Páginas

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Santa Casa pede apoio de Mesópolis na promoção "Na Santa Casa eu boto fé"

Cristiane Fachola (Santa Casa), prefeito Leandro Polarini,
Coordenadora de Saúde
Ines de Oliveira, vereador e presidente da Câmara Lauvir de Souza
e Adriana Mariano (Santa Casa)
Representantes da Santa Casa de Jales iniciaram na última semana visitas aos municípios vizinhos atendidos pelo hospital, com o intuito de pedir a colaboração na divulgação e venda dos bilhetes da promoção "Na Santa Casa eu boto fé", lançada nesta quarta-feira, 30 de janeiro.
Na quinta-feira, 31 de janeiro, Adriana Mariano dos Santos e Cristiane Fachola, do Setor de Captação de Recursos da Santa Casa, representando o provedor José Pedro Venturini, se reuniram em Mesópolis, com o prefeito Leandro Polarini, coordenadora de Saúde, Inês de Oliveira e o presidente da Câmara, Lauvir de Souza.
Na reunião com o prefeito Leandro Polarini, foram apresentadas algumas sugestões para que o município seja um parceiro em potencial da Santa Casa de Jales, como a organização de um leilão beneficente, aumento do repasse do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região de Jales (Consirg) e apoio de deputados estaduais e federais na destinação de emendas para o hospital.
Também foram apresentadas ao prefeito Polarini, as melhorias executadas na Santa Casa e os objetivos da Provedoria para este ano de 2.013.
Empenhado em colaborar com a Santa Casa, em colaborar, o município de Mesópolis, através da Prefeitura e Câmara Municipal, se responsabilizou pela venda de 1.000 bilhetes da promoção "Na Santa Casa eu boto fé".

FOLHAGERAL

Pilatos
Não se pode, apenas, "lavar as mãos" por não se ter ainda resolvido totalmente a exigência do certificado do curso obrigatório por parte dos mototaxistas e motofretistas. Desde o ano passado a situação poderia ter sido resolvida. Como era ano eleitoral a administração municipal fez vistas grossas e empurrou com a barriga a solução. Nem cadastrados na Prefeitura, os profissionais estão, que é uma obrigação do Poder Público Municipal.
Melhor atendimento
Ao viabilizar a profissão se está, tão somente, garantindo que ela aconteça de forma mais segura, com mais qualidade e responsabilidade por parte das empresas agenciadoras, cooperativas aos seus agenciados e cooperados, e dos profissionais em relação ao usuário. Vale ressaltar que se os mototaxistas atuavam livremente desde a aprovação da Lei Municipal (2003) e Federal (2009), é porque a fiscalização era inexistente ou ineficiente. É uma pena que os mototaxistas e motofretistas podem sofrer por uma culpa que não é deles.
Regras
Se não vão multar os mototaxistas por não portarem o certificado do curso obrigatório, as autoridades devem pelo menos fiscalizar e orientar os profissionais sobre uso dos demais itens como colete com faixas refletivas, dispositivo corta-pipa instalado no guidão da moto, protetor de pernas, inspeção semestral e etc.. O uso desses acessórios sempre esteve e está em vigor.
Agilizar
A Prefeitura de Jales não pode ficar empurrando as suas obrigações com a barriga para deixar o tempo passar. Tem que agilizar a lei municipal.
Se virando
Os ex-prefeitos, aqueles que deixaram o cargo em l° de janeiro e não conseguiram um carguinho de assessor com o seu sucessor estão tendo que se virar. Conversas entre políticos dão conta que um deles está fazendo teste para ser motorista em uma usina de açúcar e álcool da região.
Chiaram
Na reunião que houve entre as autoridades e donos de empresas agenciadoras e cooperativas de mototaxi, quarta-feira, na Câmara Municipal, alguns empresários chiaram diante as exigências. Ora, a lei federal foi aprovada em 2009. Nesse período poderiam ir se preparando. Acreditaram que a lei não emplacaria.
Indeferidas
Nas sessões de terça-feira, 29/01/2013, e da quinta-feira, 24/01/2013, foram decididos no TRE-SP os dois últimos casos de substituição de última hora dos barrados pela Ficha Limpa. Os registros de candidatura de Rosa Luchi Caldeira, de Valentim Gentil e de Neusa Joanini, de Nova Independência, foram indeferidos. As candidatas, que substituíram seus maridos, Liberato Rocha Caldeira e Valdemir Joanini, tiveram a maior votação em seus municípios. Em ambos os casos, a substituição ocorreu no dia 6 de outubro, a poucas horas das eleições, e a foto dos substituídos ainda constava nas urnas. A decisão final será do TSE.
Desbanca
Nice se encontrou com o presidente Gustavo do Vale, da Infraero, em Brasília, quando solicitou apoio para reestruturar o Aeroporto Municipal. A resposta pode sair em 40 dias. Se acontecer um sim, Nice deixa numa saia justa o PT que elegeu o prefeito por oito anos e não conseguiu nada em termos de recursos junto ao governo federal para o aeroporto.
Toda razão
O deputado Carlão Pignatari está certo quando disse que somente a união política em Jales pode mudar o rumo das coisas. Carlão conhece bem o seu eleitorado, onde as contendas foram apaziguadas. Aqui já se ouve o burburinho, que adversários da prefeita aguarda o primeiro escorregão, um escorregãozinho, para apresentar denuncia no Ministério Público.
Por enquanto...
O vice-prefeito Pedro Callado em entrevista disse que a prefeita Nice anunciaria até o final do mês passado todo o seu secretariado. Até o momento que fechávamos esta coluna, já em fevereiro, nenhuma notícia, nenhumazinha sobre o assunto.
Politicamente certo
As raposas lá do botequim da vila disseram que o presidente da Comissão Organizadora da Facip, Pedro Callado, está mantendo a ética política em relação à perfeita Nice. Quando em entrevista perguntaram a ele sobre a Facip, principalmente em relação ao rodeio e inerentes, diz que o anúncio a respeito será feito pela prefeita.
Retorno
Começa na segunda-feira, a nova legislatura da Câmara Municipal de Jales. Na pauta, a formação da Comissões Permanentes e um projeto de resolução do vereador Claudir Aranda que altera um artigo de uma outra resolução. Nada mais havendo...
Entrando no jogo
Os vereadores que se reuniram com os empresários do setor de mototaxi fizeram um acordo para revogar a Lei 2.734 de 21/03/2003. Na opinião de experts a lei só precisa ser adequada à lei federal 12.009. Os vereadores estão se deixando levar, já que empresas atuais estão temendo não poder cumprir a exigências da lei e querem mudá-la. E pode levar tempo para uma nova lei ser implantada.

