Páginas

sábado, 29 de dezembro de 2012

Novato pode ser eleito presidente da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Jales

Se mantido o atual quadro para a disputa da presidência da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Jales, o novato Tiago Abra poderá ter a maioria de votos numa composição inesperada. Além dele, são candidatos, pelo menos diziam ser, a petista Pérola Cardoso, o demista Gilbertão e o pedetista Claudir Aranda.
No caso em que pode dar empate entre Gilbertão e Claudir Aranda, já que cada um contaria com três votos, e o demista levar o pleito, Tiago Abra que se lançou candidato no dia 21 de dezembro, pode ter ao seu lado, segundo a turma do botequim da vila, seu colega de bancada Rivail Júnior, Pérola e Luiz Fernando Rosalino, Claudir Aranda, Serginho Nishimoto e André Macetão.
O PT na verdade não contaria com outros votos além dos dois para fazer o presidente do Legislativo, ou, ou numa busca por oposição no legislativo os três demistas optarem pelo voto na petista Claudir Aranda eleito numa coligação com o partido de Nice Mistilides não gostaria de ver na presidência da Casa, caso não haja votos para a sua eleição, um adversário da futura prefeita e, Rivail Rodrigues deve atender as orientações da direção regional do PSB que não quer uma política adversa contra Nice e sair perdendo pontos junto à população.

Chegados de Parini convidam amigos para acompanhá-lo na terça-feira, na descida da escadaria no Paço Municipal após transmissão de cargo

Os correligionários do prefeito Humberto Parini, que nos dias de hoje não são muitos como oito anos atrás, está preparando um evento festivo para acompanhá-lo ao descer a escada que dá acesso do gabinete do Executivo à entrada principal do prédio do Paço Municipal, na terça-feira, 1° de janeiro, logo após a transmissão de cargo para a prefeita Nice Mistilides.
Essa descida de escada não é tanto para mostrar a competência ou popularidade de Parini mas sim lembrar os adversários e inimigos do prefeito petista que ele está deixando a Prefeitura pela porta da frente e não pela porta dos fundos como esperavam em virtude do processo que ficou conhecido como o "Caso Facip" que está no Supremo Tribunal Federal (STF).
Esse processo circula pelos Tribunais de 1ª à última Instância desde 1.998 em que são réus, o prefeito Humberto Parini, o ex-prefeito Antonio Sanches Cardoso, o chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Agricultura e cunhado de Parini, Ronaldo José Alves de Souza, Helio Soares e Jayme Bellão.
Depois de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal de Jales concluir que houve irregularidades na emissão de notas fiscais, o relatório foi enviado ao Ministério Público Estadual que denunciou os reús e deu o valor à causa em R$ 27.681,12. No dia 1° de junho de 1.998, o processo foi protocolado na 4ª Vara Judicial da Comarca de Jales sob o n°0007308-46.1998.8.26.0297. À época dos fatos Parini era vice-prefeito do então prefeito Antonio Sanches Cardoso e foi presidente da Feira Agrícola, Comercial , Industrial e Pecuária - FACIP de Jales.
Em primeira Instância os réus foram condenados por improbidade administrativa e a devolver a importância de R$ 27.681.12 Também perderam no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Apelaram ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e por fim ao STF protocolando em 13 de novembro de 2.007 o Agravo de Instrumento 692458 e distribuído à 2ª Turma que sorteou o ministro Joaquim Barbosa como relator.
Primeira decisão sobre o AI teve o seguinte despacho: "Embora este agravo se encontre nesta Corte em razão da inadmissão de recurso extraordinário interposto, o Superior Tribunal de Justiça deu provimento ao recurso especial, determinando o retorno dos autos à origem, para que seja proferido novo acórdão. A referida decisão já transitou em julgado. Do exposto, julgo prejudicado o presente recurso. Publique-se. Brasília, 30 de maio de 2011. Ministro Joaquim Barbosa, Relator ".
Devido tantos recursos, Humberto Parini foi eleito em 2004 e reeleito em 2008 e deve deixar o cargo sem que o Agravo de Instrumento 692428 cujo relator é o ministro Joaquim Barbosa, seja julgado definitivamente na Côrte Suprema ainda este ano em virtude de recesso.
Nos primeiro dias de agosto de 2.011 a Justiça Estadual determinou a posse do vice-prefeito Clóvis Viola, mas em recurso ao STF, o prefeito Parini conseguiu dois dias depois se manter no cargo graças despacho favorável do ministro Ricardo Lewandowski.
Em 28 de agosto deste ano, a 2ª Turma composta pelos ministros presidente Ricardo Lewandowski Celso de Mello, Gilmar Mendes, Cezar Peluso, por unanimidade, negou provimento ao agravo regimental, nos termos do voto do Relator Ministro Joaquim Barbosa.
No dia 9 de outubro, o prefeito Parini ingressou como uma Declaração de Embargos (no processo civil, vem a ser um pedido que se faz ao próprio juiz ou tribunal que emitiu a sentença, para que ele esclareça tópicos obscuros ou omissões apresentadas por esta), contra a decisão da 2ª Turma, tendo o relator Joaquim Barbosa dado o seguinte despacho : "Tratando-se de embargos de declaração com pedido de efeito modificativo, abra-se vista à parte embargada. Publique-se. Brasília, 23 de outubro de 2012." No caso ao Ministério Público do Estado de São Paulo, na pessoa do Procurador-Geral de Justiça, ou na de quem as suas vezes fizer.
E assim, 2012 chega ao seu final, mas o "Caso Facip" que já perdura por 13 anos 6 meses continuará em 2013 que, para a turma do botequim da vila vai se estender por algum tempo mais.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Papai Noel existe

