Páginas

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Livro histórico resgata administração de Edinho Araújo em Santa Fé do Sul

"Os caminhos do futuro" reconstitui com fotos e documentos a gestão 1977/1982
 
Será lançado no dia 29 de julho, às 10h30, no Complexo Turístico, Cultural e Histórico "Deputado Roberto Valle Rollemberg", em Santa Fé do Sul, o livro "Os caminhos do futuro", do escritor e jornalista Mário Soler, editado pela Midiacaipira.
O autor reconstitui com riqueza de detalhes, fotos e documentos um período de quase sete anos marcado pelo progresso e desenvolvimento de Santa Fé do Sul, na gestão do jovem prefeito Edinho Araújo (1977/82), filho dos pioneiros Emídio Araújo e Dona Bela e a segunda criança a nascer na cidade fundada em 1948, na barranca do Rio Paraná.
A ideia de escrever o livro surgiu quando Mário Soler e Zeca Moreira, da equipe que assessora Edinho Araújo, decidiram organizar o vasto acervo de fotos e documentos do político.
"Deparei-me com um material histórico que poderia se perder no tempo. Decidi aprofundar a pesquisa e escrevi o texto nas horas vagas e nas noites insones. O Zeca ajudou na escolha das fotos e indicou personagens para as entrevistas", explica o jornalista, que acompanha a vida pública de Edinho desde 1977.
"O pessoal jovem vai conhecer como eram as principais avenidas e ruas da cidade, tomadas pela erosão e sem infraestrutura. Os mais antigos por certo se lembrarão dos tempos em que a cidade virou referência nacional pela cultura, educação, lazer e qualidade de vida", acrescenta Mário Soler.
Entre as muitas realizações que marcaram aquele período histórico de Santa Fé o autor recupera um momento histórico: a parceria com o SESC que rendeu à cidade o título de 1ª Cidade Lazer da América Latina, com intensa programação educativa, de inclusão, lazer e esportes. Telefonia, distrito industrial, educação, saúde, abertura de novos acessos, decoração natalina, governo mirim, saneamento e implantação do maior conjunto habitacional da história do município foram outras marcas do governo.
Nas quase duzentas páginas do livro o leitor fará uma viagem ao passado, revendo paisagens e personagens que ajudaram a mudar radicalmente o visual e o perfil da cidade que era vista como ponto de passagem, no fim da linha da antiga EFA (Estrada de Ferro Araraquarense).
 * Retirada gratuita do livro mediante apresentação de convite.

Fórum de General Salgado assume o 1º lugar do TJ Sustentável

Simples ações, resultados surpreendentes.

 Comarca de General Salgado assumiu a liderança do projeto TJ Sustentável após a segunda rodada de inserção de dados. O fórum prossegue com os bons resultados do ano passado, quando terminou o game em segundo lugar. A Comarca de Franco da Rocha está em segundo lugar, seguida por Monte Azul Paulista. Os administradores dos prédios têm até o dia 31 deste mês para enviar os dados de consumo referentes ao mês de junho.

        O engajamento dos integrantes da Corte no projeto vem rendendo frutos não apenas virtuais, mas resulta em efetiva diminuição do desperdício de recursos naturais. Com isso o TJ Sustentável tornou-se uma política pública permanente do Judiciário paulista, alinhada ao Plano de Logística Sustentável e ao Planejamento Estratégico do TJSP.

        Mas ainda é possível fazer mais. Para pontuar, cada unidade deve apresentar índices de redução de consumo em relação às médias calculadas. Aquelas que atingirem as metas estabelecidas pelo comitê gestor ganham o número máximo de folhas na “árvore virtual”. Já os que superarem as metas, recebem elementos surpresas em suas páginas.

 Indicadores

        Papel sulfite – Gastos desnecessários de papel sulfite causados por impressões em demasia são o novo alvo do TJ Sustentável. Uma árvore de eucalipto gigante produz apenas 20 resmas de papel A4, e 100 mil litros de água são gastos em sua produção. Mesmo no reflorestamento, a monocultura de eucaliptos leva à degradação do solo, ressecamento de córregos e abalos ao ecossistema, criando verdadeiros “desertos verdes”.

        Coleta Seletiva – Neste ano está sendo incentivada a implantação de coleta seletiva nos fóruns. O tema foi inserido no jogo na forma de um questionário, com oito perguntas, a ser respondido no final do ano. A cada resposta “sim”, a unidade receberá 20 pontos extras. A comprovação será feita por meio de relatório, com fotos e cópia de documentos, quando possível, que deverá ser anexado ao sistema do jogo. Poderá ocorrer visita de integrantes do comitê aos prédios para verificação das atividades relacionadas à coleta seletiva.

        Água e Energia – A exemplo das edições do TJ Sustentável em 2015 e 2016, será estimulada redução ainda maior dos consumos de água e energia. Ações implantadas pelos fóruns nos anos anteriores já alcançaram excelentes resultados e o comitê do projeto decidiu pela manutenção dos itens, por entender que o uso consciente dos dois recursos é considerado essencial para a sustentabilidade e o futuro do planeta.
Veja o regulamento completo.
Comunicação Social TJSP – GA (texto) / DG (foto)

Carteira de habilitação digital é aprovada pelo Contran



A carteira digital tem a mesma validade que o documento impresso

A proposta da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e), elaborada pelo Ministério das Cidades, foi aprovada, nesta terça-feira, 25 de julho, pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Agora, além do documento físico, os motoristas terão também o arquivo virtual da CNH, por meio de um aplicativo para smartphones. O documento virtual poderá ser apresentado no lugar da carteira física, e será identificado pela leitura do QRCode ou certificado digital. A carteira digital tem a mesma validade que o documento impresso.

