além de uma estrutura para receber cerca de 80 convidados. 
Projeto Villa Mix em Barretos
Além de acompanhar a energia do Trio Elétrico Dragão, o público presente na 58ª Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos terá a oportunidade de curtir os shows de Jorge & Matheus, Gusttavo Lima, Maria Cecília & Rodolfo e Naldo que cantarão no palco Villa Mix. 
No Palco Berrantão, as atrações serão Matheus & Kauan e Léo Verão & Daniel Freitas. 
Para quem for acompanhar a noite de montarias do primeiro final de semana, a atração no estádio serão os shows de Gusttavo Lima e Jorge & Mateus, que depois farão uma nova apresentação no projeto Villa Mix na mesma noite.
Cultura, rodeio e entretenimento em Barretos
A Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos acontecerá de 15 a 25 de agosto de 2013. Dentre as atrações confirmadas estão rodeio e provas – com disputas nacionais e internacionais -, shows com grandes nomes da música nacional – dentre eles Chitãozinho & Xororó e Bruno & Marrone no show inédito Embaixadores, Jorge & Mateus, Gusttavo Lima, Fernando & Sorocaba, João Bosco & Vinicius, Luan Santana, Michel Teló, Munhoz & Mariano, Paula Fernandes, Maria Cecília & Rodolfo e João Carreiro & Capataz; além de apresentações culturais; concurso gastronômico, preservando a culinária típica da Queima do alho; espaço infantil “Rancho do Peãozinho” com atrações socioeducativas, lazer e entretenimento; feira comercial; entre outras atrações. Mais informações www.independentes.com.br

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Atletas mirins disputam final dos JEESP em Jales

A Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo realiza, em parceria com a Prefeitura Municipal de Jales, de 9 a 17 de agosto, a fase final da Etapa I dos Jogos Escolares do Estado de São Paulo na categoria mirim, masculino e feminino. Participarão desta competição aproximadamente 2.500 alunos de 12 a 14 anos da rede pública estadual de ensino nas modalidades basquete, vôlei, futsal, handebol, tênis de mesa e xadrez. As disputas serão realizadas nas praças esportivas do município de Jales.
Paralelamente, no mesmo período, alunos da rede pública municipal e das escolas privadas do Estado competirão pelos mesmos jogos no município de Lindoia.. Os vencedores das competições nas duas cidades se enfrentarão no dia 18 em Jales.
Desta grande disputa, no dia 18 de agosto, sairá a Unidade Escolar representante da Delegação do Estado de São Paulo na etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude, a serem realizados pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), em novembro, em Natal (RN).
Os Jogos Escolares do Estado de São Paulo são destinados aos alunos de ensino fundamental e médio das redes pública estadual, pública municipal, particular, além das escolas técnicas estaduais e federais. O evento seleciona atletas para participar nas principais disputas da categoria em cada modalidade.
O evento, gratuito e com todo o suporte técnico necessário, também seleciona atletas para serem contemplados com o Programa Bolsa Talento Esportivo e para vagas nos Centros de Excelência do Estado. As etapas acontecem ao longo de todo o ano em diversas cidades do Estado, em 20 modalidades e quatro categorias – pré-mirim, mirim, infantil e juvenil. Mariana Martinez Coordenadora de imprensa – Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Estado de SP