Temperos

Reginaldo Villazón
No primeiro livro da Bíblia, chamado Gênesis, que relata a criação do mundo e o início da humanidade, está a história de Ló (sobrinho de Abraão), sua mulher e suas duas filhas solteiras. Num dia, ao amanhecer, auxiliados por dois anjos enviados por Deus, eles saíram às pressas de Sodoma para se salvarem da destruição da cidade por causa da imoralidade da população. Mas a mulher de Ló pereceu durante a retirada. Ela descumpriu o aviso dado pelos anjos de não olhar para trás. Foi transformada numa estátua de sal.
Mais tarde, no Novo Testamento, no Sermão da Montanha, Jesus faz referência ao sal, ressaltando sua utilidade. "Vós sois o sal da terra. Se o sal for insípido, como haverá de salgar? Para nada mais prestará, senão para ser lançado fora e ser pisado pelos homens".
Pode-se avaliar o quanto o sal é antigo na vida dos seres humanos. Deve ser o primeiro produto utilizado para conservar os alimentos e exaltar seus sabores. Pela sua importância, o sal chegou a valer como dinheiro. Na época das Grandes Navegações, nos séculos XV e XVI, foi considerado uma especiaria.
O sal é necessário ao funcionamento do organismo humano. Consumido desde a infância em doses certas – enriquecido com outros nutrientes (iodo, ferro, flúor, cálcio, fósforo, potássio) –, resulta em saúde e desenvolvimento acima da normalidade. Mas esta é uma realidade em poucas partes do mundo.
Nas nações mais desenvolvidas, as indústrias de alimentos se multiplicaram e passaram a abarrotar as prateleiras das lojas com grande variedade de produtos de sabores atrativos, porém com teores elevados de sal. Consumido em excesso por longo tempo, o sal causa danos aos rins, hipertensão e doenças cardiovasculares. Por isto, os médicos passaram a recomendar menor consumo de alimentos industrializados e redução do sal nas refeições.
Pessoas que acreditaram ser difícil comer com pouco sal e impossível sem ele, mas embarcaram na onda de preparar refeições com técnicas culinárias que incluem cores, cheiros e sabores dos temperos naturais, tiveram com o tempo a surpresa de preferir refeições delicadas e agradáveis em vez das exaltadas no sal.
Institutos de pesquisas divulgam dados que mostram os benefícios funcionais dos temperos naturais no organismo humano e instruem que eles devem ser consumidos com freqüência para a prevenção de doenças graves. Eles relatam que o açafrão (cúrcuma), um tempero comum e barato, é um poderoso antioxidante, cuja ação pode ser medida em exames de sangue feitos antes e após o consumo na alimentação.
A lista de temperos funcionais é extensa. Açafrão, alecrim, alfavaca, alho, canela, cebola, cebolinha, coentro, cominho, cravo, gengibre, hortelã, limão, louro, manjericão, orégano, pimenta, salsa, tomilho e muitos outros. São produtos vegetais, compostos por raiz, caule, casca, sementes, frutos e flores, que fornecem milhares de substâncias essenciais ao funcionamento e à saúde do organismo humano. Vários podem ser cultivados em pequenas hortas domésticas para serem utilizados frescos.
A arte culinária desgarrou-se da tradicional cozinha francesa. Cozinheiros e consumidores refinados têm a liberdade de valorizar cardápios regionais, de experimentar novos produtos e combinações que proporcionem prazer e saúde. Gastando pouco, é possível trazer muitas dessas qualidades para a mesa de casa.

Jales sedia Encontro deFarmacêuticos

Representantes de quatorze municípios da região participaram, quinta-feira, dia 31 de janeiro, da Reunião da Assistência Farmacêutica do Colegiado de Jales. O evento foi realizado no laboratório de informática da Unijales. Foram discutidos assuntos relacionados à prestação de contas da Assistência Farmacêutica Recfarma, que apresentou maiores detalhes sobre as mudanças ocorridas recentemente no setor. A secretária municipal de Saúde de Jales, Nilva Gomes Rodrigues de Souza e a coordenadora municipal da Assistência Farmacêutica, Marcela Selis Cavassani foram a responsáveis por recepcionar a representante do Setor da DRS XV, de Rio Preto, Valéria C. O. Castro.

Sindicato dos Motoristas empossa nova diretoria e inaugura salão de eventos

A posse da nova diretoria do Sindicato dos Motoristas de Jales e Região aconteceu no sábado, 26 de janeiro, com um jantar que marcou também a inauguração do salão de eventos e os 18 anos da sua fundação.
Durante a solenidade o presidente Estelito Galdino Soares, reeleito para mais um período de cinco anos, recebeu uma homenagem prestada pelos associados, junto com a diretoria e funcionários que destacaram sua atuação marcante, desde o início, como fundador do sindicato que representa todos os motoristas da região.
A festa contou com a presença da prefeita Eunice Mistilides, da presidenta da Câmara Municipal, Pérola Cardoso, do presidente da Associação Comercial e Industrial de Jales, Alexandre Alves Rensi, Delegado Seccional de Polícia de Jales, Charles Wiston de Oliveira e o presidente do Rotary Club de Jales, Paulo Antonio Perez, a presidenta do Sindicato dos Comerciários de Jales, Maria Ramires, o presidente do Sindicato dos Motoristas e secretário municipal do Trabalho de São José do Rio Preto, Daniel Caldeira, o presidente do Sindicato das empresas de Transportes de São José do Rio Preto, Kágio Miura, o presidente estadual da Nova Central Sindical dos Trabalhadores, Luis Gonçalves e o presidente da Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de São Paulo, Valdir de Souza Pestana.
Muito elogiado por todos os presentes, o salão de festas denominado "Galdino Eventos", foi apresentado para o público convidado como um novo espaço para a realização de eventos não só do sindicato e dos seus associados, mas que já pode ser utilizado pela comunidade, que passa a contar como mais este local, dotado de todos os recursos necessários, mesmo para acontecimentos mais exigentes e sofisticados.
Estelito agradeceu a confiança dos companheiros que o conduziram a mais um mandato e prometeu continuar firme na luta em defesa dos motoristas e das suas famílias.
Falando em nome da diretoria, o secretário geral do sindicato, José Roberto da Silveira, agradeceu o trabalho de todos os que contribuíram para a construção daquele novo espaço que como afirmou passa a ser um dos melhores salões de eventos da cidade e da região.

Tiago Abra e Claudir Aranda pedem curso gratuito para mototaxistas e motofretistas

Tiago Abra, Junior Marão, Claudir e
Marcelo Zeitune, chefe de gabinete
Os vereadores Tiago Abra e Claudir Aranda estiveram com o prefeito de Votuporanga, Junior Marão, na manhã de sexta feira, dia 1 de fevereiro, para tentar viabilizar que o curso obrigatório para mototaxistas e motofretistas seja realizado sem custo algum.
Segundo Marão, que foi muito receptivo, a confirmação de novas vagas deve acontecer rapidamente. "Conseguimos montar o curso em Votuporanga através do SENAT e agora vamos tentar mais vagas para poder atender a demanda de Jales, só falta uma confirmação", disse.
Os vereadores decidiram ir até Votuporanga porque a informação era de que somente São José do Rio Preto e Araçatuba disponibilizavam tais cursos, e com custo. Quando começarem as aulas, a Prefeitura de Jales disponibilizará um ônibus para levar todos até o local.
"Estamos fazendo de tudo para ajudar os mototaxistas e motofretistas, porque eles trabalham dia e noite e toda economia que conseguirem para se adequar à nova lei faz a diferença na vida deles", disse Tiago.
Aproveitando a viagem, os vereadores foram conhecer os projetos existentes naquela cidade sobre o tema. "Vamos fazer de tudo para que todos ganhem. A cidade, os usuários e, principalmente, os mototaxistas", falou Claudir.
Com carga horária de 30 horas, o curso é item obrigatório a partir de amanhã, de acordo com Lei Federal. Como ficou acordado na manhã de quinta-feira, em reunião com mototaxistas, uma nova lei municipal deve ser criada e a existente, criada em 2003, deve ser revogada.