"Estamos dando um passo à frente, desburocratizando o processo. Há um conjunto de padrões técnicos para suportar um sistema criptográfico que assegura a validade do documento. Com isso, quem esquece a CNH em casa, não estará sujeito a multa e pontos na carteira. Basta apresentar o documento digital", destacou o ministro das Cidades, Bruno Araújo. Mesmo com a novidade, a emissão da CNH ainda ocorre normalmente.

CNH digital

Para adquirir a CNH, é preciso se cadastrar no site do Denatran com um certificado digital. Em seguida, o cadastro deve ser ativado a partir de um link que será enviado ao e-mail do motorista. A ativação deve ser feita no aparelho em que a CNH será salva, que será protegida por um PIN. Essa senha será exigida todas as vezes em que o acesso ao documento for requerido.

Depois desse registro, a CNH eletrônica é exportada para o aparelho, após a autenticação pelo Denatran por meio da assinatura digital do Denatran. O sistema ainda permite o bloqueio do aplicativo caso o celular seja extraviado.

Maioria das tentativas de fraudes é aplicada no segmento de telefonia, revela indicador da Serasa Experian

Setor representa 38,6% das mais de 782 mil tentativas aplicadas nos cinco primeiros meses deste ano
São Paulo, 26 de julho de 2017 – Segundo o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude, de janeiro a maio de 2017, o Brasil registrou 782.244 tentativas de fraude. Isso representa uma tentativa a cada 16,8 segundos. O segmento de telefonia foi o mais afetado no acumulado do ano, sendo responsável por 38,6% do total, com 301.956 tentativas. Neste tipo de golpe, dados de consumidores são utilizados por criminosos para abertura de contas de celulares ou compra de aparelhos, por exemplo.
Caso a fraude no segmento de telefonia seja bem sucedida, funciona como uma “porta de entrada” para os fraudadores aplicarem golpes de maior valor em outros setores da economia. Os golpistas costumam comprar telefones para ganharem um comprovante de residência e, assim, abrir contas em bancos para pegar talões de cheque, pedir cartões de crédito e fazer empréstimos bancários em nome de outras pessoas.
 
O setor de Serviços vem em seguida no ranking de segmentos com mais tentativas de fraude identificadas de janeiro a maio de 2017 (233.092), representando 29,8% do total. Em terceiro lugar está bancos e financeiras com 23,9% de participação e 187.203 tentativas. O quarto setor mais afetado pelas tentativas nos cinco primeiros meses do ano foi o Varejo, com 47.452 tentativas e participação de 6,1%. Os demais segmentos representaram 1,6% do total. Veja mais detalhes na tabela abaixo:
 
Em maio deste ano, 164.988 tentativas de fraude foram aplicadas em todos os segmentos, o que representa um aumento de 19,7% em relação a abril do mesmo ano, quando o indicador apontou 137.856 tentativas. Na comparação de maio de 2017 x maio 2016, o crescimento nas tentativas foi de 12,3%.
 
Segundo os economistas da Serasa Experian, a volta gradativa do consumidor ao mercado de crédito após 2 anos de recessão econômica pode estar estimulando os fraudadores a aplicar golpes, já que muitas vezes os mesmos consideram esses períodos de maior movimentação como ambiente propício. O Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito apontou crescimento de 2,1% no primeiro semestre de 2017, na comparação com o mesmo período do ano anterior, na quantidade de pessoas que buscou crédito no país.
 
Principais tentativas de golpe apontadas pelo indicador:
  • Compra de celulares com documentos falsos ou roubados;
  • Emissão de cartões de crédito: o golpista solicita um cartão de crédito usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a “conta” para a vítima e o prejuízo para o emissor do cartão;
  • Financiamento de eletrônicos (Varejo) – o golpista compra um bem eletrônico (TV, aparelho de som, celular etc.) usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a conta para a vítima;
  • Abertura de conta: golpista abre conta em um banco usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a “conta” para a vítima. Neste caso, toda a “cadeia” de produtos oferecidos (cartões, cheques, empréstimos pré-aprovados) potencializa possível prejuízo às vítimas, aos bancos e ao comércio;
  • Compra de automóveis: golpista compra o automóvel usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a “conta” para a vítima;
  • Abertura de empresas: dados roubados também podem ser usados na abertura de empresas, que serviriam de ‘fachada’ para a aplicação de golpes no mercado.
Como evitar fraudes?
 
A fraude de identidade acontece quando dados pessoais de um consumidor são usados por terceiros para firmar negócios sob falsidade ideológica ou obter crédito sem a intenção de honrar os pagamentos. De acordo com estudos da Serasa, basta perder um documento pessoal para dobrar a probabilidade de o cidadão ser vítima de um golpe. 
 
Para se prevenir, quem teve documento extraviado, deve cadastrar um alerta gratuito na Serasa pelo link: www.serasaconsumidor.com.br/servicos-roubo-perda-de-documentos/, além de fazer um Boletim de Ocorrência (B.O.). O registro ajuda a reduzir o risco e evitar a dor de cabeça de ter dados pessoais utilizados por fraudadores. 
 