Polícia Civil entrega cartilha com conselhos e dicas para os Jogos Escolares


O secretário de Esportes e coordenador geral do JEESP, Bruno Altimari exibe uma das cartilhas entregues pelos delegados Charles Wiston de Oliveira, Altair Ramos Leon e pelo Agente de Telecomunicações Policial, Claudir Roberto de Oliveira
A Polícia Civil de Jales entregou na tarde da última quarta-feira, dia 7 de agosto, 330 cartilhas com conselhos e dicas que serão distribuídas para as delegações participantes da fase final dos Jogos Escolares do Estado de São Paulo (JEESP), categoria mirim, que acontece entre os dias 8 e 18 de agosto na cidade. O conteúdo foi elaborado pela equipe da Delegacia Seccional de Polícia de Jales.
O Secretário Municipal de Esportes, Cultura e Turismo de Jales e Coordenador Geral do JEESP, Bruno Altimari, recebeu o material das mãos do delegado seccional, Charles Wiston de Oliveira, do delegado Altair Ramos Leon e do Agente de Telecomunicações Policial, Claudir Roberto de Oliveira.
O manual de informações contem textos e imagens ilustrativas com dicas de segurança e aborda assuntos como educação no trânsito, prevenção contra o uso de drogas, garantia de integridade física evitando brigas e discussões, bullying, constituição federal, estatuto da criança e do adolescente e telefones úteis.
De acordo com o delegado Altair, as cartilhas também foram feitas durante os Jogos Regionais, realizados em Jales no ano de 2011 e fizeram grande sucesso, "portanto fizemos novamente para os Jogos Escolares, para alertar os adolescentes com idades entre 12 e 14 anos que estarão competindo no evento".
Para o secretário Bruno Altimari, "a iniciativa é de grande valia, pois leva informações e dicas de segurança e contribui para que a estada dos atletas seja de tranquilidade, paz e muita alegria".

Máfia do asfalto: MPF/SP ajuíza mais quatro ações penais contra envolvidos

O Ministério Público Federal em Jales (SP) ofereceu na última semana quatro novas denúncias relativas às fraudes perpetradas pela Máfia do Asfalto – desta vez nos municípios de Fernandópolis, Dolcinópolis, Mira Estrela e Pedranópolis. A fraude constatada nessas quatro prefeituras ocorreu de forma semelhante ao que se deu em outros municípios no Noroeste do Estado de São Paulo: empresários e lobistas corrompiam agentes públicos e fraudavam licitações para a contratação de serviços, especialmente de pavimentação e recapeamento asfáltico. Participavam das licitações empresas diferentes, mas pertencentes a um mesmo grupo empresarial – o que frustrava o caráter competitivo das licitações. Apontado como o cabeça do esquema fraudulento, o empreiteiro Olivio Scamatti é réu nas quatro ações penais. Os denunciados responderão pela prática dos crimes de formação de quadrilha, falsidade ideológica e fraude em licitação.
Todas as ações penais relativas à máfia do asfalto apresentadas até o momento na Justiça Federal são de autoria do procurador da República Thiago Lacerda Nobre e abrangeram vinte convênios firmados com sete municípios do noroeste paulista, cujo valores totais alcançam a cifra de R$ 15.242.075,63.
Em Fernandópolis, foram denunciadas 17 pessoas - entre as quais Olivio, seus familiares e empregados, empresários, lobistas, o ex-prefeito Luiz Vilar de Siqueira e um servidor público municipal. Ao longo do ano de 2010, a organização criminosa fraudou licitações relativas a três convênios firmados pela Prefeitura de Fernandópolis num total de R$ 5.680.678,95. Os denunciados vão responder por se associar em quadrilha ou bando com a finalidade de cometer crimes; por omitir, em documento público, declaração que dele devia constar, com o fim de alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante; e por frustrar o caráter competitivo do procedimento licitatório com o intuito de obter vantagem. A ação penal foi ajuizada no dia 30 de julho e seu número é 0000970-82.2013.4.03.61.
Já as denúncias relativas à atuação da máfia do asfalto em Dolcinópolis e Mira Estrela foram ajuizadas na quinta-feira, 1º de agosto. Em Dolcinópolis, foram denunciados o ex-prefeito Onivaldo Batista e mais 18 pessoas, entre os quais um servidor público municipal. Eles vão responder por terem participado da fraude a duas licitações ocorridas em 2012, cujo valor somado é de R$ 317.514,27. O número da ação é 0000986-36.2013.403.6124.
Em relação à denúncia de Mira Estrela, trata-se de fraudes em três procedimentos licitatórios realizados entre 2007 e 2008, cujo valor somado atinge o montante de R$ 458.258,89. Também foram denunciadas 19 pessoas, inclusive uma servidora pública municipal. O número da ação é 0000987-21.2013.403.6124.
Por sua vez, a denúncia relativa a Pedranópolis, ajuizada na sexta-feira, 2 de agosto, faz referência, entre outras, a uma licitação na qual saiu-se vencedora uma quarta empresa – ou seja, quem venceu a licitação não foi nenhuma das três empresas que participaram do processo. O total do valor dos contratos que tiveram licitações fraudadas é de R$ 349.062,68. Nessa ação foram denunciadas 18 pessoas. O número da ação é 0000988-06.2013.403.6124.

