Páginas

sábado, 6 de abril de 2013

Arrastão da Campanha do Agasalho acontece na quinta-feira, dia 11

Primeira dama do estado Lu Alckmin e Lucia Callado do FSSM
Está confirmado para a próxima quinta-feira, dia 11 de abril, o Arrastão da Campanha do Agasalho que será realizado pelo Fundo Social de Solidariedade de Jales com o objetivo de arrecadar peças de vestuário, cobertores, agasalhos e calçados nos meses que antecedem o inverno.
O mutirão parte às 17h30 da frente da Sabesp e percorre diversos bairros da cidade.
A presidenta do Fundo Social de Solidariedade do Município, Lúcia Callado Moraes, veículos da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, polícias Militar, Civil e Florestal, Corpo de Bombeiros e clubes de serviços vão colaborar com o Arrastão.
A presidente do Fundo Social também confirmou que além do arrastão, dezenas de postos de arrecadação serão espalhados pela cidade. "Escolas das redes municipal, estadual e particulares de ensino, supermercados, clubes de serviço, sede da OAB Jales, Câmara e Prefeitura Municipal, delegacias de polícia, igrejas, agências bancárias, Hospital de Câncer, Santa Casa, entre outros locais, serão convidados a contribuir com a campanha, cedendo um espaço que servirá como posto de arrecadação".
Segundo Lúcia Callado, as peças arrecadadas no Arrastão serão distribuídas durante um bazar beneficente cuja data será divulgada em breve. "Queremos um bazar gratuito para poder convidar as pessoas que possuem cadastro no Fundo a participarem e escolherem suas roupas, calçados e cobertores. Como eu já disse em outra oportunidade, para que todos possam adquirir peças de qualidade, vamos promover uma reposição diária das peças e, dessa forma, todos saírem felizes e satisfeitos com o resultado".

Felizes para sempre

No dia 30 de março, a microempresária Andreia Barbosa Passífico e o administrador rural Fernando Henrique Reynaldo Silva, uniram-se perante Deus em cerimônia e recepção realizada no Sato Buffet. Ela é filha de Antônio Passífico e Vera Lucia Barbosa Passífico, e ele de Izaltino Lucon da Silva e Luiza Clementina Reynaldo Silva.  Um dos detalhes foi a escolha do buquet que inovou e surpreendeu a todos – pimenta com rosas vermelhas – carinhosamente confeccionado por Matilde Sato. A cerimonialista do evento foi Jocelia Cabrini.

Bodas de Pérola


Na terça-feira, 9 de abril, o casal Mildres e Augustinho Antonio Lacerda (Lanternão), irá festejar 30 anos de uma feliz união cpnjugal.

Parabéns a você

A empresária Elizabete de Oliveira Cardoso Coelho, proprietária do "Cafofô da Bete", brindará na terça-feira, 9 de abril, mais um aniversário. Ao seu lado vai estar o esposo Nei Basaglia Coelho, as filhas Caroline e Gabriela.
Vão marcar presença para os parabéns a você, familiares e amigos.

Nota de esclarecimento

A comissão da FACIP – Feira Agrícola, Comercial, Industrial e Pecuária de Jales vem a público comunicar que a festa que seria realizada no mês de Abril foi transferida para a segunda quinzena de setembro.
Motivos –
São vários os motivos para o adiamento, principalmente a exigência de tempo para cumprir a legislação na abertura de licitações para contratar as empresas que executariam os serviços. Desde que foi formada, a Comissão da Festa buscou várias alternativas, como o envio de dois Projetos de Lei à Câmara Municipal, mas com a reprovação e adiamento de ambos, ficou inviável fazer contratos sem obedecer aos trâmites legais.
Situação do município –
Desde que a prefeita Eunice Mistilides Silva (Nice) assumiu o município, diversos problemas foram constatados e que precisam ser tratados como prioridade, em especial, a dívida herdada de administrações anteriores, o que compromete os cofres públicos e a situação que se encontram as ruas e avenidas da cidade, por isso era necessário a aprovação dos projetos na Câmara Municipal, pois tais projetos eram a garantia que não haveria uso de recursos públicos na realização do evento.
Aos anunciantes e parceiros –
Aos nossos anunciantes lembramos que continuaremos divulgando a festa, mantendo os mesmos anúncios para o novo período, ressaltando sinceros agradecimentos pela confiança. Ressaltamos que teremos mais tempo de divulgação e que isso beneficiará os patrocinadores que já declararam apoio ao evento.
Adquirentes de permanentes, mesas e camarotes –
Ficam garantidos os direitos para as permanentes, mesas e camarotes na Facip a ser realizada no mês de Setembro. Os que não tiverem interesse em manter as reservas, poderão comparecer na prefeitura a partir de segunda-feira (08) e dirigirem-se até a secretaria do evento para obter a devolução da quantia integral paga no momento da reserva. Já os que deixaram cheques e/ou que não foram compensados em conta bancária, os mesmos obterão a devolução.Desculpas – Por fim, nós da Comissão Organizadora da 44ª FACIP pensamos que essa transferência nos dará mais tempo para corrermos em busca de uma alternativa que nos possibilite a uma festa sem erros. Pedimos a todos vocês, DESCULPAS pelo constrangimento do adiamento da data e de suas conseqüências para os que já haviam se programado. Pedimos que entendam nossa posição quanto aos percalços ocorridos. Contamos com a compreensão de todos e a participação em nossa festa. Setembro será o mês de Jales.

FOLHAGERAL

Reflexão
Não importa como, onde ou porquê. O fato é que todos — de uma maneira ou de outra — vão te decepcionar
Inovar
Não compete à coluna julgar o desastre que foi a tentativa de realização da Facip 2013. Julgamento cabe ao povo e aos investidores, mas desde o inicio foi uma sucessão de erros e contou-se muita vantagem. As entidades, salvo engano de memória, deveriam ter sido contatadas ano passado para saber se aceitavam ou não participar. O vice–prefeito Pedro Callado, chamado para comandar a Facip, quis mudar a fórmula de organizar e promover a festa e não encontrou respaldo nos vereadores de oposição. Só um pedido de desculpas e que a festa será realizada em setembro não basta, é preciso assumir a falta também de experiência e, informar quem arcará com os prejuízos, se houver. As intenções de Callado eram muito boas, mas a velha política seria a mais sábia para realizar a festa num inicio de governo. Depois, se colocaria em prática as novas ideias.
Danos morais
A Folha Noroeste está sendo processada por ter postado no blog do jornal, em março de 2011, denúncia com as explicações do Procurador da República Thiago Lacerda Nobre que motivaram a ação contra um advogado de Jales "pelos crimes de extorsão e estelionato", enviada à época, aos órgãos de imprensa – rádio, tv, jornal, revista, site e blog de notícias – do município, da região, e do estado pela assessoria de comunicação da Procuradoria Geral da República no Estado de São Paulo.
Único
A notícia também foi divulgada pelos jornais Folha de S. Paulo, Estado de São Paulo, Diário da Região e seus sites, e veiculada pelas TVs Tem e Record, sites de notícias como Notícias Terra e Correio de Santa Fé e tantos outros, e o único órgão de imprensa a sofrer o processo por danos morais é a Folha Noroeste.
Até eles
A notícia da denúncia do Ministério Público Federal contra o advogado foi comentada até em blogs pessoais, já que era uma informação pública e estão até hoje nos blogs e sites para quem quiser ler.
Negou
Em fato quase idêntico ao da Folha Noroeste, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, no dia 25 de março último, deferiu medida liminar para suspender decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que condenou um jornalista a pagar indenização por dano moral, no valor de R$ 250 mil, por publicações supostamente ofensivas em seu blog.
Direito
O exercício concreto, pelos profissionais da imprensa, da liberdade de expressão, para o ministro Celso de Mello, "assegura ao jornalista o direito de expender crítica, ainda que desfavorável e em tom contundente, contra quaisquer pessoas ou autoridades". No contexto de uma sociedade democrática, portanto, o ministro considera "intolerável" a repressão estatal ao pensamento.
Só agora?
Se a prefeita Nice Mistilides sabia da situação difícil em que se encontrava a Prefeitura, com problemas constatados como disse a nota divulgada à imprensa nesta terça-feira, 2 de abril, sobre o adiamento da Facip e que não haveria dinheiro público na festa, por que a insistência em sua realização e aprovação dos projetos? Era só dizer: "não temos como fazer a Facip em abril, a Prefeitura deve milhões". Ou então humildemente, oferecer sua realização a terceiros. Infelizmente, a arrogância e o orgulho falaram e estão falando mais alto na administração municipal.
Rever a situação
Caldo de galinha e bom senso não faz mal a ninguém. Os vereadores de oposição precisam acordar para a realidade de que receberam votos de eleitores de Nice, Flá e Clóvis Viola, ou de em nenhum deles, para legislar para povo e com o povo. A prefeita Nice, foi eleita para administrar o município em nome do povo e não apenas para 13.153 pessoas que a preferiram nas urnas. Nice deve ver que não teve a maioria dos votos. Tanto os vereadores como a prefeita precisam entender e compreender que o poder é transitório e não permanente, e devem agir com lucidez, procurando o diálogo, o entendimento e a compreensão. Que rompam o cordão umbilical do radicalismo político e do revanchismo, para que o município não fique estagnado por mais quatro anos.
"Família"
Comentaram esta semana lá no botequim da vila que por imposição do ex-vereador Luiz Henrique Viotto, do Consirg, a prefeita Nice vai escalar para o cargo de Chefe de Gabinete da Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente, o vereador suplente Fagner Amado Pelarini, Nene do PetShop, do PRB. Macetão fala grosso e mostra nos dedos quantos já foram nomeados por ele.
Negativos
Esse inbróglio da Facip que colocou em xeque a população, desgastou tanto .a administração municipal que nem é preciso uma pesquisa de opinião pública para apontar que os índices estão elevadíssimos, como também os membros da Comissão da Facip. Para o pessoal de olho em 2.016, só alegria.