Jovens do Interacat Club de Jales convivem um dia com residentes do Lar dos Velhinhos

No sábado, 26 de janeiro, os jovens do Interact Club de Jales realizaram uma visita ao Lar dos Velhinhos São Vicente de Paulo, levando ânimo e alegria aos residentes da instituição.
Além do bate-papo descontraído com os residentes, onde tiveram, mais uma vez, a oportunidade de conhecer um pouco da história de cada um, segundo Isadora Volpon Berto, diretora de Imagem Pública do Interact Club de Jales, os jovens ainda auxiliaram nos preparativos para o almoço, ajudando a servir e alimentar os idosos.
Isadora salientou que a visita foi gratificante "pois além do carinho recebido por ambas as partes, os interactianos levaram consigo uma experiência de vida".

Abertas inscrições para curso de atores


As inscrições para o curso de atores na ELITE – Escola Livre de Teatro já estão abertas. Os interessados devem comparecer até o final de fevereiro, dia 28, no escritório localizado atrás do Teatro Municipal e pagarem uma taxa simbólica de R$ 15.
A ELITE é uma escola de formação de atores que tem como objetivo principal valorizar as expressões culturais nos diferentes contextos sociais e históricos, além de garantir o direito à livre participação na vida cultural e contribuir para que seja reconhecida a importância da cultura no processo do desenvolvimento humano e econômico.
As aulas iniciam no dia 2 de março, com turmas para crianças de 8 a 12 anos, as terças e quintas-feiras das 17 às 18 horas, que fazem parte do núcleo de pequenos atores; adultos a partir dos 13 anos, as terças- feiras das 19 às 22h15, e aos sábados das 8 às 11h15, que integram o núcleo de formação de atores. Os cursos têm mensalidade de R$ 30.
No período do curso, os alunos desenvolverão aulas regulares das disciplinas que compõem a grade do curso de formação de atores; oficinas paralelas com conteúdos que não são abordados no curso regular, mas que complementam e enriquecem o processo de formação dos alunos/atores.
De acordo com o coordenador do Ponto de Cultura escola Livre de Teatro, Clayton Campos, fazem parte da programação do curso: Oficina de Clown, Oficina de Máscaras, Oficina de Corpo, Percussão e figurino, além de montagem de espetáculos que irão proporcionar experiência e prática aos alunos do curso regular e a realização da Mostra ELITE de Teatro. "Nosso curso oferece ênfase na formação do ator, atendendo as necessidades profissionais nas mais diversas áreas que o teatro possa contribuir, além de trabalhar a interferência de nossos artistas no meio social. É uma oportunidade única a um preço muito acessível, por isso convidamos toda a população que têm interesse nessa arte a fazer parte de nosso curso", enfatizou Clayton.

Sem consolo ou justificativa

Marta Sousa Costa
www.martasousacosta.com
Uma tragédia sem precedentes se abateu sobre a cidade de Santa Maria.
Até o momento em que tento escrever esta crônica, são 231 os mortos contabilizados e mais de uma centena de jovens lutam pela sobrevivência, nos hospitais de Porto Alegre e de outros municípios gaúchos. O melhor da nossa juventude, jovens universitários, cheios de planos e ideais, grande parte recém ingressando na universidade, após anos de esforço e comprometimento. Não há consolo nem justificativa para as famílias que choram seus filhos, netos, irmãos, amigos. Só a dor de não entender.
Essa é a crônica que jamais desejaria escrever, mas, como colaboradora do jornal A RAZÃO, de Santa Maria, sinto a obrigação de acrescentar este grão de solidariedade à montanha que se acumula, sob as mais diversas formas, direcionada à cidade universitária, acostumada a festejar os feitos de seus filhos, despreparada para enfrentar tragédia de tão enorme dimensão.
Aos pais, mães e todos que perderam seus bens mais valiosos, não adiantam explicações e justificativas; nada é capaz de serenar a dor que se faz mais forte, conforme aumenta a saudade e a certeza do nunca mais.
É comum, após cada tragédia, surgirem explicações e os pontos frágeis de cada situação serem apontados, mas, na euforia de organizar, criar eventos ou programações, os riscos tendem a ser minimizados, principalmente quando os eventos são repetitivos e sempre bem sucedidos. Ninguém, em seu juízo perfeito, escolheria causar uma tragédia – ainda que pudesse ocasionar a destruição de uma única vida, todas tão valiosas – só que a repetição de eventos bem sucedidos pode provocar o relaxamento com a segurança, porque ela parece garantida, já que tudo sempre funcionou a contento.
Seja essa a lição que sobre, na tragédia do incêndio na boate Kiss, em Santa Maria: riscos existem, sempre, daí a segurança ser prioridade; medidas de precaução, como não ultrapassar a capacidade de cada ambiente ou meio de transporte, devem ser observadas pelos responsáveis, incansavelmente; organizações de controle, como Corpo de Bombeiros e outras, precisam exigir os alvarás em dia, com menos detalhes burocráticos e maior importância ao que é realmente importante.
Alguns cuidados podem ser tomados, para diminuir os riscos – aqueles cuidados observados pelos mais velhos e muitas vezes ridicularizados – como não levar crianças a locais com grandes aglomerações; localizar as saídas de incêndio, ao se instalar em lugares públicos; observar a confiabilidade e manutenção dos estabelecimentos frequentados, em vez de simplesmente preferir os de menor preço.
Mas nada disso, ainda que levado às últimas consequências, torna nula a possibilidade de uma tragédia. Um pequeno erro humano, um minuto de desatenção, a falha mínima em algum mecanismo de controle, uma última acelerada para testar a potencia da máquina, qualquer coisa fora do lugar e da hora pode ocasionar a tragédia. Principalmente quando, sem que se entenda o porquê, aquele era o momento predestinado para alguém.
Pela certeza de que somente o tempo pode apaziguar a dor e transformar a saudade, junto o meu abraço ao de todos, brasileiros e estrangeiros, que acreditam na solidariedade como único conforto a oferecer, quando a dor e a inconformidade superam a nossa compreensão.

Convênio Pró-Santa Casa é aprovado pelos vereadores de São Francisco


Os vereadores do município de São Francisco aprovaram por unanimidade pela continuação do repasse do convênio Pró-Santa Casa. O tema esteve em pauta logo na primeira sessão camarária de abertura dos trabalhos, realizada no dia 24 de janeiro, por indicação do prefeito Maurício Honório de Carvalho
O Pró-Santa Casa é um convênio entre o Estado, município e Santa Casa no qual o Estado fica responsável por 70% do repasse e o município por 30%. No caso de São Francisco, isso significa o repasse total de, aproximadamente, R$ 3 mil por mês para o hospital.
A entidade foi convidada a participar da sessão, sendo representada pelas funcionárias da Diretoria, Adriana Mariano dos Santos e Cristiane Fachola, que aproveitaram a oportunidade para parabenizar todos os vereadores eleitos em nome do provedor, José Pedro Venturini.
Na ocasião, também foi apresentada a promoção: "Na Santa Casa eu boto fé", pedindo o apoio de cada vereador para venda dos bilhetes naquele município.Visita à Santa Casa – Retribuindo a visita, o presidente da Câmara Municipal de São Francisco, Anderson Pimenta, esteve em reunião com o provedor José Pedro Venturini, na terça-feira, 29 de janeiro, para conhecer as principais necessidades do hospital, a fim de estabelecer uma parceria na qual os vereadores pudessem aprovar repasses financeiros para a Santa Casa.
Feliz com essa iniciativa, Venturini disse que espera contar com a força do Legislativo nas causas em prol da entidade.