Após recebimento de denúncias, vereadores se reúnem com diretoria do Consirj



Os vereadores Pérola Maria Fonseca Cardoso, Gilberto Alexandre de Moraes e Luís Fernando Rosalino (foto) se reuniram na terça-feira, 6 de agosto, na sede do Consirj - Consórcio Público Intermunicipal de Saúde da Região de Jales localizada atualmente na UPA – Unidade de Pronto Atendimento, com Luís Henrique Viotto, Diretor do Consirj, Norberto Pelisson, presidente do Conselho de Saúde , Mário Soiti Okanobo, Diretor Técnico Médico, Kátia Silene Nilsen Parminondi, responsável técnica pelo Setor de Enfermagem, Viviane Suzel Masson Codinhoto,enfermeira, Jociele Domingos Oliveira, técnica em enfermagem e a recepcionista Rosângela da Silva Oliveira Estefens.
O recebimento de diversas reclamações de munícipes quanto ao atendimento realizado na Unidade de Pronto Atendimento foi o que motivou a solicitação da reunião pelo Poder Legislativo.
Além de expor os problemas relatados a eles, os parlamentares tiveram como objetivo propor soluções a curto, médio e longo prazo a fim de sanar possíveis transtornos causados aos usuários da UPA.
"Nós ficamos estarrecidos com algumas coisas que estamos vendo e ouvindo sobre a Unidade. Então decidimos que seria mais prudente da nossa parte virmos até aqui e tratar diretamente com os responsáveis e representantes dos setores de atendimento da UPA, a fim de chegarmos a soluções em conjunto, melhorando a qualidade de vida da população", disse o vereador Luís Rosalino.
Dentre os problemas apontados, tanto pelos vereadores quanto pelo corpo clínico da Unidade, um dos mais repercutidos foi a falta de especialização em atendimento de Pronto-Socorro de parte dos médicos que atuam na unidade, bem como a grande demanda que a UPA está recebendo de pacientes depois que os postos de ESF – Estratégia de Saúde da Família, começaram efetivamente com os agendamentos de consultas.
Também foi discutida a necessidade de instalação com urgência de um setor de Ouvidoria na Unidade, visto que, segundo o diretor do Consirj, Luís Henrique Viotto, o "Consórcio não pode tomar nenhuma atitude para sanar os transtornos pelos quais possivelmente os usuários da unidade podem passar", visto que estas reclamações não chegam à unidade de forma documentada.
Os vereadores Pérola, Luís Rosalino e Gilbertão solicitaram do Consirj que seja feito um estudo de impacto orçamentário do que será necessário para que parte dos problemas explanados seja resolvida prontamente e aguardam resposta do Consórcio. As soluções a médio e longo prazo continuarão a ser estudadas pelo corpo clínico e pelos responsáveis pelo Consórcio e acompanhadas de perto pela Câmara de Jales.

UNIFEB cria núcleo para debater problemas da sociedade atual

Núcleo Buscando Soluções promoverá diálogo para buscar causas e ações para questões atuais. Sociólogo da UNESP de Marília participará da primeira atividade, que acontece em 4 de setembro.

