Páginas

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Insulina no Aqui Tem Farmácia Popular é 2,5 vezes mais cara que da rede pública


Para oferta nas farmácias do programa, a insulina NPH custa R$ 26,55 por frasco enquanto na compra realizada diretamente pelo Ministério da Saúde é R$ 10,5, uma diferença de 152%. Está em andamento negociação com a indústria para equiparar valores e ampliar oferta à população

Em análise dos custos, o Ministério da Saúde identificou uma grande discrepância no preço de aquisição de medicamentos que são distribuídos para população em diferentes programas. O preço pago pela insulina NPH no Aqui Tem Farmácia Popular é 152% mais caro que o valor pago pela pasta na compra centralizada para distribuição nas unidades de saúde de todo o país. Enquanto se paga R$ 10,5 por frasco para abastecer o SUS, nas farmácias privadas conveniadas ao programa o valor é R$ 26,55. Em ambos os casos o cidadão tem acesso ao medicamento de forma gratuita.

Segundo estudos internos, se toda a distribuição de insulina (Regular e NPH) do país fosse adquirida pelo preço adotado na compra centralizada, que é o menor praticado entre os programas, a economia pode chegar a R$200 milhões por ano. Com esse recurso, o Ministério da Saúde conseguiria ampliar a oferta do medicamento sem alterar o orçamento destinado para a sua compra. O acesso ao produto seria facilitado já que todas as unidades da rede de saúde poderiam distribuir.

Diante desse diagnóstico, o Ministério da Saúde iniciou uma rodada de negociações com a indústria farmacêutica e o setor de drogarias para ampliar o acesso aos medicamentos do Aqui tem Farmácia Popular. Uma nova reunião para discutir o cenário acontece nesta terça-feira (19), em Brasília, quando a indústria terá espaço para apresentar suas propostas.

A pasta observou que, em média, os valores pagos pelos produtos de asma, hipertensão e diabetes dentro do Aqui Tem Farmácia Popular estão 30% acima dos praticados pelo mercado. A estimativa é que, quando adequados, seriam economizados R$ 750 milhões. Assim, o custo do programa passaria de R$ 2,6 bilhões para R$ 1,85 bilhão atendendo o mesmo número de brasileiros.

Neste momento, a oferta dos medicamentos do programa Aqui tem Farmácia Popular está mantida. O objetivo da negociação é dar maior eficiência a utilização dos recursos públicos e garantir que não haja ônus para o SUS, além de buscar ampliar a oferta de produto e serviços da rede de saúde. A decisão será tomada conjuntamente com o setor para a garantia da continuidade do Farmácia Popular em todo o país.

Por Gabriela Rocha, da Agência Saúde

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Conheça Bia Citro, a musa fitness que prova que atleta também pode ser feminina

Um tabu muito presente na sociedade é que as mulheres que competem em categorias de fisiculturismo não são femininas. A musa fitness Bia Citro, de 23 anos, é a prova que os tabus estão aí para serem quebrados.

 
Descendente de italianos, a morena que nasceu em Andradina, cidade bem pequena do interior de São Paulo, fazia academia quando em julho de 2016 decidiu começar a competir no universo fitness.
 
Em uma ascensão meteórica, Bia foi campeã do 2ª Campeonato de Musculação de São Paulo e campeã do Campeonato Brasil Fit Show, além de competir no Mr. Universe Mundial e ser selecionada com mais 20 meninas entre mais de mil atletas para participar da seletiva da Casa dos Campeões.
 
"Tudo está acontecendo muito rapidamente na minha vida e estou muito feliz com os resultados. Agora decidi começar a participar de concursos de beleza no período off, onde faço uma dieta menos restrita, provando que atleta também pode ser feminina", exalta ela.
 
Com mais de 140 mil seguidores no Instagram, a beldade destaca o respeito de seus fãs na rede social. "A mensagem que quero passar quando posto uma foto sensual é de que entrei no personagem para o ensaio e que tenho a capacidade de ser sexy quando quero, embora na vida real ainda seja meio nerd (risos). Toda mulher tem um lado sexy dentro de si. Entre mais de 140 mil seguidores, não há um sequer que me desrespeite. Valorizo pessoas que apreciem meu trabalho de forma artística como atleta, musa, modelo e mulher", finaliza Bia Citro. (Créditos - Foto: MF Press Global)

sábado, 16 de setembro de 2017

Governo entrega novas viaturas da PM a municipios da região

O Governo do Estado de São Paulo entregou, neste sábado (16), 197 novas viaturas para reforçar a frota da Polícia Militar nas regiões de Ribeirão Preto, Bauru e São José do Rio Preto. Foram investidos R$ 15,5 milhões na aquisição dos veículos, que serão distribuídos em evento na cidade de São Carlos, no interior do Estado.

O governador Geraldo Alckmin e o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, participaram da entrega das viaturas. Do total, 54 veículos serão destinados à região de Ribeirão Preto, 72 para a área de Bauru e 71 para municípios que fazem parte da região de São José do Rio Preto.

Durante evento na cidade de São Carlos, Alckmin reafirmou o compromisso de São Paulo com a segurança pública: "Nós compramos mais de mil viaturas zero quilômetro para Polícia Militar, a maior aquisição da história do Estado. Estamos entregando hoje 197 veículos novinhos para PM da região. Enquanto, no Brasil inteiro, os indicadores de segurança pioram, os índices de São Paulo melhoram’’.

Região de São José do Rio Preto
As 71 novas viaturas compradas para a região de São José do Rio Preto serão enviadas a 60 municípios.

Os carros, que se tratam de 53 Fiat/Palio Weekend, 11 GM/Spin e sete GM/Trailblazer, reforçarão as equipes da PM que atuam no policiamento de Radiopatrulha, Comando de Força Patrulha e Força Tática. Os veículos custaram R$ 5,7 milhões.

Veja na tabela a seguir as cidades que receberão as viaturas.


Investimento
O Governo do Estado de São Paulo investe nos recursos humanos e materiais das polícias. Desde 2011, foram destinados somente para a Polícia Militar 583 soldados e 183 bombeiros para as regiões de Ribeirão Preto, Bauru e São José do Rio Preto.

"Essas viaturas proporcionarão a estas regiões uma segurança cada vez mais efetiva. É importante destacar que essa é uma cerimônia para o povo que merece a consideração da Polícia Militar e de todos aqueles que trabalham para a Segurança Pública. Temos que agradecer o governador por permitir que tenhamos a melhor polícia e mais equipada polícia do Brasil", destacou Mágino.