Com o alerta, o SerasaConsumidor consegue avisar às empresas que consultam seus produtos sobre a perda ou roubo do documento quando este for utilizado para abertura de conta em bancos, compra de bens e serviços, pagamentos etc. Assim, antes de efetuar a compra, por exemplo, estas empresas poderão tomar algumas atitudes preventivas, como solicitar outros tipos de documentos para comprovar a identidade, por exemplo.
 Outras ações podem ajudar o consumidor a se proteger das fraudes. Veja 10 dicas abaixo:
 No mundo físico:
 1. Não perder de vista seus documentos de identificação quando solicitados para protocolos de ingresso em determinados ambientes ou quaisquer negócios; do mesmo modo, não deixar que atendentes de lojas e outros estabelecimentos levem seus cartões bancários para longe de sua presença sob a desculpa de efetuar o pagamento;
 2. Tomar cuidado ao digitar a senha do cartão de débito/crédito na hora de realizar pagamentos, principalmente na presença de desconhecidos;
 3. Não informar os números dos seus documentos quando preencher cupons para participar de sorteios ou promoções de lojas.
 No mundo virtual:
 4. Ao ingressar em um site, verificar se possui certificado de segurança. Para isso, basta checar se o http do endereço vem acompanhado de um “s” no final (https). Há ainda certificados que ativam um destaque em verde na barra do navegador;
 5. Não fazer cadastros em sites que não sejam de confiança;
 6. Ter cuidado com sites que anunciam oferta de emprego ou produtos por preços muito inferiores ao mercado;
 7. Não compartilhar dados pessoais nas redes sociais que podem ajudar os golpistas a se passarem por você;
 8. Manter atualizado o antivírus do seu computador, diminuindo os riscos de ter seus dados pessoais roubados por arquivos espiões;
 9. Evitar realizar qualquer tipo de transação financeira utilizando computadores conectados em redes públicas de Internet;
 10. Ao usar computadores compartilhados, verificar se fez o log off das suas contas (e-mail, internet banking, etc.).
 
Metodologia do Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude – Consumidor
 
O Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude – Consumidor é resultado do cruzamento de dois conjuntos de informações das bases de dados da Serasa Experian: 1) total de consultas de CPFs efetuado mensalmente na Serasa Experian; 2) estimativa do risco de fraude, obtida através da aplicação dos modelos probabilísticos de detecção de fraudes desenvolvidos pela Serasa Experian, baseados em dados brasileiros e tecnologia Experian global já consolidada em outros países. O Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes – Consumidor é constituído pela multiplicação da quantidade de CPFs consultados (item 1) pela probabilidade de fraude (item 2).

Claudia Alencar aparece em vídeo com globais e fala sobre arrependimento por ter apoiado Lula.


Ela sempre foi política, sempre buscou manifestar-se em prol do melhor em nosso país. Após vídeo espalhar-se na internet mostrando artistas apoiando o ex-presidente Lula e Claudia entre eles, a atriz decide manifestar-se novamente.
"Nunca um presidente teve tanto apoio de artistas como o Lula. Fomos traídos, quase fui morta na ditadura por causa desse m.... Ideologia é fé, como uma religião. Lula, o PT, criou isso. Os que estão com eles hoje, pode ser pelo fanatismo. "
 
Sobre arrependimento:
"Não me arrependo pois não morri! Mas tenho ódio, pois fui enganada por eles.
Não temos em quem votar, por isso chorei na urna! Estamos impotentes."
Créditos - Foto: MF Press Global

Bella da Semana publica fotos inéditas de loira catarinense


Quando apareceu no Bella da Semana (www.belladasemana.com.br) pela primeira vez em abril deste ano, a modelo catarinense Kelly Ferreira deixou um rastro de apaixonados pelo Brasil inteiro.

Com 21 anos de idade, a loira chama a atenção por fugir do padrão: não tem silicone nos seios e as curvas são as mais naturais possíveis – o bumbum é redondinho por natureza e os olhos hipnotizam qualquer um! Ao tentar buscar uma expressão para definir Kelly Ferreira, a única que encontramos foi: coisa de louco!

Ao site, Kelly confessou ter alguns arrependimentos, embora não tenha medo de ousar e investir seu tempo e sua energia em momentos que lhe trarão alegria e prazer. A moça, por exemplo, já fez sexo em um estacionamento e diz que, quando está sozinha, se ama sem limitações. Por "se amar", ela apenas sorri e completa: "Se é que vocês me entendem..."

As fotos compõem a segunda parte do ensaio fotografado por César Acosta e serão publicadas nesta quarta-feira, dia 26.

A matemática está em tudo: comece olhando para sua xícara de café




Vindos de várias partes do mundo, pesquisadores da área de equações diferenciais reúnem-se anualmente no ICMC, durante o tradicional Summer Meeting on Differential Equations (foto: Reinaldo Mizutani)

Se pudéssemos enxergar o mundo como os matemáticos fazem, veríamos que as equações diferenciais estão tão presentes no nosso dia a dia quanto o tique-taque dos relógios
O café da manhã dos matemáticos pode ser bem mais complexo do que para os demais habitantes do planeta. Quando os matemáticos enchem suas xícaras de café e pegam o açúcar, eles reconhecem a mágica que acontece durante o tempo em que a colher gira para misturar aquelas substâncias. Mas que beleza oculta os matemáticos veem na transformação do líquido amargo em doce? 

 
Hildebrando foi homenageado em 2013, durante o Summer Meeting on Diffrential Equations (foto: divulgação)
Em primeiro lugar, eles sabem o quanto o caos é importante nesse processo e balançam a colher de forma desordenada. Se a mexessem em círculos, com movimentos periódicos, o açúcar se acumularia nas beiradas da xícara, onde o líquido se movimenta mais devagar. "O caos é usado em muitas aplicações práticas para fazer misturas de maneira a homogeneizar as substâncias", conta o professor aposentado Hildebrando Rodrigues, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos.

Ele explica que, ao promover o caos com a colher, possibilitamos que as partículas de açúcar se afastem rapidamente umas das outras e se mesclem com o líquido. "Essa é uma característica muito importante do caos: fazer o que está próximo se distanciar rapidamente", revela o professor. Para analisar o fenômeno matematicamente, precisamos transformar o café e o açúcar em coordenadas: imagine, então, que o café se torna um "x" e o açúcar um "y". A compreensão dessa mistura de "x" e "y" só acontece se levarmos em conta os movimentos que acontecem com eles ao longo do tempo em que a colher promove o deslocamento dessas duas coordenadas. 

