Páginas

sábado, 2 de março de 2013

Na Folha Geral: "Justo o vereador!"

Reflexão

"A própria virtude precisa de limites", autoria desconhecida


 

Legalidade

Os vereadores têm confidenciado que se no dia de amanhã houver questionamento sobre o projeto de lei, caso aprovado, eles serão apontados como os principais responsáveis. Parece que os vereadores não querem entender o que está sendo proposto é a transparência. E é justamente nesta palavra que o presidente da Facip, Pedro Callado está se amparando.

Hora imprópria

O servidor público municipal e vereador Jesus Martins Batista (DEM) havia sido transferido da Dengue para o Pólo de Jales da UAB. Segundo a turma do botequim da vila, a decisão, deixou o pessoal da Facip em polvorosa. "Justo o vereador!"....se ouviu

Isolado

O vereador Tiago Abra (PSB) está ficando sem espaço em seu partido. Num dia desta semana, dirigentes do partido em Jales estiveram com o deputado Orlando Bolçone fazendo reivindicações. O vereador não foi convidado para acompanhar a comitiva. O PSB não aceita Tiago no time da prefeita Nice

La nave vá

Por onde quer quer que se vá, em qualquer canto e recanto do município, o que se observa nas pessoas e na população como um todo é o sentimento de frustração e decepção.

Plano B

Uma fonte ligada ao vice-prefeito Pedro Callado, disse que ante a eminência de umarejeição do projeto de lei que abre crédito especial para a Facip na sessão de segunda-feir da Câmara Municipal, a propositura pode ser retirada de pauta. Também segundo a fonte, já analisaram nova viabilidade para o andamento da Festa.

Ventos calmos

Essa mesma fonte disse que o vice Pedro Callado só não será presidente do PSDB de Jales se não quiser. Disse ainda, que a deputada Analice Fernandes pediu a Callado que aceite a missão. Acreditam que ele pode pacificar o partido.

Como fica

O PSDB de Jales vai realizar sua convenção municipal para a troca de comando no dia 17 de março. Apesar da fonte dizer que o nome de vice-prefeito está no páreo, a informação ainda ontem, era de que Márcia Mandarini, secretária da deputada Analice Fernandes, em Jales, era a indicada para o cargo.

Disputa

Para tanto, alguns rebeldes, diga-se, no ninho tucano, planejam o lançamento de uma chapa caso se confirme o nome de Márcia Mandarini.

Barracas

Nos últimos 15 dias, dirigentes de instituições filantrópicas e assistenciais no município receberam ofícios dos membros da Comissão Organizadora da Facip convidando-os para participarem da organização da festa.

Para todos...

Foi dado um prazo de 30 dias pela administração municipal para a dona da lanchonete na rua Áureo Ferreira de Faria, logo após o viaduto "José Carlos Guisso",. desocupar local (da prefeitura?).

.

..e os das praças
Como fica os lancheiros na praça do Jacaré, das lanchonetes na praça Dr. Euplhy Jalles, de empresas ocupando um prédio da prefeitura (antiga creche) na avenida Maria Jalles. Ah!!! se fizer a lista vai longe. O mesmo peso deve ser para todos.
Só lágrimas
O PMDB ao não eleger unzinho vereador sequer para o legislativo municipal está perdendo o bonde da história política administrativa de Jales
Café com a prefeita
A partir de sexta-feira, 8 de março, as portas do gabinete da prefeita Nice Mistilides vão ficar abertas para a população. A prefeita vai atender pessoalmente o contribuinte e encaminhá-lo ao órgão competente de sua reivindicação ou reclamação. É só chegar e aguardar sua vez.
No ar
Desenvolvido por uma empresa jalesense especializada no setor, o portal conta com as principais informações municipais, como Menu Transparência contendo Licitações e Editais, Tributos, Imprensa Oficial, Lei Orgânica do Município e Concursos; o Canal Direto com a prefeita Eunice Mistilides Silva para a população enviar sugestões e críticas sobre a administração municipal; links úteis para os sites da Câmara Municipal de Jales, Hospital de Câncer, Santa Casa de Misericórdia, Associação Comercial e Industrial – ACIJ, Universidade Aberta do Brasil –UAB e SAMU.
Em São Paulo
A secretária municipal de Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente, Sandra Gigante acompanhou Rosangela na cerimônia. "Mais que merecido este prêmio para esta jalesense empreendedora. Sabemos do empenho dos cooperados quando a prefeitura entrega o lixo reciclável. Nossa meta neste ano é buscar um lugar mais apropriado para eles, pois onde estão o espaço é pequeno e trabalham na chuva e no sol", finalizou a secretária.

Almoço no “Chico Xavier”

Neste domingo, 3 de março, será realizado das 11h30m às 13h, na sede da Associação Espírita "Chico Xavier", mais um almoço beneficente em prol das atividades da assistenciais da instituição. No cardápio, o prato principal é o delicioso e apreciado FRANGO DOURADO, acompanhado de macarronada, arroz e salada. Cada convite custa R$ 15,00 e você pode adquirir com dirigentes ou colaboradores para com a instituição.
A sede da Associação Espírita "Chico Xavier" fica à rua Goiás n° 4.336, no jardim Paulista. Prestigie adquirindo seu convite e participe desse evento promovido pela Associação Espírita "Chico Xavier", pois ela é revertida em prol de famílias carentes. Seu apoio é importante.

Recebeu os parabéns


Nesta quinta-feira, 28 de fevereiro, Miguel Geres Negro, festejou 71 anos. Conhecidíssimo no meio esportivo local e regional, Miguel mantém sua forma física atuando no "cascudo" do time do 1° Maio do córrego da Perobinha

Festa e cerimônia de colação de grau de formandos da Fatec Jales




Aconteceu no sábado, 16 de fevereiro, a festa de Colação de Grau dos Formandos da 6ª Turma do Curso de Tecnologia em Agronegócio e da 1ª Turma do Curso de Tecnologia em Sistemas para Internet..
A animadíssima festa contou com a presença da prefeita Eunice Mistilides , do Secretario de Comunicação Social, Bruno Guzzo, da assessora Maria José Leite, da direção da Fatec Jales, docentes, familiares e amigos dos formandos.
E no sábado, 23 de fevereiro, ocorreu na Câmara Municipal de Jales, a cerimônia de Colação de Grau, que contou com a presença do vice-prefeito Pedro Manoel Callado de Moraes, representando o Poder Executivo Municipal, da direção, docentes, funcionários, amigos e familiares dos formandos.
A direção, docentes e funcionários da Fatec Jales desejam sucesso profissional a todos os formandos.

EDITAIS DE PROCLAMAS

Ademir de Mattis
, Oficial do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.
RICARDO FRANCISCO ESPÔSTO e DÉBORA REGINA GASQUES. ELE,
natural de Ribeirão Preto, deste Estado, nascido aos 28 de julho de 1.981, engenheiro de materiais, solteiro, residente e domiciliado em São Paulo, deste Estado, filho de Nivaldo Francisco Espôsto e de Carmelia Neves Espôsto. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 30 de abril de 1.982, advogada, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Benedito Luzini Gasques e de Eloina Mansano Gasques. Cópia para ser afixada no Oficial de Registro Civil de São Paulo, deste Estado, onde reside o contraente.
GUEDES ANTONIO BIO e ROSE CÉLIA CHAVES. ELE,
natural de Jales, deste Estado, nascido aos 02 de junho de 1.968, empresário, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Guedes José Bio e de Ana Pires Bio. ELA, natural de Paranapuã, deste Estado, nascida aos 03 de setembro de 1.982, vendedora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de José Luis Fernandes Chaves e de Rosely Zilda da Silva Chaves.
LUCAS FADEL MONTEIRO DOS SANTOS e CAROLINA PEREIRA SUETUGO. ELE,
natural de Ribeirão Preto, deste Estado, nascido aos 26 de julho de 1.984, médico, solteiro, residente e domiciliado em Jacarei, deste Estado, filho de Claudio Cesar Monteiro dos Santos e de Sandra Regina Moda Fadel Monteiro dos Santos. ELA, natural de São Paulo, deste Estado, nascida aos 23 de dezembro de 1.986, médica, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Mauro Hatsuo Suetugo e de Monica Biscaro Pereira Suetugo. Cópia para ser afixada no Oficial de Registro Civil de Jacarei, deste Estado, onde reside o contraente.
MARCIO FERREIRA DOS SANTOS e DANDARA VITÓRIA VITAL CAPELA
, natural de Curitiba, Estado de Paraná, nascido aos 15 de dezembro de 1.978, técnico em agronomia, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho Vanda Ferreira dos Santos. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 06 de janeiro de 1.985, professora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Lucineia Vital Capela.
MARCELO CHIAPARINI e VANESSA KELI GOUVÊA DOS SANTOS. ELE,
natural de Jales, deste Estado, nascido aos 17 de outubro de 1.980, ourives, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Walter Chiaparini e de Alzira Brigati Chiaparini. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 20 de junho de 1.983, bancária, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Raul Guimarães dos Santos e de Lourdes Gouvêa dos Santos.
JEAN DE SÁ SILVA e THAÍS DE CÁSSIA GRANETTI AGUILAR. ELE,
natural de Jales, deste Estado, nascido aos 26 de julho de 1.983, pintor de parede, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Lourival Cassimiro e de Maria Elizabete Josefa de Sá Silva. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 07 de abril de 1.994, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Delson Aguilar e de Neusa Granetti Aguilar.
SEBASTIÃO JOAQUIM DE SOUZA e MARGARIDA DE BRITO. ELE,
natural de Novo Exú, Estado de Pernambuco, nascido aos 16 de junho de 1.938, funcionário público municipal aposentado, viúvo, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Joaquim José de Souza e de Erminia de Souza. ELA, natural de Campo Grande, Estado de Mato Grosso do Sul, nascida aos 15 de março de 1.945, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Benedito de Brito e de Benedita Januario de Brito.
SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.
Ademir de Mattis - Oficial