Novo Código Florestal não anula multas aplicadas com base na antiga lei

Mesmo com a entrada em vigor do novo Código Florestal (Lei 12.651/12), os autos de infração emitidos com base no antigo código, de 1965, continuam plenamente válidos. Esse é o entendimento unânime da Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ).
A Turma rejeitou petição de um proprietário rural que queria anular auto de infração ambiental que recebeu e a multa de R$ 1,5 mil, decorrentes da ocupação e exploração irregulares, anteriores a julho de 2008, de Área de Preservação Permanente (APP) nas margens do rio Santo Antônio, no Paraná.
Na petição, o proprietário argumentou que o novo Código Florestal o isentou da punição aplicada pelo Ibama, pois seu ato não representaria mais ilícito algum, de forma que estaria isento das penalidades impostas. Segundo sua tese, a Lei 12.651 teria promovido a anistia universal e incondicionada dos infratores do Código Florestal de 1965.
O relator do caso, ministro Herman Benjamin, afirmou que no novo código não se encontra a alegada anistia universal e incondicionada. Apontou que, ao contrário do que alega a defesa do proprietário rural, o artigo 59 da nova lei "mostra-se claríssimo no sentido de que a recuperação do meio ambiente degradado nas chamadas áreas rurais consolidadas continua de rigor".
Suspensão das penalidades
– Herman Benjamin, renomado especialista em direito ambiental, ressaltou que para ocorrer a isenção da punição, é preciso um procedimento administrativo no âmbito do Programa de Regularização Ambiental (PRA), após a inscrição do imóvel no Cadastro Ambiental Rural, com a assinatura de Termo de Compromisso (TC), que vale como título extrajudicial.
A partir daí, as sanções são suspensas. Havendo cumprimento integral das obrigações previstas no PRA ou no TC, apenas as multas serão convertidas em serviços de preservação, melhoria e qualidade do meio ambiente. "Vale dizer, a regra geral é que os autos de infração lavrados continuam plenamente válidos, intangíveis e blindados, como ato jurídico perfeito que são – apenas sua exigibilidade monetária fica suspensa na esfera administrativa, no aguardo do cumprimento integral das obrigações estabelecidas no PRA ou no TC", explicou o ministro.
Para fundamentar sua interpretação, Benjamin afirmou que, "se os autos de infração e multas tivessem sido invalidados pelo novo código ou houvesse sido decretada anistia ampla ou irrestrita das violações que lhes deram origem, evidenciaria contradição e ofensa à lógica jurídica a mesma lei referir-se a ‘suspensão’ e ‘conversão’ daquilo que não mais existiria".
Regularização ambiental
– Herman Benjamin destacou que, conforme o novo código, a regularização ambiental deve ocorrer na esfera administrativa. Para ele, é inconveniente e despropositado pretender que o Poder Judiciário substitua a autoridade ambiental e passe a verificar, em cada processo, ao longo de anos, a plena recuperação dos ecossistemas degradados e o cumprimento das obrigações instituídas no PRA ou TC. No caso julgado, não há nem mesmo comprovação de que o proprietário rural tenha aderido aos programas, condição indispensável para ter direito aos benefícios previstos na lei.
Conflito intertemporal de leis
– O tema do conflito intemporal de normas urbanística-ambientais já foi tratado pela Segunda Turma, conforme lembrou Herman Benjamin. A conclusão é a de ser inviável a aplicação de norma mais recente com a finalidade de validar ato praticado na vigência de legislação anterior que, expressamente, contrariou a lei então em vigor.
Desta forma, a matéria em discussão deve ser tratada nos termos propostos desde o início do processo, com fundamento na legislação então vigente, e não de acordo com alteração superveniente. O ministro reconhece que não há "solução hermenêutica mágica" que esclareça, de imediato e globalmente, todos os casos de conflito intertemporal entre o atual e o novo Código Florestal.
Contudo, ele estabeleceu um esquema básico, de acordo com as normas gerais do direito brasileiro. O novo código não pode retroagir para atingir o ato jurídico perfeito, direitos ambientais adquiridos e a coisa julgada. Também não pode reduzir, de tal modo e sem as necessárias compensações ambientais, o patamar de proteção de ecossistemas frágeis ou espécies ameaçadas de extinção.
Reconsideração
– Antes de analisar o mérito, Benjamin constatou que a petição apresentada tinha nítido caráter de pedido de reconsideração de acórdão da Segunda Turma. Nesse ponto, a jurisprudência do STJ estabelece ser manifestamente incabível pedido de reconsideração de decisão proferida por órgão colegiado. No julgamento anterior, a Turma negou recurso especial em que o proprietário rural pretendia anular o auto de infração ambiental e o pagamento de indenização pelo reflorestamento da APP que havia em sua propriedade.

EDITAIS DE PROCLAMAS

Ademir de Mattis
, Oficial do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.
ADRIANO DA SILVA DOS SANTOS e GISELE COUTINHO DONINI. ELE,
natural de Jales, deste Estado, nascido aos 12 de março de 1.980, vigilante, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Anisio dos Santos e de Aparecida da Silva dos Santos. ELA, natural de Santo André, deste Estado, nascida aos 20 de outubro de 1.986, funcionária pública municipal, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Sebastião Donini e de Ilda Souza Coutinho Donini.
ISMAEL PEREIRA DO PRADO e IDENIR DE LOURDES GUCHARDI. ELE
, natural de São Paulo, deste Estado, nascido aos 22 de agosto de 1.966, auxiliar de produção, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Paulo Lemes do Prado e de Ozana Pereira do Prado. ELA, natural de Urânia, deste Estado, nascida aos 27 de dezembro de 1.963, cabeleireira, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Arcilio dos Santos Guchardi e de Rosa Maria Alvino Guchardi.
CELSO APARECIDO DE OLIVEIRA e LUCIMEIRE DA SILVA. ELE
, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 16 de março de 1.986, embalador, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Nelsino Constantino de Oliveira e de Maria das Dores Oliveira. ELA, natural de Pereira Barreto, deste Estado, nascida aos 24 de novembro de 1.985, auxiliar de serviços gerais, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Luiz Carlos da Silva e de Maria Lucia da Silva.
LEANDRO APARECIDO GUIMARÃES e KAREN FRANCIELE BARZI. ELE
, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 19 de janeiro de 1.991, vendedor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Jesus Manoel Guimarães e de Izabel de Fátima Pascui Guimarães. ELA, natural de Andradina, deste Estado, nascida aos 06 de dezembro de 1.986, vendedora, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Jovair Barzi e de Catarina Clementina Fonsêca Barzi.
THIAGO DE SOUZA BRITTO e NAYANE GABRIELA AMARAL DE OLIVEIRA. ELE
, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 06 de janeiro de 1.988, auxiliar de relojoeiro, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Valdir de Souza Britto e de Neuza Aparecida Ribeiro Britto. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 25 de setembro de 1.990, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Abner de Oliveira e de Angela Aparecida Amaral de Oliveira.
SE ALGUEM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.
Ademir de Mattis - Oficial