4 de abril, 15 anos de Interact Club de Jales

Taísa Sanitá Selis,
presidenta do Interact Club de Jales

 
Não é sempre que temos o privilégio de participar de um club que completa exatamente 15 anos. Quinze anos esses de pura doação, de muita história para contar e vamos a ela.
Tudo começou em 1998 quando um grupo de jovens filhos de rotarianos do Rotary Club Grandes Lagos despertaram a grande vontade de ser um membro do Interact e assim poder fazer a diferença e ganhar mais um sobrenome de batismo (ic). Empenhados formaram o club que de início contava com 10 sócios assíduos , e no dia 04/04 eles se tornaram Interactianos. O Interact Club passou então a ser patrocinado pelo Rotary Club de Jales , já que o Rotary Club Grandes Lagos estava começando também.
O primeiro fundador foi Fernando que ficou como presidente durante 7 meses no club e foi substituído pela sua vice-presidente Juliana. Após a fundação ocorreu a primeira votação para presidente sendo eleito Rodrigo Siqueira, que com apenas 17 anos governou o club como ninguém. Além do Interact Club ter grandes histórias no decorrer dos seus 15 anos , nós também fomos muito lembrados mundialmente. Na segunda gestão do Interact, Rodrigo realizou o 1° EDI que foi o maior encontro do mundo de Interact com a presença de 1000 interactianos.
Segundo Rodrigo sua gestão foi excelente, e muito marcante. Depois dele tivemos outros presidentes como Priscila, em seguida Marcela Berti, e por aí vieram outros presidentes que tentaram dar seu máximo a esse club de grande competência e nome do distrito.
Essa é a história de início de um club que até hoje é muito bem reconhecido no distrito e que a cada dia forma grandes líderes, a cada sábado debate mais e mais sobre como melhorar a sociedade que vivemos.
Inúmeros desses antigos participantes se mudaram para outras cidades e tornaram-se grandes profissionais, mas a essência, a base, ficou e está até hoje. Passando de geração a geração hoje somos um club ativo com aproximadamente 30 sócios cheios de energia e idéias para fazer o melhor.
Não há o que dizer dessa família, sei que todos saíram daqui com o dever cumprido, com o coração de interactiano e jamais esquecerão desses dias tão especiais que viveram. Porque tudo aqui é inesquecível desde do olhar cheios de lágrimas de uma criança ao ganhar o primeiro brinquedo até um título conquistado.
Ser interactiano é viver diferente é ser diferente, e ser Interactiano do Club de Jales é fazer além, é dar de sim antes de pensar em sim, é contribuir para que o mundo tenha paz através do servir, enfim é viver uma vida maravilhosa que não tem reprise, e com muita sabedoria, o que levamos para o resto de nossas vidas.
Futuros líderes seremos e grandes cidadãos também graças a ação dos primeiros 10 interactianos hoje estamos aqui fazendo parte desta grande família. Por isso uma vez interactiano, eternamente interactiano

Professor do Anglo de Jales lança 2ª edição do livro "Bonito, Cavernas e Trens"


O professor de História do Colégio XV de Abril-Anglo Jales, Paulo Pupo concluiu mais um dos seus grandes projetos.
Trata-se do livro, de sua autoria, "Bonito, Cavernas e Trens", um romance que nasceu de um diário de viagem.

"O livro mostra os fatos de uma viagem que fiz anos atrás com quatro grandes amigos para a cidade de Bonito, no Mato Grosso do Sul, coisa de mochileiro maluco, sem dinheiro, mas com muita disposição", explica o professor Paulo Pupo.
A obra é inédita e aborda temas como amizade, natureza, liberdade e aventura, recheada de peripécias, apuros e diversão. Foi escrita em uma linguagem dinâmica e fluente, com personagens arrebatadores e enredo estimulante.
Pupo é graduado em História, atualmente é professor do Anglo de Jales. Antes de dedicar-se exclusivamente a docência, foi funcionário público no Ministério do Interior em Brasília, diretor da Secretaria de educação de Araçatuba. Escreve desde os vinte anos e é autor de um livro infantil, de um livro de pensamentos, que foi publicado em forma de um blog.
"Bonito, Cavernas e Trens" é seu primeiro romance e foi publicado pela primeira vez em 2004, em edição artesanal. Em 2013 sua segunda edição volta com melhor visual gráfico.

Para as crianças

Nesse sábado, 23 de março, os jovens do Interact Club de Jales realizaram o Projeto de Páscoa na Casa de Passagem de Jales. O projeto consistiu, segundo Isadora Volpon Berto, Diretora de Imagem Pública do Interact Club de Jales. na entrega dos ovos de páscoa que foram gentilmente doados pela Marlene dos Santos.
"A ação trouxe muita alegria a casa, e também aos interactianos, que além de relembrarem o verdadeiro significado da Páscoa, ainda adoçaram a vida das crianças", disse Isadora

Prefeitura inicia operações de obras, limpeza e conservação na cidade


A Prefeitura de Jales deu início a um conjunto de ações que objetivam melhorar diversas áreas dos serviços públicos realizados pelo município, principalmente nas áreas de limpeza urbana, manutenção de praças e pintura de guias de sarjetas nas principais avenidas da cidade.
De acordo com o secretário municipal de Obras, Serviços Públicos e Habitação, Oswaldo Polízio Junior, o Vadinho, a Praça Euplhly Jalles passa por obras de reforma e adequação e deve ganhar novo visual em breve. O piso de concreto da fonte luminosa existente no local, segundo o secretário, será impermeabilizado ainda essa semana e um estudo sobre a iluminação, tanto da fonte como da Praça está sendo finalizado. O processo de recuperação das 23 bombas que fazem funcionar a fonte luminosa está em andamento.
"Após a conclusão das obras na Praça Euphly Jalles daremos início à manutenção da Praça João Mariano de Freitas, um dos cartões postais da cidade", revelou Vadinho. Outras praças públicas, como a do Jardim Pêgolo vão receber manutenção.
Outra ação empreendida refere-se à limpeza pública, que teve início com uma operação intensiva na Avenida João Amadeu. A pintura de meio fio, em guias de sarjetas está sendo executada no período noturno em função do baixo movimento de veículos e pedestres nesse horário. Reformas de guias e sarjetas, desentupimento de galerias e a preparação para uma operação tapa buracos estão ocorrendo na Avenida São Lucas no Jardim São Lucas.
O secretário de Obras contou que a Prefeitura de Jales vai contratar, através de Pregão Presencial, 10 homens que se juntarão à atual equipe de servidores para reforçar a operação força tarefa. "Vamos deixar a cidade mais bonita, limpa e realizar obras almejadas pela população, como reativação da fonte luminosa existente na Praça Euphly Jalles que já encantou a vida de muitos jalesenses no passado. Também estamos olhando com carinho para as Praças e avenidas da cidade que precisam de cuidado e atenção", disse a prefeita Nice.