No mesmo período, além da entrega realizada neste sábado, a região de Ribeirão recebeu 767 novas viaturas (R$ 36,9 milhões), a área de Bauru ganhou 493 veículos (R$ 23,8 milhões) e os municípios de Rio Preto, 337 novos carros (R$ 16,3

Minicurso “Pense 360°” érealizado na Fatec Jales

Com o objetivo de preparar pessoas que buscam inserção no mercado de trabalho, foi realizado na Fatec Jales "Prof. José Camargo" o minicurso "Pense 360°", ministrado pelas facilitadoras Cláudia Moura Manfrin, psicóloga, e Ana Alice Rensi, administradora de empresas, destinado a alunos da instituição e à comunidade externa.

Informações sobre mercado de trabalho, estruturação de currículo, como comportar-se e vestir-se em uma entrevista de emprego, etiquetas em redes sociais e a importância do estudo para a atualização foram as principais questões abordadas.

O minicurso, que foi um sucesso, tendo suas inscrições esgotadas em apenas dois dias de lançamento, teve como foco principal a importância da qualificação profissional e o aspecto social, já que os itens arrecadados na inscrição serão doados a entidades assistenciais do município. Ele foi organizado pela Fatec Júnior em parceria com o Escritório de Carreiras da faculdade.

Viola, Minha Viola Especial relembra Dominguinhos

Viola Minha Viola no dia 14/05/2008, Inezita Barroso e Dominguinhos - foto de Jair Bertolucci (CEDOC)
O sanfoneiro Dominguinhos é relembrado no Viola, Minha Viola - Especial que a TV Cultura leva ao ar neste domingo (17/9), às 9h, com Adriana Farias. O programa apresenta algumas passagens do instrumentista, cantor e compositor pelo tradicional programa de música da emissora, reunindo histórias e canções interpretadas por ele.

Em uma de suas participações no Viola, Dominguinhos conta que a música Lamento Sertanejo estava composta e guardada desde os anos 60. Com o estreitamento da amizade com Gilberto Gil, a composição ganhou letra e foi gravada anos depois, se tornando uma das grandes obras-primas da música brasileira.

Ainda criança, Dominguinhos tocava triângulo e pandeiro ao lado de seus irmãos, Moraes e Valdomiro, além de estudar horas a fio com sua sanfona de oito baixos, presente do pai. Conhecidos como "Os Três Pinguins", o trio se apresentava em feiras livres e portas de hotéis e, após alguns anos, a habilidade de Dominguinhos o transformou em sanfoneiro do trio. Seu talento era notório, então, os moradores de Garanhuns lhe deram o apelido de Neném do Acordeon.

Em uma das apresentações de Os Três Pinguins, em frente a um hotel, a história ganhou um rumo diferente. Eles foram vistos por Luiz Gonzaga, que estava hospedado no hotel e gostou tanto dos irmãos que lhes deu seu endereço no Rio de Janeiro com a promessa de ajudá-los no que fosse preciso. Anos depois, o pai de Dominguinhos aceitou o convite e viajou com o menino durante 11 dias para o Rio de Janeiro. Neném do Acordeon passou a se apresentar em programas de rádio e casas noturnas, além de integrar o grupo de Luiz Gonzaga, que o chamava de Dominguinhos. Assim, ele se tornou um dos artistas mais completos e respeitados da música brasileira. Por ter medo de avião, chegou a recusar diversos convites para tocar na Europa e nos Estados Unidos.

Esta edição do Viola, Minha Viola - Especial relembra algumas de suas músicas de sucesso, como De volta pro meu aconchego, As pedras que cantam e Só quero um xodó, com participação de Inezita Barroso, além de outras passagens do sanfoneiro no programa, como a em que interpreta Canta Luiz, em homenagem a Luiz Gonzaga.

SP cria primeiro sistema do País que visa aprimorar atendimento à população em vulnerabilidade social

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social de São Paulo (SEDS) cria primeira ferramenta que tornará a gestão da política de assistência social mais ágil, mais transparente e menos burocrática. O SigSUAS (Sistema de Informações para Gestão do SUAS) vai aprimorar o atendimento à população em situação de vulnerabilidade e agilizará a rotina de quase 10 mil profissionais que atuam na Assistência Social no Estado.

A série de capacitações com cerca de 80 profissionais, para uso da ferramenta, iniciou nesta terça-feira, dia 12 de setembro. O SigSUAS deve ser implementado no começo de 2018 e permitirá que haja melhor uso dos recursos públicos.

Por meio do sistema, os técnicos municipais, estaduais, dos Conselhos Municipais de Assistência Social e dos Conselhos Estaduais de Assistência Social poderão registrar suas visitas de monitoramento e acompanhamento. Ao encontrar qualquer situação inadequada, poderão solicitar a elaboração de um plano de providências ao município e um plano de apoio ao Estado, para resolução das irregularidades.

"O SigSUAS permitirá acompanhar em tempo real todas as situações que necessitam ser adequadas para melhor atender os usuários da política de assistência social e, com isso, os problemas podem ser resolvidos de forma mais rápida", esclarece o secretário de Estado de Desenvolvimento Social de São Paulo, Floriano Pesaro. O Sistema Único de Assistência Social (SUAS) foi instituído em 2005 e tem por função a gestão do conteúdo específico da Assistência Social no campo da proteção social.

De acordo com o coordenador da CGE (Coordenadoria de Gestão Estratégica), da SEDS, João Rafael Calvo da Silva, este é um sistema pioneiro, fruto de estudos e avaliações da CGE, junto às áreas técnicas da SEDS. "O SigSUAS poderá servir como modelo para os demais Estados, possibilitando o controle de uma série de trabalhos integrados em uma ferramenta complexa, mas de fácil acesso e simples utilização", finaliza.

Com emenda de Pinato, Penápolis conclui destinação de recurso para asfalto novo

 
O Ministério das Cidades concluiu a destinação de emenda parlamentar do deputado federal Fausto Pinato (PP/SP), para Penápolis, que garante a recuperação de ruas e avenidas da cidade. Ao todo, foram R$ 255.660,00 para investimentos em obras de infraestrutura urbana.

A emenda foi destinada pelo parlamentar em 2016 e a obra já foi iniciada e concluída no setor Jardim Tóquio. "Agora veio a segunda parcela do recurso. É muito importante esse apoio do deputado Pinato, principalmente na área da infraestrutura, pois ajuda a melhorar a vida da cidade de um modo geral. Nós só temos que agradecer esse importante incentivo", comentou o prefeito Célio de Oliveira.

Para o deputado Fausto Pinato, Penápolis está no centro das prioridades de seu mandato na Câmara Federal. "Conseguimos direcionar e aplicar o recurso em tempo recorde, numa área importante que é asfalto novo em um bairro que precisava de atenção. Penápolis pode continuar contando com o nosso apoio", completou.