Bem-vindo ao sistema dinâmico da xícara de café! Observe o açúcar se misturando. Trata-se de um fenômeno em que há uma variação e você já consegue imaginar que esse microssistema funciona de forma similar a muitos outros. Olhe agora para o céu e veja os corpos celestes descrevendo suas órbitas: eles também se movem ao longo do tempo. E tudo que apresenta variação pode ser traduzido matematicamente por uma equação diferencial.


Plácido: "Você tem que olhar a obra do homem no seu tempo" (foto: Denise Casatti)"No embrião do estudo das equações diferenciais está a obra de Galileu Galilei ao pesquisar o movimento dos astros", conta Plácido Táboas, outro professor aposentado do ICMC. Ele lembra que no tempo de Galileu ainda não existia o termo "equações diferenciais" nem "cálculo diferencial", mas faz uma ressalva: "você tem que olhar a obra do homem no seu tempo. E no tempo dele, Galileu foi genial".
Precursor da física experimental e teórica, Galileu deu os primeiros passos rumo à compreensão dos sistemas dinâmicos ao pesquisar a trajetória dos planetas. De lá para cá, muita coisa mudou. Hoje, a maioria dos modelos matemáticos utilizados na física, na engenharia, na química, na biologia e nos mercados financeiros envolve equações diferenciais. Elas são a base da dinâmica de Isaac Newton e estão presentes nas equações de Albert Einstein que descrevem a força da gravidade. Elas permeiam nosso cotidiano e são aplicadas a problemas tão diversos e fascinantes que vão muito além da mistura de café e açúcar. Foram as equações diferenciais que ajudaram a descobrir por que algumas pontes caem, quais obras de arte são falsas, a diagnosticar doenças, a acompanhar a evolução de um tumor cancerígeno e o crescimento de populações. 
Ao vislumbrar essas diferentes aplicações, você verá que não é preciso fazer contas nem resolver equações para entender que a matemática está presente em tudo. É claro que talvez poucos sejamos capazes de resolver equações diferenciais, mas com certeza todos podemos reconhecer sua importância ao compreender para que elas servem. Basta pensar em tudo o que existe na vida que varia com o tempo e você começará a enxergar equações diferenciais por toda a parte.
Uma ponte que cai – A terceira maior ponte pênsil do mundo foi inaugurada em 1940 no estreito de Tacoma, em Washington, nos Estados Unidos. Logo, virou atração: as pessoas vinham de centenas de quilômetros em seus carros apreciar a curiosa emoção de dirigir sobre uma ponte que oscilava e havia ganhado o apelido de "galopante". Poucos imaginavam que, quatro meses depois, o galope seria incontrolável a ponto de fazer a ponte de Tacoma Narrows despencar.
 
 
A imagem ao lado é um exemplo de uma equação diferencial. Nesse caso específico, temos a chamada equação da superfície mínima, que é a forma codificada que os matemáticos encontraram para entender o comportamento surpreendente das películas de sabão (foto: divulgação)
No livro "Equações diferenciais e suas aplicações", o matemático Martin Braun conta os detalhes da tragédia, relatando que a única vida perdida na catástrofe foi a do cachorro de estimação de um repórter pouco cauteloso. Ele precisou abandonar o carro às pressas antes que a ponte desabasse e abandonou o animal. "A partir de aproximadamente 7 horas da manhã de 7 de novembro de 1940, a ponte começou a ondular persistentemente por três horas", relata Braun. A ponte só se despedaçou por completo às 11h10 daquela manhã. Mas o que essa queda tem a ver com as equações diferenciais?

"Imagine uma criança no balanço. Digamos que ela é pesada e, aos poucos, você a empurra e a faz se movimentar. Se você empurra na hora certa, ela vai embalando. Isso é ressonância: a força que você está fazendo ao empurrá-la entra em sintonia com a oscilação que já estava acontecendo e, então, ela vai oscilando com uma amplitude cada vez maior. E você faz isso com pouco esforço", revela o professor Plácido. Foi esse fenômeno da ressonância que aconteceu na ponte de Takoma: a frequência de vibração natural da ponte foi amplificada pelo vento que havia no local. "Quanto perigo este tipo de movimento apresenta depende de como a frequência natural da estrutura (lembremos que as pontes são feitas de aço, um material altamente elástico) está próxima da frequência da forma que empurra. Se as duas frequências são as mesmas, ocorre ressonância, e as oscilações se tornarão destruidoras se o sistema não tiver uma suficiente quantidade de amortecimento", escreve Braun. O gráfico a seguir ilustra o fenômeno da ressonância, que também pode ser traduzido por meio de uma equação diferencial.
No livro, Braun relata que o mesmo fenômeno foi responsável pela queda da ponte suspensa de Broughton, perto de Manchester, na Inglaterra, em 1831. Mas em vez do vento, o responsável pelo desastre foram os soldados. Ao marcharem de forma cadenciada sobre a ponte, eles produziram uma força periódica de amplitude bastante grande, tal como o vento fez com a ponte de Takoma. A frequência da força dos soldados foi igual à frequência natural da ponte e as oscilações foram aumentando até que a ponte ruiu: "É por essa razão que se ordena aos soldados para quebrarem a cadência quando atravessam uma ponte".

Quando fala o coração – A marcha dos soldados pode ser comparada ao ritmo do nosso coração. Mas se a cadência desse órgão vital for quebrada, teremos um sério problema: arritmias cardíacas. Em um artigo publicado pelo professor Hildebrando em parceria com a professora Isabel Laboriau, da Universidade do Porto, em Portugal, eles usaram as equações diferenciais para modelar a atividade elétrica em sistemas biológicos. A grande contribuição da matemática para essa área é atuar na busca pela sincronização desses sistemas quando eles entram em caos. Porque se o caos é muito bem-vindo na xícara de café, ele é um desastre quando interfere em batimentos cardíacos, impulsos nervosos, fibras musculares e células pancreáticas.