EDITAIS DE PROCLAMAS

Ademir de Mattis
, Oficial do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.
RODRIGO BALIEIRO DE FARIAS e MICHELLE APARECIDA GALVÃO. ELE,
natural de Fernandópolis, deste Estado, nascido aos 26 de março de 1.986, lavrador, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Eloias de Farias e de Maria Silva Balieiro. ELA, natural de Itu, deste Estado, nascida aos 08 de outubro de 1.983, auxiliar de limpeza, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Benedito Sergio Galvão e de Ivanilde Aparecida Galvão.
KLEBER ERRERA DE SOUZA e NATÁLIA ZEGOBI CAMPANELLI. ELE,
natural de São Paulo, deste Estado, nascido aos 25 de março de 1.979, contador, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Edgard Errera Marques de Souza e Valdevina da Silva de Souza. ELA, natural de São Paulo, deste Estado, nascida aos 24 de dezembro de 1.984, psicóloga, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, Osvaldo Roberto Campanelli e de Lucimara Zegobi Campanelli.
SAMUEL BARBOSA DA SILVA e REGIANE ZINANI. ELE,
natural de Santa Fé do Sul, deste Estado, nascido aos 04 de abril de 1.982, entregador, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Pedro Barbosa da Silva e de Josefa Romeiro da Silva. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 30 de julho de 1.984, auxiliar de expedição, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de José Zinani e de Maria Léssa Zinani.
PAULO ROBERTO VIEIRA e MARIA DO CARMO DA COSTA JESUS. ELE,
natural de Jales, deste Estado, nascido aos 25 de janeiro de 1.971, garçon, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Deolindo Julio Vieira e de Olinda de Lima Vieira. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 25 de agosto de 1.972, vendedora, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Laércio Mariano de Jesus e de Maria Teodoro da Costa Jesus.
CLAUDEMIR RICCI e ANTONIA DE OLIVEIRA ARAUJO. ELE,
natural de Jales, deste Estado, nascido aos 03 de maio de 1.970, pintor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Leonildo Ricci e de Dirce Valero Lopes Ricci. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 13 de junho de 1.973, babá, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de João Ferreira de Araujo e de Elidia Rosa de Oliveira Araujo.
ADALBERTO JUNIO SANTIM e FRANCIÉLI GREGÓRIO VIEIRA. ELE,
natural de Jales, deste Estado, nascido aos 26 de julho de 1.991, viticultor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Sebastião Santim e de Neusa Hidalgo Buso Santim. ELA, natural de Urânia, deste Estado, nascida aos 15 de outubro de 1.991, viticultora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Vanderlei Vieira da Silva e de Lucidalva Gregório.
MAURICIO CARMELIN LYRA e PÂMELA GABRIEL TAVARES. ELE,
natural de Jales, deste Estado, nascido aos 09 de março de 1.992, auxiliar de mecânico, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Ricardo Lyra Scaranello Júnior e de Célia Regina Desani Carmelin Lyra ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 12 de março de 1.992, vendedora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Carlos Marcos Tavares e de Claudia Fernanda Gabriel Tavares.
ALESSANDRO DE JESUS DOS SANTOS e LILIANE CRISTINA ALVARENGA GEROMEL. ELE,
natural de Taquaritinga, deste Estado, nascido aos 23 de junho de 1.987, servente de pedreiro, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Natal Fernandes dos Santos e de Alizabete de Jesus dos Santos. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 09 de janeiro de 1.992, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Luís Henrique Geromel e de Vilma Aparecida Alvarenga Geromel..
SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.
Ademir de Mattis - Oficial

O lixo eletrônico e se descarte

Por Paulo Vinícius Soares e Marçal Rogério Rizzo
"Se no dia em que o mar enlouquecer/ O dia em que o sol se esconder / O dia em que a chuva não conter / O choro que caí, pra te dizer/ Que acabou o mundo e não sobrou mais nada /Sujou a sua terra / Poluiu a água / E não há uma chance de sobreviver [...]". Música: Lixo no lixo – Falamansa.
No ano de 2011, o Brasil tornou-se o terceiro maior mercado consumidor de computadores do mundo, com 15,4 milhões de máquinas vendidas (dados da Consultoria IDC Brasil), atrás somente dos Estados Unidos e da China. Essa é só uma das informações que revela o quanto esses aparelhos eletrônicos estão cada vez mais presentes nas nossas vidas e corrobora a ideia de que, nos dias de hoje, nosso bem-estar depende deles. Toda essa tecnologia traz inegáveis benefícios, mas o problemasério do descarte desses aparelhos, denominado lixo eletrônico, ainda é pouco discutido.
O tema é de relevância global. Segundo a Organização das Nações Unidas, no mundo são gerados 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico por ano, e sua produção cresce numa taxa três vezes maior que a do lixo convencional. O problema é maior nos países em desenvolvimento, onde grande parte desses resíduos não tem destinação adequada.
A ONU informa que o Brasil é campeão mundial no quesito geração de lixo eletrônico por habitante: meio quilo por ano. No total, é aproximadamente um milhão de toneladas de resíduos compostos por celulares, televisores, computadores, geladeiras, pilhas e baterias, entre outros que, se descartados de forma incorreta, provocam sérios danos à saúde e ao meio ambiente.
O GREENPEACE alerta que esses aparelhos possuem uma gama de elementos tóxicos, entre os quais se destacam o chumbo, o mercúrio e o cádmio. Quando jogados em lixões a céu aberto, podem atingir o solo e o lençol freático, contaminando a água, os alimentos e os animais que consumimos. Se queimados, poluem o ar, também nos afetando. No corpo humano, têm a característica de se acumular com o tempo, podendo causar uma série de distúrbios, desde danos no cérebro, rins, pulmões e fígado, até envenenamento e câncer.
A solução para o problema do lixo eletrônico, segundo a maioria dos especialistas, é a coleta e posterior reciclagem, em ação envolvendo o poder público, o setor privado e o consumidor.
O setor público deve promover sua parte com a Política Nacional dos Resíduos Sólidos (PNRS), com base na Lei 12.305/10. Com expectativa de ser cumprida até 2014, essa lei destaca a ideia da logística reversa: um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada.A responsabilidade é compartilhada entre os fabricantes, distribuidores, consumidores e os titulares de serviço público de limpeza urbana para minimizar o volume de resíduos sólidos e rejeitos gerados.
Às empresas privadas cabe implantar uma ampla política de gestão de resíduos e, além disso, criar diversos canais de fácil acesso ao consumidor que desejar informações sobre essa política. Devem ter o compromisso de desenvolver tecnologia que permita a reinserção do material recolhido e reciclado na produção de novos equipamentos, minimizando assim a exploração de matéria-prima virgem.
Cabe lembrar que nenhuma dessas iniciativas daria certo sem a colaboração dos consumidores. Munidos de informações, devem praticar o consumo consciente e procurar aumentar ao máximo a vida útil de seus aparelhos eletrônicos, para só então encaminhá-los ao processode reciclagem. Tambémé necessário cobrar os fabricantes de eletrônicos sobre quais políticas de recolhimento e gestão de resíduos adotam.
Portanto, pode-se dizer que o descarte inadequado de lixo de eletrônico é um grave problema ambiental e de saúde e que o melhor modo de atenuar seus efeitos é a coleta dos resíduos e sua posterior reciclagem. Paraisso, é necessária uma ação conjunta entre o setor público, os fabricantes e, sobretudo, os consumidores.Se cada segmento fizer seu papel, poderemos cada vez mais usufruir dos benefícios da tecnologia, sem agredir nosso planeta e a nós mesmos.
*Paulo Vinícius Soares: Acadêmico do Curso de Administração da UFMS – Campus de Três Lagoas ( paulovinicius3l@hotmail.com) *Marçal Rogério Rizzo: Economista e Professor do Curso de Administração da UFMS – Campus de Três Lagoas. (marcalprofessor@yahoo.com.br)