Enfatizar o papel de cada usuário das vias públicas é o foco da Semana Nacional do Trânsito em 2017

 
No Cartoon Motor Mania, da Disney, o senhor Walker é um homem comum, de hábitos comuns; um cidadão inteligente, gentil, amável e honesto, incapaz de matar uma formiga. Ele se considera um bom motorista, mas, quando pega no volante, sofre uma metamorfose e se transforma num condutor diabólico. A sensação de poder no comando do automóvel muda a sua personalidade e ele vira o Sr. Willer, um sujeito grosseiro, sem paciência, que se comporta como o "dono da rua", xinga as pessoas ao redor, não respeita às leis de trânsito e se envolve em vários acidentes. Apesar de ficcional, o Sr. Willer parece ter sido inspirado em muitos condutores da vida real, que acabam se envolvendo em sinistros por pura imprudência.

De acordo com o Observatório Nacional de Segurança Viária, 90% dos acidentes ocorrem por falhas humanas – que vão de desatenção dos condutores ao desrespeito à legislação. As mais comuns citadas pela instituição são o excesso de velocidade, manuseio do celular, falta de equipamentos de segurança como o cinto de segurança ou capacete, uso de bebidas alcóolicas antes de dirigir e até mesmo dirigir cansado.

Em 2012, 46.689 pessoas morreram devido a acidentes de trânsito no país, o que significa uma morte a cada 12 minutos. Os números estão no documento Retrato da Segurança Viária no Brasil, uma iniciativa público-privada. Segundo o levantamento, motociclistas lideram o ranking, com 36,2% de óbitos e 55% de feridos – sendo que as motos somam 26,4% da frota de veículos brasileira. Os índices envolvendo pedestres também são alarmantes: totalizam 25,4% das vítimas fatais em acidentes viários, sendo que no Norte o índice chega a 32,3% e a 31,4% no Sudeste.

Ainda conforme o Relatório, o cenário atual sugere que até 2030 o número de mortos em acidentes pode chegar a 1,9 milhão de pessoas em todo o mundo. Daí, a importância de conscientizar todos os usuários das vias públicas a terem mais atenção, respeito e empatia no trânsito, para que esse triste prognóstico não se concretize. O uso do cinto de segurança, por exemplo, é uma medida simples que reduz o risco de morte em até 50% dos casos entre passageiros nos bancos dianteiros, e em até 75% para os ocupantes do banco traseiro.

Um trânsito mais democrático e cidadão - Atento à realidade acerca do trânsito brasileiro, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) realiza, de 18 a 25 de setembro, a Semana Nacional do Trânsito (SNT). O evento acontece todos os anos e nele são promovidas diversas atividades em todo o país para estimular uma mudança de comportamento no trânsito e transformar as ruas num espaço de cidadania, tornando cada um dos usuários das vias – motoristas, motociclistas, pedestres, ciclistas, passageiros etc – protagonistas dessa nova realidade.

O tema "Minha escolha faz a diferença no trânsito" foi escolhido não apenas para a SNT, mas para todas as campanhas e ações educativas envolvendo o trânsito em 2017. Com isso buscou-se enfatizar a importância e a valorização da responsabilidade de todo cidadão na construção de um trânsito mais seguro e saudável.

Para Luiz Gustavo Campos, diretor e especialista em trânsito da Perkons, que desenvolve e aplica tecnologia para a segurança viária, o trânsito é um ambiente complexo onde o espaço é dividido por diferentes pessoas e veículos, por isso exige condutas adequadas e bom senso por parte de todos. "Todos têm essencial e igual relevância na construção de um trânsito mais humano e mais seguro. O motorista deve respeitar os limites de velocidades estipulados. O pedestre deve usar a faixa para travessia e fazê-la com atenção máxima. O ciclista não deve pedalar nas calçadas, destinadas exclusivamente aos pedestres. Motociclistas não devem circular pelo corredor. Precisamos pensar o trânsito como um organismo vivo constituído de diversas partes, e o mote das campanhas educativas desse ano deixa isso claro: minha escolha faz a diferença, independe de qual meio de transporte estou utilizando", aponta.

Ainda segundo Campos, algumas medidas podem ser adotadas para tornar o trânsito mais seguro. "Educação. É preciso pensar e realizar campanhas e ações educativas sistemáticas, como a SNT, que falem aberta e claramente ao público sobre a importância de um trânsito mais democrático, que não seja palco de tantos acidentes e mortes. Também investimentos em infraestrutura e gestão do trânsito, para proporcionar melhor qualidade de vida a todos. Ainda, legislação eficaz e fiscalização. Em 2016, 99,93% dos motoristas que passaram por trechos com equipamentos da Perkons não cometeram as infrações monitoradas. Apenas no período, esses equipamentos monitoraram quase 4,8 bilhões de veículos. Isso reforça a importância da fiscalização para um trânsito menos violento", analisa o diretor.

Santa Casa expande captação de recursos com os cofrinhos

 
O projeto dos cofrinhos foi implantado em fevereiro deste ano na cidade de Jales pelo setor Captação de Recursos, com os resultados positivos a gerente do serviço, Luciana Vicente, decidiu coloca-los nos supermercados dos outros quinze municípios referenciados.

Luciana expandiu a ideia para ampliar as receitas e ajudar a suprir os gastos da instituição "É uma maneira de incentivar a população a ajudar a nossa Santa Casa, são quantias pequenas, mas que para nós faz muita diferença ao fim de cada coleta" relatou. 

Para Junior Ferreira a participação da população é essencial. "Não importa o valor doado, nosso déficit é elevado e a ideia é sensibilizar a população de que cada centavo é fundamental para a instituição, o pouco ajuda muito. Obrigado a todos que apoiam e fazem parte do nosso time do bem" destacou.

O projeto de captação visa dar a oportunidade de ajudar a instituição para todas as pessoas, independente da quantia a ser doada.

AVCC e Rotary Club Grandes Lagos entregam importantes aparelhos ao Hospital de Câncer

 
Nesta quarta-feira, 13 de setembro, a Associação de Voluntários de Combate ao Câncer de Jales (AVCC) realizou em parceria com o Rotary Club Grandes Lagos um café da manhã com objetivo de entregar quatro importantes aquisições ao Hospital de Câncer de Barretos – Unidade Jales que foram conquistadas por meio de campanhas promovidas pelas duas entidades.

 
Foram entregues oficialmente um bisturi cirúrgico, no valor de U$ 40 mil e dois carrinhos de anestesia, no valor de R$115 mil cada. O bisturi foi adquirido por meio de um projeto feito pelo Rotary Club Grandes Lagos em parceria com a AVCC, com o distrito 4480 e os distritos internacionais 4895 da Argentina e 4271 da Colômbia (foto).

Já o primeiro carrinho foi comprado integralmente com o dinheiro das vendas e arrecadações do Bazar da AVCC, o segundo com uma verba que o Ministério Público Federal, por meio dos procuradores José Rubens Plates e Carlos Alberto dos Rios Junios, destinou de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) no valor de R$120 mil.