Reitor Reginaldo Silva
tento às mudanças sociais e políticas atuais causadas principalmente após as últimas manifestações populares, o Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (UNIFEB), criou o Núcleo Buscando Soluções. O espaço, será dedicado a debater problemas locais e regionais por meio de diálogos com a população, com o intuito de sempre identificar suas causas e buscar soluções.
Como primeira atividade, o núcleo promoverá uma palestra com o sociólogo da UNESP de Marília Giovanni Alves, que é nacionalmente conhecido por seus estudos sobre o Trabalho e os Movimentos Sociais. O evento aberto à população, acontecerá no teatro do campus da instituição - Teatro Jorge Andrade, no dia 4 de setembro, a partir das 19h30.
O núcleo Buscando Soluções foi idealizado pelo Reitor do Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (UNIFEB) – Reginaldo da Silva e terá em sua equipe os professores Araré de Carvalho Júnior (Presidente), Gláucia Heloiza Malzoni Bastos de Aquino (Secretária), além de membros como o Professor José Aparecido Nunes Queiroz e o bacharel em direito Danilo Henrique Nunes.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Ministro Benedito Gonçalves, do STJ, não conhece dos agravos interpostos pelo ex-prefeito Parini, Rosangela Parini, Rubens Chaparin e outros

Em decisão monocrática publicada nesta quarta-feira, 7 de agosto, no Diário de Justiaça Eletrônica, o ministro relator Benedito Gonçalves de cidiu que "não conheço dos agravos" interpostos por Rubens Chaparim, Valdir José Cardoso, Humberto Parini e Rosângela Maria Alves Parini, contra acórdão proferido pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo em Ação Civil Pública por Improbidade Administrativa proposta pelo Ministério Público em razão de irregularidades na contratação de empresas para reforma de praças públicas da cidade de Jales, valores que superaram limites para dispensa de licitação em ato de improbidade
Em seu relatório o minsitro relator Benedito Gonçalves decidiu que: "Os recursos não merecem conhecimento, eis que manifestamente inadmissíveis. No tocante ao recurso interposto por Humberto Parini e Rosângela Parini, verifica-se que não foram apresentadas as razões recursais.
Isso considerado, anota-se que "a razão do pedido de reforma da decisão recorrida érequisito de admissibilidade do recurso, cabendo à parte formulá-lo em estrito cumprimento à lei, não se constituindo tal exigência em formalismo exacerbado." v.g.: REsp 290136/RR, Rel. Min. Hamilton Carvalhido, Sexta Turma, DJ 22/09/2003 p. 394.
Ademais, ainda que fossem apresentadas as razões recursais, nota-se que o recurso especial é intempestivo, uma vez que a decisão foi considerada publicada em 13.07.2010 , iniciando-se o prazo recursal em 14.07.2010. Contudo, o recurso foi interposto apenas em 16.08.2010. Portanto, intempestivo.
De outro lado, observa-se que o recurso especial interposto por Rubens Chaparim e Valdir José Cardoso não traz a indicação do dispositivo de lei que estaria sendo violado pelo acórdão a quo.