Comércio eletrônico: nosso grande desafio

Alexandre Alves Rensi

Dizer que a tecnologia invade as nossas vidas de forma cada vez mais acelerada é chover no molhado, mas quando essa invasão começa a afetar as nossas fontes de recursos é hora de se pensar em soluções que possam ao menos adiar ou reduzir seus efeitos no nosso meio.
O comércio eletrônico é uma dessas áreas de preocupação para quem tem suas atividades voltadas para o comércio tradicional: os custos são muito menores, exigindo menos espaço físico e menos mão de obra e o cliente está em toda parte. É uma concorrência bem desleal, se compararmos esses custos operacionais de uma loja convencional com os de uma do mundo virtual.
A situação só não está mais complicada porque ainda existem muitas dúvidas do consumidor em relação a garantias de qualidade e de entrega do produto, além da ameaça de utilização indevida de seus dados pessoais, mas o consumidor também vai aprendendo rapidamente a lidar com essas situações, buscando mecanismos de proteção cada vez mais sofisticados desenvolvidos pelos profissionais da área tecnológica.
Mesmo assim, chega a impressionar o crescimento desse tipo de comércio, nos últimos anos. Dados da e-bit, empresa referência no fornecimento de informações sobre e-commerce nacional, revela que no Brasil, em 2012, o aumento foi de nada menos do que 20% em relação a 2011 e para 2013 espera-se um salto para 28%. Em 2012, o total de negociações pela internet chegou a R$ 49 bilhões, um valor bem maior do que os R$ 36 bilhões de todo o faturamento no mesmo ano das 1250 lojas do Grupo Pão de Açúcar, que incluem a rede das Casas Bahia e os supermercados Pão de Açúcar e Extra.
Por enquanto ainda não podemos dizer que o comércio eletrônico é uma ameaça imediata ao comércio tradicional, embora seus efeitos já comecem a ser sentidos em vários segmentos, mas o seu crescimento nessas proporções não deixa de ser preocupante. É preciso ficar esperto, pois o impacto pode ser maior ou menor dependendo do segmento, mas estará sempre exigindo novas iniciativas e muita criatividade para atrair consumidores.
Enfrentar desafios é inerente à natureza humana, nos estimula a crescer superando barreiras. Portanto, está aí mais um bom exercício em busca de soluções que precisam ser discutidas e compartilhadas por todos os empreendedores do comércio não virtual, independentemente da sua área de atuação. Caso contrário, o comércio não-eletrônico logo estará limitado a alguns segmentos, como de alimentos perecíveis, combustíveis e poucos outros.
Em uma relação de consumo, duas são as principais pontas, a oferta e o consumidor propriamente dito. No comércio eletrônico a oferta está cada vez maior, já o consumidor quer sempre melhores condições e facilidades. É o casamento perfeito para o sucesso e crescimento, a largos passos, do comércio virtual, no mundo todo e logicamente no Brasil também.Alexandre Alves Rensi – Presidente da Associação Comercial e Industrial e do Sincomércio de Jales

Alunos da EE. Dr. Euphly Jalles dão um banho de cidadania em comemoração ao Dia Mundial da Água


No dia 23 de março, os alunos da EE. Dr Euphly Jalles foram até a Avenida Francisco Jalles comemorar, de um modo irreverente, o Dia Mundial da Água. Na ocasião, os alunos entregaram a aproximadamente mil motoristas que paravam no semáforo, mimos que continham água, imãs e mensagens alusivas à data.
O Projeto " Preservar a água: vamos mergulhar nessa ideia", idealizado pela professora de Ciências, Daisy Aparecida Romagnoli de Moraes Andrade, conta com a parceria permanente da Sabesp com participação efetiva do gerente da Divisão de Jales, Gilmar Rodrigues de Jesus e de sua assessora, Silvania Nogueira.
Além da parceria permanente, o projeto ganhou nesse ano, o envolvimento da Escola da Família daquela escola, através do incentivo de sua vice-diretora, professora Sílvia Lourenção dos Reis, que estimulou os universitários a participarem do evento.
" Gota a gota, vamos despertando nas pessoas um olhar mais amplo para a necessidade do envolvimento de todos nas questões ambientais. O contato e a parceria para trabalhos conjuntos com instituições compromissadas com o trabalho escolar é uma rica contribuição, principalmente pelo vínculo que estabelece com a realidade da qual se está inserida. É preciso buscar formas de envolver os alunos em atividades voltadas para o bem-estar da sua comunidade, desenvolvendo projetos que repercutam dentro e fora da escola", diz feliz a professora Daisy que avalia como excelentes os resultados.

Para os Jovens da Boa Vontade de Deus, “Viver é melhor!”

No dia 29 de junho, a Juventude Ecumênica Militante da Boa Vontade de Deus realizará a conclusão de seu 38º Fórum Internacional, sob o tema "Viver é melhor! — Um brado de Amor à Vida!", inspirado na campanha de conscientização da Legião da Boa Vontade (LBV) Não use drogas. Viver é melhor!.
Os resultados de um ano de atividades serão apresentados na ocasião, já que o assunto tem motivado encontros e estudos ecumênicos, ações sociais e ambientais, além de eventos de arte, cultura e comunicação, promovidos pelos jovens em cidades do Brasil e do exterior. Integra essa série de acontecimentos o Festival Internacional de Música da LBV, edição 2013, o qual sucederá também em 29 de junho, em oito etapas regionais. Estas estarão interligadas pela realização simultânea do festival, e cada uma delas terá os próprios vencedores.
O ponto alto da conclusão do fórum, que ocorrerá ao mesmo tempo em diversas localidades, será a sessão solene, com a palavra fraterna e ecumênica do diretor-presidente da Legião da Boa Vontade, José de Paiva Netto. Os interessados em obter outras informações sobre o evento e/ou saber como participar podem ligar para 0300 10 07 940 (custo de ligação local mais impostos) ou acessar www.boavontade.com.
O fórum
– Criado por Paiva Netto, o Fórum Internacional do Jovem Militante da Boa Vontade de Deus é um espaço de debate sobre temas da atualidade e sobre realizações no Bem. O assunto central, que norteia todas as atividades no período de um ano (nesta edição, entre julho de 2012 e junho de 2013), é escolhido pelos próprios participantes, que o analisam sob os aspectos social, cultural, ambiental e da Espiritualidade Ecumênica.
Entre as ações preparatórias ao evento, que ocorrem semanalmente, estão as Rodas Espirituais e Culturais. Neste ano, elas acontecerão nos dias 4 e 5 de maio, reunindo as opiniões e sugestões dos jovens a respeito da temática do fórum. Assim como se dá com as demais ações que estão por vir, é possível participar dessas rodas. Para tanto, basta inscrever-se por meio do telefone ou do site acima referido

Planetário Itinerante estará em Mesópolis amanhã

Aberta à comunidade e com entrada franca, a apresentação será realizada a partir das 10 horas de domingo, com sessão na Escola Estadual Adelino Bertani, em Mesópolis.
Com o tema "Os astros vêm até você", o Planetário Itinerante leva aos estudantes e à comunidade local a oportunidade de aprender sobre as estrelas, o sistema solar e as galáxias. O objetivo é instigar a curiosidade a respeito do universo, além de proporcionar diversão e lazer.
A unidade de ensino terá cinco sessões, realizadas pelo programa Escola da Família. O projeto é composto por três planetários que trabalham simultaneamente por meio de espetáculos cinematográficos e atividades que visam instigar o interesse do público. "O propósito desse trabalho é sensibilizar as crianças a conhecerem o universo", diz Ana Maria.
O conteúdo das palestras deverá abordar assuntos como planetas do sistema solar, as fases da lua, as principais constelações e o Cruzeiro do Sul. Cada apresentação dura cerca de 40 minutos e pode ser vista por até 60 pessoas.
Iniciado em 2012, o projeto já percorreu 77 municípios do Estado de São Paulo e 90 escolas estaduais, com aporte de R$ 264 mil. Neste ano serão aplicados R$ 343 mil para que a ação chegue a mais 97 cidades e 102 unidades de ensino participantes do programa Escola da Família, situadas em municípios com menos de 15 mil habitantes, das regiões Oeste, Médio Tietê, Noroeste e Centro-Norte do Estado.
Esses locais foram selecionados a partir de critérios socioeconômicos, com o propósito de beneficiar as comunidades que carecem de bens culturais. "Acrescentar conhecimento à população de uma forma didática e pedagógica é democratizar o saber, levar as descobertas da ciência até as bases", afirma a chefe do departamento de parcerias da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), Ana Maria Stuginski.