Já está sendo planejado comprar o terceiro carrinho, segundo a presidente da AVCC, Maria Aparecida Iglesias (Cidinha), que será pago com a renda das Festa das Nações "Estamos confiantes de que a festa será muito boa este ano", afirmou.

 
A cerimônia também foi de homenagem aos parceiros que contribuíram com essas conquistas. O presidente da Câmara Municipal de Jales, o vereador Vagner Selis, entregou a ex-governadora do Rotary Club de Buenos Aires e ex-governadora de distrito rotário naquele país, Maria Tereza Neira (foto), que veio especialmente da Argentina para receber o título de "Cidadã Jalesense" outorgado por unanimidade pelos vereadores da Câmara Municipal Jales

O motivo da homenagem se dá pela importante contribuição de Maria Tereza, em ajudar o Rotary jalesense em vários projetos de aquisição de aparelhos para o Hospital de Câncer de Jales. Vagner também ressaltou que esta é uma ocasião histórica, já que "esta é a primeira vez que entregamos esse título a alguém de outro país".

O procurador federal José Rubens Plates, também esteve presente e também foi homenageado pela AVCC. "Agradeço por estar aqui e quero dizer que nós do Ministério Público Federal conhecemos a AVCC e sabemos do trabalho importante que eles realizam junto ao Hospital de Câncer", afirmou o procurador.

O presidente do Rotary Club Grandes Lagos, Jucelino Benedito Marques, falou sobre como tem sido o trabalho do Rotary, seguiu agradecendo a AVCC e ao Rotary, pelo empenho de tornar esse momento realidade. Em um segundo momento Jucelino, também fez questão de agradecer e homenagear a companheira de trabalho, Suely Aparecida Zambon "temos a honra de realizar essa simples homenagem a você pelo desempenho no desenvolvimento desses projetos humanitários em nosso clube", explanou Jucelino.

Também estiveram presentes o presidente da Fundação Rotária, José Luis Vargas e a atual governadora do Rotary, Maria Cristina Lopez, o governador eleito 2018/19, Luis Cesar Rodrigues, o vice-prefeito José Devanir Garça e também a participação expressiva de rotarianos de Jales e de várias cidades da região como Estrela D’Oeste, Auriflama, Fernandópolis, Ouroeste, Santa Fé do Sul, General Salgado e Ilha solteira.

Ao final da cerimônia, os presentes que quiseram puderam conhecer as instalações do Hospital, bem como os aparelhos que foram doados em funcionamento na unidade.

Obesidade: educar ou chocar?

Por Dr. Cid Pitombo*


Há 20 anos me dedico a cuidar e entender o que acontece aos pacientes com obesidade. Operei no mundo todo, escrevi livro e artigos, fiz mestrado e doutorado e, principalmente, vivenciei e vivencio a vida deles. Aprendi muito. O Brasil é um dos países com uma das maiores epidemias de obesidade, mas será que nós e o governo sabemos realmente quais as reais consequências dessa doença?

Será que a população sabe que a infiltração gordurosa no fígado, conhecida como esteatose hepática, pode levar a uma hepatite por gordura e cirrose hepática? Hoje, essa já é a segunda causa de transplante de fígado. E quantas das mortes anotadas como infarto decorreram de uma barriga volumosa, que sabidamente inibe uma enzima protetora das coronárias e facilita o acúmulo de gorduras nela?

Diversos estudos demonstram que, em alguns anos, nenhum sistema de saúde terá capacidade financeira de arcar com os custos de pacientes infartados, hipertensos, diabéticos e com outras tantas doenças causada pela obesidade.

Estamos lidando com uma epidemia de ramificações descontroladas, potencializada por uma população mal informada. Campanhas para enfrentar a aids, o tabagismo e mesmo para estimular o uso do cinto de segurança inicialmente chocaram a população, mas pouco a pouco todos entenderam que, às vezes, o impacto de uma má notícia serve como aprendizado.

É dever nosso, e principalmente do governo, demonstrar a trágica história de saúde que acompanha a obesidade — assim como fizemos com o fumante. É a partir daí que cada um deve decidir se é esse o caminho que planejava trilhar. Era isso que você imaginava quando criança?

O excesso de peso pode dificultar o caminhar e as atividades cotidianas mais simples, como tomar banho ou se higienizar. Não se trata de discriminar o obeso. Pelo contrário. Estamos falando de uma doença, e não de preguiça ou gula. Existem milhões de indivíduos com obesidade em filas para tratarem problemas associados a ela.

O Sistema Único de Saúde incorporou às suas diretrizes medidas como a disponibilização da cirurgia bariátrica por acesso videolaparoscópico, sabidamente muito mais seguro e menos invasivo. No entanto, essa ainda não é uma realidade na maioria dos serviços espalhados pelo país afora.

O acesso ao procedimento ainda está limitado, e não cresce na mesma progressão que a quantidade de obesos em situação de morbidade. O tempo de espera nas filas para a cirurgia bariátrica, dependendo do Estado, pode chegar a sete anos. Alguns, como Rondônia, Paraíba, Acre, Roraima e Piauí, sequer disponibilizam o procedimento.

O Rio de Janeiro, no entanto, tem dado o exemplo e está garantindo vida a essa população. Em pouco mais de seis anos, saímos de uma realidade de 20 cirurgia por ano para cerca de 500 em 12 meses. E todas por acesso videolaparoscópico, o que inspirou o Ministério da Saúde a recomendar o mesmo para todo o país.

O tempo de espera médio para atendimento no Rio de Janeiro não chega a um ano e a chamada fila está totalmente equilibrada. Estamos chegando a 2 mil pacientes operados, que juntos perderam quase 100 toneladas de peso.

No Rio, provamos que é possível. Dignidade no tratamento de uma doença que é grave e está matando.

*Dr. Cid Pitombo é cirurgião e coordenador do Programa Estadual de Cirurgia Bariátrica do Rio de Janeiro.

Estância das Videiras doa uvas ao Lar dos Velhinhos e E.M de Urânia

 Viticultores da Estância das Videiras, que integram o Programa de Turismo Rural de Urânia, realizaram um gesto nobre na última segunda-feira, dia 11. Doaram várias caixas de uvas fresquinhas, colhidas direto do pé, para os moradores do Lar dos Velhinhos e para os alunos da Escola Municipal Martha Laiz Ferrari Biason.

Anderson Chapicchi, Diretor Municipal de Agricultura, que coordena o projeto do turismo rural no município, entregou a doação à equipe escolar e aos idosos que ficaram muito felizes com a atitude dos produtores.

 

Mochilão: Viaje Legal ajuda mochileiros a programarem passeios e hospedagem

 
Sair em um mochilão pelo País pode ficar muito mais simples e seguro quando o viajante está munido de informações sobre o destino. Pensando nisso, o Viaje Legal reúne dicas para facilitar a viagem de quem quer andar pelo Brasil só com uma mochila nas costas.