"As células do coração têm que pulsar de forma sincronizada tal como as linhas de transmissão de energia. Se acontecer uma falha em uma linha por causa de um raio, por exemplo, todo o sistema pode cair. E o caos pode se propagar caso aquela linha com problema não seja desligada", explica Hildebrando. "No Brasil, temos mais de 600 hidrelétricas e cada uma tem seu próprio modelo matemático. Elas são interligadas pelas linhas de transmissão e todas têm que trabalhar sincronizadamente", acrescenta o professor.

Hildebrando ressalta ainda que, a partir de um trabalho de colaboração com pesquisadores da área de engenharia elétrica, foram aprimorados os modelos empregados nessa área no Brasil. "Posso afirmar que os resultados mais bem-sucedidos para encontrar a estabilidade nesses sistemas de potência são do nosso grupo de pesquisa e podem ser utilizados em outras áreas do conhecimento". O professor é um dos principais expoentes da área de equações diferenciais no Brasil. Ele contribuiu para o desenvolvimento e a consolidação desse campo de pesquisa no país. Em 2013, ao completar 70 anos, ele foi homenageado durante o Summer Meeting on Differential Equations, um dos mais importantes eventos do mundo na área de equações diferenciais. Realizado anualmente pelo ICMC desde 1996, o evento é promovido pelo grupo de Sistemas Dinâmicos Não Lineares do ICMC e conta com o apoio das principais agências de fomento à pesquisa do país.
"Em muitos casos, nós estudamos as equações diferenciais como objetos matemáticos. A razão é que nós nunca sabemos quando vamos precisar delas. Mas é necessário ter essa caixa de ferramentas, que é uma completa compreensão da teoria, exatamente por não sabermos quando vamos necessitar dela em uma aplicação", destaca o professor John Mallet-Paret, da Brown University, nos Estados Unidos. Enquanto toma um café em um dos intervalos da última edição do Summer Meeting on Differential Equations, realizado de 6 a 8 de fevereiro no ICMC, John dá inúmeros exemplos das aplicações das equações diferenciais: na física, são elas que ajudam a compreender o comportamentos dos fluidos e possibilitam, por exemplo, construir um avião mais eficiente ou fazer previsões do tempo; na biologia, é essa ferramenta que se usa para entender como as bactérias e os vírus se propagam, assim como para verificar se novas terapias são, de fato, melhores do que as antes empregadas. 

Por isso, são muitos os desafios que instigam os pesquisadores dessa área. "Um dos campos de maior interesse está relacionado à interação entre sistemas determinísticos e sistemas randômicos. Tradicionalmente, na área de equações diferencias, nós tentamos prever exatamente o que vai acontecer no futuro (sistema determinístico). Mas, no mundo real, as coisas não são assim, pois sempre há alterações imprevisíveis (sistema randômico). Entender como essas mudanças interferem nos resultados das equações diferenciais é um grande desafio atualmente", ressalta John. 

Uma das transformações que vem gerando impacto na área está ligada ao desenvolvimento tecnológico. "Ser capaz de resolver equações diferenciais no computador de forma acurada não era possível 20 anos atrás", diz John. Para ele, com o aumento da capacidade dos computadores, abre-se um vasto leque para o desenvolvimento de novas aplicações de alta relevância empregando as equações diferenciais. 

 Para aqueles que pensavam que tudo já estava resolvido quando o papo era matemática, vale dizer que, por estar presente em tudo, a matemática é tão infinita quanto a capacidade humana de criar. Como escreve o matemático Edward Frenkel no livro Amor e matemática: o coração da realidade escondida: "Eis como é em matemática: cada novo resultado remove o véu que cobre o desconhecido, mas o que então se torna conhecido não contém simplesmente respostas – inclui perguntas que não sabíamos formular, direções que não sabíamos que podíamos explorar. E, assim, cada descoberta nos inspira a dar novos passos e nunca nos deixa satisfeitos em nossa busca por conhecimento".

Texto: Denise Casatti – Assessoria de Comunicação do ICMC/USP

Polícia Civil de Alckmin pode reduzir frota e fechar delegacias

25 de Julho de 2017 às 18:24 // 247 no Telegram Telegram // 247 no Youtube Youtube

Sindicato da Saúde encerra negociações salariais com até 38% de aumento

No Hospital Auxiliadora a conquista foi o piso salarial para todos os trabalhadores
 
 
O Sindicato dos Empregados nos Estabelecimentos de Saúde de Três Lagoas e Sindicato dos Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares encerram suas negociações salariais com o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora e Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul – CASSEMS. Os acordos coletivos valem para 2017/2018.
Auxiliadora
Os colaboradores do Hospital Auxiliadora aprovaram o reajuste salarial durante assembleia realizada na própria unidade de saúde, no último dia 20. A grande conquista da categoria foi a implantação do piso salarial. “Conseguimos, depois de muito tempo, implantar o piso salarial dentro do Auxiliadora. Agora os trabalhadores não terão mais problemas com a discrepância de salário que existia aqui dentro”, finalizou o presidente das entidades sindicais, João Carvalho. O reajuste salarial para todos os cargos variou entre 4% e 38%.
CASSEMS
Para os colaboradores da Cassems a negociação salarial foi encerrada no dia 03 de julho, após assembleia. Na oportunidade o presidente da entidade sindical, João Carvalho, explanou sobre os valores e cláusulas. “Foi uma negociação trabalhosa, a empresa no começo não nos respondeu, mas depois da assembleia de paralisação resolveram voltar a discutir nosso acordo coletivo, hoje finalizamos ele com a aprovação dos trabalhadores”, concluiu. O reajuste salarial proposto e aprovado foi de 7% para todos.

terça-feira, 25 de julho de 2017

Espetáculo "Festa do Pijama" apresenta o universo do folclore brasileiro no Iguatemi Rio Preto

A peça é gratuita e acontece, no dia 30 de julho, às 16h
 


 
Neste domingo (30/07), os clientes do Shopping Center Iguatemi São José do Rio Preto vão ter a oportunidade de embarcar em uma verdadeira aventura pelo universo da fantasia, com a apresentação do espetáculo "Festa do Pijama".
 A peça, que faz parte do projeto Domingo é Dia de Teatro (DDT), mostra a história de três crianças, que adoram brincar e usar a imaginação. Em meio às brincadeiras, elas encontram um misterioso objeto que fará com que essa garotada mergulhe no mundo fantástico e divertido dos personagens folclóricos do Brasil.
 