Municípios da região são pontos de venda da promoção "Na Santa Casa eu boto fé"

Em Vitória Brasil, a prefeita Ana Lúcia, na foto com Adriana
 dos Santos, participa da campanha com a venda de cupons
Todos os municípios da região atendidos pela Santa Casa de Jales aderiram à promoção "Na Santa Casa eu boto fé" e passaram a ser pontos de venda oficiais dos bilhetes da campanha, lançada no dia 30 de janeiro.
Desta forma, moradores de outras cidades não precisam se deslocar até Jales para comprar seu bilhete, basta ir até a Prefeitura Municipal ou Câmara Municipal para adquirir seu número e concorrer ao sorteio de um carro e uma moto 0 km pela Loteria Federal no dia 27 de julho de 2013.
Representantes da Santa Casa concluíram às visitas aos municípios vizinhos atendidos pelo hospital, pedindo a colaboração na divulgação e venda dos bilhetes da promoção. Foram explicados os motivos da campanha, demonstrado o número de moradores atendidos em 2012 em cada cidade, bem como a taxa de ocupação representativa por município.
Nas últimas semanas, Adriana Mariano dos Santos, do Setor de Captação de Recursos e Projetos do hospital, representando o provedor José Pedro Venturini, se reuniu com os prefeitos, presidentes das Câmaras Municipais e secretários municipais de Saúde dos municípios de Vitória Brasil, Santa Salete, Santana da Ponte Pensa, Aparecida d´Oeste, Palmeira d´Oeste e Marinópolis.
Também foram apresentadas sugestões para que os municípios sejam parceiros da Santa Casa, como a organização de um leilão beneficente por ano, aumento do repasse do Consirj – Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região de Jales, e apoio de deputados estaduais e federais na destinação de emendas para o hospital.
Os prefeitos puderam conhecer melhor as melhorias feitas na Santa Casa e os objetivos da Provedoria para este ano.
Além das visitas, o provedor José Pedro Venturini criou um canal direto entre os políticos dos 16 municípios atendidos pelo hospital e a Santa Casa, através do Departamento de Captação de Recursos e Projetos pelos telefones (17) 3622-5002 ou (17) 9744-5412. Esta é mais uma iniciativa para melhorar o diálogo entre o hospital e os prefeitos e presidentes das Câmaras, com intuito de melhor atender os seus munícipes e conseqüentemente, nossos pacientes.

Jales se prepara para a semana de mobilização contra a Dengue


Entre os dias 8 e 12 de abril acontece a Semana Estadual de Mobilização contra a Dengue, mas o município de Jales, já há algum tempo, tem travado uma grande batalha para evitar que a incidência de epidemia ocorra na cidade.
De acordo com Vanessa Luzia da Silva, da equipe de Vigilância Epidemiológica Municipal, 89 casos positivos autóctones e 13 casos positivos importados foram registrados. "Para que seja considerado caso de epidemia é necessária a confirmação de 150 casos autóctones, mas vale lembrar que apesar de ainda não ser considerado um município em epidemia, os números em Jales estão altos e preocupantes".
Vanessa contou que para controlar a transmissão de Dengue, o município está desenvolvendo todas as atividades preconizadas no "Manual de Normas e Recomendações Técnicas para Vigilância e Controle do Aedes Aegypti no Estado de São Paulo". Quando é registrado um caso suspeito, são realizadas vistorias e eliminação de recipientes em 9 quadras próximas da residência do morador e quando o caso é confirmado, além da vistoria, que é ampliada para 25 quadras próximas, é realizada a aplicação de inseticida. "Devido ao grande número de notificações a serem atendidas, nas áreas que realizamos vistorias e aplicação de inseticidas, não estamos retornando em menos de 10 dias, contados da data da última visita".
Para combater a proliferação do mosquito transmissor da Dengue, a Equipe de Vigilância Municipal está realizando vistoria em casas desocupadas que estão sob responsabilidade de imobiliárias que possuem o contato dos proprietários, notificação a proprietários de terrenos baldios para que efetuem a limpeza, orientação para que Agentes Comunitários intensifiquem suas visitas e conscientizem a população a permitir a vistoria e eliminar possíveis criadouros, campanhas de prevenção em veículos de comunicação e carros de som, instalação de faixas em pontos estratégicos da cidade alertando para os perigos da doença e sobre a importância da prevenção e a realização de palestras em escolas e visitas com orientação em órgãos governamentais e não governamentais.
"Todas essas estratégias só terão efeito se estiverem aliadas com a colaboração da população. É necessário que todos vistoriem quintais de seus imóveis, empresas e terrenos baldios e promovam a limpeza desses locais", ressaltou Vanessa que acrescentou: "Durante a Semana Estadual de Mobilização contra a Dengue, pedimos a colaboração da comunidade no sentido de sensibilizar e mobilizar amigos, vizinhos e familiares no combate a essa doença que pode levar a morte".
É importante chamar atenção para que, ao perceber dois ou mais sintomas sugestivos à Dengue, aliado a febre, procurar uma Unidade de Saúde mais próxima. "Em caso de opção por procurar a rede médica particular, pedimos que comuniquem a Vigilância Epidemiológica Municipal para realizarmos as orientações sobre a notificação que é muito importante para que possamos desenvolver atividades de eliminação do criadouro e aplicação de inseticida".
Os telefones de contato da Vigilância Epidemiológica são (17) 3632 7310 e 3632 1048.

Cursos para a comunidade

No dia 1° de abril, a Igreja Comunidade Renovada de Jales abriu inscrições para cursos gratuitos que serão oferecidos à toda comunidade local. Para participar dê seu nome no escritório Recanto Renovado até sexta-feira, 19 de abril, à rua Fernando Barriento Calderon, esquina com a rua Olivier de Oliveira, no Jardim do Bosque.
Serão proporcionados cursos de teatro, dança e ginástica para todas as pessoas que desejarem participar e sem limite de idade. Assim que fechadas as inscrições, serão divulgados os dias de cada aula e horários.
Para mais informações ligue para 3632-6467 ou acesse o nosso site www.comunidaderenovada.com.br.

Leilão de Gado em Urânia, em prol do HC, surpreende organização do evento

População prestigiando mais um Leilão de Gado
em prol ao Hospital de Câncer de Barretos

Equipe da AVCC de Urânia, à frente, Odair Bezerra Dias
(organizador do evento), Iolanda Nakao e Vani Buzzo
O 14° Leilão de Gado realizado pela AVCC – Associação de Voluntários no Combate ao Câncer, no inicio do mês de março superou as expectativas de todos os voluntários que trabalham em prol desta causa tão nobre. Através da doação de prendas que foram ofertadas pelos pecuaristas, agricultores e empresários do município foi calculado o valor líquido de R$ 78.143,50, superando assim o valor dos outros anos.
O Hospital do Câncer de Barretos realiza 3.500 atendimentos por dia e atende aproximadamente 1.585 localidades de todos os 27 estados do Brasil. Em 2012, foram realizados 364 atendimentos para 106 pacientes do município.
Segundo o organizador do evento, Odair Bezerra Dias (Fião), o valor superou a expectativa de todos, pois quando começaram a organizar este leilão, alguns voluntários estavam desanimados devido á crise da laranja em nossa região, mais mesmo assim eles não desacreditaram e no fim do evento acabaram tendo uma grande surpresa devido a colaboração de aproximadamente 700 pessoas que prestigiaram a festa, relatou o organizador.
"A população de Urânia anda contribuindo muito com o hospital do Câncer, prova disso foi a professora Cláudia que fez uma festa de aniversário e como presente pediu para que os convidados levassem alimentos não perecíveis para ser doados ao Hospital, além dela aconteceu outro caso inédito nesta edição, um senhor que também é morador da cidade chegou logo cedo com sua bicicleta e espontaneamente doou a mesma para ser leiloada. Foi um ato muito bonito, o senhor Vero tem um sobrinho de 32 anos que faz tratamento em Barretos e ele se sentiu no dever de ajudar e fazer a diferença e para a surpresa de todos sua bicicleta foi arrematada pelo valor de R$ 2.930,00. Este foi um dos melhores leilões que realizamos em nosso município", finalizou Fião.
A AVCC agradece mais uma vez a todos os colaboradores, pecuaristas, sitiantes, empresários, voluntários, a Prefeitura Municipal de Urânia, a Câmara Municipal e a todos os presentes que colaboraram por mais esta conquista. (Natália Quatriana).