Nessa esteira, ressalta-se que o recurso especial serve à impugnação de acórdão que contraria tratado ou lei federal, que julga válido ato de governo local contestado em face de lei federal ou que dá à lei federal interpretação divergente da que lhe haja atribuído outro tribunal, conforme disciplinado no art. 105, III, da Constituição Federal de 1988.
Assim, a indicação do dispositivo de lei federal que se considera violado ou cuja interpretação é objeto de divergência entre os Tribunais pátrios é condição de admissibilidade do recurso especial, cuja ausência atrai a aplicação do entendimento contido na Súmula n. 284 do STF.
Nesse sentido, dentre outros:
PROCESSUAL CIVIL. RESPONSABILIDADE CIVIL. OBRAS DO METRÔ/DF. INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS. RECURSO ESPECIAL. ALÍNEAS "A" E "C" DO PERMISSIVO CONSTITUCIONAL. AUSÊNCIA DE INDICAÇÃO DE DISPOSITIVO DE LEI VIOLADO. SÚMULA Nº 284 DO STF. ACÓRDÃOS PARADIGMAS DO MESMO TRIBUNAL. SÚMULA Nº 13 DO STJ. AUSÊNCIA
DE COMPROVAÇÃO DO DISSÍDIO NOS MOLDES DO ART. 255 DO RISTJ. NECESSIDADE DE INDICAÇÃO DE DISPOSITIVOS INTERPRETADOS DE FORMA DIVERGENTE. I - A via estreita do recurso especial exige a demonstração inequívoca da ofensa ao dispositivo inquinado como violado, bem como a sua particularização, a fim de possibilitar o seu exame em conjunto com o decidido nos autos, sendo certo que a falta de indicação dos dispositivos infraconstitucionais tidos como violados caracteriza deficiência de fundamentação, em conformidade com o Enunciado Sumular nº 284 do STF. Precedentes: REsp nº 880.870/PR, Rel. Min. FELIX FISCHER, DJ de 23/04/2007; AgRg no Ag nº 815.186/RJ, Rel. Min. LUIZ FUX, DJ de 02/04/2007 e AGA nº 352.949/RJ, Rel. Min. GILSON DIPP, DJ de 12/03/2001. [...] IV - Outrossim, ressalto que a jurisprudência desta Corte orienta-se no sentido de que "a falta de particularização do dispositivo de lei federal a que os acórdãos - recorrido e paradigma - tenham dado interpretação discrepante constitui óbice ao exame do recurso especial fundado no permissivo constitucional da alínea "c". Inteligência do enunciado 284 da Súmula do Supremo Tribunal Federal." (REsp nº 468.944/RS, Rel. Min. HAMILTON CARVALHIDO, DJ de 12/05/2003). Precedente: REsp nº 907.966/RO, Rel. Min. TEORI ALBINO ZAVASCKI, DJ de 09/04/2007. V - Agravo regimental improvido (AgRg no REsp 918.071/DF, Rel. Ministro Francisco Falcão, Primeira Turma, DJ 04/06/2007).
No mesmo sentido, vide, a respeito: EDcl no AREsp 30.095/MG, Rel. Min. Humberto
Martins, Segunda Turma, DJe 04/11/2011; AgRg no REsp 1275003/SP, Rel. Min. Jorge Mussi, Quinta Turma, DJe 07/11/2011; AgRg no Ag 1420567/SC, Rel. Min. Antonio Carlos Ferreira, Quarta Turma, DJe 26/10/2011; AgRg no Ag 1040590/ES, Rel. Min. Ricardo Villas Bôas Cueva, Terceira Turma, DJe 21/10/2011; REsp 781.010/DF, Rel. Min. Castro Meira, Segunda Turma, DJe 04/11/2011.
Ante o exposto, não conheço dos agravos.
Publique-se. Intime-se.
Brasília (DF), 1º de agosto de 2013.
MINISTRO BENEDITO GONÇALVES

terça-feira, 6 de agosto de 2013

MP propõe regulamentação de regime administrativo disciplinar do Conselho Tutelar