Roque Citadini é o novo presidente do TCE-SP

O conselheiro Antonio Roque Citadini tomou posse nesta quarta-feira, 30 de janeiro, ás 11h, como presidente do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, e contou com a presença dos demais conselheiros, representantes dos diversos setores da Casa e servidores. Eleito pelo plenário em dezembro passado, Citadini sucede o conselheiro Renato Martins Costa que presidiu o órgão no período de 2011/2012.
Decano dos conselheiros, Antônio Roque Citadini está no TCE desde abril de 1988. Foi presidente durante três mandatos (1991, 1998 e 2007) e participou, por outras vezes, do comando administrativo da Casa, como vice-presidente e corregedor.
O conselheiro Robson Marinho foi reconduzido à vice-presidência, sendo o conselheiro Edgard Camargo Rodrigues ermpossado como corregedor.
O novo presidente agradeceu seus pares de plenário pela confiança e destacou que se dedicará – com muito empenho e seriedade -, para fortalecer, ainda mais, a fiscalização e acompanhamento das administrações e órgãos públicos, trabalhar no combate ao desperdício do dinheiro público, e aproximar e estabelecer fortes laços entre a instituição e sociedade.

Questões simples

Adelvair David

É notório que na atualidade o homem tenha que lidar com desafios novos, inusitados, muito próprios de um tempo em transformação.
É concebível que nem todas as decisões acabem redundando em sucesso ou êxito esperado. Muito compreensível é, que nem sempre o ser humano consiga responder emocionalmente de maneira positiva às várias situações onde é convidado viver.
Porém, nesta análise, é preciso aprofundar-se um pouco para que se possa avaliar outro lado da questão. A inexperiência do sentimento e da inteligência, na atual expressão evolutiva do "ser", colabora com posicionamentos equivocados que poderiam ser evitados com um pouco mais de atenção e menos paixão. Asseverou Jesus de Nazaré: "vigiai e orai para não cairdes em tentação".
Os sentimentos nobres estão em formação em a natureza humana, de modo que, o homem não os tem ainda de maneira ideal, carecendo de maior empenho para que sejam desenvolvidos plenamente; trabalho de muitas vidas ainda que virão.
No emaranhado de convites que emergem de sua própria natureza, comumente, o homem se prende mais ao que é da matéria em detrimento àquilo que é do espírito; Assim, tende embrutecer o seu proceder e naturalmente a afastar de si as caras afeições e as coisas simples, prendendo-se às complexidades criadas para o trato com o outro; neste contexto, apenas os interesseiros se aproximam, roubando-lhe o tempo sem oferecer-lhe nada, tornando menos prazerosa a relação com o seu semelhante.
Comenta Dr. Bezerra de Menezes: "O homem rico em tecnologia e pobre em amor, sentirá falta das questões simples, da amizade singela, da bondade fraternal, do sorriso espontâneo". Cansado do artificial modo de viver, passa a experimentar desconfortos emocionais, convidando-o a rever o seu posicionamento diante da vida.
Se você deseja relações verdadeiras, amparo desinteressado, ombro amoroso para se debruçar ante a fragilidade que te abate, é hora de fazer o caminho de volta, da soberba para a simplicidade. Lembre-se, o bem que se dedica é amor que floresce no próprio coração, atraindo afeições reais e sólidas. Autoridade, inteligência e competência são percebidos quando se serve e nem sempre quando se é servido.
SÊ ACESSÍVEL; SÊ SIMPLES; SIMPLIFICANDO O TEU PROCEDER.

Casal de empreendedores de Jales se destaca no mercado de processamento de embutidos e defumados

O casal de empreendedores por natureza, ou melhor, por persistência, trabalha há 4 anos no Comboio de Jales vendendo principalmente carne suína defumada e embutida. Especialistas no ramo, os dois começaram juntos no próprio negócio em 2008, a partir do curso de Processamento Artesanal de Carne Suína, oferecido gratuitamente pela FAESP/SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), através do Sindicato Rural de Jales.
De lá para cá, devido a problemas de saúde, Adir decidiu mudar de profissão depois de trabalhar por 18 anos como serralheiro industrial de frigorífico. A iniciativa aliada à busca por um sonho antigo, o motivou a buscar outra atividade, para isso, ele completou os estudos com os cursos de Processamento Artesanal da Carne de Frango, Processamento Artesanal de Ovinos, de Peixe, entre tantos outros oferecidos pelo Sindicato Rural. "Apesar de ter boas condições financeiras, eu não tinha qualidade de vida, estava sempre longe da minha família e hoje, além de ter meu próprio negócio, ainda estou perto de todos que amo e isso não tem preço", disse.
O empresário conta que por ser um iniciante na atividade, desde o início investiu tempo e dinheiro em cursos que pudessem proporcionar total conhecimento do produto. O resultado de tanto esforço nota-se na satisfação dos clientes atendidos. "O atendimento é ótimo, o produto também é de excelente qualidade, superando até mesmo o sabor da carne de grandes marcas presentes no mercado", comentou o professor Domingos de Freitas Filho, primeiro cliente atendido pelo casal e consumidor fiel dos alimentos.
O segredo de Adir e Roselídia é a produção dos defumados e embutidos sempre frescos, feitos duas vezes por semana, sem estoque nem congelados, mantendo o sabor que agrada a clientela de Jales e até de outras cidades vizinhas como São José do Rio Preto, Catanduva e Andradina. "Minha dica para quem está começando é não desistir do sonho, procurar o SENAR para se capacitar profissionalmente porque para mim, foi como uma alavanca para começar a fazer aquilo que sempre gostei", conclui ele.
Realizados com o empreendimento, os dois vendem em média 120kg de carne suína por semana, trabalhando as quartas-feiras e aos sábados no Comboio e vendendo em empresas da região. Reconhecidos pelo profissionalismo, eles foram convidados para aplicar um treinamento de Processamento Artesanal de Carne Suína para um grupo de funcionários de uma grande empresa de Salvador (BA) ainda este ano.
Para o presidente do Sindicato Rural de Jales, José Candêo e para a coordenadora do SENAR, Lidiane Serra, é uma grande satisfação conhecer casos de sucesso como esse, de pessoas que se prepararam e conquistaram seu espaço no mercado usando o conhecimento, disposição e força de vontade.