Unijales e Unijales JR realizam a 10ª Recepção Solidária

Ao contrário da grande violência nos casos de trotes em Universidades, como ficar amarrados em árvores, ingerir bebidas alcoólicas, pedir dinheiro nas ruas e passar por humilhações e constrangimentos, a Unijales em parceria com a Unijales Júnior- Assessoria e Consultoria em Tecnologia da Informação estão promovendo a 10ª Recepção Solidária.
O projeto tem como objetivo substituir os trotes agressivos, já extintos pelo Centro Universitário de Jales, por uma atitude nobre, que contribua de alguma maneira para a sociedade.
Atualmente, várias pessoas estão empenhadas e dedicadas para melhorar cada vez mais essas atividades recreativas, incentivando, além do divertimento, a solidariedade. No lugar da violência, conscientização social e ação de cidadania.
Para 2013, a Recepção Solidária visa arrecadar dos alunos ingressantes, e também dos veteranos, professores e funcionários da Unijales, alimentos, roupas e calçados, que posteriormente serão doados às Instituições de Caridade de Jales.
Para motivar os alunos, a Reitora da Unijales e a Diretoria da Unijales Júnior, estarão premiando os alunos que mais contribuírem com as doações, oferecendo a seguinte premiação: 1º lugar vai ganhar a isenção de uma mensalidade no curso de graduação que estiver matriculado, o 2º lugar vai ganhar R$100,00 e o 3º lugar vai ganhar R$50,00.

Cachaça é reconhecida como produto exclusivo do Brasil

Uma reivindicação antiga dos produtores brasileiros será atendida em poucos dias pelos Estados Unidos. A partir do dia 11 de abril, o Brasil poderá exportar a cachaça para aquele país, como produto de origem exclusiva.
O secretário de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Célio Porto, diz que esse reconhecimento abre o principal mercado do mundo para a cachaça brasileira. "É um passo importante para a exportação de produtos de valor agregado dessa cadeia produtiva. Abre para a cachaça o mercado americano, usando um nome típico conhecido em várias partes do mundo", ressaltou.
Por determinação do país, o produto era vendido nos EUA como "Brazilian Rum". Com a nova regulamentação, para ter o nome cachaça no rótulo, a bebida deve ser obrigatoriamente produzida no Brasil e estar de acordo com os padrões brasileiros de identidade e qualidade .Segundo o secretário da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Cachaça do Ministério da Agricultura, Francisco Facundo, essa é uma grande conquista para os produtores da cachaça.
"Grande parte do que é produzido no Brasil vai para o mercado doméstico. Com a regulamentação dos EUA, ampliamos as chances de comércio no país", disse.
Facundo informou ainda que agora os esforços serão voltados para o reconhecimento na Europa. "O Brasil tenta, há alguns anos, o reconhecimento na União Européia. Esse será o próximo passo", finalizou.

Pólo de Jales da UAB com inscrição aberta para vaga de asssistente acadêmico

Até 7 de março, a Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FAI-UFSCar) está com inscrições abertas em processo de seleção para contratação de assistente acadêmico para os polo de apoio presencial da Universidade Aberta do Brasil (UAB) no município de Jales que oferece os cursos de graduação a distância da UFSCar.
São previstas duas vagas (titular e suplente) para assistente acadêmico no polo de apoio presencial de Jales
As inscrições são feitas exclusivamente pela Internet, no endereço http://www.sead.ufscar.br/outros/editais. Para se inscrever, o candidato deverá ter ensino superior completo; experiência mínima de dois anos de magistério na Educação Básica e/ou no Ensino Superior; residir na cidade do polo de apoio presencial da UAB-UFSCar ou comprovadamente num raio máximo de 50 km distante do município no qual se inscreveu; disponibilidade para trabalhar nos dias e horários estipulados pelos polos, inclusive finais de semana; e domínio de informática.
O processo seletivo é composto por prova escrita, análise documental e entrevista. Os candidatos aprovados serão funcionários da FAI-UFSCar, em regime CLT, e terão de desenvolver, dentre suas atividades diárias no polo, o atendimento às necessidades e expectativas dos alunos, seja no ambiente presencial ou virtual de aprendizagem; apoiar o coordenador do polo e tutores presenciais no gerenciamento das atividades pedagógicas, científicas, culturais e sociais; monitorar a aplicação das avaliações presenciais; sistematizar e documentar as atividades desenvolvidas e os aprendizados, apresentando relatórios mensais etc.
O edital completo com os detalhes da seleção, o formulário de inscrição e os endereços dos polos de apoio presencial estão disponíveis no link http://www.sead.ufscar.br/outros/editais.

Aqueles nossos irmãos

Adelvair David

Neste contexto nossos corações se contraem em um misto de misericórdia e culpa. O auxílio brota-nos das mãos aguardando que também possam surgir do coração. E com o passar do tempo percebemos que já estamos mais interessados em responder-lhes as perguntinhas, não mais com palavras, mas com carinho, respeito e compreensão, ao que eles, estas alminhas esfoladas, aceitam e passam a confiar.
Muitos dos seus pais e mães também aparecem no nosso caminho. Seguindo o mesmo roteiro, porém, porque necessitam com urgência do recurso material se submetem as nossas disciplinas e se organizam como os indicamos. Formalidades estas que não gostamos quando são utilizadas para conosco, mas que gostamos quando aqueles que nos procuram respeitem. O tempo passa e eles vão e vêm, aparecem e desaparecem, até que um dia, como aconteceu conosco no dia de hoje, ficamos sabendo que um deles, uma mãe extremamente necessitada de tudo quanto é auxílio possível de se compreender, tem a vida encerrada de maneira desrespeitosa, pela opção de viver que ela fez, não cabendo aqui, qualquer julgamento de nossa parte. Sentimos um misto de dor com constrangimento. Teria faltado algo que poderíamos ter dado e não conseguimos? Com certeza, talvez, materialmente falando não, mas espiritualmente sim... Percebemos que não estamos tão disponíveis assim para acompanhar o drama destes corações que nos rogam muito mais do que dinheiro, roupas velhas e comida.
Asseverou Jesus que deveríamos amar como gostaríamos de ser amados. Escreve o espírito Emmanuel que "é preciso renunciar conscientemente a nossa própria emancipação, sustentando-nos no serviço espontâneo em favor dos outros". Somente assim, na dedicação ampliada, onde o sentimento nobre nos povoe as esperanças, e passemos a servir em sintonia com o pensamento de Deus é que estaremos prontos para dar mais do que damos, desejar o bem e concretizá-lo até o sacrifício se preciso for. Então, estaremos verdadeiramente na condição de sermos chamados honrosamente de Cristãos, filhos de Deus na direção da própria libertação interior, onde as ilusões nos cativam e fazem-nos acreditar que ainda devemos guardar mais tempo para nós do já possuímos.
O amor é assim, jamais solicita antes de dar. Na dor que a oportunidade nos reserva neste momento, desejamos que o Senhor ampare aqueles que assim partem, para que de nossa vez, possamos melhorar nosso amparo e atenção aos convites do divino amigo, que seguiu fazendo o bem, e nos convidou estar ao lado do semelhante para prosseguir servindo até o momento do retorno a pátria real, onde todos nos encontraremos; ali, as diferenças e indiferenças terão espaço em nossas meditações mais dolorosas ou felizes.

A ALMA QUE PARTE NA DOR É INDICAÇÃO PARA QUEM FICA. Disse o Cristo: "Que veja aquele que possui olhos de ver [...]".