Para conferir esse emocionante e lindo conto popular é simples! A apresentação acontece, às 16h, em frente à Escola de Artes Lígia Aydar, no Piso Superior do Iguatemi Rio Preto.  O espetáculo é gratuito. Outras informações sobre a programação de lazer e entretenimento do Iguatemi Rio Preto? Acesse o site www.iguatemiriopreto.com.br e acompanhe as redes sociais do shopping.

Seminário Alternativas de Desenvolvimento


A velocidade e os novos gestores: Uma corrida para humanização do trânsito

*Ricardo Simões
 
Na equação dos acidentes de trânsito, a velocidade aparece como protagonista: é ela a responsável por um terço das mortes. Isso significa dizer que, pela pressa em chegar ao destino ou pela confiança exacerbada na própria destreza ao volante, o motorista acaba empregando velocidades impróprias. Porém, reverter esse cenário fatídico não se restringe às posturas do motorista. É nesse momento que entram em cena os gestores, incumbidos de traduzir os gargalos das cidades em uma realidade com mais qualidade de vida à população.
 
A receita para isso já foi até preconizada pela Organização das Nações Unidas (ONU), que definiu 50km/h como velocidade máxima para minimizar a severidade dos acidentes. Como um instrumento de conscientização, a fiscalização eletrônica auxilia para que a magnitude da medida seja internalizada pelo motorista.
 
Fora do campo das ideias, porém, os números revelam uma massa de motoristas que abusam da velocidade no Brasil – e mundo – afora. Parece exagero, mas, conforme dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), mesmo conscientes dos riscos, de 40 a 50% dos condutores perdem as estribeiras na hora de pisar no acelerador, tanto em países em desenvolvimento como naqueles cujo Produto Interno Bruto (PIB) é considerado elevado, como França, Dinamarca e Reino Unido, por exemplo. De um lado, a atitude parece uma reprodução negligente daquilo que é praticado por muitos, cenário que deixa à tona o fato de um sujeito que, enquanto pedestre, é pacífico e respeitador das leis, mas, atrás do volante, se torna colérico e beligerante. De outro, não respeitar os limites de velocidade pode, nada mais ser, que efeito do temperamento do condutor. Em ambos, educação, informação e fiscalização são parte da solução.
 
Qualquer que seja o caso em que se enquadra o motorista que abusa da velocidade, o comportamento é somado à rotina apressada das cidades, à infraestrutura viária que deixa a desejar e, por fim, aos infratores contumazes – que mesmo correspondendo a menos de 5% dos casos, desarmonizam o trânsito. Em meio a esse cenário polivalente, emergem cidades que apostam na mudança. São os vestígios da combinação de redução da velocidade e fiscalização eletrônica que a cidade de Curitiba experimenta desde novembro de 2015 com a implantação das vias calmas, de 40 km/h. Ao final de 2016 veio a notícia: menos 33% acidentes de trânsito nessas áreas.
 
Diante dessa referência, como fechar os olhos para a atmosfera controversa que impera na cidade de São Paulo? E como deixar de associá-la, sobretudo, às decisões da gestão? É fato que a administração passada acertou ao adotar o padrão da ONU e, com ele, usufruir dos benefícios da redução de 41% dos acidentes de trânsito com vítima nas marginais. A atual gestão, entretanto, ignorando esses números e recomendações, acatou ao clamor popular e, com isso, anunciou a volta do limite para até 90 km/h em pistas expressas e 60 km/h em pistas locais. O reflexo já é sentido nas ruas, sendo novamente palco de mais óbitos e acidentes severos.
 
Em suma, o que falta à gestão pública quando o assunto é o plural e controverso trânsito, é consciência e respeito a embasamentos técnicos para tornar as cidades, na limitação em que carregam, espaços humanizados para todos os atores que dele fazem parte, sejam eles motorizados ou não. E aos motoristas, faltam altivez e empatia para tomar para si a parcela de responsabilidade que lhe cabe para reverter um trânsito, hoje, nefasto.
 
*Ricardo Simões é gerente de produtos da Perkons e membro da Comissão de Estudos de ITS da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)
 

Justiça anula contas de telefone emitidas após cancelamento de linha

O Colégio Recursal de Itapeva manteve sentença que declarou a inexistência das contas e a inexigibilidade de cobranças feitas por empresa de telefonia após o autor da ação ter cancelado sua linha telefônica.
          Consta dos autos que o consumidor, em abril de 2014, contratou junto à ré o serviço de telefonia fixa. E que, por motivos profissionais, requereu o cancelamento do contrato no dia seguinte. Mesmo com a solicitação, recebeu cobranças referentes ao serviço até o mês de outubro do mesmo ano.
          Para o relator do recurso, juiz Oliver Haxkar Jean, a decisão em primeira instância foi correta. “Como muito bem colocado na sentença ora combatida, o consumidor trouxe aos autos protocolos de atendimento das ligações nas quais afirmou ter realizado o cancelamento da linha”, afirmou. “A requerida, ora recorrente, porém, não impugnou ou esclareceu o teor de tais atendimentos. Poderia ter trazido aos autos as gravações para refutar as alegações da inicial, mas não o fez.”
          Participaram do julgamento os juízes Matheus Barbosa Pandino e Renato Hasegawa Lousano. A votação ocorreu de forma unânime.
          Recurso Inominado nº 1000576-83.2016.8.26.0270
          Comunicação Social TJSP – WL (texto) /