A Luz da Páscoa

D. Demétrio Valentini
Desde a tradição hebraica, passando pela tradição cristã, a páscoa é a festa central de cada ano. De tal modo que, celebrada a páscoa, o ano fica abençoado, bem encomendado, pela maneira como a páscoa foi celebrada.
Desta vez, tivemos uma páscoa bem incrementada, pelos surpreendentes episódios ligados ao processo da sucessão no Vaticano, que culminaram com a eleição do Papa Francisco.
Pois bem, se a páscoa foi muito marcada por estes episódios, o ano todo vai levar a marca deste início de pontificado, que começou suscitando tantas esperanças. Depois das demonstrações iniciais, sinalizando as intenções do novo papa, as expectativas começam a se voltar para as primeiras medidas concretas, que indiquem a efetivação da retomada da renovação eclesial, que continua tendo como referência ampla as propostas apresentadas no Concílio Vaticano II.
Não há dúvida, que o pontificado do Papa Francisco inaugurou um novo período na vida da Igreja. Um novo clima foi instaurado. Está bem fundada a confiança que o novo papa inspirou, de presidir na caridade a comunhão eclesial, a partir da Diocese de Roma. São intenções generosas, que poderão encontrar facilmente formas de se realizar, e assim ir consolidando avanços significativos na empreitada de colocar novamente a Igreja em renovação e em estado de missão.
Neste contexto, a própria Assembléia Geral da CNBB, que começa nesta semana, será certamente influenciada pelo clima de início de pontificado. Já o fato dos bispos partilharem suas impressões sobre o novo Papa oferecerá assunto para muitas conversas pessoais, que certamente marcarão também as intervenções públicas sobre os diversos temas da Assembléia.
Por isto, sem acrescentar nenhum assunto novo na agenda da Assembléia, todos os assuntos serão situados no contexto do novo momento vivido pela Igreja.
Acresce outro detalhe importante. Está confirmada a vinda do Papa Francisco ao Rio de Janeiro, no próximo mês de julho. Se antes este "encontro mundial do Papa com os jovens" já contava com uma expectativa de grande presença, e de ampla repercussão mundial, mais ainda agora com a prometida presença do Papa que se tornou centro de atenção da mídia. Está garantida a ampla repercussão deste evento, que contará com as últimas providências de sua organização nesta Assembléia da CNBB.
Ao garantir que vinha para o Rio de Janeiro em julho, o Papa Francisco avisou que pretende ir a Aparecida. Será mais um gesto, que se acrescentará a tantos outros, de apreço pela devoção a Maria.
Mas a ida dele a Aparecida possuiu outro ingrediente muito significativo. Foi em Aparecida que se realizou recentemente a Quinta Conferência Geral do Episcopado Latino Americano. Nesta Conferência, ele foi o coordenador da equipe de redação do documento oficial.
Para o Papa Francisco, ir para Aparecida é assumir a identidade da Igreja Latino Americana. E´ valorizar sua caminha pastoral, marcada pela generosa recepção do Concílio, como ficou demonstrado pela Conferência de Medellín em 1968, cujo espírito foi retomado na Conferência de Aparecida.
Portanto, esta viagem do Papa ao Brasil ainda se insere dentro da apresentação da "plataforma" do seu pontificado, olhado com muito interesse pelas Igrejas de outros continentes, que agora aguardam a contribuição da Igreja que deu o novo Papa.
Por tudo isto, a Páscoa deste ano injetou novos ingredientes, que precisam de tempo para serem assimilados. Este ano ainda promete.

Facip 2013 Roteiro de um fracasso previsível

Vereadores:
Gilberto Alexandre de Moraes (DEM), Jesus Martins Batista (DEM), Luis Fernando Rosalino (PT), Nivaldo Batista de Oliveira (PT), Pérola Maria Fonseca Cardoso (PT)  e Rivail Rodrigues Júnior (PSB)
Ainda em 2012 vereadores ligados à Prefeita impediram a aprovação de projeto de lei na Câmara Municipal que autorizava a terceirização da FACIP, uma experiência que ajudava as entidades e que deu certo, sem nenhum custo para o Município.
Durante o Governo de Transição a equipe da Prefeita eleita não se interessou em discutir o assunto FACIP.
Recém-empossada a Prefeita anuncia uma mega FACIP, em moldes comprovadamente equivocados, que sofreram questionamentos imediatos, pois a proposta poderia resultar em problemas graves no futuro. As dificuldades foram se sucedendo desde então e resultou no previsível cancelamento da FACIP, na última hora.
Contratos com artistas foram divulgados, bem como a grade de shows. Outros contratos começaram a ser comentados informalmente, mas se garantia que tudo estava para ser contratado via licitações. Agora se fala abertamente, inclusive na tribuna da Câmara de Vereadores, que contratos foram realizados, que multas por contratos não cumpridos terão que ser pagos, enquanto aos vereadores e à população se garantia que tudo seria feito com transparência.
Mesas e camarotes foram colocados à venda e, após dois dias, foi informado que tudo já estava vendido, gerando uma série de protestos, pois muitos frequentadores tradicionais não tiveram a oportunidade de adquirir os seus. Semanas depois, a informação foi de que mesas e camarotes continuavam disponíveis para a venda.
À Câmara foi enviado um Projeto de Lei que previa uma FACIP com custo de R$2,3 milhões e uma receita de igual valor, mas que, segundo a Comissão Organizadora, a receita estaria subestimada, o que garantia lucro para a festa. A Comissão, questionada pelos vereadores sobre os valores das receitas previstas, acabou reconhecendo seu erro e reajustou preços de mesas e camarotes. O reajuste dos preços, inclusive os já reservados, gerou nova onda de insatisfação.
O projeto dos R$ 2,3 milhões de reais, rejeitado pela Câmara, na prática, autorizava a prefeita a sacar dos cofres públicos os recursos necessários para cobrir o rombo da festa que, segundo estimativas, poderia superar R$ 500 mil, sem nenhuma responsabilidade para seus organizadores.
Nas análises de pessoas experientes em conduzir FACIP, o risco de prejuízo da festa continuava muito grande, mas ao mesmo tempo se prometia para as entidades a divisão de lucros quase impossíveis de ser alcançados.
Finalmente chegou um último projeto que alterava lei municipal e a forma de realização da FACIP. O Projeto chegou para a apreciação da Câmara a 12 dias do início da FACIP. Era a demonstração clara da falta de planejamento, de organização, de uma grande aventura. Diante de um quadro desses a maioria dos vereadores não aprovou a tramitação do Projeto de Lei em regime de urgência especial. Esta tramitação não dá tempo para discussão e de esclarecimentos que se faziam necessários, considerado que, ao longo de todo processo de discussão da FACIP 2013, versões contraditórias dos próprios organizadores, da Prefeita, afirmações e desmentidos foi o que mais ocorreu, tal com se sucedeu no próprio dia do envio do Projeto de Lei à Câmara Municipal, quando o Presidente da Comissão Organizadora da FACIP declarou no rádio que a realização da festa não dependia da votação do Projeto de Lei, expondo mais uma vez as contradições e trapalhadas.

As várias faces do Facebook

www.martasousacosta.com martafscosta@gmail.com
Leio que o Facebook, essa poderosa máquina capaz de aproximar pessoas que há anos se perderam de vista, possui o seu lado negativo, que é a propriedade de despertar sentimentos de inveja e menos valia nos desavisados.
No Facebook, como nas crônicas sociais e nos álbuns de fotografia, todos aparecem sorridentes, em eventos maravilhosos, viagens a lugares inacessíveis à maioria dos mortais, lares onde a felicidade parece haver se instalado para sempre. Não dá para acreditar que, dois minutos antes de chegar à festa, o casal estava se dizendo as últimas ou o filho ameaçando sair porta a fora, se não for atendido em suas últimas vontades.
Óbvio que ninguém vai colocar no Face fotos de quando estiver mal com a vida, aborrecido com a esposa, aguentando uma conversa chata, a casa desarrumada, aquela tremenda dor de dentes, a água verde da piscina denunciando a falta de trato, o jardim virado num caos _ coisas que cedo ou tarde nos acontecem. Só as crianças, coitadas, são pegas em flagrante quando mal-humoradas, fazendo beicinho, para encanto dos adultos, com critérios diferentes para si e para os pequenos. Adultos cuidam de se proteger, escolhem seus melhores momentos, as melhores poses, o mais lindo sorriso, vale até a foto de quatro anos atrás, para impressionar aos novos e velhos amigos. E aqueles caem na armadilha e se sentem diminuídos, conscientes de suas vidas sem maiores encantos, numa espécie de bullying autoimposto.
Mas esse critério de bullying precisa ser reavaliado. As pessoas precisam criar suas próprias defesas, buscar a veracidade atrás de cada gabolice, entender que todas as vidas têm seus momentos de altos e baixos, que o responsável pelo bullying, mais que agressor, é um pobre infeliz, que se diverte com as maldades causadas. Além do mais, nas redes sociais, ninguém conta as dificuldades do relacionamento amoroso, os desaforos que ouviu do enteado, nem explica porque a sociedade na franquia, aquela que parecia perfeita, acabou de repente. Todos querem aparecer bem na foto, para azar dos ingênuos, corroídos pela inveja, incapazes de ler nas entrelinhas.
E essa capacidade de não se deixar impressionar pelo que nos apresentam, pela necessidade que os outros também possuem de se sentirem superiores, escondendo suas mazelas e fraquezas, pode ser incentivada desde a infância, fortalecendo nossas crianças e jovens, para que não se sintam diminuídos, porque a amiguinha se gaba da piscina que tem em casa, do quarto cheio de brinquedos, do status social do pai. Cada um possui suas vantagens e desvantagens e o poder pertence a quem acredita em si, admirando os outros, mas feliz com o seu modo de ser.
Pessoas há que parecem possuir todo tipo de privilégios, bonitas, boa condição social e financeira, e, no entanto, são mesquinhas, dispostas a puxar o tapete de qualquer um que ameace se destacar. Sofrem de autoestima baixa essas pobres coitadas, por isso não suportam a mais leve sombra, ainda que passageira; só estão felizes quando no topo, e que esforço fazem para se manter no alto.
O Facebook, em muitos casos, representa a necessidade de se mostrar atraente aos olhos alheios. Caem na armadilha os fragilizados, levados a crer que suas vidas são medíocres, diante das maravilhas que outros parecem usufruir. Mas também possui muitos pontos positivos: serve como espanta-solidão, resgata amigos perdidos no tempo, estabelece novos contatos, permite acesso a sites desconhecidos, provoca a troca de ideias. Como qualquer amigo, pode fazer bem ou mal, conforme lhe damos o título de guru ou consideramos uma ferramenta de trabalho ou diversão.