Jalesense participa do XVI Encontro de Dirigentes Municipais em São Paulo


Diretora Ivani Franco, de Cultura, participou do evento
Na terça-feira, 19 de fevereiro, a Secretaria de Estado da Cultura promoveu o XVI Encontro de Dirigentes Municipais de Cultura do Estado de São Paulo, no Teatro Sérgio Cardoso, das 8h às 18h. Na ocasião, representantes de mais de 250 cidades tiveram a oportunidade de conhecer e discutir os programas desenvolvidos pela Secretaria de Estado da Cultura no interior, litoral e capital paulista.
A 16º edição do encontro teve como objetivo integrar as ações culturais realizadas pelo Governo do Estado de São Paulo e pelos municípios. O intuito é que os dirigentes de cultura conhecessem os programas realizados em todas as regiões do estado para que, futuramente, possam pleitear participações nas atividades de maior interesse para suas cidades. Além disso, a reunião também foi uma oportunidade de discutir melhorias nos programas.
A Diretora de Cultura, Ivani Franco Pereira, da Secretaria Municipal de Esportes, Cultura e Turismo, esteve representando Jales no XVI Encontro de Dirigentes Municipais de Cultura. Ela também do II Encontro Regional de Museus, realizado no auditório da Biblioteca Municipal, em São José do Rio Preto. Na ocasião foi discutida a importância da valorização dos museus, principalmente no interior do Estado de São Paulo.
"As duas viagens foram muito proveitosas. Tanto em São Paulo, quanto em Rio Preto, tive oportunidade de conhecer diversas pessoas ligadas à cultura e realizarmos troca de experiências para que possamos fomentar nas pessoas, a busca por arte, música, dança, teatro, e diversos outros segmentos de nossa rica e diversificada cultura", ressaltou Ivani Franco.
Ao longo do dia, foram apresentadas as ações desenvolvidas em todas as unidades da Secretaria - fomento e difusão cultural, patrimônio histórico, museus, formação cultural, bibliotecas e leitura. Além disso, serão tratadas também questões transversais que permeiam a atuação de todas as unidades, tais como Programa de Ação Cultural (ProAC), convênios e emendas parlamentares, além do conceito do modelo de gestão por organizações sociais.
Revelando São Paulo, Mapa Cultural Paulista, Oficinas Culturais e Projeto Guri serão algumas das ações discutidas durante o evento – que permitirá, também, que os representantes municipais esclareçam suas dúvidas sobre cada programa. A programação conta, ainda, com a apresentação artística do Ballet Folclórico da Abaçaí Cultura e Arte, no início do evento.

Respeito e atenção ajudam a prevenir doenças respiratórias no ambiente de trabalho

Quando falamos em cuidados com a saúde respiratória, logo pensamos em como nos manter distantes de vírus e bactérias. Nesse quesito, os ambientes domésticos e o transporte coletivo parecem ser os principais alvos da nossa atenção. Mas muitas outras situações merecem atenção.
A pneumologista Marina Buarque de Almeida, da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT), alerta para outro local que merece destaque: o ambiente de trabalho. De acordo com a especialista, se passamos muitas horas por dia em algum lugar, este lugar também merece atenção.
"No ambiente de trabalho, assim como em outro locais, devemos nos preocupar em manter a higiene adequada. Evitar acúmulo de pó e fatores irritantes para as vias aéreas, como odores fortes, perfumes e tabaco, pode contribuir para a preservação da saúde respiratória".
Os cuidados com a higiene e a manutenção adequada de aparelhos que promovem a circulação do ar são igualmente importantes.
Atenção ao próximo
– Segundo a dra. Marina Buarque, a atenção no ambiente de trabalho também se estende aos colegas que trabalham em um mesmo ambiente.
"Se a pessoa trabalha em baias, ou locais fechados, é preciso que ela tenha uma postura solidária com colegas que já sofrem com problemas respiratórios. Evitar perfumes fortes, ou dar preferência a fragrâncias mais delicadas, pode evitar que o colega com asma ou rinite ao seu lado sofra com o odor", exemplifica.
Evitar a proliferação de doenças contagiosas, como gripes e resfriados, também é uma missão para os bons colegas.
"Ao tossir, a pessoa deve cobrir o rosto preferencialmente com uma parte do corpo que não seja as mãos, como o antebraço ou um lenço descartável. O contato direto das mãos com a tosse ou com o espirro, pode contribuir para espalhar o vírus".
Bons costumes
– Além de contribuir para o desenvolvimento profissional, a conservação dos bons costumes pode ajudar a afastar os vilões da saúde respiratória. Entre as atitudes que contribuem para a conservação da boa saúde no ambiente de trabalho estão:
– Lavar bem as mãos antes e após usar os banheiros
– Manter sua mesa organizada, evitando o acúmulo de material e de poeira
– Não fumar em ambientes fechados, ou que não sejam destinados a isso
– Tapar a boca e o nariz ao tossir ou espirrar

Curso de cuidador de idosos é sucesso em nosso município

Natália Quatrina
O curso de Cuidador de Idosos teve início no dia 5 de fevereiro e tem data prevista para ser concluído no dia 9 de abril. Quem está ministrando o curso é a equipe do SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), onde através de aulas práticas e teóricas ensinam os alunos á lidar com o dia á dia de um idoso. O curso tem a carga horária de 50 horas a serem cumpridas durante o período de dois meses, todas as terças e quintas feiras na Escola EMEIF Pinguinho de Gente.
O SENAC disponibilizou 25 vagas e devido a grande procura resultou a lista de espera. Segundo a Coordenadora do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) / PAIF (Proteção e Atendimento Integral á Família), Thalita Gonçalves S. P. Bigarani, este curso foi um grande investimento para o município e mais uma vez a equipe foi surpreendida pela grande procura de vagas. Segundo ela, para 2013 estão sendo licitados outros nove cursos nos quais são: Patchwork, Corte e Costura, Cabeleireiro, Estética, Produtos de Limpeza, Pintura em Fraldas para Gestantes, Doces Finos, Derivados do Leite e o curso de Fanfarra, completou a Coordenadora que está otimista para mais este ano.
Os cursos são uma conquista do CRAS que através do Convênio PAIF e em contrapartida da Prefeitura Municipal oferecem esses cursos totalmente gratuitos as famílias atendidas pelos Programas Sociais.
A maioria dos alunos do curso de Cuidador de Idosos são mulheres, com aproximadamente 40 anos. O curso tem como objetivo ensinar o profissional a cuidar de idosos com ou sem limitações, respeitando sua individualidade, incentivando a autonomia, independência e sua capacidade funcional, onde através das aulas aprendem temas sobre Higiene/Conforto, Cuidados, Lazer, Ocupação Terapêutica, Atividade Física, Nutrição e Saúde Oral.
No fim do curso os alunos receberão o material didático do Senac e também o Certificado de Conclusão de Curso.
Com o apoio da Prefeitura Municipal de Urânia, o CRAS pensa sempre no futuro dos munícipes e com isso procuram sempre investir em cursos que ajudam os alunos a melhorarem sua renda familiar.

Sede vacante

D. Demétrio Valentini

Do dia 28 de fevereiro, quinta-feira, às vinte horas de Roma, a Igreja Católica está sem Papa. Efetivada a renúncia de Bento XVI, começa o período de "sede vacante". Está vago o cargo de Papa.
Tudo conforme ele mesmo tinha determinado, no dia 11 de fevereiro, quando estabeleceu o dia e a hora exata em que ele deixaria de exercer a missão de Papa.
De tal modo que toda a Igreja teve tempo de assimilar a notícia da inesperada decisão, e contar com a segurança das disposições que entram logo em vigor quando vem a faltar o papa.
Assim todos podemos ter segurança e serenidade, sabendo que estão agora previstos todos os passos que vão levar à eleição de um novo Papa, dentro de poucos dias.
Desta vez a situação foi inusitada. Quando morria um Papa, estávamos acostumados a acompanhar o seu enterro, e agradecer Deus o dom de sua vida, colocada a serviço da Igreja até o momento de sua morte.
Fomos surpreendidos por uma inesperada decisão do Papa, que sentindo suas forças faltarem, decidiu renunciar, para deixar o lugar a outro que pudesse cumprir esta pesada missão com renovadas energias.
Desta maneira, não é que ele abandonou o barco, para cair fora. Ao contrário, sentiu tanta responsabilidade pesando em seus ombros, que achou mais acertado, para o bem da Igreja, renunciar à sua missão de Papa, para que esta missão seja assumida por alguém em plenas condições de suportar o peso deste cargo todo especial.
Com isto, de certa maneira, Bento XVI deu um claro recado ao novo Papa. Seja quem for o eleito, ele poderá contar com o apoio de todos para enfrentar "as questões de grande relevância para a vida da fé, para governar a barca de São Pedro e anunciar o Evangelho", como ele mesmo falou no dia em que anunciou sua renúncia.
Como todos já pudemos constatar, Bento XVI nos deixa um claro e comovente testemunho de tantas virtudes, que o ajudaram a tomar esta decisão.
Foi humilde para reconhecer sua fraqueza física.
Foi desprendido em deixar de lado as honras e o poder do cargo que ocupava.
Foi sobretudo responsável, comunicando sua decisão, a tempo de todos assimilarem a notícia e assumirem suas responsabilidades.
Com sua renúncia, Bento 16 nos deixa um comovente exemplo de total devotamento à missão que Deus dá a cada um. Sua renúncia se assemelha a um grande retiro, onde ele poderá agora se deter com mais serenidade, vinda de sua paz de consciência pelo dever cumprido, e da abundante semeadura, que a seu tempo germinará e dará muitos frutos.
Pelo inusitado da renúncia, o fato se revestiu de expectativas de mudanças na vida da Igreja. Com seu gesto, Bento XVI acabou demonstrando que é possível provocar mudanças, mesmo num aparato tão monolítico como se tornou a estrutura da instituição eclesial.
Parecia que o impulso renovador do Vaticano II já tivesse se esgotado. De repente, a renúncia de um papa acaba mostrando que é possível, sim, mudar muitas coisas, que o peso da história parecia canonizar como imutáveis!
Nestes dias de sede vacante, estas esperanças se concentram na pessoa do novo papa que vai ser eleito. Mas podemos alargá-las, apostando nas iniciativas renovadoras que poderão contagiar a Igreja inteira, como aconteceu com João 23.