Procedimento também sugere a sistematização da formação continuada dos conselheiros O Ministério Público do Estado de São Paulo instaurou Inquérito Civil (IC) para apurar a falta de regulamentação de regime administrativo disciplinar aplicável aos conselheiros tutelares do município de São Paulo. O procedimento, instaurado no dia 16/07, também apura a falta de formação continuada dos conselheiros tutelares.
O procedimento, instaurado pela Promotora de Justiça da Infância e Juventude da Capital, Luciana Bergamo Tchorbadjian, aponta que até junho deste ano, o número de representações e reclamações contra o Conselho Tutelar cresceu mais de 260 % em comparação à média mensal do ano passado. Em 2012, foram 41 representações e no primeiro semestre deste ano, o número de representações já somam 54.O IC foi instaurado, ainda, porque se tem verificado que boa parte dos conselheiros têm se omitido no desempenho de suas atribuições, em evidente prejuízo às crianças e adolescentes. Isso ocorre "seja em razão da equivocada compreensão acerca de seu próprio papel ou do papel dos demais integrantes da rede de atendimento ou mesmo do significado de sua autonomia, seja em razão da inexistência de deveres e vedações claramente expressos a eles aplicáveis", concluiu a promotora.
A Promotoria de Justiça tem recebido inúmeras reclamações acerca da conduta dos conselheiros, que tem se recusado a atender crianças e adolescentes e a analisar a necessidade da aplicação de eventual medida de proteção, limitando-se a transferir as próprias atribuições a órgãos do Poder Público.A Resolução nº 139/2010, do CONANDA – Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente - declara que cabe à legislação local estabelecer o regime disciplinar aplicável aos membros do Conselho Tutelar e que, na omissão da legislação, a apuração das infrações éticas e disciplinares de seus integrantes utilizará como parâmetro o disposto na legislação local aplicável aos demais servidores públicos.
Ocorre que a legislação do município de São Paulo (Lei nº 11.123/91) não prevê penalidades administrativas aplicáveis aos conselheiros tutelares, necessitando, assim, de complementação. Conforme declarou a Promotora de Justiça, "não se desconhece o fato de que alguns Conselhos Tutelares não contam com a adequada estrutura física e humana para o desempenho a contento de suas atribuições e a Promotoria trabalha no sentido de estruturá-los, mas a deficiência de estrutura não se presta a justificar a omissão, a negligência e o descaso, que só contribuem para dificultar o atendimento e retardar a aplicação das medidas a que têm direito as crianças e os adolescentes que vivem na cidade".
O MP também cobra a sistematização da formação continuada dos conselheiros, com cursos, palestras e outros mecanismos de orientação, visando o aprimoramento da função de Conselheiro Tutelar, em cumprimento ao disposto na Lei Federal nº 12.696, de 25 de julho de 2012, que assegurou os direitos sociais aos conselheiros tutelares e declarou que o Conselho Tutelar é órgão integrante da administração pública local.Os Promotores de Justiça da Infância e da Juventude da Capital encaminharam ofício, no mês de abril de 2013, ao Secretário de Direitos Humanos e Cidadania e aguardam informações sobre as providências tomadas pelo município sobre o assunto.

Prefeita Nice participa de Jantar dos Pais e Mães do CIEVI




A prefeita Nice Mistilides participou na noite de quinta-feira, dia 1º de agosto, do jantar em homenagens ao Dia dos Pais no Centro Integrado de Valorização do Idoso – CIEVI.
O evento, organizado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Promoção Social contou com a presença de aproximadamente 500 pessoas que tiveram a oportunidade de desfrutar de um delicioso jantar preparado pela Dona Filú, conhecida da cidade por seu dom de elaborar os mais deliciosos e apetitosos pratos nos mais diferentes tipos de eventos.
O jantar dançante foi animado pela Banda Nova Geração que homenageou os presentes com belas e animadas canções que arrastou centenas de pessoas para a pista.
"Está tudo muito bonito e gostoso. Nossos pais merecem essa bonita homenagem feita através desse jantar que lotou as dependências do Cievi. Nossas mamães também foram homenageadas, pois no mês de maio, em função de agenda, não realizamos o jantar, apenas a distribuição de lembrancinhas e sorteio de brindes, mas hoje, com esse evento podemos ter a honra de homenagear, pais e mães, os responsáveis por nos dar a vida, nos educar e nos transformar em pessoas de bem. Que Deus abençoe todos vocês", disse a prefeita Nice.
Participaram do evento, além da prefeita Nice, o vice-prefeito Pedro Callado, a secretária de Promoção Social, Lúcia Callado, a chefe de gabinete da pasta, Maria José Leite, a coordenadora Maria Odete Custódio. O vereador Nivaldo Batista de Oliveira, o Tiquinho e diversos funcionários da Prefeitura Municipal.