Marta Sousa Costa

PALAVRAS DE CHICO XAVIER

Pergunta
– Por que motivo o casal, muitas vezes, tem no noivado uma paixão marcante e experimenta a diminuição do interesse afetivo nas relações recíprocas, após o nascimento dos filhos?
Chico Xavier
– Grande número de desenlaces na Terra obedece a determinações de resgates, escolhidas pelos próprios cônjuges, antes do renascimento no berço físico. E aqueles amigos que serão filhos do casal, muitas vezes, agindo no Além, transformam, ou melhor, omitem as dificuldades prováveis do casamento em perspectiva para que os cônjuges se aproximem afetuosamente um do outro, segundo os preceitos das leis divinas e formem o lar, desfazendo dentro dele determinadas dificuldades das existências anteriores em motivos de amor e compreensão maior.O namoro e o noivado, em muitas ocasiões, estão presididos pelos espíritos familiares que serão filhos do casal. Quando esses mesmos espíritos se corporificam em nossa casa, na posição de nossos próprios filhos, parece que há diminuição de amor entre os cônjuges, mas isso não acontece; existe, sim, o decréscimo da paixão, no capítulo das afeições possessivas que nos cabe evitar.
Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da
"Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.

Irresistível

Reginaldo Villazón
De acordo com a ciência, os seres humanos têm cinco sentidos fundamentais, através dos quais ele percebe as coisas ao seu redor, se relaciona com o meio ambiente e se integra ao mundo em que vive. Imagine-se alguém diante de um prato fundo de sopa, depois de um longo dia de trabalho. Seu corpo inteiro se alerta para apreciar as cores, os odores, os sabores, as texturas e os ruídos daquela delícia revigorante.
A sopa é muito antiga e hoje está presente em todos os países e regiões do planeta. Ela alimenta ricos e pobres nos tempos de paz e de guerra, de colheitas fartas ou não. Sempre apetitosa e nutritiva, ela é preparada de acordo com receitas tradicionais. Ou com os requintes da alta culinária. Ou, ainda, de forma criativa, com os ingredientes que se têm no momento. E a sopa tem muitas histórias boas.
Em Portugal, conta-se que um frade em peregrinação, sentindo a fome apertar, chegou a uma casa e pediu aos moradores permissão para preparar uma sopa de pedra. Sob anuência e curiosidade de todos, ele foi à cozinha, pegou uma panela grande e a pôs sobre a chapa quente do fogão. Colocou dentro dela uma pedra que trazia na sacola e juntou água.
Aos poucos, ele sugeriu que arrumassem algumas coisas para melhorar a consistência e o sabor da sopa. Assim, adicionou legumes, carnes e temperos. Findo o preparo, todos juntos tomaram a excelente sopa. Então, o frade pegou a pedra de volta, lavou-a e guardou-a de volta na sacola. Agradeceu, despediu-se e foi embora. De tão boa, hoje a sopa de pedra é uma tradição portuguesa.
No Paraguai, a história é de outra sopa. Em 1840, o presidente era Carlos Antonio López, que gostava de uma sopa à base de farinha grossa de milho, bastante consumida no país. Uma vez, ao preparar o jantar, a cozinheira errou a mão e colocou farinha de milho a mais na panela de cozimento da sopa.
Ao servir a refeição, ela levou à mesa o resultado da sopa: uma deliciosa torta salgada de milho. O presidente gostou e passou a pedi-la com freqüência. Anos depois, seu filho Francisco Solano López foi presidente e promoveu a Guerra do Paraguai. A principal ração dos soldados foi a sopa paraguaia, fácil de transportar e substanciosa. Virou moda nacional e ganhou fama internacional.
Nos Estados Unidos, em 1962, a indústria Campbell (fundada em 1869) produzia 32 tipos de sopa em lata e era campeã de vendas. As latas de sopa Campbell eram vistas por toda parte. O jovem artista Andy Warhol resolveu pintar cada lata de sopa num quadro de 50 por 40 centímetros, com a imagem exata de cada rótulo. Os 32 quadros, muito parecidos, foram expostos juntos no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque. Andy Warhol virou celebridade como artista pop.
No Brasil se consome sopa no ano todo. No inverno, o consumo triplica. Sob os nomes sopa, creme, canja, caldo e escaldado, ela é oferecida em reuniões domésticas, em bares populares, em restaurantes finos. Acompanhada de torradas e de vinho em doses moderadas, ela se completa com o calor das boas amizades. Primavera, verão, outono e inverno são boas estações para se tomar sopa juntos. Sopa não se harmoniza com a solidão.

Bancos só podem enviar boletos para clientes com autorização prévia

Instituições financeiras não poderão enviar boletos de ofertas de produtos e serviços sem autorizações dos clientes, de acordo com circular aprovada pelo Banco Central (BC) nessa terça-feira (2). A medida obriga as instituições a deixarem claro que o boleto enviado é de proposta, e não de cobrança, impedindo que o consumidor contraia uma dívida indevidamente. Além da mudança nas regras de envio, o BC determinou que o boleto vale para todo o tipo de proposta. Ou seja, até pedidos de doação só podem ser remetidos se houver a concordância prévia do destinatário.
O boleto deve conter, ainda, no mínimo: o nome do pagador; a identificação da instituição financeira; o nome, o endereço e o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) ou no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) do beneficiário; o valor do pagamento e a data de vencimento; e as condições de desconto em casos de pagamento antecipado.
A instituição financeira também deverá obter autorização para envio de propostas, por parte dos clientes, se essas forem enviadas por e-mail. O modelo de boleto de proposta deverá ter apresentação visual e palavras destacadas que assegurem ao pagador identificar, com clareza, que o mesmo se refere à oferta de um produto ou serviço.
O documento deve, também, deixar claro que o pagamento do boleto é facultativo e que o não pagamento não resultará em protestos, cobranças judiciais ou extrajudiciais ou inclusão do nome do pagador em cadastros de restrição ao crédito, como o SPC e Serasa.
Criados em junho de 2012 pelo BC, os boletos de oferta têm como objetivo se diferenciarem dos boletos comuns por não representarem dívidas contraídas. O cliente só paga se concordar em aderir ao convite ou à promoção. ( Secom).