PSB de Jales reivindica recursos ao deputado Bolçone

Juliano, Kazuto, deputado Bolçone, Jr Rodrigues, Flá e Deley
Em busca de recursos e benefícios para Jales, o PSB esteve reunido com o deputado estadual Orlando Bolçone. O encontro segundo dirigentes do partido, serviu para tratar de questões relacionadas a projetos ligados ao esporte, entidades assistenciais e Santa Casa .
Ao deputado Bolçone, o vereador Júnior Rodrigues fez pedidos de apoio às ligas municipais de futebol e de futsal, e às entidades assistenciais, dentre elas a AACAJ e ComunidadeCatarv esta última que cuida da reabilitação de pessoas dependentes químicas.
O encontro também serviu para Juliano Matos e Flá Prandi reforçarem o pedido feito em 2012 para liberação de emenda parlamentar para custeio operacional da Santa Casa de Jales, que segundo o deputado Bolçone, estaria prestes a ser liberada uma emenda no valor de R$ 60 mil, referente a um pedido feito anteriormente pelos dois.
Fábio Kazuto, membro do PSB, esteve presente e solciitou ao deputado Bolçone uma maior atenção para a região de Jales, que "carece tanto de um grande parceiro na Assembleia Legislativa", disse. O deputado disse que possui um grande carinho pela região de Jales e "acredito no total potencial de desenvolvimento da cidade de Jales e toda região".
Segundo o deputado Bolçone , Jales sempre foi conhecida por ser uma cidade onde decisões políticas de interesse regional foram tomadas "e merece total atenção".
"Nós temos total convicção que sua atuação na região está apenas começando, e que teremos nele Bolçone um grande parceiro que com certeza contribuirá muito para o desenvolvimento não só de Jales, mas como de toda a região", disse Juliano Matos, secretário do PSB jalesense.

Tiago Abra consegue ambulância através do deputado Cauê Macris

Tiago Abra faz uso da tribuna em sessão da Câmara Municipal
O vereador Tiago Abra recebeu na tarde de terça-feira, 26 de fevereiro, a confirmação do deputado estadual Cauê Macris (PSDB) de que o pedido feito por ele será atendido. Dentro de 30 dias o veículo já estará disponível.
"Conversei com a prefeita Nice dias atrás e ela me disse que conseguir ambulâncias novas é uma questão de emergência na Saúde. Então, solicitei ao deputado o recurso e em poucos dias veio a confirmação. Fico feliz com a verba e também com a rapidez do deputado, que demonstrou preocupação com a situação da cidade e se dispôs a ajudar imediatamente", explicou.
Segundo o deputado, esse é o início de uma parceria com a cidade. "Estive aqui durante a campanha da prefeita, fui muito bem recebido e agora vou trabalhar muito para ajudar".
"Recebi muitas solicitações do vereador Tiago Abra e já estou trabalhando para atendê-las. Primeiro vamos focar nos problemas emergenciais, as prioridades, e depois avançar em outras questões. Vamos, juntos, trabalhar incansavelmente para ajudar Jales", disse.
No mês de abril Cauê estará na região, acompanhado do Edil, e vai visitar os locais que precisam de ajuda imediata. "O deputado virá para conhecer os locais para onde solicitei as verbas e também visitar entidades, andar pela cidade e região. O vínculo inicial já está criado e quem ganhará com isso é a cidade", finalizou o vereador.

PALAVRAS DE CHICO XAVIER

Pergunta
– De vez em quando aparece alguém que, em virtude de algum problema social mais grave - a violência, por exemplo - pede a pena de morte. O Sr. concorda?
Chico Xavier
– A pena deveria ser de educação. A pessoa deveria ser condenada, mas é a ler livros, a se educar, a se internar em colégios, a se dedicar ao trato da terra, à produção agrícola, ao preparo da madeira, à escultura da pedra etc., etc., ainda que seja sob compulsão do serviço policial, mas que as nossas casas punitivas, hoje chamadas de casas de reeducação, sejam, escolas de trabalho e de instrução. Isto porque toda criatura está sentenciada a evoluir e nunca sentenciada à morte pelas leis de Deus, porque a morte tem seu curso natural. Por isso, acho que a pena de morte é desumana. Ao invés de estabelecê-la, devíamos coletivamente criar organismos que incentivassem a cultura, a responsabilidade de viver o amor ao trabalho. O problema da periculosidade da criatura, quando exagerada, deve ser corrigido com a educação e isso há de se dar no futuro. Porque nós não podemos corrigir um crime com outro, um crime individual com um crime coletivo.

Cuba

por Reginaldo Villazón
A República de Cuba é um arquipélago formado por mais de 1.500 ilhas. A ilha principal (Ilha de Cuba) tem 95% da área total do arquipélago e 99% da população total do país. Ou seja, a República de Cuba é uma grande ilha rodeada de pequenas ilhas. Totaliza 110.861 quilômetros quadrados e 11.424.000 habitantes.
Não é um país qualquer. Possui a área de uma Coréia do Sul e a população de um Portugal. Separado do continente, tem acesso ao mar de todos os lados (5.800 Km de costas). Localiza-se na zona tropical do Hemisfério Norte, no Oceano Atlântico, na boca do Golfo do México (o maior golfo do mundo, que banha o México e os Estados Unidos). Dista menos de 200 Km do México e dos Estados Unidos.
Cuba foi descoberta, em 1492, por Cristóvão Colombo a serviço da Espanha. Os indígenas foram dominados e Cuba se tornou colônia espanhola. A partir do século XVIII, desenvolveu o cultivo da cana-de-açúcar e do tabaco com mão-de-obra de escravos africanos. Mais tarde, tornou-se independente da Espanha e sofreu forte influência dos Estados Unidos. Depois que Fidel Castro expulsou o ditador Fulgêncio Batista, em 1959, Cuba virou uma ditadura comunista integrada ao bloco soviético.
Os Estados Unidos sempre cobiçaram Cuba, com a intenção de anexá-la ao seu território, como fizeram com o arquipélago de Havaí no Oceano Pacífico. Nunca suportaram ver Cuba – exuberante e próxima – fora do seu domínio. Por isto, promoveram bloqueios, embargos, boicotes e isolamentos a Cuba. E, internamente, Fidel Castro governou com mãos-de-ferro e se tornou um homem muito rico.
O povo cubano sofreu as duras conseqüências dos desatinos políticos. Passou por graves privações. Foi vítima de prisões arbitrárias, julgamentos injustos, torturas e fuzilamentos. Hoje, detém alguns índices excelentes de desenvolvimento humano, como alta taxa de alfabetização, baixa mortalidade infantil e grande expectativa de vida. Mas continua sob o autoritarismo e não saiu da pobreza.
Mas, algo surpreende. Cuba sempre foi um grande país pelo seu povo. Os cubanos nunca desistiram de ser livres, de viver sua cultura, de brilhar diante do mundo. Os que permaneceram no país, não perderam a esperança. Os que buscaram vida melhor, enfrentaram o mar em barcos frágeis. Outros, extasiaram o mundo com seus feitos extraordinários nas artes plásticas, nas ciências, nos esportes, na música, na literatura.

Boa hora de lembrar a figura do músico, cantor e compositor Compay Segundo (Máximo Francisco Repilado Muñoz) (foto). Ele nasceu em 1907 na região de Santiago de Cuba (a segunda maior cidade do país). Faleceu em 2003, aos 95 anos, em Havana (a capital do país). Ele amava Cuba e dedicou-se à música de raízes cubanas.
Inteligente, alegre, talentoso e simples, fez amigos e admiradores no mundo. Participou do grupo Buena Vista Social Club, na década de 1990, que reuniu músicos cubanos puros. O disco (produzido pelo norte-americano Ry Cooder) e o filme (dirigido pelo alemão Wim Wenders) renderam prêmios e apresentações internacionais.
Agora, Cuba está em transição. Fidel Castro (86 anos) se aposentou. Seu irmão Raúl Castro (81 anos) vai se aposentar. O indicado a sucessor é um engenheiro eletrônico de 52 anos. Tomara que os ilustres antepassados, que fizeram de Cuba um grande país, ajudem seus irmãos alcançarem dias melhores.