O site traz informações úteis desde a preparação para a viagem até a partida. Uma das orientações é quanto à documentação necessária para o embarque em aviões, ônibus e navios, além dos cuidados que o viajante deve ter na hora de comprar os bilhetes, e com a bagagem. Orientação básica é levar o documento de identidade e etiquetar bolsas e mochilas.

Os mochileiros ainda podem acessar dicas sobre a prevenção de doenças durante a viagem. Uma das principais preocupações é com a dengue, a zika e a chikungunya. A dica é se hospedar em locais que tenham tela de proteção e usar repelente para evitar picadas do mosquito Aedes aegypti, transmissor dessas doenças.

Na página, os viajantes ainda encontram dicas práticas para evitar problemas, como a voltagem da corrente elétrica de cada estado do País e uma lista com telefones úteis para os turistas.

Hospedagem - Uma das opções de hospedagem mais procuradas pelos mochileiros são os albergues. Para obter descontos nesses locais, o turista pode tirar a Carteira de Viajante Alberguista (HI Pass). O documento tem validade internacional. A emissão é feita pela internet, ao custo de R$ 40. Mais de mil hostels estão espalhados pelo País.

Segundo a Federação Brasileira de Albergues de Juventude (FBAJ), os hóspedes de hostels têm perfil diferente dos que procuram meios de hospedagem tradicionais: são jovens entre 21 e 28 anos, universitários ou recém-formados, que buscam, sobretudo, intercâmbio cultural, troca de experiências e valores como liberdade, confraternização, paz e respeito.

Destinos - O Viaje Legal também traz dicas para escolha de destinos. As opções estão distribuídas em categorias como turismo de aventura, de esportes, variedades gastronômicas e culturais, além das melhores praias do litoral brasileiro. Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Turismo

Produtores contratam R$ 25 bi em crédito rural entre julho e agosto

 
Médios e grandes agricultores contrataram R$ 25 bilhões em crédito bancário nos dois primeiros meses da safra agrícola 2017/2018. Isso significa que foram aplicados, entre julho e agosto, 13% dos recursos disponibilizados para o financiamento agropecuário de R$ 188,4 bilhões. O valor é 29% superior ao registrado no mesmo período do ano passado.

Os dados constam do relatório da liberação de recursos da safra 2017/2018, de julho e agosto, divulgado nesta quarta-feira (13) pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

"O desempenho do crédito rural na atual safra revela uma situação de normalidade e de aumento na demanda do produtor rural e de suas cooperativas por recursos para o financiamento da safra e para investimentos direcionados à ampliação de sua capacidade produtiva", salienta o secretário Neri Geller. Ele observa que, apesar do recuo dos preços agrícolas, há a expectativa de sua recuperação a médio prazo.

As instituições financeiras liberaram 132.422 contratos de financiamento envolvendo crédito de custeio, comercialização e investimento, ante 110.763 operações de julho e agosto de 2016.O desembolso nas operações de custeio e de comercialização atingiu R$ 20,7 bilhões, em alta de 29% sobre igual período de 2016. Já as contratações de investimentos chegaram a R$ 4,4 bilhão, com crescimento de 30%.

As contratações pela Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) atingiram R$ 5,3 bilhões, valor que equivale a praticamente o dobro do observado em igual período no ano passado, de R$ 2,8 bilhão. De acordo com a SPA, esse resultado decorre do aumento na emissão do título, criado com o objetivo de diversificar as fontes de financiamento do crédito rural.

Do total da LCA, R$ 2,2 bilhões foram para as operações de custeio, R$ 2,5 bilhões para comercialização, R$ 171 milhões para industrialização e R$ 390 milhões para investimentos. As instituições públicas ofereceram, em julho e agosto, nas modalidades custeio, industrialização e comercialização, R$ 9,9 bilhões (+ 72%), já os bancos privados somaram R$ 6,7 bilhões (- 10%) e as cooperativas de crédito, quase R$ 4 bilhões (+ 41%).

Entre as linhas de crédito de investimento, operadas principalmente pelo BNDES e Banco do Brasil, houve significativa demanda pelos programas do Inovagro (Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária) e ABC (Agricultura de Baixa emissão de Carbono), além do Moderinfra e do Pronamp.

As contratações do Inovagro atingiram R$ 90 milhões (+733%), o Programa ABC subiu para R$ 146 milhões (+400%), já o financiamento do Moderinfra foi para R$ 43 milhões (+151%). No Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural), o desembolso foi de R$ 543 milhões, ante R$ 135 milhões em julho e agosto do ano passado, em alta de 302%. As aplicações no Moderfrota, programa de aquisição de maquinário, se situaram em R$ 1,4 bilhão.

Chuvas provocam crescimento de 2,63% na safra de laranja 2017/18

 
A reestimativa da safra de laranja 2017/18 do cinturão citrícola de São Paulo e Triângulo/Sudoeste Mineiro, divulgada nesta segunda-feira (11) pelo Fundo de Defesa da Citricultura – Fundecitrus, aponta uma produção de 374,06 milhões de caixas, de 40,8 kg cada. Esse valor corresponde a um aumento de 2,63% em relação à estimativa inicial, publicada em maio, de 364,47 milhões de caixas. Da safra total, cerca de 28,67 milhões de caixas deverão ser produzidas no Triângulo Mineiro.

O crescimento da safra foi provocado pelas chuvas acima da média nos meses de abril, maio e junho deste ano, que causaram aumento do peso das laranjas em relação à expectativa inicial e, por consequência, redução do número de frutos necessários para compor uma caixa de 40,8 kg. Os dados fornecidos pela Somar Meteorologia mostraram que a precipitação acumulada nesse período foi de 429 milímetros em média no cinturão citrícola, 173% superior à média histórica (1961 a 1990).

O tamanho das laranjas das variedades Hamlin, Westin e Rubi foi revisado para 277 frutos/caixa, quando na estimativa de maio/2017 projetavam-se 310 frutos/caixa. As outras variedades precoces foram reestimadas em 251 frutos/caixa, contra 257 frutos/caixa que haviam sido previstos inicialmente. O tamanho médio reestimado dos frutos, considerando todas as variedades, é de 259 frutos/caixa, enquanto o número projetado em maio era de 265 frutos/caixa.

A taxa média de queda de frutos, considerando todas as variedades, foi reestimada para 18,25%, enquanto o número projetado em maio era de 18,50%. De acordo com o coordenador do trabalho Vinícius Trombin, o número elevado de frutos encontrados no chão nesta safra pode levar a falsa impressão de que a taxa de queda está acima da normalidade. "Não há nenhuma evidência nesse sentido. É preciso considerar que a taxa é uma fração do número de frutos existentes na árvore em abril, isto é, no início da safra, e as árvores, por sua vez, estão muito mais carregadas nesta safra do que na passada", afirma Trombin.