Fundo Social de Solidariedade arrecada alimentos para Santa Casa de Jalesde São Francisco

Odete Geni, Laide Biassi, Marta Denísia G de Carvalho, José
Brazilino, Sandra Lea, Adão Baiano Neli Pontel e César Rubio
O Fundo Social de Solidariedade do município de São Francisco entregou para a Santa Casa de Jales no dia 10 de março, mais de 500kg de alimentos, além de produtos de higiene e limpeza arrecadados no comércio local e entre moradores da cidade.
A campanha organizada pela presidente do Fundo Social e primeira dama Marta Denísia Gouveia de Carvalho e sua equipe,  foi finalizada durante o leilão realizado na cidade no dia 10 de março e entregue ao hospital no dia 22 de março.
A ação também é resultado do trabalho do setor de Captação de Recursos e Projetos da entidade que visitou os 15 municípios atendidos pedindo a participação de todos com arrecadação de alimentos, leilões beneficentes, além do apoio na venda de bilhetes da promoção "Na Santa Casa eu boto fé". "Muito obrigado a todos os moradores e parceiros de São Francisco que se mostraram tão solidários com a nossa Santa Casa que tanto precisa. Esta cidade é exemplo para muitas de nossa região", reforçou o provedor José Pedro Venturini.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

MPF em Jales ajuíza ação para evitar proliferação do mexilhão dourado no Reservatório de Água Vermelha

O Ministério Público Federal em Jales ajuizou ação civil pública ambiental, com pedido de liminar, para tentar conter a proliferação do molusco Limnoperma Fortunei, vulgarmente conhecido como "mexilhão dourado", no Reservatório de Água Vermelha. A ação pede que a Justiça Federal determine que a AES Tietê S.A., a União, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Estado de São Paulo elaborem um plano de monitoramento, controle e erradicação da proliferação da praga.
Na Represa de Água Vermelha, a incidência do molusco encontra-se em estágio inicial, o que permite maior eficiência no combate. Situação bem diferente é registrada no Reservatório da Usina de Ilha Solteira. Lá, no período de seis anos - entre 2004 e 2010 –, o mexilhão dourado infestou todo o reservatório, afetando o equilíbrio ecológico e a economia da região.
O MPF quer que a Justiça determine um prazo de 60 dias para que os réus identifiquem as áreas de maior potencial de invasão do mexilhão e apontar as medidas para evitar sua propagação. Além disso, no prazo de 90 dias, deverão elaborar e apresentar conjuntamente o mapeamento e monitoramento da área de ocorrência do mexilhão dourado no reservatório e elaborar um plano de manejo, contendo um programa de informação e educação nas áreas já infestadas, estabelecimento de métodos para inspeção nos cascos das embarcações, monitoramento permanente das colônias de mexilhões, estudo de formas ecologicamente adequadas para sua extinção ou, na pior da hipóteses, manutenção nos níveis atuais. O descumprimento das determinações judiciais poderá resultar em multa diária de dez mil reais.
"Uma das mais importantes atuações preventivas é a fiscalização das embarcações em trânsito entre águas infestadas e não infestadas, na qual a participação dos órgãos estaduais e federais se faz fundamental", aponta o procurador da República Thiago Lacerda Nobre, autor da ação.
Nobre enfatiza na ação que o MPF tem entre suas atribuições constitucionais a proteção do meio ambiente e preocupa-se com o descaso por parte dos órgãos públicos em relação à proliferação do mexilhão dourado, presente na região de Jales desde 2005.
O reservatório de Água Vermelha é explorado economicamente, sob plano de concessão, pela empresa AES Tietê S.A. para geração de energia elétrica. A empresa informou ao MPF que já tomou algumas medidas para proteger o funcionamento da usina, mas até agora não realizou nenhuma aliança com os governos estadual ou federal para combater o molusco.
Força tarefa
– Preocupado com a disseminação do molusco pelas bacias hidrográficas brasileiras, o Ministério da do Meio Ambiente criou, em 2004, a Força Tarefa Nacional para Controle do Mexilhão Dourado, composta por órgãos públicos federais (Ibama, Ministérios, Anvisa, Polícia Rodoviária Federal, entre outros), secretarias estaduais do meio ambiente de alguns dos Estados afetados e empresas geradoras de energia elétrica.
Mas na avaliação do MPF, a atuação da Força Tarefa vem deixando a desejar. Para Nobre, "pouca ou nenhuma resposta foi dada à sociedade para além da divulgação de seu lançamento e algumas ações de conscientização da população ribeirinha e dos empregados de companhias geradoras de energia".
Na ação, o MPF pede a inclusão do Estado de São Paulo, por meio de sua Secretaria do Meio Ambiente, e da AES Tietê na Força Tarefa Nacional de Controle do Mexilhão Dourado.
Infestação
– A incidência do mexilhão dourado nos rios brasileiros não é nova e já foi amplamente estudada, havendo inúmeros trabalhos científicos sobre o tema. Tais estudos dão conta de que até o momento não houve êxito em recuperar áreas infestadas.
Estudos indicam que o mexilhão dourado é originário do sudeste asiático e propaga-se com rapidez em águas brasileiras devido à ausência de predadores naturais, seu alto poder reprodutivo e grande mobilidade de suas larvas, impedindo que outras espécies nativas de moluscos prosperem, podendo ser inclusive levadas à extinção, o que provocaria importantes alterações no bioma do Rio Grande.
Além disso, o molusco provoca contaminação da água e entupimento de tubulações e filtros, causando problemas de abastecimento de água, irrigação de lavouras e geração de energia elétrica, além de causar consequências para atividade pesqueira significando danos ambientais e econômicos à todas as regiões atingidas.

terça-feira, 2 de abril de 2013

Justiça determina suspensão dos trabalhos na Câmara que investiga nepotismo

A justiça de Jales expediu na segunda-feira, 1° de abril, liminar determinando a suspensão dos trabalhos dos vereadores da Comissão de Inquérito que apura nepotismo na prefeitura da cidade.
Segundo o juiz, Marcos Takaoka, da 2ª Vara Cível da Comarca, "a Câmara Municipal de Jales instaurou processo político-administrativo contra a Prefeita impetrante, sem observar o quorum de 2/3 de todos os vereadores, ou seja, desrespeitando as normas da Constituição da República e da Constituição do Estado de São Paulo. Por outro lado, "periculum in mora", é evidente, já que poderá sofrer prejuízos irreparáveis, caso não seja deferida a liminar". Durante a sessão do dia 25, apenas cinco dos dez vereadores votaram a favor da investigação.
Ainda, no despacho que concedeu a liminar foi dado o prazo de 10 dias para que a presidenta da Câmara, Pérola Cardoso Fonseca apresente as justificativas. O mandado de segurança foi impetrado pela prefeita Eunice Mistilides Silva, através do advogado Luis Fernando de Paula.
Prefeita nega nepotismo –
Segundo Nice, a conduta anotada nas nomeações obedece estritamente ao estabelecido pela Súmula Vinculante nº. 13 do STF, aplicável à União, Estados, Distrito Federal e Municípios, que proíbe a prática de nomeação de parentes para cargos de chefia, assessoramento ou direção. Entretanto, o próprio Supremo Tribunal Federal, julgando o Agravo Regimental na Medida Cautelar na Reclamação nº 6.650-9/PR, entendeu que referida súmula seria inaplicável quando a nomeação de parentes fosse para cargos políticos. O Superior Tribunal de Justiça e o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo compartilham deste entendimento em sua maioria de julgados.

domingo, 31 de março de 2013

10ª Recepção Solidária da Unijales arrecada meia tonelada de roupas e alimentos

A Recepção Solidária, projeto idealizado pela Unijales Jr do curso de Sistemas de Informação da Unijales é mais uma significativa colaboração às Instituições de Caridade de Jales.
Na sexta-feira, dia 22, aconteceu na Unidade Central da Unijales, a entrega dos donativos arrecadados na 10ª Recepção Solidária aos representantes do Lar dos Velhinhos, SACRA- Sociedade Assistencial e Cultural da Região da Alta Araraquarense de Jales e ACAJ- Associação da Criança e Adolescente de Jales.
Em sua 10ª Edição, a Recepção obteve um resultado significativo, gratificante e arrecadou milhares de peças de roupas e pares de calçados, além de centenas de quilos de alimentos não perecíveis.
Para incentivar a arrecadação dos alimentos e das roupas entre os alunos, a Unijales premiou os universitários mais atuantes ao final da campanha. A aluna Miriam Luiza Taqueto, do 1º ano de Pedagogia ficou em 1º lugar e ganhou a isenção de uma mensalidade no seu curso de graduação. A aluna Eliana Capeletti, do 1º semestre de Estética e Cosmética ficou em 2º lugar e ganhou R$100,00 e o 3º lugar foi o aluno Roberto Fabiano Guirado, do 4º ano de Fisioterapia que ganhou R$ 50,00.
Os alimentos, as roupas e os prêmios foram entregues pela reitora da Unijales, Maria Christina Fuster Soler Bernardo, pela diretora de graduação, Rosangela Bigulin, pelos professores Vitor Paulo Boldrin e Adilson Venâncio e pelo aluno do curso de Sistemas de Informação, José Paulo Codinhoto.