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Polícia Militar prende autores de roubo em lanchonete em Jales

 
Na noite deste domingo, 23 de julho, por volta das 23h06min, os policiais militares receberam solicitação para atendimento de ocorrência de roubo em estabelecimento comercial “Lanchonete Max Dog”,  em Jales. De imediato, de posse das características dos indivíduos e veículo utilizado pelos mesmos, as equipes policiais iniciaram um intenso patrulhamento com vistas à localização dos infratores, sendo que em certo momento se depararam com os suspeitos, os quais empreenderam fuga, dando início a um acompanhamento, e após cerco policial as equipes lograram êxito em abordar os indivíduos. Com eles, as equipes encontraram a arma de fogo utilizada no roubo, um revólver calibre 22 carregada com 03 (três) munições, uma motocicleta Honda, modelo XLR, com placas CTL-6552, a qual era produto de furto pelo município de Estrela D’Oeste e o dinheiro subtraído no valor de R$ 254,00 (duzentos e cinquenta e quatro) Reais. Os indivíduos foram presos em flagrante e os bens recuperados foram restituídos à vítima.

Destaca-se que a ação rápida e coordenada dos Policiais permitiu a resposta imediata à ação criminosa que culminou na prisão dos infratores, na apreensão de arma de fogo e munições, na recuperação dos bens que os criminosos tentaram roubar das vítimas, sem que houvesse feridos, confirmando o nosso compromisso com a defesa da vida e da integridade física das pessoas.

Polícia Militar, você pode confiar!

domingo, 23 de julho de 2017

Saber Solidário


Especialistas reúnem-se em congresso para tratar da Produção do Conhecimento

 
Sob o tema “A Produção do Conhecimento e o Saber Solidário: Uma Visão Além do Intelecto”, a Legião da Boa Vontade (LBV) realizará, nos dias 26, 27 e 28 de julho, seu 17º Congresso Internacional de Educação. O evento, que ocorrerá no Instituto de Educação José de Paiva Netto (Av. Rudge, 700, Bom Retiro, São Paulo/SP), objetiva promover palestras e oficinas pedagógicas que colaborem para a formação continuada de pesquisadores, docentes, discentes, pais, profissionais ligados à Educação e áreas afins.

 A palestra de abertura ocorrerá às 19h30, em 26 de julho, e será ministrada pela professora Sandra Bozza, mestre em Ciências da Educação pela Universidade Lusófona de Humanidade e Tecnologia/Lisboa; especialista em Literatura Infantil pela Universidade Santa Úrsula/RJ; licenciada em Letras pela PUC/PR. Na oportunidade, ela abordará o tema “Aprendizagem e Desenvolvimento: a possibilidade de criar seres cada vez mais humanos”.

 No segundo e no terceiro dia do congresso, palestrarão os especialistas:  Jaime Zorzi, doutor em Educação pela Unicamp, diretor e professor do CEFAC — Saúde e Educação. Palestra: Superando os desafios para o ensino da leitura e da escrita: “As letras falam: metodologia para alfabetização”; Marcos Vinícius Araújo, doutor e mestre em Distúrbios do Desenvolvimento da Universidade Presbiteriana Mackenzie; psicólogo; professor do curso de Psicologia e de pós-graduação lato sensu nas áreas de Psicopedagogia e Psicologia Organizacional e do Trabalho (Mackenzie). Palestra: O processo de ensino e aprendizagem em escolas que atendem populações em condição de vulnerabilidade social; Noemi Takiuchi, doutora em Linguística pela USP, professora adjunta da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo; fonoaudióloga. Palestra: Promovendo o desenvolvimento de linguagem e comunicação com habilidade de vida; e Maria Suelí Periotto, supervisora da Pedagogia do Afeto e da Pedagogia do Cidadão Ecumênico, da LBV; doutoranda e mestre em Educação pela PUC-SP.  Palestra: A Produção do Conhecimento e o Saber Solidário: Uma Visão Além do Intelecto.

 
A programação abrange também 14 oficinas pedagógicas temáticas. Outras informações podem ser obtidas pelos telefones: (11) 3225-4590 ou 3361-6078, via e-mail iejpn@lbv.org.br ou pelo site www.lbv.org.br/congressodeeducacao.

 
Serviço

Evento: 17º Congresso Internacional de Educação da LBV.
Tema: A Produção do Conhecimento e o Saber Solidário: Uma Visão Além do Intelecto
Datas e horários: 26 de julho, das 18 às 22 horas; 27 de julho, das 8h30 às 17h30; e 28 de julho, das 8h30 às 17h30.
Local: Instituto de Educação José de Paiva Netto, em São Paulo/SP.
Endereço: Av. Rudge, 700, Bom Retiro.
Informações/inscrições: (11) 3225-4590 ou 3361-6078 | iejpn@lbv.org.br
Site: www.lbv.org.br/congressodeeducacao

sábado, 22 de julho de 2017

Eva Andressa posa sensual em: Na Intimidade da Celebridade

A MF Press Global que revelou diversos grandes fotógrafos no Brasil, Portugal, Estados Unidos e Angola, encontrou em Curitiba mais um grande talento, Lucas Botega que juntos, criaram o projeto "Na Intimidade da Celebridade". A ideia do projeto é fotografar celebridades da midia social, que tenha uma grande repercussão e mostrar um ensaio sensual no ambiente que a personalidade se sinta mais a vontade.
 