A tragédia de Santa Maria

D. Demétrio Valentini

Tão fácil não será esquecida a cena que logo foi difundida pelo mundo. De um momento para outro, em questão de minutos, o que era uma festa alegre e descontraída, se tornou um desastre de consequências terríveis e inesperadas. Mais de duzentas pessoas acabaram morrendo subitamente, mal tendo tempo para se darem conta da fatalidade que se abatia de repente sobre elas.
Perderam a vida, lá onde tinham ido para comemorá-la. De repente, o que devia ser um ambiente seguro e propício para a alegria e o divertimento, se tornou uma terrível armadilha, de onde foi difícil escapar, mesmo para aqueles que conseguiram sair de suas garras.
Diante de um fato trágico como este, que implicou a morte de centenas de pessoas, num primeiro momento nos invade o sentimento de impotência, face a realidades que impiedosamente vão ceifando pessoas, tirando-lhes o dom mais precioso, imprescindível, e insubstituível, que é a própria vida.
A difusão da notícia foi suscitando um turbilhão de sentimentos. Todos nos imaginamos como teria sido diferente se em tempo o incêndio pudesse ter sido evitado. Teria sido tão fácil agir com antecedência, ficou tão difícil enfrentar as consequências.
Esta constatação faz logo pensar na medida indispensável que precisa sempre ser tomada, de prevenção adequada a ser feita, com a suficiente garantia e com medidas generosas, mesmo que pareçam exageradas quando vistas fora de nossas previsões de acidentes inesperados que possam acontecer.
Esse fato deixará certamente muitas lições práticas, a serem tiradas por todos. De maneira especial pelas autoridades encarregadas de urgirem a segurança em qualquer ambiente de aglomeração humana.
Mas antes de pensar nas providências que esta tragédia vai certamente despertar, todos nos sentimos ainda envolvidos e solidários com as pessoas que mais de perto estão agora experimentando a dureza deste drama que se abateu sobre elas, de maneira tão terrível e inesperada.
Para os que morreram, podemos ter uma certeza iluminadora, seja qual for a forma que toma nossa fé e nossa esperança. Com serenidade, para eles, podemos cultivar a certeza de que terão se encontrado com o Deus da vida, que os acolheu com misericórdia, ternura e bondade, fazendo com que passassem diretamente da festa nesta vida, para o banquete definitivo, mesmo que isto tenha acontecido em hora tão inesperada.
Esta certeza a respeito de todos os falecidos nesta tragédia, serve de principal conforto para os sobreviventes, seja os que estavam na festa e conseguiram sobreviver, seja para as famílias, para os parentes e amigos dos falecidos.
Assim mesmo, sabemos que a dor persiste e vai ser levada para a vida inteira. E diante desta dor humana, a melhor atitude é o respeito, o silêncio, e a solidariedade com todos e cada um.
São muitas as reflexões que este triste acontecimento suscita. Ainda mais diante do fato de ter envolvido especialmente jovens, neste ano em que a Campanha da Fraternidade tem como tema a juventude, e como evento principal o encontro mundial do Papa com os jovens, aqui no Brasil.
A seu tempo, estas reflexões precisarão ser bem recolhidas, para serem transformadas em lições de vida.
Impressiona a constatação de que a grande maioria das vítimas deste incêndio, não morreu queimada. Morreu por inalar fumaça tóxica produzida pelo fogo. Esta circunstância é carregada de simbolismo. Quando se queimam valores, se abandonam critérios éticos, se esquecem recomendações da prudência e da sabedoria tradicional, o perigo mora nas consequências! Parece inócuo prescindir destas referências. Mas a seu tempo o resultado se manifesta.
É urgente identificar onde mora na sociedade de hoje a fumaça tóxica que ceifa vidas e impede sua realização plena. Que este triste episódio de Santa Maria sirva de alerta a todos.

Nice discute situação do aeroporto de Jales com presidente da Infraero

Nice conversa com o presidente da Infraero, Luis Gustavo
Pista de pouso e decolagem do Aeroporto Municipal "Antonio Alonso Rodrigues Garcia".
Desde que assumiu a prefeitura de Jales, a prefeita Nice Mistilides não tem medido esforços para a reativação do Aeroporto Municipal "Antonio Alonso Rodrigues Garcia".
Em Brasília, Nice se encontrou com o presidente Gustavo do Vale, da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), e expôs a situação do aeroporto jalesense, inclusive detalhando a maneira como herdou a pista de pouso e decolagem, o abandono do terreno e as questões de segurança.
Bastante entusiasmado com o pedido da prefeita Nice, o presidente da Infraero, afirmou que em quarenta dias poderá ter novidades e reafirmou a importância da reabertura para o desenvolvimento da cidade, já que Jales está bem localizada estrategicamente e possui uma unidade do Hospital do Câncer de Barretos.
"Foi mais um passo importante que demos para que o nosso aeroporto passe a receber novos voos. Deixei bem claro a necessidade que temos para fazermos com que o local funcione na mais perfeita ordem", afirmou Nice.

PALAVRAS DE CHICO XAVIER

Pergunta
– Qual a sua maior tristeza?

Chico Xavier
– As minhas tristezas são aquelas que assinalam a existência de qualquer criatura terrestre, principalmente as separações pela desencarnação dos entes queridos e as incompreensões de que todos nós partilhamos sobre a Terra. Devo, porém, acrescentar que o amparo dos Bons Espíritos tem sido sempre tão grande em meu caminho, que para falar a verdade, nunca sofri uma tristeza que pudesse admitir fosse maior que a dos outros. Isso porque, quando chega o momento das provações que mereço, para resgate de minhas existências do passado ou para correção das minhas faltas do presente, os Amigos Espirituais me aconselham a olhar para a retaguarda e sinto acanhamento de achar que estou sofrendo, quando vejo tantos irmãos em dificuldades muito maiores do que as minhas.

Preocupados com a demora na agilização dos serviços,

A partir de hoje, de 2 de fevereiro, entra totalmente em vigor a Resolução 410/2012 , que prorrogou por seis meses a obrigatoriedade do certificado do curso obrigatório para mototaxistas e motofretistas desempenham as suas funções.
Todo os outros demais itens da Lei Federal nº 12.009, de 29 de julho de 2009 que regulamentou a atividade de mototaxista e motofretista estavam e estão em pleno vigor como: estar vestido com colete de segurança dotado de retrorrefletivos, proteção para pernas e motor em caso de tombamento do veículo, aparador de linha, fixado no guidon do veículo, fixação permanente ou removível o registro do veículo para a espécie passageiro ou carga, vedado o uso do mesmo veículo para ambas as atividades, além do artigo 2
o da lei federal que exige vários documentos do profissional para exercer a atividade de mototaxista e motofretistas que deveria ter sido regulamentada pela Prefeitura Municipal de Jales e fiscalizada pelos órgãos competentes.
Diante disso, os vereadores André Macetão, Claudir Aranda, Sérgio Nishimoto e Tiago Abra, convocaram uma reunião de emergência com as autoridades responsáveis no município de Jales, para discutirem a agilizaçaão na implantação dos serviços de mototaxi e motofrete no município, e o cumprimento da Lei Federal 12.009 e a adequação da Lei Municipal 2.7234 de 21 de março de 2.003 e, consequentemente, o seu cumprimento.
Na reunião estiveram presentes o vice-prefeito Pedro Callado, o capitão da PM de Jales, Luis Carlos Presutto, o chefe de gabinete da Prefeitura, Roberto Timpurim, o assessor jurídico da Câmara Municipal, José Antonio Martins de Oliveira, o secretário municipal de Administração, Luciano Ferreira Nunes, o Procurador Geral do Município, André Domingues Sanches Pereira, além dos representantes das empresas agenciadoras e cooperativas , instaladas no município.
A maior dificuldade para os profissionais está na conclusão do curso obrigatório que é realizado apenas em Araçatuba e São José do Rio Preto com vagas limitadas.
Segundo o chefe de Gabinete do Poder Executivo Municipal, Roberto Timpurim, a administração enviaria um oficio nesta sexata-feira, 1° de fevereiro, ao prefeito de Votuporanga, Junior Marão, cidade onde estão implantando o curso, para a participação dos mototaxistas e motofretistas de Jales
Se houver entendimento nesse sentido, a Prefeitura se disponibilizou a ceder um ônibus para transportar os profissionais que farão o curso.