44ª FACIP começa a receber o pagamento de mesas e camarotes

A Comissão Organizadora da 44ª FACIP – Feira Agrícola, Comercial, Industrial e Pecuária de Jales, começa a receber na próxima terça-feira, 5 de março, o pagamento das mesas e camarotes que foram reservados por pessoas interessadas em desfrutar das atrações do evento de um setor privilegiado.
As reservas começaram no final do mês de janeiro e em apenas dois dias todos os espaços estavam comprometidos. "Não efetuamos nenhuma venda oficial, apenas reservamos as mesas e camarotes para as pessoas que vieram até a Prefeitura Municipal e manifestaram o interesse", disse a responsável pelas vendas, Helena Gouveia Casagrande.
De acordo com o presidente da festa, o vice-prefeito Pedro Callado, para efetivar a compra, as pessoas que fizeram as reservas devem realizar o pagamento entre os dias 4 e 8 de março. "Faremos o pagamento em até duas vezes no cheque, sendo uma entrada à vista e um cheque para o dia 5 de abril".
Após o período limite estipulado, quem não efetuou o pagamento perde a preferência e o direito aos espaços, que serão disponibilizados para venda. "As pessoas que reservaram mesas e camarotes devem ficar atentas, pois a Comissão Organizadora reajustou os valores em função de a FACIP voltar a ser realizada em 9 dias. Quem adquire esses espaços conta com visão privilegiada, segurança, banheiros privativos, serviços de bar e garçons e, tudo isso tem um custo que precisa ser repassado para o valor final, sem contar que nossa 44ª edição será 100% filantrópica, em prol das entidades assistenciais e clubes de serviços da cidade, então tudo é por uma causa justa", finalizou Pedro Callado.

MPF faz acordo e Santa Casa é beneficiada com incubadora

Procurador se reúne no MPF com representantes
dos hospitais para assinatura do Termo de Doação das Incubadoras
 
O administrador hospitalar, Carlos Henrique di Bernardo Merighe, esteve na tarde de quinta-feira, 28, no Ministério Público Federal, representando o provedor José Pedro Venturini, para receber oficialmente a doação da incubadora para o hospital. O equipamento, orçadoem mais de R$ 10 mil, foi fruto de acordo com mineradora que praticou crime ambiental.
Os danos foram praticados por ocasião da exploração de uma jazida de pedra localizada no município de Três Fronteiras, região de Santa Fé do Sul. A empresa também ficou obrigada a arcar com os custos de compra das incubadoras que foram destinadas às Santas Casas de Jales, Santa Fé do Sul e Fernandópolis.
"Esta incubadora será de grande importância na Santa Casa de Jales. Será destinada ao Setor de Cuidados Intermediários, sendo útil para o cuidado e tratamento de recém-nascidos ainda frágeis e servindo de apoio em caso de lotação dos leitos", explicou o administrador.
Segundo o procurador da República Thiago Lacerda Nobre, responsável pelo caso, a possibilidade de realizar transações penais como essa "acelera a prestação jurisdicional, pois elimina a necessidade de instrução processual com a oitiva de testemunhas e realização de atos probatórios em juízo. Em contrapartida, a aceitação da proposta pelos autores do fato não lhes retira a primariedade nem macula seus antecedentes criminais".

sexta-feira, 1 de março de 2013

São Francisco realiza dia 10 de março, o primeiro leilão do ano em prol da Santa Casa

Engajados em colaborar com a Santa Casa de Jales, o município de São Francisco, através da Prefeitura Municipal, Câmara Municipal e o apoio da população, realiza no dia 10 de março seu terceiro leilão consecutivo em prol da entidade e o primeiro de 2013. Desta vez, o evento terá a participação da dupla sertaneja Alex e Mansueli que farão um show beneficente, a partir das 16h.
O evento será no domingo, a partir das 10h, na praça pública e promete movimentar a cidade com leilão de gado e de prendas que serão doadas por moradores com o objetivo de levantar recursos financeiros para manutenção do hospital. “O povo de São Francisco é grande parceiro da Santa Casa e vai abrir o ano com o primeiro leilão de gado beneficente. Muito obrigado a essa população que sempre nos ajuda!”, disse o provedor José Pedro Venturini.
Os interessados em doar alimentos para o leilão podem depositar no Mercado da Esmeralda, Mercado do Celso e Mercado do Paulinho. Para doação de gado, favor entrar em contato com os organizadores pelo telefone: (17) 9602 6185.

Câmara convoca Audiência Pública para demonstração das metas fiscais do 3º quadrimestre de 2012

por Jaqueline Zambon         
A Mesa Diretora da Câmara de Jales, composta pela presidente Pérola Maria Fonseca Cardoso, vice-presidente Nivaldo Batista de Oliveira, 1º secretário Jesus Martins Batista e 2º secretário Rivail Rodrigues Junior convocou audiência pública na tarde da quinta-feira, 28 de fevereiro, para demonstração e avaliação do cumprimento das metas fiscais do 3º quadrimestre de 2012, do município de Jales, em cumprimento ao disposto no parágrafo 4º, do artigo 9º, da Lei Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000 - Lei de Responsabilidade Fiscal.
                O consultor da Prefeitura do Município de Jales, Gaspar da Costa, da empresa Meta Pública, abriu a reunião e esclareceu que a Audiência Pública tem como objetivo apresentar os valores que foram executados no terceiro quadrimestre de 2012, além, do acúmulo desta movimentação, com o intuito de demonstrar o cumprimento das metas fiscais previstas na Lei de Diretrizes Orçamentárias.
                Além de Gaspar da Costa - consultor, estiveram presentes na Audiência Pública os vereadores Claudir Aranda, Gilberto Alexandre de Moraes, Pérola Maria Fonseca Cardoso e Rivail Rodrigues Junior, André Wilson Neves da Silva – contador da Prefeitura de Jales, os funcionários da CM Jales Marco Antonio Zampieri - diretor administrativo, Cristiane Stenico Batista – oficial de secretaria, Luis Antonio Abra – diretor da divisão de finanças, Léo Huber – assessor parlamentar .
                Diversos dados técnicos foram demonstrados e avaliados pelos presentes, seguindo premissas estabelecidas nos anexos de metas fiscais que constam na Lei de Diretrizes Orçamentárias. Os valores apresentados na reunião referem-se ao Ente Municipal (administração do município), entre eles, o resultado orçamentário, receita e despesas empenhadas do 3º Quadrimestre, demonstrativo financeiro, aplicação no ensino, aplicação de recursos do FUNDEB, aplicação na saúde, despesas com pessoal, além de demonstrativos financeiros referentes à Câmara Municipal de Jales e à Fundação Municipal de Educação, Saúde e Comunicação Dr. Masaru Kitayma.
                A Audiência Pública, §; 4º, art. 9 da LC 101/2000, realizada nessa quinta, foi a primeira promovida este ano.

Associação de Marinópolis doa 200kg de alimentos para Santa Casa

A APRUMA - Associação dos Produtores Rurais do município de Marinópolis, representada por seu Presidente, Rubens Marin Toledo e pelo Secretário João Sérgio Ribeiro, entregou para a Santa Casa de Jales, no dia 26 de fevereiro, aproximadamente, 200 kg de alimentos que foram arrecadados no almoço de confraternização realizado no último dia 17 na cidade. Cada associado fez uma doação de 1kg de alimento para o hospital.
O provedor da Santa Casa, José Pedro Venturini, agradeceu as doações de gêneros alimentícios e ressaltou que atitudes como essa são de grande importância para a entidade. “Essas doações ajudam a manter nosso hospital, criam um vínculo de solidariedade e ainda incentivam outros municípios a fazerem o mesmo. Muito obrigado!”.

Aspásia é mais um município participante da promoção "NA SANTA CASA EU BOTO FÉ"

Assim como já fizeram a maioria das cidades vizinhas, o município de Aspásia também aderiu e é mais um participante da promoção “NA SANTA CASA EU BOTO FÉ”.
Recentemente, a responsável pelo Setor de Captação de Recursos e Projetos, Adriana Mariano dos Santos, juntamente com a responsável pelo setor de Recursos Humanos, Jehan Said, visitaram a cidade, sendo  recebidas no gabinete do Prefeito Josué Eduardo (Calango) com a Coordenadora de Saúde, Adriana de Oliveira Santos Francisco e o assessor de Planejamento, Gustavo Pereira Ferrari.
Como vem sendo realizado em todos os municípios, na ocasião as representantes do hospital explicaram os motivos da promoção que sorteará um carro e uma moto 0km, demonstraram o número de moradores atendidos em 2012, bem como a taxa de ocupação representativa do município e, por fim, ficou definido que, com o apoio da Prefeitura Municipal e Câmara Municipal, Aspásia será mais um ponto de venda dos bilhetes da promoção.
A Diretoria do hospital, representada pelo Provedor José Pedro Venturini, também conta com a realização de um leilão de gado em prol do hospital em cada município, em qualquer mês do ano de 2013 e agradece a participação de todas as cidades da região pelo empenho e colaboração na campanha para ajudar a entidade.