Em relação à colheita dos frutos, cerca de 75% da safra das variedades Hamlin, Westin e Rubi já estava colhida em meados de julho. Em agosto, a colheita dessas variedades chegou a 93% e das outras variedades precoces atingiu 73%. Para a variedade de meia estação, Pera Rio, estima-se que apenas 27% da produção já tenha sido colhida. No caso das variedades tardias, estima-se que somente 8% da produção de Valência e Valência Folha Murcha já foi colhida, e 5% da Natal.

A reestimativa do Fundecitrus tem como base o monitoramento de 900 talhões do cinturão citrícola feito a partir da divulgação da estimativa inicial de maio. O trabalho de estimativa de safra é realizado pelo Fundecitrus em cooperação com Markestrat, FEA-RP/USP e FCAV/Unesp.

Alesp realiza audiência sobre a reforma da previdência

 
Juristas, magistrados, procuradores, deputados estaduais e federais, além de representantes da sociedade civil reuniram-se nesta quinta-feira (14/9) para discutir o déficit previdenciário no Brasil. A audiência pública foi realizada no auditório Paulo Kobayashi da Assembleia Legislativa.

Segundo a Secretaria Nacional do Trabalho, R$ 33 bilhões de reais deixam de ser arrecadados pelo não registro de empregados. "Além de enorme prejuízo à Fazenda e a Previdência, causa também ao empregado, pois depois tem muita dificuldade ao se aposentar", disse o membro da Procuradoria Geral, Wellington Viturino de Oliveira Wellington.

O sistema judiciário brasileiro tem um acúmulo de execuções de processos fiscais. Dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) deste ano mostram que 91% de processos de execução estão parados, neste tipo de ação. Na justiça federal, 38% de todos os processos são de natureza tributária. No Tribunal de Justiça (SP), 12 milhões, dos 20 milhões totais de ações, são tributárias. "As procuradorias precisam de agilidade nessas cobranças, para que possam, junto com o juiz, utilizarem de medidas, como a conciliação, para evitar que a morosidade persista", disse Heleno Torres, professor titular do departamento de Direito Econômico da USP.

O membro da Associação Paulista do Ministério Público, Paulo Penteado Teixeira, abordou os refinanciamentos fiscais (refis), que segundo ele, criam um círculo vicioso. "Nos refis são feitos abatimentos e parcelamentos, o que leva a inadimplência a ser um excelente negócio. O mau empreendedor não paga imposto, pois além de não pagar, sofre anistia da dívida e se livra do problema criminal", informou.

De acordo com a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2018, a dívida ativa da União é de R$ 1,8 trilhão, sendo que o PIB brasileiro é de R$ 5,5 trilhões. Só em processos administrativos, são R$ 980 bilhões, principalmente por conta de devedores contumazes.

Também estiveram presentes na audiência, a deputada Leci Brandão (PC do B), o deputado Teonílio Barba (PT), o senador Paulo Paim (PT/RS), responsável pela CPI da Previdência, o deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP), a membro da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público, Norma Angélica Reis Veloso Cavalcanti, o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil, Roberto Carvalho Veloso e o membro do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial, Edson Vismona.

Campanha da LBV Eu Ajudo a Mudar!

Iniciativa leva amparo às famílias e promove maior conscientização sobre os recursos naturais

Por meio de sua campanha Eu Ajudo a Mudar!, a Legião da Boa Vontade (LBV) está mobilizando a sociedade a contribuir para a manutenção dos programas socioeducacionais que realiza diariamente em todo o Brasil. Nesta edição, a iniciativa apresenta ações de educação ambiental, com o objetivo de sensibilizar a população ao combate do desperdício de água e à separação do lixo para reciclagem.

Desde 1950, a LBV promove ações ambientais em suas escolas, Centros Comunitários e lares para idosos. São palestras, oficinas lúdicas e atividades práticas sobre a importância de preservar os recursos naturais. A separação correta do lixo, a reciclagem e a economia de água são temas constantes abordados nas unidades da Instituição. As crianças, por exemplo, ensinam por meio de ações simples, mas importantes, como preservar o meio ambiente.

Vale ressaltar que os recursos angariados por essa campanha são investidos na melhoria e na ampliação das unidades de atendimento da Instituição, que diariamente promovem diversos serviços em prol das populações em situação de vulnerabilidade social.

Para dar continuidade a esse amplo trabalho, a LBV conta com a ajuda do povo para mudar! Torne-se, também, parte desse time solidário. Colabore: www.lbv.org/doar.

Se preferir, entre em contato com uma das unidades da Instituição acessando os endereços na página www.lbv.org/enderecos. Acompanhe também a LBV pelas redes sociais: Facebook/LBVBrasil, YouTube/LBVBrasil e Instagram/@LBVBrasil.

Encontro de delegados das CEBs reunirá em torno de 400 representantes das 47 Dioceses do Estado

Aproximadamente 400 pessoas de todo o regional Sul1, composto pelas 47 dioceses do Estado de São Paulo, estão reunidas desde ontem (15), e prosseguem hoje ( 16) e amanhã (17) na Escola Vocacional da Diocese de Jales, para o Encontro de Delegados e Delegadas das CEBs, Comunidades Eclesiais de Base, em preparação ao 14º Intereclesial das CEBs, que se realizará em Londrina (PR), em janeiro de 2018.

Os participantes ficarão hospedados nas casas de mais de 250 famílias, que além de acolher, terão a oportunidade de conhecer mais de perto o trabalho das CEBs com a partilha dos delegados e delegadas.

Com o tema "CEBs e os desafios do mundo urbano" e lema: "Eu vi e ouvi os clamores do meu povo e desci para libertá-lo" (Ex 3,7), os membros das dioceses estarão abordando vários assuntos como, "Os direitos a saúde e saneamento"; "O acesso e condições de moradia"; "Pluralismo: ecumenismo e diálogo inter-religioso"; "Os desafios da mobilidade"; "Os desafios da formação e educação"; "As mudanças no mundo do trabalho", e tantos outros assuntos que oprimem os povos nos dias de hoje.

Os desafios de viver em sociedade vêm dos tempos dos Hebreus, como relata na Bíblia, no Antigo Testamento. Inconformados com a escravidão e a exploração dos mais pobres, os hebreus lutavam pela sua liberdade e igualdade entre todos. Não se acomodavam e muitas vezes buscavam regiões menos seguras, para não ficarem nas mãos dos poderosos.

O Deus dos Hebreus também era diferente dos deuses dos poderosos. Deus estava sempre junto com seu povo e não preso nos templos para serem adorados como mandava o sistema opressor. Um Deus livre, fora dos templos, e sem nenhum sistema a ser seguido.

Este Deus caminhou com seu povo oprimido, mesmo com os desafios de viver em sociedade, em busca da libertação. Este Deus se fez homem, participou da humanidade, nascendo em meio aos mais necessitados e excluídos da sociedade, pregando um novo reino de justiça, paz e fraternidade entre todos, e morrendo na metrópole Jerusalém.