Exija indenização por danos morais

Consumidor não aceite ser cobrado todos os dias por um débito
que não pode momentaneamente pagar

*Alessandro Martins Prado
Ninguém tem prazer em não conseguir honrar seus compromissos financeiros. Muito pelo contrário, o consumidor honesto só deixa de pagar um débito se estiver realmente impossibilidade de fazê-lo.
Ocorre, no entanto, que não é raro encontrar consumidores que recebem ligações de cobranças, todos os dias, ao menos uma vez, referente à mesma dívida. Isso ocorre em razão das Empresas Credoras adotarem a estratégia de contratarem Centrais de Cobranças que terão a missão de torturar psicologicamente o consumidor.
Se você nunca passou por isso e não conhece ninguém que já passou por isso ou que esteja passando no momento, deve estar perguntando: Como as Centrais de Cobranças torturam os consumidores endividados?
É simples, ao menos uma vez por dia, todos os dias, essas centrais ligarão para o endividado para realizar a cobrança da dívida e, não importa para referidas Centrais se o consumidor deixa claro que não tem como pagar ou negociar o débito naquele memento, pois, no dia seguinte, referido consumidor irá receber nova ligação de cobrança.
O que todo mundo talvez não saiba é que o procedimento adotado por essas Centrais de Cobrança configuram Crime na relação de consumo contra o consumidor, além de ser considerada prática de cobrança ilegal por ser vexatória.
O consumidor vítima de tais procedimentos tem direito a acionar o Poder Judiciário para requerer o pagamento de Indenizações por Danos Morais, além da apuração da ocorrência de Crime na relação de consumo.
Geralmente as indenizações são fixadas entre valores que variam de R$2.000,00 (dois mil reais) a 20.0000,00 (vinte mil reais), podendo passar deste valor conforme a análise do caso prático.
Não se trata de negar o direito do credor de cobrar sua dívida já que poderá entrar com ações de cobrança e execução de contrato em qualquer momento. Trata-se na verdade de exigir o respeito ao ser humano que está passando por dificuldades financeiras.
O consumidor deve consultar um advogado, o Serviço de Assistência Judiciária Gratuita, ou até mesmo, os auxiliares do Juizado Especial Cível para fazer valer o seu direito de consumidor, bem como, exigir o pagamento de indenização pecuniária e apuração da ocorrência de crimes contra a relação de consumo.
*Alessandro Martins Prado é advogado e professor efetivo da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul e Coordenador do Curso de Pós Graduação em Direitos Humanos da UEM-e-mail. alessandrodocenteuems@gmail.com.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Spa Med Sorocaba Campus recebe Cinthia Santos, a Índia Potira

Madrinha da bateria da escola Águia de
Ouro se dedica aos treinos diários
Para estar em completa e absoluta forma para a avenida, a Índia Potira, do programa Escolinha do GUGU, a atriz Cinthia Santos, se hospedou no Spa Med Sorocaba Campus. A bela, que foi convidada para ser rainha de bateria da Águias de Ouro em São Paulo, está cumprindo uma dieta com alimentação diária de 450 calorias. Além disso, ela tem malhado bastante, com o auxílio dos especialistas em educação física do spa.
"A dedicação e disciplina de Cinthia incentiva os demais clientes do spa e, para nós, é um prazer tê-la aqui", diz Ilza Mara, do marketing do spa.
Já para a musa da bateria, estar no spa é garantia de um corpo não apenas bonito mas bastante saudável e cheio de energia para caprichar no samba da avenida. E que soem os tamborins!!!!
Fundado em 1981 pelo endocrinologista Dr. Mauro Tadeu Moura e pelo pneumologista Dr. Sérgio dos Santos, o Spa Med Sorocaba Campus desponta como o pioneiro no Brasil, criando um novo conceito de emagrecimento com bem estar e saúde, associando atividade física, estética e relaxamento a um atendimento médico multidisciplinar, enfatizando a reeducação alimentar e a perda de peso. Sediado em Sorocaba, no interior paulista, conta com 220 mil metros de área verde.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Almoço beneficente no “Chico Xavier”

Tendo como prato principal Pernil Assado, a Associação Espírita "Chico Xavier" promove neste domingo, 3 de fevereiro, das 11h30 às 13 horas, seu tradicional almoço beneficente.
O ingresso custa apenas R$ 15,00 e você pode adquiri-lo com os dirigentes ou colaboradores para com a instituição.
O delicioso Pernil Assado será servido acompanhado de arroz, creme de milho, farofa e salada. Você pode degustar esse gostoso almoço participando com a família na sede da Associação à Rua Goiás n° 4.336, jardim Paulista ou buscar para se deliciar com a família em sua residência.
Colabore adquirindo seu ingresso. A renda do almoço beneficente é revertida em prol das familias assistidas pela entidade.
Ficaremos gratos com a sua presença e a sua colaboração

Estagiários do MPF em Jales são eleitos melhores alunos do curso de direito

Carla
Emerson
Priscila
  Em três universidades distintas, os bacharelandos em direito se destacaram e conquistaram o título de melhor aluno do curso de direito.

Os bacharéis Emerson Martins Regiolli, Carla Cristina Ferreira de Amorim Torres e
Priscila dos Santos Maldarine, que concluíram o curso no final de 2012, foram considerados por suas respectivas instituições de ensino os melhores alunos do curso de direito daquelas instituições.
Emerson graduou-se pelo Centro Universitário Católico Salesiano – Unisalesiano em Araçatuba, Carla concluiu o Curso de Direito pela Universidade Camilo Castelo Branco – Unicastelo em Fernandópolis, enquanto Priscila formou-se pelo Centro Universitário Toledo- Unitoledo., na cidade de Araçatuba.
Os três graduados em direito têm o traço em comum de até a semana passada serem estagiários do Ministério Público Federal em Jales. Após a aprovação no concurso de estágio, ficaram naquela instituição por cerca de dois anos.
Outro ponto que merece destaque é que, embora graduados em cidades distintas, os três alunos moram em Jales e se deslocaram, diariamente, até suas instituições de ensino para estudar.
Para o procurador da República Thiago Lacerda Nobre, responsável pelo Ministério Público Federal em Jales, "ter três estagiários do MPF eleitos os melhores alunos em faculdades diferentes é motivo de extrema alegria mas o mérito é deles próprios que, assim como no estágio, foram extremamente dedicados durante o curso de direito".
Os três bacharéis também já foram aprovados no Exame da OAB, mesmo antes de formados e poderão exercer a advocacia tão logo efetuem o registro naquela instituição.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Prefeita participa de formatura da UAB