Deputados Aelton Freitas e Romão realizam visitas em municípios do Pontalpara estreitar ações com lideranças locais

Com lideranças em Frutal
Deputado federal Aelton Freitas (PR/MG) e o deputado estadual Romel Anízio, Romão (PP) estão realizando visitas aos municípios mineiros. As visitas fazem parte de um roteiro estabelecido por Aelton para aproximar seu trabalho dos municípios. Em fevereiro os deputados cumpriram agenda conjunta em três municípios do Pontal Mineiro: São Francisco de Sales, Itapagipe e Frutal. Na pauta, reunião com prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças sindicais mostrar o exercício do mandato, além de esclarecer pontos em relação aos programas oferecidos pelos governos federal e estadual.
“Estamos sentindo a mudança que está acontecendo nos governos estadual e federal, a nova metodologia de trabalho dos governos Anastasia e Dilma e pela velocidade das mudanças, sentimos que dentro de um a dois anos não haverá mais emenda parlamentar. Exemplo disso foi o ano de 2012. Nós, da base aliada, na teoria, temos R$ 15 milhões de emenda por ano. No meu caso, em 2012 apenas R$ 7 milhões de emenda foram pagas e até agora nem Orçamento 2013 foi aprovado. E enquanto isso o ano esta correndo e cada dia é um dia a menos”, afirma Aelton.
O deputado lembra que tem compromissos com os eleitores e com as lideranças municipais e por isso tem de se adequar à nova metodologia. “Os deputados sempre fazem dobradinha e aqui nesta região o natural sou eu seguir com o Romão. Ele sente a mesma coisa e as emendas dos deputados estaduais são pequenas e o Estado não está tendo como pagar. Os governos estão se apoiando nos programas estruturantes, que é discutido no Parlamento e nas Assembleias. No Governo Federal o programa é o PAC [Programa de Aceleração do Crescimento], que é a prioridade. Estamos nos adequando a estes programas, senão ficaremos comendo poeira e não adianta ficar prometendo emendas, se não é prioridade para os governos. Propusemos a começar por esta região uma conversa com os prefeitos, vereadores e lideranças”, afirma.
Aelton destacou que o objetivo das visitas será alertar para as prefeituras ficarem atentas a programas, como o Siconv, que é Sistema de Convênios do Governo Federal para não perder oportunidades. “Para isso as prefeituras devem estar afinadas com o gabinete de seus deputados e vendo todos os programas dos governos federal e estadual. Todos os deputados que tiveram votos nas cidades têm compromisso com estes municípios. Temos a oportunidade de comer um saco de sal com vocês e estou à disposição de vocês em Brasília. Vou estreitar a relação da minha equipe e de meu Gabinete com vocês, e lá será a extensão das prefeituras e das Câmaras municipais. Vamos ajudar vocês no que for necessário e quero que se aproximem o máximo possível. Espero poder continuar a fazer um trabalho significativo para as regiões. Tenho uma grande responsabilidade e quero continuar plantando ações nestes municípios”, destaca Aelton Freitas.

Encontros – Em São Francisco de Sales, Aelton Freitas e Romão se reuniram no gabinete da prefeita Vilma das Graças Oliveira (PSB), com vereadores na Câmara Municipal, e com lideranças no Sindicato dos Produtores Rurais, onde foram recebidos pelo presidente Osvaldo Alves Toledo e diretores. Ainda se encontraram com Alberto Benedito Batista Afonso (Bila), Ildemar Ferreira de Menezes, respectivamente, presidente do PR e PP no município.
“Estivemos juntos na luta vitoriosa desses companheiros na campanha de 2012. Logicamente, queremos colocar à disposição da prefeita Vilma, dos vereadores, da comunidade e demais lideranças toda a estrutura de nossos gabinetes para auxiliar no que for possível e necessário”, afirma Romão.
Em Itapagipe, Aelton e Romão se encontram com os vereadores Juliano Marques (PRB), Orides Barbosa (PMDB), Julia Queiroz (PRB) e Craídes Andrade (PSC), em companhia do ex-prefeito Jerônimo Donizete, o Jero (PR). As lideranças do município reivindicaram a pavimentação da MG-255, entre Itapagipe e o povoado da Vila dos Coqueiros, onde residem cerca de 500 famílias.
“O deputado Aelton Freitas tem feito ótimo trabalho para a nossa cidade. Sob a nossa administração, promovemos grande salto de desenvolvimento, por meio da parceria com o deputado Romão. Fizemos inúmeras casas populares, creche, asfalto, centro de geração de renda, conseguimos ambulâncias e patrulhas mecanizadas para atender a zona rural”, observa Jero.
Seguindo a política de estreitamento do relacionamento com os municípios no Pontal Mineiro, os deputados Romão e Aelton estiveram em Frutal, onde se encontraram com o prefeito Mauri José Alves (PSC); vice-prefeito Frontino Ésio Santana (PSDB); vereadores: Maiza Singoreli (PR), Gleiva Ferreira (PPS), José Adão (PRB), Sinomar Borges (DEM), Edivalder Fernandes (PSDB) Joab de Paula (PR), Josimar Campos (PSD), Romero Menezes (PRTB) e diretores do Sindicato dos Produtores Rurais de Frutal. O encontro aconteceu na Câmara Municipal e o assunto foi projetos do governo estadual e ouviram reivindicações dos vereadores e do prefeito.
De acordo com Aelton, essas visitas fazem parte de um roteiro estabelecido por ele para aproximar seu trabalho dos municípios. Algumas reivindicações foram apresentadas aos deputados. Aelton afirma que irá analisar todas e trabalhar para atendê-las. Já o deputado estadual Romão, do PP, disse que os pedidos dos vereadores e autoridades serão encaminhados para a Assembleia Legislativa.

Acij programa café da manhã com palestra no Dia da Mulher

Empreendedorismo é o tema da palestra que a consultora do Sebrae Viviane Gianlourenço estará ministrando, no próximo dia 8, a partir das 8 horas, para as mulheres empresárias e funcionárias, dentro do café empresarial programado pela Associação Comercial e Industrial e Sindicato do Comércio Varejista de Jales
O evento para comemorar o Dia Internacional da Mulher é totalmente gratuito e as mulheres interessadas em participar devem apenas confirmar presença, ligando para o telefone 3622-1540. O presidente das duas entidades, Alexandre Rensi lembra que a comemoração do Dia Internacional da Mulher é uma tradição na ACIJ, sendo que para este ano também foi programado o sorteio de vários brindes.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Presidenta da Coopersol de Jales vence Prêmio Sebrae Mulher de Negócios

O Sebrae-SP anunciou nesta quinta-feira (28/2) as vencedoras da etapa paulista do Prêmio Mulher de Negócios. A empresária Rosângela Mazonas Fonseca, presidente da Coopersol – Cooperativa Regional Solidária de Catadores de Resíduos Sólidos, de Jales, foi a vencedora na categoria Negócios Coletivos. Após a conquista, Rosângela representará São Paulo na etapa nacional, que será realizada no próximo dia 7 de março em Brasília.
"Nós recebemos o resíduo sólido, fazemos a triagem e depois vendemos. Contudo, o mais importante é contribuir para o meio ambiente", disse Rosângela (foto), após receber o prêmio na sede do Sebrae-SP, em São Paulo.
Segundo Rosângela, a Coopersol tem hoje 17 funcionários, sendo que 12 são mulheres. "As mulheres que querem começar seu próprio negócio e se tornarem empreendedoras não precisam ter medo. Basta ter força de vontade e um planejamento adequado".
O objetivo do prêmio, que está na sua nona edição, é reconhecer e divulgar histórias de mulheres empreendedoras, donas de seu negócio ou integrantes de cooperativas e associações. A vencedora de Jales foi uma das 1.180 mulheres se inscreveram em todo o Estado, mais que o dobro do ano passado, que teve 527 inscrições. Ao todo foram 18 finalistas: 13 na categoria Pequenos Negócios, duas em Negócios Coletivos e três como Empreendedoras Individuais.
"Na iniciativa privada ainda existe muita desigualdade. Hoje, a mulher ganha 20% a menos que os homens. Mas, para as empreendedoras, a história é outra, não existe limite para as oportunidades", afirma o superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano.
E a história de Rosangela é um exemplo para quem procura iniciar uma vida empreendedora. Em 2010, depois de deixar um emprego no comércio e tentar trabalhar com o marido como servente de pedreiro. Rosângela achou a construção civil uma tarefa pesada e resolveu migrar para a área de reciclagem. Assim, ela entrou para a Associação de Catadores que já existia na cidade, e pouco depois conseguiu transformá-la na Coopersol. "Eu descobri que, como cooperativa, o grupo teria mais oportunidades, a gente poderia fazer projetos e apresentá-los para conseguir mais verba", conta ela, que foi eleita como a primeira presidente da instituição.
Hoje a Coopersol usa uma área de 720 metros quadrados, com um barracão para depósito, seleção e enfardamento do material. A Cooperativa trabalha com um caminhão cedido pela prefeitura – o motorista é cooperado –, que busca o material no comércio, e outro caminhão faz coleta nas residências em dias alternados. "Nós recolhemos de 50 a 60 toneladas por mês", explica Rosângela, "a maioria é de papelão, uma média de 30 toneladas. O restante é principalmente isopor e vidro, já que as latinhas normalmente são recolhidas por coletores não cooperados. Quando a gente já tem uma boa quantidade estocada, eu ligo para as empresas que trabalham com a reciclagem e faço uma cotação. Nós poderíamos recolher talvez até o dobro, mas ainda não temos estrutura. Esperamos construir uma sede própria este ano." O dinheiro da venda é distribuído entre os dezoito cooperados, a maioria mulheres. "A renda é boa, porque nenhum dos cooperados passou do ensino médio, aqui rende mais de um salário mínimo por mês, e nós ainda pagamos o INSS como autônomos", conta Rosangela. "Trabalhamos uma média de 10 horas por dia, com o pessoal se revezando na seleção e no enfardamento."
Perfil – Rosângela tem 40 anos, é casada pela segunda vez há 20 anos, tem dois filhos, um deles formado em Administração de Empresas. Ela nunca tinha tido experiência em administrar um negócio, mas pegou informações com o marido e hoje se sai tão bem que, segundo ela, o filho até brinca que ela já sabe mais que ele, que estudou. "No começo o preconceito foi muito grande, entre a família e os amigos. Mas aos poucos eles foram entendendo que a reciclagem é um negócio como outro qualquer, e com uma importância ecológica muito grande." Tanto que ela já participou até de reuniões na Associação Comercial de Jales, foi convidada pela prefeitura para integrar um comitê de combate à dengue. Aos poucos, tornou-se referência na cidade: "Todo dia recebo ligações de pessoas pedindo para a gente recolher os resíduos em suas casas. Às vezes a pessoa pergunta se é ‘do lixo’, e eu respondo que não, é da Coopersol, Cooperativa de Coleta de Resíduos Sólidos. Aos poucos isso vai mudando. Os moradores de Jales estão se conscientizando da importância da reciclagem. O comércio também já enxerga a cooperativa como parceira, e às vezes a gente recolhe em lojas até 15 mil quilos de papelão."