Os seguidores de Jesus continuaram nos caminhos indicados por Jesus, levando o Reino de Deus aos excluídos, oprimidos, impuros, a todos que se encontravam pelas margens da sociedade.

Os cristãos, nos dias de hoje, têm a missão de continuar a guiar o povo sofrido, buscando novas formas de poder enfrentar os poderosos e lutarem pelos seus direitos, levando a esperança de uma nova sociedade. Esta é a missão deste encontro das CEBs, em meio aos desafios do mundo urbano, construir uma nova sociedade, vivenciando sua fé comprometida com as mudanças. (por Edivaldo Mella Janasco)

Servidores de Jales deverão fazer o Recenseamento Previdenciário

 
Os servidores públicos municipais de Jales estão sendo convocados para o Recenseamento Previdenciário, que será realizado no período de 18 de setembro a 31 de dezembro de 2017. A presença é obrigatória para todos os servidores públicos municipais ativos, titulares de cargo efetivo da Administração Pública Direta, Autárquica e do Poder Legislativo do Município de Jales. Eles deverão comparecer na sede do Instituto Municipal de Previdência Social de Jales, na rua Sete n.º 2072, centro - Jales.

Segundo o Instituto Municipal de Previdência Social de Jales, o Censo Previdenciário proporciona uma base de dados atualizada e consistente ao RPPS (Regime Próprio de Previdência Social), possibilitando maior eficiência e eficácia na realização da Avaliação Atuarial, ou seja, estudo técnico baseado nos dados cadastrais dos servidores. O objetivo principal é estabelecer, de forma suficiente e adequada, os recursos necessários para a garantia dos pagamentos dos benefícios previstos pelo plano.

O Instituto Municipal de Previdência Social de Jales esclarece em informático que uma base de dados precária pode trazer sérios riscos ao equilíbrio do Instituto de Previdência. Logo o comparecimento e a participação dos servidores é imprescindível para o sucesso do projeto e principalmente para garantir os benefícios que são segurados e fazem jus.

Documentos Necessários para o recenseamento

Dos servidores ativos:
- Documento oficial de identificação com foto (RG, Carteira Nacional de Habilitação ou Carteira de Registro Profissional com validade em todo o território nacional e emitida por órgão de regulamentação profissional);
-CPF;
- Comprovante de residência (conta de luz, água, telefone ou cartão de crédito atualizado, dos últimos 03 meses) ou declaração de residência quando não possuir nenhum comprovante em seu nome, conforme modelo fornecido no site www.impsjales.com.br;
- Certidão de nascimento quando solteiro, Certidão de Casamento quando casado, separado ou divorciado, Declaração de União Estável feita perante tabelião ou declaração de união estável quando companheiro(a), expedida a menos de três meses( conforme modelo fornecido no site www.impsjales.com.br.
-Cartão do PASEP/PIS/NIT;
- Certidão de Tempo de Contribuição ou extrato do Cadastro Nacional de Informações Previdenciárias - CNIS do INSS e/ou de outro RPPS, quando for o caso ou cópia da Carteira de Trabalho e Previdência Social onde constam os registros dos contratos de trabalho anteriores ou carnê de pagamento - GPS, em caso de recolhimento como autônomo; 
- Declaração de lotação expedida pela chefia imediata conforme modelo fornecido no site: www.impsjales.com.br

Dos dependentes: Para o cônjuge ou companheira (o): documento oficial de Identificação com foto (RG, C.N.H ou Carteira de Registro Profissional ou Passaporte e CPF.

Para o filho menor de 21 anos: Certidão de Nascimento ou RG e CPF.

Para o filho inválido: Certidão de Nascimento ou RG e CPF;
- Laudo de Invalidez ou atestado médico com CID.

Para o Menor de 21 anos sob guarda: Certidão de Nascimento ou RG; CPF e Termo de guarda em vigor;

Outras Dependências: Declaração de dependência econômica quando pais ou enteados, conforme modelo fornecido no site www.impsjales.com.br; Termo de Tutela ou Curatela caso possua dependente incapaz e Documento de identificação com foto, do Tutelado/Curatelado;

Seminário Internacional de Habilidades Sociais acontece em outubro em Ribeirão Preto

De 11 a 13 de outubro, acontece em Ribeirão Preto o IV Seminário Internacional de Habilidades Sociais, com o tema "Habilidades sociais e relações interpessoais: teoria, pesquisa e prática". O Seminário é uma promoção do Grupo de Trabalho "Relações Interpessoais e Competência Social" da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia (Anpepp), coordenado por Zilda Ap. Pereira Del Prette e Almir Del Prette, ambos vinculados ao Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGPsi) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). A organização é uma parceria da UFSCar com a Universidade de São Paulo (USP), sendo que o evento acontece no campus da USP em Ribeirão Preto.

O Seminário Internacional de Habilidades Sociais tem como objetivo divulgar a produção acadêmica sobre a temática, viabilizando o intercâmbio entre profissionais e estudantes de Psicologia e áreas afins de diferentes instituições de todo o Brasil. O evento visa também a divulgação da diversidade do campo das habilidades sociais, de suas interfaces disciplinares e de seu amplo potencial de aplicação em variados campos da interação humana, como Saúde e Educação. Assim, diferentes perspectivas teóricas e metodológicas serão abordadas, de modo a favorecer o intercâmbio de estudos e práticas na promoção da qualidade das relações interpessoais e do desenvolvimento e saúde de indivíduos, famílias, grupos e comunidades.

A programação, que pode ser acompanhada na página do evento - em www.sihs.ufscar.br -, terá cursos, simpósios, palestras, mesas-redondas, workshops, lançamento de livros e sessão de vídeo. O prazo para submissão de trabalhos já está encerrado. Todas as informações estão disponíveis no site do Seminário.

Vem aí o FLIU - 1º Festival Literário de Urânia

 
O 1º Festival Literário de Urânia acontecerá nos dias 22 e 23 de setembro, na Estação Ferroviária, local tradicional do município.

Serão dois dias de entretenimento, lazer, momentos de conhecimento e interação com públicos de todas as idades. Mais que uma iniciativa voltada à leitura, o FLIU pretende se firmar como um grande evento multicultural da região.

 Para Franciele Ferreira, uma das professoras envolvidas no projeto, há uma programação bastante diversificada com nomes do município e da região e de diversos segmentos, como apresentações musicais, de dança, atividade de educação ambiental, troca de livros, distribuição de gibis, rodas de bate-papo com escritores, divulgação de livros e vários expositores, como a Editora Spaço Livraria que apresentará títulos variados para todos os públicos, além da exposição do Turismo Rural (morangos, uvas e orquídeas), da empresa Nakao Caixas e do Bazar do Fundo Social de Solidariedade que estará comercializando artesanatos feitos pelas alunas do curso de bordado.