Marta Sousa Costa
www.martasousacosta.com
martafscosta@gmail.com
 
Deixei de acreditar em Papai Noel, há muito tempo. E olhe que era bom, quando acreditava, porque isso me dava o direito de pedir o que desejasse, embora tivesse que ouvir a explicação de que a bicicleta desejada podia furar o saco e por essa razão não viria, entre outros contratempos que se devia poupar ao bom velhinho.
Depois que passei a ser a Mamãe Noel, então, mais a convicção se firmou: "Papai Noel não existe" – conformei-me, ao assumir o papel, como fazem os adultos, obrigados pelas circunstâncias.
Mas, neste ano de 2012, descobri que estava enganada: Papai Noel existe! E o melhor é que lê pensamentos; talvez até tenha um radar para descobrir os desejos de quem deixou de manifestá-los em cartinhas, mas não desistiu de desejar.
Após um ano difícil, cheio de altos e baixos na área da saúde (mais baixos que altos), de repente me deu um cansaço de lutar contra a maré e tudo que pedi ao médico foi parar o tratamento (com vários efeitos colaterais), para lembrar a sensação de ser uma pessoa normal e usufruir das festas de final de ano, com a animação antiga. De inhapa, se não fosse pedir demais, gostaria de estender a pausa até o final de fevereiro, para curtir a reunião dos filhos e netos, aproveitar a temporada na fazenda, e por ali o pensamento voou, sem que fosse manifestado, em toda a sua extensão.
Na ocasião – como com louco não se discute – o médico sugeriu uma semana de férias, depois se falaria no assunto. Saí do consultório feliz como menino no último dia do ano letivo; só faltou jogar pro alto os resultados das tomografias e exames de sangue. Férias, liberdade! Adeus, cansaço _ pensei. E aproveitei cada minuto da semana presenteada, apesar do pique escasso, pois os efeitos da medicação precisariam de tempo para desaparecer.
Mas, no retorno das férias, a realidade me pegou pelo braço: os exames estavam ótimos, o tratamento parecia estar dando certo; era preciso seguir o cronograma, com alguns reajustes. E quem sou eu pra discutir decisões médicas? Ainda como aquele menino doido pra jogar tudo longe e correr pro campinho de futebol, recolhi as ideias estapafúrdias e me dispus a fazer o tema de casa.
Só que os reajustes na medicação funcionaram, em termos de cansaço e desânimo, e logo me vi programando o Natal, como sempre: comprando presentes, organizando a ceia, bem como a pessoa normal que eu desejava tanto voltar a ser. Imaginei se o cansaço estaria à espreita, esperando para me nocautear, por isso apurei o passo, antes que me jogasse no chão, só para se exibir. E vá que os tais efeitos colaterais sejam como aqueles monstros que se alimentam da fraqueza dos circunstantes? Melhor ignorá-los, pensei, como se faz com gente inconveniente – pelo menos, enquanto for possível.
Assim foi feito e o Natal chegou, trazendo sorrisos de crianças, abraços amigos, encontros felizes, e a alegria por ter conseguido realizá-lo, "como uma pessoa normal". Foi nesse momento que compreendi: Papai Noel existe e, quando quer, pode ser muito bonzinho.
Neste ano, acho que ele quis se redimir, pois, além de captar o desejo no ar, não alegou a fragilidade do saco ou o peso pra carregar.
Mas como, por aí, há muita gente precisada de uma força extra, vou lhe enviar a mensagem de que cuide dos outros, que aqui está tudo bem, obrigada.

domingo, 23 de dezembro de 2012

Retribuímos votos de Feliz Natal e Próspero Ano Novo:

Fatec Jales, Jornal Momento e Jornal Pólo Paulistano (SP), Comercial F. C. (Ribeirão Preto), Link Portal de Comunicação (SP), Festival de Turismo Cataratas do Iguaçu (PR), Infrapred Equipamentos, Rancho da Traíra (Pesque e Pague), Casa das Películas (SC), Embral Leilões (SP), Geradores Rio Preto, Laboratório de Editoriação Eletrônica (LED), Faculdade de Comunicação Social (UERJ), DrogaLider (SP), Infinity Art (SP), Brickmann & Associados Comunicação (SP), Sistcom (SP), Associação Industrial da Região de Votuporanga (AIRVO), Miguel Reis & Associados Advogados (SP), Deputado Federal Willian Dib, Consultoria, Organização e Metodologia (COM), Conselho sobre Informações Biotecnologia (CIB), Terra Networks, AC Publicidade, Atributo Brasil Comunicação, Produção Gracy Kelly (Mulher Maçã), Grupo Idea, Dearo Alianças Estratégicas, Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp, deputado federal Aelton Freitas (PR-MG), Bella Art Embalagens, Instituto Brasileiro de Museus (IbramMinc), Bendita Comunicação Integrada, Marynilda Cavenaghi, Revesp Representações Ltda, Equipe NB Press Comunicação, Garrido Marketing, Vervi Assessoria e Comunicações, Singular Filmes, Apogeo Investimentos, Garrido Markenting, Sociedade Bíblica do Brasil, Reitor Paulo Antonio Gomes Cardim (Bela Artes), Equipe Oficina Municipal, Estúdio de Comunicação, Instituto Passadori - Educação Corporativa, Juliano Matos (Jales), Moda Trade, Deputado estadual Itamar Borges (PMDB), Porto Seguro Consórcio, A&C Publicidade e Propaganda, BPS Camarotes, Caminhos das Missões, Grupo Radar, ITE Tecnologia, Ferrusi Fundição, Agita Aê, Guia Talento, Lelic Perfumaria (SC), Legião da Boa Vontade (LBV), Sydow Markentig, O´Neill, Dell Arte Soluções Culturais, Fatec Catanduva, Equipe Avesso, Boteco Maria, Conselho Federal de Medicina (CFM), AssessoriadeComunicação Social da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, Frederico A. Ferreira (Assessor de Comunicação Social Procuradoria da República no Estado de S. Paulo), Academia do Palestrante, Grupo Arakaki, Fiscoshoft On Line, Confederação Nacional da Indústria (CNI), Detran (SP), Giro News On Line, deputado federal Junji Abe (Mogi das Cruzes), Margô, Flávia, Carol, Fernando e Jamille ( F&M ProCultura), X Comunicação, Equipe Ferraz Moda, Revista Circuito, Daniel Promoções Artísticas Ltda, Mercancia Brasil, Abrale e Abrasta, HostNews Markenting Digital, Curso FMB, Clinica Psicodinâmica, Odilon Medeiros, XTreme Rally Car, Organizações em dos Direitos e Bens Comuns (ONGs), Candeia Distribuidora, Comunicaçã/FPT Industrial, deputado estadual Alex Manente, HospitaldeCâncer de Barretos (HC), Guia Talento, Galeria Comunicação, E.C.Pinheiros, Suggestiva Comunicação, Graciolli Comunicação, Nasajon Sistemas, Galeria Comunicações, Informa Mídia, FolhaPress - Grupo Folha de São Paulo, Expressa Comunicação, Vilma Alexandrina (Mesópolis)

Obras serão realizadas no conjunto Aspásia III, com 52 unidades


O secretário estadual da Habitação, Silvio Torres, autorizou na terça-feira, 18 de dezembro, o repasse do aporte financeiro de R$ 100 mil para obras de infraestrutura no empreendimento Aspásia III. O acordo foi firmado na sede da pasta, na Capital, em audiência com o prefeito Eliaz Ros Canos.
As novas obras serão realizadas pelo Programa Especial de Melhorias (PEM), que tem como objetivo dotar de infraestrutura conjuntos e núcleos habitacionais, transformando-os em bairros integrados à malha urbana da cidade. Por meio do programa, podem ser executadas obras de pavimentação, guias, sarjetas, galerias de águas pluviais, drenagem, muros de arrimo, construção, reforma de praças e centros comunitários, entre outros serviços.
O conjunto Aspásia III está em andamento e deverá ser entregue até o fim de 2013. O empreendimento está sendo edificado com recursos financeiros da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU). Segundo Eliaz Ros Canos, os novos serviços incorporam a construção de muro de arrimo no empreendimento, que não estava previsto no convênio com a CDHU. O prefeito informou que o município não teria dinheiro para arcar com essa obra, que será realizada agora com a verba da Secretaria de Estado da Habitação.