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Errata: Sobre a venda dos títulos de capitalização Bauru Cap

"Diferentemente do que foi divulgado nesta quarta-feira, 27 de fevereiro, por esta Assessoria de Comunicação, não está suspensa a venda dos títulos de capitalização Bauru Cap. A pedido do Ministério Público Federal em Bauru, a venda dos papéis chegou a ser interrompida em caráter liminar, mas o Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) cassou a liminar, ficando assim autorizada a retomada da comercialização dos títulos. A decisão do Tribunal, no entanto, foi monocrática, da desembargadora federal Consuelo Yoshida; e próprio Tribunal, portanto, pode revê-la de forma colegiada. Além disso, a Justiça Federal em Bauru, no julgamento do mérito, também pode retomar o que havia sido decidido na concessão da liminar".

MPF em Jales pede suspensão imediata da venda do “Tele Oeste” em 67 cidades do interior paulista

O Ministério Público Federal em Jales quer a suspensão imediata da venda do título de capitalização "Tele Oeste", hoje comercializado em 67 cidades do interior paulista. De acordo com a ação civil pública com pedido de liminar protocolada no dia 20 de fevereiro, o título é apresentado como "verdadeiro jogo de azar" que tem "lesado os direitos de um grande número de consumidores".
A legislação federal autoriza sorteios vinculados a títulos de capitalização, desde que os sorteios sejam gratuitos e tenham caráter acessório. Não é o que acontece com a venda do "Tele Oeste", que, no material de divulgação, enfatiza a realização de sorteios de carros e motos. "Os sorteios são transmitidos ao vivo pela Band Interior, demonstrando que se trata de bilhetes de loteria", revelou o procurador da República Thiago Lacerda Nobre.
Outra irregularidade apontada na ação civil pública é a transferência automática do direito de resgate do título de capitalização para a Liga Nacional de Futebol (Linaf), que tem sede em Americana. "O pior é que tal informação não está visível em qualquer dos meios de divulgação do produto, em flagrante afronta às normas de proteção ao consumidor", aponta o procurador.
A transferência do resgate do título à Linaf só aparece nas "condições gerais do título", onde é apontado que "comprando o Tele Oeste você adquire o direito de concorrer a prêmios e cede o direito de resgate do título à Liga Nacional de Futebol – Linaf".
"O título de capitalização tem um caráter de aplicação de capital, através do qual o aplicador/consumidor que o adquire pode resgatar o seu valor atualizado, após o período de vigência. É sob este aspecto que o Tele Oeste deveria ser comercializado, de acordo com sua natureza de título de capitalização", esclareceu Nobre.
A ação civil pública é movida contra a Sul América Capitalização S.A. (Sulacap), que emite o título de capitalização; a Luma Cap Administração e Participação Ltda, empresa com sede em Bauru e promove o título; a Linaf, que é autorizada a resgatar os valores; e a Superintendência de Seguros Privados (Susep), autarquia federal executora da política de capitalização no país.
O MPF pediu, em caráter liminar, que a Justiça determine às administradoras da "Tele Oeste" a obrigação de, num prazo de três dias, transmitir, nos mesmos canais televisivos e de rádio nos quais veiculam a realização do sorteio, uma mensagem informando aos consumidores que a venda do título foi cancelada por ordem judicial. A veiculação deve acontecer sem a emissão de juízos de valor sobre a decisão da Justiça e a iniciativa do MPF.
No mérito, a ação pede o encerramento definitivo da comercialização e da realização de sorteios promovidos pela "Tele Oeste" da forma como tem sido feitos hoje, onde os sorteios de prêmios são apresentados como atividade principal e há destinação automática do direito de resgate dos títulos de capitalização à Linaf.
O MPF também quer que a Sulacap, a Luma Cap e a Linaf sejam condenadas a restituir ou indenizar, com juros e atualização monetária, os valores gastos pelos consumidores para aquisição de títulos de capitalização em relação aos quais tenha sido suspensa a realização de sorteio de bens.
O MPF pede ainda que a Susep, autarquia federal, seja condenada a não mais permitir, autorizar ou aprovar a comercialização de títulos de capitalização que promovam o sorteio como atividade principal.Bauru – Desde dezembro de 2011 está suspensa a venda do título de capitalização Bauru Cap, na região de Bauru. O título apresenta os mesmos problemas denunciados pelo MPF em relação ao "Tele Oeste". A suspensão, em caráter liminar, foi determinada pelo juiz federal Massimo Palazzolo, a pedido do MPF em Bauru.
Para Palazzolo, muitas das irregularidades cometidas na venda do Bauru Cap dizem respeito à violação do direito de informação do consumidor. Ele explicou que a Sulacap não esclarece ao consumidor que um título de capitalização representa um título financeiro, que possibilita uma poupança programada em fundos de capitalização e com prazo definido de duração.
Isso, segundo a sentença, leva o consumidor a acreditar que está "adquirindo apenas uma cartela de sorteio para concorrer a prêmios diversos". O juiz também lembrou que a faculdade de cessão do título "não vem estampada no bojo do título vendido no mercado, onde consta apenas a cessão compulsória, incondicional e imediata dos direitos do título à Linaf por parte do consumidor adquirente".

PMDB atende proposta de Edinho Araújo e vai defender no STF texto que regulariza ranchos