47ª Festa do Bon Odori será realizada sábado, no pavilhão da igreja Santo Antonio

A tradicional Festa do Bon Odori, organizada pela Associação Cultural e esportiva Nipo Jalesense e que faz parte do calendário anual de eventos do município, realiza sua 47ª edição em novo local no sábado, dia 10 de agosto. A festa será promovida no salão paroquial da Igreja Santo Antônio, na Rua 6.
De acordo com os organizadores, todos os anos diversas caravanas de cidades da região como Santa Fé do Sul, Urânia, Palmeira d’Oeste, Fernandópolis, Votuporanga, São José do Rio Preto entre outras, participam da festa que representa a oportunidade de mostrar a cultura nipônica "e que os japoneses não são sempre sérios, mas que também é um povo alegre e brincalhão", contou Cecília Kido.
Apesar de análogo ao dia dos finados, durante o Bon Odori são tocadas músicas tradicionais e alegres e, sobretudo, predomina um clima de jovialidade, gratidão e participação da comunidade. "Este ano um conjunto de Pereira Barreto-SP chamado Gakudan animará a festa".
No local serão vendidos Yakissoba, espetinhos, pastel, refrigerantes, sushis. Vale ressaltar que a entrada é franca.
Bon Odori
é um festival que ocorre anualmente durante o verão, entre os meses de julho e agosto, no Japão (verão nórdico), sempre após o pôr do sol, pois prevalece a crença de que os espíritos aparecem durante a noite.
Cada localidade escolhe uma data específica para fazer os seus festejos durante esse período. Durante o "Banho de lama" celebram-se as almas dos antepassados com danças e

m grupo e levando-se lanternas acesas, que depois são apagadas, saudosamente lembrando da sabedoria dos antepassados.
O Bon também é realizado em comunidades de imigrantes japoneses, reunindo seus descendentes e amigos fora do Japão. No Brasil o evento é muito celebrado nos Estados de Santa Catarina, São Paulo, Goiás, Amazonas, Pará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Bahia, Paraná, Rio Grande do Sul e em Brasília.

Fisav começa hoje, 6 de agosto, em Votuporanga

A Expo Fisav 2013 que começa nesta terça-feira, 6 de agosto, contará com o apoio de aproximadamente 200 voluntários ligados às 12 entidades participantes sob coordenação do Fundo Social de Solidariedade de Votuporanga. A reunião final com os voluntários para acertar os detalhes foi realizada na última semana onde foram passadas todas as informações para as pessoas que trabalharão no evento.
Durante os seis dias de festa os voluntários se dividirão em dois turnos, sendo do meio-dia às 18h e das 18h à meia-noite. Os setores a serem ocupados pelos voluntários são: Bilheteria, Catraca, Estacionamento, Portarias, Camarotes e Lanchonetes, todos com supervisão de representantes das entidades que compõem o Fisav (Fundo das Instituições Sociais e Associadas de Votuporanga).
Todos os voluntários estarão devidamente identificados com crachás e deverão registrar os horários de entrada e saída do trabalho para que a pontuação seja destinada à entidade representada, para isso, haverá uma entrada específica para os voluntários, como ocorreu nos anos anteriores, visando facilitar este controle. Ao final da festa as instituições receberão o recurso de acordo com a pontuação atingida pelo número de voluntários que trabalharam e de permanentes vendidas pela entidade.
Creas
- Durante as seis noites da festa o Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) desenvolverá um trabalho de mobilização junto ao público presente no evento. Assistentes Sociais, Psicólogos e Educadores Sociais que compõem a equipe do Creas ficarão em um espaço físico que oferecerá atividades recreativas de entretenimento, além de divulgação dos serviços, das orientações e principalmente esclarecimentos quanto às formas de violência e como combatê-las, como forma de aproximar ao máximo da realidade oferecida nos atendimentos, que é de restaurar o vínculo familiar, e propiciar a integração e socialização das mesmas
Na ocasião os profissionais oferecerão esclarecimentos sobre os serviços realizados pelo órgão como, por exemplo, o PAEFI – Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos, que atende a demanda referente à violência física, psicológica ou negligência; o Serviço de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência, Idosas e suas Famílias; e o Serviço de Proteção Social a Adolescentes em Cumprimento de Medida Socioeducativa de Liberdade Assistida e de Prestação de Serviço à Comunidade.
atendimento às vítimas de violência física, psicológica ou negligência; adolescentes em conflito com a Lei na medida socioeducativa de prestação de serviço à Comunidade; Programa de Erradicação ao Trabalho Infantil;mulheres vítimas de violência; moradores de rua, entre outros programas.