O 1º Festival Literário de Urânia surgiu com a participação do Grêmio Estudantil, da Escola Estadual Akio Satoru, no concurso "Construindo a Nação 2017". A equipe escolar apostou na ideia e com o apoio da Prefeitura, Câmara Municipal, Programa Escola da Família e da comunidade local foi idealizado o festival.

Segundo o prefeito Marcio Arjol, "o FLIU é uma conquista de todos. É algo que entrou para o calendário do município e que, sem dúvida, ganhará muitas proporções ao longo dos anos".

ACIJ apoia a Semana de Estudos de Administração e Ciências Contábeis da Unijales

 
A Associação Comercial e Industrial de Jales é uma das apoiadoras e parceiras da Unijales na organização da Semana Acadêmica dos Cursos de Administração e Ciências Contábeis que está acontecendo no anfiteatro da associação até dia 22 de setembro.

O trabalho da ACIJ está sob a responsabilidade da sua secretária executiva, Maria Perpétuo Osório que integra a comissão organizadora do evento.

As palestras estão agendadas para as 19 horas, obedecendo a seguinte programação:

Dia 18 – Reforma Trabalhista –saiba o que mudou com essa nova lei.

Palestrante - advogado Carlos Alberto Expedito Britto Neto

Dia 19 - Publicidade, Propaganda e Marketing: saiba o que são; como e quando usá-los.

Palestrantes: Fernanda Pozzer Fuga, Glauciane Pontes Helena Franco e Guilherme Gustavo Lui (Consultor de Negócios - Gestor de Projetor em Comércio Varejista e Marketing Consultant do SEBRAE).

Dia 20 – Reforma Tributária.

Palestrantes: Dr. Luiz Cezar Borges e Dr. Otto Artur e André Aparecido Sarambelle

Dia 21 – Dinâmica, com a coordenadora do Curso de Administração, Luciana Aparecida Rocha e o coordenador do Curso de Ciências Contábeis, Júlio César Siqueira.

Para o dia 22 está programado o encerramento com uma confraternização entre os participantes.

Unijales lança Campanha do Vestibular “Evoluindo com Você”

Daniel Zilio




 


Foi realizado na quarta-feira, 13 de setembro, o lançamento da Campanha do Vestibular 2018 da Unijales. A abertura do evento foi marcada pela entrada emocionante do poeta, escritor e músico, André Gandolfo (foto), declamando o poema "Receita de Ano Novo", de Carlos Drumond de Andrade.
 
"A escolha desse poema foi em alusão à temporada que se inicia a partir desse momento dentro e fora da instituição, um recomeço, uma inspiração para que todos possam caminhar juntos na direção de uma campanha de sucesso", disse a publicitária Zuleica Sant’Ana (foto).

 
Com o slogan "Evoluindo com Você", o evento reuniu no ginásio poliesportivo da Unijales, os mantenedores, Maria Christina Fuster Soler Bernardo e Oswaldo Soler Junior, (foto) o vice-reitor Silvio Luiz Lofego, a diretora de graduação Rosangela Bordon Bigulin, o público interno, formado por funcionários, professores e colaboradores, além da Secretária Municipal de Educação, Lourdes Marcondes Rezende.

 
No final da tarde da quarta-feira, foram apresentados o tema e as peças publicitárias da nova campanha, que estarão nas ruas e na mídia a partir de agora. A apresentação foi feita pela assessora de comunicação da Unijales, Zuleica Sant’Ana em parceria com a Agência Tribo Propaganda, do publicitário Marco Poletto (foto).

"A tradição da marca forte e consistente é a bagagem que nos direciona e sustenta, mas a inovação será fundamental para que tenhamos um novo olhar, para que possamos preservar um diferencial competitivo. Por este motivo o conceito "Evolução" direcionou o mote da campanha para o Vestibular 2018", explicou a publicitária Zuleica Sant’Ana.

Para encerrar a cerimônia de lançamento da campanha, a reitora Maria Christina Fuster Soler Bernardo, agradeceu a presença e o comprometimento de todos (foto) e anunciou, que em breve vai divulgar dois novos cursos que também serão oferecidos em 2018. É a Unijales Evoluindo com Você.

Reflexões: A escolha das provas da vida

Adelvair David
 
 
Asseverou Jesus que: "a cada um segundo as suas obras".
 
Geralmente, o homem não está satisfeito com a forma como a sua vida vai transcorrendo, porém, o que muita gente não sabe é que escolheu a vida que está vivendo, entendeu ser benéfico para o seu adiantamento moral e espiritual aceitar a caminhada inevitável da sua existência, o que Deus permite.
 
Os espíritos venerandos disseram a Allan Kardec, em O Livro dos Espíritos, que o espírito escolhe o gênero de provas que quer suportar neste mundo, não as minúcias do que lhe acontecerá, correndo estas por sua conta. Sabia antecipadamente que passaria pelas dificuldades ou que teria as facilidades que compõem sua vida. O livre arbítrio vai traçando, dentro da prova escolhida os vários momentos que o homem suportará, conforme suas escolhas e decisões. Sabia ele que teria uma vida entre pessoas de má vida, mas pedira isto exatamente porque precisava testar sua resistência ao mal que carrega consigo a muito tempo, e dele deseja se livrar. Outros pedem a prova da miséria para aprender valorizar os recursos amoedados, mas se se revoltar ou fazer coisas ruins usando a pobreza como desculpa se comprometerá ainda mais; em sentido contrário aquele que escolheu a riqueza como forma de bem usar o dinheiro para promover e auxiliar os seus irmãos e ainda colaborar com o progresso da humanidade, caso se torne egoísta, vaidoso e use o dinheiro apenas para satisfazer a sua cupidez, certamente também se comprometerá ainda mais arrumando novas dívidas; terão todos de expiar, pagar depois o mau uso do seu livre arbítrio dentro das provas que escolherão.
Cada dia é uma oportunidade única de fazer bem feito, de amar, de oferecer algo a benefício do semelhante, de promover a vida de alguma forma. Quem desperdiçar esta oportunidade, dia virá que desejará e não terá méritos para recomeçar tão cedo, aguardando com lágrimas nos olhos e pesares no coração o tempo da volta bendita ao corpo de carne.
Deus em sua misericórdia ajuda os seus filhos em prova na terra, seja qual for a problemática humana a mão do criador através dos seus enviados – anjos da guarda, espíritos amigos, mentores espirituais e outros corações bondosos – abrandam, inspiram e socorrem a todos neste mundo, basta o simples desejo de seguir o bom caminho.
NINGUEM ESTÁ APRISIONADO A UM DESTINO FATAL, MAS SIM CONVIDADO A PROSSEGUIR, COMO ESCOLHEU, FAZENDO O MELHOR POR SI MESMO.