Edinho Araújo entrega documento ao senador Valdir Raupp
Os textos do novo Código Florestal (Lei 12.651/2012) e da Medida Provisória 571 (que o complementou) foram exaustivamente debatidos no Congresso Nacional, aprovados e, posteriormente, sancionados pela presidente Dilma Rousseff, trazendo esperança de maior segurança jurídica no campo e a regularização do turismo de água doce, representado pelos ranchos e equipamentos públicos de lazer construídos no entorno de lagos artificiais.
No entanto, Ações Diretas de Inconstitucionalidade chegaram ao Supremo Tribunal Federal, questionando dispositivos da lei referentes às áreas de preservação permanentes, reserva legal e outras, trazendo um risco real de retrocesso, na opinião do deputado federal Edinho Araújo, relator revisor da MP 571.
Edinho Araújo levou ao presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp, uma proposta para que o partido atue como parte interessada, no STF, defendendo o texto original aprovado pelo Congresso. Raupp concordou com a proposta e já enviou o pedido à assessoria jurídica do PMDB, que estudará a melhor forma de encaminhar rapidamente a questão.
Usando a Tribuna da Câmara Federal na última quarta-feira, Edinho pediu apoio de todos os parlamentares, e de outras lideranças partidárias, na defesa do novo Código Florestal.
"Não vou cruzar os braços diante dessa situação. O texto foi aprovado, democraticamente, pela maioria do Congresso. Todas as correntes tiveram tempo e espaço para se manifestar e opinar durante o longo processo de debates", afirmou o deputado.
Ranchos
– Em seu pronunciamento, Edinho destacou que no Estado de São Paulo centenas de municípios perderam grandes áreas de terras férteis, alagadas para construção de usinas hidrelétricas, e hoje dependem diretamente do turismo de água doce, sua principal atividade econômica.
"E é importante ressaltar: esses ranchos de turismo e os equipamentos públicos de lazer no entorno dos lagos, em sua quase totalidade, não prejudicam áreas de preservação, nem degradam o meio ambiente, ao contrário, ajudam a conservar a margem dos lagos", explicou, reforçando sua esperança de "que a luta do PMDB para manter o texto no Supremo será apoiada por todos os que votaram pela aprovação de matéria tão relevante".
Íntegra - Confira a íntegra do pronunciamento de Edinho Araújo:
Sr Presidente, Srªs s Sr°s Deputados
Outro tema de grande relevância, sr presidente, diz respeito ao novo Código Florestal e à MP 571, que o complementou. Foiram matérias exaustivamente debatidas e aprovadas pelo Congresso Nacional, e sancionadas pela presidente Dilma Rousseff.
Os textos aqui aprovados deveriam trazer, finalmente, maior segurança jurídica ao campo, conciliando a produção de alimentos com a preservação ambiental e a manutenção do turismo de água doce no entorno de lagos artificiais.
Sabemos que foram encaminhadas ao Supremo Tribunal Federal ações diretas de inconstitucionalidade, que questionam dispositivos da Lei 12.651/2012, referentes às áreas de preservação permanentes, reserva legal e outras.
Entendo que esta Casa, sr presidente, deve defender o texto aqui aprovado, democraticamente, pela maioria do Congresso, pois todas as correntes tiveram tempo e espaço para se manifestar e opinar durante o longo processo de debates.
Como relator-revisor da MP 571, editada pela presidente Dilma para suprir lacunas deixadas pelos vetos ao texto principal do Código Florestal, não vamos cruzar os braços. Pedi na tarde de ontem ao presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp, que o meu partido defenda junto ao Supremo Tribunal Federal o texto original do Código Florestal, como forma de garantir a segurança jurídica no campo.
É com satisfação que anuncio que o senador Valdir Raupp acolheu a proposta protocolada por mim e a encaminhou ao setor jurídico do partido para as providencias necessárias.

Congresso quer forçar governo a investir na saúde

Junji Abe (ao microfone) e deputados empenhados em melhorar atendimento aos pacientes do SUS aprovam comissão especial para elaborar projeto destinado a garantir injeção de recursos no setor
Uma comissão especial de deputados federais e senadores, criada no final da tarde desta terça-feira (26/02/2013), trabalhará na elaboração de um projeto de Lei, com tramitação em regime de urgência, para obrigar o governo federal a destinar recursos financeiros à saúde pública, visando manter e aprimorar o atendimento prestado aos pacientes do SUS – Sistema Único de Saúde. A informação é do deputado federal Junji Abe, que integra a Frente Parlamentar em Apoio às Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas da área da Saúde e participou da reunião para discutir a grave crise financeira das instituições brasileiras conveniadas ao sistema público.
"Não adianta determinar a correção da tabela SUS, se o Ministério da Saúde não tiver recursos em caixa para bancar a atualização. O governo precisa colocar mais dinheiro no setor. Não estou falando de abrir linhas de financiamento, com juros e correção monetária. Mas, sim de verbas públicas para resgatar a dignidade do paciente do sistema público, incluindo repasses coerentes pelos atendimentos prestados pelas santas casas e hospitais filantrópicos", asseverou Junji que solicitou à liderança do PSD a indicação do seu nome para compor a recém-criada Comissão Especial do Financiamento da Saúde Pública.
O pleito original das santas casas e hospitais filantrópicos era o reajuste da tabela SUS, considerando que o governo paga apenas R$ 65 a cada R$ 100 gastos com serviços prestados para os pacientes da rede pública. Para pressionar a União, o movimento estadual liderado pela Fehosp – Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo programava para o próximo dia 8 de abril a suspensão do atendimento eletivo nas instituições de todo o País. Além disso, conclamava deputados e senadores a suspender as votações de matérias de interesse governamental até que o problema das instituições conveniadas tivesse solução definitiva.
A situação caótica vivida pelas santas casas e filantrópicas ligadas à saúde foi discutida em reunião da frente, presidida pelo deputado Antonio Brito (PTB-BA). No segundo semestre do ano passado, o colegiado entregara ao Ministério da Saúde o relatório final da subcomissão criada para analisar o assunto que trazia, como principal reivindicação, a urgente correção da tabela SUS. Até agora, a Pasta não se manifestou sobre o problema.
O relatório mostrava que, em 2011, as santas casas encerraram o ano com um déficit de R$ 5 bilhões. Motivo: receberam do governo R$ 9 bilhões, mas tiveram gastos de R$ 14 bilhões. "É um rombo três vezes maior do que o registrado em 2005", comparou Junji, lembrando que essas instituições, 2,1 mil santas casas e hospitais sem fins lucrativos, respondem por 45% de todas as internações feitas pelo SUS, porque realizam cerca de 10 milhões de atendimentos por ano.
Além de entregar um ofício a Brito, o presidente da Fehosp, Edson Rogatti, relatou que, neste início de 2013, juntas, as Santas Casas do Estado de São Paulo e hospitais filantrópicos estão com dívidas de R$ 12 bilhões. Até o fim do ano, o endividamento deve atingir R$ 17 bilhões, considerando o déficit anual de R$ 5 bilhões nos contratos e convênios com o SUS. Encarregado de representar o ministro Alexandre Padilha no encontro, o coordenador geral de Certificação do DCEBAS/SAS no Ministério da Saúde, Adelson Jacinto dos Santos, disse que a Pasta tem "excelentes intenções".
A manifestação de Santos desencadeou um clima generalizado de revolta no Plenário 10, lotado por provedores, dirigentes de filantrópicas e parlamentares de todo o Brasil. "De boas intenções, o inferno está cheio", retrucaram os congressistas, bastante irritados com a latente insensibilidade do poder público em relação à grave crise financeira das entidades conveniadas ao SUS que, segundo Junji, decorre, principalmente, dos repasses federais "totalmente fora da realidade", incapazes de cobrir os custos de materiais e muito menos dos profissionais.
A boa notícia de que o Congresso poderia intervir diretamente no assunto chegou pelo deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), que preside da Frente Parlamentar da Saúde. Ele havia acabado de sair da reunião com o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) que, atendendo pedido do colegiado, criara a comissão especial encarregada da elaboração do projeto de Lei destinado a injetar recursos financeiros na saúde pública. "Agora, sim, vamos dar um ultimato no governo", comemorou Junji.
De acordo com Junji, a comissão especial ouvirá provedores das santas casas, dirigentes de hospitais filantrópicos e especialistas do setor para elaborar o projeto de Lei contendo ações e valores a serem aplicados no sistema público de saúde para restabelecer o equilíbrio financeiro e melhorar a qualidade dos serviços prestados aos pacientes do SUS. "Isto envolve adequação das estruturas, equipamentos, medicamentos e pessoal, além dos repasses coerentes às entidades conveniadas", observou, ao lembrar que a proposta tramitará em regime de urgência no Congresso Nacional.
Junji assinalou que o objetivo dos parlamentares é "obrigar o governo a investir dinheiro na saúde pública". Na avaliação dele, tanto a greve nas santas casas e hospitais filantrópicos como a suspensão das votações no Congresso serviriam apenas para "dar uma chacoalhada" na União e, principalmente, para prejudicar ainda mais a população, sem trazer soluções efetivas para o colapso da saúde pública.
Crédito
– A existência de linhas de financiamento para as santas casas e hospitais filantrópicos não amenizam e muito menos resolvem o drama que ameaça a manutenção dos atendimentos aos pacientes do SUS – Sistema Único de Saúde. Segundo o deputado federal Junji Abe, as instituições precisam de dinheiro a fundo perdido, sem pagar juros e correção monetária, para colocarem suas contas em dia. E também de repasses coerentes do governo federal, sem distorções, para remunerar os serviços prestados, evitando novos endividamentos.
Esse entendimento ganhou unanimidade na reunião promovida pela Frente Parlamentar em Apoio às Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas da área da Saúde. Igualmente, jogou por terra as explicações sobre as linhas especiais de crédito para o segmento, apresentadas pelo chefe do Departamento da Área Infraestrutura Social do BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Henrique Rogério Silva, e pelo superintendente Nacional de Média e Grande Empresa da Caixa Econômica Federal, Giovanni Carvalho Alves.
"Não adianta só conceder empréstimo para quem está com a corda no pescoço e sofrendo com sucessivos apertos a cada atendimento não ressarcido integralmente. Para piorar, o dinheiro emprestado hoje, terá de ser pago depois com juros e correção monetária", argumentou Junji. E questionou: "De onde as santas casas e hospitais filantrópicos vão tirar, se estão à míngua por conta do caos no sistema público de saúde?".
Também participaram da reunião do colegiado, no início da noite desta terça-feira, o superintendente da CMB – Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas do Brasil, José Luiz Spigolon, e os deputados estaduais Itamar Borges e Carlos Pignatari, presidentes da Frente Parlamentar das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Estado de São Paulo e da Frente Parlamentar da Saúde no Estado de São Paulo, respectivamente, entre outras lideranças ligadas à saúde e congressistas.