A prefeita Nice Mistilides participou da formatura do curso de Tecnologia
em Agricultura Familiar e Sustentabilidade, oferecido pelo
Polo Regional de Jales da UAB
A esquerda, de camisa branca, o diretor Nilton Marques
Cumprindo a vasta agenda neste final de semana, a prefeita Eunice Mistilides Silva (NICE), participou no dia 25 de janeiro, da solenidade de formatura do curso de Tecnólogo em Agricultura Familiar e Sustentabilidade da UAB- Universidade Aberta do Brasil, comandado pelo Polo Regional de Jales. A cerimônia ocorreu nas dependências da própria UAB e, além da prefeita, estiveram presentes a Secretária da Educação, Simone Aranda, o vereador Luís Fernando Rosalino, o coordenador do curso, Profº Dr. Ricardo Dalmolin, e os paraninfos Fabiana Masson Caravieri e Eduardo Urbonas. O Curso de graduação em Tecnologia em Agricultura Familiar e Sustentabilidade teve início em 28 de Outubro de 2008, sendo oferecido na modalidade à distância pela UFSM - Universidade Federal de Santa Maria – RS. Os 17 alunos que colaram grau receberam os cumprimentos da prefeita, que ao usar da palavra parabenizou os formandos, desejando uma boa sorte a todos nessa nova etapa de vida que se inicia. "Que Deus abençoe a vida de cada um de vocês formandos e que ilumine seus caminhos nessa nova jornada. Tenho certeza de que poderão contribuir para o crescimento e desenvolvimento de nossa cidade e que juntos possamos fazer uma Jales de um novo tempo". Legenda Formatura UAB

Bloco Farra vai movimentar R$7 milhões na economia de Santa Fé do Sul

Festa vai reunir foliões de todo Brasil durante os cinco dias de Carnaval A presença de foliões de todo o Brasil em Santa Fé do Sul, interior de São Paulo, deve movimentar cerca de R$7 milhões na economia local durante o Carnaval do Bloco Farra. A cidade, considerada uma estância turística, vai receber cerca de seis mil pessoas durante a festa, entre os dias 8 e 12 de fevereiro. Dotada de aproximadamente 1200 ranchos e nove hotéis, a cidade tem capacidade para absorver mais de 20 mil foliões.
Os organizadores vão investir cerca de R$2,5 milhões em estrutura e atrações musicais. A menos de uma semana do evento, ranchos e hotéis da cidade já estão perto de atingir sua capacidade máxima. No comércio, bares e restaurantes se preparam para registrar aumento das vendas durante o período da festa. O Carnaval do Bloco Farra será realizado no Parque de Exposições da Feira Industrial, Comercial, Cultural e Agropecuária (FICCAP), localizada a três quilômetros do centro da cidade.
Se apresentam no evento Jorge & Mateus, Gusttavo Lima, Zé Neto & Cristiano, Peixe, Batom na Cueca, Tati Romero, Projeto Saxen e Projeto Lumiére. "É o único carnaval no estado de São Paulo a receber Jorge e Mateus e Gusttavo Lima, dois dos principais artistas do sertanejo universitário. E ainda conseguimos bandas renomadas da Bahia e também DJs de expressão nacional, o que tornou o nosso evento um grande atrativo para foliões de todo país", disse Fabio Kalli, um dos organizadores da festa.

MPF em Jales denuncia três pessoas que mantinham 24 trabalhadores da cana-de-açúcar em condição análoga à de escravos

Trabalhadores aliciados vinham da Bahia e do Maranhão; um deles era menor de idade
O Ministério Público Federal em Jales denunciou os sócios administradores da Serviços Agrícolas de Monte Aprazível Ltda (CNA) Marco Antonio Inestroza, que é natural de Honduras, e Adelicio Francisco de Souza por manter em condição análoga à de escravos trabalhadores que atuavam no cultivo de cana-de-açúcar nas cidades de Urânia, São Francisco e Fernandópolis, sujeitando-os a jornadas de trabalho exaustivas e a condições degradantes de trabalho e ainda frustrando, mediante fraude, direitos trabalhistas.
Os três também são acusados de aliciamento de trabalhadores de um local para outro do território nacional. Os trabalhadores, entre eles um menor de idade, eram originários da Bahia e do Maranhão. Também foi denunciado Marco Antonio Inestroza Júnior, que se associou ao pai e ao seu sócio para a prática dos crimes. Para o aliciamento dos trabalhadores, os denunciados estimulavam as contratações enaltecendo as boas condições de serviço e as acomodações que seriam fornecidas aos trabalhadores – dentre eles moradia, mobília, alimentação, água e luz, bem como registro na Carteira de Trabalho.
As promessas, entretanto, não foram cumpridas. Em março de 2010, fiscalização realizada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, com o apoio da Polícia Civil, encontrou trabalhadores rurais da CNA alojados na cidade de Urânia. Eles se encontravam em condições indignas de acomodação, higiene e alimentação, em, nítida violação à dignidade humana. Além de serem acomodados de forma indigna, eles eram transportados até os locais de trabalho, propriedades rurais em Fernandópolis e São Francisco, em um ônibus em péssimas condições de segurança, conservação e tráfego. Os denunciados também retiveram indevidamente a carteira de trabalho dos empregados – dentre eles um menor de idade -, por cerca de um mês após as contratações.
De acordo com a legislação trabalhista, o prazo máximo para que o empregador restitua a carteira de trabalho do trabalhador é de 48 horas após a contratação, com as devidas anotações. A ação é de autoria do procurador da República Thiago Lacerda Nobre e foi ajuizada nesta segunda-feira, 28 de janeiro, Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo.

Comitiva com as prefeitas Nice, de Jales e Ana Lucia, de Vitória Brasil, que seguia para Brasília se envolve em acidente

Veículo em que estava a comitiva da PM de Ouroeste
Veículo da Prefeitura de Jales em que estavam o motorista Aldo José Nunes de Sá, a Secretária Municipal de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Meio Ambiente, Sandra Gigante, o Secretário Municipal de Comunicação, Bruno Guzzo e a diretora de divisão, Neide Pereira da Silva Souza
O condutor do veículo Gol que atingiu os veículos de Jales,
Vitória Brasil e Ouroeste não resistiu aos ferimentos e faleceu.
Veículo da PM de Vitória Brasil em que estava a prefeita
Ana Lúcia Olhier e a prefeita de Jales, Nice Mistilides Silva
Uma comitiva da Prefeitura Municipal de Jales, que seguia para Brasília na madrugada dessa segunda-feira, se envolveu em um grave acidente a aproximadamente a 15 quilômetros do município da Prata
Um veículo Gol que estava na pista contrária, perdeu o controle e atingiu o primeiro veículo da comitiva, onde estavam o motorista, a prefeita de Jales, Eunice Mistilides Silva (Nice) e a prefeita de Vitória Brasil, Ana Lúcia Olhier. O Gol que continuou rodando na pista ainda atingiu um segundo veículo, onde estava a comitiva da Prefeitura de Ouroeste e o Vectra da PM Jales, onde estavam o motorista Aldo José Nunes de Sá, a Secretária Municipal de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Meio Ambiente, Sandra Gigante, o Secretário Municipal de Comunicação, Bruno Guzzo e a diretora de divisão, Neide Pereira da Silva Souza.
A condutora do Gol que invadiu a pista não resistiu aos ferimentos e faleceu. O passageiro do veículo está internado em estado grave. Todos das comitivas de Jales, Vitória Brasil e Ouroeste passam bem e já seguem viagem para Brasília. Estas são as primeiras informações. Em breve divulgaremos mais notícias e fotos do acidente.