Quem abriu o projeto foi nada mais nada menos que Eva Andressa, hoje, uma das personalidades com maior número de seguidores na rede social e também cliente da agencia. Eva Andressa que ultrapassa 10 milhões de seguidores em sua rede, nos conta sobre como se sente à vontade para um ensaio, já que é tão dedicada ao corpo e a boa forma:

"Me senti muito à vontade no ensaio, sou bem rigorosa com o meu corpo, é meu trabalho, tenho que estar bem. Eu tenho que estar me sentindo bem senão o trabalho não flui. Já aconteceu de ter que fazer ensaio para uma campanha e não deu tempo de caprichar na dieta, fiquei me sentindo mal no ensaio, não fiquei tão a vontade como eu estaria se tivesse bem com meu corpo. No ensaio que fiz para o Madrugão agora por exemplo, fiz uma preparação de duas semanas, ensaio fitness exige muito mais, tenho que estar 'rasgada', já para outros ensaios não precisa de tanto" Disse Eva Andressa
Sobre o 'Na Intimidade da Celebridade', Eva nos conta sobre o ensaio nas lentes de Lucas Botega:

"A bastante tempo eu queria fazer um ensaio dessa forma, em um ambiente fechado mas com a claridade natural. Dentro de uma casa, nada como o conforto de casa!" Finaliza a musa



Congresso Nacional mira na prevenção de mortes no trânsito

Crescente aumento de acidentes tem preocupado parlamentares, que começam a discutir propostas sobre o tema. Brasil é a nação que possui um os maiores índices


O crescente número de acidentes com mortes no trânsito do Brasil tem despertado a atenção de congressistas, em Brasília. A preocupação faz sentido. Os acidentes de trânsito são a segunda causa de morte entre jovens de 18 a 24 anos no Brasil. Por isso, uma ala de deputados federais pretende aperfeiçoar ou mesmo dar maior rigor às leis de trânsito vigentes. Cada vez mais, projetos com teor de prevenção de mortes anunciadas são apresentados no Congresso Nacional a fim de tentar reverter os tristes números das estatísticas nacionais.
Uma das principais vozes da causa na Praça dos Três Poderes é, sem dúvida, a deputada federal Christiane Yared (PR-PR). Ela sentiu na própria pele a dor de integrar a estatística de mortes causadas pelo trânsito. Há oito anos, em Curitiba, o filho dela Gilmar Rafael e um amigo foram vítimas de um grave acidente provocado pelo ex-deputado estadual paranaense Carli Filho. A perícia apontou que o político havia feito uso de álcool antes de causar a batida. O choque levou os outros dois jovens ao óbito imediato e gerou revolta na família da hoje parlamentar e também de cidadãos paranaenses. O caso ganhou repercussão nacional, mas ainda aguarda a data do júri popular.
Ao ser eleita, tratou de levar ao Congresso a bandeira que fez dela a deputada mais votada do Paraná: segurança no trânsito. Um dos seus principais projetos é o que torna inafiançável o crime causado por condutor de veículo que esteja sob efeito de álcool. Além de impedir fiança de soltura do responsável por mortes, ela propõe ainda o reajuste considerável dos valores da fiança para no caso "apenas" de lesão corporal causada pelas mesmas circunstâncias.
"Eu não levanto essa bandeira em causa própria, mesmo porque o meu filho não precisa de justiça, tampouco de novas leis. Ele já descansa. Eu luto hoje para que outras famílias não tenham que sofrer tudo o que temos sofrido nesses últimos oito anos", desabafa a parlamentar. A passos lentos, o projeto ainda tramita pelas comissões da Câmara dos Deputados antes de ser analisado pelos parlamentares em plenário.
Yared defende também que motoristas inexperientes sejam proibidos de conduzir meios de transporte nas rodovias brasileiras. A proibição atingiria cidadãos com a carteira de habilitação temporária, que tem o prazo de validade de um ano, para todas as categorias. Segundo a parlamentar, a mistura da inexperiência dos recém-habilitados com as condições na maior parte das vezes precárias das rodovias podem contribuir para o aumento dos acidentes nas estradas. "A prudência é sempre a melhor solução para tudo", argumenta.
Na mesma linha, outro projeto que tem chamado atenção é assinado pela deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO). A proposta da tucana obriga o motorista principiante a usar no vidro traseiro do veículo um adesivo para que outros veículos possam identificar que trata-se de um de condutor inexperiente. "O motorista recém-habilitado sente-se inseguro para enfrentar o trânsito, cada vez mais caótico", argumenta a congressista.
Carvalho justifica que o novo condutor, além de ter as dificuldades iniciais, se depara ainda com a impaciência de outros motoristas que desconhecem sua condição de iniciante. "O uso da sinalização estimula o despertar da tolerância natural no trânsito, o que aumenta a segurança, principalmente com os jovens e evita colisões e acidentes graves", acredita.
Recentementeo Plenário do Senado aprovou o projeto que cria o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans). De acordo com a Mesa do Senado Federal, o documento servirá para orientar ações e programas para diminuição dos índices negativos no trânsito em todo o país. A proposta, que ainda será analisada pela Câmara dos Deputados, prevê ainda o estabelecimento de metas para estados e municípios, sob pena de multas altas no caso do não cumprimento. O objetivo é reduzir em pelo menos 50% as mortes por veículos em dez anos.
No mundo, o Brasil é o quarto país em número de mortes no trânsito. Só para se ter ideia, em 2016, ocorreram 20.994 acidentes graves em rodovias federais contra 21.854 ocorrências em 2015. Ao todo foram 21.439 feridos graves e 6.405 mortos em decorrência desses acidentes. Em 57% dos casos, as vítimas fatais foram os próprios condutores dos veículos. "O que ocorre neste País é uma carnificina. Todos os dias centenas de pessoas perdem a vida no trânsito e há, ainda, um número elevadíssimo de vítimas com sequelas. É nosso dever poupar essas vidas", arrematou Christiane Yared (PR-PR).



Clique na imagem para fazer o Download...
Yared: da dor à luta

Clique na imagem para fazer o Download...
Mariana Carvalho: identificação para condutores novatos