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Despacho de ministro do STF não decide sobre Caso Facip

Despacho do ministro Roberto Barroso, do STF, nesta segunda-feira, 5 de agosto, sobre o Caso Facip que já perdura nos tribunais 15 anos sem uma decisão final. São réus no processo, os ex-prefeitos Antonio Sanches Cardoso e Humberto Parini, ambos de Jales e mais cinco pessoas.
Despacho do ministro "remetam-se os autos à Presidência, com a proposta de redistribuição do feito, tendo em vista a possível prevenção dos Ministros integrantes da Segunda Turma, nos termos do artigo 10 do RI/STF ".
Quem não se lembra quando o caso estourou em Jales, o advogado de Humberto Parini em entrevista ás emissoras de rádio local e deu em toda a imprensa, enfatizou que o processo demoraria de 10 a 20 anos para uma decisão final.
Provavelmente o Caso Facip demorará mais um pouquinho para uma decisão final e a previsão do causídico vai se confirmando.

Teia 2013 reúne em São Paulo representantes dos 705 Pontos de Cultura paulistas

Representantes dos 705 Pontos de Cultura do Estado de São Paulo se reúnem na capital paulista entre os dias 8 e 11 de agosto para a realização da Teia 2013 – encontro destinado a promover o debate sobre o programa e apresentar os resultados das atividades desenvolvidas pelos Pontos. O evento, que será realizado na Praça das Artes, centro da Capital, está sendo organizado pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, em parceria com o Ministério da Cultura, a Prefeitura de São Paulo e a Comissão Paulista de Pontos de Cultura.
A Teia 2013 terá várias atividades, algumas destinadas especificamente aos "ponteiros" – como são chamados os representantes dos Pontos de Cultura – e outras abertas ao público em geral. A programação inclui o III Fórum de Pontos de Cultura; a Feira de Economia Solidária, em que serão comercializados produtos dos Pontos de Cultura; workshops abertos ao público; além da exposição de trabalhos e mostra artística, com apresentações culturais realizadas pelos Pontos.
Para a população, será uma oportunidade única de entrar em contato com a diversidade da produção artística e cultural de todas as regiões do Estado em um único evento.
O Estado de São Paulo tem a maior rede de Pontos de Cultura do País, atendendo 176 municípios e beneficiando cerca de 2 milhões de pessoas. Dos 700 pontos existentes no Estado, 301 são geridos em parceria entre a Secretaria de Estado da Cultura e o Ministério; 274 ligados às redes municipais e outros 130 atendidos diretamente pelo Minc.
Os Pontos, selecionados por edital, são entidades sem fins lucrativos que recebem apoio financeiro para desenvolver atividades culturais em diversas linguagens artísticas. Não existe um modelo único para a constituição de um Ponto de Cultura, desde a descrição de suas atividades, bem como instalação ou forma de atuação. Neste contexto, são inúmeras as possibilidades de combinação de ações a partir das disponibilidades vinculadas à dinâmica própria de cada comunidade que, em gestão participativa, deve definir as necessidades de instalação física e de equipamentos de cada Ponto de Cultura.
Programação completa e mais informações sobre a Teia 2013:
http://teiapaulista.net.br/